Tag archive

Rafael Nadal

Setembro: mês de início de novo ano escolar

Setembro 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Carlos Ferreira

Setembro, mês de início de novo ano escolar, novos desafios, aventuras, metas e objetivos para conquistar.



Numa sociedade cada vez mais competitiva e com uma evolução muito rápida é preciso que os nossos filhos sejam preparados para esses desafios.

A escola, como pilar mais importante de uma formação, não chega para essa preparação. São necessárias outras valências muito importantes como a família, a cultura e o desporto.

Desporto não é só essencial para manter um corpo saudável e elegante mas também para criar capacidades de motivação, superação e independência.

Ao praticar desporto, quer faça competição ou não, o indivíduo está sempre a tentar superar-se, a fazer mais e melhor do que o último treino ou jogo. Claro que nem sempre acontece mas é aqui que ele vai aprender a motivar-se e a sofrer para conseguir.

Lidar com o sucesso e o insucesso é outra das facetas desportivas que ajudam, depois, durante a vida, a não desistir facilmente dos objetivos, pois sabem que só com muito esforço e dedicação a vitória chega.

Ganhar um jogo não significa ser o melhor do mundo como perder não é o pior de certeza; ambas só servem para corrigir e trabalhar mais para evoluir.

O ténis é um desporto de eleição para se desenvolver estas capacidades, pois além de ser um desporto individual, tem uma componente física e mental muito forte que obriga o atleta a níveis de entrega muito altos. Vários estudos científicos provam como sendo um dos melhores desportos para um bom desenvolvimento.

Uma palavra para o grande campeão Nadal, que acabou de vencer o US Open e que, depois de estar bastante tempo afastado das finais e dos lugares cimeiros do ranking, volta em 2017 com uma força inesperada, recuperando o trono do ténis mundial.

No circuito feminino, a grande surpresa de duas jogadoras americanas disputarem a final do US Open, não sendo nenhuma delas as irmãs Williams que vinham dominando o ténis mundial e especialmente o ténis americano. Nova vaga de jovens jogadoras está a aparecer! A ver vamos como se comportam ao longo do ano.

Parabéns ao Hugo Maia, filho do professor Cirilo Vale, treinador do nosso clube, que se sagrou, mais uma vez, campeão nacional sub-16 anos.

Pratiquem desporto, joguem ténis!

Por: Carlos Ferreira*

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Nadal Imperador de Paris

Junho 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora
Carlos Ferreira
Carlos Ferreira

Rafael Nadal venceu Roland Garros pela décima vez, em doze finais, de forma categórica, não deixando dúvidas em ninguém sobre a sua supremacia em jogos de ténis em terra batida.

Vencendo Wawrinka, pelos parciais de 6/2, 6/3 e 6/1, e não perdendo nenhum set em todo o torneio, Nadal demonstrou toda a sua força e garra, apresentando um ténis de elevado nível, como há muito não se via.

Nadal é, assim, o novo Imperador de Paris, deixando uma marca muito difícil de igualar.

Este ano, o circuito profissional de ténis tem sido dominado pelas duas lendas vivas do ténis, Federer e Nadal, cada um nas suas superfícies favoritas.

Alguma desilusão de Andy Murray e Novak Djokovic, pois ainda não conquistaram nenhum título importante este ano e perdendo pontos preciosos para a manutenção dos seus lugares no ranking.

No torneio feminino, uma grande surpresa vinda da Letónia, mas treinando em Espanha, Jelena Ostapenko, de apenas 20 anos, superou a grande favorita, Simona Halep, em três sets, pelos parciais de 4/6, 6/4 e 6/3.




Este fim de semana, decorreu nos courts do Clube de Ténis ESAF, a terceira etapa do Circuito Mini-CIR, prova por equipas até aos dez anos de idade.

Com a presença de seis equipas, incluindo a da casa, num total de 30 atletas, os jogos foram decorrendo com muita animação e empenho, pois nestas idades, o resultado é o que menos interessa, estando todos de parabéns pelo sucesso do torneio.

Aprendendo a competir e a superar desafios, ao mesmo tempo que se diverte, é a grande vantagem deste tipo de torneios, para os jovens jogadores.

Pratiquem desporto, joguem ténis.

Por: Carlos Ferreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Federer, Nadal e Estoril Open

Maio 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
carlosferreira
Carlos Ferreira

Contrariando todas as expectativas, o circuito profissional de ténis tem sido dominado, este ano, por Rafael Nadal e Roger Federer.

Até agora, os principais torneios têm sido conquistados por estes dois grandes campeões, e com um ténis de elevada qualidade, voltando os dois a reentrar no top 10.

Jogar com esta paixão após tantos anos, com graves lesões pelo meio e depois de terem ganho quase tudo o que havia para ganhar, só é possível com uma dedicação total ao ténis. Exemplos a seguir, quer dentro, quer fora dos courts.




Decorreu, na passada semana, o “Estoril Open”, que é o torneio de ténis mais importante de Portugal, nos courts do Clube de Ténis do Estoril.

Num apontamento pessoal, em jeito de preâmbulo, tenho a certeza de que seria uma boa notícia se o Estoril Open voltasse a ter o quadro feminino. Seria uma referência, e experiência, para algumas das nossas melhores jogadoras.

Com a presença dos melhores jogadores nacionais, e alguns internacionais, os jogos foram decorrendo com algumas surpresas, positivas e negativas.

A positiva, foi a passagem de quatro jogadores portugueses para a segunda ronda, sendo eles Pedro Sousa, Gastão Elias, João Domingues e Frederico Silva. Infelizmente, nenhum conseguiu passar para a terceira ronda, pois os seus oponentes eram jogadores muito bem cotados e com maior experiência.

As negativas, foram, uma vez mais, João Sousa não conseguir ganhar um encontro no Estoril Open, perdendo sempre na primeira ronda, e as desistências de Juan Martin del Potro e Nick Kyrgios, ambos pelo falecimento dos seus avós, que os levou a retirarem-se, prematuramente, do torneio.

O grande vencedor do torneio foi o argentino Pablo Carrena Busta, que venceu na final o luxemburguês Gilles Müller, por 6/2, 7/6 com 7/5 no tiebreak.

Carreno Busta já tinha sido finalista o ano passado, mas desta vez não deixou fugir o troféu, provando, uma vez mais, que está a ter um princípio de ano muito bom e preparado para os grandes torneios que se avizinham.

Uma palavra para o acordo entre a Federação Portuguesa de Ténis e a Santa Casa da Misericórdia, que vai investir no Centro de Alto Rendimento (CAR) de Ténis. Espero que consigam proporcionar excelentes condições aos melhores jogadores portugueses, quer masculinos, quer femininos, pois, até agora, só os homens tinham acesso ao CAR.

No próximo sábado, dia 13 de maio, vai decorrer no clube de ténis Esaf mais uma etapa do circuito de ténis Mini-CIR, torneio para crianças até 10 anos, sendo uma prova por equipas e na qual o nosso clube vai estar representado com alguns atletas.

Convidamos, desde já, os barcelenses a assistir aos jogos destes pequenos jogadores, capazes de fazerem coisas muito bonitas.

Termino com uma palavra de orgulho para os nossos jovens jogadores do Clube de Ténis Esaf, que iniciaram a competição em torneios federados e têm tido uma postura digna, num desporto duro e competitivo. A aprendizagem também é feita de competição, com vitórias e derrotas, sabendo estar nas duas.

Pratiquem desporto, joguem ténis.

 

Por: Carlos Ferreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)



Roger Federer: a Lenda

Fevereiro 7, 2017 em Atualidade, Desporto, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
carlosferreira
Carlos Ferreira

[sg_popup id=”3″ event=”onload”][/sg_popup]

Para surpresa de muitos, e espanto de outros, o Open da Austrália acabou em grande, com vitórias de Roger Federer e de Serena Williams.

Após meia época afastado dos courts, devido a uma lesão no joelho, Roger Federer entra com o pé direito em 2017 e exibe um excelente nível de ténis, acabando por vencer, na final, o seu grande amigo e rival Rafael Nadal, pelos parciais de 6-4, 3-6, 6-1, 3-6, 6-3.

É incrível como, com 35 anos, ainda consegue aguentar jogos com duração de 5 horas, a um ritmo elevado e em condições atmosféricas desfavoráveis à resistência dos atletas. De facto, temos que concordar com este nosso ditado popular: “velhos são os trapos”!

Federer, considerado por muitos como “o melhor jogador de ténis de sempre”, é, não só, um grande atleta como, também, um grande homem, que demonstra um fairplay digno de campeão, pois, no final do jogo e sabendo que acabara de ter uma das vitórias mais saborosas e difíceis da sua carreira, diz simplesmente que: “No ténis não há empates mas que não se importaria que aquela final acabasse num.”, visto que do outro lado da rede estava Nadal, a quem Federer muito respeita e admira.

Só os grandes campeões sabem ganhar assim. Já o vi a sorrir e a chorar em campo, não tendo vergonha de exteriorizar as suas emoções. Roger Federer é, definitivamente, um grande exemplo para todos os desportistas em geral e jogadores de ténis em particular. Que continue a lenda Roger Federer!

Quanto à vitória de Serena, está já era esperada, após Angelique Kerber ter sido derrotada nos oitavos-de-final pela Coco Vandeweghe. Sem tirar mérito às restantes jogadoras, Serena Williams domina o circuito de ténis feminino e a prova disso é que está de volta ao primeiro lugar do ranking.

Este fim de semana foi de Taça Davis, a mais importante competição de ténis por países. Portugal esteve brilhante pois conseguiu ganhar a Israel, algo que nunca tinha feito. Confirmado o triunfo por 5-0, Portugal avança para a segunda ronda do Grupo I da zona euroafricana, que será disputada contra a Ucrânia, em abril.

Deste modo, contando com jogadores como João Sousa e Gastão Elias, Portugal atravessa o seu melhor período de ténis, não só em resultados como no aumento de praticantes e clubes.

Também este fim de semana, alguns dos jovens jogadores do Clube de Ténis ESAF tiveram a experiência de competir pela primeira vez, num torneio federado realizado em Viana do Castelo. Apesar de praticarem a modalidade há pouco tempo estiveram muito bem e as ilações são positivas. Os meus parabéns!

Por: Carlos Ferreira.

Ir Para Cima