Tag archive

Festa das Cruzes

89 (!) Paróquias de Barcelos

Outubro 21, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Pedro Sousa

Inicio hoje uma nova “empreitada” na minha vida, que me levará a abordar, não só, assuntos/eventos divulgados aqui, no Barcelos na Hora, como outros da atualidade do nosso Concelho. Espero conseguir. Já agora, nomeei este espaço de “Olhar Barcelos”!

Sendo um “neobarcelense”, pois resido cá apenas desde 2013, já conheço o concelho desde 2008 – uma “migalha” para quem já vive cá durante toda a sua vida –, quando iniciei o ensino de Inglês por dezenas de freguesias de Barcelos. E foi assim que comecei a conhecer, para além dessas freguesias, os seus habitantes.

O que me traz hoje aqui são as 89 (!) Paróquias do arciprestado de Barcelos! Oitenta e nove! (Confesso que, por extenso, o número não me parece tão grande…mas é!!) Quando falo disto a amigos “não barcelenses”, o pasmo é o resultado mais evidente.

Com a implementação (polémica!) da reorganização administrativa das freguesias, o concelho de Barcelos passou a ter “só” 61 freguesias e uniões de freguesias. “Só”! Mas as Paróquias mantiveram-se e continuaram a ser 89 (!). Cada uma com o seu orago e com veneração de mais Santos e Santas para além deste.

Agora que a fase de maior incidência de festas religiosas e populares já passou, atrevo-me a analisar, levemente, este aspeto da cultura religiosa – e não só – de Barcelos. Aliás, como Diretor deste jornal online, sinto bem “na pele” o facto deste concelho ter esta magnitude tal que torna hercúlea a tarefa de divulgar e /ou cobrir todas as festas. Simplesmente – e aqui faço a minha penitência – não conseguimos. Peço desculpa por todas aquelas que não ajudámos a divulgar, mesmo que nos possamos escusar no facto de nem sempre recebermos nota ou sermos alertados para a festa em questão.

As festas em Barcelos unem famílias e amigos. E sei bem do que falo, por experiência pessoal. Nos dias das festas, há filhos e filhas da terra que voltam, que a visitam, que visitam os seus. Há dezenas e dezenas de espetáculos musicais e de atos religiosos, muitos dos quais, quase exclusivos dessa freguesia e/ou do concelho. E o fogo de artifício?! (cada vez mais, infelizmente, colocado em causa pelo flagelo dos fogos florestais) Admito que acho admirável o esplendor que a maioria dos habitantes do concelho tem pelo fogo de artifício. Na hora deste, é vê-los de olhar colocado no céu para admirarem a miríade de luzes e cores que o pintam. Sabem que mais? Eu também já o faço!

As procissões são sempre tradições fortes nestas festas, quer sejam as de Velas, quer sejam as “Majestosas”. As fanfarras a abrir, os figurantes, os andores, as autoridades eclesiásticas e civis, os estandartes, os pálios, as bandas a fechar e os fiéis. Tudo isto faz com que as festas nas 89 (!) Paróquias de Barcelos sejam ainda mais esplêndidas!

Sem qualquer tipo de desprimor para com as demais, a Festa das Cruzes é o expoente máximo das festas de Barcelos. Milhares e milhares de pessoas visitam a cidade; dezenas de eventos religiosos e não só; os arcos, os tapetes de flores, os concertos, o fogo de artifício (lá está!), os carrocéis e zona de diversões, a “Batalha das Flores” e a procissão das Cruzes, entre outros. Nesta última, podemos constatar a tal magnitude das 89 (!) Paróquias e das suas Cruzes. Mesmo os ateus e agnósticos – que saibam, claro, respeitar as tradições religiosas seculares – não conseguem ficar indiferentes a este ato religioso. Sempre que assisto a esta procissão, dou por mim a maravilhar-me com a exuberância das 89 (!) Cruzes; a tentar reconhecer alguém que nela vá a desfilar (e vejo alguns antigos alunos, por exemplo); ou, mesmo, a admirar os pormenores de cada uma delas.

Não me delongo mais. Deixo apenas um pedido aos barcelenses (saído de um “neobarcelense”): tenham orgulho nas vossas 89 (!) Paróquias, nas vossas tradições religiosas e continuem a mantê-las bem vivas na nossa memória. (Louvo aqui os milhares de paroquianos que, todos os anos, fazem parte das comissões de festas por esse concelho fora) Eu, enquanto alguém que gosta de observar, “estudar” e vivenciar as tradições e costumes, as histórias e estórias, e o dia a dia de uma comunidade, agradeço-vos imenso.

Até breve!

Por: Pedro Sousa*. (Professor e Diretor do Barcelos na Hora)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Fotos: DR.

 

Câmara Municipal de Barcelos faz balanço da Festa das Cruzes 2018

Maio 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

A “Festa das Cruzes 2018 ficou marcada pelo sucesso”. É com esta frase que a Câmara Municipal de Barcelos inicia a sua breve análise às festividades deste ano.



A primeira grande romaria do Minho terminou no domingo, 6 de maio, após doze dias de festa, ao longo dos quais a cidade de Barcelos acolheu milhares e milhares de visitantes.

Muitos foram os pontos altos desta Festa das Cruzes, que apresentou um cartaz “rico e transversal e, assim, registou autênticas enchentes em diversas ocasiões”, como por exemplo no concerto da fadista Mariza (30 de abril), na Batalha das Flores (1 de maio) ou na Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz (3 de maio), continua o Município.

Entre os muitos visitantes, a romaria contou com a presença da conceituada artista plástica Joana Vasconcelos que, juntamente com o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, assistiu ao concerto de Mariza e ao fantástico espetáculo de cor e alegria que foi a Batalha das Flores.

A grande novidade da edição deste ano foi a criação de um terceiro palco, na Frente Ribeirinha, onde se realizaram os espetáculos de Herman José, Mariza e o festival de dança, com a participação das escolas do concelho, que “revelou-se um êxito absoluto”.

O Presidente da Câmara Municipal considera que “a aposta foi ganha, claramente”, e para além do público, que ali encontrou as melhores condições para assistir aos referidos espetáculos, “os próprios músicos ficaram satisfeitos”.

“A Frente Ribeirinha é um espaço para o qual temos de olhar de forma diferente, porque é um local lindíssimo”, salientou Miguel Costa Gomes, fazendo um balanço “extremamente positivo” de mais uma edição da Festa das Cruzes.

Entre 25 de abril e 6 de maio, a Festa das Cruzes encheu a cidade de alegria, com animação diária, aliando o religioso e o popular, tendo este ano como pano de fundo a integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO, que aliás foi o tema escolhido para a Batalha das Flores.

A tradição esteve sempre presente, caso dos tapetes de pétalas na Igreja do Senhor da Cruz, cuja beleza deslumbrou os muitos milhares que, neste dias, visitaram aquele templo. Por outro lado, o arraial “Bamos às Cruzes” voltou a levar muita animação à Alameda das Barrocas, que ao longo de seis noites vibrou com muita música até de madrugada, atraindo cada vez mais o público jovem para a Festa das Cruzes.

Os arcos de romaria de 46 freguesias do concelho, o folclore de rua, o fogo do rio ou as rusgas ao Senhor da Cruz foram outras das muitas atrações que “fizeram da Festa das Cruzes 2018 um verdadeiro sucesso e que lhe permitem continuar a afirmar-se como a primeira grande romaria do Minho e uma das maiores do país”, conclui o Município.

Fonte e foto: CMB.

“Batalha das Flores” transforma Avenida da Liberdade num tapete de pétalas

Abril 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Amanhã, pelas 15h00, as principais artérias da cidade ficarão repletas de flores, lançadas por diversos carros enfeitados que irão colorir a cidade.



Serão 30 associações a desfilar pelas ruas de Barcelos, numa batalha amistosa que é um verdadeiro espetáculo de cor e perfume e que permanecerá na memória de todos.

Fonte e foto: CMB.

Festa das Cruzes com fim de semana “ao rubro” em Barcelos

Abril 27, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Este fim de semana tem reservados alguns dos principais concertos do cartaz da Festa das Cruzes 2018, que começou na quarta-feira, com as comemorações do 25 de Abril, e prosseguiu ontem com a inauguração dos arcos de romaria.



Hoje, os Santamaria atuam na Avenida da Liberdade, pelas 22h00, e além da música, o dia ficou marcado, também, pela inauguração dos Tapetes de Pétalas naturais, no Templo do Senhor do Bom Jesus da Cruz, uma das principais atrações da romaria.

Amanhã, o humorista Herman José, acompanhado pela sua Big Band, estreia o novo palco da Festa das Cruzes, na Frente Ribeirinha, pelas 22h00. Durante a tarde de sábado, decorre na Avenida da Liberdade, o XIII Festival de Folclore Luso-Galaico, com início às 16h00.

No domingo, destacam-se as Rusgas ao Senhor da Cruz, que pela primeira vez se realizam na escadaria do Templo do Senhor do Bom Jesus da Cruz, pelas 15h00. Ainda durante a tarde, pelas 18h00, o novo palco na Frente Ribeirinha recebe mais um espetáculo protagonizado pelas escolas de dança do concelho e que celebra o Dia Mundial da Dança. Por fim, pelas 21h30, atua na Avenida da Liberdade, a artista Joana D’Arc.

Na segunda-feira, véspera de feriado, destaca-se o espetáculo da fadista Mariza, pelas 22h00, na Frente Ribeirinha.

A tradicional Batalha das Flores (1 de maio) e a Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz (3 de maio) são outros pontos altos do cartaz da primeira grande romaria do Minho.

Fonte e foto: CMB.

Tapetes de Pétalas na Igreja do Senhor do Bom Jesus são inaugurados hoje

Abril 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Por volta das 18h00 são inaugurados os Tapetes de Pétalas na Igreja do Senhor Bom Jesus da Cruz.



Sendo um dos ex-libris da Festa das Cruzes, são um ponto de passagem obrigatório e que motivam a visita de muitos barcelenses e forasteiros durante esta época, acentuando a vertente religiosa das festividades.

Foto: CMB (Tapetes de Pétalas do ano passado).

Festival Luso-Galaico 2018, de folclore, realiza-se a 28 de abril

Abril 22, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Integrado no Programa da Festa das Cruzes 2018, o Festival Luso-Galaico está de volta ao palco da Avenida da Liberdade, para a sua 13ª edição, organizado pelo Grupo Folclórico de Barcelinhos e pela Câmara Municipal de Barcelos.



A partir das 16h00, os espectadores poderão assistir às atuações do Grupo Folclórico de Barcelinhos, do Grupo Folclórico Nosa Terra (Pontevedra), do Grupo Etnográfico de Danças e Cantares “O Cantaréu” (Vila Real), da Asociación Cultural e Social San Fins Rebordáns (Tuí) e do Rancho Regional de Argoncilhe (Santa Maria da Feira).

Imagem: GFB.

Teatro Gil Vicente recebe “O meu avô, o meu pai e eu – uma história da revolução”, da Companhia de Teatro de Santo Tirso

Abril 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 22 de abril, pelas 21h30, o palco do Teatro Gil Vicente recebe a peça “O meu avô, o meu pai e eu – uma história da revolução”, levada a cena pela Companhia de Teatro de Santo Tirso. A apresentação está inserida no programa da Festa das Cruzes 2018.



Esta peça será apresentada em Barcelos em ante-estreia, o que revela a proximidade desta companhia de teatro tirsense a este concelho, talvez também pelo facto de uma das suas principais figuras, Sérgio Macedo, ser barcelense. A estreia ocorre dois dias depois, em Santo Tirso.

O facto da Companhia de Teatro de Santo Tirso realizar uma ante-estreia e uma estreia em concelhos diferentes (Barcelos e Santo Tirso) é uma clara evidência da importância que a companhia tem vindo a conquistar com os seus trabalhos e a sua qualidade.

Esta 10ª produção da Companhia de Teatro de Santo Tirso, no seguimento da sua linha artística, é também ela a 10ª criação com texto próprio, revelando a aposta da companhia na criação de novos textos, novas dramaturgias e novos públicos.

Além da reflexão inerente do que somos como portugueses e a nossa relação com a história de Portugal, a peça tem uma forte componente pedagógica sobre os conteúdos históricos da Revolução do 25 de Abril e revela-se no meio escolar como uma oportunidade de assimilar aprendizagens efetuadas na sala de aula. Nesse sentido, estão já agendados diversos espetáculos em escolas e salas de espetáculo em concelhos como o de Santo Tirso, Barcelos, Braga e Guimarães.

Com texto de António Rodrigues, a peça: “O meu avô, meu pai e eu – uma história da revolução” retrata as condições de vida em Portugal durante a ditadura de Salazar e os principais acontecimentos que conduziram ao dia 25 de abril de 1974. Inspirado em “As portas que Abril abriu”, de José Carlos Ary dos Santos, esta peça viaja até 1975, a uma sala de estar onde pai e filho, recordando a história recente de um país saído de uma revolução, vão esgrimindo argumentos e considerações, criando momentos de conflito ao reviver a história.

Um pai que ainda vive segundo o trinómio “Deus, Pátria e Família”. Um filho que reclama os valores de Abril. Um país que vive em instabilidade política e social após 48 anos de ditadura. É a história narrada dentro de uma história.

 

Fonte e imagens: CTST.

II Festival de Folclore das Cruzes dia 6 de maio, em Barcelos

Abril 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Grupo de Danças e Cantares de Barcelos traz de volta o seu Festival de Folclore das Cruzes, na sua 2ª edição, integrado na programação da Festa das Cruzes 2018.



Assim, o palco montado na Avenida da Liberdade, em Barcelos, começa a receber os grupos convidados e o organizador, a partir das 15h00 de dia 6 de maio, domingo.

Marcarão presença neste evento o Grupo de Danças e Cantares de Barcelos (Baixo Minho e organizadores), o Grupo Folclórico Sociedade Recreativa e Educacional da Romeira – Santarém (Ribatejo), o Rancho Folclórico da Casa do Povo da Vila de Angeja – Albergaria-a-Velha (Baixo Vouga), o Grupo Folclórico Santiago de Custóias – Matosinhos (Douro Litoral) e o Rancho Folclórico Santiago da Cruz – VN de Famalicão (Baixo Minho).

Imagem: GDCB.

Cartaz da Festa das Cruzes 2018 apresentado e com novo palco na Frente Ribeirinha

Março 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, ao final da tarde, realizou-se a apresentação do cartaz da Festa das Cruzes 2018, que se realiza entre 25 de abril e 6 de maio, em Barcelos. Mariza e Herman José & Big Band são dos principais destaques desse cartaz, que apresenta algumas novidades, entre elas, um novo palco localizado na Frente Ribeirinha.



O cartaz, apresentado pelo presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, revela um programa que conjuga da melhor forma as vertentes religiosa e profana, tendo este ano como pano de fundo a eleição de Barcelos como Cidade Criativa da UNESCO.

Miguel Costa Gomes referiu, na sua intervenção, que “há muitos motivos que nos orgulham e o facto de termos sido distinguidos como Cidade Criativa da UNESCO é um deles e terá um grande impacto nesta edição da Festa das Cruzes”. Miguel Costa Gomes frisou também o facto de “ainda esta semana o Município ter sido distinguido com o Prémio Nacional de Artesanato e a artesã Júlia Ramalho ter recebido o Grande Prémio Carreira, o que nos torna uma grande referência a nível nacional na área do artesanato e é isto que nos diferencia e enriquece também a Festa das Cruzes”.

O Provedor da Real Irmandade do Senhor da Cruz, Pedro Ferreira, abordou a temática dos “tapetes de pétalas naturais que estarão expostos no Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz, a partir do dia 27 de abril” criando ainda expectativas sobre “a inauguração do restauro do Couto dos Cónegos, que é um local pouco visível, mas que a partir da conclusão do seu restauro, será um ponto de passagem para quem visitar Barcelos e o Templo do Senhor Bom Jesus da Cruz”.

Já o Prior de Barcelos, Monsenhor Abílio Cardoso, abordou a parte religiosa, aludindo à “Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz que atingiu um estatuto único nos últimos anos, e que é o ponto alto da vertente religiosa”.

Assim, a primeira grande romaria do Minho tem para oferecer aos barcelenses e às centenas de milhares de turistas que, ao longo desses 12 dias, passarão por Barcelos, dezenas de eventos culturais, desportivos, religiosos e lúdicos, através de um programa ancorado na tradição e que, como não podia deixar de ser, vai ao encontro do gosto popular, procurando, também, cada vez mais, cativar o público mais jovem.

Do cartaz musical destacam-se as atuações do humorista Herman José acompanhado pela sua Big Band (28 de abril) e da fadista Mariza (30 de abril), espetáculos que terão lugar, pela primeira vez, na Frente Ribeirinha.

A criação de um terceiro palco junto ao Rio Cávado (além dos palcos na Avenida da Liberdade e Jardim das Barrocas) visa, de acordo com o Município, “expandir a Festa das Cruzes valorizando, dessa forma, a envolvente urbana e promovendo a maior mobilidade dos foliões dentro da cidade, além de ser um espaço que pode acolher mais pessoas e que proporciona ao público uma melhor visibilidade para os concertos”.

Ainda no plano musical, haverá mais grandes concertos nos outros dois palcos da romaria, como o dos Santamaria (27 de abril, no palco da Avenida da Liberdade), e de Ana Malhoa (dia 2 de maio, no palco do Jardim das Barrocas).



O programa da Festa das Cruzes dá palco, igualmente, aos novos valores musicais e instituições do concelho, contando com as atuações do Conservatório de Música de Barcelos (dia 25 de abril, no palco da Avenida da Liberdade), da Banda Sópodia (26 de abril, palco da Avenida da Liberdade), da Magistuna (1 de maio, no palco da Avenida da Liberdade), da Banda Musical de Oliveira (1 de maio, no palco da Avenida da Liberdade), além das diversas associações e grupos de Zés Pereiras do concelho que animarão as ruas da cidade.

Mantendo a sua vertente tradicional, a Festa das Cruzes volta a ter como um dos muitos pontos altos a Batalha das Flores (dia 1, às 15h00, na Avenida da Liberdade), este ano subordinada ao tema “Barcelos Cidade Criativa”. Dezenas de associações do concelho colhem as flores com as quais, depois, se vão digladiar num espetáculo único e de rara beleza.

O envolvimento do movimento associativo local evidencia-se, também, com as Rusgas ao Senhor da Cruz (29 de abril, 15h00, na escadaria do Templo do Senhor da Cruz).

A vertente religiosa assume extrema importância no cartaz da romaria, sendo a Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz (dia 3 de maio, feriado municipal, às 17h30), na qual desfilam as cruzes das 89 paróquias do concelho, uma das principais atrações. Os Tapetes de Pétalas Naturais patentes no Templo do Senhor da Cruz (inauguração no dia 27 de abril, às 18h00) são um ponto de passagem obrigatório para quem visita Barcelos por esses dias de festa.

À imagem dos últimos anos, a Festa das Cruzes mantém a aposta em cativar o público jovem e, mais uma vez, o “Bamos às Cruzes” vai animar os foliões até de madrugada com muita música e bares na Alameda das Barrocas. Nos dias 27, 28 e 30 de abril e 2, 4 e 5 de maio pelo recinto do “Bamos às Cruzes” vão passar artistas e DJ’s como Insert Coin, Zecadegas, Ruizinho de Penacova, Los Bravos ou Isabel Figueira, entre muitos outros.

Eis o programa:

E…





E por fim…

Fonte e imagens: CMB.

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima