Tag archive

Futebol Clube do Porto

De quem é a culpa??

Agosto 16, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Se for o vosso caso, desejo-vos umas boas férias. Que esta época desportiva seja, essencialmente, repleta de respeito.

Confesso que foi estranho vibrar com uma derrota do FCP.

Sim, sou um adepto ferrenho do FCP, quase religioso, mas o meu amor por Barcelos e paixão pelo Gil são muito mais fortes.



Desejo muito que o FCP seja campeão com apenas 2 derrotas e que essas mesmas sejam contra o Gil…Estou a ser o mais sincero possível e quem não acreditar…paciência. 

Apesar de ficar contente com a vitória do Gil, fiquei um pouco preocupado com o futuro do FCP.  A vitória do Porto na Rússia foi justa e normal e penso que foi aí que começou a derrota contra o Gil e é aí que quero chegar.

Sérgio Conceição fez um 11 inicial contra o Gil menosprezando a equipa barcelense. Pensou SC de que seria fácil bater uma equipa que veio do CNS com uma espécie de segunda linha. Pensou mal…Devia ter-se precavido porque do outro lado estava um treinador com muitos anos disto, uma equipa motivada pela vitória na Taça da Liga e uma cidade faminta de primeira liga e cheia de apoio para dar.

O Gil teve muito mérito na vitória pela sua capacidade de saber sofrer e de aproveitamento na eficácia.  Surpreendeu-me muito este Gil! Que seja uma bela amostra do que aí vem.

Neste jogo, confesso que da parte do Porto apenas gostei do novo guarda-redes. Do Gil, destacaram-se os marcadores dos golos (Lourency e Kraev).

Desde já, desejo a maior sorte ao Gil e que todos os que o apoiaram neste jogo, o façam durante toda a época. 

Foi um dia marcante e bonito! Que o Gil permaneça sempre na 1ª liga, pois é o seu lugar.

Depois da ressaca da derrota em Barcelos, a comunidade portista pensava que tudo ia regressar à normalidade depois do jogo em casa, frente ao Krasnodar, e até SC pensou isso porque voltou a utilizar jogadores que fizera descansar em Barcelos.

Quando me disseram (até porque estava a trabalhar), de que o Porto perdia 3-0 ao intervalo, confesso que pensei que estavam a gozar comigo…pelo contrário!  A que ponto chegou esta equipa! Levar “3 batatas” ao intervalo de uma equipa que nunca tinha jogado esta competição.  Os 2 golos marcados na segunda disfarçaram a horrível 1ª parte, mas não conseguiram disfarçar o afastamento da Champions e a perda de 50 milhões, que certamente já estavam contabilizados e que muita falta fazem. Que consequências agora?? De quem é a culpa?? Quem vai ter de vender?? Que futuro?? Que equipa base???…São muitas as questões e os problemas.  Penso, também, que Sérgio Conceição (que foi fantástico na primeira época), é, atualmente, mais problema do que solução. 

Onde anda Pinto da Costa??? Apareça Sr. Presidente! Não basta aparecer para almoçar ou jantar nas casas do FCP. 

Prevê-se uma época difícil, mas que jamais deixaremos de apoiar.  O clube já nos deu tudo a ganhar. Portanto, quem é realmente apaixonado pelo clube, jamais o abandonará. 

Precisamos de mística na estrutura e plantel. Não apenas de contratos e comissões. 

Levantem a cabeça e vençam por nós!

Boa sorte Gil Vicente e FCP neste fim de semana.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Barcelense João Costa assina pelo Mirandés, de Espanha

Agosto 14, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Guarda-redes rescinde com FC Porto ao fim de 14 anos

João Costa terminou a ligação de 14 anos com o FC Porto, assinando pelo Club Deportivo Mirandés, da Segunda Liga espanhola – LaLiga SmartBank. Ou seja, subiu um patamar competitivo numa das ligas mais fortes do mundo.



O acordo de rescisão amigável foi alcançado esta semana, com o FC Porto a manter 40% do passe, demonstrando que acredita nas capacidades do jovem guarda-redes barcelense. Com o clube de Miranda de Ebro, João Costa assinou um contrato de 1 ano, prevalecendo a vontade do jogador em regressar a Espanha, visto que rejeito propostas de Itália, Turquia, Liga NOS e de outros clubes da segunda liga espanhola.

Segundo apurou o Barcelos na Hora (BnH), pesou a insistência e a vontade do clube em contratar o jogador. O acordo foi alcançado no passado fim de semana, com responsáveis do clube espanhol a deslocarem-se a Barcelos para negociar com o jovem guardião. Nessa altura, o acordo ficou apenas pendente de detalhes contratuais com o clube portista, detalhes esses que foram, agora, ultrapassados. João Costa já realizou exames médicos e começa, desde já, a treinar com o restante plantel, onde, por ora, será o único representante luso. Do plantel faz parte, igualmente, o ganês Ernest Ohemeng, já com muitos anos de futebol em Portugal e que poderá, quiçá, ajudar à sua integração.

Ao nosso jornal, o jogador mostrou-se satisfeito com a mudança, realçando que adorou a experiência espanhola na época passada ao serviço do Cartagena.  Deixou, também, uma palavra de agradecimento ao FC Porto pelo que lhe proporcionou durante os 14 anos em que esteve de Dragão ao peito.

Fotos: DR.

Gil Vicente de regresso à I Liga e logo com vitória sobre o FC Porto

Agosto 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O final de tarde de dia 10 de agosto de 2019 ficará para a história do Gil Vicente FC, e do futebol barcelense, por ser a data em que os gilistas voltaram a realizar um jogo a contar para a primeira liga portuguesa. Mais histórico se tornou por causa da grande vitória sobre o FC Porto.



Num Estádio Cidade de Barcelos, com 10 962 espectadores nas bancadas e um relvado ainda a caminho de melhores dias, sob arbitragem de Nuno Almeida (AF Algarve), coadjuvado por André Campos e Bruno Jesus, com João Gonçalves (AF Porto) como 4º árbitro, o jogo contou com as seguintes equipas:

Gil Vicente FC: Denis, Alex Pinto, Rúben Fernandes, João Afonso (Claude Gonçalves, 74’), Soares, Rodrigo, Lourency, Arthur Henrique (Erick, 81’), Edwin Vente; Kraev e Sandro Lima (Naidji, 64’). No banco ficaram Wellington, Juan Villa, Kellyton e Leonardo.

FC Porto: Marchesín; Manafá, Pepe, Marcano, Alex Telles, Bruno Costa, Corona (Luis Díaz, 58’), Zé Luís, Otávio (Fábio Silva, 79’), Sérgio Oliveira e Soares (Marega, 58’). No banco ficaram Vaná, Romário Baró, Nakajima e Mbemba.

O Gil Vicente teve um início forte, pressionando o FC Porto nos minutos iniciais. Aos 6’, lance perigoso para os portistas, com cruzamento de Soares e Zé Luís – de volta a Barcelos – a cabecear ligeiramente ao lado. Aos 21’, grande cruzamento de Alex Telles, com Corona a receber no coração da área e a rematar ao lado. Dois minutos depois, a melhor oportunidade do jogo até então, com o Gil Vicente a dispor de duas grandes oportunidades de golo. Sandro Lima cabeceou para grande defesa de Marchesín e, na recarga, quando todos gritavam golo, o guarda-redes argentino a fazer uma defesa “milagrosa” após remate do Soares gilista. Aos 35’, de novo Telles a cruzar, Sérgio Oliveira amortece para a zona da marca de grande penalidade e Soares a rematar fraco para as mãos do brasileiro Denis.

O Intervalo chegou com o nulo a manter-se.

Na segunda parte chegaram os golos. Mas antes, aos 50’, oportunidade para os portistas, com Otávio a chegar atrasado ao cruzamento de Zé Luís. O primeiro golo do jogo foi para os da casa, aos 60’. Grande passe de Sandro Lima, a rasgar a defensiva forasteira e a deixar Lourency na cara de Marchesín, que não perdoou e colocou o Gil Vicente na frente do marcador.

Aos 73’, grande penalidade para o FC Porto, por mão na bola de Rodrigo, apenas sancionada após consulta do VAR. Alex Telles atirou para o fundo da baliza e restabeleceu a igualdade.

Quando se pensava que este golo iria catapultar os visitantes para a remontada no resultado, os gilistas “mataram” logo essa expectativa, quando, aos 75’, após cruzamento de Lourency, o internacional búlgaro Kraev dominou na área, quase sem pressão, e atirou a contar para o fundo das redes portistas. Após este golo, não houve muitos mais momentos de interesse, com os homens da casa a travarem todas as investidas dos visitantes, que não foram capazes, nem mostraram capacidade para, de, pelo menos, empatarem a contenda. Depois de 6’ de compensação, o jogo terminou e o Gil Vicente FC gorou vencer o seu jogo de retorno ao escalão maior do futebol português.

Após 6 minutos de compensação o arbitro terminou a partida e o Gil Vicente venceu e convenceu frente ao F. C. Porto.

Na próxima jornada, os gilistas visitam o terreno do Moreirense, dia 17 de agosto, pelas 16h30.

Tudo ao Jamor e regressar com o caneco!

Maio 23, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!



Graças a Deus terminou a palhaçada! Sim, estou triste pelo segundo lugar do FCP…não com azia porque sei perder. Fica a questão se foi mérito de um ou demérito de outro?!…Talvez um pouco dos dois aspetos e, também, a incompetência, o condicionamento e o controlo sobre determinadas instâncias. Mas deixo isso para o balanço da época. 

Em relação a esta última jornada, o Porto sofreu, mas massacrou o Sporting, fazendo do nosso adversário da final da Taça uma “cabaça”. É certo que a expulsão de Borja ajudou, mas todos sabemos que, por vezes, jogar contra 10, que estão encostados à sua baliza, é complicado porque o espaço escasseia. Mesmo depois de estar a perder, o FCP deu a volta com dois grandes golos e muita vontade em vencer o último jogo do campeonato perante a presença de milhares de portistas, que não se cansaram de apoiar.

Espero que a nossa equipa vença a Taça pois bem merece e os nossos adeptos estão muito esperançosos. Se o Porto perder, espero que não aconteça um mini “Alcochete”! LOL…

Este título foi ganho, essencialmente, por LFV e o seu cartel!…Em momentos-chave, o Sr. LFV disse presente, como foi “pedir a reforma de Fábio Veríssimo”, pedir uma reta final sem casos, conseguir que a Juíza Ana Perez ilibasse a Benfica SAD do caso “e-toupeira” e, mesmo devendo milhões ao nosso estado, paga a dobrar o prémio a todo o staff do Benfica. Conclusão: o crime compensa e ele é, sem dúvida, o “dono disto tudo”!

Sim, Bruno Lage também mostrou competência. 

Foi pena, porque bastava uma escorregadela do nosso rival em Braga, Vila do Conde ou Santa Maria da Feira, o que esteve perto de acontecer. 

Espero que Sérgio Conceição esfrie as ideias e que as decisões da final da Taça sejam melhores do que alguns jogos-chave deste campeonato. 

Tudo ao Jamor e regressar com o caneco!

Já começo a ficar ansioso para o início da próxima temporada por causa do Gil! Já tenho a minha cadeira e espero que o Gil e o concelho se unam de uma vez por todas.

Parabéns ao OCB pelo 5º lugar! Os 4 primeiros têm orçamentos brutais e este é o melhor lugar atendendo à realidade do nosso OCB.  Mas sinto que na próxima época vamos conseguir melhor.

Viva Barcelos e o FCP…ah…e à verdade desportiva!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Força, Porto, allez!

Maio 17, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Como o tempo voa! Está prestes a terminar a Liga Portuguesa!  Ou a Liga da Palhaçada ou a Liga Mentirosa e Conflituosa Fora do Campo!



Não quero ser repetitivo, mas acho que não corro o risco de ser desmentido.

Desde que o FCP ficou com a certeza absoluta de que não iria ganhar o campeonato, ou seja, em Vila do Conde, foi a partir daí que começámos a jogar melhor, sem pressão, a ganhar, sem sofrer golos e com Militão no eixo defensivo. Perceberam, certo??…Nunca achei que o problema fosse Pepe. O problema foi ter tirado um dos melhores centrais a jogar na Europa. 

Vencemos na Madeira e sem casos, “tal como LFV pediu”. Resta-nos cumprir, com dignidade e com uma vitória, o último jogo do campeonato. 

Em relação ao jogo do Rio Ave, mais do mesmo!…Até acho que o nosso rival não precisava de tanto “colo”…Chega a ser descarado! De que adianta o VAR se não há coragem????…É caso para dizer “vargonhoso” ou “varmelho”!

O porto tem muito demérito, mas, também, o controlo fora do campo nunca nos deixou sonhar. Guardo mais opiniões para a última crónica. 

Durante o fim de semana, vou tentar fazer algo útil e divertido sem ver TV, porque vão ser 8 canais a falar do mesmo! Só espero que não haja desacatos no Marquês. 

Parabéns ao Sr. Hugo Miguel e ao Sr. Luís Godinho pelo seu contributo. E, já agora, porque foram eles castigados??…além da vitória do nosso rival no Dragão, as vitórias do novo campeão em Vila da Feira, Braga e Vila do Conde foram muito importantes e escandalosas!

Venha o Jamor.

Força, Porto, allez!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Porto a ganhar ou a perder!

Maio 10, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Espero que se tenham divertido e desfrutado ao máximo na Festa das Cruzes. Foi tão bonito e especial ver tanta gente, cultura, tradição, gerações e sorrisos por toda a cidade durante 11 dias! Somos, de facto, um concelho lindo e especial!



Antes de falar do campeonato nacional, queria falar do campeonato da vida e esse foi ganho pelo enorme Iker Casillas! O nosso “San” pregou-nos um grande susto, mas a força do guarda-redes e a capacidade da equipa médica do FCP foram vitais para que Iker continue entre nós.  De facto, isto dá-nos que pensar! Ninguém está livre de uma situação destas, nem mesmo um atleta de alto nível, saudável e sem maus vícios e maus hábitos de vida.

Talvez Iker não volte a jogar por recomendação médica e por medo da família, mas será sempre um de nós e o futebolista de maior projeção mediática e de títulos que Portugal já teve. Gracias y fuerza, Iker!!…

Quanto ao campeonato nacional, que depois de Iker, passa para segundo plano, o FCP venceu, justamente, por 4-0. Jogando sem pressão e de uma forma tranquila, fizemos um bom jogo e era mais do que justo para o Iker e para nós, adeptos, depois daquilo que se passou em Vila do Conde. O título, infelizmente, já está entregue e agora, que o plantel seja digno nos dois jogos que faltam e que vençam a Taça de Portugal.

Não poderia deixar de comentar nesta crónica: a palhaçada da vinda dos jogadores para junto das claques depois de terem saído. Se saíram e se voltaram costas à claque, deviam ter assumido até ao fim. O quê, e quem, os levou a regressar ao relvado?! Foram ameaças??…As claques são bonitas e tal, mas quem lhes dá tanta importância e poder?? Chega a ser estranho e assustador! Bruno Lage e a sua equipa nunca vão passar por isto porque o seu clube não tem claques, mas, sim, grupos de adeptos organizados. O FCP, no ano passado, foi, justamente, aplaudido e, agora, tem que ser, justamente, assobiado. O demérito vem da perda da vantagem de 7 pontos para o clube do Ministro das Finanças. Como foi possível?!…Sérgio Conceição teve tomadas de decisão estranhas este ano, mas jamais abandonarei o meu clube e sou ainda mais portista nos momentos menos bons.

Ainda bem que os mails foram descobertos e que os mesmos ajudaram a que fossemos campeões o ano passado, porque se Rui Pinto não os descobrisse, o clube que vai ser campeão iria dominar isto tudo durante 10 anos, tal era o controlo na Liga, arbitragem, imprensa, banca, justiça e economia!

Que venha a final no Jamor!

Porto a ganhar ou a perder!

Para terminar, queria agradecer aos “deuses do futebol” por terem criado a Liga dos Campeões! É uma competição que nos permite sonhar com um futebol sem “pedros guerras” e afins!

Segundas mãos de meias-finais incríveis e memoráveis!

Que Jurgen Kloop vença, porque bem merece!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Venha a Taça de Portugal e a próxima época

Maio 3, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BNH!

Espero que se encontrem bem e que disfrutem da Festa das Cruzes ao máximo. 



Vamos lá falar de futebol e de ficção.  Começo pelo meu clube. Antes de mais, quero dar os parabéns aos Sub-19 do FCP pela conquista europeia. O futuro do FCP está assegurado.

Quanto à equipa sénior, confesso que ainda estou dececionado e triste com o empate em Vila do Conde. Como é que é possível estar a ganhar 2-0 desde os 20 minutos e dos 84 aos 91, sofrer 2 golos? Além da incompetência, foi notório o relaxe da equipa e que, objetivamente, nos custou o título nacional. Senti que tínhamos perdido o campeonato frente ao ex-clube de Rui Vitória, mas com este empate fica a confirmação.

Fiquei envergonhado com certas atitudes das claques do Porto e em que nada me revejo. Insultaram os mesmos intervenientes que este ano ficaram entre as 8 melhores da Europa. Que Sérgio Conceição saiba aceitar as críticas, muitas delas justas, e que fique muitos anos no Porto.

Espero que o Porto vença a Taça de Portugal, o que, mesmo assim, não salva a época. Como foi possível não vencer o título nacional depois de termos estado na liderança com 7 pontos de avanço?! Mas jamais deixarei de apoiar o meu clube e sou mais portista nas derrotas e desilusões. 

Mas não só de capacidade e incompetência vive o futebol português.  Este campeonato e o estado do futebol português é anedótico. O que se viu em Braga é inacreditável e um autêntico escândalo!  Depois de um “petit” empurrão, vem uma encomenda de VAR e arbitragem que é inacreditável.  Depois de uma grande primeira parte do Braga, aconteceu uma segunda parte de comédia, onde dois penaltis foram assinalados. No primeiro, Félix caiu com o vento; o segundo foi à queima-roupa, mas teria que ser marcado porque o resultado estava apertado; para não falar de uma expulsão perdoada a João Félix. É de assinalar, também, o clima de festa entre o ex-presidente do Alverca e o Sr. Salvador da pedreira. Deste jogo, ainda estou à espera da conferência de imprensa do Abel e do Salvador, a espumarem-se de raiva, a falarem de roubos de igreja, como aconteceu contra o Porto e Sporting.

Para terminar, digo que ainda bem que os e-mails foram divulgados. Se assim não fosse, não teríamos sido campeões na época passada e o Sr. Paulo Gonçalves, certamente, iria ganhar 10 campeonatos seguidos. Parabéns pelo título ao mister Rui Vitória, ao Lema, Conti, Ferreyra, Castillo e Taraabt!  

Parabéns ao Mister Bruno Lage pela eficácia no ataque! Contra o Braga foram 10, Nacional 10 e Marítimo 9!

Venha a Taça de Portugal e a próxima época rapidamente, para vermos, também, o nosso Gilinho. E que na próxima época, nenhum clube controle a banca, justiça, economia e imprensa. Que haja só futebol!

Desculpem a minha coragem e a minha sinceridade!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Óquei de Barcelos derrotado pelo FC Porto por 3-7

Abril 27, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 23ª jornada da 1ª divisão do Campeonato Nacional de Hóquei em Patins, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu, hoje, o FC Porto tendo saído derrotado por 3-7.



Sob arbitragem de Orlando Panza e Sílvia Coelho (AP Porto), as equipas alinharam da seguinte forma:

OCB – Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Gonçalo Nunes (cinco inicial); André Almeida, Joca Guimarães, Gonçalo Meira, Rúben Sousa e Alvarinho (banco inicial); Paulo Pereira (treinador).

FC Porto: Carles Grau, Rafa, Reinaldo García, Gonçalo Alves e Hélder Nunes (cinco inicial); Nélson Filipe, Telmo Pinto, Giulio Cocco, Hugo Santos e Poka (banco inicial); Guillem Cabestany (treinador).

Os visitantes entraram a “todo o gás”, chegando à vantagem de 3 golos antes dos primeiros 10 minutos de jogo. O barcelense Hélder Nunes bisou, aos 3’ e aos 8’, e Gonçalo Alves, na marcação de uma grande penalidade, também “deu o gosto ao stick”, aos 8’ (na altura, o 0-2). Aos 13’, Rúben Sousa teve oportunidade de reduzir, na marcação de um livre direto, mas não conseguiu desfeitear Grau. No entanto, Joca Guimarães, a “alta velocidade”, fez a recarga e reduziu para 1-3. A vantagem portista aumentou de novo, por Cocco, num contra-ataque bem desenhado. Aos 23’, noutro contra-ataque, Hélder Nunes fez um grande golo, com uma simulação a enganar o guardião barcelense. No mesmo minuto, Gonçalo Alves falhou uma penalidade. O marcador não mais se mexeu até ao intervalo, com o FC Porto a sair na frente do marcador, por 1-5.

Para “não variar”, o OCB entrou mais forte na 2ª parte, com João Almeida, aos 5’, a reduzir para 2-5. Cinco minutos depois, o FC Porto alcançou a 10ª falta, mas o mesmo João Almeida falhou o livre direto. Aos 13’, Gonçalo Nunes reduziu, ainda mais, a diferença, para 3-5. Passados 4 minutos, foi a vez do OCB chegar à 10ª falta. Hélder Nunes falhou o livre direto, mas na recarga fez o 3-6. Ao 22º minuto, em novo contra-ataque, o argentino Reinaldo García aumentou a vantagem para 3-7, sendo este o resultado com que o jogo chegou ao fim.

Mesmo com a derrota, o OCB mantém a 5ª posição da classificação, sendo que na próxima jornada desloca-se ao pavilhão do vizinho Hóquei de Braga.

Uma palavra para os adeptos do OCB que foram inexcedíveis no apoio à equipa.

Fotos: DR e André Miranda.

25 de Abril sempre…

Abril 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

25 de Abril sempre…

Viva Portugal e a nossa liberdade!

Peço desculpa por ter começado assim, mas tinha de o fazer como forma humilde de agradecimento para com aquelas pessoas que se sacrificaram para que eu, hoje, possa ter um voto e uma palavra a dizer, como é o caso, por exemplo, desta crónica.



Neste espaço digo o que penso, logicamente, sem querer ofender ninguém, mas reconheço que o fanatismo poderá ter outra interpretação das minhas palavras. Mas isso já é um exercício inteligente e que não está ao alcance de todos.

Não vou esconder que desejo que o Porto vença sempre e que o clube do Dr. Paulo Gonçalves perca sempre. Até mesmo na “conchinha”, sueca ou, mesmo, perder o “comboio”…LOOOL…e isto não é ser anti, nem fanático, apenas rivalidade.

Falando agora do jogo do Porto frente ao Santa Clara,…aliás, aquilo da parte do Porto não parecia um jogo, parecia, sim, um plano de recuperação ativa. Serviço mínimo de esforço, gestão do resultado e devagar, devagarinho, até ao final da partida. É compreensível apenas porque o esforço contra o Liverpool foi extremamente desgastante. O jogo também foi difícil porque o Santa Clara bateu-se muito bem, jogou no Dragão sem pressão e desinibido. E são estes jogos que valem a pena! Prefiro ganhar de uma forma difícil do que me oferecerem goleadas.

Nesta sexta-feira, o nosso clube vai a Vila do Conde, naquela que é, na teoria e prática, uma das deslocações mais difíceis. Que o Porto seja competente, capaz, sereno, tranquilo e que as decisões de todos sejam traduzidas numa boa vitória, sem casos, e que o clube que está empatado connosco perca pontos, “finalmente”, em Braga.

Custa-me dizer isto, mas se o nosso rival vencer em Braga, tem uma mão no caneco.

Portanto…Força Porto e Força Braga!

Queria finalizar, dando os parabéns ao nosso Presidente! São 37 anos ao serviço do nosso clube. Um caso de eterna paixão mútua. Obrigado por tudo o que deu ao nosso clube e que tenha muita saúde para continuar a gerir os destinos do melhor clube português da atualidade. Este senhor já venceu tudo aquilo que o ex-presidente do Alverca sonha e pensa construir.

Abraço a todos e divirtam-se na Festa das Cruzes.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Parabéns ao meu FCP

Abril 19, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Antes de mais, quero desejar-vos uma Santa e Feliz Páscoa. Votos extensivos às vossas famílias.

Quanto ao meu querido FCP, foi ao sol do Algarve vencer o Portimonense por 3- 0. Houve quem colocasse em causa o profissionalismo do Portimonense e a postura do António Folha. Isso era a mesma coisa que dizerem que o Braga é controlado por alguém…Alguma vez??!



Acredito no profissionalismo e na ambição do ser humano e o resultado de 3- 0 não espelha a tradução do jogo. Porto foi eficaz, organizado, pragmático e um justo vencedor. 3 – 0 parece-me exagerado para aquilo que o Portimonense trabalhou. Mas não deixa de ser uma vitória categórica onde os nossos rivais perderam.

O bom deste jogou é que ninguém chorou!

Quanto à Liga dos Campeões, foi uma espécie de regresso à normalidade e realidade porque já fomos muito longe e, depois dos quartos de final, era impossível continuar, dada a força e qualidade do Liverpool. É a diferença entre os bons e os muito bons e os extraordinários. No futebol tudo pode acontecer, mas acontece de longe a longe. O resultado de 4-1 é um exagero porque o Liverpool fez 5 remates, mas tal eficácia vem de tremenda qualidade.

Quero dar os parabéns ao meu FCP por ter sido a equipa mais pontuada na fase de grupos; por ter feito 16 pontos em 18 possíveis; e por ter chegado aos quartos de final, meta brilhante para uma equipa portuguesa. Muitos fazem projetos para lá chegar!

Que os primeiros 25 minutos do jogo frente ao Liverpool, no Dragão, sejam um espelho da atitude e qualidade que o FCP deve ter nas 5 finais que faltam.

E a nível de arbitragem, correu tudo bem no último jogo do Setúbal?? Espero que sim.

Apareçam na Festa das Cruzes para beber um fino e comer um pão com chouriço. Estou ansioso pela nossa festa!

Viva Barcelos, o Gil, o OCB e…”eu quero o Porto Campeão”!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 11
Ir Para Cima