Tempera o tempo

Fevereiro 16, 2019 Atualidade, Concelho, Cultura, Opinião
Joana Martins

Dá-lhe sabor

Dá-lhe cor

Deixa ferver

Deixa ser

Uma pitada de açúcar

Mexe sem parar

Junta-lhe água

Deixa chover

Estrelas cadentes

Rasgam o céu

Continua a mexer

Não pares no tempo

Que o tempo pare

Apenas para te lembrar

Do que valeu a pena

E deixou a saudade no ar

Mexe, mexe devagar

Um dia de cada vez

Deixa o sol aquecer

E fazer brilhar

O tempo que passou sem parar

Porque um dia vais olhar

O tempo como um conselheiro

Um professor.

E vais aprender

Que não fizeste tudo bem

Mas que falhaste no que não fizeste!

Faz!

Faz o tempo valer cada segundo.

Por: Joana Martins*.



(* A redação do poema é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima