Tag archive

João Carvalho

Pedro Silva, da ACR Roriz, em 3º no Troféu Internacional Anadia 2020

Setembro 15, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No último sábado, decorreu o Troféu Internacional de Pista – Anadia 2020, na categoria de Juniores, que contou com atletas da ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT.



Pedro Silva, na prova de scratch, conquistou um brilhante 3º lugar. João Carvalho e Bruno Silva também estiveram nesta prova, tendo obtido a 10ª e 11ª posições, respetivamente.

Na prova de pontos, Pedro Silva foi 6°, João Carvalho 7° e Bruno Silva 11°.

Fotos: DR.

ACR Roriz com balanço positivo na Volta a Portugal Júnior

Agosto 29, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 23 e 26 de agosto realizou-se a 13ª Volta a Portugal de Juniores, organizada pela Federação Portuguesa de Ciclismo e composta por 3 etapas (uma delas subdividida em 2 setores) e um prólogo, com os jovens ciclistas a passarem por terras da Beira Interior.



A equipa barcelense ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, composta por Rafael Torres, Flávio Fernandes, Hélder Gonçalves, João Carvalho, João Rocha, Manuel Barbosa e Pedro Silva, foi uma das 24 equipas que marcaram presença nesta competição.

O prólogo por equipas, de 7,3km, ligou Tortosendo à Covilhã, foi vencido pela BAIRRADA, tendo a equipa de Roriz alcançado o 4º lugar.

A primeira, e mais longa, etapa ligou Belmonte ao Fundão, numa distância de 116,9km, foi conquistada por Yeisson Casallas (BATHCO), com Rafael Torres (11º) a ser o melhor classificado da ACR Roriz.

Depois veio a etapa (2ª) divida em dois setores. O primeiro foi um Contrarrelógio Individual, no Sabugal, na distância de 15,9km, cujo vencedor foi Guilherme Mota (ALCOBAÇA C.C. | CRÉDITO AGRÍCOLA), com Pedro Silva, em 5º, a ser o melhor classificado rorizense. João Carvalho foi 34°, Rafael Torres 58°, Hélder Gonçalves 61°, João Rocha 76°, Manuel Barbosa 82° e Flávio Fernandes 83°. Com este resultado, Pedro Silva aproximava-se da liderança da classificação da Juventude, a escassos 4s.

O segundo setor, já etapa em linha, ligou Sabugal a Almeida, numa distância de 59,2km. O vencedor desta tirada foi Pedro Silva, da ACR Roriz, que conseguiu, assim, a sua primeira vitória nesta Volta, num sprint “explosivo”. Com a bonificação da vitória, este atleta viria a assumir a classificação da Juventude e a respetiva Camisola Branca, que infelizmente não conseguiu “segurar” até ao final da prova.

A prova entrou, então, na última etapa, a segunda mais longa, que ligou Penamacor a Manteigas, numa distância de 113,5km. A etapa foi ganha por João Macedo (SICASAL | LIBERTY SEGUROS | BOMBARRALENSE), com João Carvalho (9º) a ser o melhor posicionado rorizense. Rafael Torres, João Carvalho e Hélder Gonçalves estiveram muito ativos e participaram na principal fuga do dia, que viria a ser alcançada aos poucos pelo pelotão. Já a chegar a Manteigas, um ataque de Pedro Silva leva-o para a frente da corrida, mas a subida ao Poço do Inferno revelou-se um obstáculo difícil de ultrapassar. Nessa subida, destacou-se João Carvalho, que viria a terminar em Manteigas na 9ª posição, resultando no 10° lugar da Geral Individual (3° na Juventude). Nas contas da etapa, Rafael Torres foi 16°, Hélder Gonçalves 22° e Pedro Silva 23°.

No final, em jeito de balanço, a ACR Roriz trouxe desta prova uma vitória, no segundo setor da 2ª etapa; um top-10 na Classificação Geral Individual (João Carvalho, em 10º), com 3º da Classificação da Juventude; um 3º ligar na classificação dos Pontos, em igualdade com os dois primeiros; um 4º lugar no Contrarrelógio por Equipas; um 5º lugar no Contrarrelógio Individual e, finalmente, o 5º lugar na Classificação Geral Final coletiva.

Na Classificação Geral Individual, João Carvalho foi 10°, Rafael Torres foi 19°, Pedro Silva 21° e Hélder Gonçalves 26°. João Rocha, Flávio Fernandes e Manuel Barbosa não concluíram dentro do fecho na primeira passagem pela meta.

Em nota, a ACR Roriz deixou “um enorme obrigado a todos que tornam isto possível e a todos que nos apoiaram ao longo destes 4 dias de prova”.

A equipa de Roriz terminou, assim, um ciclo de competições por etapas, tendo marcado presença em 7 ao longo do ano, que iniciou da melhor forma no Algarve, com a Volta a Loulé; a participação no Tour de Gironde (INT), em Bordéus – França; Ruta del Albarinho, na Galiza – Espanha; Volta ao Minho; Vuelta a Valladolid Junior, em Espanha; Vuelta Ciclista Junior “Ribera del Duero”, em Burgos – Espanha, entre outras.

Fotos: ACRR.

ACR Roriz termina “Ribera del Duero” com alguns destaques

Agosto 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Terminou ontem, dia 19 de agosto, a Vuelta Ciclista Junior “Ribera del Duero”, na zona de Burgos – Espanha, e onde a barcelense ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT marcou presença, tendo conseguido marcar a sua presença com alguns momentos de destaque.



A última etapa foi longa, com 114km marcados por muitas quedas, que afetaram grande parte dos atletas rorizenses, deixando-os fora da luta pelas classificações que estavam abertas. A de maior destaque tinha Hélder Gonçalves na luta pela camisola dos sprints especiais, classificação essa que chegou mesmo a liderar. No entanto, pelos motivos referidos, terminou em 3º, não deixando de ser, mesmo assim, uma grande classificação para este promissor jovem ciclista.

Sabendo, de antemão, que a geral individual estava praticamente entregue, a equipa de Roriz lutou para marcar presença nas principais fugas e pelas várias classificações. Para além de Hélder Gonçalves, o top-5 dos sprints especiais contou com um outro colega seu, João Carvalho, que ficou em 5º.

Mas Hélder Gonçalves não se ficou pelos sprints, tendo conseguido uma boa 5ª posição na classificação do prémio de montanha. Foi, portanto, uma boa competição para este atleta.

Coletivamente, a ACR RORIZ terminou em 9º lugar, entre 27 equipas, que mobilizaram 162 corredores. No final, e em nota, a equipa de Roriz deixou os parabéns aos atletas e staff presentes nesta prestigiada prova, salientando que existe para formar.

Fotos: Martin Early.

Hélder Gonçalves, da ACR Roriz, termina Campeonato da Europa como melhor português

Julho 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu, no passado domingo, no exigente circuito de Brno – República Checa, o Campeonato da Europa de Ciclismo, na categoria júnior.



Entre os escolhidos pelo selecionador nacional José Poeira estiveram Hélder Gonçalves e João Carvalho, atletas da equipa júnior da ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, que defenderam as cores do nosso país, mas terminaram com sortes distintas.

Hélder Gonçalves foi mesmo o melhor português em prova, terminando na 30ª posição. Já João Carvalho, que foi vítima de alguns problemas técnicos, foi obrigado a abandonar a exigente tirada de 118 km.

A competição foi vencida pelo belga Remco Evenepoel, que dominou a corrida desde a volta inicial.

Foto: ACRR.

Hélder Gonçalves e João Carvalho, da ACR Roriz, representam Portugal no Campeonato da Europa

Julho 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Hélder Gonçalves e João Carvalho, juniores da ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT estão entre os eleitos do selecionador nacional de estrada, José Poeira, para competir, no próximo domingo, no Campeonato da Europa de Ciclismo de Europa, que vai decorrer em Brno-Zlin, na República Checa.



Nesta prova, a Equipa Portugal será representada pelas equipas de Sub-23 (140,4km) e de Juniores (118,8km), que competirão com os melhores atletas europeus dos seus escalões.

Como referido, os dois jovens ciclistas da equipa rorizense integram a equipa júnior, conjuntamente, com António Ferreira, Pedro Andrade, Guilherme Mota e Rúben Simão.

Já os Sub-23 serão constituídos por André Carvalho, Daniel Viegas, Hugo Nunes, Jorge Magalhães, João Almeida e Marcelo Salvador.

Foto: DR.

A partir de hoje, IPCA passa a Fundação Pública

Junho 28, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Conselho de Ministros na sua reunião realizada hoje, dia 28 de junho, aprovou a transformação do regime legal do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) numa fundação pública com regime de direito privado e aprovou os respetivos Estatutos.



O IPCA é, assim, a primeira instituição do sistema politécnico a quem foi atribuído o regime fundacional, seguindo o modelo de fundação pública adotado pelas Universidade de Aveiro e do Porto e, mais recentemente, pela Universidade do Minho e pela Universidade Nova.

Assume, então, esta nova fase “com enorme sentido de responsabilidade, continuando a afirmar a sua missão de criação, transmissão e difusão da cultura e do saber de natureza profissional, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da sociedade e, em especial, da região do vale do Cávado e do Ave”, refere em nota.

Este processo de transformação do Politécnico do Cávado e do Ave em Fundação Pública, inédito no sistema politécnico, resultou da vontade do Presidente do IPCA, João Carvalho, que apresentou a proposta inicial, e da atual Presidente, Maria José Fernandes, que no início do seu mandato assumiu a proposta e a apresentou ao Conselho Geral, tendo sido aprovada por maioria absoluta. A proposta foi, posteriormente, remetida para o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, tendo terminado agora com a aprovação em Conselho de Ministros.

A Fundação Pública IPCA continuará a ser uma instituição pública, em algumas matérias seguindo o regime de direito privado, mas continuando a manter os princípios constitucionais respeitantes à administração pública, nomeadamente, a prossecução do interesse público e os princípios da igualdade, da imparcialidade, da justiça e da proporcionalidade.

Seguindo as recomendações do grupo de trabalho que avaliou estas fundações, o IPCA criará um fundo autónomo com o objetivo de assegurar a prossecução das respetivas atribuições através de fontes alternativas de financiamento.

O novo regime legal para a Fundação Pública IPCA estabelece, ainda, a possibilidade de implementação de um contrato plurianual a estabelecer entre o Estado e o IPCA com o objetivo de incentivar o “estímulo à qualificação e especialização digital através do apoio a formações curtas e especializadas de ensino superior, bem como à promoção da atividade de investigação baseada na prática nas regiões do Vale do Cávado e do Vale do Ave, designadamente reforçando infraestruturas e atividades de ensino e investigação e desenvolvimento.”

O funcionamento em regime fundacional tem um período experimental de cinco anos, sendo realizada, no final, uma avaliação, podendo o Conselho Geral propor, fundamentadamente, o regresso ao regime não fundacional.

A Presidente do IPCA, Professora Maria José Fernandes, referiu que “é um dia histórico e um grande desafio para o futuro do IPCA e também uma oportunidade única de adequar o modelo de governação às necessidades de gestão. Esta decisão vai de encontro às mais recentes recomendações da OCDE que defendem que este é o modelo que melhor se adequa à gestão das instituições de ensino superior, aumentando a sua autonomia e aproximando-as às empresas e à comunidade”. Acrescentou que “é também um dia muito importante para o sistema politécnico pois abre caminho a que outros politécnicos possam adotar este regime fundacional”.

A Presidente do IPCA finalizou, referindo que “neste dia é devido um agradecimento ao Ministro Professor Manuel Heitor, por ter lançado o desafio e apoiado a sua concretização, e um agradecimento ao Professor João Carvalho, por ter a visão estratégica de ter iniciado este processo há cerca de dois anos, pois ambos contribuíram para que este dia fique na história do IPCA e do ensino politécnico como um marco inédito e estimulante”.

Fonte e foto: IPCA.

Ministro do Ensino Superior inaugura a Biblioteca José Mariano Gago, no IPCA

Junho 6, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) inaugurou, no dia 4 de junho, a nova biblioteca do IPCA, Biblioteca José Mariano Gago.



Uma biblioteca projetada há cerca de dez anos, aquando da visita do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior à data, José Mariano Gago, que referiu a aposta do Governo na consolidação e afirmação do IPCA.

Foi no ano de 2010 que se elaborou o programa para a construção da Biblioteca do IPCA. Somente em 2016, após aprovação do projeto, foi possível iniciar-se o procedimento concursal para a execução da empreitada de construção do edifício da Biblioteca e da primeira fase da Escola Superior de Tecnologia. Esta obra, inaugurada esta segunda-feira, representou um custo de cerca de 2 milhões e 500 mil euros, suportado inteiramente pelo IPCA e sem derrapagem orçamental.

Durante a cerimónia, a Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, explicou a escolha do nome da Biblioteca José Mariano Gago, pois foi precisamente “o primeiro ministro do Ensino Superior a visitar o IPCA em dois momentos muito importantes para o seu desenvolvimento: o primeiro dos quais na inauguração da sua primeira escola, a Escola Superior de Gestão, e o segundo, os serviços de ação social”. Com o mote de gratidão, a Presidente aproveitou ainda o seu discurso para enaltecer todo o trabalho que João Carvalho realizou em prol do desenvolvimento do IPCA e que esta biblioteca é obra do antigo dirigente. O antigo presidente teve ainda um mural de homenagem como forma de gratidão por todo o trabalho e dedicação desenvolvido no IPCA.

O atual Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, marcou presença nesta inauguração e adiantou que o IPCA será a primeira instituição politécnica do país a tornar-se fundação pública de direito privado. «Tudo farei para que até ao final do ano seja uma realidade. É a primeira vez que um politécnico entra neste regime. Vai, no futuro, projetar ainda mais o IPCA”, referiu o Ministro, que enalteceu, igualmente, o papel do Professor João Carvalho na afirmação e crescimento do ensino politécnico, em particular do IPCA, que é hoje uma Instituição de referência na região, no país e na Europa.

Fonte e fotos: IPCA.

ACR Roriz com boa participação no Tour de Gironde Internacional Júnior, em França

Maio 15, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O departamento de Gironde, na região de Nouvelle-Aquitaine (sudoeste de França), recebeu mais um Tour de Gironde Internacional Júnior, onde marcou presença a equipa barcelense ACR RORIZ | SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT.



A última etapa desta prova do Calendário Internacional Júnior (UCI), realizada este último domingo, trouxe o melhor resultado para a formação rorizense em terras gaulesas. O atleta João Carvalho, natural de Penalva do Castelo, conseguiu realizar um bom sprint final, tendo conquistado a 9ª posição, depois de uma exigente etapa com 112km, realizada a alta velocidade (43km/h média), sob ventos fortes, chuva torrencial e queda de granizo, que fraccionou totalmente o pelotão, constituindo-se um grupo de 40 atletas na frente da corrida, onde se encontrava, também, o seu colega Hélder Gonçalves. Este grupo viria a discutir a vitória entre si. O mais forte no sprint final foi Gauthier Navarro (Culture Velo Racins Team U19) e Hélder Gonçalves foi 23º.

No sábado, os atletas tiveram de cumprir, da parte da manhã, um Contrarrelógio Individual de 9 km, onde João Carvalho foi o melhor posicionado da equipa de Roriz, na posição 66, a 1,26 do vencedor, Carlos Rodríguez (Fundação Alberto Contador). Ainda nesta etapa, Hélder Gonçalves foi 85°, Bruno Silva 87°, João Rocha 109°, Rafael Torres 110° e Flávio Fernandes 126°.

Da parte da tarde, os atletas tiveram uma etapa com 77km, na região dos Landes, com as típicas estradas e viragens estreitas, num sobe e desce constante. Esta etapa, com início em Frontecac, ficou marcada por várias quedas, o que levaria à desistência de Bruno Silva e à chegada fora do controlo de João Rocha. O atleta Hélder Gonçalves foi o único a seguir com o grupo principal, tendo terminado na 41ª posição. João Carvalho foi 84°, Flávio Fernandes foi 92° e Rafael Torres 94°. A etapa foi ganha pelo francês Valentin Retalleau.

Nas contas da geral individual, destaque para Hélder Gonçalves, na 33ª posição, e para João Carvalho, no 63° Lugar.

Fonte: ACRR.

Fotos: DR.

 

João Carvalho e Pedro Silva, da ACR Roriz, representam Seleção Nacional Júnior de Ciclismo no País Basco

Abril 24, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

João Carvalho e Pedro Silva, da ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, estiveram ao serviço da Seleção Nacional Júnior de Estrada, este domingo, na XXIV Clássica de Guipuzcoa, que se realizou em Azpeitia, País Basco.



Para além dos atletas da equipa rorizense, fizeram parte da Seleção os atletas Afonso Silva, António Ferreira, Rodrigo Caixas e Francisco Marques.

O domínio da nossa seleção foi notório, tendo João Carvalho sido 12º classificado, numa prova vencida pelo também português Afonso Silva. Pedro Silva não concluiu, depois de ter sido vítima de uma aparatosa queda, já nos quilómetros finais. A Equipa Portuguesa sagrou-se vencedora colectivamente.

Foto: DR.

Pedro Silva e ACR Roriz conquistam Volta a Loulé em juniores

Abril 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 29 e 31 de março, o concelho de Loulé (Algarve) recebeu a XXIV Volta ao Concelho de Loulé, que contou com a participação de 21 equipas, sendo três de Espanha e uma da França. Entre elas, encontrava-se a barcelense ARC RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, que escreveu mais uma bela página na sua história, ao conquistar, individual e coletivamente, esta grande competição ciclística, composta por quatro etapas (três em linha e um contrarrelógio por equipas).



O barcelense Pedro Silva entrou, assim, para a história da competição, ao sagrar-se o grande vencedor da classificação geral individual (Camisola Amarela), com o tempo de 06:53:19, deixando o segundo classificado, António Ferreira (Vito – Feirense), a 13s e, na terceira posição, João Macedo (Sicasal – Bombarralense), a 24s. Ainda na classificação geral individual, destaque para os excelentes resultados dos atletas da ACR Roriz, com Hélder Gonçalves a ser 4º classificado, com o mesmo tempo do terceiro classificado, João Carvalho 5º, a 31s, e ainda dentro do Top-10, Rafael Torres ficou na 9ª posição, a 38s. João Rocha foi 36º classificado, a 3:58, Flávio Fernandes terminou na 75ª posição, a 28:25, e Manuel Barbosa foi 78º, a 29:51.

Por ser júnior de primeiro ano, Pedro Silva conquistou, também, a Camisola Branca referente ao líder da juventude, sendo que nesta classificação destaca-se, igualmente, o 3º lugar de João Carvalho. Ainda na Juventude, Flávio Fernandes e Manuel Barbosa foram 25º e 26º, respetivamente.

A competição iniciou-se no dia 29 de março, com uma etapa de 59km de extensão, distância essa que não foi suficiente para fazer grandes diferenças entre os principias atletas no pelotão, que chegou ao centro de Loulé compacto. No sprint final, Pedro Silva e Hélder Gonçalves foram os melhores posicionados da equipa rorizense, na 8ª e 18ª posição, respetivamente, a 1s do vencedor.

A segunda etapa, com 81.3km, foi disputada num ritmo alucinante, fracionando o pelotão em vários grupos. Hélder Gonçalves e João Rocha estiveram na principal fuga do dia, tendo o primeiro vencido com distinção os dois prémios de Montanha de 1ª categoria, tornando-se assim líder da Classificação da Montanha e, portanto, vestindo a Camisola Azul no final da 3ª etapa. Ultrapassadas essas dificuldades, o pelotão alcançou os fugitivos e aí surgiram novos ataques de vários atletas, tendo-se isolado o sub-23 Pedro Rodriguez (Valverde Team) na frente da corrida. Já a escassos 3km do final, Pedro Silva conseguiu isolar-se numa posição intermédia, com mais dois atletas, formando-se um trio perseguidor ao ciclista espanhol. A tentativa de fazer a ponte para a frente da corrida saiu infrutífera. Contudo, Pedro Silva foi o mais forte do trio e cortou a linha de meta na segunda posição. Em virtude de o atleta espanhol ser da categoria Sub-23, não contou para as contas finais, tendo Pedro Silva, dessa forma, conquistado o 1º lugar e, por consequência, a liderança da competição e a respetiva Camisola Amarela. Ainda nesta etapa, destaca-se João Carvalho (9º), Hélder Gonçalves (10º) e Rafael Torres (15º), que chegaram no grupo seguinte, a 22s do vencedor Pedro Silva. Ainda nas contas desta etapa, João Rocha foi 26º, Manuel Barbosa 50º e Flávio Fernandes 80º.

Ainda no mesmo dia, a prova contou com um Contrarrelógio por Equipas, na Pista Bexiga Peres, com a distância de 4km (10 Voltas). Foi já na penumbra da noite e a conhecer os tempos de todas as equipas, que a formação de Roriz partiu para a sua prova, realizando um tempo de 5:24, menos 4s que as equipas da Bairrada e Bombarral, segunda e terceira classificadas nesta etapa. Este resultado cimentou, ainda mais, a liderança de Pedro Silva na classificação geral.

Chegava-se, assim, à derradeira etapa rainha, com a Camisola Amarela (Pedro Silva), a da Juventude (João Carvalho) e da Montanha (Hélder Gonçalves) envergadas pela ACR Roriz, bem como a liderança da classificação coletiva, tendo os jovens ciclistas pela frente uns exigentes 115km, com um desnível de 2400 d+, com quatro contagens de montanha, sendo duas em Barranco do Velho e uma em Tor, de 1ª categoria e que viria a ser decisiva. Foi com grande coesão que a equipa rorizense entrou para esta etapa, que muito cedo foi atacada pelos adversários, formando-se, após várias tentativas, uma fuga de três atletas, entre os quais Guilherme Mota (Alcobaça), o 2º classificado na Montanha e que foi amealhando os prémios de montanha necessários para passar para a primeira posição, ultrapassando, assim, Hélder Gonçalves nessa classificação. Este último ficou junto de Pedro Silva, efetuando um trabalho excecional, tal como os seus colegas, no controlo da etapa. A fuga só viria a ser alcançada a escassos 10 km do final, após um excelente trabalho de equipa e já após a última grande dificuldade de Tor. Foi nesse momento que os atletas da ACR Roriz mostraram o seu poderio na montanha e isolaram-se na frente da corrida, com cerca de 12 atletas, onde estavam alguns dos principais favoritos à geral e o camisola Amarela, o camisola Azul, João Carvalho, que vestia de branco, e Rafael Torres.



Este grupo restrito viria a disputar a vitória da etapa entre si, tendo Pedro Silva feito 3º no sprint final, Hélder Gonçalves chegou na 5ª posição, a 3s, e ainda dentro do Top-10, João Carvalho. A 10s chegou Rafael Torres, na 18ª posição, João Rocha foi 46º, Flávio Fernandes 84º e Manuel Barbosa 105º.

As excelentes prestações da equipa barcelense resultaram na vitória da competição e, igualmente, na juventude, sendo pelo segundo ano consecutivo, a grande vencedora da Classificação Coletiva, ficando no segundo lugar a equipa da Vito – Feirense e na terceira posição a equipa do BTT-Loulé BPI.

Fonte: ACRR.

Fotos: DR / Tomás Mota / Carlos Viegas.

 

1 2 3 5

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima