Tag archive

Jorge Casquilha

Gil Vicente perde em casa com o Famalicão

Novembro 5, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado hoje, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente foi derrotado pelo “vizinho” FC Famalicão, por 1-2.



A equipa orientada por Jorge Casquilha alinhou de início com Rui Sacramento, Henrique Brito, Vítor Tormena, Rui Faria (Valdeir, 80’), Ricardinho, Miguel Abreu, Reko (André Fontes, 62’), Jonathan Rubio (João Pedro, 73’), Camara, James Igbekeme e Fall. No banco ficaram Júlio Neiva, Luís Tinoco, Tiger e Gabriel.

Já a equipa orientada por Dito alinhou com Gabriel Souza, José Pedro, Jorge Miguel, Joel Monteiro, Willian (Fred, 71’), João Mendes, Vítor Lima, João Faria, Feliz (Denner, 89’), Hocko e Rui Costa (Michael Thuíque, 84’). No banco ficaram Nuno Castro, Ângelo Meneses, Diogo Cunha e Jaime Poulson.

No campo da disciplina, Jonathan Rubio, dos da casa, foi admoestado com um cartão amarelo aos 69 minutos. Já da parte dos famalicenses, José Pedro (9’), Willian (44’) e Vítor Lima (51’) foram os “amarelados”. O jogo foi arbitrado por Gonçalo Martins (AF Vila Real), coadjuvado por Bruno Trindade e Ângelo Carneiro, sendo Duarte Oliveira o 4º árbitro.

Este foi um jogo equilibrado, com as estatísticas a comprovarem isso mesmo. Assim, a posse de bola foi de 50% para ambas as equipas, 7-8 em remates, 16-18 em faltas, 3-7 em cantos e 1-3 em cartões amarelos. Não houve expulsões.

O Gil Vicente saiu para o intervalo a vencer por 1-0, com um golo do nigeriano James Igbekeme mesmo a fechar, aos 45 minutos. No entanto, nos primeiros 20 minutos da 2ª parte, os comandados de Dito deram a volta ao marcador, com dois golos de Rui Costa, aos 56 e aos 66 minutos.

Após isso, os gilistas tentaram mudar o rumo das coisas, com Casquilha a trocar um defesa (Rui Faria) por um médio mais ofensivo (Valdeir), depois a trocar um médio (Rubio) por um avançado (João Pedro). Do outro lado, Dito tratava de “fechar a casa”, trocando um avançado (Willian) por um médio (Fred) e, já muito perto do fim, trocou um avançado (Feliz) por um defesa (Denner). A estratégia dos forasteiros resultou, com a equipa da casa a não conseguir, sequer, garantir um empate.

Gil Vicente perde em Arouca com autogolo aos 85 minutos

Outubro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo realizado esta manhã, no Estádio Municipal de Arouca, o Gil Vicente perdeu frente à equipa local, por 1-0, com o golo a surgir nos últimos minutos do jogo, apontado na própria baliza por Ricardinho.



Em jogo arbitrado por Bruno Rebocho (AF Lisboa), coadjuvado por António Franco e Luís Diogo, sendo Miguel Libório o 4º árbitro, o Arouca alinhou com Bracali, João Amorim, Hugo Basto (Areias, INT), Nuno Coelho, Bruno Alves, Vítor Costa, André Santos (Ericson, 87’), Barnes Osei, Bukia (Bertaccini, 71’), Roberto e Deyvison. No banco da equipa orientada por Miguel Leal ficaram Igor Rocha, Nuno Valente, Palocevic e Vargas.

Já a equipa gilista, orientada por Jorge Casquilha, alinhou com Rui Sacramento, Ricardinho, Luiz Eduardo (André Fonte, 89’), Vítor Tormena, Henrique Brito, Reko, Miguel Abreu, Jonathan Rubio, Camara (João Pedro, 81’), James Igbekeme e Rui Miguel. No banco ficaram Júlio Neiva, Rui Faria, Gonçalo Duarte e Tiger.

Este jogo ficou marcado com a expulsão direta de Rui Miguel, do Gil Vicente, logo aos 15 minutos de jogo, sendo que Roberto, do Arouca, também recebeu ordem de expulsão direta, mas aos 55 minutos. Da parte dos Arouquenses Hugo Basto (15’), Barnes Osei (89’) e Deyvison (91’) receberam cartão amarelo. Do lado dos gilistas, Henrique Brito (81’) e Vítor Tormena (93’) foram os “contemplados” com a cartolina da mesma cor.

Nos dados do jogo, os da casa ficaram à frente dos barcelenses em todos os capítulos. Nos remates (13-6), na posse de bola (59%-41%), nas faltas cometidas (22-18), nos cantos (6-1), nos cartões amarelos (3-2), registando-se a igualdade nos vermelhos (1-1).

Para além da expulsão “madrugadora”, o Gil Vicente também teve problemas com as lesões, sendo que no banco estavam 6 jogadores, menos um dos que estavam no do Arouca. Isso pode ter limitado o trabalho da equipa técnica, levando a que apenas efetuasse duas substituições.

À entrada para os últimos 5 minutos, e quando muitos gilistas já pensavam num “saboroso” empate, eis que o Arouca marca, tendo o autogolo sido atribuído ao capitão gilista Ricardinho.

Com este resultado, o Gil Vicente desce para a 7ª posição, com 14 pontos em 10 jornadas.

Imagem: GVFC (alt.)

Arouca vs. Gil Vicente: “Honrar o emblema que trazemos ao peito” (Jorge Casquilha)

Outubro 19, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Jorge Casquilha, treinador do Gil Vicente, fez ontem a antevisão do próximo jogo da turma gilista, no caso, a contar para a 10ª jornada da LEDMAN LIGA PRO (Segunda Liga), em Arouca, frente à equipa local, no próximo domingo de manhã, pelas 11h15.



Questionado sobre se a paragem do campeonato, por causa dos compromissos da Seleção Nacional e da eliminatória da Taça de Portugal – onde o Gil Vicente já não participou pois já foi eliminado –, foi benéfica, o treinador gilista referiu que ficaram com “mais tempo para preparar o jogo com o Arouca e também serviu para tentarmos recuperar alguns jogadores, que infelizmente, nas últimas semanas, abateram-se sobre nós algumas lesões e este tempo também serviu para tentar recuperar alguns deles. Vamos ver se até ao próximo domingo isso é efetivamente conseguido”.

Já sobre o percurso e o comportamento da equipa nestas primeiras jornadas da Liga, assim como sobre o campeonato em si, Casquilha salientou que “em relação ao campeonato, penso que está dentro das perspetivas que nós já temos da Segunda Liga. Um campeonato muito competitivo, em que as equipas são muito iguais, um futebol muito físico, muito direto e isso tem acontecido na maior parte dos jogos, e dos casos, deste campeonato. A igualdade reflete-se em qualquer jogo e isso reflete-se, também, na classificação geral. Em relação a nós, penso que estamos a fazer uma primeira parte de campeonato muito boa. Claramente dentro ou, mesmo, excedendo as expectativas iniciais. Estamos no grupo dos quintos classificados. Em nove jornadas nunca estivemos abaixo do 8º lugar, portanto, a equipa está claramente dentro dos objetivos que foram propostos para esta época, a andar na primeira metade da tabela. Não nos podemos esquecer que esta equipa é uma equipa muito jovem, com uma média de idades abaixo dos 24 anos, com pouca experiência de segunda liga e isso paga-se caro. A equipa está a evoluir, tem apresentado boa qualidade de jogo e penso que, neste momento, está claramente dentro das perspetivas de toda a gente e dentro dos meus objetivos para esta época”.

Para o treinador gilista “os adeptos devem estar orgulhosos com a equipa que têm. É uma equipa com grande caráter, de coragem e que aborda todos os jogos para ganhar, sabendo que não os pode ganhar todos. Mas temos deixado sempre uma imagem muito positiva”.

Já sobre o próximo jogo e adversário, Jorge Casquilha ressalvou que “vai ser um jogo extremamente complicado, pelo adversário, que apostou imenso neste campeonato e tem o maior orçamento desta divisão. Não só pelo orçamento mas, acima de tudo, pelo plantel que tem e pelas muitas soluções que tem dentro do plantel. É sempre um adversário muito difícil. Depois, nós também não estamos a cem por cento, temos vários lesionados. Se os nossos recursos já não eram muitos, as últimas lesões têm-nos deixado mais limitados. Mas essas condicionantes não nos tiram qualquer ambição para o próximo jogo. A nossa ambição é sempre a mesma. É fazer um bom jogo, honrar o emblema que trazemos ao peito e lutar pelos pontos. É essa a nossa intenção em Arouca. É somar pontos no jogo de domingo”.

Imagem: GVFC.

Gil Vicente perde com Leixões num jogo em atraso da 8ª jornada

Outubro 8, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente Futebol Clube deslocou-se hoje a Matosinhos para, no Estádio do Mar, defrontar o Leixões, em jogo que estava em atraso da 8ª jornada e que se iniciou às 16h00.



O jogo foi arbitrado por Daniel Cardoso (AF Aveiro), coadjuvado por Tiago Mota e João Ricardo Silva. O 4º árbitro foi Inácio Pereira.

A equipa orientada por João Henriques, o Leixões, alinhou com André Ferreira, Jorge Silva, Jaime Simões, Stephen Eustáquio, Breitner (Bruno Lamas, 59’), João Lucas, Youssouf Sow (Kukula, 45’), Okitokandjo (Derick Poloni, 45’), Luís Silva, Ricardo Alves e Evandro Brandão. No banco ficaram Nuno Pereira, Saná, Hendrickx e Wei Huang.

Já a equipa gilista, orientada por Jorge Casquilha, atuou com Rui Sacramento, Henrique Brito, Luiz Eduardo, Vítor Tormena, Ricardinho, Miguel Abreu (João Pedro, 77’), Reko, Jonathan Rubio (Camara, 63’), James Igbekeme, Fall (Rafael Batatinha, 77’) e Rui Miguel. No banco ficaram Júlio Neiva, Gonçalo Duarte, Rui Faria e André Fontes.

Este foi um jogado equilibrado, tendo chegado ao intervalo com um empate a 0 bolas. O Leixões teve mais posse de bola (52% – 48%), mais remates (16 – 12), fez mais faltas (16 – 15) e teve mais jogadores admoestados com cartão amarelo (5 – 0). Não houve vermelhos. Já o Gil Vicente teve mais cantos (4 – 6). Sendo assim, do lado do Leixões, os jogadores “contemplados” com a cartolina amarela foram Luís Silva (28’), João Lucas (47’), Jorge Silva (70’), Evandro Brandão (88’) e Jaime Simões (92’).

O treinador leixonense optou por fazer duas substituições ao intervalo e outra pouco tempo depois. Já Jorge Casquilha realizou duas substituições de uma assentada, 6 minutos após ter sofrido o primeiro golo, mas cerca de 8 minutos antes deste golo, já tinha efetuado a primeira substituição.

Por fim, os autores dos golos, que surgiram já na parte final do jogo, foram Kukula, aos 71 minutos, e Evandro Brandão, aos 88 minutos de jogo. Com este resultado, o Gil Vicente fica na 6ª posição da classificação, com 14 pontos. Já o Leixões fica em 4º, com mais dois pontos do que os barcelenses (16).

Imagem: GVFC (alterada).

Gil Vicente eliminado da Taça de Portugal com golo de Drogba

Setembro 25, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

Não, caro leitor. Não falamos de Didier Drogba, astro costa-marfinense que joga, atualmente, na equipa Phoenix Rising, dos EUA. Estamos a falar de Drogba Camará, o “herói” do Moura, que com o seu golo contribuiu para eliminar os gilistas.



Ontem, “houve taça” e o Gil Vicente “caiu” aos pés do Moura, do Campeonato de Portugal. O jogo realizou-se no Estádio do Moura Atlético Clube, em Moura, e foi arbitrado por André Narciso (AF Setúbal).

A equipa da casa, treinada por Rui Maside, alinhou com Igor Landim, Paul Moussinga, Tó Miguel, Bruno Torres (Bruno Jesus, 81’), Drogba Camará, Lucas, Mamadi Baldé, Walter (Hanifi, 68’), Bruno Gomes, Pedro Almeida, Botuly (Miguel Lopes, 46’). No banco ficaram Gilson Lima, Ricardo Machado, Rafa Santos e João Tavira.

Os gilistas alinharam com Júlio Neiva, Gonçalo Duarte (Rui Miguel, 46’), Luiz Eduardo, Reko, Valdeir (Fall, 66’), João Pedro (James Igbekeme, 55’), Rafael Batatinha, Vítor Tormena, Camara, Luís Tinoco e André Fontes. No banco ficaram Rafa, Rui Faria, Tiger e Jonathan Rubio.

No campo da disciplina, o árbitro de Setúbal mostrou cartão amarelo a Walter (42’), Bruno Gomes (66’), Vítor Tormena (82’) e Rui Miguel (87’).

O jogo ficou marcado pelo golo, aos 26 minutos, do guineense Drogba Camará, num cabeceamento que bateu o guardião gilista Júlio Neiva. Na segunda parte, os comandados de Jorge Casquilha “massacraram” o Moura mas sem conseguirem obter qualquer golo, levando à eliminação, surpreendente e prematura, da turma de Barcelos.

No final, e em declarações citadas pelo jornal O Jogo, o técnico gilista mostrou o seu desagrado com o rendimento dos jogadores e pediu desculpa aos sócios e adeptos gilistas. “Quero fazer um pedido de desculpa aos nossos adeptos e sócios pelo comportamento que hoje tivemos em Moura. Não tivemos um comportamento em que defendemos a 100 por cento a camisola e quando isso acontece estamos mais perto de perder e foi isso que aconteceu», lamentou Casquilha.

Comparando a atitude de ambas as equipas, o treinador do Gil Vicente salientou que “jogámos contra uma equipa que quis tudo, que deu a vida pelo jogo, nós não demos, e acabámos por ter um dissabor, que não estava nos nossos planos, mas temos de encarar isso e retificar, porque claramente não estávamos à espera deste resultado”.

Quanto ao rendimento dos seus jogadores, Jorge Casquilha avançou que “o grande problema não foi o que o Moura fez, mas sim o que nós não fizemos e fico mais triste pelo comportamento da maior parte dos atletas, ainda para mais quando fizemos oito mexidas do último jogo para o de hoje, demos oportunidade a oito jogadores e dos oito só um ou dois é que aproveitaram essa oportunidade, todos os outros passaram ao lado do jogo. Reclamam durante a semana que merecem jogar, mas quando jogam não dizem presente. Falharam.”

Gil Vicente derrotado em casa pelo líder Santa Clara

Setembro 17, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado hoje, com início às 16h00, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente foi derrotado por 1-2 pelo líder da LEDMAN Liga Pro (2ª Liga), Santa Clara.



A equipa orientada por Jorge Casquilha alinhou com Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro (Luiz Eduardo, 55’), Vítor Tormena, Luís Tinoco, Miguel Abreu, Jonathan Rubio (André Fontes, 55’), Rafael Batatinha, James Igbekeme, Fall e Rui Miguel (João Pedro, 76´). No banco ficaram Júlio Neiva, Reko, Valdeir e Camara.

Já os açorianos, orientados por Carlos Pinto, alinharam com Serginho, Gorupec, Marcelo Oliveira, Vítor Alves, Igor Rocha, Rachid (Diogo Santos, 87’), Pacheco, Minhoca, João Reis, Fernando Andrade (Rúben Saldanha, 63’) e Thiago Santana (Clemente, 71’). Como suplentes não utilizados ficaram Marco Pereira, Kaio, Adel Saleh e Guilherme.

O jogo foi arbitrado por Sérgio Piscarreta (AF Algarve), auxiliado por Pedro Sancho e Hugo Ribeiro. O 4º árbitro foi Paulo Brás.

Foi um jogo muito equilibrado e disputado, entre duas boas equipas que lutaram pela vitória, sorrindo esta aos insulares, líderes da classificação geral. Liderança essa ainda mais cimentada visto que o 2º classificado, Nacional da Madeira, foi derrotado ontem pelo FC Porto B.

Aliás, os dados do jogo comprovam, mesmo, o equilíbrio entre ambas as equipas, com 4-6 em remates; 12-11 em faltas; 4-4 em cantos; e 49%-51% em posse de bola.

O capítulo disciplinar também marcou o jogo, com o juiz algarvio a expulsar, com vermelho direto, Minhoca (30’), do Santa Clara, e Miguel Abreu (45’), dos gilistas. Por outro lado, apenas admoestou um jogador com cartão amarelo, Vítor Alves (41’) dos açorianos.

Os insulares foram os primeiros a marcar, por Fernando Andrade, aos 16’. No entanto, ainda os festejos não tinham terminado e a equipa barcelense já empatava, pelo senegalês Fall, aos 19’. Foi este o resultado com que as equipas saíram para o intervalo. Após o reatamento, a toada manteve-se, com o Santa Clara a marcar o golo da vitória, aos 85’, por Clemente, que tinha, entretando, entrado para o lugar de Thiago Santana, aos 71’.

Com este resultado, o Gil Vicente desce para a 7ª posição, mantendo os 11 pontos, sendo ultrapassado pelo Leixões e deixando fugir o Famalicão. Já o Santa Clara, como referido, reforçou o seu 1º lugar, somando, agora, 18 pontos.

Jorge Casquilha faz a antevisão do Gil Vicente vs. Santa Clara de domingo

Setembro 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

Em declarações à Gil Vicente TV (GVTV), o treinador dos gilistas, Jorge Casquilha, fez a sua análise ao momento atual da equipa e, igualmente, a antevisão desse jogo grande de domingo, no Estádio Cidade de Barcelos, pelas 16h00, contra o líder Santa Clara.



Depois da grande vitória em Alcochete, frente à equipa B do Sporting, o regresso ao trabalho foi feito de uma forma mais entusiasmante. “O regresso ao trabalho, depois de uma vitória, faz-se sempre com muito mais dinâmica. Estamos muito mais predispostos para voltar ao trabalho. Felizmente, estamos numa fase muito positiva, há quatro jogos que não perdemos, temos vindo a somar pontos nas últimas quatro jornadas e encontramo-nos no 4º lugar, o que nos dá muita satisfação, para continuar a trabalhar e, se possível, continuarmos a somar vitórias e a estar nos primeiros lugares da classificação”, salientou o técnico gilista.

“Quem enverga esta camisola tem que jogar sempre para ganhar”

Mesmo sendo contra o 1º classificado, a equipa tem o objetivo de conquistar a vitória e os 3 pontos. “Quem já nos acompanhou nas primeiras seis jornadas, observou que a equipa tem o mesmo comportamento, tanto em casa, como fora. Tentamos assumir o jogo, tentamos fazer uma pressão alta e, na maior parte das vezes, temos conseguido. Em alguns períodos dos jogos não o conseguimos, também por mérito dos adversários. Jogamos contra alguém e também depende muito do que o adversário nos deixe jogar ou não. Mas a nossa intenção, o nosso objetivo, é sempre jogar para ganhar e temos provado isso, tanto quando jogamos em casa, como fora. A identidade da equipa, o ADN está lá. Os jogadores assimilaram rapidamente a nossa mensagem. Quem enverga esta camisola tem que jogar sempre para ganhar e é isso que temos feito em qualquer lado. É sempre lutar pelos 3 pontos e, felizmente, as coisas têm acontecido muito positivamente”, referiu Jorge Casquilha.



“Jogando em casa somos claramente favoritos”

Precisamente por ser contra o líder da classificação, o jogo será difícil, mas será para ambas as equipas. “Será, certamente, um jogo muito difícil. Mais difícil, ainda, porque iremos defrontar o líder. Uma equipa muito motivada, que está isolada na classificação. Assumiu, de início, a subida de divisão como grande objetivo da época e, certamente, será um jogo muito difícil. Mas também acredito, e tenho quase a certeza, que para o Santa Clara também vai ser um jogo muito difícil porque queremos ganhar, jogamos em casa, perante os nossos adeptos e considero que, jogando em casa, somos, claramente, favoritos”, ressalvou Casquilha.

“Importante somar mais 3 pontos para nos mantermos nos primeiros lugares”

A vitória é sempre o objetivo da equipa gilista, e neste jogo, para Jorge Casquilha, a vitória pode valer 6 pontos. “Com uma vitória iremos encurtar distâncias para os primeiros lugares, principalmente, para o Santa Clara. É um jogo que vale 6 pontos e a verdade é que estamos muito moralizados e estamos conscientes da importância do jogo. Sabendo que esta é a 7ª jornada, nada se ganha à 7ª jornada, mas era importante somar mais 3 pontos para nos mantermos nos primeiros lugares”, salientou.

“Que as pessoas possam vir ao futebol para empurrar a equipa para mais uma vitória”

De relembrar que as crianças e jovens até aos 16 anos não pagarão bilhete para poder assistir ao jogo. Logo, esta é uma ótima oportunidade de o estádio estar mais completo e o apoio à equipa ser ainda maior. O apoio dos adeptos é muito importante? Para o técnico gilista é, e deixa, igualmente, uma palavra à claque. “Sim, claramente. Nós estamos sempre a pedir o apoio dos adeptos porque gostamos de atuar em casa, com os adeptos a puxar por nós, a apoiar-nos. Nos dois jogos que fizemos, tivemos uma boa casa. Nos jogos fora não têm sido muitos adeptos, principalmente este último, que foi bastante longe. Mas a verdade é que a claque estava lá e eram poucos mas eram ruidosos. Apoiaram a equipa de princípio ao fim. Queremos que agora neste jogo, em casa, perante o líder, – certamente vai estar bom tempo – que as pessoas possam vir ao futebol e que esteja uma boa casa e que nos apoiem de princípio ao fim, para empurrar a equipa para mais uma vitória.”

Gil Vicente derrota Sporting B em Alcochete

Setembro 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, no CGD Estádio Aurélio Pereira, em Alcochete, o Gil Vicente conseguiu uma importante vitória forasteira, por 0-1, com um golo madrugador do “suspeito do costume”, Rui Miguel.



O jogo foi arbitrado por Fábio Piló (AF Porto), coadjuvado por Rui Freire e José Mira, sendo Tiago Rocha o 4º árbitro.

O Sporting B, orientado por Luís Martins, alinhou com Stojkovic, Bruno Paz, Kiki Kouyaté, Ivanildo Fernandes, David Sualehe, Bubacar Djaló (Pedro Marques, 75’), Cristian Ponde (Demiral, 60’), Rafael Barbosa, Pedro Delgado, Gelson Dala e Ary Papel (Kenedy, 80’). No banco ficaram: Diogo Sousa, Mauro Riquicho, Paulinho e Ronaldo Tavares.

Já o Gil Vicente, treinado por Jorge Casquilha, jogou com Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Luís Tinoco, Miguel Abreu, Jonathan Rubio, Rafael Batatinha, Fall (Valdeir, 81’), Rui Miguel (Camara, 77’) e James Igbekeme (Reko, 87’). No banco ficaram Júlio Neiva, Luiz Eduardo, André Fontes e João Pedro.

O jogo ficou marcado pelo golo madrugador de Rui Miguel, na marcação de uma grande penalidade, logo aos 6 minutos, e pela expulsão, por vermelho direto, de Kiki Kouyaté, aos 53 minutos, forçando Luís Martins a trocar um médio (Ponde) por um central (Demiral) para recompor a defesa.

Na disciplina, foram admoestados com amarelo Ivanildo Fernandes (21’), David Sualehe (27’), Rafael Barbosa (94’); Ricardinho (47’), Miguel Abreu (76’) e Jonathan Rubio (90’). Como referido, com vermelho direto, foi Kiki Kouyaté (53’).

Com esta vitória, o Gil Vicente subiu ao 4º lugar, com 11 pontos em 6 jogos. Tem exatamente os mesmos números do Famalicão, com quem divide a classificação: 3 vitórias, 2 empates e 1 derrota; 7 golos marcados e 5 sofridos.

Foto: GVFC.

 

Gil Vicente sofre golo do empate no último minuto do jogo frente a Académica

Agosto 28, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se hoje, no Estádio Municipal de Coimbra, e com início às 19h30, o jogo que opôs os “estudantes” e os “gilistas”, a contar para a 5ª jornada da LEDMAN LIGA PRO (2ª Liga).



O jogo contou com a arbitragem de Rui Oliveira, da AF do Porto, que teve como assistentes André Dias e Paulo Vieira. O 4º árbitro foi Gustavo Correia.

A Académica de Coimbra alinhou com Ricardo Ribeiro, Ricardo Dias, Zé Tiago, João Real, Nélson Pedroso, João Simões, Chiquinho, Harramiz (Djoussé, 72’), Brendon, Luisinho (Pedro Empis, INT) e Tozé Marreco (Diogo Ribeiro, 59’). Suplentes não utilizados: Guilherme, Ki, David Teles e Yuri.

Já o Gil Vicente apresentou Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Luís Tinoco, Reko (André Fontes, 70’), Miguel Abreu, James Igbekeme (Rafael Batatinha, 58’), Rui Miguel, Jonathan Rubio (Rui Faria, 80’) e Fall. Suplentes não utilizados: Júlio Neiva, Gonçalo Duarte, João Pedro e Camara.

Em termos disciplinares, felizmente, não se registaram expulsões mas o juiz da partida admoestou com cartão amarelo Reko (10’), James Igbekeme (36’), Miguel Abreu (83’), Rafael Batatinha (94’) e Ricardo Ribeiro (94’), este último, guarda-redes dos academistas.

A equipa orientada por Ivo Vieira conseguiu terminar o jogo com os melhores registos de jogo, com 16 remates contra 13 do Gil Vicente; posse de bola: 58% vs. 42%; 20 faltas contra 17 dos barcelenses; e cantos: 9 contra 3.

No entanto, e depois de um nulo ao intervalo, acabou por ser a equipa orientada por Jorge Casquilha a adiantar-se no marcador, por intermédio de Rui Miguel, aos 68 minutos de jogo. Curiosamente, o avançado gilista, que está a ter um bom início de Liga, acabou por marcar à sua antiga equipa, onde chegou mesmo a ser o melhor marcador.

Após o golo dos “Galos”, o jogo continuou muito intenso, com a Académica a procurar dar a volta ao resultado e o Gil Vicente a procurar segurar a vantagem e, se possível, ampliá-la. Se as trocas de Reko e James Igbekeme por André Fontes e Rafael Batatinha, respetivamente, pareciam ser “troca por troca”, já a de Jonathan Rubio por Rui Faria, defesa central, aos 80 minutos, indiciava que o treinador gilista pretendia “fechar a porta” e procurar a vitória.

Vitória essa que esteve pertíssimo de acontecer já que só mesmo no último minuto de jogo, sendo que o árbitro deu 5 minutos de desconto, é que os academistas marcaram o golo da igualdade, por Diogo Ribeiro, que tinha entrado para o lugar de Tozé Marreco.

Sendo assim, e apesar de tudo, o Gil Vicente trouxe 1 ponto de Coimbra, que pode ser muito importante no futuro. É verdade que a vitória estava mesmo ali mas o futebol é mesmo assim, por vezes pensa-se ter a vitória na mão mas ela escapa-se por entre os dedos.

Com este empate, o Gil Vicente consegue subir ao 6º lugar da classificação, com 8 pontos em 5 jogos, os mesmos de União da Madeira e Famalicão. Ainda há jogos em atraso mas em nada influenciarão a classificação dos gilistas já que o máximo que as equipas com menos um jogo podem alcançar são os 7 pontos.

Resultados das camadas jovens

Este fim de semana, as equipas de formação do Gil Vicente estiveram em ação, com um misto de resultados. Assim, em juniores, os gilistas deslocaram-se ao recinto do Vitória de Guimarães, de onde saíram, infelizmente, com uma derrota por 3-0. Em juvenis, receberam o Abambres e levaram de vencida, por 2-1. Finalmente, em iniciados, num jogo disputado ontem de manhã, em Martim, o Gil Vicente empatou a 0 na receção ao Aveleda.

Imagem: GVFC (alterada).

Gil Vicente derrota União da Madeira com golo perto do fim

Agosto 23, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora




Em jogo disputado hoje, no Estádio Cidade de Barcelos, a contar para a 4ª jornada da LEDMAN Liga Pro, o Gil Vicente recebeu o União da Madeira e venceu por 1-0, com um golo apontado mesmo perto do final do tempo regulamentar.

O Gil Vicente, treinado por Jorge Casquilha, alinhou com Rui Sacramento, Gonçalo Duarte, Sandro, Vítor Tormena, Luís Tinoco, Gastón Camara, (Fall, 55’), André Fontes, (João Pedro, 70’), Jumisse, James Igbekeme (Jonathan Rubio, INT), Rafael Batatinha e Rui Miguel. No banco ficaram Júlio Neiva, Henrique, Rui Faria e Miguel Abreu.

Já o União da Madeira, treinado pelo bem conhecido de Barcelos, Paulo Alves, alinhou com Tony, Sylla, Allef, Romaric, Laércio, Júnior, Ciss (Gonçalo Abreu, INT), Sidy Sagna, Micael, Rodrigo Henrique (Danilo Dias, 79’) e Luan (Flávio Silva, 76’). No banco ficaram Chastre, Mendy, Sérgio Marakis e Paulo Vasconcelos.

Na vertente disciplinar, o árbitro Luís Godinho (AF Évora) admoestou com cartão amarelo Gonçalo Duarte (24’), André Fontes (45’), Jonathan Rubio (79’) e Sidy Sagna (87’).

O jogo foi sempre bem disputado, chegando ao intervalo com uma igualdade a 0. Mesmo perto do final, aos 88 minutos, de livre direto, Luís Tinoco estabeleceu o resultado final em 1 para os gilistas, 0 para os unionistas da Madeira.

No final da partida, Jorge Casquilha referiu, em conferência de imprensa, que o resultado acabou por ser justo porque “quem marca é quem ganha”. Na ótica do treinador, o Gil fez uma primeira parte de qualidade, onde teve hipóteses de chegar ao golo. Na segunda parte, tiveram mais dificuldades, “emocionalmente, a equipa perdeu um pouco o controlo” e acabaram por ter a “sorte do jogo” ao fazer o golo de bola parada. No final, com cinco avançados, a equipa acabou por ficar desequilibrada, passando por alguns calafrios e, com alguma sorte, acabaram por ganhar. Noutros jogos não tiveram sorte e não ganharam, desta vez foi diferente e ganharam o jogo.

Com este resultado, o Gil Vicente subiu ao 6º lugar, quando ainda não se disputaram todos os jogos desta jornada, com 7 pontos em 4 jogos.

Fotos: GVFC e CFU.

 

Ir Para Cima