Rei Leão sonhador!

Novembro 30, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
José Costa

Desde a última crónica, o Sporting já defrontou o Famalicão em casa, em mais uma eliminatória da Taça de Portugal. E nesta competição alcançou uma vitória por 2 a zero. Aos 66 minutos, Coates fez o gosto ao pé e assinalou o primeiro golo. Mais tarde, aos 84 minutos, o goleador de serviço, Bas Dost, apontou o segundo, garantido assim a passagem à fase seguinte desta competição, onde irá defrontar, no dia 12 de dezembro, em casa, o Vilaverdense.



Nesta paragem do campeonato, as atenções estavam todas voltadas para a Liga dos Campeões, onde os Leões brilharam mais uma vez e desta feita por 3 bolas a uma, frente ao Olympiacos. Com Bas Dost a apontar o primeiro aos 40 minutos, ficando o segundo a cargo de Bruno César aos 43 minutos e como não há dois sem três, eis que o suspeito do costume, aos 66, Bas Dost marca o 3 a 0, que não foi o resultado final, porque, como acontece com alguma frequência, a equipa do Sporting adormece e acabou por sofrer um golo nos minutos finais, fixando o resultado em 3 – 1. Pode, contudo, dizer-se que este foi um excelente desempenho, estando assim garantida a participação na Liga Europa, sem deixar fugir de vista a hipótese matemática de conseguir a passagem à fase seguinte da Liga dos Campeões, precisando de ganhar ao Barcelona e contar com a ajuda dos adversários no outro desafio.

No passado fim de semana, já para o campeonato, o Sporting foi a casa do Paços de Ferreira vencer. Rodrigo Battaglia, aos 20 minutos, abriu o marcador. Num jogo bem disputado, foi Gelson, um dos melhores em campo, que aos 75 minutos apontou o segundo golo. E tal como já vem sendo hábito, nesta e noutras competições, o Sporting não podia deixar de pregar um susto aos seus adeptos, permitindo que Marco Baixinho, aos 90 minutos, apontasse o golo de honra dos Pacenses, terminando o desafio pouco depois, com um resultado de 1–2.  A formação orientada por Jorge Jesus dominou na maior parte da partida, contudo o Paços de Ferreira nunca deixou de pressionar a baliza de Rui Patrício e nunca deixou de tentar alcançar o empate até ao último minuto de jogo. Assim, deste modo, o Sporting conseguiu reduzir a distância para o líder FC do Porto, que empatou com o Aves.

Noutra modalidade que me é cara, o hóquei, no passado dia 11, em visita a casa do Juventude de Viana, o Sporting conseguiu assegurar mais uma vitória, por 2–3, mantendo-se líder invicto.

E, como não podia deixar de ser, no dia 22 de novembro, em Futsal, Sporting 3 – FP Halle-Goik 2. O Sporting entrou da melhor forma no Grupo B da Fase de Grupos de Elite da UEFA Futsal Cup. Os Leões venceram os belgas do FP Halle-Gooik, num jogo de domínio da equipa portuguesa, que acabou por complicar nos últimos instantes. O FP Halle-Gooik ainda assustou fazendo o 3-2 a 10 segundos do fim, mas o Sporting segurou a vantagem. Ainda nesta competição, no dia 23, o Sporting levou de vencida outra equipa do seu grupo, com uma vantagem um pouco mais folgada, batendo o FC National Zagreb por 3–1. O primeiro objetivo está cumprido com o apuramento para a final four da UEFA Fustal Cup.

Quanto ao Sporting dizer que o sonho alimenta a alma e a alma leonina está bem encaminhada para realizar os sonhos da família sportinguista. E o primeiro de dezembro será uma data importante para mais um passo no caminho da concretização do sonho de juntar mais alguns troféus ao vasto rol, nas muitas modalidades em que o Sporting é Rei – Rei Leão.

O nosso Gil Vicente tem andado de empate em empate, primeiro a 18 de novembro, frente ao Penafiel, resultado de 0–0, e no passado fim de semana outro empate desta vez com o Braga e aqui um empate a 1 bola. Estes resultados deixam a equipa a meio da tabela, mais longe dos lugares cimeiros. Esperemos que no próximo dia 2 de dezembro, em casa, contrarie esta série de resultados, que não sendo maus são sofríveis, e que o desempenho da equipa permita alcançar uma vitória que eleve a moral dos adeptos e do próprio conjunto gilista.

Finalmente uma referência à nossa seleção que nos dois desafios de preparação para o Mundial da Rússia alcançou dois bons resultados, uma vitória por 3-0 frente à Arábia Saudita e um empate com uma seleção sempre difícil, pelo que o resultado de 1-1 no jogo com a equipa dos Estados Unidos pode-se considerar satisfatório, tanto mais que a bola esteve maioritariamente na posse da equipa de Portugal. No entanto, só um “frango” do guarda-redes norte-americano permitiu o golo português. Tendo estas iniciativas sido por uma causa nobre – o apoio às vitimas dos incêndios foi também por isso motivo de orgulho da nação lusa.

Por: José Costa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Imagina

Imagina, O dia sem sol A noite sem lua O querer sem
Ir Para Cima