Tag archive

ADRC Gilmonde

A celebrar 20 anos, “Jogos do Rio” voltam ao areal de Barcelinhos já este fim de semana

Julho 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O areal de Barcelinhos é, novamente, o local escolhido para ser o centro desportivo dos “Jogos do Rio”, edição de 2018, organizados pelos Amigos da Montanha, com o apoio do Município de Barcelos, da Junta de Freguesia de Barcelinhos e de várias outras entidades e empresas. Estes Jogos têm lugar em todos os sábados de julho, ou seja, a 7, 14, 21 e 28 de julho, a partir das 14h30, com participação gratuita.


A iniciativa dos Amigos da Montanha, comemora, este ano, a vigésima edição e o programa traz novidades mas também reaviva as memórias de tempos idos em que o areal se enchia de gente todos os verões. Essas memórias dos barcelinenses foram, igualmente, responsáveis pela revitalização do areal que deu origem, em 1999, aos “Jogos do Rio”.

No rio Cávado, junto ao areal de Barcelinhos, foi já colocada uma das grandes novidades, uma estrutura que recria a ponte e piscinas, que até 1988 eram colocadas no local e que eram ponto de encontro e lazer. A ponte une agora as duas margens do Cávado e servirá de ligação entre Barcelos e Barcelinhos para todos os que forem até aos “Jogos do Rio” usufruir do espaço e do programa preparado pelos Amigos da Montanha.

Do lado de Barcelos será colocado, de igual modo, um slide que atravessa o Cávado até ao areal de Barcelinhos. Mas as animações serão muitas. Todas as atividades disponibilizadas no programa das tardes dos dias 7, 14, 21 e 28 são de participação livre e gratuita e a animação será garantida no areal, que será palco de música ao vivo, dança, ginástica, karaté, insufláveis, water roller, slide & splash, water trampoline, rockit, escorrega de água, air bungee, giroscópio, bike looping, surf mecânico, piscinas para crianças, slide, passeios de canoa, motos de água, workshops, festa da espuma e outras surpresas.

A preparação para os “Jogos do Rio” já começou a 30 de junho, com a limpeza do areal do rio Cávado, cumprindo o propósito que viu nascer este evento desportivo e cultural.

O programa do próximo sábado começa, desde logo, com dança e com a Nico Dance Studio a fazer a sessão de abertura, pelas 14h30. Durante a tarde, enquanto decorrem os torneios feminino, infantis e seniores e de voleibol, orientação e canoagem com equipas federadas, o programa de animação tem o atelier de Olaria, com o artesão Fernando Pereira, que em anos anteriores conquistou muitos jovens artistas; o atelier de atividades ambientais do programa BiodiverCidade, dos Amigos da Montanha; e “Água Segura”, com pinturas faciais, desenhos e outras surpresas, dinamizado pelas Águas de Barcelos. Há, ainda, jogos populares, paintkids (paintball) e, como novidade, a animação mais radical com o Air Bungee. Neste programa tão diverso há ainda um curso de Suporte Básico de Vida, pelos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos. A jovem Ariana Torres traz música ao vivo e o teatro chega com Sílvia Ferreira, Sílvia Costa, Mariana Campinho e Beatriz Silva e a peça “As Surdas”.

Sempre muito animadas são as modalidades Fitness, com o apoio Máximo Gymnasius, que no primeiro sábado trazem a aula de Zumba e a aula de Step.

Também no primeiro dia dos “Jogos do Rio”, 7 de julho, a animação não acaba ao final da tarde. O programa prolonga-se pela noite dentro e valerá a pena. Expensive Soul – a comemorarem, igualmente, 20 anos de carreira -, DJ Diego Miranda, Dear Telephone e os DJ’s residentes Fábio Vasquez, Viktor Soul e Pette vão fazer a festa.

A entrada é livre e o concerto terá como palco privilegiado o areal de Barcelinhos e como cenário a beleza do rio Cávado.

Os “Jogos do Rio” têm a sua base numa iniciativa de intervenção ambiental, realizada pela primeira vez no dia 10 de junho de 1998, onde a Associação Amigos da Montanha recuperou o Areal de Barcelinhos, um espaço que se encontrava ao abandono. No ano seguinte, para continuar a revitalização desse espaço, foram feitos os primeiros “Jogos do Rio”, que viriam a tornar-se num evento de destaque no verão barcelense e que este ano comemoram 20 anos de realização ininterrupta.

A intervenção realizada anualmente pelos Amigos da Montanha para a realização do evento, que inclui a limpeza da Ponte Medieval e do areal de Barcelinhos, tem permitido a manutenção deste espaço de excelência, fomentando, igualmente, a prática desportiva e estilos de vida saudável ao mesmo tempo que se proporciona uma tarde de animação e lazer para todos.

Este ano, os “Jogos do Rio” trarão, novamente, novidades no âmbito do programa de animação e lazer preparado pelos Amigos da Montanha e que decorre em paralelo com os torneios que envolvem cerca de 300 atletas nas competições seniores, infantis e femininas que praticam as modalidades voleibol, futebol, corrida de sacos, atletismo, orientação e canoagem.

Os Amigos da Montanha têm procurado, anualmente, diversificar e enriquecer o programa de diversão para todos, trazendo cada vez mais jovens e uma maior dinâmica ao areal de Barcelinhos, com milhares de pessoas a passarem pelo espaço durante o evento.  Para isso, contam, também, com a colaboração de outras associações, que vão até ao palco do areal de Barcelinhos mostrar a sua atividade.



Programa

7 julho

14h30: Sessão de Abertura com a participação de Nico Dance Studio.

Torneios: feminino, infantis e seniores;

Torneios: voleibol, orientação e canoagem com equipas federadas;

Ateliers/Workshops:

Atelier de Olaria com o artesão Fernando Pereira;

– Atividades ambientais: BiodiverCidade no areal de Barcelinhos e no rio;

– “Água Segura”: pinturas faciais, desenhos e outras surpresas, pelas Águas de Barcelos.

Jogos Populares;

Paintball: Paintkids;

Animação radical em Air Bungee;

Exibição de dança com Nico Dance Studio;

Mass Training Suporte Básico de Vida, pelos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos;

Música ao vivo, com Ariana Torres;

Teatro “As Surdas”, com o grupo de jovens Sílvia Ferreira, Sílvia Costa, Mariana Campinho e Beatriz Silva.

17h00: Modalidades Fitness com o apoio Máximo Gymnasius:

– Aula de Zumba;

– Aula de Step.

Insufláveis: piscina; Slide & Splash; Water Roller; escorrega de água; water trampoline; rockit; insufláveis infantis diversos;

Passeios de canoa, slide, baloiços, música ambiente.

20h00

Concerto “20 anos Jogos do Rio”:

DJ Viktor Soul, Dear Telephone, Expensive Soul, DJ Pette, DJ Diego Miranda e DJ Fábio Vasquez.

14 julho

14h30: Abertura.

Torneios: feminino, infantis e seniores;

Animação radical em Giroscópio;

Ateliers e Workshops:

Atelier de Olaria com o artesão Fernando Pereira;

– Atividades ambientais: BiodiverCidade no areal de Barcelinhos e no rio;

– “Água Segura”: pinturas faciais, desenhos e outras surpresas, pelas Águas de Barcelos.

Jogos Populares;

Paintball: Paintkids;

Exibição de Capoeira pelo grupo Filosofia Ancestral;

17h00: Modalidades Fitness com o apoio Máximo Gymnasius:

– Aula de Aerodance;

– Aula de Body Combat.

Insufláveis: piscina; Slide & Splash; Water Roller; escorrega de água; water trampoline; rockit; insufláveis infantis diversos.

Passeios de canoa, slide, baloiços, música ambiente.



21 julho

14h30: Abertura

Torneios: feminino, infantis e seniores;

Animação radical em Bike Looping;

Ateliers e Workshops:

– Atividades ambientais: BiodiverCidade no areal de Barcelinhos e no rio;

– “Água Segura”: pinturas faciais, desenhos e outras surpresas, pelas Águas de Barcelos.

Jogos Populares;

Passeios de Motas de Água, pela Associação Moto Galos;

16h00: Workshop de ChaChaCha e exibição de danças latinas pela Academia João Capela – Escola de Dança

Demonstração de Karaté, pelo Clube de Karaté de Barcelos;

Aula de CrossfitCrossfit de Barcelos.

17h00: Modalidades Fitness com o apoio Máximo Gymnasius:

– Aula de TRX;

– Aula de Pilates.

Insufláveis: piscina; Slide & Splash; Water Roller; escorrega de água; water trampoline; rockit; insufláveis infantis diversos.

Passeios de canoa, slide, baloiços, música ambiente.

28 julho

14h30: Abertura

Torneios: feminino, infantis e seniores;

Animação radical em Surf Mecânico

Ateliers e Workshops:

– Atividades ambientais: BiodiverCidade no areal de Barcelinhos e no rio;

– “Água Segura”: pinturas faciais, desenhos e outras surpresas, pelas Águas de Barcelos.

Jogos Populares;

Pesca Desportiva pela Associação Desportiva, Recreativa e Cultural de Gilmonde, Secção Pescagil;

Atuação de Grupos Folclóricos participantes no Festival do Rio organizado pelo Grupo Folclórico de Barcelinhos;

16h00: Modalidades Fitness com o apoio de Stadium Fitness Center e Máximo Gymnasius:

– Maratona de SpinBike;

– Aula de Jump.

18h00: Cerimónia de Entrega de Prémios.

18h30: Festa da Espuma com Zumba, pela Instrutora Luciana Silva.

Insufláveis: piscina; Slide & Splash; Water Roller; escorrega de água; water trampoline; rockit; parque de insufláveis infantis diversos.

Passeios de canoa, slide, baloiços, música ambiente.

Fonte e imagens: AM.

Escuteiros de Gilmonde ajudam a limpar zonas afetadas pelos grandes fogos em Penacova

Dezembro 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado fim de semana “prolongado”, entre 1 e 3 de dezembro, o Agrupamento de Escuteiros 724 – Gilmonde (Pioneiros e Caminheiros), no total de 21 elementos, deslocou-se a Penacova para, de uma forma voluntária e altruísta, ajudar na limpeza de algumas zonas afetadas pelos grandes fogos deste ano, nomeadamente, na União de Freguesias de Friúmes e Paradela da Cortiça.




Os Escuteiros foram, como referido, ajudar na limpeza e reconstrução das áreas afetadas e, nesta freguesia, estiveram nos lugares de Vale Maior, Outeiro Longo e Vale da Chã. Entraram em contacto com o Agrupamento local, o 1079 – Penacova, por forma a obterem e perceberem quais as necessidades locais.

 

De seguida, solicitaram a ajuda de empresas e entidades locais para que colaborassem com eles, doando matérias e ferramentas agrícolas e de construção civil, em falta na região.

Em nota na sua página no Facebook, o Agrupamento 724 deixa um agradecimento à Casa Boavista, Casa Barros, Casa Alves, ACC e Drogaria Zacarias pelas suas ofertas, que foram entregues na junta da União de Freguesias de Friúmes e Paradela da Cortiça. Agradeceram, igualmente, a essa junta “pela sua disponibilidade e ajuda nas refeições e estadia” e, também, à “A.D.R.C de Gilmonde e à Junta de Freguesia de Fornelos pela cedência das suas viaturas para o nosso transporte”.

 

Material oferecido

Entretanto, o Barcelos na Hora contactou Ivo Silva, Chefe do Agrupamento, assim como os chefes Gonçalo Faria e Rosa Gomes, e alguns elementos que estiveram presentes, para contarem, na “primeira pessoa”, o que “trouxeram” desta ação solidária levada a cabo pelo seu Agrupamento.

 

Chefe Ivo Silva (à esquerda)

Sobre o objetivo e o intuito desta ação, o Chefe de Agrupamento, Ivo Silva, referiu que a ida deles lá teve o objetivo de “proporcionar aos nossos escuteiros uma experiência e vivência de ajudarem pessoas que perderam os seus bens, numa tragédia sem igual. E sentirem o impacto de verem, neste caso, a destruição causada pelo fogo, ao vivo, e não apenas pela televisão. Depois, e realmente, fazerem algo para os ajudar, quer na limpeza, quer ‘contagiando’ a aldeia com a sua alegria”, referiu.

 

 

Sobre o que puderam e conseguiram realizar, Ivo Silva salientou que “no primeiro dia, limpámos duas casas que estavam destruídas, casas de segunda habitação, retirando o que sobrou do telhado e demais materiais. Material do tipo telhas, pedras, entre outros, que iam para aterro. E o ferro retorcido pelo fogo, que seria para reciclar. Igualmente, tentámos recuperar alguns pertences das pessoas no meio dos escombros. No segundo dia, de manhã, limpámos um ‘bar’ fluvial (um telheiro de apoio a uma praia) e acabámos de limpar um anexo das habitações do dia anterior. Na parte da tarde, removemos as telhas de uns anexos para reestruturar a estrutura”.

 

 

De uma forma mais intrínseca, este Chefe de Agrupamento trouxe de Friúmes e Paradela da Cortiça “o sentimento e memórias de que a população, apesar do que passou, ainda tem a força de continuar com a vida. Vimos casas já recuperadas, a vida a voltar ao normal, com as restrições que de momento têm. Já têm luz, água e rede móvel, faltando a rede fixa (PT). E que o que vimos na televisão não mostra realmente nada, comparativamente ao que vimos no local. Olhar em volta e ver os montes e vales queimados é impressionante. Foi uma experiência enriquecedora, tanto para mim, como para os restantes elementos que participaram nesta ação de voluntariado nas áreas ardidas”, concluiu.

 




Rosa Gomes foi outra Escuteira que fez questão de participar nesta nobre ação levada a cabo pelo seu Agrupamento. Chefe dos Caminheiros e de Clã, e uma das mentoras da ideia, retratou ao Barcelos na Hora, o que “retirou” desta experiência.

 

Chefes Rosa Gomes (frente) e Cátia Santos

“Senti que tudo aquilo que vimos na TV foi muito pouco comparado à dura realidade. As descrições de quem viveu aquele drama foram tremendas e muito difíceis de descrever. A paisagem está negra até perder de vista, não se vê um pássaro a voar, uma realidade dura. Senti, igualmente, que as pessoas estão com muita vontade de superar a tragédia e que temos que nos manter disponíveis para ajudar na segunda fase de reconstrução que se vai aproximar. Há muito para fazer, árvores para plantar nos terrenos baldios e anexos de casas para ajudar a reconstruir. Também é necessário formar a população e sensibilizar para a necessidade da limpeza e reflorestação dos terrenos particulares, tarefa muito difícil devido à população estar muito envelhecida”, salienta. Sobre o que “trouxe”, Rosa Gomes refere que ”trago de lá o sentimento que fiz parte do meu dever enquanto cidadã e que quero continuar a ajudar. Fica na memória o acolhimento que tivemos e o obrigado das pessoas que nos viram a trabalhar ou que souberam que por lá andámos a ‘deixar’ um bocadinho do nosso tempo”, concluiu.

Também Chefe dos Caminheiros, Gonçalo Faria salientou que estes têm sempre presente o “espírito de servir”. Sobre o local, referiu que, “de facto, é impressionante os quilómetros que se anda onde ainda se sente o cheiro de terra queimada. Na aldeia em que estivemos, os relatos das pessoas disseram-nos que estas sentiram uma total impotência perante um incêndio daquela dimensão. Um senhor disse que o fogo parou quando quis. De realçar a determinação do Presidente da freguesia e o Agrupamento de Penacova para que se consiga voltar a erguer da devastação deste incêndio, onde tiveram a perda de vidas humanas e algumas casas destruídas. A primeira fase de remoção de escombros e limpeza, onde nós participámos, foi dada por concluída neste fim de semana. A próxima fase será a de reabilitação de alguns edifícios e reflorestação. Foram dois dias de trabalho duro mas com o ‘coração cheio’, sem dúvida. Temos que deixar um agradecimento também a quem colaborou com o fornecimento de alguns materiais e cedência de transporte”, terminou.

Chefe Gonçalo Faria (de frente, junto à árvore)




Andreia Miranda [de vermelho na foto de destaque], gilmondense e Caminheira deste Agrupamento, referiu que não sabe bem explicar o que sentiu, pois “o que se vê na realidade é algo que não se explica, talvez dor ou pena. Vim de lá com histórias e vivências de pessoas que ficaram sem nada e viram a terra onde vivem ficar em cinzas. Vim de lá com imagens incríveis na minha cabeça, que mostram que por muito que tenha provocado, quem manda é a natureza e nenhum de nós consegue parar. Mas, principalmente, cheguei a casa com a certeza que tenho de voltar e que é preciso fazer mais”, terminou.

Já Sara Silva, dos Pioneiros, salienta que sentiu “angústia e pena das pessoas que viviam lá e perderam as suas casas. Consegui perceber a realidade da situação que antes não percebia porque nunca pensei que fosse tão mau. Lembro-me que enquanto estávamos a trabalhar e cantávamos as pessoas sorriam, mesmo depois de terem as suas casas destruídas e verem-nos a tirar as suas coisas queimadas de casa”. O também Pioneiro, Paulo Ferreira, sentiu, igualmente, “tristeza e angústia”, trazendo a “memória de um lugar triste”. No entanto, saiu de lá “com sentimento de esperança que um dia tudo, a seu tempo, irá voltar ao normal”, desejou.




Jantar de Natal do Agrupamento é já dia 9 de dezembro

Entretanto, o Jantar de Natal do Agrupamento 724 – Gilmonde realiza-se já no próximo sábado, dia 9 de dezembro, na sede deste Agrupamento.

Este é um momento muito especial para os Escuteiros de Gilmonde pois têm a oportunidade de reunir a comunidade escutista (escuteiros, famílias e amigos) à mesa e, igualmente, no seu salão, para assistirem às apresentações que cada Secção preparou para os seus convidados.

Fotos: UFFPC/AGP724.

Fé, música e muita animação com a festa de Nossa Senhora da Ajuda em Gilmonde

Setembro 3, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora




Já a partir de amanhã, e até dia 10 de setembro, a freguesia de Gilmonde está em festa, com as tradicionais festividades em honra de Nossa Senhora da Ajuda repletas de atos religiosos, música e muita animação. A festa tem o apoio institucional do Município de Barcelos e da Junta de Freguesia de Gilmonde.

Aliás, a animação já iniciou a 15 de agosto último, com a habitual “festa do emigrante”, tendo sido celebrada uma eucaristia solene pelas intenções dos emigrantes, após a qual se deu ao hastear da bandeira de Nossa Senhora da Ajuda. Durante o dia houve momentos de “comes e bebes”, a atuação do Rancho Folclórico ADRC de Gilmonde e a realização do sorteio.

Agora, numa espécie de “pré-festa”, no último domingo, realizou-se a procissão em honra de Nossa Senhora da Ajuda, saindo da Capela da Nª Sr.ª da Salvação, em Rebordões, e seguindo até ao Centro Pastoral, onde se celebrou a eucaristia solene. Também desde esse dia, e até dia 11, pelas 20h30, realizam-se novenas em honra de Nª Sr.ª da Ajuda.

Amanhã, pelas 20h30, celebra-se a eucaristia, seguida de procissão de velas, acompanhada pela Fanfarra Nossa Senhora da Ajuda, de Gilmonde. Após a procissão, atua a banda Trio Dó-Ré-Mi, dando início aos arraiais noturnos.

No dia seguinte, pelas 9h00, dá-se a alvorada, com a saída do grupo de Zés P’reiras “Os Castiços de Barcelos”, que percorrerá as ruas da freguesia. Por volta da mesma hora, celebra-se uma missa em honra de Nª Sr.ª da Ajuda. Já de tarde, pelas 16h00, começa o V Passeio de Bicicletas Antigas, organizado pela ADRC Gilmonde e pela Comissão de Festas. À noite, por volta das 21h30, atua Mokika e suas Bailarinas, seguindo o grande espetáculo do conhecido cantor popular Emanuel.

Domingo, dia 10 de setembro, começa com a entrada da Banda de Música de Riba d’Ave e da Banda de Música Aboim da Nóbrega, pelas 9h30. À tarde, pelas 16h00, realiza-se a Oração Mariana, pregação seguida da procissão. Já pela noitinha, por volta das 22h00, inicia a atuação do famoso artista Zé Amaro. Todos os dias terminam com sessão de fogo de artifício.

A festa em honra de Nossa Senhora da Ajuda é dada por terminada no dia 11 de setembro, com a celebração, pelas 20h30, da missa, no Centro Pastoral, seguida de procissão e “batalha das flores”.

Imagem: CFSA.

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima