Tag archive

ACR Roriz Cycling Team

Equipas barcelenses trazem bons resultados de Rendufe – Amares

Agosto 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Realizou-se no último sábado o 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe, numa iniciativa da Associação de Ciclismo do Minho e da Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube e pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã. A prova era destinada aos escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores, que contou com a participação da ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT (ACRR) e do CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA (CCB).

No escalão de Juniores, João Salgado (ACRR) conseguiu conquistar o 2º lugar da classificação, terminando com o mesmo tempo do vencedor, João Rocha, da ESCOLA DE CICLISMO CARLOS CARVALHO. Ainda neste escalão, Fábio Costa (CCB) conseguiu um lugar no top 10, o 7º, tal como o seu colega de equipa João Lopes (CCB), que foi 8º. Os restantes atletas das equipas barcelenses que competiram neste escalão foram Pedro Lopes (ACRR – 11º), José Vieira (ACRR – 12º), João Afonso (CCB – 19º), Hugo Alves (CCB – 20º), Carlos Vale (ACRR – 23º), Luís Barbosa (ACRR – 26º) e José Dias (CCB – 27º). João Sousa (ACRR), João Araújo (ACRR), Rui Gonçalves (ACRR) e Juliano Silva (CCB), infelizmente, não terminaram a prova.

Por equipas, a grande vencedora foi a ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT. O CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA conseguiu um bom 4º lugar na classificação geral por equipas.

Em Cadetes, a vitória sorriu a João Carvalho, da ACR Roriz, com o top 10 a ser composto por 7 ciclistas destas duas equipas barcelenses. Assim, João Silva (CCB) foi 3º, David Duarte (CCB) 4º, Pedro Silva (ACRR) 6º, Manuel Barbosa (ACRR) 8º, João Martins (CCB) 9º e Lucas Braga (ACRR) foi 10º. Os restantes representantes barcelenses neste escalão foram Sandro Macedo (ACRR – 11º), João Lobo (ACRR – 12º), Flávio Fernandes (ACRR – 13º), Rui Alves (CCB – 18º), Bruno Silva (ACRR – 21º), Luís Leite (CCB – 23º), João Munhoz (CCB – 26º) e César Eiras (ACRR – 32º).

Já na classificação final por equipas, se na individual venceu uma de Barcelos, mais concretamente, de Roriz, na geral coletiva, a grande vencedora foi a outra representante barcelense, o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA. A ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT conquistou um ótimo 2º lugar. O pódio ficou completo com a TENSAI/SAMBIENTAL/SANTA MARTA.

No escalão de Juvenis, a vitória veio, novamente, para Barcelos/Roriz. Diogo Saleiro (ACRR) foi o grande vencedor, com Gonçalo Costa (CCB) a conseguir um grande 3º lugar. Diogo Silva (CCB) foi 6º, Luís Lobo (ACRR) 12º, Sérgio Saleiro (ACRR) 16º, Diogo Carreiras (ACRR) 20º e João Serre (ACRR) foi 27º.

Neste escalão mas no feminino, Nicole Gonçalves (ACRR) conseguiu um grande 2º lugar, ficando entre Beatriz Pereira (CRC/GARBO/MÓDULO 60), a 1ª, e Beatriz Roxo (ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/GAIA) que terminou no 3º posto.

Em Infantis, a vitória foi para Pedro Brandão, da ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/GAIA. João Martins (ACRR) e Gabriel Baptista (ACRR) conseguiram ficar nos 10 primeiros, em 6º e 9º, respetivamente. Henrique Lopes (ACRR – 13º), Dinis Saleiro (ACRR – 14º), Diogo Miranda (ACRR – 16º), Paulo Fernandes (ACRR – 22º), Rodrigo Rodrigues (ACRR – 24º) e Hugo Leite (CCB – 25º) foram os restantes jovens atletas que viajaram de terras de Barcelos para competirem neste escalão.

Nos Iniciados apenas competiram dois ciclistas oriundos do concelho barcelense Leandro Martins e Gustavo Fernandes, ambos da ACR RORIZ. Leandro conseguiu um grande 3º lugar e Gustavo ficou no 7º. O escalão foi ganho por Joaquim Moreira, da SILVA&VINHA/ADRAP/SENTIR PENAFIEL.

Entrando no escalão dos mais pequenos das Escolas, os Pupilos/Benjamins, este foi ganho por Vasco Silva, igualmente da SILVA&VINHA/ADRAP/SENTIR PENAFIEL. No entanto, o pódio ficou completo com pequenos ases das bicicletas que “pedalaram” para Rendufe saindo de Barcelos e Roriz. Assim, Francisco Cardoso (CCB) foi um grande 2º classificado e Dinis Carreiras (ACRR) ficou um ótimo 3º posto. André Oliveira (CCB – 12º), Afonso Pereira (ACRR – 14º) e Tiago Nkomesha (CCB – 15º) completaram o pelotão masculino de miúdos barcelenses que competiram neste escalão.

No mesmo escalão mas em femininos, a rorizense Adelaide Palmeira conseguiu um grande 2º lugar, ficando entre duas representantes da ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/GAIA, Liliana Vilarinho (1ª) e Sofia Loução (3ª).

No cômputo geral dos escalões de Escolas (Pupilos/Benjamins, Iniciados, Infantis e Juvenis), a equipa grande vencedora foi a ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT. Mesmo não tendo conseguido competir em todos os escalões, o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA conseguiu um muito bom 5º lugar da classificação coletiva final.

Fotos: ACM/Jorge Almeida.

“32º Prémio Cidade de Barcelos” marcado pelo sucesso e com equipas barcelenses em destaque

Agosto 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Realizou-se ontem, dia 13 de agosto, o 32º Prémio Cidade de Barcelos, destinado aos escalões de escolas, cadetes e juniores, sendo pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada – Arrecadações da Quintã.

A prova foi organizada em conjunto pelo Centro Ciclista de Barcelos e pela Associação de Ciclismo do Minho, com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos, AFF Eletrodomésticos, Onda, Orbea, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma – Soluções de Publicidade, POPP Design, Controlsafe e Ciclismo a fundo (revista oficial).

Começando pelos mais “crescidos”, os juniores, a vitória sorriu a João Dinis (RÁDIO POPULAR/ BOAVISTA – FORMAÇÃO) que, por uma nesga venceu Diogo Vieira (TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA). Ambos os ciclistas adiantaram-se ao pelotão e, quando Diogo Vieira já festejava a vitória, João Dinis, num assomo de força e “sangue-frio”, conseguiu desfeitear o seu opositor, levando-o de vencida. João Salgado (ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT), que entrou na reta da meta em forte “luta” pela vitória com estes dois corredores, acabou por ficar em 3º lugar, a 2 segundos deles.

O pelotão chegou logo de seguida, a 6 segundos do vencedor. Nele, vinham os restantes atletas das equipas barcelenses que disputaram esta prova, a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT (ACRR) e o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA (CCB). Pedro Lopes (6º – ACRR), Fábio Costa (8º – CCB), Hugo Alves (12º – CCB), João Afonso (13º – CCB), João Lopes (14º – CCB), Juliano Silva (24º – CCB), José Vieira (25º – ACRR) e Carlos Vale (26º – ACRR) foram os atletas que concluíram a prova. Infelizmente, José Dias (CCB) não terminou.

Por equipas, a vitória recaiu para a TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA, com o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA a conseguir um grande 3º lugar e a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT um bom 5º lugar.

Em cadetes femininos, sem atletas barcelenses em prova, a vitória foi para Joana Pereira, da 5 QUINAS/ MUNICÍPIO DE ALBUFEIRA.

Num breve apontamento, de referir que Maria Barros (1ª – Elite), da CC SPOL, e Patrícia Viana (2ª – Sub23 Femininos), da TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA, também participaram nesta prova.

Passando para os cadetes, o domínio barcelense foi quase “avassalador”. Senão, vejamos, no top 10 final apenas 2 atletas não representam equipas barcelenses: Enzo Andrade (3º – UNION CYCLISTE CHOLET) e Marco Marques (10º – TENSAI/ SAMBIENTAL/ SANTA MARTA). De resto, todos os restantes lugares foram ocupados por atletas da ACRR e do CCB. A prova foi disputada ao sprint por um grupo que se poderá considerar como tendo sido o pelotão.

Assim, a vitória sorriu a Pedro Silva (ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT), sendo que o 2º classificado foi João Martins (CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA).

Os restantes representantes barcelenses foram: Lucas Braga (4º – ACRR), Rui Alves (5º – CCB), Manuel Barbosa (6º – ACRR), João Lobo (7º – ACRR), Luís Leite (8º – CCB), Flávio Fernandes (9º – ACRR), João Carvalho (12º – ACRR), João Silva (18º – CCB), Bruno Silva (19º – ACRR), David Duarte (22º – CCB), Vítor Costa (26º – ACRR), João Munhoz (32º – CCB), Sandro Macedo (36º – ACRR) e César Eiras (42º – ACRR).

Por equipas, o “brilharete” barcelense foi, claro, de grande destaque. Assim, a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT conquistou um excelente 1º lugar e o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA um, não menos espetacular, 2º lugar.


Em juniores femininas, sem representantes barcelenses, a vitória foi para Jéssica Ribeiro, da ACD MILHARADO/ ESCOLA DE CICLISMO MANUEL MARTINS.

Na vertente de Escolas, iniciando pelos juvenis, o vencedor foi Luís Lobo, da equipa de Roriz. Os restantes barcelenses a lograrem competir neste escalão, conseguiram alcançar bons resultados. Assim, Diogo Saleiro (10º – ACRR), Diogo Silva (11º – CCB), Nicole Gonçalves (16ª – ACRR), João Serre (19º – ACRR), Gonçalo Costa (22º – CCB), Diogo Carreiras (23º – ACRR), Sérgio Saleiro (33º – ACRR) e Guilherme Rodrigues (36º – ACRR) foram quem representou as terras de Barcelos neste escalão.

Em infantis, a vitória foi para Pedro Brandão, da ESCOLA DE CICLISMO ARCA DE NOÉ/ GAIA. Os representantes barcelenses foram: João Martins (10º – ACRR), Gabriel Baptista (11º – ACRR), Henrique Lopes (14º – ACRR), Dinis Saleiro (16º – ACRR), Diogo Miranda (17º – ACRR), Paulo Fernandes (21º – ACRR), Rodrigo Rodrigues (25º – ACRR) e Hugo Leite (27º – CCB).

Nos iniciados, venceu Joaquim Moreira, da SILVA&VINHA/ ADRAP/ SENTIR PENAFIEL. Apenas com representantes de Roriz, os seus atletas presentes foram: Leandro Martins (4º – ACRR), Gonçalo Rodrigues (5º – ACRR) e Gustavo Fernandes (7º – ACRR).

Finalmente, em pupilos/benjamins, a vitória tornou a ser para um atleta da terra do Galo. Dinis Carreiras, da ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT, foi o grande vencedor. Mas houve mais atletas barcelenses em grande destaque. Assim, Francisco Cardoso, do CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA conseguiu um grande 3º lugar. Os restantes “pequenos ases” de Barcelos foram: Afonso Pereira (11º – ACRR), Tiago Nkomesha (12º – CCB), Adelaide Palmeira (13ª – ACRR) e André Oliveira (15º – CCB).

Por fim, no que concerne a Escolas, a equipa vencedora foi a SILVA&VINHA/ ADRAP/ SENTIR PENAFIEL. A ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT conseguiu um grande 2º lugar e o CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA obteve um louvável 8º lugar, sabendo-se que não competiu em todos os escalões.

Fotos: ACM/ Jorge Almeida.

Os barcelenses na Volta, por Hélder Braga (I)

Agosto 12, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Foi com uma entrada de “Galo” que os barcelenses Domingos Gonçalves (RP Boavista), João Matias (LA Metalusa Blackjack ) e Hélder Ferreira (Louletano) deram início à 79ª Volta a Portugal  em Bicicleta.

Domingos Gonçalves, natural da freguesia de Roriz, foi o primeiro a destacar-se na “batalha” inaugural em Lisboa, um Contrarrelógio Individual de 5,4 km, onde o atual Campeão Nacional da especialidade foi o melhor português em prova, derrotado apenas por 2 segundos pelo Soldado do Exército Francês, Damian Gaudin (Armee de Terre), experiente ciclista que já militou por várias formações do World Tour, que de soldado só mesmo o estatuto. Nas restantes etapas, o Domingos apresentou-se a um bom nível, chegou, inclusive, a integrar algumas fugas, mas que não tiveram sucesso. Será agora uma aposta da formação axadrezada para vencer uma ou outra etapa, se não for já hoje na Assunção, Santo Tirso, que seja no contrarrelógio final, em Viseu!

João Matias, também ele natural da freguesia de Roriz, está pela primeira vez na Volta a Portugal, mas não o parece. De facto, o João tem sido a grande revelação desta edição, ao ser presença assídua no pódio final, ao envergar a Camisola Azul, líder da classificação da Montanha. Valendo-lhe toda a sua experiência técnica e tática, o João começou logo a destacar-se no prólogo inicial, onde obteve o 14º melhor tempo. A partir daí, só deu Matias, com a entrada nas principais fugas e com a conquista, escusado será dizer com bastante mestria, dos prémios de Montanha, o rorizense, que tem nas suas características principais o sprint, foi amealhando os pontos necessários para assumir a liderança desta classificação. Não duvido que está a ser uma estreia de sonho para o João, que está a justificar a aposta da LA Metalusa Blackjack para esta competição.

Hélder Ferreira, natural de Quintiães, também ele com uma “costela” de rorizense, dado que foi colega do João Matias e do Domingos Gonçalves na formação da ACR Roriz, vai já para a sua terceira Volta a Portugal. Atleta com características de trepador, tem sido um elemento de “trabalho” na estratégia do Louletano, estando sempre no apoio aos seus líderes. O Hélder teve o seu ponto alto na 4ª etapa, que ligou Macedo Cavaleiros a Mondim de Basto, ao integrar a fuga do dia, sendo apenas alcançado pelo pelotão perseguidor, comandado pela fortíssima formação da W52| FC Porto, já nos 3 km finais da subida ao Monte Farinha, quando seguia isolado na dianteira da corrida. Não se compreende como não venceu o prémio da combatividade nesta etapa. Estou certo que ainda vamos ver o Hélder em destaque novamente.

Com a chegada do dia de descanso faço, assim, um balanço bastante positivo das prestações dos barcelenses nesta Volta a Portugal, destacando a presença assídua no Pódio do João Matias, que vai para a segunda parte da Volta com a camisola Azul vestida, símbolo do Rei dos Trepadores; na classificação geral o atleta encontra-se na 74ª posição, a 01h02min40seg do líder Raúl Alarcón (W52|FC Porto). Domingos Gonçalves é o melhor classificado na geral individual, no 23º posto, a 10min53seg, sendo que o Hélder Ferreira é 83º, a 1h09min40seg do líder.

Por: Hélder Braga.



ACR Roriz vence coletivamente a Volta a Portugal de Cadetes, Pedro Silva é 3º e João Carvalho conquista a Montanha

Agosto 8, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se, entre os dias 4 e 6 de agosto, a 10ª edição da Volta a Portugal de Cadetes, onde a equipa de Roriz (SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT) esteve em evidência, ao vencer a classificação coletiva. Individualmente, destaca para Pedro Silva, campeão Nacional da categoria, que terminou na 3ª posição da classificação geral individual e João Carvalho, que venceu a classificação da Montanha, conquistando, assim, a Camisola Azul.

A 10ª edição da Volta a Portugal de Cadetes iniciou-se no dia 3, quinta-feira, com uma apresentação formal das equipas, seguida de uma palestra sobre vários assuntos importantes para a formação destes jovens atletas. A ACR Roriz apresentou-se nesta prova com os atletas Pedro Silva, João Carvalho, Manuel Barbosa, João Lobo, Flávio Fernandes, Lucas Braga, João Almeida e Bruno Silva, sob as ordens do treinador Aurélio Lopes.

Os 78,2 quilómetros da etapa inaugural, com início e final na Figueira da Foz, foram disputados sob tempo quente e percorridos a alta velocidade, terminando com uma discussão ao sprint. Juan Ayuso Pesquera foi o mais veloz, relegando o compatriota Miguel Mera (ALUMINIOS CORTIZO-ANOVA) para o segundo lugar e o atleta da ACR Roriz /SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ FRULACT, Pedro Silva, para o terceiro posto, todos, tal como o restante pelotão, com 1h59m10s de corrida.

Os 70,8 quilómetros da segunda etapa, disputados no concelho de Anadia, entre Ferreiros e Curia, terminaram da mesma forma que a etapa anterior, com uma disputa ao sprint. O protagonista foi o mesmo, Juan Ayuso Pesquera venceu e o melhor posicionado da ACR Roriz foi o Pedro Silva na 9ª posição, todos com o tempo do pelotão principal, formado por 44 corredores.

Os últimos 63,4 quilómetros disputaram-se no concelho de Gondomar, integrando a programação de Gondomar Cidade Europeia do Desporto 2017. Sabia-se que esta etapa seria decisiva, porque mais de trinta corredores, onde se encontravam Pedro Silva, Manuel Barbosa e João Lobo, partiram com o tempo do primeiro e porque o final era na exigente subida do centro da cidade para o Monte Crasto.

As expectativas não saíram goradas, sendo uma tirada decisiva e empolgante, com o pelotão a chegar a “conta-gotas”. O melhor na etapa foi João Carvalho (ACR RORIZ/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT), que não entrou nas contas da geral, devido ao atraso do primeiro dia, em que sofreu uma queda violenta. O corredor da ACR Roriz cortou a meta com 8 segundos de vantagem sobre João Macedo (MATO CHEIRINHOS/ VILA GALÉ/ ETOPI). O terceiro foi Daniel Dias (MAIA), a 10 segundos e logo de seguida, na quarta posição, ficou Pedro Silva, a 13 segundos.

Com estes resultados, João Macedo terminou a Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros dono da camisola amarela, com 2 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, Daniel Dias. O terceiro foi Pedro Silva (ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT), a 5 segundos, Manuel Barbosa foi 15º, João Carvalho 17º, Flávio Fernandes 28º, Lucas Braga 44º, João Lobo 46º e Bruno Silva 68º. João Almeida, o outro atleta da equipa rorizense em prova, devido a uma queda violenta, não concluiu.

 

O espanhol Juan Ayuso Pesquera (GINESTAR), que venceu as duas primeiras etapas da competição, segurou uma das classificações que comandava, a de cadetes de primeiro ano. O vencedor da classificação por pontos foi Daniel Dias e o melhor trepador foi João Carvalho.

A ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/ MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT foi a grande vencedora da classificação por equipas.

 

Fonte e fotos: ACRR/UVP FPC.

João Carvalho, da ACR Roriz, em 18º no Festival Olímpico da Juventude Europeia

Agosto 2, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No Festival Olímpico da Juventude Europeia, que decorreu entre 23 e 29 de julho, em Györ, na Hungria, João Carvalho, da ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/FRULACT, e representação da Equipa Portugal, conseguiu um 18º lugar na prova em linha de ciclismo de Estrada.

O ciclista da equipa barcelense foi o atleta melhor posicionado da Equipa Portugal, chegando integrado no pelotão, na 18ª posição, com o tempo de 01h34m57s. O seu companheiro de equipa, Pedro Silva, quando disputava o sprint final para o TOP 10, nos últimos 700m, teve um furo na roda traseira, levando a que não conseguisse terminar no pelotão, quedando-se por um 68º posto.

Daniel Dias (MAIA) era o outro representante da equipa Nacional e foi 32º, com o mesmo tempo de João Carvalho. O vencedor foi o italiano Andrea Piccolo, com o tempo de 01h34m02s.




Fonte: ACRR.

Fotos: DR.

Pedro Figueiredo, da ACR Roriz, é 4º classificado na Taça de Portugal de Enduro

Agosto 1, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No último domingo, disputou-se, em Terras de Bouro, a 4ª etapa da Taça de Portugal de Enduro, prova onde o júnior Pedro Figueiredo, da ACR RORIZ SEISSA / KTM-BIKESEVEN / MATIAS&ARAÚJO / FRULACT, voltou a estar em destaque, ao obter o 4º lugar na categoria.




Tiago Fernandes que, em juniores, não terminou e Carlos Mateus, em Master 30, que ficou na 26ª posição, foram os restantes atletas da ACR Roriz em prova.

Fonte e foto: ACRR.

Pedro Lopes, da ACR Roriz, conquista 29º Grande Prémio do Minho

Agosto 1, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O atleta da ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT, Pedro Lopes, foi o grande vencedor da 29ª edição do Grande Prémio do Minho, vulgo Volta ao Minho, que este ano regressou com um novo figurino destinado ao escalão de juniores.




Esta emblemática competição minhota contou com um pelotão com 146 atletas, em representação de 16 equipas nacionais e 6 da vizinha Espanha, prevendo-se muita competitividade e emoção durante os 297,9 km que os atletas tinham pela frente, divididos em três etapas, com chegadas em Cabeceiras de Basto, Vieira do Minho e Melgaço.

Foi sobre a linha de meta que Pedro Lopes triunfou, na primeira etapa desta prova, com início e chegada em Cabeceiras de Basto e 88,9 km de distância.

Três ciclistas portugueses — Pedro Lopes (SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT), Afonso Silva (SPORTING/TAVIRA/FORMAÇAO ENGº BRITO DA MANA), João Carneiro (RÁDIO POPULAR/ BOAVISTA) e um espanhol — Abel Álvarez (BATHCO /CC BESAYA) construíram o quarteto que, após 88 km de corrida sob um calor muito intenso, entrou em Cabeceiras de Basto isolado a discutir a vitória.




A tirada, com dois prémios de montanha e uma meta volante, foi animada por várias tentativas de fuga. Entre Fafe e Cabeceiras de Basto, o quarteto que discutiu as primeiras posições ganhou sobre o grosso da coluna mais de um minuto, aquando da passagem pelo 2º Prémio de Montanha, prémio este ganho por Pedro Lopes.

Com o mesmo tempo, de 2h15m50s horas que o vencedor, Afonso Silva discutiu mesmo até à derradeira pedalada, enquanto João Carneiro e Abel Álvarez cortaram 4 e 8 segundos depois, respetivamente, a meta.

A formação de Roriz, para além do Pedro Lopes, fez-se representar com José Vieira (11º), Hélder Gonçalves (18º), João Salgado (103º), Carlos Vale (112º), sendo que Renato Costa e João Araújo não concluíram.

Com estes resultados, Pedro Lopes arrecadou a camisola de Líder da Geral (Amarela), Líder da Montanha (Azul), Líder dos Pontos (Verde) e a camisola Branca (Líder de Atletas da ACM). A outra camisola em disputa (Laranja) ficou no corpo do 2º classificado, Afonso Silva (SPORTING/TAVIRA/FORMAÇÃO ENGº BRITO DA MANA), reservada a atletas juniores de 1º ano. A ACR Roriz venceu, coletivamente, a etapa. José Vieira (SEISSA), ao ser o 2º melhor classificado entre os atletas da ACM, envergaria a Camisola Branca.

No segundo dia de prova, os atletas tinham pela frente a “etapa rainha”, com 103 km de distância e uma contagem de montagem ao km 53, de 2ª categoria, na subida à Portela, que prometia ser bastante seletiva para o grosso do pelotão.

João Dinis (RÁDIO POPULAR/ BOAVISTA), foi o vencedor da segunda etapa do 29.º Grande Prémio do Minho, em Vieira do Minho, ao bater sobre a meta Artur Chaves (SILVA&VINHA/ADRAP/SENTIR PENAFIEL). Os ciclistas já tinham subido à Portela, Prémio de Montanha ao km 53, e descido pelo Zebral, encostas sinuosas da Cabreira com vistas sobre o Gerês, quando saíram para a fuga decisiva Miguel Monteiro e Guilherme Valverde (ACADEMIA JOAQUIM AGOSTINHO) e João Dinis, a que se juntou Artur Chaves. Já na Estrada Nacional 103, entre Salamonde e Serzedelo, os quatro colaboraram até à última aproximação à vila de Vieira do Minho. Artur Chaves e João Dinis destacaram-se e o ciclista da RP/BOAVISTA foi mais forte no sprint sobre a meta, culminando a segunda tirada – considerada como a mais dura do 29º Grande Prémio do Minho. O Camisola Amarela, Pedro Lopes, bem como os 3 colegas de fuga da primeira etapa, chegaram integrados no pelotão, a 43 segundos do vencedor.

Logo após a passagem na barragem do Ermal começou a haver tentativas de fuga. Numa das mais significativas, Diogo Vieira (TENSAI/SAMBIENTAL/SANTA MARTA) venceu a meta volante José Abreu, assim chamada em homenagem de familiares e amigos ao antigo dirigente da ACM, no centro de Vieira do Minho (30 km). Abel Álvarez (BATHCO) foi o primeiro na contagem de montanha, seguindo-se Pedro Lopes (SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS &ARAÚJO/FRULACT), vencedor da primeira etapa em Cabeceiras de Basto, que mantém a camisola amarela, e o referido Diogo Vieira.

Nesta etapa realça-se o excelente trabalho de toda equipa SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS& ARAÚJO/FRULACT, que assumiu a liderança do pelotão. Numa fase inicial, Carlos Vale (95º classificado) e João Salgado (44º classificado) foram os atletas mais presentes na frente, sendo que, com a passagem do Prémio de Montanha, José Vieira (27º classificado) e, em especial, Hélder Gonçalves (32º classificado), controlaram as principais fugas de modo a que não colocassem em risco a classificação geral.

Partia-se, assim, para Melgaço, onde se iria disputar a terceira e última etapa, um circuito de 34km, onde os atletas teriam que efetuar três voltas, estando os primeiros seis classificados separados apenas por 36 segundos, prevendo-se muitas dificuldades, o que se veio a confirmar.

Com a equipa já desgastada, fruto do trabalho nas etapas anteriores, a formação de Roriz optou por centrar todas as suas atenções apenas na classificação geral individual (Camisola Amarela).

Após Cabeceiras de Basto e Vieira do Minho, pautadas por subidas íngremes da serra e por descidas sinuosas, em Melgaço a decisão ocorreu em estradas de asfalto largo, com poucos afastamentos do centro da vila mais a Norte de Portugal.

Mais uma vez, a formação rorizense, com um trabalho excecional dos seus atletas, colocou o ritmo no pelotão, o que permitiu ao Camisola Amarela controlar sempre a corrida, passando em 3º na primeira contagem de montanha e em 2º na terceira, antes da última descida. Os espanhóis da BATHCO, Abel Álvarez e Guillermo García, foram os primeiros a atacar, ao 22.º quilómetro, no primeiro Prémio de Montanha, seguidos de Pedro Lopes (SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT) e João Guerreiro (SPORTING/TAVIRA/FORMAÇÃO ENG.º BRITO DA MANA).

Nos metros finais, que foram disputados por três ciclistas ao sprint, Guillermo García impôs-se a Diogo Vieira (TENSAI/SAMBIENTAL/SANTA MARTA) mas Pedro Lopes chegou cronometrado com o mesmo tempo do espanhol e ainda ganhou 2 segundos decisivos ao sportinguista Afonso Silva e outros tantos a João Carneiro (RÁDIO POPULAR/BOAVISTA), os seus mais diretos perseguidores.

Com este resultado, o atleta Pedro Lopes venceu, assim, a 29ª edição deste emblemático Grande Prémio do Minho.

Eis as classificações finais:

Geral Individual

1º. Pedro Lopes (SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS & ARAÚJO/ FRULACT), 7h48m58s

2º. Afonso Silva (SPORTING/ TAVIRA/ FORMAÇÃO ENGº BRITO DA MANA), a 2s

3º. João Carneiro (RÁDIO POPULAR/ BOAVISTA), a 6s

4º. Artur Chaves (SILVA & VINHA/ ADRAP/ SENTIR PENAFIEL), a 34s

5º. Abel Franco Álvarez (BATHCO/ CC/ BESAYA), m.t.

6º. Guilherme Valverde (ACADEMIA JOAQUIM AGOSTINHO/ UDO), a 42s

7º. Rodrigo Caixas (LA ALUMÍNOS/ SGR AMBIENTE/ CCA PAIO PIRES), a 1m15s

8º. António Ferreira (MOREIRA CONGELADOS/ FEIRA/ BICICLETAS ANDRADE), m.t.

9º. Pedro Andrade (MOREIRA CONGELADOS/ FEIRA/ BICICLETAS ANDRADE), a 1m25s

10º. Tiago Henriques (ACADEMIA JOAQUIM AGOSTINHO/ UDO), a 1m28s

11º. José Vieira (SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS & ARAÚJO/ FRULACT), a 1m35s

(…)

26º. Hélder Gonçalves (SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS & ARAÚJO/ FRULACT), a 5m09s

75º. João Salgado (SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS & ARAÚJO/ FRULACT), a 38m36s

Geral 1.º de Equipa/Clube ACM

1º. Pedro Lopes(SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS & ARAÚJO/ FRULACT), 7h48m58s

2º. José Vieira(SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS & ARAÚJO/ FRULACT), 7h50m33s

3º. Fábio Costa(CENTRO CICLISTA DE BARCELOS/ AFF/ ORBEA/ ONDA), 7h51m19s

Geral Montanha

1º. Abel Franco (BAT), 28 pontos

2º. Pedro Lopes (SEI), 26 pontos

3º. Afonso Silva (SPO), 10 pontos

Geral por Pontos

1º. Diogo Vieira (TEN), 20 pontos

2º. Pedro Lopes (SEI), 16 pontos

3º. Guilhermo García (SVI), 10 pontos




Geral por Equipas

1ª. ACADEMIA JOAQUIM AGOSTINHO/UDO – 23h30m38s

2ª. BATHCO, a 45s

3ª. SPORTING/TAVIRA/FORMAÇÃO ENGº BRITO DA MANA, a 59s

4ª. SILVA&VINHA/ADRAP/SENTIR PENAFIEL, a 1m02s

5ª. SEISSA/KTM-BIKESEVEN/MATIAS&ARAÚJO/FRULACT), a 3m

6ª. MOREIRA CONGELADOS/FEIRA/BICICLETAS AANDRADE, a 4m50s

7ª. BAIRRADA, a 10m20s

8ª. SICASAL/LIBERTY/BOMBARRALENSE, a 14m14s

9ª. MAIA, a 17m59s

10ª. CC BARCELOS/AFF/ORBEA/ONDA, a 18m23s.

 

Fonte: ACM/ACRR.

Fotos: ACM/Rui Jorge.



Destaques

Julho 28, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
António Matias

Primeiro que tudo quero pedir desculpa por ter demorado tanto a redigir estes comentários, mas mais vale tarde que nunca. Por isso, vamos já direitos aos assuntos que me trouxeram aqui.

As nossas estrelas não nos têm faltado com emoções fortes: primeiro foi a vitória na Bélgica do José Gonçalves. Vencer no pelotão internacional não é para todos e esta vitória é para nós uma enorme alegria e um bom presságio para o que poderá mostrar-nos na Volta a Espanha. Mas antes da Vuelta, onde veremos certamente o José brilhar, acontecerá a Volta a Portugal, onde esperamos, ansiosamente, ver o Domingos Gonçalves “partir a loiça toda”. Ele já nos provou nos campeonatos nacionais que o melhor Domingos está de regresso. Foi maravilhoso o espetáculo que nos proporcionaste no, também maravilhoso, circuito de Gondomar. ”Obrigado Domingos“. Também no campeonato nacional, e nas corridas mais recentes, o João Matias mostrou que está a ficar um ciclista mais consistente, audaz e trabalhador, tendo merecido a confiança dos seus diretores e tê-lo-emos, por isso, presente pela primeira vez na Volta a Portugal, para trabalhar para o seu chefe de fila e eventualmente discutir uma ou outra etapa. “Força João!“ Conta connosco. Nós contamos contigo.

A.C.R. Roriz nos Campeonatos Nacionais

A equipa de cadetes de Roriz, sob o comando do Martinho Machado, deu uma “machadada” na concorrência, pela mão de Pedro Silva, o “matador de serviço”, que venceu no sprint final, num percurso que parecia desenhado à sua medida, com toda a eficiência e grande capacidade que todos lhe conhecemos; aliás, toda a equipa tem demonstrado uma unidade e solidariedade inquebráveis que nos fazem acreditar, a nós dirigentes e também aos patrocinadores certamente, que vale a pena investirmos tudo o que pudermos neste grande grupo de trabalho, tendo a certeza que o retorno desse investimento será sempre satisfatório. Nos juniores, com a falta de um grande sprinter na equipa, e num percurso plano com uma subida curta no final, era complicado para os nossos trepadores conseguirem chegar ao pódio. Foi neste contexto que apareceu o nosso Hélder “Sagan” Gonçalves a discutir uma posição no pódio, no sprint final. Não ganhámos nenhuma medalha mas, certamente, ganhámos um grande ciclista, para estar aqui na próxima época e levar a camisola de campeão para casa. Estou contigo, Hélder.




Quanto à Volta a Portugal de Juniores, não pude estar lá por motivos de saúde mas tendo em linha de conta a importância desta prova e a maneira quase profissional como todas as equipas portuguesas a encaram, não posso deixar de estar feliz pois, com o sexto lugar do Pedro Lopes, na geral individual, melhorámos o record da nossa melhor classificação de sempre, que pertencia ao Francisco Moreira, com o seu sétimo lugar no ano passado. Já agora, destaco aqui o nosso primeiro ciclista júnior a atingir o top-ten na volta, Ricardo Oliveira de seu nome, “Vilela” entre os amigos.

Em destaque no campeonato Nacional de juniores, esteve, sem dúvida, o Fábio Costa. Destaco-o, não só porque é barcelense mas, também, porque gosto da sua maneira de correr. O ciclismo precisa de corredores de ataque como tu, pois vocês são o “sal” do espetáculo monótono que é o ciclismo sem fugas. Tu foste campeão em Castelo de Vide! (haja quem me desminta.)

Saudações desportivas. Boas férias. Todos à Volta (de coisas boas)!

Por: António Matias*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Equipas barcelenses competem no Grande Prémio do Minho que tem o barcelense José Gonçalves como um dos padrinhos

Julho 26, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Grande Prémio do Minho em ciclismo regressa à estrada, de 28 a 30 de julho, com Cabeceiras de Basto, Vieira do Minho e Melgaço a assumirem um papel de destaque no desenrolar da competição, apadrinhada pelos ciclistas internacionais portugueses Tiago Machado, José Mendes e o barcelense José Gonçalves, sendo uma competição destinada ao escalão de juniores.

José Gonçalves

Organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo, a prova será disputada por um pelotão de 145 ciclistas, em representação de 16 equipas portuguesas e 6 espanholas.

Com o arranque da competição em Cabeceiras de Basto e o final em Melgaço, o pelotão terá que percorrer um total de 297,9 quilómetros, repartidos por três etapas, durante as quais encontrarão seis contagens do prémio da montanha e quatro metas volantes.

A montanha ajudará, certamente, a encontrar o vencedor do 29º Grande Prémio do Minho, mas o traçado da prova e a qualidade das equipas e atletas participantes deixa antever que será uma prova disputada até ao último metro e aberta à vitória de qualquer corredor.




A primeira etapa (Cabeceiras de Basto – Cabeceiras de Basto) será disputada no dia 28 de julho (sexta-feira), num percurso de 88,8 quilómetros, a efetuar no “Encanto Natural” de um dos concelhos mais antigos e históricos do Minho. O pelotão efetuará o percurso por entre um vasto e rico património paisagístico e arquitetónico, terminando a etapa (15h20) junto ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos. Os ciclistas terão que vencer as dificuldades de uma contagem de montanha logo no início da etapa (Km 8,6 – 13h13) e de outra na Lameira (Km 62 – 14h37), prevendo ainda o percurso uma meta volante em Fafe (Km 52,2 – 14h22).

No dia 29 de julho (sábado), a segunda etapa (Vieira do Minho – Vieira do Minho) terá a extensão de 103 quilómetros e percorrerá uma “Terra de Encantos” em que as paisagens avassalam pela sua magnitude e pelo seu brilho. A etapa começará (13h00) e terminará (15h42) junto à Câmara Municipal de Vieira do Minho. Com uma passagem pela barragem do Ermal, a etapa integra uma contagem de montanha em Serradela (Km 53,4 – 14h24) e uma meta volante em Vieira do Minho (passagem pela meta ao Km 36 – 13h56).

A terceira e última etapa (Melgaço – Melgaço) será disputada no dia 30 de julho (domingo), no “destino de natureza mais radical de Portugal”, uma região verdejante, tipicamente Minhota, de forte e fértil vegetação, que possui um importante património histórico, cultural e arquitetónico, inserido no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Na extensão de 106,1 quilómetros, o percurso da última etapa integra três contagens de montanha e duas metas volantes. As metas de montanha serão discutidas em São Gregório (Km 22,1 – 13h34, Km 58,3 – 14h32 e Km 93,6 – 15h27) e as metas volantes aquando da passagem na meta (Km 32,7 – 13h51 e Km 68,8 – 14h48).

Tal como nas restantes etapas e percurso, para os quilómetros finais está em perspetiva um empolgante espetáculo desportivo ao qual não faltará, certamente, muito público para coroar o vencedor do 29º Grande Prémio do Minho em ciclismo.

O pelotão do 29º Grande Prémio do Minho será constituído pelas principais formações portuguesas e por seis espanholas, num total de 22 equipas, entre elas as barcelenses Centro Ciclista de Barcelos/ AFF/ Orbea/ Onda e ACR Roriz Seissa/ KTM-Bikeseven/Matias&Araújo/Frulact.

Além dos principais conjuntos portuguesas, seis equipas espanholas marcarão presença: Fundacion Oscar Pereiro, Arte en Transfer – Leon, Bathco / CC Besaya, Clube Ciclista Cidade de Lugo, Codelse Cycling Team e Disgarsa – C.C. Colindres.

As restantes equipas portuguesas inscritas são as seguintes: Academia Joaquim Agostinho / UDO; ACD Milharado / Escola Ciclismo Manuel Martins; Bairrada; Escola de Ciclismo Carlos Carvalho; LA Alumínios / SGR Ambiente / C. C. A. Paio Pires; Maia; Matos Cheirinhos / Vila Galé / Etopi; Moreira Congelados / Feira / Bicicletas Andrade; RP / Boavista Formação; Sicasal / Liberty Seguros / Bombarralense; Silva e Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel; Sporting / Tavira / Eng. Brito da Mana; Team Almodôvar; e Tensai / Sambiental / Santa Marta – Bila Bikers / Carnes Silva / Cycleso.

O 29º Grande Prémio do Minho, organizado pela Associação de Ciclismo do Minho em parceria com a Federação Portuguesa de Ciclismo, conta com o apoio da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Câmara Municipal de Vieira do Minho, Câmara Municipal de Melgaço, Empiqua (Camisola Amarela), Controlsafe (Camisola Verde), Arrecadações da Quintã (Camisola Azul), Cision – Portugal (Camisola Laranja), Força Minho (Camisola Branca), Raiz Carisma – Soluções de Publicidade (Meta 5 Kms), POPP Design, AFA cycles, Jopedois, Auto Terror, Guimarpeixe, Fafefuel, TransNos, Saúde Constante, Salvaggio, Escola de Condução S. Martinho, Guimatubos, Hotel ibis – Guimarães, Correio do Minho e Ciclismo a Fundo (revista oficial).

Fonte e cartaz: ACM.

Pedro Lopes e Manuel Barbosa, da ACR Roriz, em 2º no 28º Prémio de Ciclismo da ADRAP

Julho 26, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No último domingo, dia 23 de julho, realizou-se, em Galegos-Penafiel, o 28º Prémio de Ciclismo da ADRAP, prova pontuável para Taça Regional da Associação de Ciclismo do Porto.

Na categoria de Juniores, o atleta Pedro Lopes, com uma excelente prestação e trabalho de equipa de Carlos Vale, conquistou o 2º lugar, num disputado sprint final com três atletas, perdendo apenas para José Sousa (SILVA&VINHA/ ADRAP) e na terceira posição ficou Hugo Garcez, da mesma equipa penafidelense. Carlos Vale, com uma boa prestação, foi ainda 10º, numa prova onde estiveram presentes Luís Barbosa (16º) e João Sousa (20º). Por equipas, terminaram no 3º lugar.




Em Cadetes, destaque para Manuel Barbosa que, um pouco a exemplo do escalão Júnior, num sprint final, terminou na 2ª posição, também muito bem auxiliado pelos seus colegas em prova, Flávio Fernandes, que foi 4º classificado, e Bruno Silva, 14º. Por equipas, terminaram no 2º lugar.

Na categoria de Escolas, a ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT mostrou-se bastante equilibrada, levando para casa um brilhante 1º lugar.

Individualmente, destaca-se a vitória, em Juvenis, de Diogo Saleiro, com Diogo Carreiras a ficar em 19º, Nicole Gonçalves em 29ª e João Serre em 30º. Em Infantis, Gabriel Baptista foi 5º, João Martins 7º, Diogo Miranda 17º, Paulo Fernandes 18º, Guilherme Boas 24º e Rodrigo Rodrigues foi 30º.

Em Iniciados, Leandro Martins ficou na 7ª posição e Gustavo Fernandes na 11ª. Já em Pupilos/Benjamins, Dinis Carreiras foi 3º e Adelaide Palmeira foi 12ª.




Fonte e fotos: ACRR.

1 2 3 8
Ir Para Cima