Tag archive

Gil Vicente FC

Penta xau, Penta Ciau

Junho 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

E é isto, meus amigos. Em jeito de “balanço & contas”, resta-nos dizer adeus ao penta e…olá a um novo. Esta época não ganhámos nada. Zero. “Bola”. Pelas mais variadíssimas razões, que passo a enunciar:



Termino como comecei. O campeão determina-se na pré-epoca. Esta é, cada vez mais, uma fortíssima convicção de que ninguém me demove. Desde as contratações cirúrgicas à clareza tática que a equipa denota, cedo se adivinha como a época vai decorrer. Percebe-se pela forma como o conjunto se coloca, pela forma como procuram os colegas para fazer o passe, pelo pressentir do desenrolar de cada jogada, se uma equipa já joga futebol ou ainda anda a jogar ao “meiinho”. E nos últimos anos, infelizmente, o Benfica tem feito pré-épocas muito fraquinhas. Se na primeira a “culpa” foi do Jesus, já a mesma desculpa não cola para as segundas e terceiras temporadas do Rui Vitória. E se em 2016/2017 entrámos mal e conseguimos correr atrás do prejuízo, o mesmo não se pode dizer de 2017/2018. Não só o plantel foi muito mal compensado pelas perdas de jogadores essenciais (bem vendidos, diga-se) como, insisto, o treinador não tem mãos para o Ferrari. Pah, não tem!

Além disso, esta época também foi pródiga em azares. Pizzi, em baixo de forma, deixou a equipa sem maestro. Entretanto, aparece um “primeiro violino” a pegar na batuta, Krovinovic, e lesiona-se também, ao fim de uns poucos jogos. Como se não bastasse, nos jogos essenciais que não podíamos perder, ficámos sem o Jonas, também por lesão. É muito azar!

Será só azar? Então e a estrutura? Como é que um jogador se lesiona e vai eternamente para o departamento médico? Demorando eternidades a recuperar e a reganhar ritmo de jogo? E o trabalho preventivo das lesões? Enfim. Muito culpei Rui Vitória. Mas a direção do clube tem muito para rever. (Rui Costa, onde estás?)

Para a próxima época…tudo na mesma. Mesmo treinador. Mesma direção (com a mesma orientação estratégica). Nada de contratações “de peso”. Guarda-redes é uma incógnita. Nem o Rui Faria foram buscar. Não. Preferem aquele yes man que diz sim a tudo. Mesmo que o deixem com um plantel formado pelo Emplastro, o Barbas, o Paulinho e o Quim da Esquina.

É triste. Mas não antevejo nada de bom (que angústia).

Um forte abraço a quem foi seguindo esta coluna.

Um obrigado pela oportunidade ao Barcelos na Hora. Que nunca pare de crescer.

Muita força ao nosso Gil Vicente.

Até Sempre!

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Rescaldo da época

Junho 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Esta foi a época desportiva mais “feia” de que tenho memória!

Problemas constantes, quer desportivos, quer culturais, sociais, estruturais e financeiros. Alguns, até, criados para alimentar a “máquina”. (negócio futebol)

É o futebol do “vale-tudo”! (infelizmente, esta época o meu Sporting Clube de Portugal também muito contribuiu para que assim fosse)



Uma época desportiva feita de “bate-boca”. Demasiada conversa, demasiados programas desportivos, onde se falou demais, de tudo, menos do jogo.

E-mails, suspeições constantes, denúncias anónimas, agressões, violência, falta de civismo, falta de fair-play, mau perder, fanatismo puro, procura de favorecimentos, corrupção.

Problemas antigos, com capítulos novos, e que merece, no mínimo, reflexão profunda.

Até o nosso Gil Vicente, que por causa deste futebol “sem rei, nem roque”, deste futebol de “favores”, está constantemente a ser prejudicado, de forma tão injusta e ingrata, que inexplicavelmente tem agora pela frente um “ano zero”!?

O futebol português “bateu no fundo”!

Acordem “senhores do futebol”, antes que seja tarde demais!

Esta época, que agora terminou, infelizmente, apesar de pelas piores razões, foi uma época para nunca mais esquecer!

Sempre fomos um Clube de nível! Estes últimos tempos vivemos situações que nem ao “diabo” lembra! É hora de “lamber” as feridas!

E não sei não, se o pior no meu Sporting Clube de Portugal não está, ainda, para vir! Algo que seria inimaginável.

Que a próxima época desportiva seja completamente diferente, para melhor! (bem é preciso, para bem do Futebol Português e de quem, realmente, ama o desporto)

Parabéns a todos os vencedores, reconhecimento aos vencidos!

Obrigado a todos os que leram as minhas crónicas, de livre e espontânea vontade.

Foi um prazer escrever no BnH.

Bem-haja a todos e até qualquer dia.

Bom Mundial!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com “Respect” e “Fair-Play“!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Gil Vicente termina Ledman LigaPro com empate em Massamá

Maio 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O terreno do Real Sport Clube foi o palco para o jogo da última jornada da Ledman LigaPro, com o Real local a defrontar o Gil Vicente FC, num jogo que terminou empatado a 1 golo.



Fábio Piló (AF Leiria) foi o árbitro, coadjuvado por José Mira e José Luzia, com Tiago Pinto como 4º árbitro.

O Real Massamá alinhou com Patrick Costinha, Diogo Coelho (Carlitos, 83’), Basso, Eduardo, Paulinho, Cazonatti (Gildo, 72’), Tiago Morgado, Cele (Kikas, INT), Jefferson Nem, Marcos Barbeiro e Vinícius. No banco ficaram Luís Ribeiro, Sabry, Abdoulaye e Abou Touré.

Já o Gil Vicente alinhou com João Costa, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Henrique Brito, Alphonse (Marco Abreu, 87’), Jonathan Rubio, Tiger (Reko, 63’), Camara (João Vasco, 79’), James Igbekeme e Dimba. No banco ficaram Rafa Pires, Rui Faria, André Fontes e Frédéric Maciel.

O resultado ficou “fechado” logo no início do jogo, num espaço de 2 minutos e por intermédio de dois brasileiros. Primeiro, foi Dimba a abrir o marcador para os gilistas, aos 10 minutos. No minuto seguinte, Vinícius restabeleceu a igualdade e o resultado final.

As estatísticas mostram que o Gil Vicente teve mais posse de bola (51%-40%), mais cantos a favor (8-6) e mais cartões amarelos: Sandro (59’) e Reko (74’) – pelos gilistas –; Basso (16’), pelos de Massamá, que tiveram mais remates (7-6).

Com este resultado, ambas as equipas, já despromovidas, ficaram a fechar a classificação geral final. Em último, Real, em penúltimo, Gil Vicente. O Sporting B e o União da Madeira acompanham estas duas equipas na despromoção.

Imagem: GVFC (alterada).

Adios, Adieu, Auf wiedersehen, Goodbye

Maio 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

Cantava José Cid e Podemos cantar nós. Esta época, “Auf wiedersehen, Goodbye”. Não ganhámos nada e fizemos todos os jeitinhos possíveis para que o Porto fosse campeão, até no jogo em que empatámos com o Sporting.



Já não há muito a dizer sobre a época que passou. E jogos “a feijões” também me interessam pouco. E não, não sou menos benfiquista por causa disso. Um benfiquista como eu sou, e muitos de vós serão também, nunca pede menos do que o primeiro lugar, nem que este seja disputado até ao último minuto da última jornada.

Mas como não adianta chorar sobre leite derramado, importa agora começar a preparar a próxima época. Começando por escolher, cuidada e criteriosamente, um treinador. Vide o Porto, que conseguiu não ganhar nada durante quatro anos (pese o mérito do Benfica) à custa de Flopeteguis e afins. Para um clube com ambições, não serve um qualquer. Senão, repare-se: além da ausência de títulos (em absoluto), quantos bons negócios vamos fazer este ano com a venda de novos e (mais ou menos) promissores talentos? Ou mesmo jogadores de “carreira feita”?

Esta época, decididamente, foi para esquecer! Foi (quase) tudo mau! Desculpem-me, mas sinto-o assim.

Por falar em preparar a época, reservo ainda um espacinho para falar do Gil Vicente. Soube-se esta semana que só integrará a I Liga em 19/20. Este ano, joga na terceira divisão. Não queria nada estar na pele de um diretor de um clube que tivesse que, no espaço de dois anos, preparar duas épocas para tão distintas realidades. Imagino que não será nada fácil.

Pior! Animicamente, como se motiva um grupo de atletas para jogar num dos mais baixos escalões em que eu me lembro de o Gil Vicente ter estado, sendo que podem todos jogar sentados (literalmente) no campo, sabendo à partida que na época seguinte a primeira liga os espera?!

Eu não percebo muito de gestão de clubes. Confesso-o. Mas se eu pudesse ter uma palavra a dizer, diria que está na hora de estes senhores se sentarem à mesa de reuniões e definirem uma estratégia a médio-longo prazo para o futuro do nosso Gil, e que tivesse como um dos pilares centrais a formação. Num Concelho com o tamanho do de Barcelos, está na hora de ir olhando para o futebol das camadas jovens dessas freguesias todas, fazer um grande trabalho de prospeção e acompanhamento de jovens atletas, criando uma espécie de “bolsa” virtual de possíveis talentos. Então, caberia ao clube formador (leia-se GVFC) formar atletas (em sentido lato) e homens talhados para o sucesso ao serviço das cores barcelenses. Assim, prestaria um serviço à comunidade pela promoção do desporto nos jovens (que inclusivamente poderia ter uma repercussão social interessante) e criaria bases de sustentabilidade para o futuro. Estrangeiros? Só se fizessem realmente a diferença.

Viva o Gil Vicente.

Viva o Benfica

O penta…já era! (eu avisei. Vd. a minha primeira crónica… e seguintes.)

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Gil Vicente FC reage em comunicado a decisão do “G-15”

Maio 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Após a reunião do chamado “G-15”, onde os Presidentes e/ou representantes das Sociedades Desportivas que disputam as ligas profissionais, decidiram pela não integração do Gil Vicente FC na Primeira Liga, a direção do clube gilista reagiu, em comunicado, a essa decisão.



Assinado pelo Presidente, Francisco Dias da Silva, o Gil Vicente considera que se trata de “uma atuação incompreensível dos clubes do denominado G.15, dado que a solução adotada é mais penalizadora para eles, pois acabam por descer à II Liga 3 sociedades desportivas em 18, em vez de 4 sociedades desportivas em 20, como proposto pela Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda.”

Leia, na íntegra, o comunicado do Gil Vicente FC:

«A Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda., vem por este meio comunicar aos associados, adeptos, simpatizantes, opinião pública em geral e comunicação social o seguinte:

  1. Em 9 de Maio de 2018 realizou-se na Liga Portuguesa de Futebol Profissional a Cimeira de Presidentes que votou a reintegração da Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda. na I Liga apenas na temporada 2019/2020, permanecendo na competição 18 sociedades desportivas, com a descida das 3 piores classificadas.
  2. Nesta reunião a Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda. apresentou uma proposta concreta concertada com a Federação Portuguesa de Futebol e com a Liga Portuguesa de Futebol Profissional para permitir a sua reintegração na I Liga na época 2018/2019.
  3. Tal proposta recebeu o apoio das sociedades desportivas dos clubes denominados grandes, algumas da I Liga e a quase totalidade da II Liga.
  4. Mas foi rejeitada por 12 sociedades desportivas do denominado G.15.
  5. Com isto fica a Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda. impedida de ser reintegrada já na I Liga e apenas subirá na época 2019/2020 com mais 2 sociedades desportivas da II Liga, descendo 3 da I Liga.
  6. Trata-se de uma atuação incompreensível dos clubes do denominado G.15, dado que a solução adotada é mais penalizadora para eles, pois acabam por descer à II Liga 3 sociedades desportivas em 18, em vez de 4 sociedades desportivas em 20 como proposto pela Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda..

Barcelos, 10 de Maio de 2018.

O Presidente,

Francisco Dias da Silva

Imagem: GVFC.

Gil Vicente na Primeira Liga apenas na época 2019-2020

Maio 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Coimbra foi o local escolhido pela Liga de Clubes para realizar mais um encontro de Presidentes, onde se debateu a integração do Gil Vicente na Primeira Liga, sendo que em cima da mesa estava a possibilidade de ser já na próxima.



No entanto, os representantes desses clubes, segundo avança o jornal O Jogo, decidiram pela integração do Gil Vicente na Primeira Liga apenas na época de 2019-2019, implicando que na próxima época desçam três clubes e subam apenas dois, pois a terceira vaga já será do Gil Vicente.

Sendo assim, a equipa gilista irá alinhar no Campeonato de Portugal (antiga segunda divisão), para onde foi relegada desportivamente, tendo a certeza de que na época seguinte subirá à Liga maior de Portugal.

Já o jornal Record alude a algo que também já foi tema, que é o facto de o Gil Vicente poder vir a alinhar no Campeonato de Portugal sem amealhar pontos, sendo essa uma medida que agrada à Federação Portuguesa de Futebol, que é quem organiza o Campeonato de Portugal. No entanto, há quem não defenda esta ideia pois poderá haver riscos em relação à verdade desportiva, sendo que os gilistas irão disputar, ao longo do campeonato, uma espécie de jogos amigáveis com o intuito de testar jogadores, esquemas de jogos e ideias para aplicar na época seguinte. Ou seja, há vários imbróglios criados ou em vias de serem criados.

Foto: DR.

 

Gil Vicente, já despromovido, perde em casa com o Covilhã

Maio 6, 2018 em Atualidade, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Disputou-se, hoje à tarde, no Estádio Cidade de Barcelos, o jogo a contar para a 37ª jornada da Ledman LigaPro, que opôs o Gil Vicente FC ao Sporting da Covilhã, com o resultado final a marcar a vitória para os forasteiros por 0-1.



O jogo foi arbitrado por António Nobre (AF Leiria), coadjuvado por Miguel Aguilar e Pedro Martins, com Pedro Ribeiro (AF Aveiro) como 4º árbitro.

A equipa do Gil Vicente alinhou com João Costa, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Henrique Brito, Reko, James Igbekeme, Jonathan Rubio (Tiger, 86’), Frédéric Maciel (Camara, 65’), Aldair (João Vasco, 65’) e Dimba. No banco ficaram Rafa Pires, Rui Faria, Alphonse e André Fontes.

Já o Sporting da Covilhã alinhou com Vítor São Bento, João Dias, Joel, Zarabi, Reinildo (Índio, 88’), Makouta, Gilberto Silva, Fatai (Abalo, 94’), Paulo Henrique, Renato e Adul Seidi (Onyeka, 74’). No banco ficaram Igor Araújo, Phiri, Vitó e Gerson Silva.

A equipa de José Augusto, o Covilhã, começou com o “pé no acelerador” e logo no primeiro minuto obrigou João Costa a uma grande intervenção para parar o remate de Makouta. O Gil Vicente respondeu com um cruzamento de Ricardinho para James Igbekeme mas este demorou muito tempo e permitiu o corte de Joel.

O restante da primeira parte foi dividido, com muita bola a meio-campo, com um ligeiro ascendente da equipa gilista, que quis sempre assumir as despesas do jogo, com a turma da Covilhã a optar, preferencialmente, pelo jogo direto.

Ao intervalo, foram homenageados os iniciados do Gil Vicente, que se sagraram, esta jornada, Campeões Regionais. O Presidente do Gil Vicente, Francisco Dias da Silva, entregou uma medalha de campeão a cada um dos atletas.

O início da segunda parte foi apático por parte de ambas as equipas. O Covilhã chegou ao golo, aos 58 minutos, na sequência de um pontapé de canto, cobrado por Fatai, com o cabeceamento do argelino Zarabi, em que João Costa toca, ainda, no esférico com a ponta dos dedos, mas esta acabou mesmo por entrar (veja o lance).

Após o golo forasteiro, o Gil Vicente procurou, insistentemente, o seu golo, mas sempre de forma lenta e previsível, tentando chegar perto da baliza do Covilhã, com o guarda-redes Vítor São Bento a não ter qualquer intervenção assinalável.

O jogo terminou com os jogadores, e os cerca de 300 adeptos do Sporting da Covilhã, em clima de festa pela conquista da vitória, que fez com que a equipa serrana desse um importante passo rumo à manutenção, “bastando-lhe” pontuar no último jogo, em casa, frente ao Penafiel. Já o Nacional foi confirmado, hoje de manhã, como campeão da Ledman LigaPro.

As estatísticas do jogam mostram um Gil Vicente com mais posse de bola (61%-39%), mais faltas cometidas (21-17) e mais remates (9-5), com o Covilhã a ter mais cantos (11-4) e mais jogadores admoestados com cartão amarelo (1-0), no caso João Dias, o único “amarelado” da partida.

Duas curiosidades que este jogo juntou: ambos os guarda-redes titulares das duas equipas eram barcelenses e o 4º árbitro era homónimo do treinador do Gil Vicente, Pedro Ribeiro.



Na última jornada, o Gil Vicente desloca-se a Massamá para defrontar o Real local, domingo, dia 13 de maio, pelas 16h00.

Fotos: Gonçalo Santos.

Pedro Ribeiro, treinador do Gil Vicente: “Temos a nossa honra e dignidade e vamos mantê-las”

Maio 5, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Na passada quinta-feira, em conferência de imprensa, o treinador do Gil Vicente FC, Pedro Ribeiro, abordou a atual momento gilista e o próximo jogo da equipa, já amanhã, pelas 16h00, no Estádio Cidade de Barcelos, frente ao SC Covilhã.



Com um ar mais abatido, como seria de esperar, Pedro Ribeiro salientou que a semana iniciou com mais tristeza pela situação em que a equipa está neste momento. No entanto, fez questão de esclarecer que em termos de trabalho estava a correr bem, diariamente, e que se tinham aplicado na preparação do jogo de amanhã. “Independentemente de tudo, somos profissionais, temos a nossa honra e dignidade e vamos mantê-las até ao último segundo da época”, reforçou.

Instado a fazer uma análise aos cerca de dois meses e meio à frente do grupo de trabalho, o treinador gilista referiu que, quando cá chegou, encontrou “um grupo desacreditado, descrente daquilo que estava a fazer, desanimado com a situação atual”, entendendo que, globalmente, esta época não tenha sido a melhor para os jogadores. Ressalvou que situações externas também podem ter influído no rendimento da equipa.

Mais uma vez, Pedro Ribeiro fez questão de salientar que o trabalho deste grupo está e ficará inacabado no que diz respeito a esta época. Houvesse mais jornadas para disputar, estivesse a Liga a meio ou a começar e o Gil Vicente iria “consolidar o jogo conforme o temos feito” e aquelas infelicidades e, por vezes, “também falta de competência por não conseguir fazer um golo” iriam ser ultrapassadas. O treinador gilista fez questão de incidir a atenção nos últimos 11 jogos da equipa gilista, em que defrontaram seis candidatos à subida, sendo que dois, na sua ótica, provavelmente até o irão conseguir, e contra dois que não estavam na zona de despromoção. Por tal, foram sempre jogos muito difíceis contra adversários fortes e muito competentes. “O percurso não foi fácil”, ressalvou, sendo que, “tirando um ou outro momento, fomos sempre uma equipa que discutiu o jogo com toda a gente”, que passou a ser uma equipa “que acredita, que luta até ao último segundo. Conseguimos virar resultados a jogar com menos um, conseguimos voltar a ganhar, conseguimos voltar a marcar”, mas, infelizmente, “não tem sido possível traduzir em resultados, mais vezes, aquilo que acontece em campo, porque a equipa tem estado sempre consistente, cada vez mais madura e a criar oportunidades de golo. Mas depois, factualmente, não temos atingido os pontos que acho que seriam justos para o que temos feitos nestes dois meses e meio”. Terminou, salientando que irão “encarar estes dois últimos jogos com o máximo de profissionalismo e competência”.

Quanto ao futuro, Pedro Ribeiro deixou no ar a sua continuidade à frente dos desígnios da equipa de futebol, sendo que o futuro no Gil Vicente, e do Gil Vicente, é “um futuro incerto”. No entanto, terão que “ir preparando o futuro da melhor maneira”, sendo que já estão a “preparar a próxima época, mesmo com os condicionalismos que temos”, referiu.

O treinador gilista quis, também, defender o seu grupo de trabalho. “Incomoda-me a suspeição que foi criada à volta do grupo de trabalho, que não era constituído por gente séria, que tanto fazia ganhar oi perder. É manifestamente mentira. Não tenho uma vírgula a apontar sobre o profissionalismo, dedicação, honra e humildade do grupo de trabalho. É triste que isso aconteça”, concluiu.

Por fim, sobre o próximo adversário, o SC Covilhã, trata-se de “uma equipa que ainda não tem a ‘vida resolvida’. Está a lutar pela manutenção. Está bem orientada, com bom treinador, com jogadores experientes e que vem cá com o intuito de procurar pontuar e de nos complicar a vida. Independentemente de tudo, nós vamos encarar o jogo para ganhar os 3 pontos, não tenho dúvidas nenhumas. Obviamente, com mais tristeza mas a aplicação é a mesma e a minha satisfação por ser o líder deste grupo desde o dia zero até ao dia de hoje é a mesma. O orgulho de ser treinador do Gil Vicente cresceu. Sinto-me motivado e que o meu percurso no Gil Vicente está a começar. Conseguiremos, juntos, ganhar muitas vezes e atingir os objetivos que o clube pretende”, terminou.

 

Ansioso por festejar

Maio 4, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá portistas e demais barcelenses!

O futebol é o momento e neste momento estamos muito felizes. Ainda não conquistamos nada mas estamos muito perto de conseguir.

A atitude do Porto no Funchal foi claramente de vencer. Mesmo sabendo que o empate era também um resultado bom, a equipa de SC procurou sempre ganhar e, depois, quem tem Marega arrisca-se a ser campeão! O golo é um gesto técnico de verdadeiro ponta de lança. Às vezes penso se é o Marega que está no auge ou se o Porto está mal porque o Marega é o seu jogador mais preponderante! Mas é um facto que o maliano foi híper-decisivo! Há 2 anos, caía sozinho a fazer dribles…agora senta os adversários!…



No caso de sermos campeões, o mérito é de todos, mas Sérgio Conceição e nós – adeptos – fomos importantíssimos, pela ligação que criámos e por termos acordado um “monstro adormecido”!

Falta apenas um ponto e estou ansioso por festejar, seja no sábado ou no domingo!…

Ainda estou incrédulo como foi possível o Benfica C vencer o Benfica A, por 3-2, mas no futebol tudo é possível e já que assim é gostava, no fim das contas, que o SCP ficasse em segundo e o SCB em terceiro!…

Para fechar, queria dar os parabéns ao OCB pela forma como nos representou, um abraço ao Gil, com muita força, e dizer que adorei a Festa das Cruzes!

Viva Barcelos, as suas equipas…e o FCP!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Gil Vicente FC comemora 94 anos

Maio 2, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo feriado municipal, 3 de maio, o Gil Vicente Futebol Clube comemora o seu 94º aniversário, com uma manhã dedicada a essa efeméride.



Assim, pelas 10h30, dá-se o hastear das bandeiras na Sede do Clube. Finda a cerimónia, realiza-se uma romagem ao cemitério e uma hora depois, na Igreja do Senhor Bom Jesus da Cruz, celebra-se uma Missa de Ação de Graças.

Imagem: GVFC.

 

1 2 3 22

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima