Tag archive

João Lobo

João Carvalho e ACR Roriz vencem Prémio Alves Barbosa

Agosto 29, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

João Carvalho, da ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/FRULACT, conquistou, no passado domingo, a 18ª edição do Troféu Alves Barbosa.



Tida como uma das mais importantes provas do calendário nacional para a categoria de Cadetes, a prova iniciou-se no sábado, dia 26 de agosto, com a realização da primeira etapa, numa tirada de 88 km entre Montemor-o-Velho e Sangalhos, onde com um percurso essencialmente plano previa-se uma chegada em pelotão compacto. Contudo, o forte ritmo imposto nos quilómetros finais fracionou o pelotão, tendo-se isolado três atletas, onde se encontrava Pedro Silva, da equipa rorizense, que no sprint final foi 3º classificado, com o mesmo tempo do vencedor, Alexandre Alves (ANIPURA-GDM ESCOLA ALEXANDRE RUAS). Quanto aos restantes atletas da ACR RORIZ, João Carvalho foi 5º, a 6s., João Lobo 32º, a 24s, Bruno Silva 38º, Lucas Braga 46º, Manuel Barbosa 61º, Sandro Macedo 64º e Vítor Costa 75º.

No domingo realizou-se a 2ª etapa, entre Azarede e Montemor-o-Velho, com uma distância de 65,4 Km, que coroou João Carvalho como o “rei” de Montemor. A etapa ficou marcada por uma fuga de 8 atletas, entre os quais João Carvalho e Bruno Silva, da ACR RORIZ. Já nos últimos 30 km, com um bom entendimento entre todos, a fuga viria a ter sucesso e a ser crucial para o desfecho desta competição. O atleta da MAIA, Diogo Narciso, superiorizou-se nas rampas finais de Montemor, vencendo a etapa, mas o 2º Lugar de João Carvalho, com o mesmo tempo, foi o suficiente para conquistar a tão desejada Camisola Amarela, símbolo do líder da Classificação Geral Individual.

Destaca-se ainda, nesta etapa, o 4º lugar de Bruno Silva, que teve um papel primordial no sucesso da fuga, bem como toda equipa, que controlou o pelotão, tendo Pedro Silva sido o melhor do pelotão, ao cortar a meta na 9ª posição. João Lobo foi 21º, Sandro Macedo 23º, Manuel Barbosa 39º e Vítor Costa 41º.

Na geral individual, Pedro Silva foi 6º, Bruno Silva 11º, João Lobo 26º, Sandro Macedo 45º, Manuel Barbosa 47º e Vítor Costa 70º. Lucas Braga, devido a queda na última etapa, não concluiu.

Quanto às contas finais da competição, destaque, igualmente, para a vitória coletiva da ACR RORIZ, que, mais uma vez, mostrou todo o seu valor, ao vencer, pelo segundo ano consecutivo, a classificação geral individual e coletiva.

Fonte: ACRR.

Fotos: DR.

ACR Roriz vence coletivamente a Volta a Portugal de Cadetes, Pedro Silva é 3º e João Carvalho conquista a Montanha

Agosto 8, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se, entre os dias 4 e 6 de agosto, a 10ª edição da Volta a Portugal de Cadetes, onde a equipa de Roriz (SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS&ARAÚJO/ FRULACT) esteve em evidência, ao vencer a classificação coletiva. Individualmente, destaca para Pedro Silva, campeão Nacional da categoria, que terminou na 3ª posição da classificação geral individual e João Carvalho, que venceu a classificação da Montanha, conquistando, assim, a Camisola Azul.

A 10ª edição da Volta a Portugal de Cadetes iniciou-se no dia 3, quinta-feira, com uma apresentação formal das equipas, seguida de uma palestra sobre vários assuntos importantes para a formação destes jovens atletas. A ACR Roriz apresentou-se nesta prova com os atletas Pedro Silva, João Carvalho, Manuel Barbosa, João Lobo, Flávio Fernandes, Lucas Braga, João Almeida e Bruno Silva, sob as ordens do treinador Aurélio Lopes.

Os 78,2 quilómetros da etapa inaugural, com início e final na Figueira da Foz, foram disputados sob tempo quente e percorridos a alta velocidade, terminando com uma discussão ao sprint. Juan Ayuso Pesquera foi o mais veloz, relegando o compatriota Miguel Mera (ALUMINIOS CORTIZO-ANOVA) para o segundo lugar e o atleta da ACR Roriz /SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ FRULACT, Pedro Silva, para o terceiro posto, todos, tal como o restante pelotão, com 1h59m10s de corrida.

Os 70,8 quilómetros da segunda etapa, disputados no concelho de Anadia, entre Ferreiros e Curia, terminaram da mesma forma que a etapa anterior, com uma disputa ao sprint. O protagonista foi o mesmo, Juan Ayuso Pesquera venceu e o melhor posicionado da ACR Roriz foi o Pedro Silva na 9ª posição, todos com o tempo do pelotão principal, formado por 44 corredores.

Os últimos 63,4 quilómetros disputaram-se no concelho de Gondomar, integrando a programação de Gondomar Cidade Europeia do Desporto 2017. Sabia-se que esta etapa seria decisiva, porque mais de trinta corredores, onde se encontravam Pedro Silva, Manuel Barbosa e João Lobo, partiram com o tempo do primeiro e porque o final era na exigente subida do centro da cidade para o Monte Crasto.

As expectativas não saíram goradas, sendo uma tirada decisiva e empolgante, com o pelotão a chegar a “conta-gotas”. O melhor na etapa foi João Carvalho (ACR RORIZ/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT), que não entrou nas contas da geral, devido ao atraso do primeiro dia, em que sofreu uma queda violenta. O corredor da ACR Roriz cortou a meta com 8 segundos de vantagem sobre João Macedo (MATO CHEIRINHOS/ VILA GALÉ/ ETOPI). O terceiro foi Daniel Dias (MAIA), a 10 segundos e logo de seguida, na quarta posição, ficou Pedro Silva, a 13 segundos.

Com estes resultados, João Macedo terminou a Volta a Portugal de Cadetes Liberty Seguros dono da camisola amarela, com 2 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, Daniel Dias. O terceiro foi Pedro Silva (ACR RORIZ SEISSA/ KTM-BIKESEVEN/ MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT), a 5 segundos, Manuel Barbosa foi 15º, João Carvalho 17º, Flávio Fernandes 28º, Lucas Braga 44º, João Lobo 46º e Bruno Silva 68º. João Almeida, o outro atleta da equipa rorizense em prova, devido a uma queda violenta, não concluiu.

 

O espanhol Juan Ayuso Pesquera (GINESTAR), que venceu as duas primeiras etapas da competição, segurou uma das classificações que comandava, a de cadetes de primeiro ano. O vencedor da classificação por pontos foi Daniel Dias e o melhor trepador foi João Carvalho.

A ACR RORIZ SEISSA/KTM-BIKESEVEN/ MATIAS& ARAÚJO/ FRULACT foi a grande vencedora da classificação por equipas.

 

Fonte e fotos: ACRR/UVP FPC.

Pedro Silva, da ACR Roriz, conquista o 3º lugar no XCO Internacional Ribeira de Pena

Junho 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Pedro Silva, da ACR RORIZ SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, esteve em especial destaque, ao ser 3º classificado, na categoria de Cadetes, no BTT-XCO Internacional de Ribeira de Pena, prova pontuável para o Ranking UCI e na qual participaram alguns dos melhores atletas nacionais e da vizinha Espanha.

Nesta categoria, Lucas Braga e João Lobo, desta mesma equipa, estiveram, igualmente, em evidência, ao serem 4º e 5º classificados, respetivamente.




Nos Juniores, Vinício Rodrigues foi 7º e Hélder Gonçalves, que chegou a liderar a competição até sofrer uma queda, que lhe causou avaria na sua bicicleta, ainda conseguiu concluir na 8ª posição.

acr-roriz-ribeira-pena

Esta competição serviu, também, para preparar a próxima etapa da Taça de Portugal de BTT-XCO, que se realiza a 18 de junho, no Jamor.

Fonte e imagens: ACR Roriz Cycling Team.

Exposição e palestra abrem comemorações dos 517 anos da Santa Casa da Misericórdia

Maio 23, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

Uma exposição sobre “A Misericórdia de Barcelos no século XX” e uma palestra subordinada ao tema “Da Ética, Da Medicina e Da Religião: visões sobre a Eutanásia” assinalaram o início das comemorações dos 517 anos da Santa e Real Casa da Misericórdia de Barcelos, no passado sábado, no auditório da Instituição.

A palestra, moderada por João Lobo, teve como intervenientes o professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e presidente da Associação Portuguesa de Bioética, Rui Nunes, e o diretor da revista Brotéria e autor de várias publicações, Padre António Júlio Trigueiros.

SCMisericórdia-517-palestra-2

Este tema complexo, que se encontra na ordem do dia na Assembleia da República, em vias de ser legislado, levanta questões éticas, algumas das quais foram abordadas do ponto de vista científico e moral.




Em discussão esteve “se no limite como sociedade estruturada, devemos permitir ou não que em circunstâncias muito tipificadas, a pessoa possa, diretamente, dispor da sua vida, nomeadamente quando estiver em causa um grande sofrimento, que é essencialmente de nível espiritual e psicológico, como em casos de doença crónica ou terminal”, explicou Rui Nunes.

Este catedrático defendeu a eutanásia racional e voluntária na perspetiva de que “cada um de nós como ser livre, com dignidade, deve fazer escolhas para e por si próprio”, acrescentando que “estará sempre em causa uma forma de eutanásia voluntária, que decorre de uma vontade expressa, firme, informada, reiterada e esclarecida da pessoa”.

Na sua opinião, “nunca se poderá basear numa forma de eutanásia involuntária, ou seja, formas de eutanásia que pressupõem um julgamento de terceiros sobre vidas que valem a pena ou não serem vividas”.

Especialista na matéria, há cerca de 30 anos, que acompanha de perto a lei da eutanásia na Holanda, Bélgica e Luxemburgo, sendo um crítico às formas de aplicação da eutanásia nesses países, que legalizou a eutanásia involuntária a crianças ou a pessoas com problemas psiquiátricos.

santa-casa-misericórdia-barcelos-logo

Levantou outras questões como “quem deve administrar” a eutanásia, defendendo que não deve ser o médico uma vez que choca diretamente com a ética dessa classe profissional.

O responsável pela Brotéria, revista que no passado mês de fevereiro dedicou uma edição especial ao tema, Padre António Júlio Trigueiros, apresentou a posição da Igreja Católica relativamente à eutanásia, citando uma passagem do catecismo: “As pessoas deficientes ou doentes devem ser amparadas para que possam levar uma vida tão normal quanto possível”, considerando a eutanásia “moralmente inaceitável”.

“Quando alguém acede ao pedido da eutanásia, não reconhece a dignidade do eutanasiado” frisou o barcelense António Júlio Trigueiros.

Perante o sofrimento “deve-se fixar o olhar na gratidão pela vida vivida e alimentar a esperança de uma paz esperada”, diz. Sublinhando, ainda, que “mais que uma morte assistida, todos queremos uma morte acompanhada” e o ato de compaixão é “acompanhar a vida até ao fim”.

João Lobo, assim como os oradores, considera que este debate deve ser sério e profundo e, sendo uma questão social, a população deve ser esclarecida e consultada.

Muito haverá ainda a aprofundar sobre o assunto antes de qualquer decisão pessoal.




A iniciar as comemorações esteve também a exposição sobre “A Misericórdia de Barcelos no século XX”, que vai estar patente durante o mês de maio.

SCMisericórdia-517-exposição

Trata-se de uma exposição fotográfica com quatro dezenas de imagens que retratam os principais momentos da instituição desde os anos 80 até à atualidade. Uma efeméride que recorda o nascimento das valências na Santa Casa da Misericórdia de Barcelos.

Fonte e imagens: Santa Casa da Misericórdia de Barcelos.

José Dias, da ACR Roriz, continua em 2º na Taça de Portugal BTT

Maio 16, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O atleta da ACR Roriz SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT, José Dias, mantém o 2º lugar no Ranking Nacional da Taça de Portugal de BTT – XCO após a etapa do Fundão, que se realizou este último domingo e na qual o atleta conquistou o 4º posto.

O atleta barcelense encontra-se a 13 pontos do atual líder, Mário Costa (Montraker – Primaflor), e com 12 pontos de vantagem sobre o 3º classificado, o Campeão Nacional, David Rosa (TROPIX).

Ainda nesta etapa do Fundão, destaque, também, para a prestação da júnior feminina Débora Figueiredo, que terminou no 4º lugar. Quanto a juniores masculinos, Hélder Gonçalves e Tiago Fernandes foram 12º e 13º, respetivamente, sendo que Pedro Figueiredo não concluiu.

18425024_1586001298108605_8546897537722057655_n

Já no escalão mais jovem em prova, houve boas prestações dos atletas da equipa de Roriz, já que João Carvalho e Pedro Silva conquistaram o 6º e 7º lugar, respetivamente, Lucas Braga foi 24º, João Lobo foi 25º e Vítor Costa foi 39º.




Por equipas, a ACR Roriz SEISSA | KTM-BIKESEVEN | MATIAS&ARAÚJO | FRULACT conquistou o 7º lugar entre as 29 formações presentes.

Fonte e imagens: ACR Roriz Cycling Team.

Ir Para Cima