Tag archive

Futebol Feminino

Gil Vicente derrota Montalegre por 3-2

Setembro 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Sábado à tarde, o Estádio Cidade de Barcelos foi palco de mais um jogo do Gil Vicente Futebol Clube a contar para a Série A do Campeonato de Portugal, que opôs os gilistas à equipa do Montalegre.



O jogo a contar para a 5ª jornada teve como árbitro Nélson Cunha, coadjuvado por João Arantes e Gonçalo Rodrigues.

Nandinho, treinador gilista, fez alinhar Wellington, Pedro Araújo, Bruno Morais, Rui Faria, Kiko, Ahmed Isaiah, Juan Villa, Ramalho (James Arthur, 69’), Rui Gomes (Tanko, 60’), Joãozinho e Dimba (Gabriel Mejía, 77’). No banco ficaram Rafa Pires, Edwin Vente, Tiger e Bruno Lopes.

Já Viage, treinador dos visitantes, fez alinhar Nuno Dias, David Carvalho, Álvaro Branco, Vítor Pereira (Vítor Alves, 55’), Zack, Lamine Embaló, Andrézinho, Amadu Turé, Paulo Roberto (Soto, 64’), Bonkat e Rogério Pinto (Anderson Zangão, 55’). No banco ficaram Tiago Guedes, João Fernandes, Márcio Júnior e Roberto Garcia.

O Gil Vicente FC entrou “a matar” e aos 10 minutos já vencia por 2 bolas a 0, fruto de dois golos do brasileiro Dimba. O primeiro, pleno de oportunidade, logo aos 3 minutos, a rematar para as malhas após defesa apertada para a frente do guardião montalegrense. O segundo, de cabeça, em vólei, após marcação de livre na esquerda. Dimba antecipa-se ao seu marcador, cabeceia a bola em arco e bate o guarda-redes do Montalegre. Aos 32’, tal como Dimba, o nigeriano Bonkat aproveitou a sobra após defesa apertada de Wellington e reduz para 2-1. O intervalo não chegaria sem que antes os gilistas marcassem de novo e recolocassem a diferença em 2 golos. Em cima dos 45’, o colombiano Juan Villa, na marcação de um livre pela esquerda, quase na linha lateral, surpreende o Nuno Dias, que parece mal batido ou “ofuscado” com a luz do Sol. As equipas foram para intervalo com o Gil Vicente a vencer por 3-1.

Na segunda parte, aos 69’, o guineense Turé marcou e colocou o resultado em 3-2. Os gilistas foram menos eficazes, com alguns “falhanços” incríveis. No entanto, o resultado fechou nos 3-2 para os da casa, que seguem invictos no campeonato.

Dimba (77’) e Mejía (88’), pelos gilistas; Paulo Roberto (42’) e Álvaro Branco (71’) pelos montalegrenses, foram os “amarelados” do jogo.

Na próxima jornada, o Gil Vicente FC desloca-se ao terreno do Mirandela.

Equipa feminina entra a ganhar no campeonato

No primeiro jogo do Campeonato da 2ª divisão, a equipa feminina do Gil Vicente FC deslocou-se ao terreno do FC Parada para derrotar as locais por 2-3, numa “remontada” no marcador.

José Bento, treinador gilista, fez alinhar de início Rute, Sara, Bravo, Inês Matos, Ângela, Tânia, Márcia, Mariana, Joana Martins, Gabi e Fábregas, ficando no banco, Cátia, Nair, Marrô e Renata.

As autoras dos golos foram Marrô, Mariana e Joana Martins.

Gil Vicente derrota Taipas por 3-0

Agosto 27, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Disputou-se mais uma jornada do Campeonato de Portugal, série “A”, com o Gil Vicente a receber, ontem, pelas 17h00, o Caçadores das Taipas, em jogo a contar para a 3ª jornada. Os da casa levaram de vencida por 3-0.



O jogo foi arbitrado por Pedro Campos, coadjuvado por Hugo Cardoso e Ricardo Pinto.

Nandinho, treinador do Gil Vicente, fez alinhar Wellington, Bruno Morais, Rui Faria (Henrique Brito, INT), Edwin Vente, Junior, Ahmed Isaiah, Tiago Gomes, Juan Villa, Joãozinho (Bruno Lopes, 62’), Tanko e Gabriel Mejía (Dimba, 73’). No banco ficaram Rafa Pires, Kiko, Tiger e Ramalho.

Já António Carvalho, treinador do Taipas, fez alinhar Paulo Costa, Samuel (Amadi, 67’), Cláudio Macedo, Jota, Iliya, Pato (Tiago Carneiro, 67’), China, Bebé (Neno, 82’), Armando, Miguel Pereira e Maka. No banco ficaram Luís Rodrigues, Rodilson, Joel Neto e Kymen.

Os jogadores gilistas foram mais “amarelados”, com Tanko (14’), Bruno Morais (22’), Junior (71’) e Edwin Vente (78’). Já da parte dos forasteiros, apenas Samuel (47’), foi admoestado com amarelo.

O primeiro golo do Gil Vicente FC surgiu aos 33 minutos, na sequência da marcação de um canto, com Tiago Gomes, ao segundo poste, a cabecear sem hipótese para o guardião visitante. O segundo surgiu já na segunda parte, por intermédio do nigeriano Ahmed Isaiah, igualmente num canto, mas a cabecear sozinho no centro da área. Por fim, o último golo foi de autoria de um outro nigeriano, Tanko, que aos 80 minutos rematou certeiro após grande troca de bola entre os jogadores gilistas, na zona da área adversária e, pelo meio, a defesa do Taipas teve uma atrapalhação, deixando a bola à disposição do avançado gilista, que não se viu rogado e apontou o terceiro golo para os da casa.

Nandinho salientou que “foi melhor o resultado do que a exibição, face àquilo que tínhamos feito nos jogos anteriores. A equipa entrou apática, pouco agressiva nos duelos, a perder os duelos quase todos. Depois, com bola, pouco dinâmica. Sabíamos, e tínhamos alertado, que o Taipas é uma equipa que ia baixar o bloco, que ia esperar pelo nosso erro, que saía rápido em transições e, na primeira parte, foram conseguindo. Com algumas saídas rápidas, foram enervando-nos e aquilo que eu lhes tinha pedido, contra estas equipas que se fecham muito, povoam muito o corredor central, que teríamos que ser rápidos a circular a bola e a tentar entrar em transições pelos flancos. Na primeira parta, mesmo sem jogarmos bem, tivemos duas, três boas oportunidades e foi por aí, pelos corredores, sobretudo lances pelo corredor esquerdo, que esteve mais dinâmico, mais ativo e acabámos por ter oportunidades para marcar e fizemo-lo numa bola parada. Na segunda parte, com alterações, com o aumento dos índices de agressividade e mais dinâmica na circulação de bola, sempre mais rápidos, a equipa fez uma segunda parte melhor, em que não permitimos que o adversário conseguisse sair em jogo organizado, em transição”, concluindo que “depois do 2-0, tivemos sempre o controlo do jogo e acabámos por vencer com naturalidade”.

Este resultado coloca o Gil Vicente no topo da classificação, com 9 pontos em 3 jogos. Na próxima jornada, no dia 01 de setembro, pelas 16h00, os gilistas deslocam-se ao terreno do Merelinense, 5º classificado.

Femininas perdem em jogo de preparação

Também no passado domingo, a equipa feminina do Gil Vicente FC deslocou-se ao concelho de VN de Gaia para defrontar o Valadares, no primeiro jogo amigável da pré-época.

As da casa venceram por 3-2, com os golos gilistas a serem apontados por Joana Martins e Mariana Barbosa.

Resultados da formação

Neste último fim de semana, as camadas jovens do Gil Vicente FC disputaram os seus respetivos jogos, com os seguintes resultados finais:

Gil Vicente 0 – SC Braga 0 (Juniores);

Gil Vicente 1 – AD Barroselas 1 (Juvenis);

Gil Vicente 2 – SC Braga 3 (Iniciados).

Fotos: GVFC.

Gil Vicente derrota FC Porto B e conquista Taça Crédito Agrícola

Agosto 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Estádio Cidade de Barcelos foi ontem palco do jogo de apresentação do Gil Vicente Futebol Clube, que mostrou aos presentes o seu novo plantel sénior e a sua nova equipa feminina. O adversário dos seniores foi a equipa do FC Porto B, que disputará a Ledman LigaPro.



O plantel gilista, que irá disputar o Campeonato de Portugal, sendo que os seus jogos não valerão pontos, é constituído por um rol de jogadores bem jovens, sendo o mais “velho” Rui Faria, barcelense de 26 anos e capitão de equipa. Depois, tem quatro jogadores com 18 anos.

Plantel do Gil Vicente FC:

Guarda-Redes

30 – Wellington (BRA), 23 anos, ex-Marítimo;

13 – Rafa Pires, 20 anos;

1 – Vítor Brasil (BRA), 25 anos, ex-Barra da Tijuca;

77 – Marco Espindola (COL), 20 anos, ex-Orsomarso.

Defesas

2 – Bruno Morais, 20 anos, ex-Montalegre;

4 – Pedro Araújo, 18 anos, ex-júnior;

15 – Rui Faria, 26 anos;

21 – Henrique Brito, 21 anos;

66 – Junior (NIG), 20 anos, ex-Vila Real;

5 – Kiko, 19 anos, ex-júnior;

23 – Edwin Vente (COL), 21 anos, ex-Salgueiros.

Médios

20 – Ramalho, 19 anos, ex-júnior;

6 – James Arthur (GAN), 20 anos;

31 – Tiger, 19 anos;

16 – Juan Ruiz (COL), 18 anos, ex-júnior;

99 – Ahmed Isaiah (NIG), 22 anos, ex-Vilaverdense;

8 – Tiago Gomes, 24 anos, ex-Gondomar.

Avançados

11 – Joãozinho, 18 anos, ex-júnior;

88 – Tanko (NIG), 20 anos, ex-Vila Real;

22 – Bruno Lopes, 20 anos, ex-Forjães;

90 – Silas (NIG), 22 anos, ex-Marinhense;

10 – Rui Gomes, 20 anos, ex-Guimarães B;

7 – Dimba (BRA), 25 anos;

9 – Gabriel (COL), 18 anos, ex-Boca de Bello.

A equipa técnica é liderada por Nandinho, tendo como treinadores-adjuntos Eurico Pinhal e Sá Pereira; treinador de guarda-redes, Rui Costa; observador/analista, José Barbosa; preparador físico/recuperador, Jorge Castro; e diretor desportivo, Tiago Lenho.

À exceção de dois guarda-redes (Rafa Pires e Marco Espindola), todos os jogadores do plantel atuaram no relvado, sendo que alguns entraram no início da 2ª parte e, ainda no decorrer desta, foram substituídos.

Já o FC Porto B alinhou de início com Mbaye, Diogo Bessa, Diego Landis, Pedro Justiniano, Inácio, Lameira, Romário Baró, Moreto Cassamá, Tony Djim, Madi Queta e Emerson. Durante o encontro, entraram Rui Pires, Matos, Irala, Rui Moreira, João Mário, Rui Costa, Luizão e Rúben Macedo. Esta equipa é treinada por Rui Barros.

A equipa de arbitragem foi dirigida por André Duarte, sendo assistido por Antonino Faria e Hernâni Barbosa.

O Gil Vicente entrou a “todo o gás”, marcando logo aos 5 minutos por intermédio de Joãozinho, num golo de belo efeito. Surgiu na cara de Mbaye e, sem tremer, fez um “chapéu” ao gigante senegalês do FC Porto B. Dois minutos depois, na sequência de um canto, os gilistas quase marcam de novo. O jogo foi decorrendo, com jogadas de ambas as equipas a não resultarem em golo. O Gil Vicente parecia mais ligado ao jogo, defendendo-se muito bem, enquanto a equipa B portista trocava bem a bola no miolo, mas era inconsequente na frente, não criando muitas situações de grande aperto para a baliza de Vítor Brasil. Foi assim que se chegou ao intervalo, com sinal mais para os gilistas e vantagem merecida ao intervalo: 1-0.

No decorrer deste intervalo, o Gil Vicente aproveitou para apresentar a sua nova equipa feminina (algumas jogadoras não conseguiram marcar presença), que irá disputar o campeonato nacional da 2ª divisão, num projeto em parceria com a Casa do Povo de Martim.

Como seria de esperar, o intervalo “trouxe” muitas substituições para ambas as equipas. O FC Porto B entrou melhor, mais pressionante e acutilante. Aos 8 minutos, num desentendimento de Wellington (agora “dono” da baliza gilista) e um seu colega de equipa, deixou Lameira com a baliza pela frente, apenas com o guardião brasileiro como obstáculo. Tentei imitar Joãozinho, no lance do primeiro golo, mas “deu-se mal” e atirou ao lado. Foi uma ocasião flagrante, daquelas de deixar um treinador com os “cabelos em pé”.

O jogo mudou de toada e o Gil Vicente estabilizou, tomando conta dos acontecimentos. Numa jogada de ataque rápido, Tanko surge a grande velocidade na cara de Mbaye que acabou por derrubar o nigeriano. O árbitro, talvez por ser um jogo amigável, “perdoou”, pelo menos, o 2º amarelo ao guarda-redes portista. Na marcação do penalti, o novo número 9 gilista, Gabriel, não tremeu e concretizou o 2-0 para os da casa.

No entanto, cerca de 7 minutos volvidos, também num ataque rápido, Rui Costa, que tinha entrado na 2ª parte e está num bom momento de forma nesta pré-época, reduziu para os forasteiros, sendo que o resultado não mais se alterou. Assim, o jogo terminou com a vitória do Gil Vicente, por 2-1, que levou à conquista da Taça Crédito Agrícola deste ano.

Uma palavra para a claque gilista Nação Barcelense, que foi inexcedível no apoio à equipa, demonstrando que não será porque o Gil Vicente FC irá disputar um campeonato “menos apelativo” e sem pontos em disputa que deixará de ter apoio incondicional.

Fotos: BnH e GVFC.

Equipa feminina do Gil Vicente participa no Campeonato Nacional Feminino

Julho 18, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente FC celebrou um protocolo com a Casa do Povo de Martim, em que a equipa feminina desta associação passará a disputar o campeonato com a denominação do clube gilista.

O plantel já está a ficar estruturado e irá disputar os jogos no Complexo Desportivo de Martim, sendo que o Gil Vicente FC anunciou que irá participar no Campeonato Nacional Feminino.



Foto: GVFC.

Adriana Rocha, da Casa do Povo de Martim, presente no primeiro estágio de sempre da seleção de futebol de sub-15

Dezembro 20, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Termina amanhã, por volta das 13h30, o primeiro estágio do historial da recém-criada seleção nacional de futebol feminino sub-15, que se realiza em Quiaios e conta com a presença de Adriana Rocha, guarda-redes da Casa do Povo de Martim.



O treinador nacional Ricardo Tavares convocou 30 futebolistas, que se apresentaram no Centro de Estágios Rosa Náutica, em Quiaios. Entre elas, como referido, estava Adriana Rocha, que sendo famalicense, defende as cores de uma equipa de Barcelos, mais concretamente, de Martim.

O lote de convocadas foi o seguinte:

Carolina Almeida e Inês Oliveira (AJE Hernâni Gonçalves), Ana Assucena (Amora FC), Alida Leles e Érica Ventura (Âncora Praia FC), Sara Oliveira (AC Alijoense), Patrícia Ferrer (Boavista FC), Cristiana Silva e Salomé Costa (Clube Albergaria), Eduarda Silva (Escola de Formação Fintas), Sofia Vicente (GD Os Vidreiros), Cláudia Mendinhas e Maria Malta (GD A-dos-Francos), Gabriela Mendes e Vanessa Correia (Grasshopper CZ – Suíça), Luísa Caraça e Sofia Caraça (Ourique DC), Maria Leonor (Prozis/Vilaverdense), Maria Negrão (SC Porto), Leonor Alves (SC Vista Alegre), Alícia Correia, Joana Prazeres, Margarida Caniço e Núria Monteiro (Sporting CP), Lurdes Regal e Mariana Ferreira (Valadares Gaia), Filipa Bandeira, Joana Caiado e Maria Alagoa (Viseu 2001) e, claro está, Adriana Rocha (Casa do Povo de Martim).

O programa do estágio passa por um treino ontem e amanhã, dia de dispensa das atletas. Hoje, dia 20 de dezembro, o dia é composto por dois treinos, um de manhã e outro de tarde.

De acordo com a Federação Portuguesa de Futebol, o dia 18 de dezembro de 2017, dia em que as atletas se apresentaram no estágio, “ficará sempre associado a um novo passo em frente na evolução do futebol feminino português, com o início efetivo da atividade da Seleção Nacional Feminina sub-15”.

Foto: CPM.

Transferências ou trapalhadas…eis a questão

Setembro 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
José Costa

Na crónica desta semana, uma referência especial a outras modalidades em que o Sporting Club de Portugal se destacou:

Supertaça de Futebol Feminino: Sporting 3 – Braga 1, em Coimbra, com Ana Capeta a protagonizar um hat-trick, que no prolongamento garantiu este troféu.



Supertaça de Futsal Masculino: Sporting 3 – Benfica 2. Para resumir, basta citar Nuno Dias, o técnico Sportinguista: “Penso que, acima de tudo, o Sporting CP foi melhor e venceu com toda a justiça contra uma equipa que tem muita qualidade e que nos obrigou a trabalhar nos limites para segurar a vantagem. Quando é assim, o futsal está de parabéns. Estamos todos de parabéns pelo que conquistámos, principalmente o Sporting pelo título que conquistou e que já fugia há dois anos”, concluiu.
Além dos dois títulos ganhos, também a equipa de andebol se destacou, ao conseguir a qualificação para a fase de grupos da EHF Champions League.

Agora no que ao futebol de onze diz respeito, depois da pausa no campeonato para os jogos da seleção, e apesar de todas as polémicas de propostas reais ou não, o certo é que William Carvalho se mantém, agora como capitão no lugar de Adrien Silva, transferido para o Leicester, mas que tudo indica, por atraso de 14 segundos no processo de registo junto da FIFA, em princípio ficará sem jogar até janeiro de 2018! Assim, no campeonato, em jogo frente ao Feirense, mais uma vez o Sporting “viu-se aflito”, de tal modo que, só nos descontos conseguiu alcançar a vitória, por 2-3. Continuando, deste modo, na frente do campeonato, juntamente com o F. C. Porto, este com vantagem em golos.

Para a Liga dos Campeões, frente ao Olympiacos, Jorge Jesus contou com a equipa na sua melhor condição, com uma primeira parte soberba, que garantiu a vitória histórica (2-3), num terreno sempre muito difícil. Aos 2 minutos, Doumbia abriu o marcador e, depois disso, a “dupla do costume”, primeiro Gelson, aos 13 minutos, a ampliar a vantagem e, mais tarde, Bruno Fernandes – o “jogador sensação” desta época, ao serviço do Sporting – marcou o terceiro golo, aos 43 minutos. Na segunda parte, o Olympiacos veio determinado a virar o resultado e, nos últimos minutos do jogo, Pardo marcou dois golos, que serviram de aviso para que o Sporting, em próximos jogos da Liga dos Campeões, esteja concentrado até ao fim do jogo, até porque os adversários são de respeito – Juventus e Barcelona –, não sendo permitidos erros de desconcentração. De referir que a vantagem poderia ter sido bem maior não fosse os vários remates ao ferro, que falharam golo por milímetros. Por fim, salientar a 21ª presença de Rui Patrício em jogos da Liga dos Campeões, tornando-se, assim, o jogador sportinguista com mais presenças.

Uma referência às seleções nacionais de futebol, para onde o Sporting contribuiu com muitos atletas. Assim, nas fases de qualificação em curso, foram bem-sucedidas, em duas das quatro “finais”. A seleção A venceu: Portugal 5 – Ilhas Faroé 1 e Hungria 0 – Portugal 1. A seleção de Futebol Sub-21, com a equipa das quinas a vencer: Portugal 2 – País de Gales 0.

Finalmente, um último destaque ao hóquei em patins. No mundial que decorreu na China, Portugal esteve, na fase de grupos, quase para ficar com os “olhos em bico”, tendo sido derrotado pela campeã em título, Argentina, e não fazendo melhor frente a Itália, com desempenhos sofríveis. Tendo sofrido bastante para passar à fase seguinte, com uma vitória em jogo impróprio para cardíacos. Nessa fase, venceu sem problemas Moçambique, por 6-2, e na meia-final acabou por vencer a Argentina, naquilo que poderíamos chamar de uma final antecipada, não fosse a final efetivamente ser frente a Espanha, outra “eterna” rival da equipa portuguesa, que acabou por levar a melhor, apesar de termos lutado até às penalidades, onde não conseguimos ser melhores.

O nosso Gil Vicente, num jogo onde estive de coração repartido, foi a Alcochete vencer o Sporting B, por 0-1, garantido, assim, uma vitória importante sobre um adversário nada fácil e em casa deste.

Por: José Costa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima