Tag archive

Futebol Clube do Porto

Guarda-Redes barcelense João Costa brilha em Espanha

Março 16, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Guarda-redes menos batido dos campeonatos espanhóis? Ter Stegen (FC Barcelona)? Keylor Navas (Real Madrid)? Oblak (Atlético de Madrid)?! Nada disso…João Costa, português de Barcelos.



João Costa joga no Cartagena, emprestado pelo F. C. Porto até ao final da corrente época, e está a brilhar ao mais alto nível, batendo recordes da segunda divisão “B” e, também, do País de “Nuestros Hermanos”, ultrapassando, em estatísticas, grandes “monstros” das balizas de gigantes europeus como Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madrid, Valencia, entre outros.

O guarda-redes barcelense é o menos batido de toda a Espanha, com apenas 9 golos sofridos em 20 partidas e com uma média de golos sofridos de 0,45 por jogo, ultrapassando as médias de Oblak, do Atlético de Madrid (0,65), David Soría, do Getafe (0,86) e, também, Ter Stegen, do Barcelona (0,96).

O jovem guarda-redes tem sido elogiado por grande parte da imprensa desportiva espanhola e, também, alguma nacional. João Costa é internacional pelas seleções jovens; é o jogador português mais novo a ser inscrito na Liga dos Campeões, feito que aconteceu ao serviço do F. C. do Porto, clube que representa desde os 9 anos de idade, vindo do N. D. Andorinhas, de Arcozelo – Barcelos. É o único da sua geração que foi Campeão Nacional em Iniciados, Juvenis, Juniores e Seniores, pela equipa “B” dos Dragões, chegando, inclusivamente, a marcar um golo, feito que correu o mundo, com milhares de visualizações no YouTube. Também fez parte do plantel de Sérgio Conceição, que foi Campeão Nacional na temporada passada, como terceiro na hierarquia dos guarda-redes portistas, saindo a meio da época, vindo representar o Gil Vicente, também por empréstimo dos Portistas. João Costa tem contrato com o F. C. Porto até Junho de 2020.

O Barcelos na Hora entrou em contacto com o barcelense, que referiu estar muito feliz em Espanha e no Cartagena. “Fui muito bem-recebido e sou muito acarinhado pelo clube, pelos adeptos e também adoro a cidade de Cartagena, que é lindíssima”.

Questionado pelo BnH sobre o segredo dos seus êxitos, João respondeu: “trabalho duro, dia após dia, para melhorar e poder dar o melhor de mim à equipa”.

Sobre o futuro, João Costa diz estar tranquilo e que apenas pensa em trabalhar diariamente porque acredita que o melhor ainda está para vir.

Sobre a estadia em Espanha, salientou o grande apoio que tem recebido da família, em especial da namorada, que o acompanhou na aventura por terras espanholas.

João Costa aproveitou o contacto do Barcelos na Hora para enviar um forte abraço a todos os Barcelenses, dizendo que está com muitas saudades da cidade de Barcelos.

Fotos: DR.

Jogo a jogo, fazemos as contas

Março 15, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Parece que depois da tempestade veio uma “bonançazinha”.



Já me sinto melhor da azia depois da derrota contra o clube de Paulo Gonçalves, aquele que agiu em modo pessoal…eheh. Já me sinto melhor e a explicação foi a passagem aos quartos de final na Liga dos Campeões e a vitória frente ao Feirense. Eu sei que o Feirense está em último, mas podia aproveitar-se do desgaste físico do Porto frente à Roma.  Começámos mal, com um golo sofrido aos 3 minutos. Pensei que este golo iria deixar a equipa ansiosa, mas Danilo tratou de acalmar as nossas hostes com um saco de cimento arremessado através de um cabeceamento. Minutos depois, “Pepe” (sim, esse que é insultado por meio mundo) fez o 2º golo, num lance em que o Hugo Gil e o Pedro Guerra dizem ter sido precedido de falta. Deixa-os falar, até porque eles gostam…

A segunda parte foi mal jogada, onde o Porto aproveitou para ter bola, descansar e gerir o resultado. Podia ter corrido mal porque o futebol é fértil em surpresas, mas correu tudo bem.

Ainda bem que o Porto, esta semana, não tem jogos e pode aproveitar para descansar e preparar o jogo contra o Marítimo com mais tempo e qualidade. Por falar no Marítimo, ainda bem que os insulares ganharam os dois últimos jogos porque já estavam a “ladrar” contra a subida do Gil Vicente, porque estavam-se a afundar. Mas de certeza que com estas vitórias vão deixar o Gil em paz.

Outra coisa com que fiquei bastante satisfeito foi a UEFA colocar em primeiro lugar do seu ranking o nosso FCP. É a prova de que somos dos melhores clubes do mundo e que somos mais fortes do que o Dinamo de Zagreb.

E não é que agora olho para o lado e vejo as “papoilas saltitantes”?! Ainda no sábado via-os em cima! O que “passou-se”??…No outro dia, vi um outdoor que dizia: “Com preservativos do Restelo, é sempre a metê-lo”! Teria algo a ver com isso??!

Continuo a achar que o clube do ex-presidente do Alverca é o favorito, até porque tem vantagem…não pontual…mas tem vantagem.

Jogo a jogo, fazemos as contas.

Bom fim de semana, desculpem qualquer sinceridade da minha parte e não levem as coisas tão a sério.

Viva o FCP (Campeão Nacional 2018)!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Ir à luta sem desistir

Março 8, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá a todos!

Estou a escrever com uma azia! É que perder já custa, perder contra o clube do Dr. Domingos Soares de Oliveira custa mais ainda!



Sim, estou com melão e já tomei RENNIE! Certamente que 6 milhões sabem do que estou a falar, só que agora é a minha vez porque, infelizmente, não se pode ganhar sempre…depois de tanto celebrarmos em Lisboa, algum dia tínhamos que perder contra o clube do Luís Bernardo!

Vamos ao jogo. Talvez este jogo tenha decidido o campeonato. Já todos sabemos da força do clube do “ministro das finanças” quando está em 1º. Os 6 milhões saem de casa, as televisões e jornais fazem capas da #reconquista, os árbitros ficam com receio de errar contra eles e talvez seja quase impossível tirá-los de lá. 

Sérgio Conceição, certamente, valorizou mais o jogo da Roma do que o do campeonato. Como é que é possível ter deixado no banco o Danilo, Militão e Soares?! Mas, principalmente, Danilo. Não consigo aceitar. Militão não dá profundidade no ataque, mas dá segurança defensiva; Soares é decisivo em grandes jogos e, com, Danilo não passa nada!

Ainda entrámos a ganhar, com um chouriço legal (embora Pedro Guerra diga que não), porque Pepe, embora estando à frente do GR, está em linha com o defensor. Quando sofremos o golo do empate lembrei-me dos chorões que diziam que o primeiro golo do FCP, na Taça da Liga, contra eles, foi falta. O segundo golo é de uma passividade defensiva inacreditável! Ainda tentámos – Felipe envia à trave, Marega acerta no boneco – mas não era o dia e as escolhas de SC condicionaram as nossas aspirações. Nada contra o Sérgio, é o meu treinador e que fique muitos anos, mas foi um dia não.

Fica difícil o bicampeonato, mas pronto, é esta a realidade! Temos que os aturar e ir à luta sem desistir. Consigo ser ainda mais portista nas derrotas!

Em relação à Liga dos Campeões, só demonstrámos a nossa dimensão europeia e o que devíamos ter feito no sábado. Estou orgulhoso por estar entre os 8 melhores da Europa, mas preferia ter ganho ao clube do “primeiro ministro”!

Se lhes vou dar os parabéns?!…Não vou!…Foram eficazes.

Venha o Feirense.

Até para a semana.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Que seja um bom jogo e que o FCP vença

Março 1, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Espero que se encontrem bem. Quanto ao FCP, o nosso clube, neste momento, está bem e recomenda-se.



A deslocação a Tondela tinha tudo para ser muito complicada, devido ao adversário, medidas do campo, baixas na equipa, etc.

Desde cedo, mostrámos que queríamos resolver o jogo o mais depressa possível e foi isso que aconteceu. Pepe abriu caminho, Óliver levantou o estádio e Herrera fechou as contas. 3 batatas e 0 sofridos, numa vitória sem espinhas e sem casos para o “hugogil.pt” comentar! O destaque negativo deste jogo foi a entrada tardia dos adeptos do FCP no estádio. Pessoas que chegaram 30 minutos antes do jogo, que fizeram esforços, que pagaram o seu bilhete e só entraram aos 30 minutos da primeira parte. Vergonhoso!

Na terça, recebemos o SC Braga, que vinha de duas derrotas e que averbou a terceira com mais 3 batatas. Foi um jogo em que o Porto mostrou, mais uma vez, toda a sua capacidade e competência e onde todos os jogadores, mesmo os menos utilizados, mostraram-se a Sérgio Conceição, dizendo “presente”. Uma bela exibição, uma boa gestão, golos e um compromisso único. No futebol tudo pode acontecer, mas sinto que estamos com uma chuteira no Jamor.

No sábado recebemos um “clube” e, além de querer vencer, seria bom demais passar-lhes o rolo compressor.

Que seja um bom jogo, sem casos, sem violência e que o FCP vença e consolide a liderança. O empate é o menos mau para as duas equipas.

Bom fim de semana a todos e viva o FCP e os clubes representativos do nosso concelho!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Tudo na mesma: FCP em primeiro

Fevereiro 21, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!



Como estão desde a outra semana?! Algo mudou?? Pelo menos na classificação da Liga Portuguesa está tudo na mesma: FCP em primeiro e o primeiro dos últimos também é o mesmo. 

O nosso clube venceu, com normalidade e naturalidade, o Vitória de Setúbal, por 2-0, com um golo em ambas as partes e com uma exibição quanto baste. O suficiente para ganhar e manter a liderança. Estamos, de facto, numa fase complicada no que diz respeito a lesões e SC terá que ser inteligente na gestão e escolha dos jogadores porque vem aí uma fase muito complicada e de responsabilidade máxima.  Realço, deste último jogo, a estreia e exibição de Wilson Manafá, relegando para o banco Pepe, que, na minha opinião, vai voltar frente ao Benfica e frente à Roma.

O próximo adversário é o Tondela, num campo muito difícil e de dimensões reduzidas, e contra uma equipa que nos cria muita dificuldade…e Tiquinho Soares é mais uma baixa. É vital vencermos para recebermos a “entidade laboral do Paulo Gonçalves ” na liderança. A ver vamos, portanto. Força, Porto, allez!

Para terminar, queria dar os parabéns ao FCP, que foi a única equipa que venceu Bruno Lage (para muitos, o novo Guardiola)!

Com que então o Braga foi “empatar” novamente a Lisboa?! Abel, sempre que passa a Ponte da Arrábida começa a perder 2-0! Veremos a atitude do Braga frente ao FCP!

Bom fim de semana e força Porto, Gil Vicente e OCB!

Desculpem qualquer “sinceridadezinha”!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Não vamos desanimar

Fevereiro 14, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

A vida tem altos e baixos e é nos baixos que temos de ser fortes e seguros para usufruir, intensamente, dos momentos altos.  Com isto, refiro-me ao momento atual do FCP. Não estamos na melhor fase futebolística, física, tática e, até, de discernimento, mas também não vamos desanimar, porque seguimos na liderança e na Liga dos Campeões.



Confesso que fiquei triste com o resultado de Moreira de Cónegos, mas ainda mais desiludido fiquei com a exibição. O Porto estava rotinado com as características de Marega, mas tem, imediatamente, de encontrar novas soluções. Também temos de ter a noção de que defrontámos, fora de casa, uma das melhores equipas desta época. Mas sem Marega e Aboubakar, as opções são escassas e olhamos para o banco e vemos Hernâni, Adrián e André Pereira…e, em anos anteriores, víamos alguns dos melhores pontas de lança do Mundo. Mas é o que temos e é com estes que vamos à guerra.

No jogo da Liga dos Campeões fomos infelizes, mas o resultado mantém as esperanças intactas.

Uma questão que me preocupa é a questão da defesa. Militão a lateral, sim ou não?! Relembro a milhões de Portugueses que estamos nos oitavos de final da Liga dos Campeões e que somos a referência desportiva nacional desta prova.

Agora é trabalhar e pensar no Setúbal e na continuidade da liderança.

Com que então o Nacional da Madeira apanhou 10 batatas??! Como é que isto é possível em 2019, com as condições e orçamentos que existem no futebol atual??!…Uma equipa que leva 10, tem que descer de divisão e o seu treinador colocar o seu lugar à disposição!

Desejo-vos um bom fim de semana e que o FCP, GVFC e OCB vençam os seus jogos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Somos líderes e continuamos unidos

Fevereiro 7, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Aqui estou eu de volta para matar saudades de uns e desespero de outros…LOL



Vamos tentar resumir um pouco as últimas semanas de futebol, já que o calendário tem sido apertado, com jogos quase de 3 em 3 dias!

Vou começar pela Taça da cerveja, ou dos correios, ou dos seguros e que, para o ano, provavelmente vai ser de uma petisqueira. Confesso que é uma taça que me diz pouco. Sou muito mais fixado e focado no campeonato e taça, e a sigla #campeoesdeinverno é uma tanga, porque esse está em 4º lugar! No primeiro jogo, vencemos 6 milhões de melões, que viraram melancias no jogo da final porque eram vermelhos por dentro e verdes por fora! LOL…Foi uma vitória justa, por 3 batatas. Muitos acreditam que quem venceu o jogo foi o VAR, mas na verdade fomos nós, FCP. O VAR errou na invalidação do segundo golo do Benfica, mas o mesmo vídeo-árbitro foi coerente quando também invalidou, na época anterior, o golo do empate do Portimonense na Luz. Foi um jogo em que sentiu, e muito, a falta de Danilo porque o Porto se expôs demasiado quando atacava com muita gente e com os laterais demasiado subidos. A segunda parte foi bem resolvida, sem golos sofridos e com mais uma batata lá dentro. Só faltou mesmo expulsar Seferovic e marcar um penalty sobre Corona. Este jogo fica marcado pelo culto do ódio, por um senhor que se chama Valdemar Duarte, um profissional incrível que destilou ódio e “ressabiadice”, chamando de Corja e muitos mais termos nojentos às gentes do FCP. Uma atitude vergonhosa que o Benfica não foi capaz de explicar e que a única coisa que o seu presidente fez, foi, no final da partida, dizer que o Sr. árbitro Veríssimo não podia apitar mais. Dito e feito!

No jogo da final, mostrámos, mais uma vez, que somos incompetentes nos penaltis e, por vezes, pouco ambiciosos nos jogos grandes. Sou um grande fã de Sérgio Conceição, pela sua personalidade e portismo, mas já não aprecio muito a sua leitura e decisões nos jogos. Mas a coisa lá vai andando!

Vencemos, com naturalidade e sem golos sofridos, o Belenenses, pela quarta vez esta época, e em Guimarães empatámos, fruto da falta de eficácia em dezenas de oportunidades de golo claras. Houve apenas um sentido, que foi o da baliza de Douglas, que, teimosamente, brilha frente ao FCP! O nosso clube mostrou querer, raça, a nossa área esteve bem protegida e o Sr. Rui Costa anula um golo limpo, a Pepe, aos 91’…“com VAR matas, com VAR morres”!

O campeão de inverno lá levou 4 batatas e João Félix mostrou que é um grande jogador, fruto da sua escola e formação no FCP.

Sexta-feira jogamos contra uma das boas equipas deste campeonato, que é o Moreirense, e vamos ver como o Porto reage sem Marega.

Contudo, somos líderes e continuamos unidos!

Força, Porto allez!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Início de ano natural

Janeiro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Espero que o início do novo ano vos esteja a correr bem.



Quanto ao FCP, o início do ano está a correr de forma natural. Viemos de um empate em Alvalade. É um resultado do tipo “do mau o menos”! Além de não perder também foi importante não sofrer golos. Pareceu-me que foi um jogo de um Porto que não queria perder contra um Sporting que tinha medo de perder. E quem perdeu com isso foi o espetáculo porque as marcações foram fortes e os espaços eram reduzidos. De salientar a solidez defensiva do Porto e a mais clara oportunidade de golo também foi nossa, através de Soares. De resto, é um jogo que não vai figurar entre os melhores e é factual que continuamos na liderança no fim da primeira volta.

Com poucos dias de descanso, jogámos frente ao Leixões para os quartos de final da Taca de Portugal. O resultado foi curto, mas justo, frente a um Leixões ambicioso e agressivo e onde Sérgio Conceição fez uma péssima abordagem ao jogo. Percebo que se tem de fazer descansar jogadores e dar oportunidades, mas o plantel é curto nas soluções e não era com Mbemba a lateral e André Pereira no ataque que íamos ganhar fácil. Valeu Hernâni para impedir as grandes penalidades. Foi pena o desgaste extra e, por falar nisso, as pernas estão a ficar cansadinhas e se alguém importante sai do onze estamos lixados! Espero que vença o difícil jogo frente ao Chaves.

Então o hacker foi preso?! De facto, o SLB tem muita força na justiça. Venha de lá o segundo…Segundo livro da Carolina Salgado!

Abraço e até à próxima!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

18 seguidas!

Janeiro 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

Vítor Sá Pereira

Olá, leitores!

Renovo os votos de um excelente 2019 para todos, repleto de saúde e sucessos. Espero, também, que tenham entrado em 2019 com o pé direito tal como o FCP.



São 18 vitórias seguidas! Será que Pinto da Costa aguenta 18 ou 19 seguidas???…LOL…

Começámos o ano com uma vitória nas Aves. Um jogo em que o FCP, na primeira parte, foi um autêntico “rolo compressor”! Além do golo marcado, dois foram anulados pelo VAR e outros 2 pelo guarda-redes do Aves, de uma forma brilhante. Apesar da “choradeira” do Benfica, o golo do Porto é limpo. Soares não tem ação direta e o corte foi feito pelo central. Mas pronto, ninguém para a “choradeira”. Na segunda parte, caímos fisicamente devido à intensidade do primeiro tempo e as pernas falharam, mas lá conseguimos vencer e anular o Aves.

Dias depois, voltámos a vencer o Nacional de uma forma clara. Eu sei que os adeptos exigem melhores exibições, mas o calendário é apertado e o importante é vencer. Penso, também, que foi o primeiro jogo do Porto sem choro alheio.

É importante a recuperação física dos nossos atletas. O mês de janeiro vai ser duro e no sábado temos um clássico contra um Sporting que não está bem, mas que é um candidato e uma grande equipa. Os Leões estão muito dependentes de Bas Dost e quando o holandês não joga, a equipa ressente-se. Se o Porto vencer o Sporting, meio campeonato está ganho; se não vencer, cá estaremos a apoiar para novas 18 vitórias consecutivas!!

Com que então o “papagaio da voz grossa” (Rui Vitória) foi despedido pela “águia Vitória”???… Então o Sr. LFV não tinha tido uma luz, dizendo que era o homem certo no lugar certo????…Já não percebo nada!!!…

Quero dar as boas-vindas ao Pepe e agradecer-lhe a vontade de voltar ao FCP quando, certamente, tinha propostas “galácticas”.

Que 2019 seja o ano da nossa reconquista. Rumo ao bi!

Felicidades, também, para o Gil Vicente e Óquei de Barcelos.

Feliz 2019!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Óquei de Barcelos derrotado pelo FC Porto

Dezembro 23, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem à tarde, o Dragão Caixa recebeu o jogo FC Porto – Óquei Clube de Barcelos (OCB), a contar para a 10ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão.



Arbitrado por José Pinto (AP Porto) e Rui Torres (AP Minho), o jogo contou com a seguintes equipas:

FC Porto: Carles Grau, Rafa, Reinaldo García, Gonçalo Alves e Hélder Nunes (cinco inicial); Nélson Filipe, Telmo Pinto, Giulio Cocco, Hugo Santos e Poka (banco inicial).

OCB: Ricardo Silva, Zé Pedro, Gonçalo Nunes, Rúben Sousa e Alvarinho (cinco inicial); André Almeida, João Almeida, Joca Guimarães, Hugo Costa e Gonçalo Meira (banco inicial).

A primeira parte trouxe o domínio portista em termos de golos e controlo do jogo, tendo o OCB conseguido aproximar-se do marcador por Hugo Costa, aos 17’, reduzindo para 2-1. No entanto, os da casa marcaram primeiro e, depois de verem reduzida a desvantagem, conseguiram marcar mais dois golos, indo para intervalo com o resultado em 4-1 para o FC Porto. Os golos portistas foram da autoria de Hélder Nunes (6’), Cocco (14’), Gonçalo Alves (19’) e Poka (20’). No último minuto, Alvarinho ainda desperdiçou um livre direto a penalizar os portistas pelo azul de Gonçalo Alves.

Na segunda parte, o OCB chegou à 10ª falta e Gonçalo Alves não desperdiçou o livre direto correspondente, marcando o 5-1, aos 7’. No entanto, já não fez o mesmo no minuto seguinte, por azul de João Almeida. Alves que esteve em foco nesta altura do jogo pois, aos 10’, conseguiu marcar o 6-1. Um minuto depois, Alvarinho reduziu para 6-2, com Rafa, aos 23’, a fechar a contagem em 7-2 para os da casa.

Com este resultado, o OCB mantém o 5º lugar, precisamente atrás do FC Porto, com 16 pontos. Na próxima jornada, já em 2019, mais concretamente a 5 de janeiro, o OCB recebe os vizinhos do HC Braga.

1 2 3 9
Ir Para Cima