Tag archive

Futebol

Gil Vicente “dá luta” mas sai derrotado do Dragão

Janeiro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O relvado do Estádio do Dragão, no Porto, recebeu, hoje, a partida FC Porto – Gil Vicente FC, a contar para a 18º jornada da Liga NOS, a primeira da segunda volta.



Sob arbitragem de Rui Oliveira (AF Porto), coadjuvado por Carlos Gomes e Nélson Cunha, com David Silva (AF Porto) como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

FC Porto – Marchesín, Alex Telles, Marcano, Mbemba, Manafá (Vítor Ferreira, 60’), Romário Baró (Luís Díaz, 67’), Sérgio Oliveira, Uribe, Corona, Marega (Fábio Silva, 80’) e Soares. No banco ficaram Diogo Costa, Diogo Leite, Loum e Saravia.

Gil Vicente FC – Denis, Fernando Fonseca, Rodrigo, Rúben Fernandes, Henrique Gomes, João Afonso, Soares, Kraev (Ahmed Isaiah, 80’), Lourency (Naidji, 79’), Arthur Henrique (Romário Baldé, INT) e Sandro Lima. No banco ficaram Wellington, Alex Pinto, Edwin Vente e Baraye.

O jogo foi equilibrado, com os gilistas a manterem-se vivos no jogo e a jogarem de igual para igual com o FC Porto. Numa jogada de contra-ataque, com quatro para quatro, Lourency leva a bola e Fernando Fonseca centra para área, onde o brasileiro Sandro Lima cabeceia à vontade, Marchesín tenta a defesa, mas a bola passa por debaixo do seu corpo, fazendo o 0-1 para os gilistas já perto do final da primeira parte. Quando se pensava que os gilistas iriam para intervalo com a vantagem, num último assomo portista, Marcano, em “mergulho” cabeceia para o fundo da baliza gilista, num centro longo de Uribe. Empate a 1 aos 47 minutos.

Na segunda parte, o jogo continuou equilibrado. Aos 57’, numa recuperação de bola bem perto da área gilista, o FC Porto trocou a bola até Baró a deixar à mercê de Sérgio Oliveira que, rematando em arco, coloca os portistas na frente do marcador. Aos 72’, João Afonso é expulso por acumulação de amarelos, tornando a tarefa mais difícil para os homens de Barcelos. No entanto, o equilíbrio foi a tónica do jogo até ao final, terminando este com a vitória do FC Porto sobre o Gil Vicente FC, por 2-1.

Desta forma, o Gil Vicente FC mantém o 9º lugar da classificação, com 22 pontos. Na próxima jornada, dia 02 de fevereiro, pelas 15h00, os gilistas recebem o Moreirense FC, a contar para a 19ª jornada.

Barcelense João Costa assina pelo Granada e vai jogar na 1ª Liga Espanhola

Janeiro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O guarda-redes barcelense João Costa assinou, ontem, pelo Granada, atual 11º classificado da “La Liga”. O contrato é válido por duas temporadas e meia.



Com um ano de formação no ND Andorinhas e a restante formação a ser feita no FC Porto, onde conseguiu o feito inédito de sagrar-se Campeão Nacional em todos os escalões de formação, inclusive na equipa B, o guardião barcelense chegou à primeira equipa portista, em que fez parte do plantel na última conquista do campeonato por parte do FC Porto, tendo, no mercado de inverno, dito “sim” à solicitação do Gil Vicente, por empréstimo, no qual realizou 13 jogos.

Na temporada passada, alinhou, igualmente por empréstimo dos Dragões, no Cartagena, de Espanha, onde bateu recordes no clube, na divisão e também foi, durante grande parte da época, o guarda-redes com melhor média de golos sofridos de toda a Espanha, batendo nomes como Ter Stegen, do Barcelona, Jan Oblak, do Atlético de Madrid, ou Thibaut Courtois, do Real Madrid.

Antes de assinar peço clube de Granada, João Costa jogava no CD Mirandés, da segunda Liga Espanhola, onde chegou no verão passado, a título definitivo, proveniente do FC Porto.

João Costa irá encontrar-se com mais três portugueses, o central Domingos Duarte, o avançado Rui Pedro e o, também guarda-redes, Rui Silva.

O barcelense irá disputar o lugar na baliza do Granada com o atual titular, Rui Silva, e com o espanhol Aaron Escandell.

Em conversa com o jornal Barcelos na Hora, o guardião barcelense confessou estar “muito feliz por ter assinado pelo Granada”, estando, também, “consciente do desafio”, prometendo dar o seu “melhor ao serviço deste enorme clube”.

“Aproveito, também, o contacto do jornal Barcelos na Hora para agradecer todas as palavras de incentivo que tenho recebido de Portugal, especialmente dos barcelenses, que têm manifestado um carinho incrível por mim”.

Fotos: DR.

Hugo Vieira está de volta ao Gil Vicente FC

Janeiro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O avançado barcelense Hugo Vieira foi anunciado hoje pelo Gil Vicente FC como reforço para o seu ataque. O anúncio foi feito através das redes sociais do clube gilista, na forma de um vídeo da GVTV (de onde foi retirado o excerto que faz foto de destaque a esta notícia).



Hugo Vieira, de 31 anos, chega proveniente dos turcos do Sivasspor, onde esteve época e meia. Antes, passou por (do mais recente para o mais antigo): Yokohama Marinos (Japão), Estrela Vermelha (Sérvia), Torpedo (Rússia), Gil Vicente FC; SC Braga, Sporting Gijón (Espanha), Santa Maria FC, Estoril Praia, Bordéus B (França). Fez a formação no clube de Galegos Santa Maria, que o emprestou ao clube francês e ao Estoril. Na primeira passagem pelos gilistas, de onde chegou do Santa Maria, saiu para o SL Benfica, tendo sido logo emprestado aos espanhóis e, de novo, aos gilistas. Depois de assinar pelo SC Braga, foi emprestado novamente ao Gil Vicente FC, de onde saiu para os russos.  

Agora volta a casa, para reforçar a frente de ataque e concorrer com, por exemplo, o brasileiro Sandro Lima, que tem estado em evidência. A turma de Barcelos ganha, desta forma, um reforço de peso, dadas as suas qualidades e experiência competitiva.

Taça distrital: MARCA e Viatodos em destaque

Janeiro 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Martim B com goleada para o campeonato

O destaque desta 4ª eliminatória da Taça Distrital de Braga, no que às equipas barcelenses concerne, vai para o MARCA (15º, Série A, Divisão de Honra), que eliminou, em Vila Cova, o histórico Ribeirão 1968, 6º classificado do Pro-Nacional e habitué dos campeonatos nacionais. O jogo terminou empatado a 1 bola, no final do tempo regulamentar. Nas grandes penalidades, os homens da casa levaram a melhor, por 5-4. O MARCA está a ter um mês de janeiro em grande, com uma derrota pela margem mínima (2-1) em casa do líder destacado Amares; seguiu-se vitória caseira, por 1-0, frente ao Martim, 6º classificado, e, agora, eliminou uma equipa da divisão mais alta dos distritais e “crónico” candidato à subida, se bem que, este ano, esse objetivo já parece estar longe de ser alcançado.

Também em destaque esteve o Águias de Alvelos (10º, Série A, Divisão de Honra), que obrigou o Forjães (5º do Pro-Nacional) a sofrer para passar à próxima eliminatória. Em Alvelos, o jogo terminou empatado a 2, com os visitantes a conseguirem o apuramento apenas nas grandes penalidades (5-6).

O Santa Maria (15º, Pro-Nacional) recebeu o primodivisionário Dumiense (12º) e também levou o jogo para o desempate por grandes penalidades. Ao fim do tempo regulamentar, o marcador não mostrava mexidas, com tudo a zeros. Só nas grandes penalidades se ficou a conhecer a equipa apurada, no caso, os visitantes, vencendo por 3-4.



A contar para a 3ª eliminatória, o Viatodos foi a casa do Longos (15º, Série C, 1ª divisão) eliminar os da casa, por 0-1. A 25 de fevereiro, a equipa barcelense realiza o jogo correspondente à 4ª eliminatória, visitando o Desportivo de Ronfe, 5º da Série B da Divisão de Honra, sendo o Viatodos 11º dessa mesma Série.

Quem também disputou um jogo a contar para esta eliminatória foi o Martim (6º, Série A, Divisão de Honra), tendo sido eliminado pelo Brito (1º, Pro-Nacional), em casa deste, por 3-1. Foi um jogo muito difícil em casa de uma das equipas com possibilidades de subida aos nacionais, sendo mesmo o líder do campeonato que lhe dá acesso.

Em jogo antecipado da 16ª jornada da Série A do Campeonato da 1ª Divisão, o Martim B (7º) conseguiu um grande resultado, ao golear, em casa, o Tadim (2º), por 4-1.

Fotos: MARCA/AFCM/GDL.

Reportagem: Barcelense Paulinho conquista Taça da Liga com o SC Braga

Janeiro 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ao terceiro ano consecutivo com a final a quatro da Taça da Liga a ser disputada no seu estádio, o Sporting de Braga consegue, finalmente, vencer a competição.



A final a quatro desta ALLIANZ CUP foi disputada entre os dias 21 e 25 de janeiro, com um grande painel de fundo, com quatro das maiores equipas do futebol Nacional. Na primeira meia-final, disputada na terça-feira, dia 21 de janeiro, o Sporting de Braga recebeu, e venceu, o outro Sporting, mas este o Sporting Clube de Portugal, por 2-1. Em destaque esteve o barcelense Paulinho, que marcou o golo da vitória já no último minuto do período de descontos.

Na outra meia-final, no dia 22, o FC Porto venceu, por 2-1, o Vitória de Guimarães, com golos de Alex Telles e Soares, para o Porto, e de Tapsoba, para os vitorianos.

Na final, Paulinho, novamente titular e com uma excelente prestação, ajudou o SC Braga a levar de vencida o FC Porto, por 1-0 e, tal como na meia-final, com um golo ao cair do pano, desta feita pelos pés de Ricardo Horta, que também foi considerado, pelos jornalistas presentes, como o homem do jogo.

O Sporting de Braga voltou a conquistar a Taça da Liga, e novamente diante do FC Porto, e a festa foi enorme no relvado e nas bancadas, com os adeptos braguistas a festejarem, efusivamente, no estádio e, depois, também no centro da cidade de Braga, pela noite dentro.

Os técnicos estavam com disposições bastante diferentes. Rúben Amorim estava radiante porque ainda há pouco tempo chegou, viu e venceu a Taça da Liga. Já o técnico dos Dragões, na zona de entrevistas rápidas, deixou duras críticas à administração portista e colocou o lugar à disposição do Presidente. Mais tarde, ninguém do FC Porto compareceu na conferência de imprensa.

Nota: Mais uma vez, os parabéns à Liga Portugal pela excelente organização ao longo dos dias da final a quatro da Taça da Liga (ALLIANZ CUP) e pelo excelente acolhimento aos órgãos de comunicação.

Soco no estômago!

Janeiro 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá a todos os leitores do BnH!

Esta crónica vai custar um pouco a escrever porque estou com imensa azia!



Vou direto ao assunto e vou ser o mais sincero e objetivo possível. Estou tremendamente desapontado com o meu clube! Como é possível uma equipa que quer ser campeã nacional deixar-se perder, em casa, frente a um adversário difícil, mas acessível e como é possível, num nível tão alto, falhar duas grandes penalidades no mesmo jogo?? Ah e tal, só falha quem lá está e eu sei o quanto é difícil, mas…porra…falhar dois é quase imperdoável! O que mais custa é ver que a equipa não é consistente nem assusta ninguém! Há jogadores que já estão a mais na equipa, não pela sua valia técnica, mas porque já estão sem alma e chama de Dragão. Nem colocámos pressão absolutamente nenhuma no SCP x SLB.

Esta derrota foi um “soco no estômago” e nada fazia prever, mesmo sabendo, de antemão, que o SCB contra o FCP joga como se de finais se tratasse.  O FCP tem, de facto, muitas debilidades no 11 inicial, principalmente, no lado direito da defesa, eixo e, tirando Soares, o ataque não está a render o que se esperava. Nem Zé Luís tem aparecido, o que eu acho muito estranho.

Confesso que já atirei a toalha ao chão e não é uma possível conquista da Taça da Liga que vai atenuar o momento. Como há males que vêm por bem, o FCP deveria vender ativos, reorganizar-se em termos de estrutura, plantel e pensar numa nova equipa técnica para a próxima época, ou mesmo esta, se a coisa piorar.

Esta estrutura está, de facto, cansada e “viciada”. Sangue novo e ideias novas são urgentes no Porto.

Sim, já dei por perdido o título porque nós sabemos da envolvência do SLB na liderança. Unem-se os míticos 6 milhões, a imprensa só vê um foco e as arbitragens são o que são. Sinceramente, não acredito em milagres, até porque também o nosso rendimento é baixo.

Prova disso foi a vitória sofrida frente ao VSC! Se o Porto vencer o Braga na final, vou ficar satisfeito apenas pela vitória, porque o troféu pouco me diz, apesar de ser o único que nunca vi o meu clube ganhar.

Os nossos sócios e adeptos mereciam outro rendimento, resultados e atitude.

Mas uma coisa vos garanto: FCP sempre…a ganhar ou perder!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Estão a fazer um excelente trabalho!

Janeiro 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

Fechámos a primeira volta invictos em casa!



Somos a única equipa da Liga NOS sem derrotas em casa, na primeira volta! Sem dúvida que estão a fazer um excelente trabalho! Para Paços de Ferreira, saiu um autocarro e vários carros com a certeza que iríamos encontrar várias dificuldades e que não ia ser fácil arrecadar pontos.

Não foi um jogo brilhante, nem houve muitas oportunidades.

Posso destacar, neste jogo, Sandro Lima, que ao minuto 36, quando apareceu perante Ricardo Ribeiro, falhou por pouco o golo que colocava a equipa Barcelense em vantagem. Mas não aconteceu.

Naidji também teve duas oportunidades, que não aproveitou, mas também foi ele que mais perigo criou, quando entrava na grande área do Paços de Ferreira.

O empate acaba por ser justo, porque não fizemos assim tanto para merecer a vitória.

O Gil empatou a zero bolas, fora de casa, o que acaba por ser vantajoso.

Deste jogo há a lamentar os incidentes ocorridos com um jogador do Gil Vicente e alguns adeptos do Paços. O jogador, quando se deslocava para ir ter com a avó, levou uma bofetada de um grupo de adeptos do Paços de Ferreira. Um dos carros de adeptos Barcelenses também foi amassado e partiram os vidros! Há necessidade disto?

Na próxima jornada, deslocamo-nos ao Dragão.

Podem fazer a vossa reserva na pagina da claque NB’06!

Até terça!

Vamos pontuar!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

São papoilas, Senhor…

Janeiro 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

Esta semana, aproveitamos para lembrar uma das mais antigas lendas do nosso “folclore” nacional.

Ao que consta, Isabel de Aragão, Rainha de Portugal por casamento com El-Rei Dom Dinis, quinto da dinastia dos Afonsos, era sobejamente conhecida pelas suas obras de caridade para com os pobres, dando-lhes, constantemente, pão que levava às escondidas no regaço do seu vestido.



Às escondidas, porque seu marido Dom Dinis – O Lavrador, ciente das economias do reino e, quem sabe, receando que sua mulher viesse a tornar-se mais popular que o Real Monarca, a havia proibido de tais gestos.

Um dia, desconfiado, resolveu seguir sua mui nobre e generosa esposa, para que a pudesse apanhar em flagrante e, consequentemente, a pudesse confrontar com tamanha desobediência.

Severo, questionou-a sobre o que era “aquilo” que transportava no regaço. Ao que a querida Rainha respondeu, aflita: – São Rosas, Senhor!

– Rosas, em janeiro?!? – questionou o Rei, desconfiado – Mostrai-me!

Dona Isabel de Aragão soltou então os folhos de seu vestido, tendo-se espalhado pelo chão inúmeras rosas, que assim se tinham transformado miraculosamente.

Veio mais tarde, por tal episódio, a ser canonizada, pelo que é hoje conhecida como A Rainha Santa Isabel, ou mais simplesmente, Rainha Santa.

Uns séculos mais tarde, num outro Reino onde também houvera um Rei, Dom Eusébio – O Pantera Negra – de seu nome, comandava as tropas de sua majestade um valente cavaleiro que dava pela graça de Sir Bruno Lage – O Empalador Sadino. Assim sobejamente conhecido, pela sua habilidade em caçar dragões e leões, sempre em companhia da sua nobre água, Vitória.

Um dia, os bobos de cortes vizinhas, inconformados com tamanha habilidade e invejosos dos feitos de mui nobre cavaleiro, resolveram reunir-se em painéis um pouco por todos os pasquins dos seus reinos e começaram a espalhar aos sete ventos que tais feitos só poderiam ser possíveis por arte de magia negra. Alguns monarcas rivais, inclusivamente, nomearam bobos-mor, com a missão de que ajudassem a espalhar ainda mais tais vitupérios.

Imbestigue-se! – bramiam uns.

– São vouchers! – desesperavam outros.

Então, num acesso de raiva, acercaram-se do reino D´El-Rei Eusébio, procuraram Sir Lage, apontaram-lhe as lanças e gritaram em tom ameaçador:

– Dizei, infame Lage!…Dizei que magia negra é essa que fazeis, para estares com sete pontos de avanço! Dizei como enfeitiçais Árbitros e Var(es)…

– São Papoilas, senhores – retorquiu valente cavaleiro.

– Papoilas?!? Em janeiro?!? – duvidaram todos.

– Sim!…Crescem no Seixal!

E Pluribus unum!

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Não há ponta por onde se lhe pegue!

Janeiro 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Quase nada nos restava para ganhar esta época!

A Taça da Liga era uma das últimas réstias de esperança para conseguirmos ganhar, pelo menos, uma Taça.



Mas a forma displicente, sem garra, sem querer, como entrámos em campo contra o Braga, na meia-final da Taça da Liga (em casa da equipa adversária, mas só perante 10 mil pessoas), diz quase tudo, do nosso momento tão controverso! Concedemos o total domínio territorial ao adversário! Com um esquema tático de duplo pivô, sem um ala direito, teve tão de sem nexo, como de inoperante. Demorou-se a retificar os erros posicionais da equipa, ainda por cima, com sucessivos passes falhados, quando o Braga dominava, por completo, o encontro, impedindo a saída do Sporting. Numa dessas perdas de bola, nasceu o golo inaugural da equipa Bracarense.

Só ao intervalo houve o reconhecimento (tardio) de que o sistema de duplo pivô da primeira parte não funcionava, como se comprovou quando o técnico trocou Doumbia por Bolasie.

Para mal dos nossos pecados, quando equilibrámos o sistema tático, com a entrada de Bolasie, é precisamente ele a descompensar a equipa, com a sua merecida expulsão!

A partir daí, jogámos, completamente, como equipa pequena!

A defesa com linha de cinco, com toda a equipa remetida ao seu meio-campo durante a meia hora final, na esperança de defender o empate (1-1), cedendo total iniciativa ao Braga. Nesse período, não chegámos uma única vez à baliza adversária!

Ou seja, permanente atitude de equipa pequena! Mesmo com um jogador a menos, não havia justificação para isso: quem abdica, por completo, do ataque, arrisca-se, ainda mais, a sofrer golo. Como se viu! Acabou por ser uma derrota justa! Pois 11 contra 11, o Braga foi melhor! 11 contra 10, limitámo-nos à espera do “milagre da salvação” dos penalties!

Ainda por cima, fomos uma equipa de cabeça perdida nos minutos finais!

Foi o adeus do Sporting à Taça da Liga, nesta meia-final em Braga, após dois anos de conquista do troféu. Eis que estamos a meio da época e todos os objetivos internos redundaram num autêntico fracasso.

Não queremos reconhecer que estamos muito aquém como equipa, como estrutura, como união, de pudermos lutar pelo título nacional, que acabou por se tornar mais um ano perdido.

Equipa cheia de fragilidades e desequilíbrios. Mal construída, mal apetrechada, mal orientada, desmotivada e triste! Não há ponta por onde se lhe pegue! Está tudo virado do avesso no “reino do Leão”!

Desporto é Vida. Vive o Desporto com respeito e fair-play.

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Algumas mexidas nos topos das tabelas

Janeiro 23, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

São Martinho inaugura o sintético

Gonçalo Santos

Olá, família do futebol popular!

Esta semana, volto a escrever sobre o “nosso” futebol, se bem que, num registo diferente do habitual.



Não há melhor forma de abrir uma crónica do que falar de algo positivo. E quem tem motivos para festejar é mesmo o S. Martinho, que esta semana estreou o seu relvado sintético e logo com uma vitória. Não poderia deixar de elogiar o arrojo e a coragem do S. Martinho em, num espaço tão curto de tempo, conseguir concretizar um projeto que vem enriquecer o clube, a freguesia, o concelho e o futebol popular.

Quanto ao jogo em si, foi de nota artística baixa, tanto por parte do S. Martinho, como do Cristelo. O Cristelo começou em vantagem, usufruindo de um erro defensivo que permitiu que o seu homem aparecesse em posição privilegiada e concretizasse o 1 – 0. O golo do empate acontece também derivado de erro defensivo, desta feita de uma má abordagem ao lance, que originou um autogolo do Cristelo. O empate seguiu para o intervalo e com o S. Martinho reduzido a 10 jogadores por expulsão. Já em meados do segundo tempo, o S. Martinho, numa transição rápida e numa jogada de génio de Abelheira, que assistiu o goleador Luís, deixando este isolado, em que, num remate cruzado, fez balançar as redes e deu o golo da vitória ao S. Martinho.

O Campo escorregou em casa, diante do Águas Santas, e deixou o S. Martinho cada vez mais isolado no primeiro lugar. O Feitos segurou o terceiro posto e aproximou-se do Campo, estando agora a um ponto do segundo lugar. O Silveiros é o destaque negativo porque ainda não venceu esta temporada.

Na primeira divisão, os três primeiros cumpriram com as obrigações e mantiveram as posições, liderando os Leões da Serra e perseguindo o Carapeços e o Remelhe. O Oliveira venceu, e ultrapassou o Leocadenses na tabela classificativa, sendo o novo dono da 4ª posição. O Leocadenses, que iniciou bem o campeonato, tem perdido algum fulgor e já está a uma distância significativa dos primeiros classificados.

Na cauda da tabela, o Aborim conseguiu fugir aos lugares de despromoção, em troca com o Fonte Coberta, que mesmo com novo treinador continua em apuros e agora nos lugares de despromoção, juntamente com Fragoso e Lijó.

Grande abraço do amigo Gonçalo Santos para a Família do Futebol Popular.

Por: Gonçalo Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 64
Ir Para Cima