Tag archive

Fundação Caixa Agrícola do Noroeste

“Didálvi, Arte e Vida” no Teatro Gil Vicente

Maio 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

O palco do Teatro Gil Vicente recebe, na próxima sexta-feira, dia 18 de maio, pelas 21h30, o espetáculo “Didálvi, Arte e Vida”.



Esta parceria entre o Colégio Didálvi e a Fundação Caixa Agrícola do Noroeste, com o apoio do Município de Barcelos, é uma mostra pedagógica que “promove a riqueza da juventude, a arte, a beleza, a alegria de viver, o gosto pelo trabalho, a solidariedade e a glória de lutar por ideias”, conforme refere a organização.

A entrada é gratuita mas não dispensa a reserva de lugares. Mais informações através de tgv@cm-barcelos.pt ou tlf. 253 809 694.

Fonte e imagem: AB.

Época de ouro da radiofonia revisitada em exposição de rádios antigos

Março 28, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos, em parceria com Fundação Caixa Agrícola do Noroeste, inaugura no próximo dia 28 de março, na Sala Gótica dos Paços do Concelho, a exposição “Radiofonia – A Paixão da Rádio”, uma mostra que reúne mais de três dezenas de exemplares do espólio de Sansão Vaz.



Trata-se de uma exposição evocativa de uma das maiores coleções nacionais, que tem como intuito inserir o visitante no imaginário da rádio antiga, das válvulas, dos botões cromados, do som da radiofonia, do design retro e das velhas grafonolas.

A família de Sansão Vaz é detentora de cerca de cinco centenas de telefonias, recetores/ emissores de guerra e aparelhos de gravação. Com todas as divisões da casa ocupadas com estes aparelhos, Sansão Vaz, que em 1948-1949 cumprira o serviço militar em Lisboa, tirou um curso na Rádio-Escola e tornou-se Técnico de Reparações de Telefonias. Começava aqui a sua paixão pela radiofonia e rapidamente passa a ser conhecido como “animador” de festas, romarias e bailes de salão.

A história da sua coleção é iniciada em 1985 com a compra, permuta, retomas e reparações infinitas. A coleção inclui recetores desde 1928 até à década de 60, onde predominam as marcas Philips, RCA, His Master’s Voice, Marconi, Telefunken, Siemens, Roberts Radio, Ultra, Viking, entre outras.

A coleção Sanção Vaz, da qual fazem parte 483 rádios a válvulas, de diversas épocas, constitui um precioso património radiofónico, resultante da paixão de um colecionador que durante algumas décadas comprou, conservou e reparou numerosos aparelhos recetores ligados à radiofonia.

A exposição estará patente até 22 de abril e pode ser vista de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30; aos sábados e domingos, das 10h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Fonte e imagem: CMB.

1º Ciclo de Bandas no Colégio Didálvi

Março 19, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 17 de março, entre as 15h00 e as 17h30, o grande Palco Principal do Colégio Didálvi, em Alvito – S. Pedro, recebeu “magia” com a realização do 1º Ciclo de Bandas, organizado pela Fundação Caixa Agrícola do Noroeste (FCAN), com a colaboração do Colégio Didálvi e participação das bandas patrocinadas pela FCAN.



O Conselho de Administração da Fundação Caixa Agrícola do Noroeste, desde que tomou posse em outubro de 2016, tem pugnado pela troca de serviços em detrimento da pura subsidiação. Isto é: cada instituição apoiada pela FCAN é desafiada a colaborar numa qualquer atividade da sua área de atuação. Coube, desta vez, ao Colégio Didálvi e sua Academia de Música e às Bandas: Filarmónica da Associação Musical de Vila Nova de Anha; Musical de Oliveira; e Nova de Barroselas.

A FCAN convidou para este espetáculo, gratuito, mais de 60 instituições do Distrito de Viana e Concelho de Barcelos. O espetáculo iniciou-se com um tema executado pela Academia de Música do Colégio, cujo Diretor, João Alvarenga, de imediato subiu ao palco para saudar tanto os participantes como a assistência. De seguida, o Presidente do CA da FCAN, José Luís Carvalhido da Ponte definiu os objetivos do evento: trocar serviços e permitir uma sadia degustação da música através da execução das bandas, que hoje, mais do que animadoras de procissões e coretos de aldeia são, indesmentivelmente e cada vez mais, donas de performances capazes de a todos “deliciarem”.

De seguida, foi a vez de troca de galhardetes, tendo a FCAN oferecido a cada Banda e ao Colégio um Diploma de participação.

O espetáculo continuou com a Academia de Música do Didálvi para, logo de seguida, dar lugar à Banda de Oliveira. Veio de seguida a A.M.V.N. de Anha e encerrou a tarde a Banda de Barroselas.

O público parece ter gostado e foi unânime: “tantos jovens nas nossas bandas” foi a ideia que ficou no ar. Mas não só. Por entre as conversas ouviram-se elogios aos músicos, que é necessário repetir a experiência, que de devia preparar já o 2º Ciclo de Bandas, as quatro bandas, em futuro evento, podiam tocar em conjunto, entre outras opiniões que marcaram o final do evento musical.

Os organizadores afirmam, em nota de imprensa, que “as ideias ficaram no ar e as cabeças pensam já no próximo evento”.

Fonte e fotos: FCAN.

Ir Para Cima