Vítor Oliveira: a melhor e a mais acertada contratação desta época

Abril 10, 2020 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

Espero que todos os leitores se encontrem bem, dentro dos possíveis.

O campeonato está parado, mas venho cá trazer-vos alguma ideias.



O Gil Vicente, esta época, teve uma tarefa difícil logo ao começar, com uma equipa toda nova e adivinhavam-se tempos difíceis e de incertezas de uma época que poderia dar para o bem ou para o mal. Não é fácil criar uma equipa de raiz, mas a direção foi buscar, talvez, a grande contratação desta época e que, até agora, fez tremer os grandes e quase que já temos a manutenção garantida.

Falemos, então, da nossa equipa.

Temos 4 guarda-redes: Denis, Wellington, Bruno e Brian. Estes dois últimos não jogaram qualquer jogo, nem no campeonato, nem em jogos das Taças. O Bruno ainda foi opção para Vítor Oliveira nos jogos de pré-época, mas não passou disso. O Brian é um dos nossos da formação Gilista e, na época passada, foi uma figura de destaque dos juniores e talvez se o Gil Vicente tivesse feito os sub-23, estaria lá. Nesta época, o Brian precisaria de minutos para se mostrar, mas não conseguiu ganhar lugar na equipa. O guarda-redes suplente, Wellington, jogou apenas 2 jogos na Taças. Na minha opinião, o jogador começou a época bem, transitando do CNS para a equipa principal, defendeu um penalty nas Aves e deu moral a uma equipa de incerteza para o início de campeonato. Porém, depois disso, apenas jogou contra o Portimonense para a Taça, não sendo mais opção para Vítor Oliveira. Denis chegou e ficou, jogando todos os jogos na I Liga e mais 4 nas Taças. Veio do Brasil e depressa se impôs na equipa; um jogador que mostra segurança na baliza, rápido entre os postes, bom na saída das bolas. Temos guarda-redes para a próxima época, sendo que tem mais um ano de contrato. Isto se não aparecer uma outra proposta. Podemos dizer que a nossa baliza, neste momento, está salvaguardada.

Para a próxima época, será fundamental continuar a contar com Denis; como segundo guarda-redes o Wellington e, quem sabe, se o Gil Vicente formar uma equipa sub-23, Brian será a melhor opção para se começar a mostrar.

Passamos agora aos defesas do Gil Vicente.

Estamos em nono lugar da melhor defesa do campeonato, com 29 golos sofridos em 24 jogos. Acho que a nossa defesa tem estado bem e correspondido às expectativas.

Temos em posição de destaque, e o mais experiente dos defesas e também do plantel, o nosso capitão Rúben Fernandes, um jogador experiente, competente, conhecedor da I Liga e da total confiança de Vítor Oliveira. O destaque menos positivo da defesa, na minha opinião, vai para Arthur Henrique, um jogador que ainda não se conseguiu impor. É um jogador bom tecnicamente, mas sente bastantes dificuldades em defender.

Falemos, então, do meio campo, talvez o setor que terá de ser o mais equilibrado para levar a equipa até ao campo do adversário.

Poderia destacar um jogador, mas estaria a ser incorreta com os restantes. E ainda bem que assim o é! Quer dizer que temos um meio campo de qualidade. Posso destacar Kraev, não podia deixar de ser, pelas suas exibições que têm vindo a melhorar jogo após jogo, apesar de que, inicialmente, me fazia um bocado de confusão o querer de Kraev estar em todo o lado e de querer ir a todas as bolas rapidamente. Aos poucos, tem sido melhor e não lhe podemos tirar os holofotes. A meio campo tenho, também, de destacar Soares, outro jogador experiente, da confiança do nosso Mister, trabalhador e competente; é uma mais valia no nosso clube.

Apesar de ter jogado pouco, Vítor Carvalho chegou, marcou dois golos e deu um importante empate fora de casa ao nosso clube, ficando aqui uma mensagem de Vítor Oliveira como sendo “uma promessa de futuro”. Um pouco mais aquém, mas que chegou e mostrou para o que veio, foi Rúben Ribeiro. Chegou e mostrou que tem lugar na equipa, mas uma lesão, ao fim de dois jogos, ditou que só voltasse a dois jogos do fim, mas bastante enferrujado.

Não vejo um jogador que se destaque pela negativa a meio campo e isso mostra que a equipa tem potencial e que a meio campo estamos equilibrados.

Os avançados são a posição que nos fazem gritar pelos golos, mas que também nos faz logo apontar o dedo ao jogador por não ter arriscado o passe.

O destaque vai, sem dúvida, para Sandro Lima, o nosso melhor marcador. Se existe jogador que merece é, sem dúvida, ele. Joga muito e dá dinâmica à equipa. Segura bem a bola, faz passes certeiros quase sempre para o colega que está melhor posicionado, consegue fechar espaços, “obriga” a equipa a subir. É, sem dúvida, um jogador completo. O jogador avançado que merece o meu destaque negativo foi, sem dúvida, Romário Baldé. Neste momento, este jogador já não veste as nossas cores.

Diante de toda esta pandemia, os jogos foram suspensos e, quiçá, muito se fala, que talvez os jogos voltarão, mas à porta fechada, ou acabará assim. Na minha opinião, e talvez serei crucificada por isso, mas acho que o campeonato deveria terminar já. Sei que há muito dinheiro envolvido, e não só, mas não deveria de haver, nem subidas, nem descidas e nem, tão pouco, campeões. É uma situação inédita, mas toda esta situação assim o é. E não seria justo descerem equipas que ainda estavam a lutar pela permanência, nem tão pouco ditar campeões com tão poucos pontos de diferença para o segundo lugar. O nosso Gil Vicente, para já, estava bem, quase a conseguir a manutenção, por isso, para nós, qualquer decisão estaria bem. Excetuando, claro, outros assuntos de carácter financeiro que poderíamos perder.

Não posso acabar esta rubrica sem, antes, referir talvez a melhor e a mais acertada contratação desta época e que veio dar uma segurança e a experiência ao nosso clube. Estou a falar de Vítor Oliveira. Da maneira como começámos, com jogadores vindos um de cada equipa, sem se conhecerem, e o querer e a ansiedade pela permanência na I Liga, ditaram que o Gil Vicente fosse buscar, talvez, o melhor treinador da I Liga e que fez com que chegássemos a esta jornada com estes pontos e esta tranquilidade. Se eu pudesse pedir um treinador para a Primeira Liga para a próxima época, seria, sem dúvida, o Mister Vítor Oliveira. Talvez esta era será de mudança e, quem sabe, se o Gil Vicente ainda não dará muito que falar? Teremos que ter as pessoas certas, no sítio certo. E o treinador já está!

Se para o ano tivermos este treinador e uma cidade unida, teremos (quase) tudo para termos uma equipa em ascensão.

Somos Gil! 💖

Até isto tudo passar, fiquem em casa, cuidem de vocês e dos vossos!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima