Tag archive

triciclo

Chico Bernardes, 10 000 Russos, Angélica Salvi e três meses de música em Barcelos

Dezembro 30, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Concertos no âmbito do “triciclo”

O “triciclo” está de volta à estrada e já apresentou a programação de janeiro, fevereiro e março. São três meses com concertos, showcases e serviço educativo em Barcelos. Chico Bernardes, 10 000 Russos e Angélica Salvi são alguns dos nomes confirmados no “triciclo”, uma iniciativa do Município de Barcelos.



O ano de 2020 abre com o rock e a loucura das Sereias, 9 de janeiro, no Teatro Gil Vicente. O mês termina, a 24 de janeiro, com o barcelense Filipe Miranda, que vai apresentar o seu novo disco a solo, editado no início do novo ano, no Museu da Olaria. Antes do concerto, há uma visita guiada ao museu.

A 7 de fevereiro, o brasileiro Chico Bernardes aterra no Teatro Gil Vicente no decorrer da sua primeira visita à Europa para apresentar o mais recente disco homónimo, que contém inspirações no folk e na música popular brasileira. Para fechar o mês, a 22 de fevereiro, o “triciclo” vai elevar os decibéis. Os portuenses 10 000 Russos e os barcelenses Gator, The Alligator atuam no Pavilhão Municipal de Barcelos. O concerto marca o regresso da banda local à cidade, depois da sua primeira tour europeia.

O Serviço Educativo está de volta a 7 de março ao Teatro Gil Vicente. A harpista Angélica Salvi junta-se ao Conservatório da Música de Barcelos para trabalharem em torno do seu aclamado disco “Phantone” (2019). O trimestre fecha com o regresso à estrada dos Evols, que voltam a Barcelos para fazer uma das primeiras aparições do seu terceiro disco.

Os bilhetes estão disponíveis no Teatro Gil Vicente, em www.bol.pt e nos locais habituais.

Imagens: DR.

“triciclo” volta com O Grinco Sou Eu e Banda Musical de Oliveira

Dezembro 10, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O “serviço educativo” do “triciclo” vai juntar O Gringo Sou Eu e a escola de música da Banda Musical de Oliveira para um espetáculo em Barcelos. Cerca de três dezenas de jovens músicos e o rapper brasileiro atuam a 14 de dezembro, no Theatro Gil Vicente. A entrada é livre, mediante reserva de bilhete.



O serviço educativo do “triciclo” volta a pôr em diálogo duas realidades distintas para um encontro que tem tanto de improvável como de especial. Tem como objetivo o enriquecimento pessoal e artístico dos envolvidos, como colocar jovens da comunidade barcelense em contacto com realidades distintas. 

O Gringo Sou Eu é um projeto de música interventiva do brasileiro Frankão que “tem uma formação espontânea na periferia e na favela brasileira”, como o próprio afirmou. É um músico fortemente influenciado pela realidade do seu país, tanto a nível musical como a nível social.

Não é a primeira vez que Frankão explora a construção de espetáculos em comunidade, destacando-se o trabalho que fez no festival Tremor (Açores) com a Escola de Música de Rabo de Peixe e também, noutra oportunidade, com uma comunidade de etnia cigana em Famalicão.

Agora, o desafio é diferente, mas igualmente aliciante. O Gringo Sou Eu vai trabalhar com a escola de música da Banda Musical de Oliveira e pôr os jovens em contacto com o seu universo artístico e pessoal, entre o samba, o hip-hop, a favela e a sátira social. A Banda foi fundada em 1782, na freguesia de Oliveira, no concelho de Barcelos. Aliada à banda, existe também um forte serviço pedagógico com a sua escola de música que conta atualmente com 70 alunos e que presta um importante contributo na formação musical e pessoal dos jovens da região.

Fotos: DR.

Barcelos recebe krautrock dos belgas Slumberland

Novembro 19, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A banda de rock experimental Slumberland toca na próxima quinta-feira, dia 21 de novembro, no Teatro Gil Vicente, pelas 22h00. O projeto do músico e cineasta belga Jochem Baelus vai apresentar o seu mais recente disco “Sea, Sea, Sea, Drifter/See, See, See, Drifter”, editado em 2019.



Secadores de cabelo com harmónicos, agulhas de tricô transformadas, câmaras super 8 ligadas a projetores e uma combinação entre bateria e máquinas de costura são os instrumentos em serviço, enriquecidos pelas partes cruas e atrevidas da guitarra de Baelus.

O concerto realiza-se na blackbox, vai ter uma forte componente visual a acompanhar o krautrock eletrónico do cineasta belga. Os bilhetes já estão disponíveis em www.bol.pt, Teatro Gil Vicente e locais habituais.

Imagens: DR.

Conjunto Corona e Solar Corona tocam na sede do Gil Vicente FC

Novembro 5, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O “triciclo” está de volta com o hip-hop de Conjunto Corona e o rock de Solar Corona. As bandas atuam na sede do Gil Vicente FC, em Barcelos, no sábado. A entrada tem o custo de cinco euros e os bilhetes estão disponíveis na BOL, Teatro Gil Vicente e nos locais habituais.



Os Conjunto Corona trazem a Barcelos o mais recente álbum “Santa Rita Lifestyle”, o quarto do grupo portuense. É um disco que aborda a vida suburbana do Porto, com carros “quitados” e cheiro a borracha queimada.

Cabe aos Solar Corona abrir a noite com rock psicadélico. Os barcelenses atuam em formato quarteto e vão injetar uma grande dose de energia no público com seu segundo álbum “Lightning One”.

Até ao fim do ano, o ciclo de concertos “triciclo” conta com concertos dos belgas Slumberland (21 de novembro), Ruído Vário (21 de dezembro) e, ainda, o serviço educativo com O Gringo Sou Eu + Escola da Banda Musical de Oliveira.

Imagens: DR.

Krake e Adolfo Luxúria Canibal juntos para concerto especial em Barcelos

Outubro 22, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O baterista Krake e o vocalista Adolfo Luxúria Canibal atuam a 30 de outubro, no Theatro Gil Vicente, em Barcelos. O duo apresenta, pela segunda vez, o espetáculo que foi criado no âmbito do festival ZIGURFEST, em Lamego. É um concerto especial e, provavelmente, irrepetível.



O espetáculo apresentado em Lamego ganha vida pela segunda vez e junta dois dos mais entusiasmantes músicos portugueses. Krake une as percussões experimentais à voz de Adolfo Luxúria Canibal. Vão soar histórias soturnas soltas por voz cavernosa e ritmos em constante experimentação, numa bateria que se transforma numa orquestra. Os movimentos corporais, percussivos e visuais de uma enorme liberdade encadeiam com histórias de gente comum.

Krake é o alter ego de Pedro Oliveira, baterista barcelense que tem desenvolvido trabalho na área da música experimental e improvisada. Lançou recentemente o álbum “The Clifton Bridge Landscapes”, que foi gravado no Reino Unido com membros de Get the Blessing e Portishead.

Adolfo Luxúria Canibal é o mítico vocalista dos bracarenses Mão Morta. Participa neste projeto com a sua voz cinzenta e com o seu génio de contador de histórias. Em setembro, editou com os Mão Morta o disco “No Fim Era o Frio”.

O espetáculo está inserido no ciclo de concertos “triciclo”, promovido em parceria com o Município de Barcelos, e a entrada tem o custo de 3€. Os bilhetes para o concerto de 30 de outubro estão à venda em www.bol.pt, no Theatro Gil Vicente e nos locais habituais.

Fotos: DR.

“triciclo”: Deaf Kids abrem novo trimestre no sábado

Outubro 1, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O trio brasileiro Deaf Kids vai apresentar o mais recente disco “Metaprogramação”, na blackbox do Theatro Gil Vicente, em Barcelos. O concerto punk realiza-se a 5 de outubro, pelas 22h00 e a entrada tem o custo de 3 euros. Os bilhetes estão disponíveis no Theatro Gil Vicente, em www.bol.pt ou nos locais habituais.



Os Deaf Kids tiveram uma grande transformação quando a banda se mudou para São Paulo, compondo e criando como uma unidade completa. Começaram a misturar o gosto estético e musical de cada membro com um interesse comum em grooves hipnotizantes e ritmos psicadélicos. Todo este processo culminou no último trabalho “Metaprogramação”, em que o trio leva a mistura a extremos completamente inovadores. Numa narrativa onde as músicas se dissolvem umas nas outras, os pulsos eletrónicos misturam-se no poder dos tecidos rítmicos e percussivos, freneticamente tecidos para imprimir esse “cenário psíquico do futuro-primitivo” nas canções. Difícil de descrever ou classificar – ainda –, todos os elementos que caracterizam a estética punk e agressiva da banda estão presentes (mesmo que de formas imprevisíveis e surpreendentes) – barragens de atraso e ruído, guitarras a lamentar, ritmos frenéticos a dançar – tudo a desembocar num selvagem mundo psicadélico.

São uma banda de canções diretas, esmagadoras e sensoriais, que carregam a herança brasileira (e latino-americana), são os legítimos filhos bastardos do caos colonial – aprisionado aqui e ali – entre visões de mundo complementares e opostas, tentando equilibrar a intensidade e a natureza conflituosa da condição humana.

A programação do “triciclo” continua até ao final do ano. O próximo espetáculo junta o baterista barcelense Krake e o mítico vocalista dos Mão Morta – Adolfo Luxúria Canibal -, a 30 de outubro, no Theatro Gil Vicente. O “triciclo” é uma iniciativa ‘made in’ Barcelos, produzida em parceria com o Município de Barcelos.

Imagens: DR.

“triciclo” regressa com três meses de música em Barcelos

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O ciclo de concertos “triciclo” está de volta para mais três meses de programação transversal, que conta com Conjunto Corona, Krake + Adolfo Luxúria Canibal e Ruído Vário. Entre outubro e dezembro, a cidade de Barcelos vai receber, ainda, showcases e uma produção inédita inserida no programa de Serviço Educativo. O “triciclo” é uma iniciativa do Município de Barcelos.



O ciclo de concertos arranca a “todo o gás” com o trio punk Deaf Kids, a 5 de outubro. A banda de São Paulo regressa a Portugal e traz uma sonoridade psicadélica e pesada à blackbox do Teatro Gil Vicente. Para terminar o mês, Adolfo Luxúria Canibal junta-se a Krake para repetir um espetáculo que foi criado e apresentado para o Zigurfest deste ano. O vocalista dos míticos Mão Morta e o baterista barcelense vão apresentar um espetáculo experimental e ainda desconhecido para o grande público, mas com o selo de qualidade que os dois músicos carimbam em cada projeto que integram. Realiza-se a 30 de outubro, no Teatro Gil Vicente.

O mês de novembro arranca dia 9, com os portuenses Conjunto Corona e os barcelenses Solar Corona. Uma noite entre o hip-hop e o stoner rock que acontece na sede do Gil Vicente FC. O Teatro Gil Vicente vai receber os belgas Slumberland, liderados pelo cineasta e músico Jochem Baelus, a 21 de novembro. Secadores de cabelo agulhas de tricô, câmaras super 8 ou máquinas de costura são alguns dos instrumentos improváveis utilizados pelos Slumberland.

No último mês de programação, o “triciclo” vai juntar O Gringo Sou Eu e a escola de música da Banda Musical de Oliveira. O músico brasileiro vai preparar um espetáculo original com os jovens alunos desta banda, com mais de duzentos anos de existência, nascida na freguesia de Oliveira, em Barcelos. Esta iniciativa insere-se no projeto de Serviço Educativo do “triciclo”, que tem como objetivo a aproximação de comunidades, assim como a formação pessoal e artística de jovens locais. A apresentação ao vivo decorre a 14 de dezembro, no Teatro Gil Vicente.

O encerramento fica a cargo de Ruído Vário, projeto de Ana Deus e Luca Argel que aborda a obra de Fernando Pessoa. O espetáculo foi criado a convite da Casa Fernando Pessoa, em 2017, e vai ser apresentado na Biblioteca Municipal de Barcelos, a 21 de dezembro.

Os bilhetes estão disponíveis no Teatro Gil Vicente, em www.bol.pt e nos locais habituais.

Imagens: DR.

Sensible Soccers e Otrotorto encerram “triciclo” no CCOB

Junho 21, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A viagem do “triciclo” chega ao fim com concertos de Sensible Soccers e Otrotorto, no Círculo Católico dos Operários de Barcelos (CCOB), a 29 de junho. Este é o último concerto de um ciclo que levou música a vários espaços do centro histórico da cidade durante nove meses. O bilhete tem o custo de 7€ e pode ser adquirido nos locais habituais ou à entrada do concerto.

A despedida está a cargo de Sensible Soccers, banda que está a apresentar o mais recente álbum “Aurora” (2019), produzido por B Fachada. Será a estreia do disco em Barcelos e o regresso à cidade de uma banda de culto da música portuguesa.  

Se em “Villa Soledade”, editado em 2016, trabalharam sobre o imaginário das estradas nacionais, de um país real e por cumprir, esquecido e alienado, em “Aurora” evocam um Portugal pessoal e otimista, da infância e das memórias inventadas: as férias com os pais, as visitas de estudo, o sul de Espanha, as distâncias maiores e o tempo distendido, os setembros melancólicos, os singles pop e o FM estéreo, os primórdios do topless, as discotecas gigantes, as coisas que se imaginava que aconteciam em sítios onde não se ia.

Com uma nova formação, os Sensible Soccers abordam cada uma das dez faixas do álbum como uma aventura à procura dos fragmentos de uma espécie de mixtape construída em retrospetiva, onde a guitarra expressionista dá lugar a um coro de três cabeças, composto de baixo, percussão e sintetizadores.

Já os Otrotorto apresentam, no auditório do CCOB, “Letargia em Ré Menor”. Uma metáfora sonora sobre a potência da compreensão, da contenção, da gravidade enquanto força e dos efeitos de se lhe sucumbir em livre-arbítrio, usando-o como amplificador de vontades, de movimento e dos efeitos da sua ausência. É, ainda, uma porta de entrada para este novo movimento num território que nos apresentaram ao longo da sua atividade conjunta, uma demonstração das suas possibilidades e dos seus caminhos, que terá uma expressão ao vivo distinta, mas complementar. O trio é composto pelos reputados músicos Jorge Coelho, Jorge Queijo e Miguel Ramos.

O ciclo de concertos “triciclo” termina nove meses de programação, em que levou à cidade 19 projetos musicais, diversos showcases intimistas em espaços inusitados e ainda workshops destinados à comunidade. O “triciclo” tem um forte cariz formativo e promoveu três projetos de “serviço educativo”, que estimularam o contacto entre comunidades, a troca de saberes, a inclusão social e a exploração sonora. O “serviço educativo” envolveu cerca de uma centena de participantes durante os primeiros nove meses de existência.

O “triciclo” é “made in” Barcelos e é concebido em parceria com o Município de Barcelos desde outubro de 2018. Pelo ciclo barcelense passaram projetos como Três Tristes Tigres, Boogarins, B Fachada e Lula Pena.

Imagens: DR.

Músicos e escola de dança de Barcelos apresentam espetáculo cheio de ritmo no “triciclo”

Junho 7, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Sábado, dia 08 de junho, pelas 22h00, no Teatro Gil Vicente, sobe a palco o espetáculo “Rhythmen”, incluído no ciclo “triciclo”.



O serviço educativo do “triciclo” está de regresso, com este espetáculo que vai juntar músicos locais e a Escola de Dança de Barcelos. Coordenado pelo músico barcelense Pedro Oliveira (Dear Telephone, peixe:avião e Krake), “Rhythmen” insere-se no programa de serviço educativo do “triciclo”, tem uma forte componente rítmica e vai juntar comunidade musical com a da dança. A entrada é livre.

Rhythmen” é baseado na exploração sonora e na manipulação de sons que nos transmitem cadencias comuns do dia à dia, com sons maquinais, biológicos, subaquáticos, cerebrais e contemplativos. Neste espetáculo, a comunidade artística barcelense junta-se em torno do movimento regulado e de tudo o que implica a sua entoação, intensidade e cadência. Com uma forte componente visual e cinética, “Rhythmen” pretende explorar todas as intensidades e subtilezas.

Rhythmen” surge após o sucesso das ações de serviço educativo do “triciclo” realizadas até ao momento, como foram os espetáculos “Vou-te contar uma história sobre Barcelos” e “Identidade”. Estas ações decorrem no cumprimento do objetivo do “triciclo” em fomentar o intercâmbio de saberes e de expressões artísticas entre comunidades. 

Após este espetáculo, o ciclo de concertos “triciclo” chega ao fim. O terceiro trimestre encerra com Sensible Soccers e Otrotorto, no Círculo Católico dos Operários de Barcelos (CCOB), a 29 de junho. Os bilhetes podem ser adquiridos nos locais habituais.

O “triciclo” é um ciclo “made in” Barcelos e é feito em parceria com o Município de Barcelos.

Imagens: DR.

Teatro Gil Vicente com programação diversificada em abril

Março 28, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Teatro Gil Vicente apresenta, no mês de abril, uma programação diversificada com teatro, cinema, música, humor e dança.



A programação do espaço vicentino inicia com o primeiro concerto do terceiro trimestre do “triciclo”. No dia 4 de abril, às 22h00, a conceituada guitarrista e cantora portuguesa Lula Pena apresenta o seu mais recente disco “Archivo Pittoresco”.

Ainda no domínio musical, no âmbito do novo ciclo de programação “LINHA TGV”, que traz ao palco algumas das mais entusiasmantes propostas da música contemporânea portuguesa e internacional, o TGV recebe o português Filho da Mãe, mestre da guitarra, que apresentará “Água Má”, no dia 13 de abril, às 22h00 e, no dia 19, às 22h00, Maria Beraldo, clarinetista brasileira que trabalha com Elza Soares.

A sétima arte sobe ao palco do Gil Vicente no dia 5, às 21h30, com a peça “Judas”, pelo Teatro Académico Musical e Dramático de Kherson M.Kherson M.Kulish, da Ucrânia.

A dança marca presença, nos dias 6 e 7 de abril, com o espetáculo de dança urbana “Ser Criança”, protagonizado pelos alunos da Escola Nico Dance Studio. O espetáculo terá duas sessões. A primeira a 6 de abril, às 21h30 e, a segunda a 7 de abril, às 18h00.

O humor também tem lugar com o espetáculo de stand-up comedy intitulado “Ódio de Estimação”, protagonizado pelo humorista Paulo Almeida, no dia 12, às 22h00.

A rubrica “Em família no TGV” reserva a tarde de domingo, dia 14, às 16h00, com “SING- Quem canta seus males espanta”, um filme de comédia musical animado de Garth Jennings.

A Associação ZOOM – Cineclube continua a levar o cinema ao Teatro Gil Vicente, com a exibição, no dia 9, do filme “Todos Sabem”, de Asghar Farhadi, e no dia 16, do filme “A Pereira Brava”, de Asghar Farhadi. As sessões têm início às 21h30 e têm entrada paga.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no Teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Ainda no âmbito da programação cultural do mês de abril, o Salão Nobre dos Paços do Concelho recebe, no dia 18, às 22h00, o espetáculo da cantora e violoncelista Joana Guerra, que traz na bagagem o álbum “Osso”, concerto inserido no “triciclo”. A entrada é livre.

A partir do dia 27, pode ainda visitar a exposição “Lenda do Galo – Era uma vez a história de um peregrino e de um galo que cantou”, de Carlos Araújo, que inaugura a 27 de abril, às 17h00 e estará patente até 26 de maio.

Fonte e imagem: CMB.

Ir Para Cima