Tag archive

Hóquei em Partins

Óquei de Barcelos com derrota pesada frente ao Sporting

Dezembro 16, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 9ª jornada, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) deslocou-se a Lisboa para defrontar, no Pavilhão João Rocha, o 1º classificado da 1ª divisão, o Sporting.



Com 24 pontos e treinada por Paulo Freitas, a equipa da casa iniciou com André Girão, João Pinto, Matías Platero, Vítor Hugo e Pedro Gil. No banco iniciaram Zé Diogo, Ferran Font, Manuel Coimbra, Caio, Toni Pérez e Henrique Magalhães.

Já os de Barcelos, orientados por Paulo Pereira, iniciaram com Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, Hugo Costa e João Almeida. De início, no banco, estavam André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima, Rúben Sousa e Marinho.

O jogo foi arbitrado pela dupla Rui Torres (AP Minho) e José Pinto (AP Porto).

O jogo começou intenso com o OCB a marcar primeiro por Marinho, aos 15 minutos, ficando a sensação de ter sido um autogolo de um sportinguista, ao evitar que a bola chegasse ao jogador do OCB. No espaço desse mesmo minuto, Toni Pérez restabeleceu a igualdade, que foi desfeita, logo no minuto seguinte, por Henrique Magalhães, numa stickada de longe e perante a passividade da defensiva barcelense, dando a volta ao marcador. Aos 19m, Afonso Lima foi admoestado com um cartão azul. Na marcação do correspondente livre direto, Pedro Gil obriga Ricardo Silva a grande defesa. Quando todos pensavam que iria tentar marcar na recarga, assiste Ferran Font que bate o guardião do OCB. Assim, ao intervalo o marcador registava um 3-1 para os da casa.

Após o reatamento, logo aos 6m, Vítor Hugo aumentou a contagem para os lisboetas. No mesmo minuto, Rúben Sousa não marca uma grande penalidade. Meia dúzia de minutos depois, o espanhol Pedro Gil voltou a marcar, aumentando o score para os de Alvalade. Aos 16m, João Almeida reduziu para 5-2. No entanto, no minuto seguinte, Caio, na marcação de uma grande penalidade, desfeiteou o guardião barcelense, fazendo o 6-2. A quase 2 minutos do final, foi de novo Pedro Gil a marcar e a fechar o resultado: 7-2 para os da casa.

Apesar do “desnível” no marcador, o jogo foi muito intenso, com poucas faltas – nenhuma equipa chegou sequer à 10ª falta – e com o OCB, por exemplo, a ter mais remates. Mas, como sempre em desportos de golos e pontos, ganhar quem marca mais.

Óquei de Barcelos derrota campeão em título FC Porto

Dezembro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu hoje e derrotou o FC Porto, em jogo a contar para a 8ª jornada do Campeonato Nacional. O jogo realizou-se, claro está, no Pavilhão Municipal de Barcelos, com uma moldura humana muito boa, que em conjunto com a claque Kaos Barcelense, não deixaram de apoiar e puxar pelos jogadores da casa.



Os árbitros foram Joaquim Pinto (AP Porto) e Paulo Rainha (AP Braga).

Paulo Pereira fez alinhar no 5 inicial Ricardo Silva, Juan López, João Almeida, Hugo Costa e Afonso Lima. No banco ficaram André Almeida, Zé Pedro, Joca Guimarães, Rúben Sousa e Marinho.

Já o espanhol Guillem Cabestany apresentou Nélson Filipe, Jorge Silva, Reinaldo García, Gonçalo Alves e Hélder Nunes no cinco inicial, deixando no banco Carles Grau, Telmo Pinto, Ton Baliu, Rafa e Alvarinho.

A primeira parte foi bem disputada, com o jogo, em alguns momentos, a ser de “parada e resposta”. Os guarda-redes foram superiorizando-se aos ataques, com várias defesas. Mesmo assim, o OCB ainda atirou uma bola ao poste. Aos 11 minutos, Juan López foi admoestado com a cartolina azul. Na marcação do livre direto correspondente, Hélder Nunes não conseguiu desfeitear Ricardo Silva. Cerca de 10 minutos depois, foi a vez de Telmo Pinto também ver o cartão azul e o OCB ter direito ao respetivo cartão azul. O jovem Afonso Lima foi encarregue de o marcar mas permitiu a defesa de Nélson Filipe, isto já na repetição pois da primeira vez o guardião portista mexeu-se fora de tempo.

No entanto, 3 minutos depois, Hélder Nunes cometeu grande-penalidade, que, desta feita, foi aproveitada por Rúben Sousa para abrir o marcador, mas apenas na recarga.

Assim, as equipas saíram para os balneários com o OCB a vencer por 1-0.



Logo no reatamento, Joca Guimarães falhou um livre direto a penalizar os visitantes pela sua 10ª falta. Marinho, no entanto, pelo mesmo motivo, mas da 15ª, já não falhou e na recarga fez o 2-0 para o OCB. Apenas 1 minuto depois, por causa das 10 faltas do OCB, Alvarinho teve a oportunidade de reduzir a diferença, de livre direto, mas também não marcou. Cerca de 4 minutos depois, em grande jogada de contra-ataque, Rúben Sousa tornou a marcar para os barcelenses, colocando o resultado em 3-0. A partir daqui, o jogo ficou frenético, com o FC Porto a reduzir, com um desvio de Jorge Silva. Marinho, na marcação de novo livre direto – 20 faltas do FC Porto – desaproveita a oportunidade de aumentar a vantagem. A pouco mais de 30 segundos, Rafa marca e coloca a diferença em 1 golo. Até ao fim, e nos últimos segundos, já sem o guarda-redes Nélson Filipe na baliza, com Alvarinho em campo por sua vez, o FC Porto tentou mas com Ricardo Silva a defender e os restantes colegas a lutarem estoicamente, o OCB conseguiu sair vencedor deste grande jogo de hóquei em patins, sendo a primeira equipa a conseguir derrotar os portistas, em jogos oficiais, esta temporada.

Oquei de Barcelos empata com Noia, em Espanha, para a Taça CERS

Dezembro 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado no Pavilhão Olímpico do Ateneu (Pavello Olimpic de l’Ateneu) em Sant Sadurni d’ Anoia (Espanha), a contar para a primeira mão dos 1/8 de final da Taça CERS, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) empatou a 1 golo com o Noia Freixenet, de Espanha.



Com arbitragem dos italianos Massimiliano Carmazzi e Claudio Ferraro, o Noia, treinado por Pere Varias, alinhou com Xus Fernández, Aleix Esteller, Jordi Del Amor, Sergi Llorca e Nil Roca. No banco começaram Martí Casas, Arnau Xaus, Humberto Mendes, Sergi Aragonés e Marti Zapater.

Já Paulo Pereira, treinador do OCB, optou por Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, João Almeida e Hugo Costa para o cinco inicial. Deixando no banco, de início, Joca Guimarães, Afonso Lima, Rúben Sousa, Marinho, Pedro Silva e André Almeida.

Ao intervalo os barcelenses saíram com vantagem no marcador, por 0-1, com um golo do jovem Afonso Lima. Na segunda parte, o jogo continuou muito equilibrado, com as situações a sucederem em ambas as balizas, sendo que o guarda-redes Ricardo Silva foi uma das figuras do jogo, com inúmeras intervenções que foram mantendo a sua baliza “inviolada”, nomeadamente um livre-direto que defendeu, a penalizar o OCB pela sua 10ª falta. No entanto, foi incapaz de parar o remate de Nil Roca, que estabeleceu o empate a 1, resultado que durou até ao final da partida. Após o mesmo, houve momentos de muita tensão entre os jogadores de ambas as equipas, que terminou com os jogadores a acalmarem-se e os barcelenses a agradecerem ao público presente, principalmente aos adeptos que se deslocaram de Barcelos para apoiar a equipa.

O jogo da segunda mão desta eliminatória realiza-se no Pavilhão Municipal de Barcelos, já em 2018, mais concretamente a 13 de janeiro, num jogo onde, tendo em conta esta partida realizada em Espanha, o OCB tem boas hipóteses de seguir em frente.

Uma palavra para os adeptos barcelenses, da claque KAOS BARCELENSE, que foram várias vezes referidos pela transmissão direta da CENOIA TV, o canal do clube catalão no YouTube.

Na linha da frente!

Dezembro 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
José Costa

Logo no primeiro dia do mês de dezembro, no confronto frente ao Belenenses, o Sporting saiu vencedor, “colando-se” na frente ao FC do Porto.



Não tendo sido um jogo deslumbrante por parte dos Leões, foi o suficiente. Aos 14 minutos Bas Dost, o marcador de serviço, por grande penalidade, fixou o resultado em 1 – 0 e assim se manteve até ao final. Na segunda parte foi o Belenenses que agarrou o desafio; contudo o Sporting não se foi abaixo.

A figura do jogo foi outro dos elementos que mais se tem evidenciado na equipa sportinguista, Bruno Fernandes, que apesar de ter jogado mais recuado, fê-lo sempre de olhos postos na baliza da equipa do Restelo. Esforçado, deu tudo por tudo e por duas vezes levou o perigo à baliza do Belenenses.

O próximo desafio será vencer o Boavista, onde não se avizinha tarefa fácil.

Bas Dost marcou o 50º golo ao serviço do Sporting e foi outra das figuras do jogo, juntamente com Podence, que o apoiou e esteve na origem do penálti convertido pelo holandês.

A equipa de Alvalade beneficiou do nulo entre o FC do Porto e o Benfica, ficando anulada a desvantagem que levava, repartindo agora a primeira posição com os dragões.

Na outra competição, no dia 5 de dezembro, o Sporting bateu-se de igual para igual com o Barcelona, não refletido em resultados, com Bas Dost, a dispor de várias ocasiões de golo e Bruno Fernandes, mais uma vez, em destaque. Infelizmente, numa das poucas falhas na defesa, sofreu o primeiro golo aos 58 minutos, por Paco Alcacer, depois de ter resistido muito bem na primeira parte.  Já para lá do tempo regulamentar, numa ação infeliz, Jeremy Mathieu introduziu a bola na própria baliza, aos 91 minutos, fixando o resultado, 2 – 0, e por isso segue para a Liga Europa.

Noutras modalidades:

O Sporting levou de vencida o Rio Ave, em Futsal, por 6 – 2.

Em Andebol, na Liga EHF, os Leões conseguiram, num desafio difícil, vencer por 31 – 27, o Metalurg. Apesar duma participação menos conseguida na Liga dos Campeões, depois de ausência prolongada, terminou com uma vitória.

No hóquei em patins, o Sporting mantém a liderança, no campeonato nacional, com uma vitória sobre o Valongo, por 3 – 1.

Na segunda Liga, no passado sábado, o Gil Vicente, com um desempenho sofrível, ficou aquém das expectativas. Depois de tantos empates fora, acabou por averbar mais uma derrota em casa, por 1 – 2, frente à Oliveirense, que estava muito mal posicionada e, deste modo, subiu alguns lugares, que a equipa barcelense acabou por perder, descendo para a 12ª posição, a escassos 2 pontos da linha de água.

Por: José Costa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Óquei de Barcelos dá luta mas sai derrotado do Pavilhão da Luz

Dezembro 2, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado hoje, para a 7ª jornada do campeonato nacional da 1ª divisão de hóquei em patins, no Pavilhão da Luz, em Lisboa, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) vendeu por “cara” a derrota, em mais um jogo onde os barcelenses saem com queixas das decisões da arbitragem, que neste jogo ficou a cargo de Paulo Almeida (AP Aveiro) e de Sílvia Coelho (AP Braga).



Pedro Nunes fez alinhar o Benfica com Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Carlos Nicolia e Jordi Adroher. Como opções no banco tinha João Rodrigues, Tiago Rafael, Miguel Rocha, Vieirinha e Guillem Trabal.

Já Paulo Pereira, treinador do OCB, apresentou Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, João Almeida e Joca Guimarães. Como opções, tinha Pedro Silva, Hugo Costa, Afonso Lima, Marinho e André Almeida.

Como referido, o Benfica sentiu muitas dificuldades para levar de vencida o bravo conjunto de Barcelos. Aliás, logo aos 2 minutos de jogo, o espanho Juan López colocava o OCB na frente do marcador, situação que conseguiu levar para o intervalo.

Após o reatamento, o Benfica comete a 10ª falta, aos 4 minutos, mas Zé Pedro falha a conversão do livre direto. No entanto, quem não falhou, e logo no minuto seguinte, foi o espanhol Adroher, que na marcação de um livre direto, pela 10ª falta do OCB, igualou o marcador a 1 golo.

O Benfica continuava a ser mais faltoso e atingiu a 15ª falta aos 14 minutos. Desta feita, foi Juan López quem não logrou concretizar o livre direto. Incrivelmente, novamente apenas 1 minuto depois – tal como acontecera aquando do primeiro golo do Benfica – Marinho é admoestado com um cartão azul, levando Nicolia para a marcação do correspondente livre direto. O argentino não se viu rogado e colocou os da casa na frente do marcador, por 2-1.

Aos 20 minutos é a vez do OCB alcançar a 15ª falta, “dando” nova oportunidade a Nicolia de converter um livre direto, que poria o Benfica com uma vantagem mais alargada. No entanto, isso não aconteceu e o resultado ficou pautado pela diferença mínima de um golo. Apenas 2 minutos depois, Zé Pedro teve uma excelente oportunidade de igualar o marcador mas não conseguiu converter uma grande-penalidade.

O jogo ia “aquecendo” e Ricardo Silva, guardião do OCB, foi admoestado com um cartão azul, por volta de meados do minuto 24. Esta era mais uma oportunidade para os da casa distanciarem-se no marcador mas Adroher tornou a falhar e o resultado ficou inalterado até ao fim: vitória do Benfica por 2-1 sobre um OCB que deu muita luta e fez “suar” os de Lisboa.

Na próxima jornada, a 8ª, o OCB tem novo “teste de fogo” frente ao campeão em título FC Porto. O jogo será a 13 de dezembro, com início marcado para as 21h30, no Pavilhão Municipal de Barcelos.

 

Óquei de Barcelos vence Paço de Arcos por 3-2

Novembro 30, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, no Pavilhão Municipal de Barcelos, defrontaram-se Óquei Clube de Barcelos (OCB), 5º classificado, e CD Paços de Arcos, 8º classificado, em jogo a contar para a 6ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão.



O cinco inicial escolhido por Paulo Pereira, treinador do OCB, foi constituído por Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, João Almeida e Hugo Costa. Os restantes jogadores disponíveis no banco foram André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

Já Luís Duarte, treinador dos forasteiros, escolheu Diogo Almeida, Gonçalo Nunes, Nélson Ribeiro, André Centeno e Diogo Silva para o primeiro cinco a entrar na quadra de Barcelos. No banco tinha disponíveis Matraco, Rodrigo Afonso, Bruno Frade, Daniel Homem e Tiago Losna.

O jogo foi arbitrado por Ricardo Leão e Miguel Guilherme (AP Lisboa) e chegou ao intervalo já com os da casa a vencer por 2-0, com golos de Joca Guimarães, aos 21’, e de Zé Pedro, aos 24’. Este último golo foi obtido através da marcação de um livre direto a punir o Paço de Arcos pela 10ª falta de equipa. Curiosamente, sendo a primeira equipa a atingir esse número de faltas, ainda na 1ª parte e sofrendo golo como “penalização”, os jogadores que viajaram do Sul não mais fizeram falta até ao final do jogo.

Aos 5 minutos da 2ª parte, Zé Pedro bisou, colocando o OCB com uma vantagem confortável de 3 golos contra 0. No entanto, esse “conforto” não se fez sentir, pelo menos até ao final do jogo.

Primeiro, porque quem chegou, depois, às 10 faltas de equipa foi o OCB e, aos 7 minutos da 2ª parte, na conversão do livre direto a punir os da casa, Gonçalo Nunes reduziu a desvantagem para 3-1.

Aos 15 minutos, Tiago Losna marca e deixa os visitantes a um golo do OCB e do empate. Dois minutos depois, os da casa fazem a 15ª falta mas, na conversão do correspondente livre direto, Gonçalo Nunes não fez golo. Um minuto depois, Tiago Losna é admoestado com um cartão azul, que “levou” Zé Pedro para a conversão do respetivo livre direto. No entanto, também ele não o concretizou.

Assim sendo, o resultado final manteve-se inalterado, com o OCB a levar de vencida o Paço de Arcos, por 3-2, num jogo que terminou com 17-10 em faltas para as equipas.

Com esta vitória, o OCB soma, agora, 12 pontos, mantendo-se em 5º lugar, com os mesmos pontos do Juventude de Viana e atrás de FC Porto, Sporting, Benfica e Oliveirense, respetivamente.

Na próxima jornada, a 7ª, que se disputa já no próximo sábado, dia 2 de dezembro, o OCB tem uma deslocação dificílima ao pavilhão do SL Benfica, em jogo marcado para as 17h00.

Foto: OCB.

Óquei de Barcelos “passeia” na Taça CERS e elimina suíços do Uttigen

Novembro 26, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado ontem, no Rollhockey Halle Grueneblatz, em Uttigen (Suíça), o Óquei Clube de Barcelos (OCB) voltou a golear os suíços locais, desta feita por 6-10, a contar para a ronda de 32.



Os árbitros destacados foram os alemães Lars Niestroy e Frank Schäfer.

A 4 de novembro último, em Barcelos, o OCB tinha goleado o Uttigen por uns esclarecedores 12-3. Desta feita, e com a eliminatória controlado, o resultado foi um pouco mais equilibrado, chegando o OCB, na mesma, à dezena de golos.

O destaque vai para Marinho, que apontou um hat-trick. No entanto, Zé Pedro e Hugo Costa bisaram e Joca Guimarães, Juan López e João Almeida também deixaram a sua marca na ficha do jogo.

Assim, e com esta conjugação de resultados, o OCB apura-se facilmente para a ronda de 16, onde defrontará um adversário bem mais difícil, no caso, o Noia, de Espanha. O primeiro jogo realiza-se a 9 de dezembro, no Pavello Olimpic de l’Ateneu, em Sant Sadurní d’Anoia, na Catalunha. Passados uns dias, a 13 de dezembro, o jogo disputa-se em Barcelos, no Pavilhão Municipal.

Imagem: DR.

Óquei de Barcelos perde com Oliveirense em jogo de arbitragem polémica

Novembro 19, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo realizado ao final da tarde de ontem, pelas 17h00, a Oliveirense levou de vencida o Óquei Clube de Barcelos (OCB), por 5-4, num jogo a contar para a 5ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão.



A arbitragem acabou por ser a “figura central” deste jogo, com a equipa barcelense a sair de Oliveira de Azeméis com queixas contra o trabalho dos árbitros.

Tó Neves escalonou Puigbi, Pedro Moreira, Bargalló, João Souto e Ricardo Barreiros para o cinco inicial, ficando Domingos Pinho, Nuno Araújo, Selva, Cancela e Burgaya no banco. Já Paulo Pereira colocou na quadra Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, João Almeida e Hugo Costa como o cinco inicial, tendo André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho ficado no banco.

Iniciado o jogo, e num espaço de cerca de 4 minutos, a equipa de arbitragem mostrou 3 cartões azuis, sendo dois para o OCB (Juan López e Zé Pedro) e um para a Oliveirense (Pedro Moreira). Aos 4 minutos, João Souto falhou o primeiro livre direto do jogo. No entanto, este facto não esmoreceu os barcelenses, partindo o OCB para uma 1ª parte “de luxo”, marcando os 3 primeiros golos da partida, por intermédio de Hugo Costa (0-1), Afonso Lima (0-2) e Joca Guimarães (0-3). Apenas quando faltavam 5 minutos para o término da 1ª parte é que a equipa da casa logrou reduzir a desvantagem, por João Souto (1-3).

A 2ª parte iniciou como a 1ª, ou seja, com um hoquista do OCB a ser admoestado com um cartão azul, ainda nem 20 segundos de jogo havia. Juan López foi a “vítima” e logo pela segunda vez no jogo. No entanto, nesse mesmo momento do jogo, ou seja, em poucos segundos, Joca Guimarães falhou um livre direto para os de Barcelos e João Souto, de novo, marcou para os da casa (2-3). Aliás, num espaço de menos de 1 minuto, o OCB sofreu 3 golos. Muito pouco depois, Pedro Moreira restabeleceu a igualdade a 3 e, ainda ele, colocou a Oliveirense à frente do marcador pela primeira vez no jogo. Entretanto, nem 2 minutos estavam decorridos e já João Almeida tornava a deixar tudo empatado, desta feita a 4 golos.

Depois de uma 1ª parte dominada pelo OCB, a 2ª estava a ser mais repartida e muito mais “animada”, com os da casa a equilibrarem a contenda. A pouco menos de 19 minutos para o final Bargalló falhou um livre direto para a Oliveirense, feito copiado por Marinho, a pouco mais de 11 minutos do fim, mas para o OCB. Um minuto depois foi a vez de Cancela falhar novo livre direto para os da casa. Menos de 3 minutos depois, João Almeida foi admoestado com cartão azul e na sequência desse momento, João Souto falhou novo livre direto.

Como se pode atestar, o jogo estava a ser muito emotivo e Pedro Moreira, a 5 minutos do final, recolocou a Oliveirense na frente do marcador para não mais de lá sair, destacando-se apenas o facto de no período de pouco mais de 1’20’’, que restavam para o término do jogo, terem sido assinaladas 3 faltas ao OCB.

O Óquei de Barcelos encontra-se, agora, na 6ª posição, com 9 pontos em 5 jornadas, e receberá o Paço d’Arcos, pelas 21h30 do próximo dia 29 de novembro.

Óquei de Barcelos: à 4ª jornada surge a primeira derrota

Novembro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado no passado sábado, dia de São Martinho, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) deslocou-se à quadra do vizinho Hóquei Clube de Braga (HCB) para mais um jogo do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, no caso, para a 4ª jornada.



As equipas minhotas vinham de um trajeto completamente antagónico. Senão vejamos, o HCB vinha de 3 derrotas em outras tantas jornadas, ou seja, ainda não tinha ganho para o campeonato. Já o OCB vinha de 3 vitórias. Como parece óbvio, ainda só sabia ganhar para este campeonato.

Em jogo arbitrado por Paulo Almeida e Júlio Teixeira, o HCB alinhou de início com Xico, Gonçalo Meira, Ângelo Fernandes, Gonçalo Suíssas e Carlos Loureiro. Vítor Silva, treinador bracarense, deixou no banco Gabriel Costa, António Trabulo, Bekas, Rato e Márcio Rodrigues.

Já Paulo Pereira, treinador do OCB, optou por colocar Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, João Almeida e Hugo Costa no cinco inicial, deixando André Almeida, Joca Guimarães, Afonso Lima, Rúben Sousa e Marinho no banco.

Este foi um jogo em que os marcadores dos golos foram “egoístas”, ou seja, Ângelo Fernandes marcou os 3 golos dos de Braga e Hugo Costa marcou os 2 dos de Barcelos. Ao intervalo, já o HCB vencia por 2 bolas a 0, fruto de duas grandes-penalidades convertidas pelo referido jogador.

Já na 2ª parte, o “sumo” foi diferente, com muitos momentos e situações de golos. Hugo Costa reduziu mas o inspirado Ângelo Fernandes voltou a recolocar a vantagem bracarense em 2 golos. Hugo Costa acabou por fechar o marcador no 3-2 final.

De salientar que Gonçalo Suíssas, Gonçalo Meira e Bekas falharam, cada um, um livre direto para os bracarenses. Os barcelenses, não querendo ficar atrás, também falharam 3 livres diretos, por intermédio de Juan López, Zé Pedro e Marinho.

Sendo assim, o Óquei Clube de Barcelos desce para a 5ª posição, agora em igualdade com o FC Porto mas com este último a ter menos um jogo disputado. Na próxima jornada, o OCB tem mais uma deslocação, desta feita ao terreno de um forte adversário, a Oliveirense, que conta só por vitórias as quatro primeiras jornadas.

Óquei de Barcelos derrota Valongo e continua na senda de vitórias

Novembro 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado ontem à noite, no Pavilhão Municipal de Barcelos, o Óquei Clube de Barcelos levou de vencida o Valongo, em jogo a contar para a 3ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão.



O 5 inicial do OCB, orientado por Paulo Pereira, foi composto por Ricardo Silva (capitão), João Almeida (a defrontar a sua ex-equipa), Hugo Costa, Rúben Sousa e Zé Pedro. Joca Guimarães, Marinho, Juan López e Afonso Lima também foram utilizados.

Já o 5 de Valongo, orientado por Alexandre Fernandes, alinhou com Leonardo Pais, Diogo Fernandes, Xavier Cardoso, Pedro Mendes e Rúben Pereira. Guilherme Silva, Poka e Luís Melo foram, igualmente, utilizados.

O Valongo começou muito bem a partida, com Diogo Fernandes a abrir o marcador e pouco tempo depois a bisar na partida. A vantagem de dois golos não durou muito, com Rúben Sousa a reduzir para os da casa. Até ao intervalo não houve mais alterações ao marcador, com ambas as equipas a fecharem a primeira metade do jogo com 9 faltas.

Com o reinício da partida, eis que o OCB mostrou o seu ADN e a sua qualidade, igualando o jogo a 2 golos, com golo de Joca Guimarães marcado pouco depois de Ricardo Silva ter defendido um livre direto, tentado por Daniel Oliveira. Depois, foi a vez de João Almeida falhar, igualmente, um livre direto, pela 10ª falta do Valongo.

Um pouco mais tarde, os forasteiros recolocaram-se em vantagem, com Daniel Oliveira a redimir-se do livre falhado, apontando o 3º golo da sua equipa. Mais uma vez, a vantagem foi “sol de pouca dura” pois Juan López restabeleceu, novamente, a igualdade, através da marcação de um penálti.

O jogo manteve-se aberto e de desfecho imprevisto. Afonso Lima falhou novo livre direto a favor do OCB. Até que a 2’47’’ do final, os homens da casa passaram pela primeira vez para a frente do marcador e de lá nunca mais saíram. Joca Magalhães bisou e apontou o 4-3 e 40’ depois Hugo Costa restabeleceu o resultado final em 5-3 para o Óquei de Barcelos. A vantagem poderia ter sido maior se Hugo Costa, a 35’ do fim, e Juan López, a 1’ do final, não tivessem falhado dois livre diretos.

Com esta vitória, o OCB segue invicto e só com vitórias nas três primeiras jornadas do campeonato, colocando-se em 4º lugar da classificação, com os mesmos pontos de Sporting, Benfica e Oliveirense.

Os árbitros do jogo foram Paulo Rainha, Joaquim Pinto e Pedro Silva. Na próxima jornada, o OCB descola-se ao terreno do “vizinho” Hóquei Clube de Braga, para a 4ª jornada.

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima