Tag archive

Gil Vicente FC

FC Porto de volta…com Supertaça e goleada

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Espero que tenham tido umas boas férias futebolísticas.

Sejam bem-vindos a um espaço onde o amor por Barcelos e pelo FCP é uma constante.



Depois de termos terminado a última época a festejar, decidimos, de igual forma, dar continuidade aos festejos, celebrando a conquista da Supertaça. Para mim, foi sempre um troféu especial, mas para o jornal “A Bola” foi um troféu que só começou a ter valor a partir de 2014.

Já iniciou, também, mais uma época e o FCP decidiu “abrir as hostilidades” com uma goleada das antigas; 5 -0 a um Chaves bem orientado e organizado, mas que foi curto para um ataque e atitude ao nível do nosso treinador.

Espero que o meu clube vá ao Jamor na máxima força e ambição, já que o Belenenses é um clube que nos cria imensa dificuldade (fruto da sua localização geográfica) …LOL…. Inclusivamente, perdemos lá o ano passado. E, aliás, esse clube estava bem era na Segunda Liga!

Espero, também, que o Porto se organize o mais rapidamente possível quanto ao seu plantel. Queremos saber, de vez, com quem vamos “à guerra”, se Marega vai ficar??! Por mim, já podia ter ido… Um jogador que há 2 anos caía a fazer dribles e que, agora, faz birra publicamente porque quer mais dinheiro, já devia ter ido. Está no seu direito, é um jogador importante mas caladinho é um poeta.

Que este ano se fale mais de futebol e que a justiça trabalhe em paz, já que depois de tantas buscas, mails, toupeiras, etc., está na hora de tomar decisões.

Quero, igualmente, dar uma palavra de carinho ao Gil Vicente. O que a Liga fez não se faz, mas as gentes de Barcelos são de força e este ano o Gil vai dar uma demonstração de profissionalismo e, para o ano, lá estaremos na Primeira Liga.

Agradeço a atenção e perdoem-me a sinceridade!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Gil Vicente entra a ganhar no campeonato

Agosto 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Estádio Cidade de Barcelos voltou a receber os jogos oficiais do Gil Vicente Futebol Clube, no caso, a contar para a 1ª jornada da Série A do Campeonato de Portugal, opondo a equipa de Barcelos ao Vizela.



De relembrar que os jogos do Gil Vicente FC não valem pontos, nem para os gilistas, nem para as equipas que os defrontam. O jogo de ontem fez com que o Vizela ficasse no fundo da tabela, se bem que ficou como se não tivesse ainda efetuado algum jogo, mesmo tendo sido derrotado por 1-0.

A partida teve como árbitro Daniel Cardoso, coadjuvado por Nélson Cardoso e Carlos Martins (AF Aveiro).

A equipa orientada por Nandinho alinhou com Vítor Brasil, Junior, Rui Faria, Bruno Morais, Edwin Vente (Henrique Brito, 64’), Tiago Gomes, Ahmed Isaiah, Juan Villa, Joãozinho (Tiger, 74’), Bruno Lopes (Dimba, 80’) e Tanko. No banco ficaram Rafa, Ramalho, Rui Gomes e Carlos.

Já a equipa orientada por Rui Amorim alinhou com Cajó, João Pedro, João Faria, Aidara, Igor Rocha, Zag, João Oliveira (Leandro Borges, 59’), Kuku (Kiko, 72’), Zé Valente, Correia (Fall, 68’) e Leandro Souza. No banco ficaram Rafa, Silla, André Soares e Weliton.

O jogo ficou decidido ainda na primeira parte, com o jovem colombiano da equipa gilista, Juan Villa, a apontar o tento da vitória, aos 43 minutos. Este jogo também ficou marcado pela expulsão, com vermelho direto, de João Silva, do Vizela, aos 70 minutos, muito pouco tempo depois do técnico vizelense ter refrescado o ataque com um ex-gilista (Fall).

Ainda no que concerne à disciplina, o árbitro admoestou com amarelo o gilista Rui Faria (30’) e o vizelense Aidara (34’).

A equipa gilista entrou, desta forma, da melhor maneira neste Campeonato, derrotando uma das boas equipas desta série. Na próxima jornada, o Gil Vicente FC desloca-se ao terreno da AD Oliveirense.

Nação Barcelense tem o seu autocarro com a pintura completa

Em março deste ano, a claque oficial do Gil Vicente FC, a Nação Barcelense, anunciou a aquisição de um autocarro para transportar os seus membros para os jogos da equipa gilista, por forma a que esta não deixe de ter apoio nas bancadas.

Na altura, Bruno Santos, líder da claque, salientou ao Barcelos na Hora que ainda faltava terminar alguns pormenores desse autocarro, nomeadamente, a pintura exterior alusiva à claque.

Pois bem, a Nação Barcelense conseguiu concluir mais um objetivo, estando o referido autocarro “vestido de gala” para percorrer as estradas deste nosso país, mostrando a todos quem nele vai, ou seja, a claque do Gil Vicente FC, a Nação Barcelense.

Fotos: GVFC e NB.

Gil Vicente derrota FC Porto B e conquista Taça Crédito Agrícola

Agosto 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Estádio Cidade de Barcelos foi ontem palco do jogo de apresentação do Gil Vicente Futebol Clube, que mostrou aos presentes o seu novo plantel sénior e a sua nova equipa feminina. O adversário dos seniores foi a equipa do FC Porto B, que disputará a Ledman LigaPro.



O plantel gilista, que irá disputar o Campeonato de Portugal, sendo que os seus jogos não valerão pontos, é constituído por um rol de jogadores bem jovens, sendo o mais “velho” Rui Faria, barcelense de 26 anos e capitão de equipa. Depois, tem quatro jogadores com 18 anos.

Plantel do Gil Vicente FC:

Guarda-Redes

30 – Wellington (BRA), 23 anos, ex-Marítimo;

13 – Rafa Pires, 20 anos;

1 – Vítor Brasil (BRA), 25 anos, ex-Barra da Tijuca;

77 – Marco Espindola (COL), 20 anos, ex-Orsomarso.

Defesas

2 – Bruno Morais, 20 anos, ex-Montalegre;

4 – Pedro Araújo, 18 anos, ex-júnior;

15 – Rui Faria, 26 anos;

21 – Henrique Brito, 21 anos;

66 – Junior (NIG), 20 anos, ex-Vila Real;

5 – Kiko, 19 anos, ex-júnior;

23 – Edwin Vente (COL), 21 anos, ex-Salgueiros.

Médios

20 – Ramalho, 19 anos, ex-júnior;

6 – James Arthur (GAN), 20 anos;

31 – Tiger, 19 anos;

16 – Juan Ruiz (COL), 18 anos, ex-júnior;

99 – Ahmed Isaiah (NIG), 22 anos, ex-Vilaverdense;

8 – Tiago Gomes, 24 anos, ex-Gondomar.

Avançados

11 – Joãozinho, 18 anos, ex-júnior;

88 – Tanko (NIG), 20 anos, ex-Vila Real;

22 – Bruno Lopes, 20 anos, ex-Forjães;

90 – Silas (NIG), 22 anos, ex-Marinhense;

10 – Rui Gomes, 20 anos, ex-Guimarães B;

7 – Dimba (BRA), 25 anos;

9 – Gabriel (COL), 18 anos, ex-Boca de Bello.

A equipa técnica é liderada por Nandinho, tendo como treinadores-adjuntos Eurico Pinhal e Sá Pereira; treinador de guarda-redes, Rui Costa; observador/analista, José Barbosa; preparador físico/recuperador, Jorge Castro; e diretor desportivo, Tiago Lenho.

À exceção de dois guarda-redes (Rafa Pires e Marco Espindola), todos os jogadores do plantel atuaram no relvado, sendo que alguns entraram no início da 2ª parte e, ainda no decorrer desta, foram substituídos.

Já o FC Porto B alinhou de início com Mbaye, Diogo Bessa, Diego Landis, Pedro Justiniano, Inácio, Lameira, Romário Baró, Moreto Cassamá, Tony Djim, Madi Queta e Emerson. Durante o encontro, entraram Rui Pires, Matos, Irala, Rui Moreira, João Mário, Rui Costa, Luizão e Rúben Macedo. Esta equipa é treinada por Rui Barros.

A equipa de arbitragem foi dirigida por André Duarte, sendo assistido por Antonino Faria e Hernâni Barbosa.

O Gil Vicente entrou a “todo o gás”, marcando logo aos 5 minutos por intermédio de Joãozinho, num golo de belo efeito. Surgiu na cara de Mbaye e, sem tremer, fez um “chapéu” ao gigante senegalês do FC Porto B. Dois minutos depois, na sequência de um canto, os gilistas quase marcam de novo. O jogo foi decorrendo, com jogadas de ambas as equipas a não resultarem em golo. O Gil Vicente parecia mais ligado ao jogo, defendendo-se muito bem, enquanto a equipa B portista trocava bem a bola no miolo, mas era inconsequente na frente, não criando muitas situações de grande aperto para a baliza de Vítor Brasil. Foi assim que se chegou ao intervalo, com sinal mais para os gilistas e vantagem merecida ao intervalo: 1-0.

No decorrer deste intervalo, o Gil Vicente aproveitou para apresentar a sua nova equipa feminina (algumas jogadoras não conseguiram marcar presença), que irá disputar o campeonato nacional da 2ª divisão, num projeto em parceria com a Casa do Povo de Martim.

Como seria de esperar, o intervalo “trouxe” muitas substituições para ambas as equipas. O FC Porto B entrou melhor, mais pressionante e acutilante. Aos 8 minutos, num desentendimento de Wellington (agora “dono” da baliza gilista) e um seu colega de equipa, deixou Lameira com a baliza pela frente, apenas com o guardião brasileiro como obstáculo. Tentei imitar Joãozinho, no lance do primeiro golo, mas “deu-se mal” e atirou ao lado. Foi uma ocasião flagrante, daquelas de deixar um treinador com os “cabelos em pé”.

O jogo mudou de toada e o Gil Vicente estabilizou, tomando conta dos acontecimentos. Numa jogada de ataque rápido, Tanko surge a grande velocidade na cara de Mbaye que acabou por derrubar o nigeriano. O árbitro, talvez por ser um jogo amigável, “perdoou”, pelo menos, o 2º amarelo ao guarda-redes portista. Na marcação do penalti, o novo número 9 gilista, Gabriel, não tremeu e concretizou o 2-0 para os da casa.

No entanto, cerca de 7 minutos volvidos, também num ataque rápido, Rui Costa, que tinha entrado na 2ª parte e está num bom momento de forma nesta pré-época, reduziu para os forasteiros, sendo que o resultado não mais se alterou. Assim, o jogo terminou com a vitória do Gil Vicente, por 2-1, que levou à conquista da Taça Crédito Agrícola deste ano.

Uma palavra para a claque gilista Nação Barcelense, que foi inexcedível no apoio à equipa, demonstrando que não será porque o Gil Vicente FC irá disputar um campeonato “menos apelativo” e sem pontos em disputa que deixará de ter apoio incondicional.

Fotos: BnH e GVFC.

Apresentação do Santa Maria FC é frente ao Gil Vicente FC

Agosto 8, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Santa Maria Futebol Club realiza amanhã, pelas 20h00, o seu jogo de apresentação do plantel para a época de 2018/2019, em que irá disputar a divisão pró-nacional da Associação de Futebol de Braga.



O jogo decorre no Estádio da Devesa, em Galegos Santa Maria, e terá como oponente o Gil Vicente FC, que na época que se avizinha disputará o Campeonato de Portugal. O jogo será de entrada livre.

A equipa, orientada por João Salgueiro, tem realizado uma boa pré-época, adivinhando-se um jogo bem disputado e renhido entre ambas as equipas barcelenses. Nesta pré-época, os homens de Galegos Santa Maria defrontaram o Gil Vicente (Sub-19), que derrotaram por 2-0; o Limianos, com empate a 1; e o Vilaverdense, com empate a 0. Estas duas últimas equipas disputarão o Campeonato de Portugal. Agora segue-se o Gil Vicente FC e a 11 de agosto defronta o Forjães, que também estará na pró-nacional.

Mas esta apresentação não se restringirá apenas ao jogo. Pelas 19h30, dá-se a apresentação do plantel e após o jogo, por volta das 22h00, realiza-se um jantar convívio. De relembrar que, este ano, o Santa Maria FC está a festejar o seu 75º aniversário.

Foto: SMFC.

Gil Vicente apresenta-se e disputa com FC Porto B a Taça Crédito Agrícola

Agosto 6, 2018 em Atualidade, Concelho, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente FC realiza, na próxima quarta-feira, dia 8 de agosto, pelas 20h00, o seu jogo de apresentação frente à equipa do FC Porto B. Em disputa estará, igualmente, a Taça Crédito Agrícola. O jogo terá lugar no Estágio Cidade de Barcelos.



De relembrar que já no ano passado a equipa gilista disputou este troféu, mas nesse ano fê-lo frente à equipa A portista. No entanto, este ano, a equipa principal do FC Porto iniciou as competições oficiais mais cedo, com a disputa da Supertaça, inviabilizando a sua presença na apresentação dos gilistas. Mesmo assim, o clube da cidade do Porto faz-se representar com a sua equipa B, que disputará a LEDMAN LIGA-PRO.

Este será o 11º jogo amigável que o Gil Vicente disputa nesta pré-época, sendo que ainda houve um ou outro que foi anulado. O score tem sido muitíssimo positivo, com a equipa de Barcelos a perder pela primeira vez apenas ao final do 10º jogo, em Mirandela, frente à equipa local, por 1-0, em jogo disputado ontem.

De resto, destaque para os empates frente a Boavista (0-0) e CD Aves (3-3), da 1ª Liga; vitória (1-0) sobre o Paços de Ferreira, da 2ª Liga; vitórias sobre Cesarense (0-3), Leça FC (2-4) e Pedras Rubras (0-3), assim como, empates com Gondomar (3-3), Espinho (1-1) e Sanjoanense (1-1), que disputarão o Campeonato de Portugal, à imagem do Gil Vicente FC.

As informações sobre o jogo, nomeadamente, preços de bilhetes, constam da imagem que se segue.

Imagem: GVFC.

Equipa feminina do Gil Vicente participa no Campeonato Nacional Feminino

Julho 18, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente FC celebrou um protocolo com a Casa do Povo de Martim, em que a equipa feminina desta associação passará a disputar o campeonato com a denominação do clube gilista.

O plantel já está a ficar estruturado e irá disputar os jogos no Complexo Desportivo de Martim, sendo que o Gil Vicente FC anunciou que irá participar no Campeonato Nacional Feminino.



Foto: GVFC.

Gil Vicente arranca Campeonato de Portugal com receção ao Vizela

Julho 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 12 de agosto, o Gil Vicente FC inicia a sua caminhada no Campeonato de Portugal, integrando a Série A e recebendo, no Estádio Cidade de Barcelos, a forte equipa do Vizela. A equipa gilista termina o campeonato em casa, frente ao Limianos.



Aliás, por esta Série jogam equipas que já passaram, à imagem dos gilistas, pela 1ª Divisão/1ª Liga, como é o caso deste Vizela mas, igualmente, do Fafe, Felgueiras ou Trofense. Claro está, com um “currículo” de presenças no escalão maior do nosso futebol bem inferior ao do Gil Vicente FC.

Jogos do Gil Vicente:

1ª jornada: Gil Vicente – Vizela;

2ª jornada: AD Oliveirense – Gil Vicente;

3ª jornada: Gil Vicente – Caçadores Taipas;

4ª jornada: Merelinense – Gil Vicente;

5ª jornada: Gil Vicente – Montalegre;

6ª jornada: Mirandela – Gil Vicente;

7ª jornada: Gil Vicente – Felgueiras 1932;

8ª jornada: Maria da Fonte – Gil Vicente;

9ª jornada: Gil Vicente – Fafe;

10ª jornada: Mirandês – Gil Vicente;

11ª jornada: Gil Vicente – Trofense;

12ª jornada: Torcatense – Gil Vicente;

13ª jornada: Gil Vicente – Vilaverdense;

14ª jornada: São Martinho – Gil Vicente;

15ª jornada: Gil Vicente – Chaves B;

16ª jornada: Gil Vicente – Pedras Salgadas;

17ª jornada: Limianos – Gil Vicente.

De salientar que na segunda volta a ordem das equipas inverte-se.

Rafa, Bruno Morais e Tiger assinam por três anos

Entretanto, e no âmbito da preparação do plantel para a próxima época, o Gil Vicente FC anunciou a assinatura de contrato com três jogadores, com vista à aposta da direção gilista em jogadores da formação.

Assim, Rafa (guarda-redes), Bruno Morais (defesa) e Nuno Lopes “Tiger” (médio) rubricaram contrato por mais três anos com o clube por forma a fazerem parte do plantel sénior.

Pré-época: dois jogos, duas vitórias

Igualmente na sequência da preparação da nova época, o Gil Vicente já efetuou dois jogos de preparação, derrotando o Paços de Ferreira por 1-0 e o Pedras Rubras por 0-3.

Entretanto, esta quarta-feira, pelas 17h30, os gilistas defrontam a Sanjoanense, em São João da Madeira, em no próximo sábado, pelas 10h30, recebem o Sporting de Espinho.

Imagens: GVFC

Nandinho, novo treinador do Gil Vicente, lança nova época

Julho 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em entrevista à Gil Vicente TV, Nandinho lançou a nova época, salientando aquilo que pretende para a equipa do Gil Vicente FC e deixando um apelo aos adeptos.



Fernando Manuel de Jesus Santos, conhecido no futebol por Nandinho, nasceu no Porto a 17-03-1973 (45 anos). Como jogador, atuou no Candal, Ataense, Castêlo da Maia, Salgueiros, Benfica, Alverca, Guimarães, Gil Vicente, tendo terminado a carreira ao serviço do Leixões. Participou no Campeonato da Europa de sub-21, em 1996, pela seleção nacional. Já como treinador, treinou os juniores do Gil Vicente, seguindo para os seniores, alcançando as meias finais da Taça de Portugal nesse ano, Famalicão e, agora, está de volta ao Gil Vicente.

Esta é uma casa onde “morou” durante oito anos e meio, enquanto futebolista e treinador. Para Nandinho, é bom “voltar a uma casa que conheço, onde fui feliz e, acima de tudo, é um clube que me diz muito. Foram oito anos e meio de ligação a este clube. Quatro e meio enquanto jogador, quatro enquanto treinador. É sempre bom voltar onde somos acarinhados. Isso não significa que as coisas são mais fáceis ou que temos a vida mais facilitada. A exigência é sempre a mesma, o rigor, a ambição, essa vai estar sempre presente. E não pode ser de outra forma. Apesar de ser um ano atípico, é um ano difícil para o clube mas também sabíamos, quando abraçámos este projeto, que as coisas são assim. Por isso mesmo, se calhar, a motivação também é grande para tentar dar a volta e tentar fazer com que esta equipa e este plantel cresça para outra dimensão, para acompanhar aquilo que vai ser o crescimento do clube, certamente, nos próximos anos.

“São jovens que têm um sonho” (Nandinho)

O plantel é constituído, maioritariamente, por jovens. O clube estará inserido num quadro competitivo totalmente diferente e “fora de normal”, com os jogos sem pontos em disputa. Como será o grau de exigência para com esses jovens?

Nandinho salienta que será “o máximo”. “A exigência, a motivação vai estar sempre presente. Tem que ser máxima. Não pode ser de outra forma. São jovens, é verdade, mas que têm um sonho e para alcançarem esse sonho só trabalhando nos limites, só dando o máximo, querer evoluir a cada treino, a cada jogo para chegarem a patamares que eles também ambicionam. Por isso mesmo, nós estamos aqui para ajudar, para lhes dar ferramentas para que possam crescer, para que possam evoluir, para atingirem aquilo que é a 1ª divisão, a 1ª liga, com este clube ou sem ser no clube. Mas essa é a exigência. Apesar de ser um quadro competitivo diferente para nós, como sabemos, essa exigência, ambição, até porque temos que honrar aquilo que é a história de um clube com quase 100 anos de existência, que tem um historial que fala por si e, por isso e por si só, já é exigência que nos obriga a ter, a cada dia, aqui no clube”.

Apesar dos oito anos e meio de Gil Vicente, Nandinho tem vontade de escrever uma nova página na história do clube gilista.

“Não sei trabalhar sem ambição, sem objetivos grandes e que sejam exequíveis, porque não estamos aqui para alimentar sonhos que não são alcançáveis, como é óbvio. Somos muito realistas e queremos continuar, acima de tudo, a pautar o nosso trabalho com muito profissionalismo, humildade e dedicação porque, independentemente de termos feito aquilo que fizemos aqui no clube, isso faz parte do passado, está feito. Queremos reescrever outra história, noutros contextos, e este ano é um contexto diferente. Por isso, por si só, temos tido, e foi o que disse ao grupo no balneário, que este é um ano bom, também, para escrevermos uma história porque é um ano difícil para o clube. É um ano em que o clube se está a reerguer e eles, porque vai haver um dia em que se vai falar que o Gil Vicente esteve um ano no CNS, que não valia pontos. Mas eu quero que se fale dessa equipa como uma equipa que ia para os jogos, mesmo não tendo pontos em disputa, mas que queria ganhar, que tinha ambição, que proporcionava bons jogos, que os jogadores mostravam, realmente, capacidade e valor. É isso que nós queremos. Por isso mesmo, voltar a reescrever a história é, a cada jogo, mostrarmos, realmente, a qualidade da equipa e que o clube está vivo e que vai voltar ao lugar que merece”, salientou Nandinho.



“É nestes momentos que se veem os verdadeiros adeptos do clube” (Nandinho)

Por fim, o novo técnico gilista deixou um apelo aos adeptos, no sentido de continuarem a apoiar a equipa, principalmente porque o clube está a passar por uma fase menos boa e conturbada da sua história.

Nandinho afirmou que o plantel conta com a presença dos adeptos nos jogos e nos treinos. “Que continuem a apoiar apesar de este ano ser um ano difícil. Acho que é nestes momentos que se veem os verdadeiros adeptos do clube. Aqueles que gostam mesmo do clube. Sei, também, que a direção fez um esforço para ir de encontro àquilo que são as exigências desta época, de forma a que os nossos sócios, os nossos adeptos, venham dar apoio. E também para criar uma dinâmica para aquilo que vai ser o ano zero. Eu acho que se conseguirmos este ano, juntamente com os nossos adeptos, criar realmente esta força, é muito mais fácil, depois, para aquilo que vem, que é o futuro do clube”, concluiu.

Penta xau, Penta Ciau

Junho 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Hugo Pinto

E é isto, meus amigos. Em jeito de “balanço & contas”, resta-nos dizer adeus ao penta e…olá a um novo. Esta época não ganhámos nada. Zero. “Bola”. Pelas mais variadíssimas razões, que passo a enunciar:



Termino como comecei. O campeão determina-se na pré-epoca. Esta é, cada vez mais, uma fortíssima convicção de que ninguém me demove. Desde as contratações cirúrgicas à clareza tática que a equipa denota, cedo se adivinha como a época vai decorrer. Percebe-se pela forma como o conjunto se coloca, pela forma como procuram os colegas para fazer o passe, pelo pressentir do desenrolar de cada jogada, se uma equipa já joga futebol ou ainda anda a jogar ao “meiinho”. E nos últimos anos, infelizmente, o Benfica tem feito pré-épocas muito fraquinhas. Se na primeira a “culpa” foi do Jesus, já a mesma desculpa não cola para as segundas e terceiras temporadas do Rui Vitória. E se em 2016/2017 entrámos mal e conseguimos correr atrás do prejuízo, o mesmo não se pode dizer de 2017/2018. Não só o plantel foi muito mal compensado pelas perdas de jogadores essenciais (bem vendidos, diga-se) como, insisto, o treinador não tem mãos para o Ferrari. Pah, não tem!

Além disso, esta época também foi pródiga em azares. Pizzi, em baixo de forma, deixou a equipa sem maestro. Entretanto, aparece um “primeiro violino” a pegar na batuta, Krovinovic, e lesiona-se também, ao fim de uns poucos jogos. Como se não bastasse, nos jogos essenciais que não podíamos perder, ficámos sem o Jonas, também por lesão. É muito azar!

Será só azar? Então e a estrutura? Como é que um jogador se lesiona e vai eternamente para o departamento médico? Demorando eternidades a recuperar e a reganhar ritmo de jogo? E o trabalho preventivo das lesões? Enfim. Muito culpei Rui Vitória. Mas a direção do clube tem muito para rever. (Rui Costa, onde estás?)

Para a próxima época…tudo na mesma. Mesmo treinador. Mesma direção (com a mesma orientação estratégica). Nada de contratações “de peso”. Guarda-redes é uma incógnita. Nem o Rui Faria foram buscar. Não. Preferem aquele yes man que diz sim a tudo. Mesmo que o deixem com um plantel formado pelo Emplastro, o Barbas, o Paulinho e o Quim da Esquina.

É triste. Mas não antevejo nada de bom (que angústia).

Um forte abraço a quem foi seguindo esta coluna.

Um obrigado pela oportunidade ao Barcelos na Hora. Que nunca pare de crescer.

Muita força ao nosso Gil Vicente.

Até Sempre!

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Rescaldo da época

Junho 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Esta foi a época desportiva mais “feia” de que tenho memória!

Problemas constantes, quer desportivos, quer culturais, sociais, estruturais e financeiros. Alguns, até, criados para alimentar a “máquina”. (negócio futebol)

É o futebol do “vale-tudo”! (infelizmente, esta época o meu Sporting Clube de Portugal também muito contribuiu para que assim fosse)



Uma época desportiva feita de “bate-boca”. Demasiada conversa, demasiados programas desportivos, onde se falou demais, de tudo, menos do jogo.

E-mails, suspeições constantes, denúncias anónimas, agressões, violência, falta de civismo, falta de fair-play, mau perder, fanatismo puro, procura de favorecimentos, corrupção.

Problemas antigos, com capítulos novos, e que merece, no mínimo, reflexão profunda.

Até o nosso Gil Vicente, que por causa deste futebol “sem rei, nem roque”, deste futebol de “favores”, está constantemente a ser prejudicado, de forma tão injusta e ingrata, que inexplicavelmente tem agora pela frente um “ano zero”!?

O futebol português “bateu no fundo”!

Acordem “senhores do futebol”, antes que seja tarde demais!

Esta época, que agora terminou, infelizmente, apesar de pelas piores razões, foi uma época para nunca mais esquecer!

Sempre fomos um Clube de nível! Estes últimos tempos vivemos situações que nem ao “diabo” lembra! É hora de “lamber” as feridas!

E não sei não, se o pior no meu Sporting Clube de Portugal não está, ainda, para vir! Algo que seria inimaginável.

Que a próxima época desportiva seja completamente diferente, para melhor! (bem é preciso, para bem do Futebol Português e de quem, realmente, ama o desporto)

Parabéns a todos os vencedores, reconhecimento aos vencidos!

Obrigado a todos os que leram as minhas crónicas, de livre e espontânea vontade.

Foi um prazer escrever no BnH.

Bem-haja a todos e até qualquer dia.

Bom Mundial!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com “Respect” e “Fair-Play“!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 23

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima