Tag archive

Vítor Sá Pereira

FC Porto de volta…com Supertaça e goleada

Agosto 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Espero que tenham tido umas boas férias futebolísticas.

Sejam bem-vindos a um espaço onde o amor por Barcelos e pelo FCP é uma constante.



Depois de termos terminado a última época a festejar, decidimos, de igual forma, dar continuidade aos festejos, celebrando a conquista da Supertaça. Para mim, foi sempre um troféu especial, mas para o jornal “A Bola” foi um troféu que só começou a ter valor a partir de 2014.

Já iniciou, também, mais uma época e o FCP decidiu “abrir as hostilidades” com uma goleada das antigas; 5 -0 a um Chaves bem orientado e organizado, mas que foi curto para um ataque e atitude ao nível do nosso treinador.

Espero que o meu clube vá ao Jamor na máxima força e ambição, já que o Belenenses é um clube que nos cria imensa dificuldade (fruto da sua localização geográfica) …LOL…. Inclusivamente, perdemos lá o ano passado. E, aliás, esse clube estava bem era na Segunda Liga!

Espero, também, que o Porto se organize o mais rapidamente possível quanto ao seu plantel. Queremos saber, de vez, com quem vamos “à guerra”, se Marega vai ficar??! Por mim, já podia ter ido… Um jogador que há 2 anos caía a fazer dribles e que, agora, faz birra publicamente porque quer mais dinheiro, já devia ter ido. Está no seu direito, é um jogador importante mas caladinho é um poeta.

Que este ano se fale mais de futebol e que a justiça trabalhe em paz, já que depois de tantas buscas, mails, toupeiras, etc., está na hora de tomar decisões.

Quero, igualmente, dar uma palavra de carinho ao Gil Vicente. O que a Liga fez não se faz, mas as gentes de Barcelos são de força e este ano o Gil vai dar uma demonstração de profissionalismo e, para o ano, lá estaremos na Primeira Liga.

Agradeço a atenção e perdoem-me a sinceridade!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Projeto Artístico 2018 arranca com Festival da Canção

Junho 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Projeto Artístico (P.A.) Barcelos 2018 arranca com o Festival da Canção, que decorre nos dias 22 e 23 de junho, pelas 21h30, no Largo da Porta Nova.



O Festival tem duas categorias: Versão Original e Cover. O P.A. é organizado pela Câmara Municipal de Barcelos através da Casa da Juventude e decorre entre junho e dezembro, contemplando várias áreas de ação e de interesse.

O Projeto Artístico é uma iniciativa dedicada à educação através das expressões artísticas e que tem como principal objetivo criar condições de produção, revelação e valorização das competências dos jovens do concelho.

Este ano, o Festival da Canção conta com a participação de 17 artistas, com seis a cantarem temas originais e 11 a tocarem versões cover. No dia 23, pelas 21h00, haverá ainda o concurso de Karaoke. A apresentação fica a cargo de Vítor Sá Pereira e a animação a cargo da Arts Academy Barcelos.

Já em julho, no dia 19, decorre o Festival de Bandas de Barcelos, pelas 21h30, na Alameda das Barrocas, onde também decorrerá, no dia 22, pelas 18h00, o Festival de Dança. As inscrições para estas duas iniciativas estão abertas até dia 22 de junho.

Depois do verão, o projeto continua com o Encontro de Coros no Teatro Gil Vicente, no dia 24 de novembro, às 21h30, e no dia 25, às 16h00, e cujas inscrições estarão abertas até dia 31 de outubro. O auditório do teatro receberá, ainda, a Noite de Fados, no dia 1 de dezembro, pelas 21h30. As inscrições decorrem até dia 31 de outubro, e o casting de seleção decorre no 3 de novembro, pelas 10h00, na Casa da Juventude.

Os jovens barcelenses têm vindo a revelar um interesse proeminente nas áreas relacionadas com as múltiplas dimensões artísticas, nomeadamente na música e na dança, o que se reflete na forte adesão aos eventos realizados pelo Pelouro da Juventude.

Fonte e imagem: CMB.

Foi na Luz que ganhámos o campeonato

Junho 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caros leitores!

Antes de começar a minha última crónica, quero muito agradecer ao BnH a oportunidade que me dá de todas as semanas exprimir a minha paixão pelo FCP.



Esta última crónica é em jeito de balanço da época que terminou. Confesso que fiquei contente com a escolha de PC para o treinador do Porto. Mais do que um treinador, nós precisávamos de alguém que injetasse mística, agressividade, querer, ambição e que voltássemos a ser Porto o mais rapidamente possível. Não tínhamos mais margens de erro para experimentar “flopategos, peseiros, espíritos santos”, etc. SC foi a escolha certa, no lugar certo e na altura certa. Mas depois também pensei: que jogadores lhe podemos dar já que o momento económico do FCP era péssimo, fruto do fair-play financeiro da UEFA, etc. Eis que a genialidade de SC faz recuperar, animicamente, jogadores que estavam emprestados e que, muitos deles, em tempos, se recusavam em voltar ao Porto. Isso, acrescentado à base que já tínhamos, podia ser uma fórmula boa para fazer um campeonato em que pudéssemos ser campeões.

Desde a pré-época que sentia que este plantel e equipa técnica tinham algo de especial e que podíamos ser uma agradável surpresa. O plantel era curto, as soluções não eram muitas mas foi dando para o gasto. Fomos ganhando jogos atrás de jogos, a confiança ia aumentado, o Dragão enchendo e o sonho começava a ganhar forma. Há uma frase de SC, no final do Sporting 0 – FCP 0, em que ele diz, no meio da roda do staff e equipa: “Com esta atitude vamos ser campeões”. Aquilo marcou-me e fez-me sorrir porque tínhamos de volta o verdadeiro FCP. Gostava da forma como jogávamos, éramos objetivos e verticais, fortes defensivamente e extremamente focados e unidos. Prova disso, foi terminarmos a primeira volta em primeiro lugar, na Liga dos Campeões, nas Taças da Liga e de Portugal.

O mercado de inverno não foi nada útil. Fomos pedir jogadores emprestados ao Tondela, Portimonense, à segunda liga francesa (coisa que nunca vi no FCP) e nenhum deles acrescentou nada. Fiquei a pensar de quem seriam essas escolhas, se da SAD ou da equipa técnica. Mas esse era um sinal de que não havia dinheiro para compras. Eis que chega o momento crítico da época. Depois de estarmos 5 pontos à frente dos rivais, aparecem, inexplicavelmente, duas derrotas: uma com o Paços e outra com o Belenenses! Não quero escalpelizar essas derrotas, mas confesso que, na altura, “atirei a toalha ao chão” porque vi que tínhamos perdido o estofo e confiança de campeão e que as pernas já faltavam.

Tudo isto, poucas semanas antes de irmos à Luz, e sem Marega e Danilo. Já pairava em ambiente de crise até porque tínhamos saído da Liga dos Campeões de uma forma pesada mas que em nada tirou o brilho da nossa participação. Eis que chegamos à Luz em segundo lugar e, passados 90 minutos, saímos em primeiro. E foi o golo do nosso capitão que, com um forte remate, derrubou “toupeiras”, “vouchers”, “rumos aos pentas”, etc…Foi na Luz que ganhámos o campeonato, não matematicamente, mas praticamente. Até final, foi um passeio de classe, de tranquilidade, de confiança, onde ganhámos todos os jogos até final, sem facilitar um único só.

E assim, o FCP se sagrou campeão nacional, de uma forma categórica, brilhante e sem espinhas!

Os mais da equipa, na minha opinião, foram: Ricardo Pereira, Marcano, Felipe, Alex Telles, Herrera, Brahimi, Aboubakar, Tiquinho – a espaços – e, quem diria: “Marega”.

Os menos: José Sá (que teve uma oportunidade de ouro para se afirmar no clube e seleção e “borrou-se”), Osório, Paulinho, Waris, Corona – podia ser mais – e Óliver (que demora a justificar a compra de 20 milhões).

Revelação: Diogo Dalot.

Pilar: Sérgio Conceição.

Que o FCP volte forte em 2018-2019, porque todos nós “queremos o Porto novamente campeão.”

Obrigado a todos pela atenção.

Boas férias e Força Portugal!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

 

Mais uma semana o Porto festejou!

Maio 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Mais uma semana passou e mais uma semana o Porto festejou!

Faltava uma jornada e, mais uma vez, o Porto não facilitou, colocando o chip da seriedade, do compromisso e da vitória! A confiança que o grupo atravessa faz com que a equipa jogue um futebol atrativo e objetivo.



Guimarães era um dos destinos mais difíceis, mas mesmo com o título no Museu, o Campeão Nacional não foi à “Cidade-Berço” festejar, mas, sim, ganhar…e bem! Foi um “golaço” de Marcano, que num tremendo golpe da cabeça, bateu, sem hipótese, a jovem promessa Miguel Silva. E depois de ganhar, foi hora de festejar…

Foi arrepiante e emocionante o que se viu e viveu nos Aliados! Há muito que suspirávamos por aquele momento…250 mil almas portistas a uma só voz e o nosso Pinto da Costa a ser medalhado com Honra pelo Município do Porto (porta que se lhe fechou durante 19 anos).  Destaco, também, o discurso de PC nesse momento. Foram palavras fortes e sentidas, sem papéis ou telepontos, e de uma lucidez genial de um octogenário!

Os cânticos, o cenário, a multidão, a alegria estampada no rosto de todos, portistas de várias idades e de muitas gerações, foram muitos os apontamentos de uma grande festa, que pretendemos repetir em 2019.

Somos Campeões com todo o mérito, brilhantismo, competência e sem truques de bastidores.

Fomos o melhor ataque, defesa e equipa com menos derrotas. Tudo isto só se podia traduzir num Porto campeão e que é o orgulho do nosso coração!

Agora é tempo de descansar mas, de igual modo, fazer uma boa gestão das vendas e renovações. É essencial manter a base e coesão.

Para terminar, quero pedir desculpa por algo que tenha dito durante a época e que não tenham gostado. Nunca quis ofender…a minha intenção é apenas dizer o que sinto. É que o Porto é uma paixão muito forte, desde os meus tempos de berço…

Que na próxima época se fale mais de futebol e não de terrorismo desportivo. Força Sporting!

Abraços!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

O Futebol Clube do Porto é Campeão Nacional!

Maio 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Depois de tantas crónicas semanais, eis o tão esperado momento!

“O Futebol do Porto é Campeão Nacional!!!!!…”



Depois de termos ganho na Luz, ao Setúbal e Marítimo, foi no sofá que tivemos a confirmação do tão desejado título! Confesso que preferia que o Sporting tivesse ganho ao Benfica e que tivéssemos sido campeões no jogo contra o Feirense, mas não há momentos certos para se ser campeão! Confesso, também, que a certa altura deitei a toalha ao chão, fruto da tristeza de duas derrotas consecutivas, mas a chama do Dragão manteve-se forte e fez com que todos nós – FC Porto – estejamos de parabéns e muito felizes.

Foram 4 anos ao qual não estávamos habituados. Aliás, foi a primeira vez desde que nasci que ficámos 4 anos sem ganhar! É um título muito desejado e saboroso depois do que descobrimos quando “abrimos” a caixa de correio eletrónico de um rival. E por falar nisso, é coincidência ou destino que desde que descobrimos “o polvo”, o nosso rival não vai ganhar nada e corre o risco de ficar em 3º??!

Como disse anteriormente, é uma vitória do FCP, onde estão incluídos a estrutura, equipa técnica, jogadores e nós adeptos, que fomos incansáveis no apoio.

Sérgio Conceição é apenas o rosto de uma crença e de uma união de como há muito não se via. O novo “ Mourinho” teve o condão de ligar a equipa aos adeptos e potenciar jogadores que ninguém acreditava que seria possível, sequer, que alguns deles regressassem ao Porto.

Fizeram de nós falidos e mortos, mas acordaram um monstro. Ainda na segunda-feira, o jornaleco “A Bola” deu destaque total à vitória de João Sousa (que foi incrível!) e deixou o FCP para segundo plano, mas tudo isto nós transformámos em força.

Agora é hora de rumar aos Aliados e, passados 20 anos, vamos ver a nossa equipa ser recebida na Câmara Municipal do Porto, onde as portas estiveram fechadas muitos anos. O Marquês estava reservado, mas o único adepto de vermelho que lá vi foi o boneco STOP do semáforo!

Conto convosco, sábado à noite, nos Aliados ou na Avenida da Liberdade, em Barcelos, junto ao Bombeiro.

“Porto, Porto, Porto

És a nossa glória

Dá-nos neste dia, mais uma alegria

Mais uma vitória”!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Ansioso por festejar

Maio 4, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá portistas e demais barcelenses!

O futebol é o momento e neste momento estamos muito felizes. Ainda não conquistamos nada mas estamos muito perto de conseguir.

A atitude do Porto no Funchal foi claramente de vencer. Mesmo sabendo que o empate era também um resultado bom, a equipa de SC procurou sempre ganhar e, depois, quem tem Marega arrisca-se a ser campeão! O golo é um gesto técnico de verdadeiro ponta de lança. Às vezes penso se é o Marega que está no auge ou se o Porto está mal porque o Marega é o seu jogador mais preponderante! Mas é um facto que o maliano foi híper-decisivo! Há 2 anos, caía sozinho a fazer dribles…agora senta os adversários!…



No caso de sermos campeões, o mérito é de todos, mas Sérgio Conceição e nós – adeptos – fomos importantíssimos, pela ligação que criámos e por termos acordado um “monstro adormecido”!

Falta apenas um ponto e estou ansioso por festejar, seja no sábado ou no domingo!…

Ainda estou incrédulo como foi possível o Benfica C vencer o Benfica A, por 3-2, mas no futebol tudo é possível e já que assim é gostava, no fim das contas, que o SCP ficasse em segundo e o SCB em terceiro!…

Para fechar, queria dar os parabéns ao OCB pela forma como nos representou, um abraço ao Gil, com muita força, e dizer que adorei a Festa das Cruzes!

Viva Barcelos, as suas equipas…e o FCP!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

“Dar a vida” na Madeira

Abril 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Espero que estejam a disfrutar da nossa Festa das Cruzes!



Falando de futebol, foi um fim de semana de mão cheia, ou de “chapa 5”, ou de como lhe queiram chamar. No sábado, desloquei-me ao Estádio do Dragão e ainda bem que cheguei no início do jogo, pois se tivesse chegado atrasado 15 minutos não via os três primeiros golos!

É este Porto que queremos, sem ansiedade e a resolver as coisas cedo com critério e qualidade. Marega foi o “abre-latas” deste jogo e é factual que o maliano mexe com o jogo. Não é um portento técnico mas nas suas costas largas carrega a força de uma equipa. Concordei com a inclusão de Corona no 11 inicial pois precisávamos de largura porque o Setúbal vinha, certamente, jogar fechado e retardar o golo do Porto. Ao intervalo, o Porto já vencia por 4-1, o que significava que a segunda parte iria ser um “sono” pois a equipa iria gerir o esforço, guardando a bola e recuperar de dois jogos exigentes. O golo de Alex Telles foi o melhor da segunda parte e que confirma a qualidade acima da média deste craque.

Vencemos justamente, ao contrário de quem denunciou anonimamente esta goleada. Desejo que o meu Porto vença na Madeira mas tenho a noção do quão difícil é o Marítimo e o histórico dos últimos anos revela isso. É mais um jogo para “dar a vida”. Foi pena o nosso rival ter vencido o Estoril. Por falar nesse rival, o Benfica tem mais descontos nos seus jogos do que o Pingo Doce de janeiro a janeiro!

Para finalizar, quero desejar boa sorte ao OCB, na final four da Taça CERS, e também ao Gil Vicente, que espero que suba à Primeira Liga na próxima época!

Viva Barcelos e o FC Porto!

Abraços a todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Misto de felicidade e tristeza

Abril 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

É com um misto de felicidade e tristeza que me vou exprimir nesta crónica semanal. A felicidade vem da vitória na Luz e a tristeza vem da derrota em Alvalade. Mas vamos por partes, ou melhor, por jogos.



Na Luz fomos verdadeiramente Porto. Uma exibição serena, personalizada e criteriosa. Depois de uma primeira parte menos boa, o meu clube voltou para a segunda metade com um querer muito grande em ganhar o jogo e as substituições foram nesse sentido. Já Rui Vitória foi em sentido contrário. Quando todos contavam com o empate, Herrera, que um ano antes chutou para canto, desta vez chutou para dentro da baliza, silenciando 6 milhões de pessoas, mais IVA. O “patinho feio” transformou-se em “Príncipe da liderança”.

Além da equipa, quem foi igualmente brilhante foram os nossos adeptos. Em caso de derrota, estávamos aniquilados…mas como somos adeptos especiais, acompanhámos a equipa e transportámos todo o nosso amor para o retângulo de jogo, transformando o “galinheiro” num salão de festas!

Confesso que andava desanimado mas esta Vitória fez renascer o sonho e espero que, nas próximas 4 finais, o Porto seja competente e eficaz, sem ansiedade!…Tivemos, também, a felicidade de, aos 93 minutos, o árbitro não ter sido Jorge Godinho ou Fábio Veríssimo…senão era assinalado penalty sobre Zivkovic!…

No jogo de Alvalade, os índices físicos não estavam no top mas o Porto, sem ser brilhante, lutou e segurou a vantagem até aos 85 minutos e só um mau alívio nos levou para prolongamento e penaltis. E foi aí que, mais uma vez, não fomos competentes! É uma pena não estamos no Jamor mas agora quero mesmo é ir para os Aliados!…

Que o próximo jogo, frente ao Setúbal, não seja o mesmo da época passada! Para finalizar, gritem todos comigo: “Eu quero o Porto campeão…Eu quero o Porto campeão…Allez! Allez!!

Abraço a todos e as maiores felicidades para o nosso Gil Vicente! Acredito na salvação e na subida à primeira liga em 2018 – 2019!

Boa Festa das Cruzes!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Levar a alma dos adeptos

Abril 13, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Peço desculpa pela minha ausência na semana passada, mas por motivos de ordem pessoal e familiar não tive o discernimento para cumprir com a minha crónica semanal!



Confesso que as derrotas do Porto frente a Paços de Ferreira e Belenenses abanaram com as minhas ambições de ser campeão nacional. É inadmissível uma equipa, que quer estar em primeiro, perder dois jogos seguidos fora contra equipas que lutam pela permanência. Como é possível imaginar que estamos em 2º quando há três semanas estávamos em 1º, com 5 pontos de avanço?! E depois, temos o azar de que quando as coisas não correm bem, o senhor VAR ou Jorge Godinho não nos assinalam penalty a favor aos 1º ou 90º minutos!

Mas começo a pensar que o Porto perdeu o estofo de campeão e não consegue controlar os níveis de ansiedade, o que inibe qualquer ação ou decisão nas horas H!

Neste último jogo, frente ao Aves, cumprimos os mínimos e o jogo ficou chato depois dos 2-0, porque SC geriu o esforço dos atletas a pensar no jogo da Luz. E falando agora do jogo da Luz, que Porto podemos lá encontrar?

Se levar a alma dos adeptos, certamente darão a vida por este jogo e por este título. Penso que nós, adeptos, merecíamos mais. Mesmos com estes escândalos de “toupeiras”, “lex´s”, “mails” e “vouchers”, tivemos tudo para sermos campeões.

Boa sorte, Porto, e vamos fazer novamente da Luz o nosso “salão de festas!!

Abraço a todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Missão cumprida!

Março 22, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

O meu FCP voltou a vencer, como era sua obrigação, o Boavista. Pela grande equipa e clube que é, poderia tornar-se um adversário complicado, mas o jogo foi desbloqueado logo aos dois minutos com um grande golo do nosso “centralão” Felipe!



Penso que Sérgio Conceição acertou na decisão de juntar o Ricardo ao Aboubakar e voltar a colocar o Maxi. Era o que devia ter feito frente ao Paços de Ferreira! O jogo foi controlado, e bem, pela nossa equipa. Mas para “especialistas dos dióspiros” no Facebook e para pessoas que recebem fortunas para participarem, como comentadores, em certos programas da TV, o FCP teve que pagar 150 mil euros ao Vágner para este assistir o Herrera para o 2º golo! Estes “escroques” querem matar o futebol português, caindo no ridículo e enchendo os seus bolsos de uma forma que é inqualificável! Eu não prestava esse papel por dinheiro nenhum, porque a nossa dignidade vale mais do que qualquer mala.

Ainda falhámos um penalty de forma cómica! Ainda bem que o resultado já estava feito, porque não podemos falhar penaltis como estamos a falhar!

Queria colocar uma questão: alguém sabe de alguma solução natural, ou química, para nos livrarmos de toupeiras??! É que estas pragas são difíceis de controlar e as ninhadas são gigantescas!

Espero que o meu clube recupere bem, fisicamente, nestas semanas de paragem e que jogadores como Danilo, Alex Telles e Marega recuperem o mais rapidamente possível! É tão bom estar em primeiro lugar que eu só quero sair de lá depois de terminar o campeonato.

Força FCP…contra tudo e contra todos!

Quero, para finalizar, dar os parabéns ao “Gilinho”, que foi ganhar a um clube que, cada vez que perde, eu sorrio! Acredito na permanência do Gil e na subida à Primeira Liga já na próxima época!

Abraço a todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 6

Pin It on Pinterest

Ir Para Cima