Tag archive

Teatro Gil Vicente

Projeto Artístico 2018 arranca com Festival da Canção

Junho 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Projeto Artístico (P.A.) Barcelos 2018 arranca com o Festival da Canção, que decorre nos dias 22 e 23 de junho, pelas 21h30, no Largo da Porta Nova.



O Festival tem duas categorias: Versão Original e Cover. O P.A. é organizado pela Câmara Municipal de Barcelos através da Casa da Juventude e decorre entre junho e dezembro, contemplando várias áreas de ação e de interesse.

O Projeto Artístico é uma iniciativa dedicada à educação através das expressões artísticas e que tem como principal objetivo criar condições de produção, revelação e valorização das competências dos jovens do concelho.

Este ano, o Festival da Canção conta com a participação de 17 artistas, com seis a cantarem temas originais e 11 a tocarem versões cover. No dia 23, pelas 21h00, haverá ainda o concurso de Karaoke. A apresentação fica a cargo de Vítor Sá Pereira e a animação a cargo da Arts Academy Barcelos.

Já em julho, no dia 19, decorre o Festival de Bandas de Barcelos, pelas 21h30, na Alameda das Barrocas, onde também decorrerá, no dia 22, pelas 18h00, o Festival de Dança. As inscrições para estas duas iniciativas estão abertas até dia 22 de junho.

Depois do verão, o projeto continua com o Encontro de Coros no Teatro Gil Vicente, no dia 24 de novembro, às 21h30, e no dia 25, às 16h00, e cujas inscrições estarão abertas até dia 31 de outubro. O auditório do teatro receberá, ainda, a Noite de Fados, no dia 1 de dezembro, pelas 21h30. As inscrições decorrem até dia 31 de outubro, e o casting de seleção decorre no 3 de novembro, pelas 10h00, na Casa da Juventude.

Os jovens barcelenses têm vindo a revelar um interesse proeminente nas áreas relacionadas com as múltiplas dimensões artísticas, nomeadamente na música e na dança, o que se reflete na forte adesão aos eventos realizados pelo Pelouro da Juventude.

Fonte e imagem: CMB.

110 alunos do Conservatório de Música de Barcelos participam na ópera “Carmen”, de Bizet.

Junho 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Conservatório de Música de Barcelos (CMB) apresentou, nos dias 8, 9 de 10 de junho, a famosa ópera Carmen, de C. Bizet, no Teatro Gil Vicente em Barcelos.



Este foi um projeto preparado pelo estúdio de ópera do CMB ao longo de todo o ano letivo, esta obra-prima do compositor francês é uma das mais apresentadas nos teatros e festivais de ópera do mundo (nos últimos cinco anos uma média superior a 3000 récitas/ano), a par com a “Traviata”, de G. Verdi, e a “Flauta Mágica”, de W.A. Mozart.

O Estúdio de Ópera do CMB tem como objetivos principais proporcionar aos alunos de canto uma formação base de interpretação cénica e fazer chegar ao público este grandíssimo género musical. OPERA significa Grande Obra, por conjugar várias artes, como a música, o texto literário, o teatro, a cenografia, figurinos e adereços, numa só obra.

O elenco desta produção (cerca de 110 alunos), que teve como responsáveis os Professores Carlos Martinho (direção musical), Maria João Gonçalves (responsável pelo estúdio de ópera) e Ana Quinta (figurinos, cenários e adereços), contou com a participação dos alunos Catarina Miranda e Cláudia Pereira (Carmen), Pedro Cibrão (Don José), Juliana Macedo e Tânia Macedo (Micaela), João Miranda (Escamilho), Bruno Miranda (Moràles), Lucas Lomba (Zuniga), Bárbara São Bento e Mariana Figueiredo (Frasquita), Diana Martins, Inês Cibrão e Joana Teixeira (Mercedes), Marco Vilas Boas (Dancaire), Inês Ferreira (Lillas Pastia), Bruno Miranda e Tiago Carvalho (Guia) e, ainda, o Coro dos Pequenos Cantores, Coro Galtom e Orquestra de Sopros do CMB.

Uma das professoras responsáveis salientou que “a qualidade dos alunos da classe de canto, bem como uma rara sensibilidade da Direção do CMB em dar todas as condições possíveis e um trabalho de equipa excepcional, permite-nos ter a ousadia de abraçar este tipo de projetos, que começaram com pequenas cenas de ópera até chegarmos a produzir óperas completas. Neste projeto específico, tivemos a felicidade de contar com a participação do Coro Galtom e o Coro dos Pequenos Cantores, bem como da Orquestra de Sopros do CMB, que muito contribuíram para transcender a nossas expetativas, dado o grau de exigência física, mental e emocional que este tipo de projetos exige.”

Numa história carregada de fortes manifestações humanas, como o amor, o ciúme, a sensualidade, o deslumbramento, que culminou num final naturalmente trágico, onde o público saboreou, durante mais de duas horas, todo este enredo, que passou pelas famosas árias Habanera e Toreador, que muito contribuíram para a expressiva manifestação de contentamento do público, que esgotou o Teatro Gil Vicente nos três dias.

Fonte e foto: CMB.

Em junho tem muito por onde escolher na programação do Teatro Gil Vicente

Maio 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos apresenta uma programação diversificada para o Teatro Gil Vicente ao longo do mês de junho, com música, teatro, cinema e dança.



A programação arranca com a ZOOM, que organiza noites dedicadas à sétima arte. No dia 1, com “A Dama e o Vagabundo”; dia 7, “Badlabds”, de Terrence Malick; dia 21, “The Sunchaser”, de Michael Cimino; e, dia 28, “My Own Private Idaho”, de Gus Van Sant. As sessões de cinema têm início às 21h30 e têm entrada paga.

A música marca presença no Teatro Gil Vicente, no dia 6, às 14h30, com “O Planeta Limpo”, de Filipe Pinto, inserido na Semana do Ambiente; já o Conservatório de Música de Barcelos apresenta “Cármen Ópera”, de Georges Bizet, nos dias 8 e 9, às 21h30 e, no dia 10, às 17h00.

A dança sobe ao palco nos dias 4, 11, 18 e 25, às 21h00, com as habituais sessões da Folk Sessions Barcelos, da Coreto – Associação para a Promoção de Artes e Culturas.

O teatro chega ao Gil Vicente nos dias 2, com “Diário de Adão e Eva”, e no dia 30, com “António e Beatrix”, pela Companhia de Teatro de Braga. As sessões realizam-se às 21h30.

Mas estes não são os únicos dias que o teatro passa pelo Gil Vicente. No dia 3, às 16h00, o Grupo de Teatro Experimental dos Feitos apresenta a peça “Azul É, Galinha o Põe” e, no dia 17, às 16h00, a ARCA – Associação Recreativa e Cultural de Arcozelo representa “Na Terra do Nunca”. No dia 22, às 21h30, a Oficina de Teatro da Barcelos Sénior apresenta a peça “As Troianas”.

“O último dia de um condenado”, de Victor Hugo, sobe ao palco do Teatro Gil Vicente, no dia 16 de junho, sábado, às 21h30, apresentado por Virgílio Castelo.

No dia 14, é apresentado o espetáculo “Do avesso”, encenado por Pedro Carvalho, que conta a participação de alunos da Escola Secundária de Barcelos. Este espetáculo tenta sintetizar, através de expressão corporal e dramática, a sua relação com a arte, vivenciada ao longo dos últimos meses. O referido projeto enquadra-se no âmbito do Projeto Erasmus +: “A School for Tomorrow´s Europe”, que é coordenado pelo Município de Barcelos e que tem como principal objetivo “a partilha de estratégias e de boas práticas de educação através da arte, como ferramenta para a promoção do sucesso escolar”.

A grande maioria dos espetáculos tem entrada livre. Os bilhetes podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou por telefone (253 809 694).

Fonte e imagem: CMB.

XII Capas Traçadas traz a Barcelos o melhor das Tunas Femininas

Maio 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Com o mote de “tradição, amizade e muito rock”, realiza-se, a 18 e 19 de maio, o XII Capas Traçadas – Festival de Tunas Femininas da Cidade de Barcelos, organizado pela Tuna Feminina do IPCA.



A concurso participam a CIENTUNA – Tuna Feminina de Ciências do Porto, TUFEMED – Tuna Feminina de Medicina do Porto, a TUN’OBEBES – Tuna Feminina de Engenharia da Universidade do Minho e AS FANS – Tuna Feminina da Universidade de Coimbra. A palco sobem, igualmente, a Tuna organizadora e a TAIPCA – Tuna Académica do IPCA, como convidados.

O programa inicia com as Serenatas, dia 18, pelas 23h00, na escadaria do Bom Jesus da Cruz. No dia seguinte, realiza-se a vertente competitiva de palco, no Teatro Gil Vicente, com início marcado para as 21h30.

Imagem: TFIPCA.

“Didálvi, Arte e Vida” no Teatro Gil Vicente

Maio 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

O palco do Teatro Gil Vicente recebe, na próxima sexta-feira, dia 18 de maio, pelas 21h30, o espetáculo “Didálvi, Arte e Vida”.



Esta parceria entre o Colégio Didálvi e a Fundação Caixa Agrícola do Noroeste, com o apoio do Município de Barcelos, é uma mostra pedagógica que “promove a riqueza da juventude, a arte, a beleza, a alegria de viver, o gosto pelo trabalho, a solidariedade e a glória de lutar por ideias”, conforme refere a organização.

A entrada é gratuita mas não dispensa a reserva de lugares. Mais informações através de tgv@cm-barcelos.pt ou tlf. 253 809 694.

Fonte e imagem: AB.

Teatro Gil Vicente recebe Sarau Solidário para ajudar a Rosita

Maio 11, 2018 em Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No âmbito do apadrinhamento de Rosita por parte do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), realiza-se, dia 15 de maio, pelas 21h00, no Teatro Gil Vicente, um Sarau Solidário em prol dessa criança.



Rosita é uma menina órfã que reside numa comunidade religiosa em Nampula, Moçambique, comunidade essa apoiada que é apoiada pela Associação Padrinhos D’África.

O projeto é acolhido pelo 3º ano de Gestão de Atividades Turísticas e tem como objetivo “conseguir angariar dinheiro para renovar, todos os anos, os estudos da Rosita”, refere Patrícia Leão, uma das estudantes envolvidas neste louvável projeto.

Assim, as turmas de 3º desse curso organizam este evento, que contará com a participação e performance do Grupo de Fados do IPCA e de diversos artistas e cantores do mesmo Instituto. Ainda se realiza um sorteio de prémios, nomeadamente, um voucher e duas peças de artesanato.

Maio com várias opções culturais no Teatro Gil Vicente

Abril 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Teatro Gil Vicente apresenta, no mês de maio, uma programação diversificada com teatro, cinema, música, humor, dança e pintura.



Integrado no ciclo de concertos “Jazz ao Largo”, atua no dia 11 o trio Hitchpop. No dia 12, realiza-se o espetáculo “Fado Comentado”, com Adriana Moreira (voz), Artur Caldeira (guitarra portuguesa) e Daniel Paredes (guitarra clássica).

No dia 19, o Teatro Gil Vicente acolhe o XII Capas Traçadas – Festival de Tunas Femininas Cidade de Barcelos, organizado pela Tuna Feminina do IPCA.

No dia 26, é a vez do concerto de Cavalheiro, projeto do músico Tiago Ferreira, que apresenta o seu mais recente álbum “Falsa Fé”. Todos estes concertos têm início às 21h30.

Na vertente teatral, a Associação D’Improviso – Artes do Espetáculo apresenta, no dia 5, às 21h30, a peça “A Casa de Bernarda Alba”. No dia 27, às 16h00, o Teatro do Farol apresenta a peça infantil “A Lebre e a Tartaruga”. Também para os mais novos, a Capoeira – Companhia de Teatro de Barcelos leva à cena “Os Três Porquinhos” no dia 29, com sessões às 14h30 e às 16h00, e no dia 30, com sessões às 9h30 e às 11h00.

A dança tem uma forte presença na programação de maio do Teatro Gil Vicente, com destaque para as habituais “Folk Sessions”, promovidas pelo Grupo de Danças e Cantares de Barcelos e Associação Coreto, nos dias 7, 14, 21 e 28, sempre às 21h00. Destaque, ainda, para o espetáculo de música e dança “Didálvi, Arte e Vida”, no dia 18, e para o Sarau Solidário do IPCA, promovido pelo Curso de Gestão de Atividades Turísticas, no dia 15, ambos às 21h30.

O Zoom Cineclube continua a levar o cinema ao Teatro Gil Vicente, com a exibição, no dia 10, às 21h30, do filme “Loveless”, de Andrey Zvyagintsev, e no dia 13, às 16h00, numa sessão para toda a família, de “O Super-Formiga”, de Ask Hasselbalch.

No dia 17, às 21h30, a Associação Ventura Terra apresenta o filme “Ventura Terra -Projetar a Modernidade”, da autoria de Fernando Carrilho, numa sessão que contará com a presença do realizador.

O humor também tem lugar com o espetáculo de stand-up comedy intitulado “Humor Mulato” protagonizado pela dupla João Dantas e Cristiano Fernandes, dia 24, às 21h30.

O palco do Teatro Gil Vicente vai acolher ainda a Final Concelhia do “Projeto Up Cávado Empreendedorismo nas Escolas”, promovido pela CIM Cávado e Município de Barcelos, dia 2, às 14h30.

Por fim, até ao dia 27, está patente a exposição de pintura de Maggi Marello e Shaz Bilyard, intitulada “Duas Amigas, Dois Pincéis”.

Fonte e imagem: CMB.

Britânicas Maggi Marello e Shaz Bilyard expõem “Duas Amigas, Dois Pincéis” no Teatro Gil Vicente

Abril 24, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Inaugura hoje, no Teatro Gil Vicente, a exposição “Duas Amigas, Dois Pincéis”, que estará patente até 27 de maio, com entrada gratuita.



Maggi Marello nasceu em Inglaterra, perto de Newcastle, em 1949. Já viveu em vários países, tendo chegado a Barcelos em 1973, onde viveu durante quase 10 anos. Hoje em dia, mora em Vila Nova de Gaia. Já teve oportunidade de expor algumas vezes em Barcelos, Santo Tirso, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila Nova de Gaia e também participou em exposições coletivas noutras ocasiões, no Norte de Portugal.

Já Shaz Bilyard nasceu em Londres mas também reside em Vila Nova de Gaia, junto à praia de Salgueiros, tendo vivido, igualmente, em Anadia, onde trabalhava como decoradora de interiores. Viveu parte da vida na África do Sul.

Imagem: CMB.

Concurso Nacional de Leitura com alunos de agrupamentos de escolas de Barcelos

Abril 19, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Teatro Gil Vicente recebe, já amanhã, dia 20 de abril, a Prova Regional – Municípios da 12.ª edição do Concurso Nacional de Leitura.



As provas municipais organizadas pela Biblioteca Municipal contam com 32 alunos vencedores dos agrupamentos de escolas do concelho, nas várias categorias, do 1º Ciclo ao Ensino Secundário.

Os alunos vencedores desta final irão representar o Município de Barcelos nas provas da Comunidade Intermunicipal do Cávado, que se realizam em maio. A final é transmitida pela RTP, no dia 10 de Junho, data de celebração da língua portuguesa.

O concurso consta de uma prova escrita e de uma prova oral, subdividindo-se esta em prova de argumentação e prova de leitura, sendo o júri constituído por Pedro Chagas Freitas (escritor), José Campinho (professor) e Victor Pinho (Bibliotecário Municipal).

Aos alunos selecionados para a prova oral será atribuída uma menção honrosa e ao primeiro classificado será atribuído um prémio.

O Concurso Nacional de Leitura tem como objetivo central estimular o exercício da leitura e desenvolver competências de expressão escrita e oral e é promovido pelo Plano Nacional de Leitura, em articulação com a DGLAB- Direcção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, com a Rede das Bibliotecas Escolares e com o Camões- Instituto da Cooperação e da Língua.

Fonte: CMB.

Imagens: DR.

Teatro Gil Vicente recebe “O meu avô, o meu pai e eu – uma história da revolução”, da Companhia de Teatro de Santo Tirso

Abril 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 22 de abril, pelas 21h30, o palco do Teatro Gil Vicente recebe a peça “O meu avô, o meu pai e eu – uma história da revolução”, levada a cena pela Companhia de Teatro de Santo Tirso. A apresentação está inserida no programa da Festa das Cruzes 2018.



Esta peça será apresentada em Barcelos em ante-estreia, o que revela a proximidade desta companhia de teatro tirsense a este concelho, talvez também pelo facto de uma das suas principais figuras, Sérgio Macedo, ser barcelense. A estreia ocorre dois dias depois, em Santo Tirso.

O facto da Companhia de Teatro de Santo Tirso realizar uma ante-estreia e uma estreia em concelhos diferentes (Barcelos e Santo Tirso) é uma clara evidência da importância que a companhia tem vindo a conquistar com os seus trabalhos e a sua qualidade.

Esta 10ª produção da Companhia de Teatro de Santo Tirso, no seguimento da sua linha artística, é também ela a 10ª criação com texto próprio, revelando a aposta da companhia na criação de novos textos, novas dramaturgias e novos públicos.

Além da reflexão inerente do que somos como portugueses e a nossa relação com a história de Portugal, a peça tem uma forte componente pedagógica sobre os conteúdos históricos da Revolução do 25 de Abril e revela-se no meio escolar como uma oportunidade de assimilar aprendizagens efetuadas na sala de aula. Nesse sentido, estão já agendados diversos espetáculos em escolas e salas de espetáculo em concelhos como o de Santo Tirso, Barcelos, Braga e Guimarães.

Com texto de António Rodrigues, a peça: “O meu avô, meu pai e eu – uma história da revolução” retrata as condições de vida em Portugal durante a ditadura de Salazar e os principais acontecimentos que conduziram ao dia 25 de abril de 1974. Inspirado em “As portas que Abril abriu”, de José Carlos Ary dos Santos, esta peça viaja até 1975, a uma sala de estar onde pai e filho, recordando a história recente de um país saído de uma revolução, vão esgrimindo argumentos e considerações, criando momentos de conflito ao reviver a história.

Um pai que ainda vive segundo o trinómio “Deus, Pátria e Família”. Um filho que reclama os valores de Abril. Um país que vive em instabilidade política e social após 48 anos de ditadura. É a história narrada dentro de uma história.

 

Fonte e imagens: CTST.

1 2 3 12

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima