Tag archive

Palco de Terra

Festival Palco de Terra encerra com atribuição de prémio anual

Dezembro 2, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu em Barcelos, mais concretamente em Balugães, mais um Palco de Terra, festival de teatro organizado pela companhia local, o Teatro de Balugas.



De 23 de novembro a 1 de dezembro, vindo da Galiza, do Minho e de Trás-os-Montes, o teatro montou palco nesta terra do Minho. O diretor do Festival, Cândido Sobreiro, afirmou que “esta edição evidenciou que o festival se tornou num dos mais importantes eventos do teatro amador no Minho, quer pela diversidade e qualidade dos trabalhados apresentados, quer pela importância da atribuição do prémio anual” .

O teatro de revista “Braga por um Canudo”, com texto de Mário Mendes e adaptação de Fernando Pinheiro, foi apresentado pelo Grupo Cénico de Arentim e abriu a programação. O segundo dia do festival pertenceu à companhia galega Teatro Afeccionado San Fins de Rebordans, que levou à cena a peça “Bar Manolo”, um texto de Jean-Pierre Martínez. O festival continuou com o Grupo de Teatro Fórum Boticas e uma das clássicas comédias gregas “Lisístrata ou a greve do sexo”, adaptado da obra de Aristófanes.

No passado domingo, o certame fechou com a atribuição do prémio PALCO DE TERRA que distinguiu, na categoria Personalidade, o encenador e ator Dantas Lima pelo trabalho desenvolvido ao longo de mais de 40 anos de teatro no Minho e, na categoria Instituição, o Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto pelo trabalho desenvolvido na preservação, valorização e promoção da relíquia do teatro popular português, o Auto da Floripes.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.

Foto: TB.

Festival de teatro “Palco de Terra” arranca no próximo fim de semana

Novembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Organização a cabo do Teatro de Balugas

De 23 de novembro a 1 de dezembro, realiza-se mais uma edição do festival de teatro “Palco de Terra”, organizado pelo Teatro de Balugas, que traz a Balugães grupos da Galiza, Boticas e de Braga.



Este sábado, pelas 21h30, o teatro de revista “Braga por um canudo”, do Grupo Cénico de Arentim, abre a programação. No domingo, pelas 16h00, é a vez do grupo galego de Teatro Afeccionado San Fins de Rebordans levar à cena a comédia “Bar Manolo”. O festival continua no fim de semana seguinte, no dia 30 de novembro, pelo Grupo de Teatro Fórum Boticas com uma das clássicas comédias gregas “Lisístrata ou a greve do sexo”. O certame fecha com a atribuição do Prémio PALCO DE TERRA, no dia 1 de dezembro, às 16h00.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho. Em 2018, a distinção foi atribuída ao Cénico Lírio do Neiva, distinguido por ser o grupo de teatro amador mais antigo do Minho, em atividade, tendo sido fundado em 1933.

Tal como referido, o festival é organizado pelo Teatro de Balugas com a colaboração da Junta de Freguesia de Balugães. A entrada é livre e limitada à lotação do auditório da Junta de Freguesia de Balugães.

Imagens: TB.

“Palco de Terra” encerra com atribuição de prémio anual

Dezembro 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Festival de Teatro distingue Grupo Cénico Lírio do Neiva

Decorreu em Barcelos, mais concretamente em Balugães, mais um “Palco de Terra”, festival de teatro organizado pelo Teatro de Balugas. De 24 de novembro a 2 de dezembro, vindo da Galiza, Santa Maria da Feira, Gondomar e Barcelos, o teatro montou palco nesta terra do Minho.



O diretor do Festival, Cândido Sobreiro, afirmou que “esta edição foi novamente um sucesso e consolidou-se o projeto que visa a promoção do teatro na aldeia, tornando-se num palco de intercâmbio desta cultura teatral, com grande diversidade e qualidade dos trabalhados apresentados”.

A comédia musical “Do Céu Caiu um Anjinho”, de Fernando Gomes, apresentada pelo Teatro Vai Avante, abriu a programação, seguida da companhia galega Andaravía Teatro, que levou à cena a peça “Moito Barulho e Poucas Carolas”, uma adaptação da obra “Muito barulho por nada”, de William Shakespeare. O festival continuou com o Grupo de Expressão Dramática de Escapães com a peça “Os (des)Amores de Inês”, adaptado de um clássico de Gil Vicente.

No passado domingo, fechou o certame a comédia “O Médico da Aldeia”, texto de António Correia, pelo Cénico Lírio do Neiva, grupo distinguido este ano com o Prémio PALCO DE TERRA por ser o grupo de teatro mais antigo do Minho em atividade, tendo sido fundado em 1933. O diretor artístico, António Correia, foi quem recebeu o prémio em nome do grupo e mostrou-se bastante feliz por recebê-lo no ano em que o grupo celebra 85 anos e pelo reconhecimento do trabalho de teatro popular e de amadores realizado ao longo destas décadas.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas ou instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.

Foto: TB.

Prémio Palco de Terra 2018 para o Cénico Lírio do Neiva

Dezembro 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O festival de teatro PALCO DE TERRA termina este fim de semana com a atribuição do prémio anual, instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas ou instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.



Este ano, a distinção será atribuída ao Cénico Lírio do Neiva (Durrães – Barcelos), grupo de teatro mais antigo do Minho em atividade, tendo sido fundado em 1933, celebrando 85 anos de teatro popular e de amadores.

Mota Leite deixa uma resenha sobre o grupo distinguido:

“O Grupo Cénico Lírio do Neiva foi fundado em 1933, em Durrães (Barcelos). De entre o quinteto de jovens que nesse momento assumiu o comando do grupo, é digno de superior realce dois jovens que na ocasião, e para todo o sempre, deixaram indeléveis marcas: José de Castro Pinheiro, também conhecido como “Zé Grande” – o grande mentor do grupo acabado de nascer, e Cândido Neiva de Oliveira Maciel – o responsável pelo nome com que o batizaram.

Posteriormente, e aliados como parceiros, estiveram os jovens da Ação Católica e os respetivos párocos que, durante décadas, assumiram a direção do grupo.

Temos conhecimento de peças teatrais de autores locais, como José Pinheiro e Justino Pinheiro, que levaram à cena “Soldados de Portugal”, em 1942, e “O Orfãozinho”, em 1944.

Das variadíssimas atuações, quer em Durrães, quer nas mais diversas localidades de todo o Minho, de entre as inúmeras representações o grande destaque irá, naturalmente, para as encenações de: dramas bíblicos como a “Vida de José do Egito”, históricos como “A Rainha Santa Isabel” ou religiosos como a “Vida de São Sebastião”.

Com a declinação da Ação Católica, o grupo definhou um pouco, mas a força interior, chamada “Lírista”, deu um outro impulso, cujo rejuvenescimento tem mantido o Grupo Cénico com regular atividade.

Se outrora levaram à cena “antigos dramas”, agora tem sido a vez de dar corpo a novos autores locais, que, com temas pertinentes e atualizados, rebuscaram formas de manter viva a chama Lírista que, diga-se, têm elevado a Arte de Talma.

Imagem: TB.

Festival de Teatro “Palco de Terra” está de volta

Novembro 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O festival de teatro “Palco de Terra” arranca este fim de semana. De 24 de novembro a 2 de dezembro, vindo da Galiza, Santa Maria da Feira, Gondomar e Barcelos, o teatro monta palco na terra de Balugães.



Já este sábado, pelas 21h30, a comédia musical “Do Céu Caiu um Anjinho”, do Teatro Vai Avante, abre a programação. No domingo, pelas 16h00, é a vez da companhia galega Andaravía Teatro levar à cena a peça “Moito Barulho e Poucas Carolas”.

O festival continua no fim de semana seguinte, no dia 2 de dezembro, pelo Grupo de Expressão Dramática de Escapães, com a peça “Os (des)Amores de Inês”. O certame fecha com a comédia “O Médico da Aldeia”, pelo Cénico Lírio do Neiva, grupo que será distinguido este ano com o Prémio “PALCO DE TERRA” por ser o grupo de teatro mais antigo do Minho em atividade, tendo sido fundado em 1933.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas ou instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho. Em 2017, a distinção foi atribuída ao ator, encenador e dramaturgo Fernando Pinheiro, pelo trabalho desenvolvido ao longo de 50 anos de teatro no Minho.

O festival é organizado pelo Teatro de Balugas e pela Junta de Freguesia de Balugães. A entrada é livre e limitada à lotação do auditório da Junta de Freguesia de Balugães (Barcelos).

Imagens: TB.

 

“Palco de Terra’18”, em Balugães, recebe a peça “O Genro Doutor”

Março 21, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 24 de março, o auditório da Junta de Freguesia de Balugães (Barcelos) recebe, pelas 21h30, a Associação de Teatro Experimental de Feitos com a peça de teatro “O Genro Doutor”, com encenação de José Pimentel e texto original de Lídia Sá.



O “Palco de Terra” é um ciclo de teatro organizado pelo Teatro de Balugas e pela Junta de Freguesia de Balugães, estando dividido em quatro partes, decorrendo cada uma delas numa estação do ano.

A comédia do Teatro Experimental de Feitos (Barcelos) sobe ao palco para a edição da primavera deste ano. A iniciativa resulta do intercâmbio entre o grupo de teatro de Balugães e as companhias convidadas, visando a promoção e a dinamização dos projetos teatrais na aldeia. O ciclo encerra em dezembro com o grupo de teatro mais antigo do Minho, o Cénico Lírio do Neiva.

A entrada é livre e limitada à lotação da sala. Saiba mais em (basta clicar para aceder automaticamente) https://goo.gl/VPwQcT.

Imagem: TB.

Ir Para Cima