Tag archive

Sporting Clube de Portugal

Pequena retrospetiva da época

Abril 13, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

A Pandemia que “parou” o Mundo continua a fazer-se sentir, quase, por completo, nas nossas vidas, no nosso dia a dia!

O Futebol, obviamente, não é exceção! Mas a “necessidade” para que o Futebol volte, começa a fazer-se sentir cada vez mais! É um facto que o Futebol é um negócio de milhões e, como todos sabemos, quantos mais milhões se perdem por estarem parados, mais difíceis serão de recuperar num futuro próximo!



E quer tenha lógica ou não, quer queiramos ou não, a época desportiva, tenho quase a certeza que vai ter de realizar os jogos em falta!

Como? Presumo que sem público nas bancadas! Que emoção traz isso ao Futebol? Nenhuma! Mas traz futuro! Porque não terminar a época desportiva pode, muito bem, pôr o futuro do Futebol em causa!

Eu sempre venho dizendo que o Futebol envolve demasiados milhões e se tornou num dos maiores negócios financeiros do Mundo! São demasiados Milhões a envolver um Desporto!

Chicharito, jogador profissional de Futebol, disse há dias: “Fico surpreendido por ganhar Milhões, enquanto médicos ganham tão pouco”. Dá, no mínimo, que pensar!

Esta Pandemia do COVID-19 veio pôr a “olho nu” o Mundo do Futebol. Em como o Futebol já é muito mais um negócio de Milhões, do que Paixão de outros tempos! A pressão para o regresso começa a ser bem maior do que a preocupação de haver sequer emoção nos estádios! A ver vamos, mas que acima de tudo a Saúde das pessoas seja salvaguardada sempre! Pois, acima de tudo, tem de estar sempre o intuito de Salvar Vidas!

Fazendo uma pequena retrospetiva da época, até ser interrompida pela Pandemia, não estava a ser uma época nada fácil para o meu Sporting Clube de Portugal. Aliás, mesmo que se verifique o regresso da Liga para o término do campeonato, a nossa época será mais uma época fraca, que, com maior ou menor dificuldade, nos iremos qualificar para a Liga Europa! O restante foi um total fiasco, desde Taça de Portugal, Taça da Liga e Liga Europa! Para não falar da “dança” constante de treinadores. Onde, por último, fomos buscar Rúben Amorim, por um valor astronómico de 10 milhões, ainda para mais, quando agora o mercado de Futebol vai ter de ser reajustado à realidade que vivemos!

Quanto à equipa em si, sempre o disse, um plantel demasiado fraco no seu cômputo geral!  Com exibições, também elas, por vezes a “roçar” o medíocre!

Acabou por sobressair, um pouco, Luís Maximiliano, “Max”, que aproveitou a lesão de Renan para assumir a baliza e fazer um par de exibições bem agradáveis. Tem muito para crescer e evoluir, mas foi uma das poucas agradáveis surpresas.

Pois o único grande jogador que começou a época no nosso plantel, Bruno Fernandes, de classe mundial (o que se veio a constatar num ápice), acabou por ser vendido por 55 milhões de euros, mais 15 milhões em objetivos diversos, um dos quais já concretizado. Transferência esta a 28 de janeiro e pode-se mesmo afirmar que foi o último grande negócio feito entre duas equipas europeias, até cair o pano devastador do COVID-19. Agora não restam mesmo dúvidas, Bruno Fernandes saiu na melhor altura!

Apesar de estar a ser, até ao momento, uma época fraca, deixo, de seguida, alguns dos poucos aspetos que acho positivos:

Vendemos por uma verba significativa o nosso melhor jogador e que muito se iria desvalorizar nesta conjuntura. Com esse dinheiro, depois de descontado cerca de 1/3 em compromissos diversos, resolveram-se vários problemas, como o aperto de tesouraria.

A contratação de Sporar, o artilheiro da Liga Europa, acabou por ser ainda mais decisiva dada a lesão do Luiz Phellype, logo a seguir. Ficávamos reduzidos ao, ainda muito “verde”, Pedro Mendes.

Ficámos, também neste momento de paragem, com um treinador (apesar dos milhões) jovem, moralizado e com grande potencial. Que ainda há pouco tempo, ganhou 5 jogos aos 3 grandes, comandando uma equipa com um plantel bem inferior ao nosso (pelo menos em orçamento) e que vai ter uma pré-época, mini ou não, para pôr a equipa a jogar ao seu jeito.

É mesmo isso que anseio, uma nova época, com o novo treinador, novas mentalidades, um plantel completamente renovado e, finalmente, e assim o espero, começarmos a realizar, pelo menos, bons jogos, que é o mínimo que se pode exigir num Clube como o Sporting Clube de Portugal.

Mas neste momento, o mais importante das nossas Vidas é superarmos por completo este vírus COVID-19!

Por agora, fique em casa, seja responsável por si e pelos outros!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Prevenção acima de tudo!

Março 15, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Ai está, a estreia oficial do nosso quarto técnico desta temporada. Rúben Amorim entrou com o pé direito, mas num cenário favorável: defrontámos o último classificado do campeonato, praticamente já despromovido, e a equipa do Aves ficou reduzida a 9 jogadores, desde muito cedo no jogo (a partir do minuto 20), apesar de por expulsões inquestionáveis. Nem assim foi fácil este triunfo em Alvalade: o golo inicial só surgiu após mais de uma hora de jogo e o segundo nasceu de um penálti, convertido por Vietto aos 66′.



Vencemos justamente, mas, mesmo assim, continua a notar-se muita falta de talento nesta equipa. Será que Rúben Amorim, que custou 10 milhões (para mim não teve sentido algum pagar, nesta altura, este valor por um treinador), conseguirá modificar e melhorar assim tanto um plantel, que, por si só, tem tanta falta de talento e qualidade? Tem mesmo muito trabalho pela frente e, inevitavelmente, é inequívoco que, com este plantel, terá que ter vários reforços de qualidade na próxima época, para que os resultados sejam outros! Também não ajuda os assobios bem audíveis, vaias insistentes aos jogadores, cruzadas com gritos como “joguem à bola”! Quando será que alguns adeptos perceberão que um ambiente tão hostil, só perturba e desconcentra a equipa?

Até havia o aliciante da estreia de Rúben Amorim, mas defrontar o último da classificação, quando já não temos objetivos nesta época desportiva, em boa verdade, é um fraco incentivo para atrair gente ao estádio. Mesmo assim, eram apenas por volta de 26 mil espectadores, numa tarde de domingo, Dia da Mulher!

A reação de Ristovski à substituição também não ajuda em nada, sendo que nunca é bom sinal ter de recorrer, logo na sua estreia, em voz alta, que: “é o treinador que manda”! E milhares de adeptos voltaram a insistir querer “Varandas Out”! Um contexto bem mais desafiante do que aquele que Rúben Amorim encontrou em Braga! A ver vamos o que o futuro nos reserva!

Por agora, fica tudo “Blackout” com a devida suspensão da Liga, por tempo indeterminado, devido ao vírus Covid 19! Pelo menos, prevaleceu o bom senso: a responsabilidade social deve imperar sobre os patrocínios milionários. Com a Saúde não se brinca. E no Desporto ainda menos. Acima de tudo, e de qualquer contexto, as Vidas Humanas!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Quo Vadis, Sporting?

Março 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Os Sportinguistas não têm direito a um pouco de paz?

É que, semana após semana, parece-me cada vez pior a “emenda que o soneto”!



Já não bastava a aparição: “regresso do louco”, que depois de ser expulso, quer se recandidatar à presidência do Sporting, como se os Sportinguistas andassem cheios de saudades dos campeonatos que ele nos deu, do assalto a Alcochete de que ele nada soube, dos seus mirabolantes “posts” e providencias cautelares, e principalmente das contas da tesouraria do clube, que ele deixou!

Agora temos um ex-treinador, que fez de elemento do departamento de comunicação, anunciando, em primeira mão, o seu sucessor no clube! Hilariante! E vão 6 técnicos em tão pouco tempo! Desesperante!

E o novo técnico, Rúben Amorim, com meia dúzia de jogos no currículo, (só) custou 10 milhões!

Afinal, temos ou não temos dinheiro? Precisamos, ou não, de reduzir massa salarial?

É que não estou a ver Rúben Amorim fazer o que quer que seja com este pseudo-plantel, que mais uma vez, desta feita, em Vila Nova de Famalicão, perdeu, sem apelo, nem agrado, com toda a justiça, por 3-1!

Até porque, já li, que uma das condições essenciais para que aceitasse ser o novo treinador do Sporting, prende-se com a necessidade de querer abraçar um projeto competitivo, ou seja, contar com um núcleo de futebolistas com categoria internacional, que será necessário contratar!

E quê? O dinheiro da venda do craque Bruno Fernandes (que já encanta Inglaterra, diga-se!), vai dar para tudo e mais alguma coisa?

Eu até concordo que se comece a preparar já a nova época, para evitar a catástrofe que está a ser esta! Mas gastar já 10 milhões, só na clausula de rescisão do novo técnico, num clube que apregoa que é necessário reduzir custos, reduzir massas salarias e que vai, agora, querer fazer um investimento para que seja possível ombrear com FC Porto e SL Benfica, já na próxima época!

Aguardarei para ver, pois, até nisso, esta direção é desesperante, pois nem se limita a informar sócios, adeptos e simpatizantes das suas pretensões! É mesmo uma pouca miséria!

A realidade é que cada vez percebo menos este Presidente, esta Direção e, apesar de acima de tudo, sempre Sportinguista, parece-me que, erradamente, queremos “renascer das cinzas” de um dia para outro e já não sei, de todo, onde isto nos vai levar!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Finito

Fevereiro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

E agora?

Resta-nos, apenas e só, lutar pelo 3° lugar na Liga (e ainda estamos em fevereiro)!



Obviamente que não se previa uma época nada fácil!

Depois do “trauma” de Alcochete, das rescisões, de toda a controvérsia que continuamos a viver com as claques, com a “dança de treinadores”, com os melhores jogadores que se foram! Silas, digas o que disseres, B. Fernandes a 50% faz falta a esta pseudo-equipa, que simplesmente não consegue segurar um resultado, para garantir a passagem da eliminatória, contra uma equipa tão fraquinha como o Basaksehir!

Eu disse, que no meio de toda esta turbulência, podíamos aproveitar para este ano ser o tal “ano zero”! Mas, na minha opinião, de todo, foi um ano desperdiçado! Neste momento, “todos ralham e ninguém tem razão”.

Tudo começou a 4 de agosto, com derrota pesada contra o Benfica, para a Supertaça (0-5 – começar tão mal a época tem o seu peso). Seguiu-se 18 de outubro, derrota contra o Alverca na Taça de Portugal (0-2 – uma equipa do Campeonato de Portugal).

Veio 21 de janeiro, derrota contra o Braga na Taça da Liga (1-2 – éramos os detentores da Taça da Liga).

E, agora, 27 de fevereiro, derrota contra o Basaksehir, na Liga Europa (1-4).

Depois de no jogo da primeira mão (realizámos um excelente jogo), no nosso estádio, termos ganho por 3-1, e podiam ter sido uns 7!!! Eis que, passada uma semana, fazemos uma péssima exibição, contra uma equipa fraca! Nem estofo tivemos, na parte final do jogo, para, pelo menos, segurarmos o resultado e a eliminatória!

Reflexo da nossa época, uma autêntica “montanha-russa” nas exibições, e fora das quatro linhas, infelizmente, é a péssima imagem que continuamos a mostrar!

Pior de tudo, o futebol Português vive de controvérsias, vive de polêmicas, vive de “violência”, vive de agressividades, vive de falta de transparência, vive do negócio (obscuro tantas vezes)… e isso reflete-se a nível Europeu, onde já nem numa Liga Europa (quanto mais numa Liga dos Campeões) conseguimos ser fortes e, por isso mesmo, estamos já todos eliminados!!!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Não é só Racismo

Fevereiro 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Aquilo que aconteceu no estádio de Guimarães é inaceitável! Chama-se racismo? Não só! Para mim, chama-se: violência no futebol!

Eu venho dizendo que, quem pensa ingenuamente que a violência no futebol é ainda esporádica, ou já não está enraizada, está muito enganado!



A agressividade no futebol português já ultrapassou, há muito, os limites do aceitável.

Agressividade dentro do campo, infrações graves dos próprios jogadores, com insultos e agressões físicas. Agressividade das cúpulas dirigentes, com troca de agressões verbais e incentivos incendiários. Agressividade dos programas televisivos desportivos (aos molhos), onde comentadores verdadeiramente se “batem”, qual gladiadores numa arena. Violência das próprias claques contra os próprios jogadores, como foi bem exemplo o caso da nossa Academia de Alcochete.

Nas bancadas, nem é preciso falar: não há nenhum jogo em que não haja tochas proibidas arremessadas para o campo, petardos constantes, (tantas e tantas vezes, não se consegue entrar com uma sande, ou a tampa de uma garrafa de plástico?!?!) insultos, provocações e atos de violência contra terceiros, contra as forças policiais, inclusive entre os próprios. Basta ver a musculada força policial que controla as claques, desde a sua entrada até à saída dos estádios, para perceber que algo não está bem no Futebol…e na Sociedade em si!

Aquilo que aconteceu em Guimarães foi apenas mais uma manifestação desta Violência, com insultos racistas inaceitáveis!!!

O objetivo foi apenas agredir verbalmente um jogador negro? Não, me parece, de todo! Foi muito para além disso! O Vitória de Guimarães tem vários jogadores negros! Por isso, os cretinos que o fizeram também estariam a insultar os seus jogadores. Esses energúmenos que insultaram Marega foram os mesmos que o apoiaram quando Marega jogava, por empréstimo, no Vitória de Guimarães?

Uma coisa tenho a certeza: a cor de pele de Marega não mudou desde então!

Por isso, o objetivo foi insultar um dos principais jogadores do adversário, aquele que marcou o golo que deu a vitória a este e que, por acaso, é negro. Se fosse chinês, iam chamá-lo “chino ou amarelo”, se tivesse algum peso a mais, iam chamar “gordo de m**da”, se estivesse aleijado iam chamar “coxo”, ou se se tivesse divorciado, iam chamar “cornudo”!

O objetivo é sempre o insulto fácil, a agressão verbal, o achincalhamento…puro e duro!

É isto que deve preocupar a Sociedade e, especialmente, todos aqueles que gostam do futebol.

O problema está em não se querer reconhecer que existe um problema grave no futebol português e querer-se (mais uma vez, vir-se com “tapa olhos”), erradamente, culpar a sociedade portuguesa em geral, de ser uma sociedade racista. Até porque isso não é verdade, e os números comprovam-no. Portugal é dos países menos racistas e basta visitar outros países para o constatar!!!

Existem portugueses racistas? Claro que sim! Mas há imbecis e gente sem escrúpulos em todo lado, e Portugal não é, infelizmente, exceção. Mas julgo que estamos a fazer mal, mais uma vez, deturpando a verdade, desviando o foco do problema e que poderá contribuir para passar uma noção de exclusão social de índole racial, que não existe de forma generalizada no nosso país!

Este foi, infelizmente, só mais um mau exemplo, de muitos já!

Abram os olhos e vejam, verdadeiramente, o problema do futebol português, encarando-o de frente!

Porque de “tapa olhos” anda o nosso Futebol e a Sociedade cheios!!!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play.

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Negócio Puro e Duro

Fevereiro 14, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH.

Já não é de agora que o digo, que isto, de Futebol, cada vez tem menos! Cada vez mais, negócio puro e duro, isso sim!



Quem, ingenuamente, julga que a questão da violência das claques e da delinquência no Futebol é um problema exclusivo do Sporting Clube de Portugal, está muito enganado.

Porque será que o Estado, que quase sempre se quer meter em tudo, por vezes até na nossa vida privada, assobia para o lado nesta matéria (violência no futebol) tão urgente?

Temo que o problema só seja encarado com seriedade quando acontecer uma grande tragédia – o “monstro” é incontrolável, (está numa autêntica bola de neve) se não for enfrentado, depois de matar novamente alguém…irá matar o futebol!!!

Sim, porque isto, de futebol, já tem muito pouco!

Dirigentes ao insulto e à tareia; árbitros desqualificados, insultados ao saírem de casa; fiscais de linha acusados de parcialidade por se comprazerem numa boa decisão; adeptos vertendo ódio, ameaças e agressões constantes, e espuma de boca (cada vez se sabe menos perder); um Governo que quer imenso combater esta violência e, portanto, exprime “total repúdio”, mas nada faz para que seja diferente…eis o que temos!

Que vontade dá ver esta espécie de Futebol? A mim, nenhuma! Não vi o nosso último jogo e parece-me que muitos outros ficarão por ver. Por isso, desta feita, nem vou comentar o jogo em si, pois nem assisti. Isto para mim, já não é Futebol, é negócio puro e duro!  Infelizmente, a cada dia, menos Futebol, mas o contrassenso é: quanta mais violência, quanta mais descriminação, quanto mais “se espuma pela boca”, mais o negócio rende! Triste realidade esta…Futebol moribundo, mas, cada vez mais, negócio de milhões!

Desporto é Vida! Viva o Desporto, com Respeito e Fair-play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Continuamos sem Rumo

Fevereiro 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH.

Segundo desaire frente ao SC Braga em menos de duas semanas! Pior que tudo, a nova derrota voltou a ser justa! (apesar das, também justas, reclamações pela péssima arbitragem de Jorge Sousa) 



Esta segunda volta do campeonato, com apenas 3 pontos conquistados em 2 jogos, começa ainda pior do que a primeira, em que contabilizámos 4 pontos em 6 possíveis.

Silas, mais uma vez, organizou a equipa com um bloco defensivo de 5 elementos!!! (Acuña, à esquerda, descia muito para compensar o desvio de Borja para terceiro central) Dois médios de contenção (Battaglia e Eduardo). Serviu para travar o fluxo ofensivo do Braga nos primeiros minutos, bloqueando as vias de acesso à nossa área, mas, mais uma vez, não funcionou para construir jogadas de ataque continuado. A equipa pareceu sempre descompensada no último terço do terreno. Ficou, várias vezes, a sensação de que Silas quis jogar para o empate. Mentalidade de equipa pequena!!! Acabámos derrotados, como geralmente acontece em situações destas.

Já sem Bruno Fernandes, foi ainda mais evidente que temos um plantel cheio de lacunas, com vários equívocos na sua construção. O resultado da péssima preparação da época é uma equipa mediana e um treinador sem nível para o nosso Sporting Clube de Portugal!

Continuamos sem rumo, sem planeamento, sem estratégia, o que é bem demonstrativo, que tão cedo não se prevê melhorias e, neste momento, não há muito a acrescentar, pois já não restam dúvidas de que será mais uma péssima época a todos os níveis!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Continuamos moribundos

Janeiro 31, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Uma pré-época sem qualquer vitória! Sofremos, de seguida, uma das mais humilhantes derrotas com o Benfica. Vimos alguns dos nossos melhores jogadores saírem a preço de saldo ou a custo zero. A eliminação da Taça de Portugal por um clube do terceiro escalão. Perdemos em casa, no mesmo mês, com os dois grandes rivais. Acabámos a primeira volta a 19 pontos (?!?) da liderança. Temos, talvez, o pior plantel que já vestiu a nossa “verde e branca” e que, agora, nem Bruno Fernandes temos mais!



Precisamos de vender? Talvez! Mas estamos nós a preparar já a próxima época? No mínimo, devíamos! Mas não me parece, de todo!

Silas tinha dito que eram precisos, pelo menos, três reforços para substituir Bruno Fernandes. Aparentemente não vai ter nenhum até ao verão! Devido à importância que Bruno Fernandes tinha no plantel, nota-se que já abdicamos da atual temporada!

Então, porque não estarmos já a preparar a próxima?

Presidente, perspetivando o dinheiro da transferência recorde, e não começar logo a preparar a próxima época, volta a confirmar o amadorismo da sua gestão e de quem o rodeia, no futebol leonino! Assim não, Presidente! Cada “macaco no seu galho”! E, definitivamente, o seu, não é, de todo, gerir o nosso futebol profissional!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play.

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Não há ponta por onde se lhe pegue!

Janeiro 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Quase nada nos restava para ganhar esta época!

A Taça da Liga era uma das últimas réstias de esperança para conseguirmos ganhar, pelo menos, uma Taça.



Mas a forma displicente, sem garra, sem querer, como entrámos em campo contra o Braga, na meia-final da Taça da Liga (em casa da equipa adversária, mas só perante 10 mil pessoas), diz quase tudo, do nosso momento tão controverso! Concedemos o total domínio territorial ao adversário! Com um esquema tático de duplo pivô, sem um ala direito, teve tão de sem nexo, como de inoperante. Demorou-se a retificar os erros posicionais da equipa, ainda por cima, com sucessivos passes falhados, quando o Braga dominava, por completo, o encontro, impedindo a saída do Sporting. Numa dessas perdas de bola, nasceu o golo inaugural da equipa Bracarense.

Só ao intervalo houve o reconhecimento (tardio) de que o sistema de duplo pivô da primeira parte não funcionava, como se comprovou quando o técnico trocou Doumbia por Bolasie.

Para mal dos nossos pecados, quando equilibrámos o sistema tático, com a entrada de Bolasie, é precisamente ele a descompensar a equipa, com a sua merecida expulsão!

A partir daí, jogámos, completamente, como equipa pequena!

A defesa com linha de cinco, com toda a equipa remetida ao seu meio-campo durante a meia hora final, na esperança de defender o empate (1-1), cedendo total iniciativa ao Braga. Nesse período, não chegámos uma única vez à baliza adversária!

Ou seja, permanente atitude de equipa pequena! Mesmo com um jogador a menos, não havia justificação para isso: quem abdica, por completo, do ataque, arrisca-se, ainda mais, a sofrer golo. Como se viu! Acabou por ser uma derrota justa! Pois 11 contra 11, o Braga foi melhor! 11 contra 10, limitámo-nos à espera do “milagre da salvação” dos penalties!

Ainda por cima, fomos uma equipa de cabeça perdida nos minutos finais!

Foi o adeus do Sporting à Taça da Liga, nesta meia-final em Braga, após dois anos de conquista do troféu. Eis que estamos a meio da época e todos os objetivos internos redundaram num autêntico fracasso.

Não queremos reconhecer que estamos muito aquém como equipa, como estrutura, como união, de pudermos lutar pelo título nacional, que acabou por se tornar mais um ano perdido.

Equipa cheia de fragilidades e desequilíbrios. Mal construída, mal apetrechada, mal orientada, desmotivada e triste! Não há ponta por onde se lhe pegue! Está tudo virado do avesso no “reino do Leão”!

Desporto é Vida. Vive o Desporto com respeito e fair-play.

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Dizem que é uma Espécie de Futebol

Janeiro 17, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Esta semana pouco tenho a dizer. Sinceramente, cada dia gosto menos desta “espécie de futebol”!

Veem má conduta em tudo, mas em nada querem contribuir para a transparência!

Esqueceram-se de maio de 95? Maio de 96? Maio de 2018?



Pimenta no rabo dos outros, para mim é refresco!

O Futebol, hoje em dia, é um negócio? Certo!

Foi-se a Paixão de outros tempos? Sem dúvida!

Mas o Futebol Português, para além de negócio, é um autêntico “Circo”!

Por isso, a minha vontade de falar sobre esta espécie de Futebol é: Zero!

Apenas digo que, depois de mais um circo mediático, argumentado por mais um “pseudo” Presidente (que, porventura, até vai concorrer brevemente a eleições), o que vi foi um desafio em que a equipa adversária deu boa réplica, no plano tático e no plano físico, ao ponto de o técnico espanhol do Vitória nem sequer ter esgotado as substituições!

Tudo serve para polémicas! Tudo serve para se fazer negócio nesta espécie de Futebol! Enquanto andarem em modo função “favor do vento”, a tendência é mesmo esta: Futebol Português o Maior Espetáculo de Circo do Mundo!!!!

Ferran Soriano escreveu um dia um livro chamado “A bola não entra por acaso”! Cada vez, acredito mais nisso. Infelizmente, em Portugal, o resultado é cada vez menos ditado pelo mérito, pela sorte do jogo, ou pela estrelinha de Campeão. O resultado é, cada vez mais, o que o “Várbitro” quiser!

É este o campeonato português. O campeonato que nos “enfiam” pelos olhos semanalmente, enquanto nos embalam com “cânticos” sobre constipações!!! Será só impressão minha, ou isto anda tudo ligado!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 12
Ir Para Cima