Tag archive

Óquei Clube de Barcelos

Lances de bola parada ditam empate do Óquei frente ao Sporting de Tomar

Janeiro 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo realizado hoje, no Pavilhão Municipal de Barcelos, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) empatou com o Sporting de Tomar (8º). 4-4 foi o resultado final.



A contar para a 12ª jornada do campeonato, o OCB (5º) alinhou de início com Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. Paulo Pereira decidiu deixar no banco, de início, André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

Já Nuno Domingues, treinador nabantino, optou por colocar Diogo Alves, João Lomba, João Sardo, Paulo Passos e Alexandre Marques no cinco inicial, deixando no banco, de início, José Pereira, Ivo Silva, Hernâni Diniz, João Alves e Pedro Martins.

O jogo foi arbitrado por José Pinto (AP Porto) e Rui Torres (AP Minho).

Quem iniciou de “stick quente” foi Rúben Sousa, que marcou os dois primeiros golos “óquistas”, o primeiro logo aos 2 minutos e o segundo aos 11. Dez minutos depois, Pedro Martins reduziu a desvantagem mas Afonso Lima, dois minutos depois (aos 23 minutos), acabaria por repor a diferença em dois golos, com que o jogo foi para intervalo.

O OCB entrou na segunda parte tal como entrou no início do jogo, ou seja, a marcar cedo. Desta feita, foi João Almeida, aos 2 minutos a abanar com as redes da baliza dos homens vindos da terra dos Templários. No entanto, Pedro Martins, de novo, não quis ficar atrás e, aos 5 minutos, reduziu novamente a desvantagem, marcando o segundo golo da sua equipa, da sua conta pessoal e ficando com o mesmo número de golos apontados de Rúben Sousa.

A vantagem parecia tranquila mas o Sporting de Tomar nunca “virou a cara à luta”. Aos 17 minutos, João Alves tornou a marcar para os forasteiros e colocou o resultado na diferença mínima. Dois minutos depois, e num espaço de 1 minuto, Rúben Sousa teve a oportunidade de colocar os barcelenses com uma vantagem superior. No entanto, falhou duas grandes penalidades seguidas. O resultado continuou igual e a sua conta pessoal de golos também.

Poucos segundos após, e depois de muito tempo com ambas as equipas com 9 faltas, eis que o OCB comete a sua 10ª. Na conversão do respetivo livre direto, Paulo Passos não falhou e colocou o resultado num empate a 4 golos, deixando os adeptos “óquistas” atónitos e preocupados.

Para piorar a situação, depois do Tomar fazer a sua 10ª falta, o capitão Zé Pedro foi incapaz de desfeitear o guarda-redes nabantino e de desfazer o empate. Isto a pouco mais de 2 minutos do final do jogo. Desta forma, o empate a 4 golos acabou por ser o resultado final, penalizando mais os homens da casa que, falhando duas grandes penalidades e um livre direto na segunda parte, acabaram por permitir o empate e não conseguir vencer este jogo.

Na próxima jornada, dia 20 de janeiro, o OCB desloca-se ao difícil terreno da Juventude de Viana, naquele que poderá ser um preâmbulo para os quartos de final da Taça CERS, onde estas duas equipas se defrontarão.

Fotos: Hugo Brito.

Óquei de Barcelos derrota Noia e apura-se para os quartos de final da Taça CERS

Janeiro 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado no Pavilhão Municipal de Barcelos, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) venceu o CE Noia, de Espanha, e apurou-se para os quartos de final da Taça CERS, onde defrontará a equipa portuguesa da Juventude de Viana. Depois do empate a 1 golo trazido de Espanha, o OCB conseguiu levar a melhor sobre os espanhóis, por 3-1 (4-2 no somatório da eliminatória).



Na noite chuvosa e fria, e com arbitragem da dupla italiana Filippo Fronte e Alessandro Eccelsi, Paulo Pereira, treinador do OCB, apresentou Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa no cinco inicial. No banco ficaram Afonso Lima, Juanjo López, Marinho, Joca Guimarães e André Almeida.

Já Pere Varias, treinador do Noia, colocou na quadra Jesús Fernández, Aleix Esteller, Jordi Del Amor, Nil Roca e Sergi Llorca como cinco inicial, deixando no banco, de início, Marti Zapater, Humberto Mendes, Arnau Xaus, Martí Casas e Sergi Aragonés.

De referir que o Óquei Clube de Barcelos realizou uma homenagem a Leandro Carvalho, um jovem hoquista da formação que está a atravessar uma fase difícil da sua vida. Na foto de destaque pode-se testemunhar a mensagem da equipa para o jovem em questão.

O OCB começou melhor, com João Almeida, aos 7 minutos, a abrir o marcador para os da casa. Três minutos depois, e ao mesmo tempo, por discussão, Hugo Costa e Nil Roca foram admoestados com um cartão azul. O jogo continuou de parada e resposta mas a 25 segundos do final da primeira parte, o Noia empatou, por intermédio de Aleix Esteller. E assim, com o marcador a apontar um empate a 1 golo, as equipas saíram para o balneário, para tempo de intervalo, deixando tudo empatado na eliminatória.

Como já vem sendo hábito, o intervalo parece fazer bem ao OCB pois apenas 3 minutos depois do reatamento da partida, Hugo Costa recolocava os barcelenses de novo à frente do marcador. Aos 10 minutos, Humberto Gomes falhou uma grande-penalidade para os espanhóis. 10 minutos após este lance, o Noia atingiu as dez faltas. Chamado a marcar o respetivo livre direto, o capitão Zé Pedro não desperdiçou e colocou o OCB a vencer por 3-1. No minuto seguinte, e com o jogo parado, Hugo Costa foi novamente admoestado com cartão azul, desta feita por protestos. A meio do 24º minuto, e novamente Nil Roca, do Noia, é admoestado, também, com cartão azul. Desta feita, João Almeida não conseguiu concretizar o livre direto. Até ao final do jogo, não se registaram mais incidências de destaque.

No entanto, já após o final, e com o OCB apurado, as equipas “pegaram-se”, resultando daí alguns momentos de maior tensão, mas que logo terminaram com cumprimentos entre os jogadores de ambas as equipas.

Nos quartos de final o a equipa barcelense defrontará a Juventude de Viana, com a primeira-mão a disputar-se a 17 de fevereiro, em Viana do Castelo, e a segunda a 10 de março, em Barcelos.

Fotos: André Miranda e Hugo Brito.

Óquei de Barcelos “vira” resultado e traz vitória “suada” de Grândola

Janeiro 6, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Depois da vitória caseira frente ao Infante de Sagres, o Óquei Clube de Barcelos (5º, com 18 pontos) deslocou-se ao Sul para defrontar o Hóquei Clube Patinagem (HCP) de Grândola (14º – e último –, com 2 pontos), em jogo a contar para 11ª jornada da 1ª divisão de Hóquei em Patins.



Na Pavilhão da “Vila Morena”, precisamente com o nome desse grande ícone da música portuguesa, Zeca Afonso, o cinco inicial dos da casa, orientado por Nélson Mateus, foi formado por Tiago Pereira, António Pereira, José Gonçalves, Filipe Bernardino e Rúben Silva. No banco ficaram Marcelo Bento, Hugo Santos, Márcio Rosa, João Pereira e José Bernardo.

Já o cinco inicial óquista, orientado por Paulo Pereira, foi formado por Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco ficaram André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

A equipa de arbitragem foi constituída por Luís Peixoto e João Duarte, ambos da AP de Lisboa.

O OCB não entrou bem no jogo e “deixou” a equipa da casa tomar conta da situação, com António Pereira, aos 8 minutos, a abrir o marcador para os grandolenses. Por volta dos 10 minutos, Rúben Sousa falhou uma grande-penalidade e, 20 segundos depois Filipe Bernardino marcou para o Grândola, colocando o marcador em 2-0. A equipa da casa manteve-se dominante, tendo José Gonçalves, aos 16 minutos, falhado um livre direto a penalizar o OCB pelo cartão azul mostrado a Afonso Almeida. Até ao intervalo, o marcador manteve-se inalterado.



O balneário parece ter “acordado” os homens de Barcelos, que voltaram para a quadra com vontade de dar a volta aos acontecimentos. E as bolas paradas começaram a fazer-se sentir no marcador. Logo aos 3 minutos, Rúben Sousa “redimiu-se” do falhanço da primeira parte e reduziu para o OCB. Menos de 1 minuto depois, o Grândola cometeu a 10ª falta e no respetivo livre direto Marinho não falhou, igualando o resultado. Passados 2 minutos, novamente de grande penalidade, Rúben Sousa coloca o OCB pela primeira vez na frente do marcador. Pelo meio, ainda houve tempo para os da casa falharem o livre direto correspondente à 10ª falta do OCB.

No entanto, a vantagem foi passageira pois Filipe Bernardino, aos 7 minutos, igualou de novo a partida, a 3 golos. O OCB não desarmou e aos 10 minutos, Hugo Costa recolocou os barcelenses em vantagem neste jogo que ganhava “contornos de loucos”. A 5 minutos do final, Hugo Santos é admoestado com cartão azul. No entanto, Zé Pedro não conseguiu concretizar o livre direto a penalizar o Grândola.

Na próxima jornada, a 12ª, o Óquei de Barcelos recebe, dia 17 de janeiro, pelas 21h30, o Sporting de Tomar.

Óquei de Barcelos despede-se de 2017 com vitória

Dezembro 29, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo antecipado – os restantes realizam-se amanhã – da 10ª jornada, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu o Infante Sagres, no Pavilhão Municipal de Barcelos, conseguindo terminar 2017 com uma vitória por 4-2.



No entanto, só a pouco mais de 8 minutos do final do jogo é que o OCB “desatou o nó” e passou definitivamente para a frente do resultado. Até lá, o empate a 2 golos prevalecia no jogo.

O OCB (5º lugar, 15 pontos), treinado por Paulo Pereira, alinhou de início com Ricardo Silva, Juanjo López, Zé Pedro, João Almeida e Hugo Costa. No banco iniciaram André Almeida, Joca Guimarães, Afonso Lima, Rúben Sousa e Marinho.

Já o Infante Sagres (10º lugar, 7 pontos), treinado por Fernando Almeida, alinhou com Bruno Ferreira, Manuel Pinheiro, Tiago Pinheiro, João Candeias e Carlos Rodrigues. No banco iniciaram Ernesto Peixoto, Tiago Ferraz, Celso Silva, João Campelo e Bruno Fernandes.

O jogo foi arbitrado por António Santos e Manuel Oliveira (AP Aveiro).

A figura da primeira parte foi João Almeida, que marcou os dois golos da equipa da casa. O primeiro logo aos 4 minutos e o segundo 4 minutos depois, aos 8. Pelo meio, aos 5 minutos, Tiago Pinheiro ainda empatou o jogo para os homens vindos do Porto.

Assim, ao intervalo, o marcador registava um 2-1 para o OCB, com ambas as equipas a saírem para os balneários com 8 faltas.



A segunda parte trouxe mais emoção ao jogo. Primeiro, porque os forasteiros restabeleceram o empate a 2 golos, por intermédio de Celso Silva, logo aos 3 minutos. O empate subsistiu teimosamente. Senão veja-se: aos 14 minutos o guardião visitante, Bruno Ferreira, foi admoestado com cartão azul. Teve que ser substituído por Ernesto Peixoto, ficando o Infante a jogar com menos um jogador. O capitão óquista Zé Pedro falhou o correspondente livre direto.

Poucos segundos depois, o OCB fez a sua 10ª falta, tendo os visitantes direito a um livre direto, que falharam, por intermédio de Bruno Fernandes. Incrivelmente, poucos segundos depois é a vez do Infante Sagres fazer a sua 10ª falta. No entanto, Marinho também falhou o correspondente livre direto, perdendo o OCB a possibilidade de passar para a frente do marcador.

Esse passar para a frente do marcador acabou mesmo por acontecer, aos 17 minutos, por Rúben Sousa. Dois minutos depois, Hugo Costa voltou a marcar para o OCB, colocando um ponto final no jogo, no marcador, deixando as hostes óquistas mais descansadas e de quem se despediu (OCB) com mais uma vitória.

Na próxima jornada, dia 6 de janeiro de 2018, pelas 18h00, o OCB defronta o Grândola.

Fotos: Hugo Brito.

Sporting demolidor

Dezembro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
José Costa

Caros adeptos,

Sporting “demolidor” em todas as frentes, chega ao final de 2017 com um dos melhores desempenhos de sempre!



Para a I Liga, onde os Leões estão no topo da tabela, “colados” ao Futebol Clube do Porto, no jogo em casa, do passado domingo, o Sporting recebeu e venceu o Portimonense por 2 – 0. O primeiro golo foi apontado aos 9 minutos por Bruno Fernandes, no seu sétimo golo nesta competição. O golo décimo terceiro de Bas Dost consolida o resultado final em 2 – 0.

Jorge Jesus refere as muitas oportunidades falhadas e a clara superioridade. O Sporting dominou na primeira parte, com uma segunda mais moderada.

Os Leões deram prova de muita maturidade, bem diferente dos últimos anos. Conseguem, assim, impor as suas ideias de jogo sem vacilar ao longo dos desafios. Uma equipa com figuras preponderantes, com Bruno Fernandes a revelar-se fundamental e decisivo e Bas Dost com a sua veia goleadora, com uma média superior a um golo por jogo. Sem esquecer Podence e Gelson Martins.

Aguardemos agora pelo dérbi, a 3 de janeiro, entre Benfica e Sporting.

No dia 20 de dezembro, para a Taça da Liga, o Sporting venceu por 6 – 0 a equipa do União da Madeira. O Sporting lidera o grupo com 4 pontos.

Vantagem aos 20 min. por Doumbia. O segundo dos Leões aos 51 minutos. Aos 71 minutos Doumbia bisou, marcando o 3 – 0. Decorridos mais seis minutos Gelson Martins apontou o quarto golo do Sporting. Coates aponta o quinto golo aos 79 min. E, finalmente, aos 81 minutos, Iuri Medeiros, fixa o resultado final nos 6 – 0.

Segundo Jorge Jesus, o Sporting foi uma equipa muito forte, uma vitória com muitos golos, tal como pretendiam. Na primeira parte, o União dificultou a vida ao Sporting. Com o andamento imposto pelos Leões, na segunda parte, o União quebrou fisicamente, não conseguindo acompanhar o andamento e intensidade do jogo leonino e ditou a vitória expressiva do Sporting.

Noutra competição em que a equipa leonina tem muito boa tradição, no sábado passado, em hóquei em patins e num jogo que divide o meu coração de Leão, o Sporting venceu por 7 – 2 o Óquei Clube de Barcelos. Contudo, apesar dos números, não foi um jogo fácil, tendo sido o Óquei de Barcelos a primeira equipa a adiantar-se no marcador, mesmo que por poucos segundos. O Sporting soma 27 pontos em nove jogos e mantém-se firme na liderança.

Em Futsal, no último jogo para o campeonato nacional, o Sporting CP venceu o Fundão, por 3 bolas a zero.

Quinze jogos, quinze vitórias!

Que dizer? Melhor não podia ser!!!

O nosso Gil fecha o ano com uma derrota na deslocação à Serra da Estrela, por 3 – 0, frente ao Sporting Clube da Covilhã, por números dilatados face ao jogo disputado. Pois foi, apenas, na segunda parte que o Gil Vicente deitou tudo a perder, depois do nulo ao intervalo. Isto depois do jogo em casa, frente ao Académico de Viseu, então líder da II Liga, onde o Gil não foi além de um empate, que apesar de tudo não foi mau resultado tendo em conta a qualidade do adversário.

Fica assim a equipa barcelense abaixo de metade da tabela, a escassos dois pontos da “linha de água”.

Fecho esta crónica com desejos de Feliz Natal e Boas Festas com muitas vitórias em todos os desafios para o Novo Ano.

Por: José Costa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

De “barriga cheia”

Dezembro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá novo, caríssimos leitores!

Confesso que no momento em que escrevo este artigo estou inundado de espírito natalício e de “barriga cheia”…de vitórias do meu FCP! Acredito que outros adeptos, de um clube de aves de rapina, por exemplo, andem bem mais aziados e com indigestão. Mas desejo, mesmo assim, que tenham um bom Natal…de preferência igual àqueles que por tradição acontecem também para os lados de Alvalade.



Começo por falar da Taça de Portugal pois no meu último artigo abordei o jogo com o Guimarães mas enviei-o à redação antes de esse jogo acontecer. Agora já posso referir algumas palavrinhas acerca de mais uma grande e robusta vitória do FCP. O jogo foi completamente controlado pelos homens do Sérgio Conceição, que não brincaram em serviço, contra uma equipa forte, não fossem ser eliminados…como uns que eu cá sei, levados pelas águas do Rio Ave! Danilo Pereira em grande forma, Aboubakar a picar o ponto e André André a bisar contra a sua anterior equipa. Agora segue-se o Moreirense, em Moreira de Cónegos. Mais uma eliminatória contra uma equipa da 1ª Liga…ao contrário de um certo grande que continua a “passear” contra equipas de escalões inferiores…

Voltando à Liga, continuamos em primeiro lugar! É verdade que com os mesmos pontos do Sporting. Mas isso é mais porque anda qualquer coisa aVARiada no futebol! Senão, estávamos em 1º e com 4 pontos de vantagem. Vamos ver se na próxima jornada, já em janeiro, o Sporting, o Benfica ou ambos perdem pontos e nós conseguimos vencer na Feira (o que não será nada fácil!).

Tal como previ no artigo anterior, o Marítimo iria provocar muitas dificuldades ao FCP. E comprovou-se. No entanto, aquele golo do Marega ao cair do pano da 1ª parte ajudou a que a equipa estabilizasse e fizesse uma 2ª parte mais tranquila, contra uma equipa com 3 centrais, fechada lá atrás e à procura do contra-ataque…que utilizou muito poucas vezes. Vou esperar para ver se jogam dessa mesma forma quando jogarem em casa do Sporting e do Benfica! Quanto à expulsão, acho injusta. Contra o FCP só se pode ser expulso se se mandar algum jogador portista para o hospital. Como o Aboubakar ainda ficou com a cabeça presa ao corpo e o Herrera não partiu a perna…o menino não tinha que ser expulso. E qual o problema de ter sido em poucos minutos? Acontece! Venha o Feirense!

Ontem, na Taça da Liga, confesso que esperava um resultado mais dilatado! O jogo foi todo controlado pelo FCP, que ao intervalo já podia ir com 4 ou 5 golos na bagagem mas voltou a falhar demasiadas oportunidades! O Sérgio Conceição, ao contrário dos seus antecessores, disse que queria ganhar esta competição e provou isso em campo. Os anteriores diziam o mesmo e depois alinhavam com as segundas linhas, com os resultados que se viram! Finalmente “matou-se o borrego”! Vamos em primeiro e em Paços de Ferreira, para a semana, a equipa precisa estar concentrada e muito empenhada…para não haver surpresas indesejadas! Em princípio, o Danilo não poderá jogar. Estamos à espera do sumaríssimo por agressão à bandeirola de canto! Ao menos, deve “limpar” para a Liga!

Da última vez não falei do nosso OCB mas falo hoje. Muita atitude e vontade dos jogadores contra o meu FCP, alcançando grande vitória! Pena que depois contra o Sporting já tenha sido aquele resultado…a meu ver, demasiado pesado para o jogo que foi!

O meu Gilinho teve um empate contra o anterior líder Académico de Viseu, cá em Barcelos. Esta semana perdeu na Serra da Estrela, com o Covilhã! Ó Gilinho, é preciso acordar! É verdade que a 1ª Liga está quase, quase garantida…mas as vitórias são sempre saborosas e ajudam a fazer crescer equipas, jogadores e adeptos!

Já agora, o novo líder da 2ª Liga é o FCP B! Chegamos ao Natal com o FCP à frente dos dois principais campeonatos de futebol em Portugal, apurado para a fase seguinte da Champions e da Taça de Portugal e em 1º no grupo da Taça da Liga! Confesso que estou de alma cheia e imensamente feliz com este momento do meu FCP! Espero que dure até maio…se bem que, como já vos disse muitas vezes, para mim o campeonato é a prioridade!

Obrigado a todos pela vossa atenção e tenham um Bom Natal, umas boas entradas e que no novo ano nós, portistas, possamos festejar o título de campeão…que já nos foge há tempo demais!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Óquei de Barcelos com derrota pesada frente ao Sporting

Dezembro 16, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 9ª jornada, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) deslocou-se a Lisboa para defrontar, no Pavilhão João Rocha, o 1º classificado da 1ª divisão, o Sporting.



Com 24 pontos e treinada por Paulo Freitas, a equipa da casa iniciou com André Girão, João Pinto, Matías Platero, Vítor Hugo e Pedro Gil. No banco iniciaram Zé Diogo, Ferran Font, Manuel Coimbra, Caio, Toni Pérez e Henrique Magalhães.

Já os de Barcelos, orientados por Paulo Pereira, iniciaram com Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, Hugo Costa e João Almeida. De início, no banco, estavam André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima, Rúben Sousa e Marinho.

O jogo foi arbitrado pela dupla Rui Torres (AP Minho) e José Pinto (AP Porto).

O jogo começou intenso com o OCB a marcar primeiro por Marinho, aos 15 minutos, ficando a sensação de ter sido um autogolo de um sportinguista, ao evitar que a bola chegasse ao jogador do OCB. No espaço desse mesmo minuto, Toni Pérez restabeleceu a igualdade, que foi desfeita, logo no minuto seguinte, por Henrique Magalhães, numa stickada de longe e perante a passividade da defensiva barcelense, dando a volta ao marcador. Aos 19m, Afonso Lima foi admoestado com um cartão azul. Na marcação do correspondente livre direto, Pedro Gil obriga Ricardo Silva a grande defesa. Quando todos pensavam que iria tentar marcar na recarga, assiste Ferran Font que bate o guardião do OCB. Assim, ao intervalo o marcador registava um 3-1 para os da casa.

Após o reatamento, logo aos 6m, Vítor Hugo aumentou a contagem para os lisboetas. No mesmo minuto, Rúben Sousa não marca uma grande penalidade. Meia dúzia de minutos depois, o espanhol Pedro Gil voltou a marcar, aumentando o score para os de Alvalade. Aos 16m, João Almeida reduziu para 5-2. No entanto, no minuto seguinte, Caio, na marcação de uma grande penalidade, desfeiteou o guardião barcelense, fazendo o 6-2. A quase 2 minutos do final, foi de novo Pedro Gil a marcar e a fechar o resultado: 7-2 para os da casa.

Apesar do “desnível” no marcador, o jogo foi muito intenso, com poucas faltas – nenhuma equipa chegou sequer à 10ª falta – e com o OCB, por exemplo, a ter mais remates. Mas, como sempre em desportos de golos e pontos, ganhar quem marca mais.

Óquei de Barcelos derrota campeão em título FC Porto

Dezembro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu hoje e derrotou o FC Porto, em jogo a contar para a 8ª jornada do Campeonato Nacional. O jogo realizou-se, claro está, no Pavilhão Municipal de Barcelos, com uma moldura humana muito boa, que em conjunto com a claque Kaos Barcelense, não deixaram de apoiar e puxar pelos jogadores da casa.



Os árbitros foram Joaquim Pinto (AP Porto) e Paulo Rainha (AP Braga).

Paulo Pereira fez alinhar no 5 inicial Ricardo Silva, Juan López, João Almeida, Hugo Costa e Afonso Lima. No banco ficaram André Almeida, Zé Pedro, Joca Guimarães, Rúben Sousa e Marinho.

Já o espanhol Guillem Cabestany apresentou Nélson Filipe, Jorge Silva, Reinaldo García, Gonçalo Alves e Hélder Nunes no cinco inicial, deixando no banco Carles Grau, Telmo Pinto, Ton Baliu, Rafa e Alvarinho.

A primeira parte foi bem disputada, com o jogo, em alguns momentos, a ser de “parada e resposta”. Os guarda-redes foram superiorizando-se aos ataques, com várias defesas. Mesmo assim, o OCB ainda atirou uma bola ao poste. Aos 11 minutos, Juan López foi admoestado com a cartolina azul. Na marcação do livre direto correspondente, Hélder Nunes não conseguiu desfeitear Ricardo Silva. Cerca de 10 minutos depois, foi a vez de Telmo Pinto também ver o cartão azul e o OCB ter direito ao respetivo cartão azul. O jovem Afonso Lima foi encarregue de o marcar mas permitiu a defesa de Nélson Filipe, isto já na repetição pois da primeira vez o guardião portista mexeu-se fora de tempo.

No entanto, 3 minutos depois, Hélder Nunes cometeu grande-penalidade, que, desta feita, foi aproveitada por Rúben Sousa para abrir o marcador, mas apenas na recarga.

Assim, as equipas saíram para os balneários com o OCB a vencer por 1-0.



Logo no reatamento, Joca Guimarães falhou um livre direto a penalizar os visitantes pela sua 10ª falta. Marinho, no entanto, pelo mesmo motivo, mas da 15ª, já não falhou e na recarga fez o 2-0 para o OCB. Apenas 1 minuto depois, por causa das 10 faltas do OCB, Alvarinho teve a oportunidade de reduzir a diferença, de livre direto, mas também não marcou. Cerca de 4 minutos depois, em grande jogada de contra-ataque, Rúben Sousa tornou a marcar para os barcelenses, colocando o resultado em 3-0. A partir daqui, o jogo ficou frenético, com o FC Porto a reduzir, com um desvio de Jorge Silva. Marinho, na marcação de novo livre direto – 20 faltas do FC Porto – desaproveita a oportunidade de aumentar a vantagem. A pouco mais de 30 segundos, Rafa marca e coloca a diferença em 1 golo. Até ao fim, e nos últimos segundos, já sem o guarda-redes Nélson Filipe na baliza, com Alvarinho em campo por sua vez, o FC Porto tentou mas com Ricardo Silva a defender e os restantes colegas a lutarem estoicamente, o OCB conseguiu sair vencedor deste grande jogo de hóquei em patins, sendo a primeira equipa a conseguir derrotar os portistas, em jogos oficiais, esta temporada.

Oquei de Barcelos empata com Noia, em Espanha, para a Taça CERS

Dezembro 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado no Pavilhão Olímpico do Ateneu (Pavello Olimpic de l’Ateneu) em Sant Sadurni d’ Anoia (Espanha), a contar para a primeira mão dos 1/8 de final da Taça CERS, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) empatou a 1 golo com o Noia Freixenet, de Espanha.



Com arbitragem dos italianos Massimiliano Carmazzi e Claudio Ferraro, o Noia, treinado por Pere Varias, alinhou com Xus Fernández, Aleix Esteller, Jordi Del Amor, Sergi Llorca e Nil Roca. No banco começaram Martí Casas, Arnau Xaus, Humberto Mendes, Sergi Aragonés e Marti Zapater.

Já Paulo Pereira, treinador do OCB, optou por Ricardo Silva, Juan López, Zé Pedro, João Almeida e Hugo Costa para o cinco inicial. Deixando no banco, de início, Joca Guimarães, Afonso Lima, Rúben Sousa, Marinho, Pedro Silva e André Almeida.

Ao intervalo os barcelenses saíram com vantagem no marcador, por 0-1, com um golo do jovem Afonso Lima. Na segunda parte, o jogo continuou muito equilibrado, com as situações a sucederem em ambas as balizas, sendo que o guarda-redes Ricardo Silva foi uma das figuras do jogo, com inúmeras intervenções que foram mantendo a sua baliza “inviolada”, nomeadamente um livre-direto que defendeu, a penalizar o OCB pela sua 10ª falta. No entanto, foi incapaz de parar o remate de Nil Roca, que estabeleceu o empate a 1, resultado que durou até ao final da partida. Após o mesmo, houve momentos de muita tensão entre os jogadores de ambas as equipas, que terminou com os jogadores a acalmarem-se e os barcelenses a agradecerem ao público presente, principalmente aos adeptos que se deslocaram de Barcelos para apoiar a equipa.

O jogo da segunda mão desta eliminatória realiza-se no Pavilhão Municipal de Barcelos, já em 2018, mais concretamente a 13 de janeiro, num jogo onde, tendo em conta esta partida realizada em Espanha, o OCB tem boas hipóteses de seguir em frente.

Uma palavra para os adeptos barcelenses, da claque KAOS BARCELENSE, que foram várias vezes referidos pela transmissão direta da CENOIA TV, o canal do clube catalão no YouTube.

Direto ao assunto e de forma frontal

Dezembro 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Neste artigo não vou entrar em questões técnicas ou táticas. Vou direto ao assunto e de forma frontal!



É vergonhosa esta campanha para tentar tirar o FCP do primeiro lugar e aproximar a equipa do Centro Comercial “Colombo”! Primeiro foi nas Aves e agora em pleno Estádio do Dragão! Não consigo qualificar o “roubo” na mão do Luisão e do golo anulado. Assim também eu sou “penta” ou “deca”! Reconheço que Felipe devia ter visto cartão ou ter sido expulso durante a partida e também o desacerto do Marega na finalização. Mas fizemos o suficiente para ganhar, fizemos golos e tudo…só que não validaram! Vergonhoso!…Este VAR, que apareceu para a verdade desportiva, apenas sabe dizer: “Siga, siga” e noutros casos “Aguenta, aguenta”!

Depois disto tudo, vem um tal de “Tiago Pinto” que, para sacudir a pressão, chutou – e mal – uma bola que estava pronta para ser arremessada pela Marega e arranjou logo ali uma confusão de todo o tamanho! Condeno, também, a atitude do adepto e a agressão do Pizzi ao seu colega de profissão!

No que diz respeito à Liga dos Campeões, foi uma grande vitória e que permitiu estarmos nos oitavos da Champions! É que na UEFA as arbitragens são sérias e competentes.

Estamos nas 16 melhores da Europa…e outras estão nas piores! Lei da vida…temos pena!

Apesar dos “roubos”, estamos em 1º e agora venha o Setubal, uma deslocação tremendamente dificil!

Falando agora da nossa cidade, o Gil Vicente deixou-me triste com esta derrota caseira! Estava à espera de mais e melhor. Força Gil, arrebita porra!!

Parabéns ao OCB, pela réplica de deu no Pavilhão da Luz!

Bons jogos para todos e desculpem a minha sinceridade!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

1 2 3 8
Ir Para Cima