Tag archive

Teatro Gil Vicente

Jazz e teatro em destaque na programação cultural de setembro

Setembro 3, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos apresenta uma programação bastante diversificada ao longo do mês de setembro com muita música, teatro, cinema e dança.



O arranque foi com teatro, no passado dia 1 de setembro, com a peça “Guarda dos Sonhos – O Musical”, pelo Growup Eventos, inserido no programa “Em Família no TGV”.

O teatro regressa no dia 21, às 21h30, com a peça “A Criatura”, uma adaptação de Lelio Lecis, a partir de “Quando nós os mortos despertamos”, de Henrik Insen, pela Companhia de Teatro de Braga; e no dia 28, às 16h00, com a peça “Filme Queen – We Are The Champions”, pela APAC – Associação de Pais e Amigos de Crianças.

Nos dias 11, 12, 13, 14 e 15, o Festival “Jazz ao Largo” vai cumprir a sua quarta edição, com uma programação de qualidade que irá realizar-se no Largo Dr. Martins Lima, na Frente Ribeirinha da Azenha e a bordo dos autocarros Barcelos Bus com um ciclo de concertos gratuitos com grupos e músicos nacionais e internacionais de renome. A saber: Banda Musical de Oliveira, Bruno Pernadas Quarteto, Jeffery Davis Trio, Tatabiato, The Selva, Mário Laguinha Trio, Carlos Bica Solo e Julius Gabriel Solo.

Neste ciclo, o envolvimento com os artistas da cidade é um ponto obrigatório, pelo que, este ano, a Banda de Oliveira abre o Festival, no dia 11, às 22h00, no Largo Dr. Martins Lima.

A programação prossegue com os concertos no exterior do Theatro Gil Vicente, de Bruno Pernadas Quarteto (no dia 12), Jeffery Davis Trio (no dia 13) e Mário Laguinha Trio (no dia 14), que começam às 22h00.

O palco da Frente Ribeirinha da Azenha, dedicado ao universo das improvisações, receberá os magníficos The Selva e o histórico Carlos Bica num concerto especial a solo, nos dias 14 e 15.

O “Jazz ao Largo” oferece ainda uma oficina para crianças no dia 14, às 11h00, com Tatabiato, no Theatro Gil Vicente.

O festival encerra no dia 15, às 18h00, com um concerto a bordo de um dos autocarros da cidade “Barcelos Bus”, com o saxofonista alemão Julius Gabriel, um acontecimento único e que marcará, também, esta edição.

No dia 22 e 29, às 16h00, o Theatro Gil Vicente recebe a Audição de Final de Ano da Art’ é Vida – Escola de Artes.

A Zoom promove no Theatro duas noites de cinema no mês de setembro. No dia 17, às 21h30, “As cinzas brancas mais puras”, de Jua Zhangke, e, no dia 24, “Jia Zhang-Ke – Um Homem de Fenyang”, de Walter Salles.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Theatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Fonte e imagem: CMB.

Theatro Gil Vicente comemora 118 anos com auto de Gil Vicente

Junho 29, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal de Barcelos apresenta, para o mês de julho, uma programação repleta de arte e talento, com entradas gratuitas. Ao longo do mês, poderá contar com momentos de cultura e lazer nas Salas do Theatro Gil Vicente bem como outros espaços.



A programação inicia no dia 5, às 21h30, com a Associação Clube Moto Galos apresentar no TGV o espetáculo de música “3º Cinemoto Barcelos”.

No dia 11, às 21h30, o Theatro Gil Vicente recebe o Memorial a Bernardete Costa com um recital de poesia autógrafa pelos alunos da Oficina de Teatro e do Clube de Leitores da Barcelos Sénior, para maiores de 3 anos.

O teatro vem ao palco, já no dia 27 de julho, às 10h30, com a peça infantil “Um Assunto Malcheiroso”, da responsabilidade do “Teatro A Quatro”, destinado a crianças dos 0 aos 5 anos.

A rubrica “Em família no TGV” reserva a tarde de domingo, dia 24, às 16h00, com a peça “Os Músicos de Bremen”, da CTB – Companhia de Teatro de Braga, para maiores de 4 anos.

No dia 31, às 21h30, dia em que se comemoram os 118 anos do Theatro Gil Vicente, o espaço vicentino recebe a peça “Auto da Barca do Inferno”, protagonizada pela CTB – Companhia de Teatro de Braga, para maiores de 12 anos.

Ainda no âmbito da programação cultural do mês de julho, a Igreja Matriz recebe, no dia 10, às 21h00, o espetáculo Rejoice (“Alegrem-se”) pelo Grupo Word and Voice de Lviv, Ucrânia.

O Ciclo Jazz ao Largo regressa a Barcelos, no dia 12, às 22h00, no Largo da Porta Nova, com o espetáculo da Orquestra de Jazz de Matosinhos, concerto incluído na programação da Feira do Livro.

No dia 19, às 22h00, o Paço dos Condes recebe o concerto “Slower Pace of Existence”, de Frederico Dinis.

O segundo semestre do ciclo de concertos Música no Salão regressa no dia 20 de julho, às 21h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com o Duo Harpa e Saxofone, com Angélica Salvi & Isabel Anjo. A entrada é livre.

Barcelos integra, pela primeira vez, o Festival Internacional Vaudeville Rendez-Vous – o mais influente festival de circo contemporâneo do país, que decorre entre 24 e 27 de julho, nas quatro cidades que formam o projeto de cooperação intermunicipal Quadrilátero.

A celebrar a sua estreia no Festival, Barcelos recebe o primeiro espetáculo desta sexta edição. “A Simple Space”, dos Gravity & Other Myths está agendado para o dia 24 de julho, às 22h00, no Largo da Porta Nova.

No dia 25 de julho, às 19h00, o Largo da Porta Nova recebe o grupo Coração nas Mãos que apresenta a sua peça “Chá das Cinco”. À 22h00, é a vez da estreia do espetáculo “Fábrica da Mentira”.

Tal como nas edições anteriores, o festival volta ainda a apostar num “Showcase”, no dia 26 de julho, às 11h00, no Theatro Gil Vicente, que permite aos criadores emergentes apresentarem os seus projetos aos programadores que marcam presença no Vaudeville Rendez-Vous.

Ainda de destacar, no âmbito das estreias nacionais, a dança acrobática “Zoog”, de Amir and Hemda, no dia 26 de julho, às 19h00, no Largo da Porta Nova, que representa o amor e o ódio numa relação, assim como a rotina e os altos e baixos de uma história íntima.

No dia 26, às 22h00, é a vez do grupo francês Cirque Exalté protagonizar o espetáculo “Furieuse Tendresse”, na Praceta Francisco Sá Carneiro.

O Vaudeville Rendez-Vous termina no dia 27 de julho, às 11h00, com as performances da companhia portuguesa Dulce Duca com a peça “Um belo dia”,  um espetáculo sem narrativa, baseado nas memórias do autor, que coloca a artista no centro do palco a representar emoções e, às 19h00, com um espetáculo que concilia dança, circo, teatro e performance, de Joan Català, de Barcelona, que apresenta, pela primeira vez em Portugal, “Pelat”, projeto que promove uma interação única com o público um espetáculo. Ambos os espetáculos decorrem no Largo da Porta Nova.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Theatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Fonte e imagem: CMB.

“Didálvi, Arte e Vida” conclui ano letivo deste estabelecimento de ensino privado

Junho 17, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 21 de junho, pelas 21h30, o palco do Teatro Gil Vicente recebe, de novo, o espetáculo de encerramento do ano letivo do Colégio Didálvi.



Segundo a organização, “Didálvi, Arte e Vida” é “uma saudação à comunidade barcelense.

“A parceria entre a Fundação da Caixa Agrícola do Noroeste e o Colégio Didálvi veste o Teatro Gil Vicente com uma mostra pedagógica que promove a riqueza da juventude, a arte, a beleza, a alegria de viver, o gosto pelo trabalho, a solidariedade e a glória de lutar por ideais”, salienta a organização em nota.

Imagem: DR.

Conservatório de Música de Barcelos arrebata Teatro Gil Vicente com ópera “D. Giovanni”

Junho 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Conservatório de Música de Barcelos (CMB) apresentou, nos dias 05, 06 e 07 de junho, no Teatro Gil Vicente, uma nova produção da ópera “D. Giovanni”, de W.A. Mozart.



Após o êxito das apresentações das óperas “Cosi fan Tutte”, de W.A. Mozart (2016) e “Carmen”, de Bizet (2018), o Estúdio de Ópera do CMB foi desafiado a apresentar esta obra prima do genial compositor austríaco com uma encenação enriquecida por um cenário, figurinos e adereços que, por vezes, nos transportou para um teatro profissional, permitindo ao elenco constituído por alunos fazer esquecer a sua jovialidade e a exigência dos seus papéis.

Com uma encenação preocupada em ser o mais próxima possível da época (Séc. XVIII), a ópera começa numa noite em Sevilha, no alpendre do palácio do Comendador (Miguel Barreira), Don Giovanni (João Miranda) tenta “conquistar” Donna Anna (Tânia Macedo), mata o pai desta, que é o comendador, e foge sem ser reconhecido. Don Ottavio (Rúben Fernandes), noivo de Donna Anna, jura protegê-la e vingá-la. Após esta cena mais dramática, começam a surgir um seguimento de cenas que muitas gargalhas arrancou do público que lotou as três récitas.

Sempre pronto para novas aventuras, Don Giovanni tenta livrar-se de Donna Elvira (Catarina Miranda e Cláudia Pereira), que acabara de a abandonar, recorrendo ao seu criado Leporello (Bruno Oliveira), que lhe oferece o catálogo das conquistas do seu senhor e mostra-lhe o conteúdo de um baú que o acompanha desde o início ópera, recheado de souvenirs das suas conquistas. Ao passar por uma boda camponesa, Don Giovanni tenta seduzir a noiva Zerlina (Beatriz Gomes, Diana Martins e Joana Teixeira), salva atempadamente por Donna Elvira. Entretanto, Donna Anna, apavorada, reconhece pela ousadia de Don Giovanni que é ele o assassino de seu pai. O final do primeiro ato atinge o seu auge quando Don Giovanni improvisa uma festa para receber Zerlina, tenta arrastá-la para fora, esta grita por socorro e o libertino, desmascarado, consegue fugir.

O segundo ato começa com Don Giovanni a tentar livrar-se novamente de Donna Elvira, ao trocar de roupas com o seu criado, para poder seduzir a empregada desta com a famosa serenata “Deh vieni alla finestra”. Leporello, sem saber como se livrar de Donna Elvira, é apanhado pelas outras personagens e, ao ser ameaçado de morte, revela a sua identidade. Voltando-se para cenas mais dramáticas, Don Giovanni, juntamente com o seu criado, vê-se junto ao mausoléu do Comendador, cuja a estátua se movimenta de forma assustadora. Don Giovanni convida-a para jantar e esta responde afirmativamente. Já no seu palácio, Don Giovanni ceia alegremente, sendo interrompido por Donna Elvira que lhe pede que mude de vida. Entretanto, chega a estátua do Comendador que o convida também a arrepender-se. Este recusa-se, terminando assim a ópera com a entrada de um coro de chamas que o leva para o inferno.

Apesar de uma grande parte da ópera ser bastante cómica, centrada essencialmente na personagem do Leporello que muito divertiu o público, o simbolismo do libreto e da personagem que dá nome à ópera, da vida libertina, foi apresentado a um nível que ultrapassou as expetativas de todos, atendendo a que se tratou de um projeto escolar de nível não superior, registando-se, mais uma vez, a capacidade do Conservatório de Música de Barcelos em proporcionar à cidade de Barcelos este género musical que, infelizmente, é muito raro nas nossas cidades portuguesas.

Fotos: CMB.

Músicos e escola de dança de Barcelos apresentam espetáculo cheio de ritmo no “triciclo”

Junho 7, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Sábado, dia 08 de junho, pelas 22h00, no Teatro Gil Vicente, sobe a palco o espetáculo “Rhythmen”, incluído no ciclo “triciclo”.



O serviço educativo do “triciclo” está de regresso, com este espetáculo que vai juntar músicos locais e a Escola de Dança de Barcelos. Coordenado pelo músico barcelense Pedro Oliveira (Dear Telephone, peixe:avião e Krake), “Rhythmen” insere-se no programa de serviço educativo do “triciclo”, tem uma forte componente rítmica e vai juntar comunidade musical com a da dança. A entrada é livre.

Rhythmen” é baseado na exploração sonora e na manipulação de sons que nos transmitem cadencias comuns do dia à dia, com sons maquinais, biológicos, subaquáticos, cerebrais e contemplativos. Neste espetáculo, a comunidade artística barcelense junta-se em torno do movimento regulado e de tudo o que implica a sua entoação, intensidade e cadência. Com uma forte componente visual e cinética, “Rhythmen” pretende explorar todas as intensidades e subtilezas.

Rhythmen” surge após o sucesso das ações de serviço educativo do “triciclo” realizadas até ao momento, como foram os espetáculos “Vou-te contar uma história sobre Barcelos” e “Identidade”. Estas ações decorrem no cumprimento do objetivo do “triciclo” em fomentar o intercâmbio de saberes e de expressões artísticas entre comunidades. 

Após este espetáculo, o ciclo de concertos “triciclo” chega ao fim. O terceiro trimestre encerra com Sensible Soccers e Otrotorto, no Círculo Católico dos Operários de Barcelos (CCOB), a 29 de junho. Os bilhetes podem ser adquiridos nos locais habituais.

O “triciclo” é um ciclo “made in” Barcelos e é feito em parceria com o Município de Barcelos.

Imagens: DR.

Programação cultural de junho do Theatro Gil Vicente

Maio 28, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A programação do Theatro Gil Vicente mantém, em junho, a diversidade e a heterogeneidade artísticas, com muita música, teatro, cinema e dança.



Os primeiros dois dias do mês são dedicados aos mais novos, no âmbito do Dia Mundial da Criança, com duas sessões de teatro a ter lugar no dia 1, às 15h00 e às 21h30, a peça “O Principezinho”, pela Jangada Teatro, e, no dia 2, às 16h00, a peça de teatro com marionetas ”3 Porquinhos”, igualmente pela Jangada Teatro.

Mas não é o único dia em que a sétima arte passa pelo Gil Vicente, pois pode reservar o dia 22, às 21h30, para assistir ao espetáculo “É tudo ao molho e fé em Deus”, protagonizado por Carlos Cunha Produções. A entrada tem o custo de 5 euros.

A Associação Zoom volta a trazer cinema ao Teatro, com os filmes “Agnés por Varda”, no dia 4 de junho; “Minnie e Moskowitz Tempo de Amar”, no dia 11 e, “A Máscara”, no dia 18. As sessões são às 21h30 e tem o valor de 3,5€.

O mês de junho também traz música ao espaço vicentino. Nos dias 5, 6 e 7, o Conservatório de Música de Barcelos protagoniza o espetáculo de teatro cantado “Don Giovanni”, às 21h00.

O “triciclo” também está de volta ao Gil Vicente, no dia 8 de junho, às 22h00, e inicia com a terceira edição do “serviço educativo”. Depois dos espetáculos “Vou-te contar uma história sobre Barcelos” e “Identidade”, esta importante componente do “triciclo” propõe “Rhythmen”, um espetáculo coordenado pelo baterista barcelense Pedro Oliveira e que juntará a comunidade artística local e a Escola de Dança de Barcelos.

O terceiro trimestre do “triciclo” termina no dia 29 de junho, no Círculo Católico de Operários de Barcelos, com os Sensible Soccers, que voltam a Barcelos com nova formação e o seu terceiro longa-duração, “Aurora”, e os Otrotorto, trio português que parte da base do rock em busca de outros territórios musicais. O início dos espetáculos está marcado para as 22h30 e os bilhetes custam sete euros.

Destaque, ainda, para o espetáculo de música e dança “Didálvi, Arte e Vida”, no dia 21, às 21h30.

No dia 25, às 22h00, é a vez do espetáculo dos Sunset Rollercoaster, banda fenómeno do sudoeste asiático, mais concretamente de Taiwan, concerto inserido na Linha TGV.

A Arts Academy protagoniza um espetáculo de dança com a audição final de ano, no dia 30 de junho, às 16h00, com a participação da Crew de Danças Urbanas, do grupo de Capoeira, bem como da orquestra rock (Comclave).

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Theatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Fonte e imagem: CMB.

XIII Capas Traçadas – Festival de Tunas Femininas a 24 e 25 de maio

Maio 17, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O XIII Capas Traçadas – Festival de Tunas Femininas da Cidade de Barcelos, “Venham mais cinco”, realiza-se nos próximos dias 24 e 25 de maio, organizado pela Tuna Feminina do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).



No primeiro dia, a escadaria do Bom Jesus da Cruz recebe, pelas 23h01, as serenatas.

Já o palco do Teatro Gil Vicente recebe, no dia seguinte, a vertente mais competitiva deste evento de Tunas, com o espetáculo a iniciar pelas 21h31.

As Tunas a concurso serão a TFEP – Tuna Feminina de Economia do Porto, a Tun’ao Minho – Tuna Académica Feminina da Universidade do Minho, a TFAAUAv – Tuna Feminina Académica da Universidade de Aveiro e a TeSuna – Tuna Feminina de Tecnologia da Saúde do Porto. Extraconcurso participará a TAIPCA – Tuna Académica do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

Imagem: DR.  

Programação de maio do Teatro Gil Vicente

Maio 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Teatro Gil Vicente apresenta, no mês de maio, uma programação diversificada com cinema, música, teatro e magia.



O Zoom Cineclube continua a levar o cinema ao Teatro Gil Vicente, com a exibição, no dia 7, às 21h30, do filme “La Pointe Courte”, de Agnés Varda; no dia 14, “Sem Eira Nem Beira”, de Agnés Varda; e, no dia 21, “Daguerreótipos” de Agnés Varda. As sessões têm início às 21h30 e têm entrada paga.

No domínio musical, o espaço vicentino recebe, nos dias 11 e 24 de maio, dois concertos no âmbito do “triciclo”. Os barcelenses Indignu, porta-estandartes do pós-rock nacional, regressam à sua cidade natal para levar ao palco, dia 11, às 22h00, o quarto disco da sua carreira, “Umbra” (2018). A entrada é livre.

Os espanhóis Za! já são bem conhecidos do público barcelense, após terem dado nas vistas no festival Milhões de Festa. O duo catalão regressa agora a Barcelos no âmbito do “triciclo” para um concerto na “blackbox” do Teatro Gil Vicente, dia 24 de maio, às 22h00. O bilhete custa cinco euros.

Ainda no âmbito musical, o Ciclo ”Jazz ao Largo” está de volta ao Teatro Gil Vicente e promete uma dinâmica musical no dia 17, às 22h00, com o espetáculo de Mário Delgado Solo.

A sétima arte sobe ao palco do Gil Vicente no dia 12, às 16h00, com a peça “BOCAge” – O Mais Honesto Homem para se Amar, uma comédia de escárnio e bem dizer, numa celebração de homenagem que pretende brindar ao poeta “maldito”. “BOCAge”, com produção de MagiAbrangente (Rita Ribeiro) e encenação de João Ascenso, é um espetáculo onde as atrizes Rita Ribeiro, Sandra José e Alexandra Pato darão vida ao texto de Sandra José.

No dia 19, às 16h00, no âmbito da Comemoração do Dia Internacional dos Museus, o espaço vicentino recebe a peça de teatro “Argila”, pelo Teatro de Didascália.

No dia 25, às 21h30, o Teatro Gil Vicente acolhe o XIII Capas Traçadas – Festival de Tunas Femininas Cidade de Barcelos, organizado pela Tuna Feminina do IPCA.

A rubrica “Em família no TGV” reserva a tarde de domingo, dia 26, às 16h00, com o espetáculo de magia “Aqui Há magia”, de Gustavo Sereno.

Ainda no âmbito da programação cultural do mês de maio, o Município de Barcelos comemora, no dia 18 de maio, às 22h00, no Museu de Olaria, o Dia Internacional dos Museus e Noite Europeia dos Museus com a exibição da performance audiovisual “An Essence of a Legacy” inspirada na arte e na criatividade do Figurado de Barcelos que tem como objetivo desenvolver uma viagem de experiências percetivas, procurando representar as suas caraterísticas identitárias mais particulares.

Ainda no dia 31, às 22h00, o Auditório Municipal dos Paços do Concelho recebe a 3ª eliminatória do “Youtubers Challenge”, pela Youtuber brasileira Marcela Tavares.

Fonte e imagem: CMB.

AMBAR celebra 80 anos com debate em Barcelos

Março 29, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A celebrar este ano o seu 80º aniversário, a AMBAR festeja esta data com a realização da Conferência “Ideias no Papel”, a realizar em Barcelos, no dia 3 de abril, no Teatro Gil Vicente, das 9h00 às 13h00.



“Preocupada com o futuro do papel e a importância deste na sociedade atual, a AMBAR aproveita a altura em que celebra os seus 80 anos e juntando importantes players do setor, convida-os a debater estes e outros pontos na conferência”, refere a empresa em nota.

Perceber o estado do setor do papel, promover a discussão sobre a sua importância económica e desenhar o futuro do setor são alguns dos principais objetivos traçados pela conferência, que incentiva paralelamente ao diálogo sobre o comportamento do consumidor e a necessidade da implementação de tendências mais sustentáveis do papel.

Com moderação de Júlio Magalhães, diretor-geral do Porto Canal, Luís Miguel Ribeiro, Vice-Presidente da AEP – Associação Empresarial de Portugal –; Pedro Filipe Silva, da THE NAVIGATOR COMPANY; João Filipe Fernandes Branco, presidente da Quercus (Associação Nacional de Conservação da Natureza); Sandra Gomes, do IPAM; Luís Cardia, da Porto Business School; e Rodrigo Martins, Diretor e Presidente da Academia Europeia de Ciências, integram o painel de oradores, convidados a debater os temas relacionados com a atual realidade do papel, a sua relação com a sustentabilidade e a desenhar algumas estratégias para o futuro.

O encerramento, com hora prevista para as 13h00, irá contar com a intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e do Comendador José Vilas Boas Ferreira, Presidente da AMBAR.

A AMBAR é uma empresa 100% portuguesa que nasceu no Porto, em 1939, pela mente e trabalho de Américo Barbosa. Criada na sua origem apenas como uma empresa dedicada à encadernação, rapidamente cresceu, apresentando hoje uma variedade de produtos, desde material para escritório até material de utilização pessoal.

Passados 80 anos, os objetivos da empresa prevalecem os mesmos: “evoluir e continuar a alargar horizontes, apostando no desenvolvimento e produção de artigos de excelência, capazes de surpreender e fidelizar”.

Imagens: DR.

Italianos do Teatro Fuori Rotta levam “Novecento” ao palco do Teatro Gil Vicente

Março 29, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Peça apresentada no âmbito do FESTIBA

Hoje, no Teatro Gil Vicente, pelas 21h30, o Teatro Fuori Rotta, vindo de Pádua (Itália) apresenta “Novecento. A lenda do pianista sobre o oceano”, no âmbito do FESTIBA.



A história passa-se no paquete Virginian. Nos anos entre as duas guerras viajava entre a Europa e a América com milionários, emigrantes e gente comum. Dizem que no Virginian se exibia, todas as noites, um pianista extraordinário capaz de tocar música maravilhosa nunca antes ouvida. A incrível e fantástica história de Danny Boodman T.D. Lemon Novecento, o maior pianista do mundo, nascido num navio e que dali nunca desceu. Os maravilhosos anos vinte, entre duas guerras, a época do jazz, quando cada coisa parecia mover-se seguindo aquele ritmo irresistível.

Esta é uma obra prima indiscutível de Alessandro Baricco e parte integrante da história do teatro italiano nos últimos vinte anos, “Novecento” fez aparição também no cinema em 1998, com a transposição de Giuseppe Tornatore, com o título “La leggenda del pianista sull’oceano”. Uma história que conta de música, de mar, de imaginação, de amizade e de guerra. Uma história sobre a vida, que apaixona, que atinge duramente e que diverte, assim como acontece na vida real.

A entrada é gratuita.

Foto: DR.

1 2 3 16
Ir Para Cima