Volta a Portugal: Domingos vence etapa e fica no top-10; João “dá nas vistas”

Agosto 13, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Depois de lhe termos contado, sumariamente, o que se passou na 80º Volta a Portugal em bicicleta, vamos fazer o mesmo em relação à segunda parte desta prova.



Após o dia de descanso, a 7 de agosto, a Volta regressou à estrada, com os ciclistas a cumprirem a 6ª etapa, ligando Sernancelhe a Boticas, numa distância de 165,4km, com três metas volantes, três prémios de montanha de 3ª categoria e um de 1ª.

O grande vencedor desta etapa foi o barcelense Domingos Gonçalves (RÁDIO POPULAR-BOAVISTA), que terminou a etapa isolado, com o tempo de 4h09m09s, 20 segundos à frente do pequeno grupo, onde vinha o camisola amarela.

Por isso, Boticas ficará, certamente, na memória do ciclista barcelense pois foi nessa localidade que ele conseguiu a sua primeira – e única – vitória em etapas da Volta deste ano.

A cerca de 20km da meta, estava um pequeno grupo adiantado, onde se encontrava o camisola amarela Raúl Alarcón. Domingos Gonçalves vinha num grupo perseguidor, conjuntamente com os principais posicionados da geral. Depois da recolagem dos dois grupos, e sensivelmente a 13km da meta, o atleta barcelense arrancou, escapou e não mais foi alcançado, tendo chegado em 1º na meta de Boticas.

Em declarações à imprensa, Domingos Gonçalves referiu que “consegui atacar na altura certa e estou muito contente por ter conseguido. Foi muito complicada esta parte final”. No entanto, “consegui vencer e isso é que interessa”. O barcelense não esqueceu a equipa. “A equipa está de parabéns, trabalhámos e conseguimos”, concluiu.

O outro barcelense em prova, João Matias, da VITO | FEIRENSE | BLACKJACK, terminou em 85º, a 14m58s do seu conterrâneo.

Na classificação geral, Domingos Gonçalves subiu a 9º (era 11º), ficando a 3m47s de Alarcón. Já João Matias desceu para 59º (era 55º), ficando a 35m59s do camisola amarela.

A Volta a Portugal “deslocou-se” para estas bandas, tendo mesmo passado por Balugães. A 7ª etapa, a 9 de agosto, ligou Montalegre a Viana do Castelo (Santa Luzia), numa distância de 165,5km, com três metas volantes e um prémio de montanha de 3ª categoria.

A etapa decorreu a um ritmo frenético. Após a dificuldade de montanha, um grupo de 23 ciclistas escapou e fez “estoirar” a confusão na prova. Nesse grupo encontravam-se Domingos Gonçalves e João Matias. Depois de tudo voltar à normalidade, a cerca de 50km da meta, João Matias decidiu que esse era o momento para mostrar, novamente, a sua valia e escapa, na companhia de mais 3 ciclistas. A fuga durou até ao início da subida para Santa Luzia, tendo sido alcançada devido ao trabalho impressionante da W52-FC PORTO, que foi controlando as operações.

Enrique Sanz (EUSKADI | BASQUE COUNTRY | MURIAS) foi o vencedor ao sprint, com Domingos Gonçalves a ser 12º, com 3h45m02s, o mesmo tempo do vencedor.

João Matias, talvez devido ao esforço que despendeu para manter a fuga, tendo mesmo sido dos que mais lutou para tal, acabou por “rebentar” na subida e terminou na 92ª posição, a 8m17s do 1º.

Na classificação geral, Domingos Gonçalves mantinha a 9ª posição, a 3m47s do líder da prova, enquanto João Matias descia para 62º, a 44m16s do 1º.

O dia 10 de agosto trouxe o tão ansiado início de etapa em Barcelos, que levou os ciclistas até Braga, numa distância de 147,6km, passando por três metas volantes, dois prémios de montanha de 3ª categoria, um de 2ª e um de 4ª.

Foi mais uma etapa a “alta velocidade”. Foram formando-se grupos, com os principais candidatos a terminarem juntos e isolados, na segunda passagem pela meta, com a vitória a recair em Vicente García de Mateos (AVILUDO | LOULETANO | ULI).

Domingos Gonçalves “deu o ar de sua graça”, ao escapar na segunda subida ao Sameiro. Ultrapassou os escapados do dia, mas, com a W52-FC PORTO a “puxar” lá atrás, foi alcançado ainda longe do cimo e da contagem para o prémio de montanha. Conseguisse passar aí isolado e dificilmente o apanhariam.

João Matias descolou no início dessa subida. A prova de que o ciclista barcelense já não era um desconhecido, um “anónimo” nesta prova, foi dada aquando da sua “descolagem”, que foi logo assinalada pela transmissão televisiva. João Matias começa a cimentar o seu nome nos notáveis da Volta.

Finda a etapa, Domingos Gonçalves terminou em 19º, 3h41m29s, a 45s do vencedor. João Matias foi 46º, a 3m55s de De Mateos.

Na Geral, o primeiro manteve a 9ª posição, a 4m32s de Alarcón, enquanto o segundo subiu para 60º, a 48m11s do espanhol da W52-FC PORTO.



Chegava, então, a etapa rainha da segunda parte da Volta deste ano. Com uma distância de 155,2km, a ligar Felgueiras a Mondim de Basto (Senhora da Graça), com três metas volantes e três prémios de montanha de 1ª categoria.

O vencedor da etapa foi, novamente, Raúl Alarcón, da W52-FC PORTO, tendo cimentado a sua liderança.

Domingos Gonçalves fez uma boa subida, tendo terminado em 14º, a 1m41s do espanhol. João Matias, cujo “calcanhar de Aquiles” ainda são as subidas, terminou em 68º, a 29m14s do vencedor da tirada.

Na classificação geral, Domingos Gonçalves desceu para 10º, a 6m13s do 1º lugar, e João Matias desceu para 65º, a 1h17m25s.

Finalmente, a última etapa. Um contrarrelógio individual, em Fafe, com a distância de 17,3km. O vencedor foi, de novo, Vicente García de Mateos mas Raúl Alarcón (3º na etapa) foi o vencedor, pelas segunda vez consecutiva, da Volta a Portugal em bicicleta, com a sua equipa – a W52-FC PORTO – a ultrapassar in extremis a do SPORTING-TAVIRA e a sagrar-se, novamente, vencedor da geral coletiva.

Domingos Gonçalves fez o 8º tempo, a 57s do vencedor; João Matias faz 28º, a 2m18s do 1º.

O ciclista da RÁDIO POPULAR-BOAVISTA termina num ótimo 9º lugar, dentro do top-10 e a 6m36s de Alarcón, enquanto do da VITO-FEIRENSE-BLACKJACK termina em 63º, a 1h19m09s do vencedor.

Fotos: PODIUM/Paulo Maria.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Montanha Russa

Bem-haja, caros leitores do BnH! Jogou-se a 22ª jornada do Campeonato Nacional,
Ir Para Cima