Tag archive

Futebol

Não fiquei assim tão radiante…

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Espero que se encontrem bem.

Até podia estar muito contente com a vitória do meu clube, mas não fiquei assim tão radiante. Feliz…apenas pelos 3 pontos.



O que me entristeceu foi a postura de “serviços mínimos” dos jogadores e equipa técnica. 

Depois de estarem a vencer por 2-0 ao intervalo, voltaram para a segunda parte com uma postura de gestão de esforço para a Liga Europa que poderia ter custado 2 ou 3 pontos. Sem tirar mérito ao Portimonense, pela forma como conseguiu o empate, é inacreditável como sofremos 2 golos em 5 minutos!

A nossa sorte foi o gesto técnico do Marcano, fazendo o terceiro golo, e o facto de o árbitro ter compensado um pouco mais devido ao tempo parado na expulsão de Alex Telles. 

Eu sei que houve choradeira alheia e, normalmente, este tipo de choradeira costumar dar colinho imediato. A ver vamos se tenho razão…espero que não. 

Parabéns ao Portimonense pela sua reação e pela emoção que deu ao jogo…É assim que uma “equipa B” se deve comportar!…LOL…Outras preferem ser goleadas! 

Mister Sérgio Conceição, não complique coisas que possam estar mais fáceis e não fale, ou gesticule exacerbadamente, em público para os seus jogadores. Guarde isso para o balneário…Una em vez de desunir!

Ah…e arranje um tradutor porque o Nakajima não percebeu nada! Apenas sentiu os perdigotos!

Venha o Santa Clara e vençam por nós!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Kramer vs. Kramer

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

O título desta semana foi “apanhado” de um magnifico clássico da sétima arte, do virar da década de setenta (mais exatamente, de dezembro do belíssimo ano de 1979), tendo como protagonistas, em brilhantes representações, Dustin Hoffman e Meryl- Srª Cinema-Streep.



Deixo, para os que se perguntam o que tem este título a ver com o último jogo do Benfica, esta resumidíssima sinopse. Trata-se de um drama entre um casal, os Kramers, e do seu divórcio. Neste, o casal, e mais especialmente o seu filho, veem-se enredados numa trama tal, que os próprios se colocam em situações em que protagonizam cenas de total crueldade psicológica (de um para outro), sem que isso seja o que realmente desejavam. Enfim, vale realmente a pena (re)ver.

Ora, este fim de semana, o adepto do futebol que simultaneamente aglomere as condições de barcelense e de Benfiquista, teve um pouco do sentimento de um dos Kramers. Queríamos a vitória do Glorioso, mas sofremos terrivelmente por ser contra o nosso Gil Vicente.

Jogo sem muita história, com o Benfica a fazer o seu jogo costumeiro, mas com uma vitória mais magra do que é habitual. Muito por mérito do nosso Gil, que não sendo propriamente uma equipa para acabar nos primeiros seis, se continuar a jogar desta forma pode, perfeitamente, sonhar com um lugar digno de registo no final da temporada, e bem longe dos lugares de despromoção.

Continuo a destacar as exibições de Kraev. E, por isso, lhe dedico um parágrafo. Este búlgaro tem futebol por todo o lado. Nos pés, no coração e, se calhar mais importante, na cabeça. A simples forma como toca a bola, a forma como se posiciona ofensiva e defensivamente, fazem dele um dos melhores box-to-box a atuar no nosso campeonato. Vai longe. Oxalá ajude muito o nosso Gil. Força rapazes. Força mister Vítor Oliveira.

Termino desejando a melhor das sortes também para o nosso Vermelhinho, que recebe um dificílimo e quase sempre subestimado RB Leipzig.

A melhor das sortes também na Liga e que nunca necessitemos de ganhar nenhum jogo (praticamente) no início do tempo regulamentar do jogo da jornada da semana seguinte. You know what I mean…

Viva o glorioso.

E Pluribus unum.

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

[Ndr: este artigo foi enviado pelo autor antes do jogo SL Benfica-RB Leipzig, a contar para a Liga dos Campeões, realizado a 17.09.2019]

Estreia Agridoce

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Na estreia de Leonel Pontes, obtivemos um empate no Bessa. Boavista 1 – 1 Sporting Clube de Portugal.



Entrámos no jogo praticamente a perder, graças a uma displicência de Wendel. Depois, Leonel Pontes até tentou mudar o rumo dos acontecimentos, incentivou a equipa, mexeu na equipa, mas não pode fazer milagres, com as lacunas que o plantel apresenta, principalmente, na frente de ataque!

De mal o menos, gostei da estreia de Bolasie. Seria difícil pedir mais a quem acabou de chegar e se estreou logo a titular.

O problema é não haver tempo para integrar estes reforços de forma gradual, porque o único ponta de lança do plantel está lesionado, assim como, o segundo avançado titular. Para cúmulo, Pedro Mendes, titular dos sub-23, em boa forma, não foi inscrito, decisão que não compreendo de todo!

A má preparação da época começa a fazer-se notar, cada vez mais, de jogo para jogo. A realidade é que houve tempo para planear a atual época. Inexplicavelmente, tudo parece estar a ser feito “em cima do joelho”!

A situação financeira do clube não explica tudo! Seguramente, não explica a não inscrição de Pedro Mendes; a má gestão do dossier Bas Dost; e a não contratação de um ponta de lança de raiz (alternativa a Luiz Phellype).

Sem querer encontrar bodes expiatórios, ou passar responsabilidades a terceiros, não percebo a expulsão de Bruno Fernandes (após ter passado o jogo a sofrer faltas)! Verdade que o nosso capitão se pôs a jeito, ficando à mercê do “dito cujo” Sousa, por ter levado um primeiro amarelo desnecessário. Mas levou “porrada” que se fartou e a dualidade de critérios continua a ser gritante! É mesmo à escolha do “freguês”!

Com estas e com outras, já desperdiçámos 7 pontos em 5 jornadas!!!

Sinceramente, acho que se avizinha uma época sofrível, pois, inexplicavelmente, está-se a notar uma péssima preparação da época, quando houve mais que tempo suficiente para ser bem diferente!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

O que acham deste Gil Vicente de Vítor Oliveira?

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

No fim de semana passado, foi a vez do Gil Vicente ir à Luz tentar trazer de lá pontos. Mas não foi isso que aconteceu.



Durante a semana, a claque do Gil Vicente fixou na sua página de Internet, os preços para a deslocação, que incluía viagem e bilhete. Reservei o meu. Daqui de Barcelos, para apoiar o Gil Vicente, saía um autocarro e vários carros, tendo, também, alguns adeptos em Lisboa que torciam pelo nosso clube. Foi uma viagem cansativa, mas satisfatória, porque quem corre por gosto, não cansa. Ao longo da viagem, e nas áreas de serviço, fomos encontrando autocarros vindos de Barcelos, mas nenhum deles ia com camisolas gilistas.

Dá que pensar…Sair da nossa cidade, com uma camisola de outro clube e deslocar-se quase 400km para apoiar outro clube que não é o nosso, mas que joga com o nosso. Confuso? Para mim, é ainda mais…tentar entender estas mentalidades.

Uma viagem tranquila, pacífica, chegada ao estádio também muito tranquila e lá estava eu a torcer pelo clube da minha cidade. O apito inicial deu-se e recebo a seguinte mensagem de um amigo de Barcelos: vens para cá com o saco cheio (…). Adiante!

Vítor Oliveira fez algumas alterações na equipa devido à lesão de Lourency e o facto de Alex Pinto não poder jogar, visto que estava emprestado pelo SL Benfica. Para os seus lugares, entraram Fernando Fonseca e Nogueira, dando, também, alguns minutos a Baraye.

Ainda a partida ia no início, quando Nogueira teve a infelicidade de cometer grande penalidade sobre Pizzi, que ele tentou logo cobrar. Denis, o nosso guarda-redes defendeu (e bem) o penalti, adivinhando o lado para o qual o jogador do Benfica ia chutar e evitou males maiores. Fizemos uma primeira parte bem conseguida, com oportunidades, mas quase no intervalo, Nogueira, ao desviar a bola, acertou dentro da baliza, fazendo, assim, o 1-0 para o Benfica, num autogolo.

Foi a pior altura para sofrer um golo, visto que a equipa adversária viria bem mais tranquila para a segunda parte e em vantagem.

Decorriam os primeiros dez minutos da segunda parte, quando Kraev, numa jogada individual, atirou um pouco ao lado da baliza do Benfica. Tivemos alguns momentos que podíamos ter marcado, mas não aconteceu. Um canto batido por Pizzi deu origem ao segundo golo, que viria a ditar o resultado final. Até ao fim, a nossa equipa lutou e não baixou os braços, tendo mesmo marcado um golo por Sandro Lima, mas que depois seria anulado por fora de jogo.

Neste jogo, há a destacar pequenas faltas, que foram convertidas em cartões amarelos a alguns jogadores do Gil Vicente, o que viria a condicioná-los e a prender um bocado os jogadores. Posso, também, destacar, Nogueira: o seu primeiro jogo como titular, ainda para mais contra um grande adversário, e houve alguns pontos negativos do jogador que viriam a ser fatais para o Gil Vicente, mas que serão situações pontuais que aconteceram.

Na viagem de regresso, estava triste pela derrota, mas mais importante que tudo, o Gil Vicente foi a jogo sem medo, criou oportunidades, fez tremer o Benfica, mas não chegou. Mas chegou para os adeptos virem de lá com a sensação de que o Gil Vicente…ainda vai dar muito que falar!

Não podemos dizer que o Gil Vicente está mal, porque estamos na quinta jornada com 5 pontos, mas já jogámos com o FC Porto (vitória por 2-1), com o Braga (1-1) e com o Benfica (2-0).

Domingo, espero por vocês, na nossa Fortaleza, para defrontar o Boavista, às 15:30.

E vocês, o que acham deste Gil Vicente de Vítor Oliveira?

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Santa Maria “trava” líder e Martim vence dérbi

Setembro 16, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Este fim de semana disputou-se mais uma jornada dos campeonatos distritais de Braga, com as equipas de Barcelos a conseguirem 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas, sendo que um dos jogos foi dérbi.



Na divisão maior, o Santa Maria (18º) conseguiu travar o líder Forjães, com um empate caseiro a 1 bola. Na jornada que se segue, desloca-se ao terreno do Cabreiros (10º).

Já na Divisão de Honra, Série A, o destaque vai para a vitória do Martim (6º) no dérbi frente ao MARCA (13º), por 3-0. Na próxima jornada, os homens de Martim deslocam-se ao recinto do Esposende (10º). Já os de Vila Cova recebem o Vila Chã.

Vila Chã (2º) que recebeu e levou de vencida o Pousa (12º), por 3-1. Esta última irá, na próxima jornada, receber o Marinhas (3º), em outro desafio de grande exigência.

Outro destaque vai para o Águias de Alvelos (5º), que conseguiu uma vitória forasteira, em casa do Ribeira do Neiva (14º), por 1-2. Na próxima jornada recebe o líder Amares.

Por fim, o FC Roriz (11º) foi ao terreno do Este (4º) perder por 3-2. Segue-se a receção ao Águias da Graça (9º).

O campeonato da 1ª Divisão distrital inicia no próximo fim de semana.

Fotos: AFCM/GDRRN/FCR.

Campeonatos distritais começam a voltar

Setembro 9, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Pro-Nacional já vai na 4ª jornada

As três divisões da Associação de Futebol de Braga ainda não começaram todas. A primeira a “abrir as hostilidades” foi a Pro-Nacional, onde o Santa Maria FC milita, tendo-se já disputado 4 jogos de uma divisão que iniciou a 18 de agosto último.



A equipa de Galegos Santa Maria iniciou o campeonato com um empate caseiro a uma bola, frente ao Ribeirão. Seguiu-se a derrota em Pevidém, por 4-0, e uma derrota caseira frente ao Brito, por 0-1. Na jornada deste fim de semana, o Santa Maria FC (17º) deslocou-se ao difícil terreno do vizinho Vilaverdense (3º), saindo derrotado por 1-0. Na próxima jornada tem novo teste de dificuldade máxima, recebendo o líder Forjães, que conta por vitórias todos os jogos disputados (4 jogos, 4 vitórias, 12 pontos). Será, por tal, um jogo muito difícil, numa fase em que os homens de Galegos Santa Maria defrontam duas equipas do top-3 da classificação.

A Divisão de Honra também voltou, este fim de semana, com o empate a ser o resultado a marcar a estreia das equipas barcelenses, sendo que já se disputou um dérbi.

O Pousa recebeu o Martim, tendo o jogo terminado a 0. Na próxima jornada, o Pousa visita o Vila Chã, enquanto os homens do Martim têm novo dérbi, recebendo o MARCA.

A equipa de Vila Cova teve uma estreia difícil, em casa, frente ao Amares, tendo perdido por 2-3.

Quem também empatou foi o FC Roriz, em casa, a uma bola, frente ao Celeirós, com Jeff a marcar o golo caseiro. Na próxima jornada deslocam-se ao terreno do Este.

Este que visitou o Águias de Alvelos e empatou a 0. A equipa de Barcelos desloca-se ao Ribeira do Neiva na próxima jornada.

A 1ª divisão apenas inicia a 21 e 22 de setembro, com a Série A a contar com a participação de 6 equipas barcelenses. As novidades são a entrada da UD São Veríssimo e da equipa “B” do AFC Martim, constituída por atletas sub-23.

Assim, a primeira jornada trará: Martim “B” – Soarense; Maximinense – UD São Veríssimo; Bairro da Misericórdia – Granja; Antas – “Os Ceramistas” e o dérbi Ucha – Carreira.

Fotos: AFCM/MARCA/FCR.

Nós somos o Gil!

Setembro 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

Antes de mais, quero agradecer a todos os adeptos que têm ido ao estádio apoiar o clube da nossa cidade. É bonito e gratificante ver que já existem pessoas orgulhosas da sua camisola e do seu cachecol. E isso nota-se. Em cada foto tirada, em cada mexida no cachecol, em cada vaidade ao virar o símbolo para a selfie, em cada palavra a falar do nosso clube. Tinha muito mais a falar de vocês, mas com o coração cheio e feliz, só vos digo OBRIGADA! O CLUBE PRECISA DE VOCÊS! NÓS SOMOS O GIL!



Jogámos dois jogos em casa, com o Sporting de Braga e com o Setúbal. O Braga, que vinha de uma vitória para a Liga Europa contra o Spartak, e o Setúbal, que vem de uma situação mais complicada, ainda sem vitórias, sem golos marcados e de uma derrota pesada perante o FC Porto.

No jogo com o Braga, que decorreu no domingo, podemos destacar o apagão, que de certa forma, deu “luz verde” ao Gil Vicente. Entrámos mal no jogo e aos 6 minutos, viríamos a sofrer o 0-1, um golo que chegou cedo demais. Decorria a segunda parte, já com o Gil Vicente a mostrar mais atitude e Kraev aproximava-se da grande área do Braga e atirava à baliza, tendo Eduardo defendido a custo. A luz do estádio foi abaixo, mas não foi resultado da violência do remate, mas sim, dos relâmpagos que se viam e faziam sentir por cima do Estádio Cidade de Barcelos. O estádio ficou sem luz! Durante esse tempo, os jogadores continuavam no relvado a fazerem exercícios para não arrefecerem. Os cânticos entoados pelos adeptos e as luzes nos telemóveis deram lugar a um espetáculo bonito enquanto se esperava pelo retomar do jogo. Um momento insólito, mas bonito! Quando a luz voltou e o árbitro deu ordem para recomeçar o jogo, vimos um Gil Vicente diferente, com mais atitude e o Braga foi, claramente, encostado atrás da linha de meio campo. Tivemos várias oportunidades de golo e nesta segunda parte, estivemos sempre por cima do jogo. Aos 90m+19m, Sandro Lima fez o golo da igualdade. Um resultado justíssimo!

Podemos destacar, neste jogo, os reforços, Sandro Lima e Samuel Lino.

Sandro Lima, o autor do golo, é brasileiro e chegou a Portugal em 2013/14 para defender as cores do Rio Ave. Nunca se afirmou na I Liga, tendo já passado também por equipas como o Estoril, Académico de Viseu e Chaves. Chega ao Gil Vicente com 28 anos e tem, agora, uma nova oportunidade de se afirmar no máximo escalão.

A figura deste jogo é Lino. O brasileiro tem 19 anos, não precisou de 45m dentro de campo e já mostrou que merece mais oportunidades.

Não podemos também esquecer do reforço, talvez mais importante do Gil Vicente, Vítor Oliveira! Um nome que todos conhecem e que aceitou, talvez, o desafio mais difícil da sua carreira, mas cá entre nós, acho que ele já sabia para o que é que ia e sabia exatamente o que ia fazer.

Este sábado, pelas 21.30, jogámos novamente em casa, com o Setúbal.

Neste jogo, na primeira parte, e ao contrário do jogo com o Braga, entrámos mais controlados, mais concentrados e tivemos algumas oportunidades de golo que não se concretizaram.

Na segunda parte, quando achávamos que só nos faltava o golo, apareceu um Gil Vicente sem grandes ideias, a ser deixado levar pelo antijogo que o experiente Setúbal fez, durante todo o jogo.

Acaba por ser um resultado justo, devido a uma segunda parte sem brilhantismo e, apesar de haver uma ou outra oportunidade, não fomos além do empate sem golos.

Não podemos esquecer que o Setúbal, neste momento, é uma equipa muito boa defensivamente e que nos 3 jogos que fez, excetuando contra o FC Porto, não marcou golos, mas também não sofreu.

O campeonato estará parado uma semana por causa da seleção, mas na semana seguinte teremos uma deslocação difícil ao terreno do Benfica. Vou aproveitar para informar que haverá um pack viagem e bilhete para o jogo, mas para isso terão de fazer a vossa reserva com a pessoa responsável, Bruno Santos, pelo número 913936232.

Relembro, mais uma vez: continuem a apoiar o clube da nossa cidade como se tem feito notar, as bancadas têm estado cada vez mais compostas e têm aderido, junto com a nossa claque oficial Nação Barcelense, e veremos que só assim aparecerão melhores resultados dentro de campo, fazendo da massa associativa Barcelense o décimo segundo jogador

Apoiem sempre o clube da nossa cidade, em primeiro lugar! Façam-se sócios e convidem um amigo!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Este Porto começa a solidificar-se

Setembro 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Esta semana escrevo-vos em “dose dupla”!



São servidos de uma taça de champagne?? Abri para brindar à vitória do FCP sobre o SLB! Eu sei que apenas valeu 3 pontos e que tem sido hábito vencer no “salão”, ou melhor, no Estádio da Luz, mas é sempre especial lá vencer! Aliás, diria que vencer lá é uma sensação “orgásmica”!

Confesso que não estava nada confiante, mas à medida que o jogo ia avançando, sentia um Porto seguro, capaz, organizado, solidário, com atitude e com a lição bem estudada. Vi o jogo de perna alçada porque o FCP não permitia veleidades ao rival e ainda criava perigo na área adversária. 

O coletivo portista esteve sempre muito concentrado e ainda estamos à espera que o nosso adversário faça um remate enquadrado com a baliza! 

Podíamos ter vencido por mais se o Marega tivesse melhores “pézinhos”.

Fiquei curioso sobre se esta exibição e atitude terão extensão.  Assim o espero. Parabéns ao SC pela preparação para este jogo, escolheu, sem dúvida, o melhor 11. Corona é a solução para a direita, partindo de trás, e Zé Luís e Marega são muito fortes no ataque. Luis Díaz e Uribe foram, também, gigantes!

A “cereja no topo do bolo” foi a posse de bola durante 2 minutos, no tempo de compensação! Foi um autêntico paso doble, faltou a música da tourada, mas este ano não a reproduziram. Que pena…

Não vamos sonhar muito alto porque sabemos que o nosso atual momento não é o melhor. 

Termino esta parte da minha crónica cantando: “Oléeee”!

Seguiu-se mais um jogo difícil, frente ao Vitória de Guimarães. Foi mais uma vitória e 0 golos sofridos. Este Porto começa a solidificar-se e, finalmente, SC conseguiu estabelecer um 11 base!

O jogo ficou um pouco estragado com a injusta e exagerada expulsão do defesa do Guimarães, ao primeiro minuto. 

Nem era necessária porque era certo que iríamos vencer porque somos, e iríamos ser, melhores no jogo, e só deu asas a que alguns “milhafres” falassem na TV.

Quanto ao resultado do Braga?! Normal…há já muitos anos, mas desta vez, com 2 golos de oferta.

O fecho do mercado não trouxe surpresas desagradáveis para o nosso clube.

Que venha o descanso para clarificar ideias e dinamizar processos e que o Porto vença sempre.

“Olllléeeee”…mais uma vez!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Surpresa…e volta aos eixos

Setembro 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

Depois de um curto interregno, eis-nos de volta ao comentário futebolístico, abordando, desta vez, as duas últimas jornadas.



Começando pelo penúltima, vamos debruçar-nos sobre o jogo com o FCP, na Luz. Surpresa, parece ser a palavra que melhor define o que se passou. Quer para os adeptos do SLB, quer para os do nosso rival. Sobretudo, atendendo a que o nosso Glorioso vinha, desde a última época, fazendo uma série de belíssimas exibições, quase sempre com muitos golos. Diz-se, comummente, que a equipa que está “pior” é, normalmente, aquela que se sai melhor. No entanto, e atendendo aos momentos de forma de ambas as equipas, ninguém, nem portistas, nem benfiquistas, acreditavam, até ao momento do apito inicial, no desfecho que se veio a revelar. É verdade que o Porto vinha de uma derrota complicada em Barcelos e de uma eliminação na pré-eliminatória da Liga dos Campeões e não podia falhar. Mas o Benfica estava fortíssimo. Como não há vencedores a priori, o Porto surpreendeu tudo e todos com um jogo absolutamente perfeito e avassalador. Perdemos e perdemos bem. Nada mais a acrescentar.

Em Braga, a história foi outra. Adivinhava-se um jogo difícil, com um adversário que luta sempre pelos três pontos, de igual para igual, e portanto muitas dificuldades para os nossos homens. Porém, o Benfica voltou às boas exibições, tomando conta do jogo e marcando mais quatro golos, o que vem sendo imagem de marca nesta era de Bruno Lage.

Tudo em aberto, portanto, no campeonato da I Liga, sem que nenhum dos principais candidatos se isole, desde já, na liderança.

Na próxima jornada, recebemos o nosso Gil. Coração dividido para os barcelenses benfiquistas. Por mim, que o Gil ganhe todos os jogos, menos dois. Me desculpem. Mas o meu coração é vermelho e branco.

Saudações Benfiquistas.

Venha o #trintaeoito

E Pluribus Unum

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Montanha Russa de Emoções

Setembro 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros Barcelenses e leitores do BnH!

Ainda só decorreram 4 jornadas do Campeonato Nacional e já “vivemos” numa autêntica “montanha russa” no nosso Sporting Clube de Portugal!

Do triunfo indiscutível do nosso Sporting em Portimão, até à derrota caricata, (insólito de 3 penaltis contra) em Alvalade, frente ao Rio Ave, foi um ápice!



Portimonense 1 – 3 Sporting Clube de Portugal.

Vitória concludente da nossa equipa, num estádio sempre difícil! Com 2 golos de Raphinha e 1 de Luiz Phellype (ambos em estreia a rematar com êxito às redes adversárias nesta Liga 2019/2020). Vitória sem discussão. Foi, na minha opinião, até agora, a melhor exibição leonina nesta temporada.

Um excelente arranque leonino na partida. Aos 5′ já vencíamos por 2-0 em consequência do dinâmico futebol de ataque desenvolvido pelo Sporting, claramente apostado em sair de Portimão com os 3 pontos. Chegou a pairar a sensação de que poderia registar-se uma goleada. Embora a equipa da casa tenha conseguido gerar equilíbrios no centro do terreno, por volta dos 30 minutos de jogo, a verdade é que teve escassas hipóteses de marcar.

Depois da sofrível vitória em Alvalade sobre o SC Braga, parecia, finalmente (em Portimão), termos encontrado o “antídoto” do bom futebol, que tanto almejamos.

Mas foi “sol de pouca dura”!

Logo de seguida, em casa, frente ao Rio Ave, uma derrota, no mínimo, caricata. Voltámos ao futebol sem ideias, sem dinâmica, sem querer, sem determinação para mais e melhor!  À quarta jornada, cinco pontos perdidos: dois contra o Marítimo, no Funchal, e agora mais três, perante a equipa vila-condense, muito bem organizada. Uma derrota que acontece quando, apesar de tudo, seguíamos em primeiro na Liga, e com o decorrer do jogo, até parecia que podíamos obter a terceira vitória consecutiva!  (vencíamos por 2-1 a sete minutos do fim do tempo regulamentar)

Na reta final do jogo, foi um verdadeiro “balde de água gelada”, testemunhado ao vivo por cerca de 38 mil adeptos que se deslocaram a Alvalade.

Uma noite de pesadelo para o central uruguaio: Coates! É ele quem está na origem dos 3 golos do Rio Ave – todos marcados de grandes penalidades, assinaladas aos 4′, 83′ e 86′; todas originadas de faltas, ou supostas faltas, cometidas por ele próprio. Insólito, no mínimo! E assim se perdeu 3 pontos, mais por demérito e culpa própria!

Assim voltamos à “Montanha Russa”, culminada com a saída de Marcel Keizer!

Concordo com a saída de Keizer, neste momento, pois o futebol que praticamos, nesta altura, é demasiado sofrível, sem dinâmicas, para aquilo que se deve exigir a um treinador que já conhecia bem o plantel à sua disposição, ainda para mais, quando no final da época transata, com precisamente ele no comando, jogava-se bem mais e melhor futebol!

Segue-se Leonel Pontes! Sem créditos firmados, parece-me, de todo, uma “solução” transitória! A ver vamos!

Que, pelo menos para já, consigamos estabilizar, equilibrar e deixarmos, de uma vez por todas, esta “montanha russa” de emoções!!!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 55
Ir Para Cima