Reino do Leão sem Rei nem roque

Novembro 22, 2019 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Ricardo Moreira

Bem-haja caros leitores do BnH!

Apesar de mais uma vitória, novamente “arrancada a ferros”, no cômputo geral, não estamos nada bem no nosso “reino”!

Sporting Clube de Portugal 2 – 0 Belenenses SAD



Conseguimos o mais importante: garantir os 3 pontos!!! 

O nosso adversário foi claramente superior na primeira parte! Valeu-nos, mais uma vez, o inconformismo dos jogadores (raros) que demonstram inegável qualidade neste plantel leonino. Foi uma miserável primeira parte! Espetáculo deprimente mesmo. Pontapé para trás, pontapé para o lado, alas sem inspiração, má circulação de bola, um festival de passes falhados, mesmo a curta distância, “charutadas” dos centrais (Ilori e Neto) sem categoria para saírem a construir jogo. Chegámos a atuar com os 11 jogadores remetidos no nosso meio-campo, como se estivéssemos a defender o 0 – 0, em casa, frente a um fraquíssimo Belenenses SAD. Eu sei que é fácil criticar, mas a nossa primeira parte, foi uma vergonha!!!

O 11 inicial escalado por Silas, que voltou a mudar o sistema tático no campeonato, “replicando” o que entrou em campo frente ao Rosenborg para a Liga Europa, diga-se, também foi um rotundo falhanço!!! Desde logo porque os laterais não subiam no terreno, formando assim um bloco defensivo composto por 5 jogadores, aos quais se somavam ainda 2 médios muito posicionais. Dando, assim, liberdade de movimentos ao Belenenses SAD, que nos 45 minutos iniciais, foi a equipa mais acutilante e que dava mais mostras de querer vencer.

Para bem dos nossos pecados, Silas acabou por mudar logo aos 33´, mandou sair Neto trocando-o por Camacho, desfazendo o 3-5-2 inicial e passando a alinhar em 4-3-3. Ao intervalo, deixou ainda Rodrigo Fernandes no balneário, para entrar Doumbia.  Aos 66′, trocou o apático Eduardo por Luiz Phellype. No conjunto, foram mudanças que funcionaram: Bruno, mais desimpedido de movimentos, pôde enfim pôr a bola a circular, e Vietto passou a jogar de trás para a frente em rotação da ala para o centro, como prefere, acabando por fazer os 2 golos da vitória, que apesar de tudo, no cômputo geral, acabou por ser justa, pela bem melhor segunda parte, que, com as alterações, acabámos por realizar. Com todas as suas limitações, que são bem evidentes, o técnico que veio do Belenenses SAD pode até estar orgulhoso de ter vencido 7 dos 9 jogos disputados pelo Sporting sob o seu comando. Mas não vejo necessidade alguma, de com um plantel por si só tão limitado, inventar tanto.

Mas como digo, apesar de algumas vitórias, estamos “sem rei, nem roque” no reino do Leão! Assobios constantes aos jogadores. Neste jogo, estavam decorridos cerca de 15 minutos e já eram alvo de sonoras vaias. Mais um péssimo hábito, recente em Alvalade, que só enerva e desconcentra os profissionais leoninos, que por si só, já temos um plantel, no cômputo geral, muito aquém da qualidade desejada. Às vezes até parece que a equipa joga fora na nossa própria casa. Ainda pior, os insultos que visam o nosso presidente. Uma vez mais, estes gritinhos voltaram a ser abafados por estrondosos assobios da maioria dos sócios presentes nas bancadas, em evidente repúdio pela javardice que alguns energúmenos querem continuar a fazer-se ouvir. Que me desculpem, podem ter anos a fio a acompanhar o Sporting, mas com tal postura de energúmenos, de arruaceiros, de desestabilizadores, de vandalismo, neste caso estou 100% de acordo com o Presidente, em enfrentá-los e correr com essa gente de vez! Podem já ter feito milhares de quilómetros pelo Sporting, mas nada justifica o que andam a fazer! Mau demais para ser verdade!

Com tudo isto, só estiveram 27 mil espectadores em Alvalade. Desta vez, o jogo decorreu a horas decentes. Mas nem isso atraiu mais público. A verdade é que muitos dos que ainda foram ao estádio acabaram por sair (bastante) antes do fim. Algo vai muito mal no reino do nosso Leão, pois eu sempre disse, e continuo a dizer, continuamos e vamos sofrer por muito tempo as consequências, devido àquele fatídico dia, em que algumas espécies de seres humanos decidiram invadir a Academia! Embora possa até demorar, mas há de chegar o dia que serão colocados no vosso devido lugar! Pelo menos que sejam extintos de Alvalade!!!!!

Desporto é vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima