Tag archive

Rússia

Fez o que tinha a fazer

Outubro 20, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá,”Barcelenses na Hora”!

Espero que tenham tido um bom fim de semana!

Confesso que ando um pouco triste com estes incêndios que colocaram Portugal a arder e que vitimaram centenas de Portugueses! É de uma revolta e impotência tremenda!

Mas pronto…vamos falar de futebol! Quero dar os parabéns à Seleção Nacional, que não fez mais do que sua obrigação e vai estar presente no Mundial da Rússia! O grupo era mais do que acessível e, mesmo assim, gostamos de resolver na última! Mas também confesso que quando o campeonato para, devido aos compromissos da Seleção, sinto que falta algo! Um fim de semana sem jogar o Porto e o Gil Vicente é um vazio tremendo!

Em relação à eliminatória da Taça de Portugal, o Porto fez o que tinha a fazer e venceu, com goleada, um jogo que serviu para rodar jogadores e dar oportunidades a jovens com qualidade, como é o caso, por exemplo, do Diogo Dalot!

Agora é concentrar e virar o foco para a Liga dos Campeões e para o Campeonato! Cada jogo terá que ser encarado como “finais” e as finais são para se ganhar. Se não ganharmos as finais todas, que pelo menos consigámos vencer mais do que os nossos adversários e que isso nos permita ficar sempre à frente.

[Ndr: o presente artigo foi entregue ao Barcelos na Hora antes do jogo do FC Porto na Liga dos Campeões.]

Cumprimentos a todos e bons jogos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

 

Leões de raça, seleção de valor acrescentado!

Outubro 20, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
José Costa

Neste interregno nas ligas principais do futebol nacional, começo com uma pequena referência ao Futsal, em especial ao do Sporting Club de Portugal, recordando que no dia 10 de outubro, para a Futsal Liga Sportzone, o Sporting bateu o Benfica, por 5 – 2.



Uma outra referência vai para a ronda de elite da UEFA Futsal Cup. Assim que foi confirmada a qualificação do Sporting C. P., o diretor-geral da modalidade – Miguel Albuquerque –, anunciou que o Clube verde e branco iria candidatar-se à organização da fase seguinte; agora, oficialmente confirmada: o Clube leonino ganhou a organização da próxima fase da UEFA Futsal Cup, que será a primeira no Pavilhão João Rocha.  A candidatura dos Leões foi uma das quatro selecionadas pela UEFA, entre sete existentes. Inter Movistar, Pescara e Eto Gyor foram os outros escolhidos.

Sem dúvida, ao nível do futebol, a notícia mais relevante foi o apuramento da Seleção Nacional para o Campeonato do Mundo de 2018, na Rússia. Uma exibição extraordinária frente a uma Suíça que ficou muito aquém do desempenho anterior, em todos os jogos da qualificação.

A seleção portuguesa de futebol, que esteve em todas as grandes competições desde 2000 e repete as presenças em Mundiais de 1966, 1986, 2002, 2006, 2010 e 2014, qualificou-se pela sétima vez, e quinta consecutiva, para a fase final de um Mundial, ao vencer em casa a Suíça, por 2 – 0, e ao conquistar o Grupo B europeu de apuramento, terminando com os mesmos 27 pontos da Suíça, mas com vantagem na diferença de golos (32 – 4 contra 23 – 7).

Claro que não posso deixar de relevar o importante contributo dos selecionados de Fernando Santos oriundos do Sporting e não é por acaso que o clube de Alvalade foi o clube nacional com mais jogadores na seleção AA nos últimos 10 anos.

A melhor escola de formação do Mundo continua a ser um dos principais “abastecedores” de uma das melhores seleções da Europa.

Com especial destaque, desde logo, para Rui Patrício, que na baliza da seleção segurou bem os resultados, que permitiram manter uma diferença positiva nos golos sofridos, com vantagem para Portugal. Os médios Bruno Fernandes e William Carvalho e o avançado Gelson Martins, são outros dos jogadores da seleção provenientes do Sporting.

Sendo certo que durante esta fase de qualificação também Adrien Silva e Fábio Coentrão deram o seu contributo quando foram opção para o selecionador nacional.

Na Liga dos Campeões, o Sporting, apesar da boa réplica que deu frente a uma Juventus – vice-campeã europeia – muito forte, não conseguiu segurar o empate e acabou derrotado nos últimos minutos, por 2 – 1. A sorte começou por favorecer o Sporting, que com um autogolo de Alex Sandro, fruto da insistência de Gelson, ficou na frente do marcador. Acabou o Sporting por sofrer dois golos, sendo que o segundo, a poucos minutos do fim, deixou, mais uma vez, um “amargo de boca”, que resultou em mais uma vitória moral, à semelhança do que sucedeu frente ao Barcelona.

A exibição dos Leões foi, em algumas fases do jogo, de domínio, com uma exibição de muita qualidade do conjunto treinado por Jorge Jesus.

Temos de acreditar que, face ao jogo hoje realizado, pelo menos esta Juventus não se posiciona como equipa imbatível e em Alvalade persiste a possibilidade de surpreendermos, podendo daí resultar um sucesso inesperado e uma forte probabilidade do Sporting seguir em frente, contrariamente àquilo que seria expectável nesta altura da competição.

Ficamos agora a aguardar o próximo jogo do Sporting, frente ao Desportivo de Chaves, já no próximo domingo, dia 22 de outubro. Uma equipa que não facilita e que muitas “dores de cabeça” deu aos Leões noutros jogos e competições no passado recente.

Por: José Costa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

 

Barcelense Hugo Pinheiro estreia-se no Campeonato do Mundo de Futebol Adaptado

Setembro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O barcelense, de Bastuço São João, Hugo Pinheiro estreou-se no passado dia 10 de setembro, no Estádio La Pedrera, em San Luís – Argentina, precisamente contra a equipa da casa.



Lutámos até ao fim por um resultado positivo

Mais uma vez, através do seu amigo Miguel Bastos, o jogador da seleção nacional de futebol adaptado fez-nos chegar o “antes e o depois” do primeiro jogo das cores nacionais, numa espécie de diário para que o leitor conheça melhor os meandros destas competições.

Hugo Pinheiro:

Levantámos às 9h00, pequeno-almoço às 9h30, com descanso de 1 hora. A seguir, fizemos ginásio para ativar as pernas. Almoço, partida às 14h15 para o jogo. Chegada só às 15h30 ao campo. O jogo adiado para as 17h30.

Um bom começo de jogo nosso, com a primeira oportunidade a ser nossa. A partir daí, uma desconcentração nossa e golo da Argentina, que é, somente, a quinta melhor seleção do Mundo em futebol adaptado.

Passados dez minutos, uma perda de bola nossa e golo deles.

Aos cinco minutos da segunda parte, livre a nosso favor e golo de Luís Ferreira.

Com apenas um golo de diferença, o jogo foi repartido, com Portugal a arriscar o empate.

Esse risco penalizou a nossa equipa nos minutos finais, onde subimos já em desespero e eles em contra-ataque marcaram.

Resultado injusto! O empate era um prémio para as duas equipas. Mesmo assim, estamos muito contentes com a nossa prestação.

Segue-se, agora, a Rússia, que é a sétima melhor equipa do Mundo. Portugal, para quem não sabe, é o décimo primeiro classificado.

Tudo vamos fazer para dignificar o nosso país.

Um muito obrigado a todas as mensagens de apoio que têm chegado aqui à Argentina. Sentimos isso com muita gratidão!

Como nos contou o Hugo Pinheiro, o resultado final foi um Argentina 3 – Portugal 1. No outro jogo do grupo, a Rússia, adversário seguinte dos portugueses, goleou o Irão por 6-2.

Hugo Pinheiro (em baixo, segundo a contar da esquerda, um pouco “escondido”

Dois dias depois, ou seja, ontem, Portugal defrontou a poderosa Rússia, vinda de um resultado moralizador e com melhor ranking que os portugueses.



Novamente na primeira pessoa, Hugo Pinheiro conta-nos como foi esse jogo:

Entrámos mal, a perder aos 3 minutos de jogo, num remate fora da área. Depois, recuámos no terreno. Tinha que ser! Eles trocam muito bem a bola!

Aos 18 minutos de jogo, tivemos uma oportunidade de golo que não concretizámos. Até que aos 25 minutos, eles fazem o segundo golo.

Na segunda parte, entrámos bem. A defender cá atrás e a tentar sair para o contra-ataque. Por volta do quarto de hora, eles marcam o 3º golo. A partir daí, tivemos mais bola e tivemos uma ou duas grandes oportunidades de golo. Nota para a estreia na seleção de Ivo Correia.

Jogámos contra a melhor equipa do Mundo e, mesmo perdendo, deixámos uma boa imagem.

Sendo assim, e como se pode constatar das palavras do jogador barcelense, o resultado final foi um Rússia 3 – Portugal 0. No outro jogo da 2ª jornada, a equipa da casa, a Argentina, foi goleada. Irão 8 – Argentina 3 foi o resultado final.

Hugo Pinheiro (em baixo, terceiro a contar da direita)

O grupo é liderado pela Rússia, com 6 pontos, fruto de 2 vitórias. Segue-se o Irão e a Argentina, com 3. Apesar do bom futebol e da “luta” que tem dado em campo, a seleção portuguesa ainda não conseguiu pontuar.

Fotos: DR.

Ir Para Cima