Tag archive

Junta de Núcleo de Barcelos

Tiago Bernardo, novo Chefe de Núcleo de Barcelos, fala sobre o futuro do escutismo em Barcelos

Maio 23, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Entrevistas, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Nova Junta de Núcleo – Equipa São Jorge – tomou posse a 11 de maio último

No passado dia 11 de maio, o Centro Social e Paroquial de Arcozelo foi o local escolhido para a tomada de posse da nova equipa que dirigirá a Junta de Núcleo de Barcelos do Corpo Nacional de Escutas para o próximo triénio.

Tiago Bernardo é o novo Chefe de Núcleo e encabeça uma equipa constituída, igualmente, por Paulo César Silva (Chefe de Núcleo Adjunto), José Pedro Ferreira (Secretário Administrativo), Gonçalo Faria (Secretário Financeiro), Ricardo Carvalho (Secretário Pedagógico), Ana Félix (Secretária de Comunicação e Imagem), Nádia Eira (Secretária dos Adultos) e António Novais (Secretário de Património e Proteção Civil). O Padre Marco Gil, Pároco de Arcozelo (São Mamede) é o Assistente de Núcleo.



Ao Barcelos na Hora, o Chefe Tiago Bernardo aceitou responder a algumas questões, por escrito, dando a sua análise a alguns assuntos e falando um pouco daquilo que pretendem para estes três anos à frente dos destinos dos Escuteiros do Núcleo de Barcelos.

O que viu nas pessoas que escolheu para o acompanhar neste projeto de direção do Núcleo?

Esta pergunta é fácil de responder. Quando estava a constituir equipa, coloquei um objetivo a mim próprio, objetivo esse que era: quem eu convidar para a equipa tem que aceitar com espírito de missão.

As pessoas que me acompanham neste projeto são pessoas com provas dadas no Corpo Nacional de Escutas, no que diz respeito a trabalho desenvolvido dentro dos Agrupamentos, como na própria estrutura do Núcleo, passando pela Junta Regional de Braga. Paralelamente a este trabalho que estes elementos têm, são pessoas que são meus amigos. Mas a amizade vai muito mais além de estarem comigo. São pessoas extremamente organizadas, exigentes, empenhadas e dedicadas no seu trabalho em prol do escutismo. Vejo, nestas pessoas, a partilha de um sonho comum que é o facto de queremos, juntos, desenvolver um Núcleo com ideias novas, aliciantes, que cativem, ainda mais, as nossas crianças e jovens a serem melhores escuteiros, melhores pessoas.

Sente que está a haver renovação geracional nos escuteiros Barcelenses? Se sim, porque razão? Se não, porque razão?

A renovação geracional nos escuteiros Barcelenses é constante e de duas formas. A primeira forma de renovação passa-se dentro do Agrupamento, com as passagens de secção em que os elementos renovam as secções, anualmente, com a sua passagem. Por exemplo: um Lobito passa para a secção dos Exploradores; depois, temos a renovação geracional fora do movimento, no que diz respeito à entrada de crianças e jovens para ele, sendo este aberto, ou seja, com qualquer idade é possível ser-se escuteiro. O que leva à entrada de crianças, bem como jovens com idade quase adulta, no movimento. Outro fator que faz parte desta renovação é a entrada de adultos para o movimento, que acontece, por vezes, por intermédio dos próprios filhos, ou então, por vontade própria.

Os Escuteiros têm que estar em constante renovação geracional, só assim garantimos a sustentabilidade humana dentro dos Agrupamentos. Para isso, temos que ser atuais e atrativos, focando-nos sempre numa educação informal que vá de encontro às necessidades dos nossos Escuteiros, contribuindo para o seu crescimento, dando-lhe a oportunidades educativas.

Que projetos ou sonhos têm para este vosso mandato?

Nós, para o nosso mandato, temos como principais itens o seguinte: melhorar a comunicação interna e externa; ouvir os nossos Agrupamentos; melhorar as relações institucionais; foco nos nossos Escuteiros. Todos estes itens estão dentro do nosso projeto, que resultam em algo que, em nosso entender, é ambicioso para três anos. Nós sonhamos alto, é verdade, mas só assim é que conseguimos chegar ao objetivo. Temos o sonho de melhorar o nosso DMF (Loja Escutista), a sede da Junta de Núcleo, tornando estes espaços mais atrativos e que os nossos Escuteiros se sintam em casa quando nos visitam, pois este espaço é de todos nós, Escuteiros de Barcelos. Queremos acompanhar um sonho que vem da anterior Junta de Núcleo, que passa pelo Centro Escutista de Barcelos. Obviamente que em três anos não nos é possível ter uma obra desta dimensão pronta, mas se continuarmos caminho, algo espetacular pode acontecer. O nosso maior sonho passa pela organização do ACANUC.

Teoricamente, o ACANUC já se deveria ter realizado, certo? Este é um objetivo vosso?

O ACANUC deveria ser realizado neste verão de 2019. Este é, claramente, um objetivo nosso, pois a sua não realização implica a perda de oportunidade de estar num acampamento de núcleo para muitas crianças e jovens. O ACANUC vai realizar-se em agosto de 2020, em Barcelos. Vamos trabalhar neste início, um pouco contra o tempo, pois há todo um trabalho antes a ser feito, que visa a sua realização. Mas a sua realização não está em causa. O apelo aos dirigentes, e candidatos a dirigentes, e caminheiros foi lançado nas Sessões de Esclarecimento que antecederam a nossa eleição. É imprescindível estarmos unidos, mais do que nunca, neste objetivo comum, de reunirmos os nossos escuteiros em 2020 no ACANUC.

Os próximos anos serão férteis em grandes atividades, dentro do nosso país, para os nossos Escuteiros do Núcleo de Barcelos: em 2020, o ACANUC; em 2021 o ACAREG (Acampamento Regional); e em 2022, as Jornadas Mundiais da Juventude. Gostaria, ainda, de ressalvar que o Núcleo de Barcelos acolhe os Festivais Regionais em 2020, atividade esta, que junta mais de dois mil escuteiros num fim de semana dedicado à música, curtas metragens e peças de fogo de concelho.

Que avaliação faz da realidade atual do escutismo, quer a nível nacional, quer a nível de núcleo?

Todos caminhamos no ideal de Baden Powell, isto é o mais importante. A nível de Núcleo, a minha avaliação é bastante boa. Temos crianças e jovens capazes de fazerem a diferença, dentro e fora do movimento. Os Agrupamentos de Escuteiros, em Barcelos, trabalham bem, dão o melhor que podem. Apesar das suas dificuldades, conseguem proporcionar experiências que marcam para vida e marcam os nossos escuteiros, fazendo com que sintam orgulho em pertencer a esta fraternidade mundial. Depois, realçar a entrega dos dirigentes dentro dos nossos Agrupamentos, dando do seu tempo, ao estarem em constante apoio aos nossos Escuteiros. O nosso Núcleo consegue ter adultos a colaborarem com a Junta Regional e Junta Central, ou seja, isto é possível graças à base que é o trabalho desenvolvido no Agrupamento, que depois se decompõe no trabalho desenvolvido pelos mesmos. A nível Nacional, a estrutura, enquanto Junta Central, tenta estar em sintonia com as Juntas Regionais e estas com as Juntas de Núcleo, que, por conseguinte, com os agrupamentos, assistimos a uma vivência diferente do Escutismo, mas sempre com o mesmo fim. O grande desafio, a nível nacional e de núcleo, no que diz respeito à atualidade, é estarmos atuais, conseguir acompanhar o avançar dos tempos e a evolução dos nossos Escuteiros, tendo como base o método escutista, tentando, sempre com as raízes do escutismo, incutir nos nossos Escuteiros que no nosso movimento é possível “ir à Lua sem ser astronauta; jogarmos futebol sem sermos profissionais; cantarmos sem sermos cantores”, enfim, todo um conjunto de experiências que nós, como movimento, podemos oferecer com simplicidade e originalidade. É importante, na atualidade, ouvirmos, cada vez mais, os nossos escuteiros em relação ao que pensam sobre o escutismo e a sua atualidade, e sobre o que querem do movimento para que, juntamente com eles, possamos trilhar caminho, assente na base com ramificações do presente que originam o futuro.

O Barcelos na Hora agradece o tempo despendido pelo Chefe Tiago Bernardo no sentido de responder, por escrito, às nossas questões, visando o esclarecimento de alguns assuntos e mostrando o caminho que esta nova Junta de Núcleo pensa trilhar à frente dos desígnios dos Escuteiros de Barcelos.

Fotos: DR.

RaYde 100 chega a Barcelos pelos 100 anos de Caminheirismo português

Maio 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Hoje de manhã, em Viana do Castelo, a Junta de Núcleo de Barcelos do Corpo Nacional de Escutas recebeu a chama do cententário do Caminheirismo em Portugal.



No âmbito da atividade RaYde 100, a chama estará com este Núcleo entre hoje e o próximo dia 25 de maio.

Entretanto, também hoje, pelas 20h00, celebra-se uma eucaristia no Templo do Senhor da Cruz, em Barcelos.

Fotos: DR.

Escuteiros de Barcelos realizam ação de reflorestação do Monte de Cresto

Fevereiro 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 17 de fevereiro, ao longo de toda a manhã, o Núcleo de Barcelos do Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português leva a cabo uma ação de reflorestação do Monte de Cresto, em Aldreu.



A iniciativa será implementada por cerca de 100 crianças dos 6 aos 10 anos (Lobitos), de todo o Núcleo de Barcelos, sob a orientação dos seus dirigentes, cerca de 50 adultos voluntários. A zona onde terá lugar está integrada numa das maiores áreas florestais concelhias e, como se sabe, infelizmente também ela já “vítima” do flagelo dos incêndios.

Para além da importância de ser num ano trágico, no que aos incêndios florestais diz respeito, o Núcleo acredita “na importância de consciencializar, desde cedo, acerca da necessidade de proteger a natureza, bem como ter uma atitude positiva e preventiva perante a mesma”, refere em nota enviada a este jornal.

Esta ação conta com o apoio da Junta de Núcleo do Corpo Nacional de Escutas, da Câmara Municipal de Barcelos, através do Departamento do Ambiente, e da Junta de Freguesia de Aldreu.

Fonte: NBCNE.

Foto: AM.

Escuteiros de Barcelos partilham “Luz da Paz de Belém” esta sexta-feira

Dezembro 19, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Chegou a Portugal, no último domingo, a “Luz da Paz de Belém”, uma iniciativa organizada pelo Corpo Nacional de Escutas (CNE) que visa levar ao máximo de lares do nosso país a chama acesa na Gruta da Basílica da Natividade, em Belém. É já uma iniciativa tradicional, que este ano junta CNE e a Cáritas Portuguesa, com o tema «Luz para Viver – Na Luz da Paz Vivemos Cristo».



Acesa a 25 de novembro por uma criança austríaca, a chama é levada para Viena, onde é partilhada por delegações de todo o mundo. O CNE envia, anualmente, uma comitiva, que este ano trouxe a chama até ao Porto, onde, no último domingo, decorreu uma Eucaristia na Sé presidida pelo bispo auxiliar D. António Augusto.

De candeia em candeia, a chama passa agora para as várias regiões, núcleos e agrupamentos do país, até chegar às famílias. O Núcleo de Barcelos irá realizar uma cerimónia no próximo dia 22 de dezembro, sexta-feira, pelas 20h30, na Igreja Paroquial de Cossourado, para passar a chama aos agrupamentos que, depois, a levarão até cada uma das comunidades paroquiais.

O objetivo é manter a chama acesa durante a quadra natalícia, de modo a testemunhar, no meio da sociedade, os valores da esperança e da vida, com base no nascimento de Cristo.

A partilha da chama será feita em vários contextos, como as igrejas, hospitais, instituições de solidariedade social e muitos outros, sempre com a meta de chegar ao maior número de famílias possível.

Fonte e foto: JNB-CNE.

Ir Para Cima