Tag archive

1ª divisão - page 4

Basquete Clube de Barcelos derrota Guifões e garante manutenção no CN1

Maio 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Pavilhão da Escola Secundária de Barcelos foi o palco, ontem, de mais um jogo do Basquete Clube de Barcelos (BCB), que recebeu o Guifões SC, a contar para a 10ª jornada da II Fase – Norte B (7º ao 12º classificado da 1ª Fase) do Campeonato Nacional 1ª Divisão Masculina (Zona Norte).



Perante uma boa massa adepta, a equipa barcelense levou a melhor sobre a de Guifões, por 78-73, conseguindo o 4º lugar da classificação e consequente manutenção no Campeonato Nacional.

Nesta II Fase, o BCB venceu o Illiabum B (duas vezes), o FAC (duas vezes), o GALOMAR e, finalmente, o Guifões, vitórias que lhe permitiu a tão ansiada manutenção.

Fotos: BCB.

Óquei de Barcelos goleia Infante Sagres em casa destes

Maio 19, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 23ª jornada do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins, o jogo opôs o 13º classificado – Infante Sagres – e o 8º – Óquei Clube de Barcelos (OCB), que ditou a goleada dos homens de Barcelos, por 2-8, com Marinho a destacar-se nos golos marcados.



O Pavilhão do Infante Sagres (Porto) recebeu Orlando Panza e Porfírio Fernandes (AP Porto) como árbitros e teve o seguinte alinhamento das equipas:

Infante Sagres: Joka, Tiago Ferraz, Celso Silva, Carlos Rodrigues e Bruno Fernandes (cinco inicial). Pedro Maia, Nuno Barata, Bernardo Marques, Pedro Cardoso e João Campelo iniciaram no banco, treinados por Fernando Almeida.

OCB: Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Rúben Sousa e Marinho (cinco inicial). André Almeida, Juanjo López, Joca Guimarães, Pedro Silva e Afonso Lima iniciaram no banco, treinados por Paulo Pereira.

O OCB entrou a “todo o gás”, marcando dois golos em dois minutos. Primeiro por Marinho (8´) e, depois, por Rúben Sousa (9’). Aos 18 minutos o OCB teve uma grande penalidade a favor mas Joka acabou por defender o lance de Rúben Sousa. Nesse mesmo minuto, Bernardo Marques reduziu para os da casa. Aos 24 minutos, Joka foi admoestado com a cartolina azul, com o jogo parado, tendo sido esta a última incidência de destaque na primeira parte, que terminou com a vitória do OCB, por 1-2.

No reatamento, o OCB voltou a entrar forte e Rúben Sousa bisou na partida, aos 4 minutos, dando início a uma autêntica “avalanche” de golos barcelenses. Seguiram-se Marinho (7’), Juanjo López (12’) e, de novo, Marinho (13’), a colocarem o OCB a vencer por 1-6. Aos 18 minutos, Ricardo Silva deu o lugar a André Almeida. Dois minutos depois, Marinho – a figura do jogo – marcou novamente, colocando o OCB a vencer por 1-7. No entanto, nesse mesmo minuto, Bruno Fernandes reduziu para 2-7. Ainda antes do término do jogo, aos 23 minutos, o capitão Zé Pedro estabeleceu o resultado final em 2-8 para o Óquei Clube de Barcelos.

Na próxima jornada, dia 26 de maio, pelas 21h30, o OCB recebe o Grândola.

 

Óquei de Barcelos empata a 2 com líder Sporting

Maio 5, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Jogou-se ontem, no Pavilhão Municipal de Barcelos, mais um jogo a contar para o Campeonato da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, mais propriamente para a 22ª jornada, com o Óquei Clube de Barcelos (OCB) a receber o líder Sporting, tendo o resultado final marcado um 2-2.



Arbitrado por Joaquim Pinto (AP Porto) e Paulo Rainha (AP Minho), o jogo contou com o cinco inicial do OCB constituído por Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa, tendo iniciado no banco André Almeida, Juanjo López, Joca Guimarães, Afonso Lima e Marinho.

Já o Sporting alinhou de início com André Girão, Pedro Gil, João Pinto, Matías Platero e Vítor Hugo, iniciando no banco José Diogo, Ferran Font, Caio, Toni Pérez e Henrique Magalhães.

O Sporting começou melhor, com Vítor Hugo a abrir o marcador logo aos 4 minutos. Aos 11, o espanhol do OCB, Juanjo López, restabeleceu a igualdade a 1 com que se foi para o intervalo.

O reatamento trouxe de novo o Sporting a marcar, novamente por Vítor Hugo, aos 8 minutos. Entretanto, aos 14 minutos, o OCB chegou à 10ª falta mas Caio não conseguiu desfeitear Ricardo Silva. Aos 21 minutos foi a vez de os sportinguistas chegarem à sua 10ª falta. Chamado a marcar o livre direto, Marinho não falhou e restabeleceu a igualdade, que viria a persistir até ao final do jogo.

Não, sem antes, logo no minuto seguinte, o treinador gilista Paulo Pereira ser admoestado com cartão azul por protestos.

Na próxima jornada, a 19 de maio, pelas 17h00, o OCB desloca-se ao Porto para defrontar o Infante de Sagres.

Fotos: André Miranda.

Óquei de Barcelos sai para intervalo a vencer mas acaba derrotado pelo FC Porto

Abril 21, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Dragão Caixa recebeu, hoje, a partir das 15h00, a 21ª jornada do Campeonato da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, com o Óquei Clube de Barcelos (OCB) a visitar o 2º classificado FC Porto e saindo derrotado por 7-4.



Com arbitragem de Orlando Panza e Sílvia Coelho (AP Porto), o FC Porto iniciou com Nélson Filipe, Reinaldo García, Gonçalo Alves, Hélder Nunes e Rafa. Guillem Cabestany deixou no banco Carles Grau, Telmo Pinto, Ton Baliu, Jorge Silva e Alvarinho.

Já Paulo Pereira fez iniciar o OCB com Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco ficaram, de início, André Almeida, Juanjo López, Joca Guimarães, Afonso Lima e Marinho.

O OCB começou a perder, com o FC Porto a marcar primeiro, por Jorge Silva, aos 16 minutos. No entanto, em cerca de apenas 1 minuto, o OCB deu a volta ao resultado. Primeiro por Juanjo López, aos 22 minutos, e depois por João Almeida, aos 23. Ainda na 1ª parte, o OCB chegou à 10ª falta mas Ricardo Silva defendeu o livre direto e impediu Hélder Nunes de igualar a partida, saindo o OCB, dessa forma, a vencer para o intervalo.

O reatamento trouxe um FC Porto mais forte e afoito. Logo aos 2 minutos, Gonçalo Alves empata a partida. No minuto 4, o mesmo jogador recoloca os portistas na frente do marcador e Hugo Costa é admoestado com cartão azul, com o jogo parado. Com menos um jogador, o OCB acabou por sofrer novo golo, aos 5 minutos, pelo veterano argentino Reinaldo García. Aos 7 minutos foi a vez de Hélder Nunes marcar o 5-2 e aos 11, outro barcelense, Rafa, marca um grande golo e coloca o marcador em 6-2. No minuto seguinte, Afonso Lima leva cartão azul mas Hélder Nunes, novamente, a permitir a defesa de Ricardo Silva.

Desengane-se quem pensa que o OCB desistiu do jogo, com 4 golos de desvantagem. Aos 16 minutos, num grande “tiro” cruzado, Marinho reduziu para 6-3. Aos 24 minutos, Rúben Sousa tornou a marcar para o OCB, “apertando” o resultado para 6-4. O jogo ficou emotivo. Nesse mesmo minuto, o FC Porto fez a 10ª falta. Marinho teve no stick a oportunidade de colocar o resultado na diferença mínima. No entanto, não conseguiu marcar o livre direto. A 15 segundos do fim, já com o jogo decidido, o OCB fez a 15ª falta. Gonçalo Alves, chamado a marcar o livre direto, “stickou” à trave e, em grande velocidade, Jorge Silva marcou o 7º golo portista, na recarga. No final, o marcador apontou para um 7-4 para os da casa.

Na próxima jornada, a 5 de maio, pelas 21h30, o OCB recebe o Sporting, em mais um grande jogo de hóquei em patins em perspetiva. Ainda antes, o OCB tem a final four da Taça CERS, defrontando, no dia 28 de abril, o espanhóis do Voltregá. Caso vença, defronta na final o vencedor da meia final entre os espanhóis do Lleida e os italianos do Breganze.

 

Óquei de Barcelos derrotado em casa pelo SL Benfica, por 1-3

Abril 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Pavilhão Municipal de Barcelos foi palco de um dos jogos da jornada, opondo o Óquei Clube de Barcelos (OCB), 6º classificado, ao SL Benfica, 3º.



O treinador do OCB, Paulo Pereira, fez alinhar de início Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco iniciaram André Almeida, Juanjo López, Joca Guimarães, Afonso Lima e Marinho.

Já o treinador benfiquista, Pedro Nunes, fez alinhar de início Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Carlos Nicolia e João Rodrigues. No banco iniciaram Guillem Trabal, Jordi Adroher, Tiago Rafael, Miguel Rocha e Vieirinha.

A arbitragem esteve a cargo de Miguel Guilherme e Ricardo Leão, da AP de Lisboa.

O jogo começou frenético, com o OCB a marcar primeiro, aos 6 minutos, por Hugo Costa. No entanto, ainda dentro do mesmo minuto, na marcação de uma grande penalidade, João Rodrigues restabeleceu a igualdade. O jogo foi decorrendo, com parada e resposta, quando, aos 23 minutos, o OCB beneficia de uma grande penalidade. No entanto, Rúben Sousa não conseguiu concretizar. Tal como aquando do primeiro golo, os benfiquistas responderam em força e, no minuto segundo, João Rodrigues tornou a marcar, colocando o Benfica na frente do marcador, a 1 minuto do intervalo. Assim, as equipas saíram para os balneários com os lisboetas a vencerem por 1-2.

Com o reatamento do jogo, este ganhou mais “sumo” e as incidências começaram a surgir com mais frequência. Assim, aos 15 minutos, Jordi Adroher voltou a marcar para os forasteiros, aumento a vantagem para 2 golos. No minuto seguinte, o Benfica cometeu a 10ª falta. Chamado a converter o correspondente livre-direto, Hugo Costa não conseguiu desfeitear o guardião benfiquista. O OCB não quis ficar atrás e também acabou por cometer a sua 10ª falta, logo no minuto seguinte. Desta feita, Nicolia também não conseguiu desfeitear Ricardo Silva.

Até ao final não se registaram mais alterações no marcador, com o OCB a ser derrotado pelo SL Benfica, por 1-3. Na próxima jornada, a 21 de abril, a equipa barcelense desloca-se ao sempre difícil Dragão Caixa, para defrontar o 2º classificado, FC Porto.

Foto: OCB.

Óquei de Barcelos sai de Paço de Arcos com empate a três golos

Março 24, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Pavilhão Gimnodesportivo de Paço de Arcos recebeu, para 19ª jornada do Campeonato da Primeira Divisão de Hóquei em Patins, o Paço de Arcos-Óquei Clube de Barcelos (OCB). Arbitrado por Jaime Vieira (AP Alentejo) e José Eduardo Pereira (AP Pico), este jogo opunha o 9º frente ao 6º.



O Paços de Arcos alinhou de início com Diogo Almeida, Diogo Silva, André Centeno, Tiago Losna e Gonçalo Nunes. Luís Duarte, técnico dos da casa, deixou no banco, de início, Diogo Rodrigues, Tiago Gouveia, Rui Pereira, Nélson Ribeiro e Daniel Homem.

Já Paulo Pereira, técnico do OCB, optou por Ricardo Silva, Juanjo López, Zé Pedro, Joca Guimarães e Rúben Sousa para o cinco inicial, deixando no banco André Almeida, João Almeida, Hugo Costa, Afonso Lima e Marinho.

O jogo começou a bom ritmo, com o OCB a beneficiar da primeira grande oportunidade, logo aos 6 minutos. Rúben Sousa, na marcação de uma grande penalidade, não conseguiu desfeitear o guarda-redes da casa. O jogo foi continuando sem momentos de grande destaque até que João Almeida abriu o marcador, para o OCB, aos 18 minutos. O treinador da casa pediu logo desconto de tempo, para reorganizar as ideias. No entanto, continuou o OCB a mandar no jogo. Até que aos 24 minutos, Marinho, na marcação de uma grande penalidade, aumentou a vantagem para a equipa “óquista”. Poucos segundos depois, Nélson Ribeiro é admoestado com cartão azul. Desta feita, Marinho não conseguiu ultrapassar a barreira do guarda-redes do Paço de Arcos. Acabou por ser um último minuto cheio de emoção e ação. Assim, ao intervalo, o marcador apontava para um 0-2 a favor do OCB.

Ao contrário da primeira parte, e mostrando que o balneário lhes fez bem, os “homens da Linha” entraram muito bem depois do reatamento. Aos 8 minutos, Rui Pereira reduziu para o Paço de Arcos e logo no minuto seguinte, Gonçalo Nunes restabeleceu o empate, no caso, 2-2. O jogo ficou mais animado e frenético. O guarda-redes da casa, Daniel Rodrigues é admoestado, aos 12 minutos, com cartão azul, após falta. No entanto, Marinho não conseguiu concretizar em golo a correspondente grande penalidade. O jogo continuou bem disputado, renhido, de “parada e resposta”. A 2’20’’do fim, Joca Guimarães foi admoestado com um cartão azul, por portestos, na sequência da 10ª falta de equipa. Gonçalo Nunes não conseguiu bater o guardião “óquista” na marcação do livre direto. Depois da equipa passar por estes calafrios, João Almeida apontou o terceiro golo do OCB, a 1’24’’ do final do jogo, em situação de inferioridade numérica. Só que os da casa não se viram rogados e, estando eles, obviamente, em situação de superioridade numéria (power-play), tornaram a igualar o marcador, agora a 3 golos, por intermédio de Daniel Homem, a 45 segundos do final.

Desta forma, fechou o jogo, com um empate a 3 golos, que parece “penalizar” mais o OCB pois a equipa barcelense esteve com uma vantagem de 2 golos ao intervalo mas “permitiu” à equipa da casa as veleidades suficientes para esta se recolocar no jogo e, pelo menos, empatá-lo.

Na próxima jornada, o OCB recebe o SL Benfica, naquele que se prevê um grande jogo, com grau de dificuldade muito elevada para os homens de Paulo Pereira.

Óquei de Barcelos perde com Oliveirense pela margem mínima

Março 4, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Pavilhão Municipal de Barcelos um dos jogos da jornada (18ª), opondo o Óquei Clube de Barcelos (OCB), 6º classificado, e a UD Oliveirense, 4ª classificada. A vitória “sorriu” aos visitantes, com a falta de eficácia do OCB nas “bolas paradas” a marcar o resultado final.



Com arbitragem de Miguel Guilherme (AP Lisboa) e Jaime Vieira (AP Alentejo), Paulo Pereira, técnico “óquista”, alinhou de início com Ricardo Silva, Juanjo López, Zé Pedro, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco iniciaram André Almeida, João Almeida, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

Já Tó Neves, técnico oliveirense, alinhou com Xavier Puigbi, Ricardo Barreiros, João Souto, Pedro Moreira e Jordi Bargalló. No banco iniciaram Domingos Pinho, Nuno Araújo, Jepi Selva, Pablo Cancela e Jordi Burgaya.

O jogo iniciou a ritmo frenético, com os visitantes a abrirem o marcador ainda no primeiro minuto, por João Souto. Três minutos depois, Rúben Sousa repôs a igualdade para os da casa. Aos 11 minutos, Hugo Costa teve a oportunidade de marcar, por grande penalidade, mas não conseguiu marcar aquele que seria o segundo golo do OCB. Aos 16 minutos, Bargalló foi admoestado com a cartolina azul. Zé Pedro foi o escolhido para a marcação do livre direto correspondente mas também não conseguiu concretizar. Logo no minuto seguinte, o OCB chega à 10ª falta. Pablo Cancela não falhou e recolocou os forasteiros na frente do marcador. O mesmo Cancela também acabou admoestado com um azul, a cerca de 2 minutos do final da primeira parte. Desta feita, o escolhido para o livre direto foi Marinho. No entanto, também não conseguiu desfeitear o guardião adversário. Mas no minuto seguinte, o mesmo Marinho redimiu-se e empatou a partida a 2 golos, resultado com que terminou a primeira parte.

A segunda parte foi menos “interessante” em momentos do jogo mas continuou um jogo renhido e muito disputado. Logo no segundo minuto, o guardião oliveirense foi admoestado com o cartão azul. Rúben Sousa foi incumbido de tentar concretizar o respetivo livre direto mas, também ele, falhou. Quem não falhou foi o veterano Ricardo Barreiros, que aos 9 minutos apontou uma grande penalidade, “fechando” o resultado no 2-3 final.

Com este resultado, o OCB mantém o 6º lugar mas vê aproximar-se a Juventude de Viana, que fica a 2 pontos. Na próxima jornada, no “distante” dia 24 de março, a equipa barcelense desloca-se ao sul para defrontar o Paço de Arcos.

Fotos: André Miranda.

Óquei de Barcelos derrota Hóquei de Braga por 6-5

Fevereiro 24, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo a contar para a 17ª jornada, o Pavilhão Municipal de Barcelos, “casa” do Óquei Clube de Barcelos (OCB), recebeu o vizinho HC de Braga, num jogo que terminou com desfecho positivo para os da casa.



Arbitrado por Joaquim Pinto (AP Porto) e Paulo Rainha (AP Minho), o OCB iniciou com Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. Paulo Pereira, técnico “óquista”, deixou no banco de início André Almeida, Juanjo López, Joca Guimarães, Afonso Lima e Marinho.

Já Vítor Silva, técnico do HC Braga, iniciou com Francisco Veludo, Carlos Loureiro, Gonçalo Meira, Gonçalo Suíssas e Pedro Delgado. No banco, iniciaram Gabriel Costa, António Trabulo, Ângelo Fernandes, Márcio Rodrigues e Matteo Marin.

O jogo começou intenso, com os forasteiros a beneficiarem de uma grande penalidade, logo aos 4 minutos. No entanto, Ricardo Silva não permitiu os festejos a Pedro Delgado. Quatro minutos após, Carlos Loureiro foi “azulado” mas Zé Pedro também não conseguiu desfeitear o guarda-redes visitante. Só que na recarga conseguiu alcançar o êxito e abrir o marcador para o OCB.  A equipa da casa embalou e num espaço de 2 minutos marcou 2 golos, ambos por intermédio de João Almeida. A vantagem de três golos durou pouco, pois Gonçalo Suíssas reduziu para o HC Braga, logo aos 11 minutos. Aos 15 minutos foi a vez de o OCB beneficiar de uma grande penalidade, defendida por Veludo, não deixando Rúben Sousa festejar.

Aos 17 minutos, Joca Guimarães também foi “azulado” e como “penalização” Ângelo Fernandes converteu o respetivo livre e reduziu para 3-2, resultado com que se chegou ao intervalo.

No reinício do jogo, a “animação” voltou a acontecer aos 4 minutos, com o endiabrado João Almeida a fazer o 4-2. Dois minutos depois, Marinho ampliou para 5-2. Aos 8 minutos, Suíssas voltou a marcar, fazendo o 5-3. Três minutos depois, Marinho também foi “azulado” mas Ricardo Silva “salvou” o OCB e defendeu o livre de Gonçalo Meira. Em situação de power-play, novamente João Almeida a fazer mexer as redes da balizada do HC Braga, colocando o marcador em 6-3. Entretanto, Marinho falhou uma grande penalidade aos 21 minutos. Aos 23, Meira fez o 6-4. No minuto seguinte, o OCB fez a 10ª falta e Suíssas foi eficiente, fazendo o 6-5. A pouco mais de 30 segundos, os forasteiros fizeram a sua 10ª falta mas desta feita, João Almeida, de “stick quente”, não conseguiu desfeitear Veludo, terminando o jogo com vitória do OCB por 6-5.

Na próxima jornada, a 3 de março, o OCB recebe a sempre difícil Oliveirense, pelas 21h30.

Fotos: Hugo Brito.

Óquei de Barcelos perde no sempre difícil terreno do Valongo

Fevereiro 21, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo a contar para a 16ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) deslocou-se à sempre difícil quadra do Valongo, saindo de lá com o resultado negativo de 5-1.



Arbitrado por Rui Torres (AP Minho) e José Pinto (AP Porto), Miguel Viterbo, treinador do Valongo, começou com Leonardo Pais, Diogo Fernandes, Poka, Xavier Cardoso e Pedro Mendes, deixando no banco, de início, Bernardo Mendes, Hugo Barata, Guilherme Silva, Luís Melo e Rúben Pereira.

Já Paulo Pereira, treinador do OCB, iniciou com Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa, deixando de início no banco, André Almeida, Juanjo López, Joca Guimarães, Afonso Lima e Marinho.

O jogo ficou marcado pela extrema eficácia valonguense nas “bolas paradas” e a falta dela por parte do OCB. Aos 10 minutos, Poka até permitiu a defesa de Ricardo Silva, na marcação de uma grande penalidade. No entanto, na recarga conseguiu desfeitear o guardião “óquista”. Apenas 3 minutos depois, o capitão Zé Pedro foi admoestado com a cartolina azul, levando para a marca de livre direto Rúben Pereira, que não se viu rogado e apontou o segundo para o Valongo. Aos 21 minutos, é a vez de Juanjo López receber um cartão azul, tal como João Almeida, mas este por protestos. Novamente chamado a tentar converter o livre direto correspondente, Rúben Pereira tornou a marcar, bisando na partida e colocando o marcador em 3-0 para os da casa. A apenas 2 segundos do final da primeira parte, o Valongo chegou à sua 10ª falta. Joca Guimarães foi chamado a marcar mas falhou aquele que podia ser o golo do OCB e que reduziria a pesada diferença. Assim, as equipas saíram para os balneários com a vitória a sorrir aos da casa, por 3-0.



O reinício do jogo foi frenético. Aos 4 minutos Rúben Sousa falhou uma grande penalidade. Apenas 1 minuto depois, Poka é admoestado com cartão azul. Zé Pedro, chamado a tentar converter o livre direto, também falhou. No entanto, em situação de Power-Play (o Valongo ficou a jogar com menos um jogador por causa do azul), logo no minuto seguinte, Zé Pedro marcou e reduziu para 3-1. Como o OCB marcou, a equipa valonguense tornou a ficar completa. E quando se esperava uma reação do OCB, tentando encurtar distâncias, os da casa marcaram 2 golos em 2 minutos (7’ e 8’), por intermédio de Diogo Fernandes e Xavier Cardoso, respetivamente, colocando o marcador em 5-1. Aos 11 minutos, o Valongo chegou à 15ª falta e, mais uma vez, o OCB não aproveitou, falhando, por intermédio de Juanjo López, mais um livre direto. A mesma “sorte” teve Marinho quando, aos 19 minutos, falhou novo livre direto devido ao cartão azul mostrado a Rúben Pereira.

Até ao final do jogo não houve mais alterações no resultado, fixando-se este num 5-1 para o Valongo. Com este resultado, o OCB manteve o 6º lugar, com 26 pontos, mas viu o seu adversário de hoje distanciar-se um pouco mais na classificação. Valongo, que ocupa o 5º lugar.

Na próxima jornada, já no próximo sábado, o OCB recebe o vizinho HC de Braga, a contar para a 17ª jornada.

Óquei de Barcelos volta às vitórias e derrota Valença por 4-2

Fevereiro 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No Pavilhão Municipal de Barcelos, a contar para a 15ª jornada da 1ª divisão de Hóquei em Patins, estiveram frente a frente o 7º classificado Óquei Clube de Barcelos (OCB), com 23 pontos, e o 9º Valença HC, com 13.



O jogo foi arbitrado por uma dupla de arbitragem mista, o que é sempre de louvar, composta por Orlando Panza e Sílvia Coelho, da AP Porto.

Paulo Pereira, técnico do OCB, fez alinhar de início Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco, de início, estavam André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

Já o técnico valenciano fez alinhar de início Rodolfo Sobral, Luís Viana, Guido Pellizari, Zé Braga e Miguel Fernandes. No banco, de início, ficaram Carlos Silva, Sérgio Jesus, José Campos, Tiago Pereira e Hélder Martins. De salientar que Orlando Graça, o treinador principal, foi expulso, com vermelho direto, tal como o seu jogador Nuno Pereira, no jogo anterior, frente ao HC Braga, e não pôde estar no banco, sendo substituído pelo seu 2º treinador, Pedro Gomes.

O jogo começou equilibrado, com as equipas a procurarem o golo. Aos 11 minutos, Rúben Sousa, que anda de “stick quente”, não conseguiu concretizar uma grande penalidade. Cerca de 5 minutos depois, foi o internacional moçambicano Marinho a abrir o marcador para o OCB, fazendo o 1-0 com que se foi para intervalo.

Poucos minutos após o reinício da partida, sensivelmente aos 4, foi a vez de José Campos falhar uma grande penalidade para os homens de Valença, mantendo-se o OCB na frente do marcador.

Este momento serviu de aviso para os jogadores da casa, que num espaço de 1 minuto, por volta dos 11, fizeram dois golos. Primeiro por Hugo Costa e depois por João Almeida, colocando a vantagem em 3 golos. Vantagem que foi reduzida logo no minuto seguinte, aos 12, por Zé Braga. Com o jogo parado, Hugo Costa foi admoestado com um cartão azul. Ainda no mesmo minuto, o Valença cometeu a sua 10ª falta mas o capitão Zé Pedro não conseguiu desfeitear o guarda-redes visitante. Foram, por isso, um par de minutos bem animados na quadra barcelense.



Aos 22 minutos, o OCB teve nova oportunidade de concretizar uma grande penalidade, algo que Marinho não deixou de fazer, apontando o 4-1. No minuto seguinte foi a vez da equipa da casa cometer a sua 10ª falta mas a 2 minutos do final, o jogo parecia “bem encaminhado”. No entanto, os livres têm que ser marcados e Zé Braga, de novo, não se viu rogado e apontou o segundo golo forasteiro, reduzindo a desvantagem para dois golos. O marcador ficou a marcar o 4-2 com que o jogo finalizou.

O OCB voltou às vitórias e somou mais 3 pontos. Na próxima jornada, que é só a 21 de fevereiro, pelas 21h00, a equipa barcelense desloca-se ao sempre difícil Valongo.

Fotos: Hugo Brito.

Ir Para Cima