Tag archive

Exposição

Biblioteca Municipal de Barcelos expõe “(Des)Figurado”, de Lurdes Rodrigues

Maio 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Biblioteca Municipal de Barcelos inaugura, no próximo sábado, dia 12 de maio, pelas 17h00, a exposição “(Des)Figurado”, de Lurdes Rodrigues, que estará patente até ao fim do corrente mês.



Ao todo, são dezassete telas reunidas em torno da série que dá o nome à exposição “(Des)Figurado”, onde a artista revela uma produção diversificada e uma reflexão sobre o tema escolhido, que é uma homenagem ao figurado de Barcelos.

Da sua obra, destaca-se um período inicial muito próximo da corrente artística surrealista, caracterizando-se por uma narrativa simbólica, recorrendo a composições figurativas com forte ligação ao real, refletindo ainda o que somos, figurativo ou não, materializando-se em formas, cores, movimento, simetria e sentimentos que ficam registados implicitamente numanoutra dimensão.

Maria de Lurdes Rodrigues nasceu em Priscos (Braga), em 1957, e reside em Vimieiro (Braga). É licenciada em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas Artes do Porto. Possui, ainda, uma Pós-Graduação em Ensino Especial. É associada nos grupos artísticos GALG e CELANO. A sua primeira exposição ocorreu em 1993 e tem participado, desde então, com regularidade, em exposições individuais e coletivas em Portugal e Espanha.

O seu interesse pela pintura surgiu na adolescência, influenciada de forma positiva por uma professora de artes, que lhe abriu os horizontes para a criatividade.

Até aos trinta anos, dedicou-se à família, deixando pendente o seu percurso académico. Com a vida familiar estabilizada, retomou os estudos, tendo concluído a licenciatura em Artes Plásticas – Pintura na Faculdade de Belas Artes do Porto, iniciando a sua atividade profissional no ensino, onde se encontra atualmente.

Nos últimos anos, recebeu alguns prémios de pintura atribuídos por entidades institucionais nacionais.

Fonte e imagem: CMB.

Barcelense Márcio Fernandes inaugura exposição “Um novo olhar para a construção de Cabeçudos e Gigantones”

Abril 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 27 de abril, inaugurou, no Posto de Turismo de Barcelos, a exposição “Um novo olhar para a construção de Cabeçudos e Gigantones”, do barcelense Márcio Fernandes, residente em Faria.



A inauguração contou com a presença dos vereadores José Beleza e Anabela Real, que puderam, em primeira mão, apreciar as várias obras deste artista barcelense, nesta que é a primeira exposição de cabeçudos e gigantones em Barcelos.

Márcio Fernandes (direita) com José Beleza

Nesta exposição, que é mais um reflexo da criatividade, originalidade e identidade barcelense, será possível apreciar alguns exemplares de cabeçudos e gigantones que Márcio Fernandes tem vindo fazer, bem como o seu processo construtivo, atestando mais uma vez a distinção de Barcelos através da sua integração na Rede Mundial das Cidades Criativas da UNESCO.

O interesse pela construção de cabeçudos surgiu-lhe em 2013, quando decidiu adquirir um exemplar de um Diabo para usar como adereço na “Queima do Judas”, em Faria, uma tradição desta freguesia, da qual Márcio Fernandes é o autor dos testamentos e das peças de teatro de rua. O propósito para a utilização do cabeçudo era fazer a ligação de duas tradições populares tão enraizadas no Minho, de carácter satírico.

Márcio Fernandes iniciou a pesquisa deste tema, mas a tarefa que parecia ser fácil, tornou-se árdua, uma vez que não conseguiu encontrar artesãos e/ou artistas plásticos com disponibilidade para o ajudar na concretização de um objetivo que parecia ser simples. Decide então enveredar pelo autodidatismo, com o objetivo de dominar esta técnica.

Marcou presença em várias feiras de artesanato, festas e romarias, nas quais sabia que iria encontrar artesãos e Grupos de Zés Pereiras e gigantones, de forma a obter orientações para a elaboração do cabeçudo. Com muita persistência, no fim do ano de 2015, após ter efetuado inúmeros testes, conseguiu chegar ao seu primeiro exemplar, um cabeçudo que retratava um homem comum.

Atualmente, Márcio Fernandes é um apaixonado pelo processo criativo, sendo um dos seus principais objetivos contribuir para a continuidade desta arte no concelho de Barcelos, através da propagação dos seus conhecimentos a quem queira aprender as diferentes fases de construção, em prol da divulgação e preservação deste ofício tradicional.

Fonte e fotos: CMB.

 

Maio com várias opções culturais no Teatro Gil Vicente

Abril 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Teatro Gil Vicente apresenta, no mês de maio, uma programação diversificada com teatro, cinema, música, humor, dança e pintura.



Integrado no ciclo de concertos “Jazz ao Largo”, atua no dia 11 o trio Hitchpop. No dia 12, realiza-se o espetáculo “Fado Comentado”, com Adriana Moreira (voz), Artur Caldeira (guitarra portuguesa) e Daniel Paredes (guitarra clássica).

No dia 19, o Teatro Gil Vicente acolhe o XII Capas Traçadas – Festival de Tunas Femininas Cidade de Barcelos, organizado pela Tuna Feminina do IPCA.

No dia 26, é a vez do concerto de Cavalheiro, projeto do músico Tiago Ferreira, que apresenta o seu mais recente álbum “Falsa Fé”. Todos estes concertos têm início às 21h30.

Na vertente teatral, a Associação D’Improviso – Artes do Espetáculo apresenta, no dia 5, às 21h30, a peça “A Casa de Bernarda Alba”. No dia 27, às 16h00, o Teatro do Farol apresenta a peça infantil “A Lebre e a Tartaruga”. Também para os mais novos, a Capoeira – Companhia de Teatro de Barcelos leva à cena “Os Três Porquinhos” no dia 29, com sessões às 14h30 e às 16h00, e no dia 30, com sessões às 9h30 e às 11h00.

A dança tem uma forte presença na programação de maio do Teatro Gil Vicente, com destaque para as habituais “Folk Sessions”, promovidas pelo Grupo de Danças e Cantares de Barcelos e Associação Coreto, nos dias 7, 14, 21 e 28, sempre às 21h00. Destaque, ainda, para o espetáculo de música e dança “Didálvi, Arte e Vida”, no dia 18, e para o Sarau Solidário do IPCA, promovido pelo Curso de Gestão de Atividades Turísticas, no dia 15, ambos às 21h30.

O Zoom Cineclube continua a levar o cinema ao Teatro Gil Vicente, com a exibição, no dia 10, às 21h30, do filme “Loveless”, de Andrey Zvyagintsev, e no dia 13, às 16h00, numa sessão para toda a família, de “O Super-Formiga”, de Ask Hasselbalch.

No dia 17, às 21h30, a Associação Ventura Terra apresenta o filme “Ventura Terra -Projetar a Modernidade”, da autoria de Fernando Carrilho, numa sessão que contará com a presença do realizador.

O humor também tem lugar com o espetáculo de stand-up comedy intitulado “Humor Mulato” protagonizado pela dupla João Dantas e Cristiano Fernandes, dia 24, às 21h30.

O palco do Teatro Gil Vicente vai acolher ainda a Final Concelhia do “Projeto Up Cávado Empreendedorismo nas Escolas”, promovido pela CIM Cávado e Município de Barcelos, dia 2, às 14h30.

Por fim, até ao dia 27, está patente a exposição de pintura de Maggi Marello e Shaz Bilyard, intitulada “Duas Amigas, Dois Pincéis”.

Fonte e imagem: CMB.

Inaugura hoje a exposição “Desfile dos Vasos de Negreiros”, na Sala Gótica do Paços do Concelho

Abril 27, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Município e Barcelos, em parceira com a Junta da União das Freguesias de Negreiros e Chavão, abre ao público, hoje, pelas 21h30, na Sala Gótica, a exposição «Desfile dos Vasos de Negreiros».



A exibição pretende dar a conhecer uma das manifestações culturais mais singulares do nosso concelho, que conta com quase um século de existência e atrai, no mês de agosto, milhares de forasteiros ao “Desfile dos Vasos”, em Negreiros.

As jovens da freguesia honram as festas de Santa Justa e a memória dos seus antepassados, desfilando com vasos de plantas ornamentais naturais e envergando os trajes tradicionais e o ouro da família, numa manifestação de devoção, cor e tradição.

A exposição está patente na Sala Gótica dos Paços do Concelho até ao dia 27 de maio.

Fonte e imagem: CMB.

Galeria de Arte apresenta exposição de Maria Casal e Francisco Pazos

Abril 27, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Inaugura sábado, pelas 18h00, na Galeria Municipal de Arte, a exposição “Diálogo de Cor e Volume”, da pintora Maria Casal e do escultor Francisco Pazos. A exposição estará patente até 24 de junho.



Em “Diálogo de Cor e Volume” fundem-se duas artes, a pintura e a olaria. Nas palavras de Tere Suárez, crítica de arte e comissão da exposição, esta exposição trata-se de “uma ampla visão da obra de dois criadores galegos, que compartilham a maneira de olhar e a incansável necessidade de experimentar, na tentativa de captar o instante e transformá-lo em eterno”.

Maria Casal, nascida em 1954, em Catoira, Pontevedra, começou a expor em 2004, contando, desde então, com dezenas de exposições individuais e coletivas, no seu país de origem, e vários prémios em mostras de arte.

Francisco Pazos nasceu em 1961, em Meaño, Pontevedra. Foi Professor de escultura, entre 1990 e 1997, na Escola de Canteiros, onde se formou. Logo no início de carreira, em 1983, foi laureado na Bienal de Pontevedra com uma bolsa destinada a novos valores e, ao longo dos anos, a sua obra tem sido por diversas vezes premiada.

Fonte e imagem: AB.

Márcio Fernandes expõe “Cabeçudos e Gigantones” no Posto de Turismo de Barcelos

Abril 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Abre amanhã, dia 27 de abril, no Posto de Turismo de Barcelos, a exposição “Um novo olhar para a construção de Cabeçudos e Gigantones”, de Márcio Fernandes, patente até 28 de maio.



Nesta exposição, que é mais um reflexo da criatividade, originalidade e identidade barcelense, é possível apreciar alguns exemplares de cabeçudos e gigantones que Márcio Fernandes tem vindo fazer, bem como o seu processo construtivo, atestando mais uma vez a distinção de Barcelos através da sua integração na Rede Mundial das Cidades Criativas da UNESCO.

O interesse pela construção de cabeçudos surge em 2013, quando decide adquirir um exemplar de um Diabo para usar como adereço na “Queima do Judas”, em Faria, uma tradição desta freguesia, da qual Márcio Fernandes é o autor dos testamentos e das peças de teatro de rua. O propósito para a utilização do cabeçudo era fazer a ligação de duas tradições populares tão enraizadas no Minho, de carácter satírico.

Márcio Fernandes iniciou a pesquisa deste tema, mas a tarefa que parecia ser fácil, tornou-se árdua, uma vez que não conseguiu encontrar artesãos e/ou artistas plásticos com disponibilidade para o ajudar na concretização de um objetivo que parecia ser simples. Decide então enveredar pelo autodidatismo, com o objetivo de dominar esta técnica.

Marcou presença em várias feiras de artesanato, festas e romarias, nas quais sabia que iria encontrar artesãos e Grupos de Zés Pereiras e gigantones, de forma a obter orientações para a elaboração do cabeçudo. Com muita persistência, no fim do ano de 2015, após ter efetuado inúmeros testes, conseguiu chegar ao seu primeiro exemplar, um cabeçudo que retratava um homem comum.

Atualmente, Márcio Fernandes é um apaixonado pelo processo criativo, sendo um dos seus principais objetivos contribuir para a continuidade desta arte no concelho de Barcelos, através da propagação dos seus conhecimentos a quem queira aprender as diferentes fases de construção, em prol da divulgação e preservação deste ofício tradicional.
Fonte e imagem: CMB.

Barcelense Luísa Pereira expõe no Posto de Turismo

Abril 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

A Torre Medieval tem patente, entre 27 de abril e 27 de maio, a exposição “Luísa Pereira, um Talento Natural”, artista barcelense.



A mostra é composta por peças feitas com pasta de papel, caracterizadas pela leveza e movimento, trazendo para o presente imagens e situações típicas de um passado não muito longínquo, recriando com realismo e expressão notáveis quadros de vida do quotidiano.

Para além das figuras inspiradas nas tradições e histórias do passado, Luísa Pereira, beneficiando também da sua aprendizagem e conhecimentos adquiridos no âmbito da pintura, apresenta nesta exposição um modelo próprio de galos de Barcelos pintados com paisagens, personagens públicas, etc. Um galo por medida recriando contextos individualizados.

Numa terra em que a criatividade e a imaginação ditam a identidade, Luísa Pereira aposta numa produção artesanal elaborada a partir de materiais recicláveis, fundamentalmente papel, tecidos e materiais que a natureza proporciona. Afirma que a reciclagem é uma forma de proteger o ambiente e de contribuir para o embelezamento da arte. Apesar de ter como ideia base o figurado de Barcelos, apresenta uma nova abordagem plástica num estilo mais contemporâneo, ainda que inspirado nas tradições culturais. A sua obra tem o aspeto do figurado de Barcelos, mas obedece a outro processo produtivo e os materiais são distintos do barro.

Luísa Pereira é mais um exemplo da criatividade das gentes locais que esteve na base da distinção de Cidade Criativa da UNESCO e é, também, uma mostra inquestionável da vitalidade e renovação do quadro artístico local.

Luísa Gomes Pereira nasceu a 18 de junho de 1976, em Bordéus – França. Regressou a Portugal e a Barcelos, com sete anos de idade, onde estuda até ao 9.º ano de escolaridade.

Após deixar os estudos, trabalhou numa empresa têxtil até aos 28 anos, altura em que fica desempregada. Nessa situação, e numa época em que o marido, Narciso Lourenço, precisava de uma pessoa que o ajudasse na área em que trabalha (pintura de telas a óleo e/ou acrílico), assume algumas tarefas nesta área, nomeadamente, a elaboração dos desenhos, a preparação das telas, das massas, dos vernizes, etc.

No sentido de procurar interligar os conhecimentos adquiridos na área têxtil com a paixão que desde sempre sentiu pelos trabalhos manuais e pela arte, faz as primeiras incursões criativas no artesanato contemporâneo, criando uma identidade própria e singular.

Fonte e imagem: CMB.

Britânicas Maggi Marello e Shaz Bilyard expõem “Duas Amigas, Dois Pincéis” no Teatro Gil Vicente

Abril 24, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Inaugura hoje, no Teatro Gil Vicente, a exposição “Duas Amigas, Dois Pincéis”, que estará patente até 27 de maio, com entrada gratuita.



Maggi Marello nasceu em Inglaterra, perto de Newcastle, em 1949. Já viveu em vários países, tendo chegado a Barcelos em 1973, onde viveu durante quase 10 anos. Hoje em dia, mora em Vila Nova de Gaia. Já teve oportunidade de expor algumas vezes em Barcelos, Santo Tirso, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila Nova de Gaia e também participou em exposições coletivas noutras ocasiões, no Norte de Portugal.

Já Shaz Bilyard nasceu em Londres mas também reside em Vila Nova de Gaia, junto à praia de Salgueiros, tendo vivido, igualmente, em Anadia, onde trabalhava como decoradora de interiores. Viveu parte da vida na África do Sul.

Imagem: CMB.

Águas de Barcelos promove exposição de poesia sob o tema “Falar de Água com Amor”

Abril 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

A Águas de Barcelos (AdB) promove, na sua loja, até 1 de junho, a exposição dos melhores poemas, por escola, realizados no âmbito do concurso de poesia “Falar de Água com Amor”.



A forte adesão, no 1.º ano de implementação do projeto, trouxe a concurso cerca de oito centenas de poemas de alunos do 3º e 4º ano, de 32 escolas do Ensino Básico do concelho. Todos os agrupamentos escolares estão representados.

A decisão do júri não foi fácil, pois em avaliação estiveram trabalhos de grande qualidade literária e reveladores do grande empenho das escolas e alunos na participação deste projeto. O poema “Falar de Água com Amor”, de autoria de João Lemos, da EB1 Negreiros, foi o grande vencedor. O segundo lugar foi atribuído a Eva Simões, da EB1 Barqueiros.

O Concurso de Poesia sob o tema “Falar de Água com Amor” tinha como objetivo “fomentar, junto dos mais jovens o gosto pela escrita e pela leitura, desafiando os alunos dos agrupamentos escolares do concelho a assinalaram o Dia de São Valentim com um poema recheado de sentido”, conforme refere a AdB em nota.

O júri, composto Bernardete Costa, Ana C. Nunes e Vítor Pinho, analisou os trabalhos com base na originalidade, criatividade, coerência e pertinência ao tema. Com ideias e vocabulários compatíveis à sua categoria, os poemas deveriam conter as palavras ‘Águas’ e ‘Barcelos’.

Fonte e foto: AbB.

Mexicano Sérgio Astorga expõe na Biblioteca Municipal de Barcelos

Abril 2, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 7 de abril e 5 maio, a Biblioteca Municipal de Barcelos recebe a exposição “Os Galos”, do artista plástico mexicano Sérgio Astorga, que reside atualmente na cidade do Porto. A inauguração faz-se pelas 17h00 de dia 7 de abril.



Esta exposição é sobre um olhar diferente sobre o galo, de um artista que se licenciou em Comunicação Gráfica pela Escola de Artes da Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM), tendo ensinado desenho no curso de Grafia Musical da Escola Superior de Música do Instituto Nacional de Belas Artes (INBA) e desenho gráfico na Escola Nacional de Artes Plásticas da UNAM.

Astorga também ilustrou vários livros e terá uma obra sua reproduzida em lenços de seda natural, por Pineda Covalin S.A. de C.V., na série “Pintores Contemporâneos”, no México. Tem, igualmente, colaborado em revistas e suplementos literários com textos e desenhos, publicou um livro de poemas chamado “Temporal” e escreveu, em coautoria, o livro “Calacafilia, lendas, ilustrações e rimas”.

O pintor mexicano tem, igualmente, participado em diversas exposições individuais e coletivas, tais como, “Entrelaçados”, Galeria Vantag Bombarda, Porto (2013), Galeria Montessori School, Withwe Rock, New Mexico, EUA (2010), “Com Paz“, Modo Urbano, Porto (2008) e “Olhares”, Associação Tane Timor, Porto (2007) – individuais –  e XXX Exposição dos Sócios da Árvore, Galeria Municipal de Matosinhos (2017), Center for the Arts, Chicago, EUA (2016) e “Catrina”, Centro Cultural Arte Contemporânea, cidade do México (2016) – coletivas.

Fonte e imagem: AB.

1 2 3 9
Ir Para Cima