Tag archive

Teatro de Balugas

Festival Palco de Terra encerra com atribuição de prémio anual

Dezembro 2, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu em Barcelos, mais concretamente em Balugães, mais um Palco de Terra, festival de teatro organizado pela companhia local, o Teatro de Balugas.



De 23 de novembro a 1 de dezembro, vindo da Galiza, do Minho e de Trás-os-Montes, o teatro montou palco nesta terra do Minho. O diretor do Festival, Cândido Sobreiro, afirmou que “esta edição evidenciou que o festival se tornou num dos mais importantes eventos do teatro amador no Minho, quer pela diversidade e qualidade dos trabalhados apresentados, quer pela importância da atribuição do prémio anual” .

O teatro de revista “Braga por um Canudo”, com texto de Mário Mendes e adaptação de Fernando Pinheiro, foi apresentado pelo Grupo Cénico de Arentim e abriu a programação. O segundo dia do festival pertenceu à companhia galega Teatro Afeccionado San Fins de Rebordans, que levou à cena a peça “Bar Manolo”, um texto de Jean-Pierre Martínez. O festival continuou com o Grupo de Teatro Fórum Boticas e uma das clássicas comédias gregas “Lisístrata ou a greve do sexo”, adaptado da obra de Aristófanes.

No passado domingo, o certame fechou com a atribuição do prémio PALCO DE TERRA que distinguiu, na categoria Personalidade, o encenador e ator Dantas Lima pelo trabalho desenvolvido ao longo de mais de 40 anos de teatro no Minho e, na categoria Instituição, o Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto pelo trabalho desenvolvido na preservação, valorização e promoção da relíquia do teatro popular português, o Auto da Floripes.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.

Foto: TB.

Prémio “Palco de Terra 2019” para Dantas Lima e Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto

Novembro 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O prémio “Palco de Terra”, atribuído pelo Teatro de Balugas, distinguiu, na categoria Personalidade, o encenador e ator Dantas Lima pelo trabalho desenvolvido ao longo de mais de 40 anos de teatro no Minho e, na categoria Instituição, o “Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto” pelo trabalho desenvolvido na preservação, valorização e promoção da relíquia do teatro popular português, o Auto da Floripes.



O prémio anual “Palco de Terra” foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.

A entrega do prémio deste ano acontecerá no próximo dia 1 de dezembro de 2019, pelas 16h00, no auditório da Junta de Freguesia de Balugães, em Barcelos.

Fotos: TB.

Festival de teatro “Palco de Terra” arranca no próximo fim de semana

Novembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Organização a cabo do Teatro de Balugas

De 23 de novembro a 1 de dezembro, realiza-se mais uma edição do festival de teatro “Palco de Terra”, organizado pelo Teatro de Balugas, que traz a Balugães grupos da Galiza, Boticas e de Braga.



Este sábado, pelas 21h30, o teatro de revista “Braga por um canudo”, do Grupo Cénico de Arentim, abre a programação. No domingo, pelas 16h00, é a vez do grupo galego de Teatro Afeccionado San Fins de Rebordans levar à cena a comédia “Bar Manolo”. O festival continua no fim de semana seguinte, no dia 30 de novembro, pelo Grupo de Teatro Fórum Boticas com uma das clássicas comédias gregas “Lisístrata ou a greve do sexo”. O certame fecha com a atribuição do Prémio PALCO DE TERRA, no dia 1 de dezembro, às 16h00.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho. Em 2018, a distinção foi atribuída ao Cénico Lírio do Neiva, distinguido por ser o grupo de teatro amador mais antigo do Minho, em atividade, tendo sido fundado em 1933.

Tal como referido, o festival é organizado pelo Teatro de Balugas com a colaboração da Junta de Freguesia de Balugães. A entrada é livre e limitada à lotação do auditório da Junta de Freguesia de Balugães.

Imagens: TB.

“Raposos”, do Teatro de Balugas, encerra o Festival de Teatro de Barcelos

Outubro 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

A estreia de “Raposos” marca, por outro lado, o encerramento do Festival de Teatro de Barcelos. O novo espetáculo do Teatro de Balugas, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, realiza-se no dia 3 de novembro, pelas 16h00, no Theatro Gil Vicente.



A peça é um alerta sobre a propriedade da terra e os seus elementos naturais. A história fala-nos de uma barragem abandonada na construção, que não passou o tamanho das portadas da igreja da localidade, ao contrário das grandes barragens que engoliram aldeias inteiras; aqui o rio, pressentindo tamanha clausura, secou.

Entre as árvores cortadas e a aldeia abandonada, os que ficaram, entre homens e bichos, tudo tentam para encontrar o rio novamente, algum sinal de água. Esta é uma procura efabulada sobre esconderijos, animais e homens antigos.

Imagens: TB.

Barcelense Teatro de Balugas leva “Pão Nosso” a Fafe

Setembro 24, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, sobe ao palco do Teatro Cinema de Fafe, no dia 28 de setembro, às 21h30, integrando o programa do FAFENCENA – Festival de Teatro Amador de Fafe.



A última produção do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Este ano, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

O texto fala-nos da aldeia de Balugães, situada entre o Alto e o Baixo Minho, que foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e ligando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Fonte e imagens: TB.

Teatro de Balugas celebra 12 anos com peça em Balugães

Julho 30, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Teatro de Balugas celebra 12 anos de atividade com a apresentação da peça de teatro “Pão Nosso”, em Balugães. O espetáculo realiza-se no dia 3 de agosto, pelas 22h30, no auditório da Junta de Freguesia e integra o programa das Jornadas Culturais de Balugães que decorrem de 2 a 4 de agosto.



A última produção do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Este ano, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

O texto fala-nos da aldeia de Balugães, situada entre o Alto e o Baixo Minho, que foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e ligando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Imagens: TB.

XIII Jornadas Culturais em Balugães

Julho 29, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 2 e 4 de agosto, a freguesia de Balugães assistirá à 13ª edição das Jornadas Culturais, com um programa muito variado de atividades.



Assim, a 2 de agosto, pelas 20h45, abre a Feira do Livro. Segue-se uma sessão de teatro, pelo Grupo Vozes Outonais, uma homenagem aos alunos (ano letivo passado), uma atuação do Coro de Câmara de Barcelos, nova homenagem, apresentação da revista e “Porto de Honra”.

No dia seguinte, pelas 15h00, inicia o torneio de sueca. Já ao entardecer, pelas 19h30, há novo momento musical, com a Ronda da Ponte das Tábuas. Segue-se a entrega dos troféus do torneio de sueca, mostra gastronómica e sessão de teatro, com a peça “Pão Nosso”, pelo Teatro de Balugas.

Finalmente, domingo, dia 4 de agosto, logo pelas 9h30, realiza-se uma caminhada solidária em prol da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Já à tarde, pelas 16h30, há jogo de futebol juvenil, seguido de outro, mas de veteranos. Pelas 19h00, há momento musical, novamente pela Ronda da Ponte das Tábuas, com a tarde a terminar com sardinha assada e caldo verde.

Imagem: DR.

Teatro de Balugas leva “Pão Nosso” à Ucha

Julho 16, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, sobe ao palco do Salão Paroquial da Ucha, no dia 20 de julho, pelas 21h30, integrando o programa comemorativo do trigésimo aniversário do grupo “Os Pioneiros da Ucha”.



O espetáculo do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Este ano, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

O texto fala-nos da aldeia de Balugães, situada entre o Alto e o Baixo Minho, que foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e ligando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Fotos: TB.

“Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, selecionado para o Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA

Maio 4, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, de Balugães, sobe ao palco do Auditório Manuel María, no dia 10 de maio, às 20h30, em O Carballiño (Ourense), integrando o programa do festival que apresenta três espetáculos de teatro nos três idiomas das organizações que compõem a plataforma: português, galego e castelhano.



Com três edições por cada membro (Castela e Leão, Galiza e Portugal), o Festival Transfronteiriço é promovido pela PLATTA – Plataforma Transfronteiriça de Teatro Amador, criada há nove anos para “fomentar o diálogo do teatro amador transregional e transnacional como uma realidade dentro do espaço cultural nacional e europeu”. A plataforma é constituída pela Federación Galega de Teatro Aficionado, pela Erreguete – Revista Galega de Teatro, pela Federación de Grupos Aficionados de Teatro de Castilla y León e pelo Teatro do Noroeste – CDV/TEIA – Teatro em Iniciativa Associativa.

O diretor artístico do Teatro de Balugas, Cândido Sobreiro, disse que esta participação “é uma oportunidade para mostrar o trabalho teatral desenvolvido pelo grupo” e, também, “um intercâmbio cultural transfronteiriço para uma nova visão do teatro amador”.

O espetáculo do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa.

O texto fala-nos da aldeia de Balugães, situada entre o Alto e o Baixo Minho, que foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e ligando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Imagens: DR.

Teatro de Balugas leva “Pão Nosso” à Galiza

Abril 8, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A edição de 2019 da Teatrofilia – Mostra de Teatro Amador de Vedra (Corunha) termina, no próximo, sábado com a apresentação da peça “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas. Foram 15 espetáculos que transformaram a localidade de Vedra na capital galega do teatro amador, incluindo teatro português e italiano no cartaz.



O espetáculo do Teatro de Balugas, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa.

O texto fala-nos da aldeia de Balugães, situada entre o Alto e o Baixo Minho, que foi terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e articulando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda, de uma forma teatral e poética, o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Imagens: DR.

1 2 3 5
Ir Para Cima