Tag archive

Sopro

Barcelense SOPRO representa Agência Nacional Erasmus+ Portugal na Islândia

Novembro 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO esteve em representação Portugal, através da Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação, de 27 de outubro a 2 de novembro, em Laugarvatn na Islândia, no Training CourseTools for Youth Exchanges”.



Esta formação foi organizada pela Agência Nacional Erasmus+ da Islândia, teve a duração de 7 dias, com a participação de 32 participantes de 16 países. A SOPRO esteve em representação de Portugal e da Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação.

Esta formação teve como objetivo estabelecer novas parcerias entre os diferentes países da União Europeia e Países Parceiros da União Europeia, conhecer novas formas de trabalho e estar a par das últimas informações sobre o Erasmus+.

Fotos: DR.

Alunos da Escola Básica 1 de Alvelos fazem recolha a favor da SOPRO

Outubro 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

Os alunos da Escola Básica 1 de Alvelos organizaram, em conjunto com os seus professores, uma recolha de alimentos, roupa e calçado a favor da SOPRO.



Esta iniciativa é de grande importância para os alunos da escola, que começam a compreender a importância dos gestos solidários.

A SOPRO esteve com os alunos no dia 23 de outubro, onde fez uma breve palestra sobre voluntariado e a utilidade e importância dos seus gestos.

Foto: SOPRO/DR.

Caloiros do IPCA fazem Praxe Solidária a favor da SOPRO

Outubro 25, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão de Veteranos do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave desafiou a SOPRO – Solidariedade e Promoção a promover, juntamente com os seus caloiros, diversas ações de solidariedade.



Assim sendo, no passado dia 18 de outubro, os jovens estudantes foram divididos em dois grupos diferentes para a realização de ações de voluntariado a favor da SOPRO. O primeiro grupo, que era composto por mais de 60 estudantes, promoveu, na feira semanal de Barcelos, uma campanha de angariação de fundos para a SOPRO, através da venda de artigos solidários.

Formado por mais de 30 jovens, o segundo grupo esteve na Casa da SOPRO a colaborar com o projeto Banco de Material Escolar, através da organização de manuais e material escolar e assistiram, ainda, a uma palestra sobre o trabalho da associação, o Corpo Europeu de Solidariedade, Oportunidades Erasmus+ Juventude em Ação e formas de contribuir para um mundo um melhor.

A todos a SOPRO “agradece pelo entusiasmo e dedicação, porque acreditamos que Pequenos gestos mudam o mundo. Obrigada”.

Fotos: SOPRO/DR.

SOPRO inaugura nova sede em Barcelinhos

Outubro 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu, no passado sábado, 29 de setembro, em Barcelinhos, a cerimónia de Bênção e Inauguração da Casa da SOPRO, a nova sede da SOPRO – Solidariedade e Promoção, uma ONGD Lassalista que celebra, este ano, 22 anos de atividade.



A Bênção da Casa da SOPRO constituiu um momento alto ao qual presidiu o Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, participando também o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, o Presidente da ONG SOPRO, Miguel Novais, a Diretora do Colégio La Salle, Carla Figueiredo, e o Presidente da Associação de Antigos Alunos de La Salle, José Carlos Ferreira.

Integrada no programa, teve lugar a Conferência “Transformar o Mundo em Mudança”, onde quem assistiu pode ouvir comunicações de D. Jorge Ortiga, que alertou para a importância de estarmos atentos aos outros num mundo que, desde sempre, esteve em mudança; do Ir. Miguel Angel, Presidente da ONG espanhola PROYDE (Promoção e Desenvolvimento), que interpelou para a realidade do empobrecimento como sendo consequência do enriquecimento, já que a pobreza não existe, e de Armandina Saleiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Barcelos, que apresentou um testemunho das iniciativas levadas a cabo por uma paróquia da costa do sul de Itália no apoio aos refugiados.

Estiveram presentes mais de uma centena de pessoas, entre as quais se destacavam as Empresas Colaboradoras da SOPRO, Autarcas, Instituições de Barcelos, como a ACIB, APACI, Círculo Católico Operário de Barcelos, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Barcelos e, também, um grande número de pessoas que participaram a título individual.

Fotos: SOPRO/CMB.

Despedir-se…

Setembro 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Laura Truffarelli

Daqui a poucos dias, vai estar na hora de me despedir de Barcelos, das pessoas que encontrei aqui e dos lugares que, durante o ano passado, chamei casa. Normalmente, este é um momento melancólico, às vezes difícil, devido à consciência de que uma pequena parte da vida está a terminar.



Todos, num momento ou noutro, experimentámos uma despedida: despedimo-nos dos colegas de turma quando a escola acaba; despedimo-nos do nosso lar quando mudámos de casa, ou vamos estudar para outro sitio; despedimo-nos dos amigos que vão para fora; e despedimo-nos quando mudamos de cidade ou país. Para alguns corre bem. Para outros, despedir-se corre muito mal: sair de um lugar significa ir ao encontro de novas aventuras, deixando para trás algo de bom que poderia ter acontecido na terra natal, mergulhando num futuro sem certezas.

Mas como despedir-se de um ano, passado numa realidade diferente, para voltar à normalidade? Durante um ano, acontecem muitas coisas. É como um filme: a situação inicial é interrompida por um evento inesperado, a vida das personagens muda, mas no final há um novo equilíbrio – se não o equilíbrio do início da história cria-se. Durante este ano, tive muitos dias solitários, em que só queria voltar a casa, e dias cheios de entusiasmo devido às coisas boas e emocionantes que me aconteciam aqui em Portugal. Um ano passado num país diferente é como uma onda: há momentos felizes e momentos difíceis, e é preciso ter uma boa capacidade de resistência e saber ter uma visão de longo prazo e o coração aberto a novas coisas. Despedir-se de uma experiência significa alívio, saudade, tristeza para o que deixamos.

Muitas vezes, quando deixamos um lugar que não é a nossa casa, saímos daí com a sensação de que nunca mais iremos voltar. Todavia, se há algo que aprendi em todas as minhas viagens, é que um “adeus” é, realmente, um “até logo”! Hoje, o mundo está mais conetado, graças aos novos meios de comunicação e aos aviões, autocarros, comboios que chegam a todo lado, e encontrar as pessoas que moram longe de nós é mais fácil. Mas, ao mesmo tempo, acredito que se uma amizade é destinada a sobreviver, o universo vai fazer com que sobreviva. Os casos da vida são incríveis!

Uma vez, li que no mundo são necessários, no máximo, seis laços de amizade para que duas pessoas quaisquer estejam ligadas. É a teoria semiótica dos seis graus de separação. Fantasia ou verdade? No outro dia, a minha carteira estava tão cheia de papéis que já não a conseguia fechar. Ao limpá-la, encontrei as coisas mais impensáveis: bilhetes de autocarro em hebraico, um dinar da Jordânia, um pin não sei de onde, o cartão de fidelidade de uma pastelaria em Roma, o recibo de uma loja de Araçuaí – Brasil, e um papelinho com três nomes escritos. Eram os nomes de duas raparigas canadianas e um rapaz norte-americano que encontrei numa viajem no Amazonas. Andei a pesquisá-los no Facebook, e descobri que eu e uma das raparigas canadianas temos uma amizade em comum com uma colega de universidade minha. Quantas são as possibilidades de uma coisa assim acontecer? Estão a ver quão verdadeiramente pequeno é o mundo?

E uma vez voltados à nossa vida habitual, quando a experiência acaba, e o filme já chegou à diversão? Uma vez, na nossa velha vida, podemos torná-la numa vida nova, enriquecida das experiências passadas, cheia de curiosidade para novas coisas e pronta para a próxima aventura. Só mantendo o coração aberto a novas experiências é que iremos descobrir todas as surpresas que a vida nos reserva.

goodbye

Por: Laura Truffarelli*.

(Voluntária do Serviço Voluntário Europeu em ação no Colégio La Salle e na SOPRO)

* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora.

SOPRO faz angariação de Material Escolar para crianças necessitadas

Setembro 7, 2018 em Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO estará amanhã, dia 8 de setembro, entre as 9h00 e as 20h00, no E. Leclerc de Barcelos a fazer a Campanha de Recolha de Material Escolar, a favor das crianças carenciadas.



Com esta campanha, a SOPRO está a angariar mochilas, cadernos, blocos de desenho, marcadores, lápis de cor, canetas, porta lápis, borrachas, afias, cola, tesouras, esquadros, réguas e outro material que possa der doado.

As pessoas que não tiverem a oportunidade de doar nesta Campanha podem passar na Casa da SOPRO, na Travessa de Santo António nº 236, em Barcelinhos, ao lado do Colégio La Salle e doar livros, material e manuais escolares em bom estado de conservação que serão entregues em Barcelos para as crianças mais desfavorecidas e/ou serão também enviados para Moçambique, para a Escola João XXIII, para os 150 alunos apadrinhados pela SOPRO.

Todas as informações podem ser encontradas no site da SOPRO, em www.sopro.org.pt (basta clicar no link para aceder diretamente) ou pode contatar pelo 253 837 259 ou 965 659 916.

Imagem: SOPRO.

SOPRO procura voluntários para a Letónia e Itália

Agosto 25, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO está à procura de dois jovens voluntários, com idades entre os 18 e os 30 anos, para realizarem voluntariado. Um para a Letónia, durante 5 meses, e outro para Itália, para um projeto de 10 meses.



Estes projetos são totalmente financiados pelo Programa Erasmus+, que garante aos jovens

uma viagem de ida e volta, alojamento, alimentação, dinheiro de bolso e o certificado YouthPass, reconhecido pela União Europeia.

Pode encontrar todas as informações no site da SOPRO (www.sopro.org.pt) ou pode contactar pelo 253 837 259 ou 965 659 916.

Imagem: SOPRO.

SOPRO disponibiliza para todos o Banco de Manuais e Material Escolar

Agosto 22, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No Banco de Manuais Escolares, qualquer pessoa pode fazer a troca de manuais escolares de forma gratuita, independentemente de ter escalão escolar ou não, ou de receber qualquer subsídio.



Está disponível a todos, do 5º ao 12º ano. Para que o Banco de Manuais Escolares possa funcionar é importante que as pessoas doem os seus manuais escolares. Os manuais que estiverem de acordo com as regras das Escolas, serão disponibilizados para troca. Os manuais que sejam relativamente recentes e que já não possam ser utilizados em Portugal, serão enviados para a Beira, em Moçambique, para a Escola João XXIII e Centro Assistencial de La Salle.

Os manuais mais antigos que não possam ser utlizados serão enviados para a reciclagem e os fundos angariados serão para comprar material para incluir no kit de material escolar.

As famílias carenciadas podem candidatar-se ao kit de material escolar do Banco de Material Escolar. Para isso, devem levar a cópia de todos os documentos, como despesas mensais, renda de casa e outros documentos que possam ser importantes para o processo. Em setembro, após a aprovação do processo, o aluno receberá um kit com diverso material escolar de acordo com o ano em que se encontra.

Em caso de dúvida, pode contatar a SOPRO pelos números 253 837 259 ou 965 659 916.

Imagem: SOPRO.

SOPRO muda-se para a Casa da SOPRO

Agosto 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO tem um novo espaço onde sediará as suas valências. Trata-se da Casa da SOPRO, que está localizada junto ao Colégio La Salle, na Travessa de Santo António, nº236, em Barcelinhos.



A nova Casa da SOPRO foi um projeto que demorou um ano a restaurar, pois o edifício estava em avançado estado de degradação.

A partir de 6 de agosto, a Casa da SOPRO terá as mesmas valências, como o Gabinete de Apoio à Vítima de Violência Doméstica, o Banco de Material Escolar e Voluntariado.

Em caso de dúvida pode contatar a ONGD pelos números 253 839 259 ou 965 659 916.

Imagem: SOPRO.

Sobre a mobilidade internacional

Julho 25, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

A União Europeia (UE) nasceu no dia 25 de março 1957, com o nome de Comunidade Económica Europeia (CEE), por um projeto dos líderes europeus, que esperavam criar um contexto de paz e compreensão no território após as grandes guerras da primeira metade do século XX.

Desde aí, esta instituição cresceu e o seu âmbito de ação já inclui muitos contextos diferentes: âmbito da economia e da política monetária; relações internacionais com outros países e entidades; política agrícola; proteção dos direitos humanos; proteção do meio ambiente; educação; cooperação; proteção civil; cultura; saúde humana e social…e muito mais!



Na União Europeia, cada cidadão faz parte de uma comunidade enorme, tem direitos e obrigações e dispõe de possibilidades irrepetíveis. É por isso que as instituições da UE trabalham para a chamada integração europeia, que quer criar uma comunidade de cidadãos conscientes e informados, que se sintam representados pelos princípios dessa entidade.

É assim que a UE oferece tantas oportunidades aos jovens, que são o futuro da comunidade europeia e mundial, aqueles que determinarão a paz e a guerra, o meio ambiente saudável ou poluído, os direitos para todos ou para poucos. Conhecermo-nos um com o outro, ver outras culturas, outras sociedades e aprendê-las, percebê-las…É essa a estrada para um futuro melhor.

Portanto, a União Europeia criou projetos de intercâmbio para jovens e educadores, como o Erasmus, o SVE, o Erasmus Traineeship, o European Solidarity Corps e muitos mais. Existem entidades com função de Eurodesk (como a SOPRO), que podem reunir todas as informações necessárias sobre as possibilidades de mobilidade para jovens. Recomendamos consultar o site www.eurodesk.eu para mais informações e acompanhar as últimas notícias em tema de mobilidade internacional.

Há alguns aspetos a considerar para entender a importância e os benefícios de participar nestes projetos. Além das questões teóricas a aprender nos manuais, digamos, é essencial perceber que há outra maneira de chegar à igualdade, ao pluralismo, à não discriminação, ao respeito, que é a aprendizagem não-formal e informal. Resumido, simplesmente, na fórmula “aprender fazendo”. Por isso, não é preciso livros nem teorias, cada indivíduo terá o seu livro a preencher, a tirar ou acrescentar palavras, a pôr um ponto ou mudar de linha, aliás o seu olhar, o seu ouvido, pois serão as suas teorias.

A componente que não deve faltar nesse processo natural é a comunicação e mesmo uma comunicação clara e certa, até porque já sabemos que os mal-entendidos existem também entre pessoas falantes da mesma língua! E no sentido de língua como meio de comunicação, dentro de um contexto internacional, ter apenas uma língua veícular é extraordinário! Apesar de ter sido escolhido o inglês para assumir este papel (não o italiano, português, espanhol, francês, alemão, etc, etc), temos sorte por ser uma língua bastante fácil e acessível a todos: basta pensar nos filmes e cursos disponíveis on-line, a possibilidade de estudá-lo na escola ou de fazer uma troca das línguas com falantes nativos. Logo, tudo torna-se mais fácil, de perceber e integrar-se num país, sentir-se em casa, fazer a sua própria vivência, conhecer mais pessoas, partilhar a própria cultura.

Não será isso uma das coisas que nos faz sentir melhor: compreender e ser compreendido? Sejamos sinceros!

Por: Anete Tambaka, Laura Truffarelli e Gabriella Riglia*.

(Voluntárias do Serviço Voluntário Europeu em ação no Colégio La Salle e na SOPRO)

* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade das autoras.

1 2 3 5

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima