Arquivo Mensal

Dezembro 2019 - page 2

Passagem de ano gratuita com Ágata, Equipe Explosão e NortUcha

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo Por

Pela noite dentro há DJ’s

A Câmara Municipal de Barcelos promove o “Réveillon Barcelos 2020”, a realizar no Pavilhão Municipal, e o Largo da Porta Nova é palco de um espetáculo musical e de fogo de artifício no dia 31 de dezembro.



“A comemoração do Réveillon revela-se de extrema importância para a comunidade barcelense, bem como para todos aqueles que, nessa data, se encontram em Barcelos pelos mais variados motivos. E atendendo a isso, o Município de Barcelos, à semelhança dos anos anteriores, pretende dar um contributo para a realização deste evento que marca o fim de um ano e início de outro”, refere em nota.

No Largo da Porta Nova, os NortUcha atuam a partir das 23h00 e, quando baterem as doze badaladas, o céu vai encher-se de luz com uma grandiosa sessão de fogo de artifício.

Após o tradicional espetáculo piromusical, lançado a partir do Jardim das Barrocas, à meia-noite em ponto, os NortUcha prosseguem o espetáculo musical até à 1h00.

No Pavilhão Municipal, o “Réveillon Barcelos 2020” apresenta uma noite repleta de música e animação a partir das 23h30.

Entre os artistas em cartaz constam Ágata, autora de sucessos como “Perfume de Mulher” e “Maldito Amor”, a Equipe Explosão, a maior referência do Funk em Portugal. E já noite dentro, atuarão também os DJ’s Tiago Cruz, Fábio Vasquez, Joca Veloso, Tino e ANGZ.

A entrada no evento é gratuita e à meia-noite será oferecido champanhe e uvas passas.

Fonte e imagem: CMB.

Amigos da Montanha no Campeonato Regional de Fundo Juvenis e Nadador Completo de Infantis

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo Por

Equipa alcançou 14 pódios e 20 recordes pessoais

A equipa de natação Amigos da Montanha/Becri participou, no último fim de semana, no Campeonato Regional de Fundo de Juvenis e Torneio Nadador Completo de Infantis. A prova decorreu em Ponte da Barca e contou com 15 atletas dos Amigos da Montanha.



Destaque para 14 lugares de pódio alcançados – 4 medalhas de ouro, 8 de prata e 2 de bronze. Foram, ainda, alcançados 20 recordes pessoais em 54 provas nadadas.

Na classificação geral do Regional de Fundo de juvenis, João Remelhe e Beatriz Silva, ambos juvenis B, ficaram em 5º lugar.

Na classificação geral do nadador completo de infantis, destaque para o 5º lugar de Diana Freitas (INF B).

Foto: AM.

Teatro de Balugas distinguido novamente com o prémio de “Melhor Espetáculo” no Festival de Teatro de Barcelos

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo Por

A peça de teatro “Raposos”, do Teatro de Balugas, venceu o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, tendo sido ainda contemplada com os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa.



Depois de, em 2018, ter vencido, com a peça “Pão Nosso”, o prémio de Melhor Espetáculo no mesmo Festival, a companhia de teatro de Balugães apresentou novamente, no Theatro Gil Vicente, um texto de Cândido Sobreiro que, desta vez, é um alerta sobre a propriedade da terra e os seus elementos naturais.

A história fala-nos de uma barragem abandonada na construção, que não passou o tamanho das portadas da igreja da localidade, ao contrário das grandes barragens que engoliram aldeias inteiras; aqui o rio pressentindo tamanha clausura secou. Entre as árvores cortadas e a aldeia abandonada, os que ficaram, entre homens e bichos, tudo tentam para encontrar o rio novamente, algum sinal de água. Esta é uma procura efabulada sobre esconderijos, animais e homens antigos.

Fotos: TB.

Câmara de Barcelos apresenta candidatura de 1,2 milhões de euros para eficiência energética

Atualidade/Concelho/Mundo/Política Por

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou o projeto de execução que integra a candidatura do Município ao programa Norte-03-214-42 Eficiência Energética nas Infraestruturas Públicas da Administração Local, no âmbito do PDCT (Pacto de Desenvolvimento e Coesão Territorial), gerido pela CIM Cávado.



O aviso deste programa tem em vista o apoio a projetos que contemplem a implementação de medidas de eficiência energética nas infraestruturas e equipamentos da Administração Local, com recurso a subvenção reembolsável, estabelecendo como elegível a tipologia de operações referentes às intervenções nos sistemas de iluminação pública.

No projeto, elaborado pelos técnicos do Município, prevê-se a substituição de luminárias com fonte de luz tipo lâmpadas de descarga por luminárias com fonte de luz de tecnologia LED, obtendo, assim, uma maior eficiência dos pontos de luz instalados e uma redução significativa dos encargos com a iluminação pública sem afetar qualidade da mesma.

Com base nos cadastros de iluminação pública das entidades fornecedoras no concelho de Barcelos, (EDP e CEVE), existirão 34.282 pontos de luz. Do levantamento efetuado, quantificaram-se 6.273 luminárias a substituir, bem como a necessidade de substituição de 2.000 braços.

Prevê-se um investimento total de 1.203.869,26€ (valor com IVA), para um apoio de 1.143.675,80€, correspondente a 95% do investimento, sendo que os restantes 5% são assegurados pelo Município. A poupança anual esperada é de 270 mil euros e um prazo máximo de seis anos para o reembolso.

Fonte e foto: CMB.

Óquei de Barcelos vence Valongo e passa o Ano em 1º

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo Por

Ontem à noite, 21 de dezembro, o Pavilhão Municipal de Barcelos recebeu o último jogo do Óquei Clube de Barcelos (OCB) a contar para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, tendo recebido a AD Valongo, com a vitória a sorrir aos da casa e a manutenção do 1º lugar do campeonato.



Com arbitragem de Orlando Panza (AP Porto) e António Santos (AP Aveiro), este jogo da 11ª jornada contou com os seguintes alinhamentos:

OCB – Ricardo Silva, Zé Pedro, Ezequiel Mena, Luís Querido e Franco Ferruccio (cinco inicial); Joka, Gonçalo Meira, Gonçalo Nunes, Miguel Rocha e Alvarinho (banco inicial); Paulo Pereira (treinador);

AD Valongo – Leonardo Pais, Nuno Araújo, Diogo Fernandes, Guilherme Silva e Pedro Mendes (cinco inicial); Bernardo Mendes, Miguel Moura, Carlos Ramos, Rafael Bessa e Rúben Pereira (banco inicial); Miguel Viterbo (treinador).

Ainda não tinha decorrido um minuto de jogo e já Luís Querido abria o marcador, aos 43’’. Os presentes nas bancadas ficaram a pensar que iria haver goleada natalícia, mas isso não aconteceu. Apenas aos 23 minutos as redes tornaram a abanar e na baliza do OCB, com os visitantes a empatarem por Diogo Fernandes. Ao intervalo: 1-1.

Na segunda parte, os primeiros 6 minutos foram frenéticos. Aos 2’, Querido falha uma penalidade; no mesmo minuto, Miguel Rocha faz o 2-1; no minuto seguinte, mais uma penalidade e, desta vez, Luís Querido marcou, fazendo o 3-1; aos 5 minutos, Ricardo Silva defende penalidade de Nuno Araújo; no minuto seguinte, o OCB atinge as 10 faltas e os visitantes reduzem para 3-2, pelo mesmo Nuno Araújo. Até ao final do jogo, Mena e Querido falharam livres diretos, assim como, Araújo, pelos forasteiros.

No final: 3-2 para o OCB, que mantém o 1º lugar, pelo menos até ao final da próxima jornada, a 4 de janeiro, quando visitar o HC Braga.

Fotos: Nádia Ferreira.

Um pouco daquilo que nos sobra

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo/Opinião Por

A ideia de que a filantropia é um hobby circunscrito à população mais abastada é facilmente distorcida pelo princípio de que quanto maiores forem os recursos, maior será o seu impacto na sociedade quando aplicados a fins solidários.



Trata-se de uma distorção lógica, pois são tantos e tão graves os problemas que afetam a sociedade – questões de saúde física e mental, a preservação do meio-ambiente, do património cultural, o bem-estar dos animais, o combate à pobreza, a inclusão social, a literacia, os problemas na infância e na idade avançada, entre muitos outros -, que todos os recursos parecem insuficientes para os combater. A existência de organizações como o Lions Clube só confirma a necessidade de intervenção concertada por parte de grupos de cidadãos sensíveis às carências de outros.  

Ninguém discorda que o dinheiro é fundamental para colmatar carências, nivelar desequilíbrios e compensar injustiças. A sua importância é tal que, quando o cheque é abundante, traz não só notoriedade pública à causa a que se destina como também ao emissor. Contudo, para além do apoio financeiro a causas humanitárias, como a erradicação da cegueira e o combate ao diabetes, o Lions Club reconhece igualmente a importância dos gestos privados, realizados no decorrer do dia a dia e em prol do bem-estar dos outros, incluindo aqueles que não conhecemos e cujos problemas nos são menos familiares. Já estes, pouco ou nada têm a ver com dinheiro.

Todos temos ao nosso alcance algo que poderá surtir um efeito transformador na vida de alguém, sobretudo algo que, se dermos aos outros, não nos faltará. Quem trabalha em serviços públicos pode ter um papel facilitador na resolução de um problema de um utente em dificuldades ou carenciado. Um patrão poderá aperceber-se de um funcionário com uma situação familiar complicada e flexibilizar-lhe o horário, por exemplo. Qualquer um de nós pode intervir na defesa de uma vítima de violência doméstica, denunciando a situação às autoridades e sinalizando ao agressor que a vítima não é indiferente à comunidade onde se insere. Qualquer um de nós pode, inclusivamente, oferecer algum do seu tempo a um Banco de Voluntariado, uma forma de cidadania ativa cada vez mais valorizada até pelo mercado de trabalho.

No Lions Clube consideramos que a condição essencial da filantropia é a empatia: sentirmos as dores do outro, mesmo que diferentes das nossas, cientes de que a dor é comum a todos. Mais ainda: oferecer o nosso tempo e o nosso saber em benefício do próximo não pressupõe qualquer sacrifício por parte de quem dá, pois, na sua essência, a filantropia consiste em transferir a quem precisa um pouco daquilo que nos sobra.

Por: CL Casimiro Rodrigues*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Gil Vicente vence nos Arcos e “elimina” Rio Ave da Taça da Liga

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo Por

Disputou-se hoje a última jornada do Grupo C da ALLIANZ Cup (Taça da Liga), opondo o Rio Ave FC ao Gil Vicente FC, no Estádio dos Arcos, em Vila do Conde.



Com arbitragem de André Narciso (AF Setúbal), coadjuvado por Paulo Brás e Venâncio Tomé, com António Nobre (AF Leiria) como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Rio Ave FC – Paulo Vítor, Matheus Reis, Aderllan Santos, Borevkovic, Diogo Figueiras (Carlos Mané, 58’), Filipe Augusto, Tarantini (Lucas Piazón, 74’), Taremi, Diego Lopes, Nuno Santos e Bruno Moreira (Ronan, 58’). No banco ficaram Kieszek, Nélson Monte, Vitó e Pedro Amaral.

Gil Vicente FC – Denis, Fernando Fonseca, Ygor Nogueira, Rúben Fernandes, Edwin Vente, Claude Gonçalves, João Afonso, Kraev (Leonardo, 74’), Romário Baldé (Samuel Lino, 65’), Lourency (Erick, 80’) e Sandro Lima. No banco ficaram Wellington, Soares, Juan Villa e Ahmed Isaiah.

Jogo em que os homens da casa tinham mais a ganhar, já que os gilistas estavam já matematicamente afastados da final four da ALLIANZ Cup (Taça da Liga), enquanto os vilacondenses tinham a possibilidade de se apurarem para essa fase da competição, vencessem o jogo. Essa responsabilidade notou-se durante o jogo, com os da casa a terem mais remates e mais posse de bola, mas os de Barcelos souberam sempre segurar o jogo, não sofrer golos e levar o jogo para os minutos finais, quando se resolveu, já em tempo de compensação, com um daqueles penaltis que se veem – ou viam – no futebol de rua ou entre amigos, em miúdos, com o guarda-redes Paulo Vítor a tentar tirar a bola de Leonardo, este a driblar e a levar uma daquelas “caneladas” que ninguém gosta de levar.

Assim, aos 95’, Sandro Lima não vacilou e marcou o único golo da partida, dando a vitória ao Gil Vicente FC e, em conjugação com o resultado de Portimão, a eliminar o Rio Ave FC.

Próximo domingo há novo Moto Desfile de Pais Natais

Atualidade/Concelho/Cultura Por

Domingo, dia 22 de dezembro, a Associação Moto Galos leva a cabo o seu já tradicional Moto Desfile de Pais Natais, que percorrerá as ruas de Barcelos.



Esta é a 12ª edição de um evento que se realiza, ininterruptamente, desde 2008, na época natalícia.

São esperadas centenas de Pais Natais motards e a concentração realiza-se a partir das 14h30, na Avenida da Liberdade (“rua dos autocarros”), sendo a partida efetuada pelas 15h00.

Imagem: AMG.

Atletas dos Amigos da Montanha em evidência no Torneio Juvenil do Norte

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo Por

No dia 14 de dezembro, a equipa da formação de atletismo dos Amigos da Montanha/E.Leclerc Barcelos participou no Torneio Juvenil do Norte, conseguindo resultados de relevo.



A competição, que se realizou nos Arcos de Valdevez, no Estádio Municipal da Coutada, contou com a presença de oito atletas dos Amigos da Montanha (AM,) que conseguiram outros oito recordes pessoais.

Em destaque esteve Pedro Sá, que venceu o salto em altura com a marca de 1,86 m, batendo toda a concorrência. O mesmo atleta alcançou, ainda, a 5ª posição nos 300 m.

João Simões, em clara subida de rendimento, conquistou a 4ª posição nos 300 m, com o registo de 38,72, muito próximo dos mínimos para os nacionais de juvenis.

Tiago Arantes, nos 3.000 m, também se superou, retirando mais de 27 segundos à sua anterior melhor marca na distância, terminando na 4ª posição com o registo de 9:46,29.

Em competição também estiveram José Fernandes (800m), Bártolo Paiva (comprimento), Beatriz Almeida (peso), Guilherme Fontes (peso) e Diogo Azevedo (peso), todos eles com excelentes prestações e obtendo recordes pessoais.

Fonte e fotos: AM.

Câmara de Barcelos atribui mais de 7,5 milhões de euros às freguesias em 2019

Atualidade/Concelho/Política Por

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, na última reunião de 2019 realizada em 20 de dezembro, a atribuição de subsídios a 20 freguesias, no valor global de 378.530,00€, destinados a comparticipar obras de alargamento, pavimentação e requalificação de vias de comunicação, assim como a construção de muros e instalação de redes de águas pluviais, obras em equipamentos públicos e verbas destinadas a aquisição de terreno para alargamento de cemitério.



Com estas deliberações sobre para 2.248.029,95€, o total de subsídios atribuídos pela Câmara Municipal em 2019.

“Mas estes são apenas uma parte dos apoios financeiros municipais às freguesias durante o ano que agora termina, já que a maior parte foi atribuída através do Contrato de Cooperação entre o Município e as freguesias do concelho (conhecido por protocolo dos 200%, por corresponder ao dobro da verba atribuída anualmente pelo Fundo de Financiamento das Freguesias), no valor 5.332.784,00€”, refere o Município em nota.

Assim, o valor total atribuído pela Câmara Municipal às freguesias durante o ano de 2019 foi de 7.580.813,95€.

“Este valor representa um acréscimo de 682.464,84€ relativamente a 2018, ano em que o total de apoios financeiros da Câmara Municipal às freguesias foi de 6.898.349,11€”, conclui.

Fonte e foto: CMB.

Ir Para Cima