Tag archive

Conservatório de Música de Barcelos

Sala Guilhermina Suggia enche de novo com Concerto Final do Ano Letivo do Conservatório de Música de Barcelos

Junho 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 16 de junho, o Conservatório de Música de Barcelos (CMB) realizou o seu já tradicional Concerto Final de Ano na Casa da Música, no Porto.



Pelo terceiro ano consecutivo, nesta emblemática sala, o concerto afirmou-se como ponto alto do riquíssimo e diversificado plano anual de atividades da instituição. Com a participação de cerca de 400 alunos, a Sala Guilhermina Suggia, completamente esgotada, foi imbuída do espírito festivo, numa verdadeira gala final de ano, da e para toda a Comunidade Educativa do CMB.

O programa apresentado, próximo do grande público, foi constituído por duas partes distintas e que se completaram. Na primeira parte, atuou o Coro de Iniciação e 2º Ciclo, com“Dó, Ré, Mi” & “My Favourite Things” (Sound of Music), de Oscar Hammerstein, Richard Rodgers e Irwin Kostal; a Orquestra Juvenil de Cordas e Coro 3º Ciclo, com “Barco Negro” (David Mourão-Ferreira) e “Os Putos” (Carlos do Carmo); a Orquestra Juvenil de Coros e Coro 3º Ciclo, com “Queen in Concert” (arr. Jay Bocook); a Orquestra de Sopros e Coro Galtom, com “Moment for Morricone” (Johan de Meij).

Na segunda parte, atuou o Coro dos Pequenos Cantores, com “Totus Tuus” (Rihards Dubra); o Coro Galtom, com “Only Sleep” (Eriks Esenvalds); a Orquestra de Cordas, com “Meditation” (Jules Massenet), com Inês Carvalho como solista, e “Palladio” (Karl Jenkins); a Orquestra Sinfónica e Grande Coro, com “O Don Fatale” (Don Carlo), de G. Verdi (Solista – Cláudia Pereira), “Sonatina” 1º and. Allegretto, de F. Moreno Torroba (Solista – João Carvalho), e “Danzón n.2 “, de A. Marquez.

“Este projeto, idealizado desde o início ano letivo, materializou-se essencialmente no trabalho desenvolvido nas aulas de Classes de Conjunto e num ensaio intensivo no dia que antecedeu a apresentação, bem como de toda a dedicação da comunidade educativa, desde a direção, professores, alunos, pais e funcionários”, refere o CMB em nota.

Sob a liderança da Direção Pedagógica do CMB, este projeto teve como professores responsáveis as Professoras Ágata Ricca e Alexandra Quinta e Costa (Coro Iniciação), Joana Ribeiro (Coro 2º ciclo), Isabel Silva (Coro 3º ciclo) e Maria João Gonçalves (Coro Galtom) e os Professores Jorge Teixeira (Orquestras de Cordas) e Carlos Martinho (Orquestras de Sopros e Orquestra Sinfónica). Contou com a participação dos alunos em regime integrado, articulado com as escolas protocoladas com o CMB – Agrupamento de Escolas de Barcelos, Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes, Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho, Agrupamento de Escolas Vale de Tamel, Agrupamento Vertical de Vila Cova, Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio e Colégio da Trofa – e regime supletivo.

“A direção do CMB congratula-se com mais este feito educativo e agradece aos pais, alunos, professores e a todas as entidades que connosco colaboram, pelo empenho e dedicação”, conclui.

Fotos: DR.

Conservatório de Música de Barcelos arrebata Teatro Gil Vicente com ópera “D. Giovanni”

Junho 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Conservatório de Música de Barcelos (CMB) apresentou, nos dias 05, 06 e 07 de junho, no Teatro Gil Vicente, uma nova produção da ópera “D. Giovanni”, de W.A. Mozart.



Após o êxito das apresentações das óperas “Cosi fan Tutte”, de W.A. Mozart (2016) e “Carmen”, de Bizet (2018), o Estúdio de Ópera do CMB foi desafiado a apresentar esta obra prima do genial compositor austríaco com uma encenação enriquecida por um cenário, figurinos e adereços que, por vezes, nos transportou para um teatro profissional, permitindo ao elenco constituído por alunos fazer esquecer a sua jovialidade e a exigência dos seus papéis.

Com uma encenação preocupada em ser o mais próxima possível da época (Séc. XVIII), a ópera começa numa noite em Sevilha, no alpendre do palácio do Comendador (Miguel Barreira), Don Giovanni (João Miranda) tenta “conquistar” Donna Anna (Tânia Macedo), mata o pai desta, que é o comendador, e foge sem ser reconhecido. Don Ottavio (Rúben Fernandes), noivo de Donna Anna, jura protegê-la e vingá-la. Após esta cena mais dramática, começam a surgir um seguimento de cenas que muitas gargalhas arrancou do público que lotou as três récitas.

Sempre pronto para novas aventuras, Don Giovanni tenta livrar-se de Donna Elvira (Catarina Miranda e Cláudia Pereira), que acabara de a abandonar, recorrendo ao seu criado Leporello (Bruno Oliveira), que lhe oferece o catálogo das conquistas do seu senhor e mostra-lhe o conteúdo de um baú que o acompanha desde o início ópera, recheado de souvenirs das suas conquistas. Ao passar por uma boda camponesa, Don Giovanni tenta seduzir a noiva Zerlina (Beatriz Gomes, Diana Martins e Joana Teixeira), salva atempadamente por Donna Elvira. Entretanto, Donna Anna, apavorada, reconhece pela ousadia de Don Giovanni que é ele o assassino de seu pai. O final do primeiro ato atinge o seu auge quando Don Giovanni improvisa uma festa para receber Zerlina, tenta arrastá-la para fora, esta grita por socorro e o libertino, desmascarado, consegue fugir.

O segundo ato começa com Don Giovanni a tentar livrar-se novamente de Donna Elvira, ao trocar de roupas com o seu criado, para poder seduzir a empregada desta com a famosa serenata “Deh vieni alla finestra”. Leporello, sem saber como se livrar de Donna Elvira, é apanhado pelas outras personagens e, ao ser ameaçado de morte, revela a sua identidade. Voltando-se para cenas mais dramáticas, Don Giovanni, juntamente com o seu criado, vê-se junto ao mausoléu do Comendador, cuja a estátua se movimenta de forma assustadora. Don Giovanni convida-a para jantar e esta responde afirmativamente. Já no seu palácio, Don Giovanni ceia alegremente, sendo interrompido por Donna Elvira que lhe pede que mude de vida. Entretanto, chega a estátua do Comendador que o convida também a arrepender-se. Este recusa-se, terminando assim a ópera com a entrada de um coro de chamas que o leva para o inferno.

Apesar de uma grande parte da ópera ser bastante cómica, centrada essencialmente na personagem do Leporello que muito divertiu o público, o simbolismo do libreto e da personagem que dá nome à ópera, da vida libertina, foi apresentado a um nível que ultrapassou as expetativas de todos, atendendo a que se tratou de um projeto escolar de nível não superior, registando-se, mais uma vez, a capacidade do Conservatório de Música de Barcelos em proporcionar à cidade de Barcelos este género musical que, infelizmente, é muito raro nas nossas cidades portuguesas.

Fotos: CMB.

2º Encontro Nacional de Iniciação ao Contrabaixo no Conservatório de Música de Barcelos

Maio 14, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A segunda edição do Encontro Nacional de Iniciação ao Contrabaixo decorreu, no passado 11 de maio, nas instalações do Conservatório de Música de Barcelos (CMB). Esta edição contou com uma adesão de 68 pequenos contrabaixistas, com menos de 11 anos, de 14 instituições de ensino especializado da música, acompanhados pelos 17 professores de contrabaixo de todo o país.



Este é “um evento criado para colmatar a escassez de atividades direcionadas para alunos de contrabaixo, nomeadamente ao nível da iniciação”, este ano organizado pela professora de contrabaixo do CMB, Joana Lopes, e que permitiu envolver os alunos, os professores e as famílias. “Um momento de partilha para todos os que estiveram envolvidos que, através deste contacto com outras escolas, outros universos e contextos diferentes, permitiu um crescimento pessoal e artístico”, refere o CMB em nota.

Um dia muito divertido e motivador que culminou num concerto de uma Orquestra Infantil de Contrabaixos, sem precedentes no país, com crianças de Barcelos, Aveiro, Braga, Coimbra, Famalicão, Matosinhos, Porto, Sintra, Vialonga, Vila Verde, Vilar do Paraíso e Viana do Castelo.

Fotos: CMB.

“Pequenos Galinhos” 2019 com 70 candidatos de todo o país

Abril 29, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A décima edição do Concurso Nacional de Piano “Pequenos Galinhos” decorreu no passado dia 27 de abril de 2019, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Barcelos, organizada pelo Conservatório de Música de Barcelos (CMB).



Esta edição contou com uma enorme afluência de candidatos de 25 instituições de ensino especializado da música e 36 professores. O número de Candidatos ultrapassou mesmo o previsto no regulamento. Os 70 candidatos selecionados, com idades até aos onze anos e provenientes de todo o continente e ilhas, tiveram uma prestação fantástica.

Este concurso tem uma identidade forte e caraterísticas diferenciadoras da maior parte dos concursos de piano nacionais. Efetivamente, os quatro níveis (de A a D) não correspondem, forçosamente, a níveis etários, mas ao grau de dificuldade do programa apresentado. Também, todos os candidatos são premiados (dos primeiros aos quartos prémios) o que impede o sentimento de exclusão que tantas vezes os jovens pianistas sentem quando se apresentam a concurso. Assim, o esforço de candidatos, pais e professores é sempre recompensado. Para além dos prémios em cada nível, existe igualmente o prémio “Pequeno Galinho”, que é atribuído à peça mais votada pelos elementos do júri, considerados todos os níveis. Talvez sejam todos estes os elementos de sucesso deste concurso. Os premiados desta edição são provenientes de diferentes escolas do país, nomeadamente Porto, Ermesinde, Famalicão, Viseu e Ponta Delgada.

Na edição 2019, o prestigiado júri foi constituído pelos pianistas Álvaro Teixeira Lopes, Elisabete Costa e Luísa Tender.

“O Conservatório de Música de Barcelos congratula-se com a organização do evento e a forte adesão nacional a esta iniciativa, esperando que as próximas edições mantenham a mesma qualidade, dignificante para a instituição e região, uma vez que, considerando a data em que decorre, divulga sempre as Festas das Cruzes”, refere o CMB em nota.

Resultados por Nível:

Nível A

José Andrade – Conservatório de Música do Porto

Prémio Público

Afonso Gandra – Externato Santa Joana

Nível B

Vicente Oliveira – Conservatório Regional de Música Azeredo Perdigão de Viseu

Prémio Público

Teresa Pires – Conservatório Regional de Música de Ponta Delgada

Nível C

Diana Freitas –  Escola de Música – Banda de Vila Nova de Famalicão

Prémio Público

Matilde Gomes – Externato Santa Joana

Nível D

Wagner Castro – ArtEduca, Conservatório de Música de Vila Nova de Famalicão

Prémio Público

Gonçalo McDade – Conservatório de Música do Porto

Prémio “Pequeno Galinho” 2019

Wagner Castro – ArtEduca, Conservatório de Música de Vila Nova de Famalicão

Fotos: DR/CMB.

Barcelos promove programação diversificada para a época de Páscoa

Março 19, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal de Barcelos promove uma programação diversificada para a época de Páscoa. O arranque é marcado com um ciclo de concertos que promove o património musical do concelho intitulado “Páscoa em Concerto 2019”, que tem início no dia 24 de março com o Coro de Câmara da Universidade do Minho, pelas 17h30, no Templo Senhor Bom Jesus da Cruz.



Segue-se o concerto do Coro de Câmara de Barcelos, na Igreja do Terço, no dia 31 de março, pelas 17h00, e, no dia seguinte, domingo, pelas 15h00, o Auditório da Câmara Municipal recebe o Cinema da Semana Bíblica, organizado pela Paróquia de Barcelos.

No primeiro fim de semana de abril, a Banda Musical de Oliveira atua, no dia 5, pelas 21h30, no Templo do Senhor da Cruz, no sábado é a vez do Conservatório de Música atuar pelas 21h30, na Igreja Matriz, e, no domingo, dia 7, a Igreja da Misericórdia recebe o concerto do Coral Magistrói.

O ciclo “Páscoa em Concerto” leva ainda à Igreja Matriz um concerto de Órgão, no dia 13 de abril, às 21h30 e termina com um Missa Brevis em Sol Maior, no Mosteiro Vilar de Frades, em Areias de Vilar, no dia 17 de abril, às 21h30.

Para além deste ciclo, a programação conta ainda com a peça de teatro JUDAS, promovida pelo Theatro de Kherson, no Teatro Gil Vicente, com entrada gratuita, no dia 5 de abril, pelas 21h30. Para reserva de bilhetes contacte 253 809 694 ou através do e-mail: tgv@cm-barcelos.pt.

Ainda no âmbito teatral acontece, a 13 de abril, a representação da “Paixão de Cristo”, pela Associação Amigos do Pato, às 21h30, no Centro Histórico. Esta representação pretende rememorar os últimos momentos de vida de Cristo, com início no Campo 5 de Outubro. Esta representação irá percorrer a Avenida da Liberdade, a Rua da Palha, a Praça Pontevedra, a Rua Direita e termina no Largo da Porta Nova.

A gastronomia é indissociável desta época festiva da Páscoa e, por isso, de 18 a 20 de abril, no Posto de Turismo de Barcelos, realiza-se a Mostra do Folar da Páscoa. Esta mostra pretende dar a conhecer o melhor da doçaria barcelense desta época, como o folar da Páscoa, o pão de ló, doces de romaria, entre outras iguarias produzidas pelas pastelarias do concelho.

Ainda na promoção dos produtos gastronómicos locais, no dia 18 de abril, das 11h00 às 16h00, realiza-se uma prova de vinho na Torre Medieval e no Posto de Turismo de Barcelos.

O programa de atividades abrange ainda o artesanato, atividade que é uma marca identitária do concelho. A Feira de Artesanato ao Vivo realiza-se na quinta-feira, dia 18 de abril, no Largo da Porta Nova, entre as 10h00 e as 16h30, e contará com a presença dos artesãos locais.

Fonte e imagem: CMB.

Concerto de São Valentim na Biblioteca Municipal de Barcelos

Fevereiro 14, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Na próxima sexta-feira, dia 15 de fevereiro, pelas 21h30, o Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos recebe um Concerto de São Valentim, organizado por dois alunos finalistas da classe de canto do Conservatório de Música de Barcelos.



Joana Teixeira e João Miranda, esses alunos finalistas, serão acompanhados pelos pianistas Daniel Ribeiro e Eugénia Moura. Interpretarão Il core vi dono (Così fan tutte) – Wolfgang Amadeus Mozart, Somewhere – Leonard Bernstein, Contrastes – Luíz Freitas Branco, Sogno – Paolo Tosti, Seit ich ihn gesehen – Robert Schumann, Du Ring meinem Finger – Robert Schumann, Malia – Paolo Tosti, Chanson Romanesque – Maurice Ravel, Printemps qui commence – Camille Saint-Saëns e Alfin siam liberati… Là ci darem la mano (Don Giovanni) – Wolfgang Amadeus Mozart.

Imagem: DR.

Concerto de Ano Novo do Conservatório de Música de Barcelos esgota Teatro Gil Vicente

Janeiro 8, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu, no passado sábado, 05 de janeiro 2019, no Teatro Gil Vicente, o já habitual Concerto de Ano Novo pelos alunos do Conservatório de Música de Barcelos (CMB).



A preparação do Concerto começou em setembro (2018) e envolveu cerca de 150 alunos das várias formações musicais do Conservatório, como o coro Pequenos Cantores e Orquestra Sinfónica.

Com um repertório cuidadosamente selecionado para esta época do ano – passagem de ano – o CMB escolheu temas alegres e festivos, como valsas e coros de ópera, o que encantou o vasto público presente, arrebatando, no final, uma ovação em pé.

Durante o Concerto foi possível escutar a obra-prima de Johann Strauss, “Danúbio Azul”, que estreou em 1867 num baile de Carnaval. Muitos consideram a famosa valsa o hino nacional da Áustria.

O Concerto encerrou com a obra de J.Strauss, “Radetzky March”. Composta em 1848, em honra ao Marechal-de-campo austríaco Joseph Radetzky von Radetz, que na época comandava a repressão sobre as revoltas liberais. Hoje, a “Marcha” deve grande parte de sua popularidade ao Concerto de Ano Novo da Orquestra Filarmónica de Viena.

No final, as palmas sincronizadas entre o público e os coros do CMB contribuíram de forma decisiva para alcançar o objetivo do CMB. Começar o ano com esperança e muita alegria.

Foto: DR.

Remelhe celebra Dia da Freguesia no próximo fim de semana

Novembro 5, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Sábado e domingo, a freguesia de Remelhe celebra o seu Dia da Freguesia. Tal como noutras ocasiões e freguesias, este “Dia” é, afinal, um fim de semana inteiro, com um programa recheado de bons momentos.



Assim, a 10 de novembro, pelas 14h30, realiza-se a Conferência Anual “D. António Barroso, o Cidadão, o Político e o Bispo”, na Biblioteca Municipal de Barcelos. Meia hora depois abrem os bares e a música gravada, com rastreios de saúde até às 18h00. Por esta hora, atuam os alunos do Conservatório de Música de Barcelos, no Auditório da Câmara Municipal de Barcelos. Mais tarde, pelas 20h30, atua o duo VIMA Acústico, seguido do espetáculo da dupla brasileira João Neto & Leonardo. Pela noite dentro, haverá a performance do DJ Mário Monteiro.

No dia de São Martinho, 11 de novembro, pelas 9h00, celebra-se uma missa em honra dos habitantes da freguesia já partidos. Uma hora depois, inicia o Torneio de Malha, com novos rastreios de saúde até às 13h00. À tarde, pelas 15h00, atua o Grupo de Cantares da Cruz Vermelha de Campo, seguido do Grupo Folclórico São Lourenço de Alvelos.

Imagem: DR.

Esta noite, a “Música no Salão” fica a cargo de Diogo Carlos e Edgar Fortes

Agosto 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal de Barcelos promove um ciclo de concertos no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com o objetivo de valorizar o património musical. A iniciativa denomina-se de “Música no Salão” e realiza-se uma vez por mês, ao longo de 2018.



Desta feita, já esta noite, pelas 21h30, poderá assistir a um recital de guitarra clássica com acompanhamento de piano, por Diogo Carlos e Edgar Fortes.

Diogo Carlos nasceu em Barcelos, a 4 de julho de 1999, tendo iniciado os estudos musicais no Conservatório de Música de Barcelos em 2009. Frequenta, atualmente, a Classe de Guitarra do professor Francisco Gomes. Frequentou master classes de Guitarra com Dejan Ivanovic, Hugo Sanches, José Pina e Pedro Rodrigues.

Faz apresentações regulares em público, nomeadamente em recitais de guitarra para jovens guitarristas. Foi admitido, em 2016, na Guildhall School of Music & Drama, da Universidade de Londres.

Já venceu vários prémios em concursos de guitarra, tais como:

2016 – 2º PRÉMIO III Festival Internacional de Guitarra de Guimarães;

2017 – 3º PRÉMIO Concurso Nacional de Guitarra “Cidade de Gaia”;

2017 – 2° PRÉMIO Concurso de Guitarra Luso-Espanhol;

2017 – 3° PRÉMIO XII Concurso Nacional de Guitarra de Ourém;

2018 – 1º PRÉMIO Concurso Internacional de Música “Cidade de Almada”.

2018 – 1º PRÉMIO no Prémio Ilda Moura 3ª Edição;

2018 – 2º PRÉMIO XII Concurso de Guitarra Luso-Espanhol;

2018 – 3º PRÉMIO Concurso Nacional de Guitarra “Cidade de Gaia”;

2018 – 1º PRÉMIO Concurso Internacional de Guitarra “V.N. Cerveira;

2018 – 3º PRÉMIO 19º Concurso Internacional Cidade do Fundão.

Em 2017, foi admitido na Royal Academy of Music, da Universidade de Londres, com bolsa de mérito.

Edgar Fortes é pianista, tendo nascido em Braga a 21 de outubro de 1999.

Também iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música de Barcelos, igualmente com 10 anos de idade, na classe do professor Daniel Gonçalves. Concluiu o 9º ano e o 5º grau com 15 anos, tendo interrompido os seus estudos no referido Conservatório.

Apresenta-se, de forma regular, em público, executando diversos estilos musicais. Frequentou master classes de piano com Bruno Belthoise e Serghei Covalenco.

Retomou os seus estudos musicais em 2017, tendo concluído o 6º grau e o curso secundário de Ciências e Tecnologias.

Fonte e imagem: AB.

Conservatório de Música de Barcelos enche novamente Casa da Música do Porto

Julho 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 9 de julho, o Conservatório de Música de Barcelos (CMB) realizou o seu já tradicional Concerto Final de Ano na Casa da Música, no Porto. Pelo quinto ano consecutivo, segundo na Casa da Música, este concerto contou com a participação de mais de 300 alunos, que transformaram a Sala Guilhermina Suggia, completamente esgotada, numa verdadeira Festa da Comunidade Educativa do CMB.



O programa apresentado, que teve como intenção “torná-lo o mais próximo possível do grande público”, segundo o CMB, foi constituído por duas partes distintas e que, de certa forma, se completaram.

A primeira parte começou com a Abertura da ópera “O Barbeiro de Sevilha”, de G. Rossini (arr. J. Manoukian), pela Orquestra de Cordas Juvenil, a que se juntou, de seguida, o Coro Juvenil e o Coro Vozes D’Ouro para apresentarem a obra “Salmo 23”, do compositor canadiano S. Irving Glick.

O programa continuou com a Orquestra de Sopros Juvenil, que interpretou a obra “The Lion King”, de H. Zimmer (arr. J. Higgins), que deu vez à sua “homónima mais crescida”, a Orquestra de Sopros, que juntamente com o Grande Coro (cerca de 200 alunos) apresentaram trechos da ópera “Carmen”, de G. Bizet, começando com “Avec la Garde Montante”, seguindo-se das árias “Habanera” e “Toreador”, que tiveram como solistas os alunos Cláudia Pereira e João Miranda, respetivamente, momento que fez recordar a tão bem conseguida produção que o CMB realizou com esta ópera no passado mês de junho.

A primeira parte, caracterizada por um programa cheio de variedade, frescura e fantasia, culminou com a ritmada obra “Heijamano”, de B. Appermont, e “We All Stand Together”, de P. McCartney. Nesta última, juntou-se ao Grande Coro, o Coro da Iniciação e a Orquestra Sinfónica do CMB, o que permitiu às pessoas que estavam no público ir para intervalo “leves”, “felizes”, “cheios de reminiscências”, como alguns tiveram a oportunidade de partilhar.

A segunda parte, com um programa, de certo modo, mais contemplativo, foi toda constituída por grandes obras primas, presentes nos inúmeros registos discográficos dedicados aos grandes hits da Música Clássica, o que permitiu manter a matriz de um concerto popular. Começou pelo segundo andamento do “Concerto de Aranjuez”, de J. Rodrigo para Guitarra Clássica, que teve como solista o aluno Diogo Carlos acompanhado ao piano pela Prof. Eugénia Moura, seguindo-se a Orquestra de Cordas, que interpretou o “Adágio”, de T. Albinoni, e o “Verão” (das quatro estações), de A. Vivaldi. Esta última teve como solistas os alunos João Carvalho e Joana Ribeiro e contou com a colaboração do cravista Diogo Zão.

Seguiu-se a Orquestra Sinfónica para voltar a trazer fantasia, esta com tons “natalícios”, com a Suite do Bailado “O Quebra Nozes”, de P. I. Tchaikowsky, e a sua famosa “Valsa das Flores”, que contou com a colaboração da harpista Eleonor Picas antes de se juntar, novamente, o Grande Coro para terminar o Concerto com o apoteótico “Halleluja”, de G. F. Haendel.

“Este ambicioso projeto, idealizado desde o início ano letivo, materializou-se essencialmente com a realização de dois estágios intensivos, na interrupção letiva do Carnaval e ao longo de toda a última semana, que o tornou possível com um querer muito expressivo, uma dedicação de toda a comunidade, desde a direção, professores, alunos, pais e funcionários”, refere o CMB em nota.

Sob a liderança da Direção Pedagógica do CMB, este projeto teve como professores responsáveis Adalgisa Pontes (Coro Iniciação), Joana Ribeiro (Coro 2.º ciclo), Isabel Silva (Coro 3.º ciclo) e Maria João Gonçalves (Coro Galtom), Carlos Martinho (Orquestras de Sopros e Orquestra Sinfónica), Jorge Teixeira (Orquestras de Cordas) e contou com a participação dos alunos em regime integrado, articulado com as escolas protocoladas com  o CMB –Agrupamento de Escolas de Barcelos, Agrupamento de Escolas Gonçalo Nunes, Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho, Agrupamento de Escolas Vale de Tamel, Agrupamento Vertical de Vila Cova, Agrupamento de Escolas Gonçalo Sampaio e Colégio da Trofa  – e regime supletivo.



Na mesma nota, a direção do CMB “congratula-se com mais este feito educativo e agradece aos pais, alunos, professores e a todas entidades que connosco colaboram, pelo empenho e dedicação”.

Fotos: CMB.

Ir Para Cima