Tag archive

Reinaldo Ventura

Barcelenses Hélder Nunes e Rafa são vice-campeões do Mundo em final “imprópria para cardíacos”

Setembro 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se hoje, em Nanjing – China, a final do Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, colocando frente a frente a seleção portuguesa e a espanhola. O jogo iniciou às 11h30 da manhã, hora portuguesa. E, como diz o título da notícia, foi uma final “imprópria para cardíacos”.



Os dois hoquistas de Barcelos, que jogam no FC Porto, Hélder Nunes e Rafa, integraram a convocatória do seleccionador nacional Luís Sénica, conjuntamente com Ângelo Girão, Pedro Henriques, Nélson Filipe (GR), Diogo Rafael, João Rodrigues, Luís Querido, Reinaldo Ventura, Gonçalo Alves, Henrique Magalhães, João Souto e Ricardo Barreiros.

De salientar que Luís Querido e Reinaldo Ventura foram, até há pouco tempo, jogadores do Óquei Clube de Barcelos (OCB).

O Campeonato do Mundo, disputado na longínqua e sem tradição na modalidade, China, não começou da melhor forma para os selecionados nacionais. Aliás, até o sorteio foi “madrasto” para a seleção portuguesa, ficando esta no chamado “grupo da morte”, com a campeã do Mundo em título, Argentina, a sempre muito forte Itália e uma França cada vez mais competitiva e competente.

Infelizmente, Portugal não arrancou mesmo bem, perdendo com a Argentina por 2-5. Na jornada seguinte, nova derrota, desta feita por 4-2, frente a Itália. Hélder Nunes marcou um golo. Na última jornada, e obrigada a, pelo menos, empatar, para seguir em frente, a nossa seleção venceu a França por 6-5, mas num jogo extremamente difícil, com o golo da vitória a surgir pelo inevitável Hélder Nunes, nos últimos segundos do jogo, já com a França sem guarda-redes na baliza, porque para os franceses apenas a vitória interessava. O barcelense apontou um hat-trick.

Dessa forma, Portugal terminou o grupo em 3º lugar, com 3 pontos em 3 jogos. Fazendo uma pequena analogia, este percurso fazia lembrar o da seleção campeã da Europa de futebol, em França.

Nos quartos de final, Portugal encontrou a seleção do país irmão, Moçambique, seleção de Marinho, jogador do OCB. Desta feita, o resultado foi melhor e mais desnivelado, com uma vitória das cores nacionais por 2-6. Rafa marcou um golo por Portugal e Marinho marcou os dois dos moçambicanos.

Eis, então, que nas meias-finais defrontam-se, novamente, Portugal e Argentina, esta última com um apuramento extremamente difícil frente a Angola, vencendo por 3-4 após prolongamento. Mas o jogo correu imensamente de feição para os portugueses, que venceram por 5-0. O guarda-redes Ângelo Girão esteve em evidência mas o barcelense Hélder Nunes tornou a apontar um hat-trick.

A tão ansiada final chegou, com o “duelo dos duelos” com nuestros hermanos de Espanha. O jogo não correu de feição na primeira metade, com os espanhóis a saírem para os balneários a vencer por 2-0, com golos de Raúl Marin e Jordi Adroher. Mas Portugal voltou do descanso com vontade de inverter as coisas e bem cedo, pelo “habitual” barcelense Hélder Nunes, reduziu para 2-1. O seu companheiro de equipa, Gonçalo Alves, restabeleceu a igualdade. A partir daqui, o jogo entra em contornos épicos e impróprios para cardíacos e “roedores de unhas”.

Assim, Eduard Lamas recoloca os espanhóis a vencer, por 3-2. O tempo foi passando, com os portugueses a tentarem o empate e os espanhóis a gerirem a vantagem, até que Ângelo Girão “perde a calma” e vê o cartão azul. Em consequência, vai 2 minutos para o banco, é substituído por Pedro Henriques e Espanha fica em situação de power-play. Faltavam 10 segundos. Pedia-se um milagre para as cores nacionais evitarem a derrota. Raúl Marin falhou o livre direto e, de seguida, faz falta violenta sobre Diogo Rafael, sendo admoestado com cartão azul. Portugal ganha novo livre direto. As equipas ficam iguais em número de jogadores.

O homem “do costume” é chamado para o momento mais importante do jogo. A 4 segundos (sim, leu bem!) do final do jogo, Hélder Nunes é incumbido de “salvar” Portugal da eminente derrota. Sticka uma vez, duas…e só à terceira consegue marcar o golo do empate, do 3-3, a 1 segundo do fim. O milagre acontecia. O jogo ia para prolongamento.



Mas as dificuldades continuaram. Por ter sofrido golo, Espanha volta a ter a equipa completa, ficando, novamente, em situação de power-play, com Portugal ainda a “pagar” pelo cartão azul a Girão. As duas metades do prolongamento foram enfadonhas, apesar de tensas, pois as duas equipas, mais concentradas em não sofrer golos do que em marcá-los, iam deixando passar o tempo. No entanto, os “corações” de portugueses e espanhóis não se livraram de mais um momento de “alta tensão”, quando Diogo Rafael, a 1 segundo do final (sim, tornou a ler bem!) atirou uma “bomba” de longa distância, levando a bola a embater no poste da baliza espanhola.

Tudo seria decidido nas grandes penalidades. Reinaldo Ventura, Raúl Marin, Hélder Nunes, Pau Bargalló falham as suas. João Rodrigues coloca Portugal a vencer por 0-1. Jordi Adroher falha, tal como Gonçalo Alves. Eduard Lamas restabelece a igualdade a 1. Ricardo Barreiros falha e, mesmo na última grande penalidade, Albert Casanovas consegue desfeitear Pedro Henriques e, para nosso descontentamento, entregar o título aos espanhóis.

Fotos: DR.

Barcelense Gonçalo Meira é Campeão do Mundo de Sub-20 de hóquei em patins

Setembro 4, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Gonçalo Meira, de Barcelos, conquistou na China o título mundial de sub-20, em hóquei em patins.



Atualmente, faz parte dos quadro do Hóquei Clube de Braga, depois de ter começado a patinar no Óquei Clube de Barcelos, de onde saiu ainda com a categoria de infantis.

Com a seleção de Portugal, Gonçalo Meira ajudou esta a obter um inédito tricampeonato do Mundo na categoria de sub-20.

Na final, Portugal superou a Espanha por 2-0, com o atleta de Barcelos a apontar, a escassos segundos do fim, o segundo golo nacional.

Após receber o troféu, Gonçalo Meira agradeceu a todos.

“Feliz por ser campeão do Mundo. Sempre acreditámos. Jogar com a camisola de Portugal é deixar tudo dentro da pista. Agradeço a todos, e não foram assim tão poucos, os que nos apoiaram, mesmo longe. Desde o grupo, que sempre esteve unido, à minha família, colegas e amigos. O hóquei em patins tem tradição no nosso país. Indescritível a sensação de ser campeão do mundo! Obrigado a todos”.

Barcelos “em peso” no Campeonato de Mundo de Seniores

Ainda na China, já iniciou o Mundial de seniores, com Portugal a ter nas suas escolhas dois jogadores de Barcelos: Hélder Nunes e Rafa, bem como “Marinho” (Moçambique), recente contratação do OC Barcelos. Reinado Ventura, que deixou, muito recentemente, o clube barcelense rumo ao Viareggio, de Itália, também está nos convocados.

Para além destes jogadores, destaque para o treinador barcelense André Torres, presente a orientar a seleção da Colômbia. Os árbitros barcelenses Rui Torres e Paulo Rainha também marcam presença neste campeonato, alargando o rol de intervenientes com ligações a Barcelos.

Entretanto, e infelizmente, a nossa Seleção não iniciou muito bem a caminhada, com duas derrotas em dois jogos: 2-5 frente à campeã em título Argentina e 4-2 frente à Itália.

Por: Miguel Bastos.

Fotos: DR.

Em jogo de despedidas, Óquei de Barcelos vence Paço d’Arcos

Junho 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Foi com enorme emoção que os adeptos do OC Barcelos, presentes em grande número, ontem, no Pavilhão Municipal, disseram adeus e muito obrigado a cinco jogadores.

No último jogo em casa, na presente temporada, diante do Paço d’Arcos, o OC Barcelos venceu, por 2-0, mas “perdeu” o guarda-redes Ginho (acabou a carreira), o capitão Luís Querido e o “Rei” Ventura, ambos para Itália, o mágico Vieirinha, para o Benfica, e o malabarista Álvaro Morais, de regresso ao FC Porto.

óquei-barcelos-paço-d'arcos

O adeus aos atletas deixou para segundo plano o jogo, motivando, na parte final, o agradecimento mútuo entre jogadores e público.

Nos últimos minutos, o treinador do OC Barcelos aproveitou para que todos recebessem o carinho e o agradecimento dos seus adeptos. Com estes de pé, um a um, foram sendo substituídos, levando a algumas lágrimas e muitas palmas.

A maior ovação da noite foi para o guarda-redes Ginho, que deixou de jogar ao fim de vinte e oito anos com a camisola do OCB. O atleta foi brindado com lembranças da direção, das camadas jovens e de todos os seus colegas.

Ginho
Ginho

Quanto ao jogo, o OC Barcelos, diante da equipa da “Linha de Cascais”, resolveu a seu favor, com um golo em cada parte, apontados por Álvaro Morais e Luís Querido.

Ao OC Barcelos, com o quinto lugar assegurado, resta apenas um jogo neste campeonato, com a deslocação à Sanjoanense, equipa que desceu de divisão.

A noite foi, também, marcada pela apresentação de Mário Rodriguez “Marinho”, ex-Follonica (Itália), como reforço do clube para a próxima temporada.




Texto: Miguel Bastos.

Fotos: Miguel Bastos e Pedro Miguel Miranda.

Óquei de Barcelos defronta Paço d’Arcos em jogo de despedidas

Junho 8, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Restam apenas duas jornadas para o fim do campeonato nacional da 1ª divisão de hóquei em patins.

Numa dessas rondas, o OC Barcelos joga, pela última vez na presente época, diante o seu público, sábado, às 21h30, com o Paço d’Arcos.

Com o quinto lugar garantido depois do triunfo nos Açores na anterior jornada, o jogo deste fim de semana servirá para a despedida de alguns jogadores que envergam a camisola do clube de Barcelos.

Entre eles, estão o capitão Luís Querido que, tal como Reinaldo Ventura, irão jogar para o campeonato italiano, para Lodi e Viareggio, respetivamente.

Reinaldo-ventura+luís-querido
Luís Querido e Reinaldo Ventura

Quem também deixa o OC Barcelos é Miguel Vieira, que ruma ao Benfica, e Álvaro Morais, de regresso ao FC Porto.

Em relação ao guarda-redes João Pereira, “ Ginho “, tudo indica que termina a sua carreira desportiva.

Face a estas saídas, o clube já garantiu, esta semana, o avançado Mário Rodriguez “Marinho”, ex-Follonica.

Marinho
Marinho

O internacional moçambicano, que foi o melhor marcador do campeonato de Itália, estará mesmo, no sábado, em Barcelos, para começar a sentir a sua nova casa.

Para as outras duas vagas, vários nomes têm vindo a público, mas a direção barcelense ainda não confirmou oficialmente, entre elas, a de João Almeida, ex-AD Valongo.

Assim, no sábado, será um misto de alegria/tristeza para os jogadores que deixam o clube.

Naturalmente que deixam o OCB com o dever cumprido, onde conquistaram, entre vários pontos positivos, duas Taça CERS.

O público barcelense saberá reconhecer a entrega dos atletas durante o período em que vestiram a camisola do clube barcelense.

A partida começa às 21h30 e será apitada por Orlando Panza e Sílvia Coelho.




Texto: Miguel Bastos.

Fotos: Miguel Bastos e Vincenzo Biagini.

Luís Querido deixa Óquei de Barcelos

Maio 29, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Na próxima temporada, Lodi, em Itália, é a nova “casa” de Luís Querido, atual capitão do OC Barcelos.

Foi o próprio jogador que, publicamente, confirmou a mudança de clube. “Confirmo que na próxima época serei jogador do Lodi de Itália. Quero, no entanto, referir que tudo farei para que o OC Barcelos consiga chegar ao quarto lugar apesar de depender de terceiros”, referiu Querido.

Para o barcelense, será a segunda experiência fora de Portugal, depois de ter jogado nos juniores do Barcelona e nos juvenis do Corunha, após período de formação até esse escalão no “seu” OC Barcelos.

Ainda no passado sábado, após o jogo com o Valença, Luís Querido, orgulhosamente, mostrou a todos a distinção de equipa do ano do OC Barcelos, por parte do CNID.




Quanto ao desafio diante o Valença HC, a equipa de Barcelos voltou aos triunfos na prova, mantendo, assim, o 5º lugar.

A três jornadas do fim, o OC Barcelos pode repetir a posição da época passada, bastando vencer uma dessas três partidas que faltam: Candelária e Sanjoanense fora e em casa, com o Paço d’Arcos.

Matematicamente, ainda pode atingir o 4º lugar mas só uma conjugação de resultados tornaria esse objetivo uma realidade. O OC Barcelos teria que ganhar todos os jogos e o Sporting CP perder também os seus três jogos.

Ainda em relação ao jogo com o Valença, o OC Barcelos derrotou o seu adversário por 5-2, com golos de Reinaldo Ventura (3), Joca Guimarães e Zé Pedro.

óquei-valença-jogo

No próximo sábado, a equipa de Barcelos joga na Ilha do Pico, com o Candelária, equipa que luta pela manutenção.

 

Por: Miguel Bastos.
Fotos: Município de Barcelos (destaque) e Miguel Bastos (jogo).

Ir Para Cima