Arquivo Mensal

Fevereiro 2020

Barcelenses Inspiradores: Armindo Cerqueira

Atualidade/Concelho/Cultura/Entrevistas/Opinião port

Esta semana inspire-se com a visão de mundo do artista Armindo Cerqueira.

Se tiver interesse em participar ou em sugerir alguém inspirador para esta rubrica, escreva para o e-mail: barcelensesinspiradores@outlook.pt.



Armindo Cerqueira, ator, encenador, declamador, animador e formador em teatro, com especialidade na área da voz.

Nasceu na Vila de Prado, Vila Verde, em 1946. Com 5 anos, foi para Braga, cidade onde completou o curso do Liceu e recebeu formação dramática no Centro Académico. Com outros estudantes fundou, em 1964, a Organização Literária e Artística de Braga, na qual dirigiu o departamento de teatro. Encenou vários espetáculos e representou em muitas peças de teatro. Foi ator e encenador em “A Capoeira”, Companhia de Teatro de Barcelos. Recita poesia desde os 12 anos. Contabilista de profissão, decidiu, no ano 2000, dedicar-se apenas ao ofício de ator e encenador. Foi animador sociocultural na Biblioteca Municipal de Barcelos, onde desenvolveu projetos de teatro, poesia e animação para a infância e adultos. 

Atuou em três telenovelas e duas séries de televisão, e num filme de publicidade para a TV da Madeira e Açores. No que respeita ao cinema, atuou, desde 2002, em três filmes de curta-metragem e figurou no filme “Vanitas”, de Paulo Rocha.

Atualmente, trabalha em regime livre, quer como ator, declamador e encenador, quer como formador. Tem boa experiência em animação para crianças do 1º ciclo, para quem realiza horas do conto, declamações de poesia e representações que encena pessoalmente. Para adultos, tem disponíveis os monólogos “Os Malefícios do Tabaco”, de Anton Tchekhov, “O Ramo de Flores” e “O Sermão de Refoios”, ambos de sua autoria, qualquer deles com a duração aproximada de 25 minutos. Escreve teatro, até à presente data escreveu sete peças, sendo monólogos duas delas. Foram todas representadas.



Quem és tu? Conta-nos quem és apenas como tu te conheces.

Sou um produto do Universo. Sou realidade nascida de sonhos e ainda mantenho sonhos para criar novas realidades. Sou muito sensível, acredito que o nosso mundo terrestre terá, um qualquer dia, Paz, Harmonia, Amor, Liberdade e Igualdade. Tive a minha profissão, ligada à economia, mas a minha paixão são as artes. Por essa razão, AINDA sou ator de teatro, e não só; encenador, formador em voz falada, dramaturgo, poeta, declamador, e agora deu-me para cantar. Sou sincero, amigo, e gosto de sossego.

O que fazes é uma extensão de quem és e do teu propósito de vida?

Sim, é. Mesmo durante o tempo em que fui profissional dos números, tive sempre momentos devotados ao teatro e à poesia, seja declamada ou escrita. Quando estive em Moçambique, como oficial miliciano, durante a guerra colonial, encenei um espetáculo de variedades, que fez alguma digressão por companhias da zona de combates.

Se pudesses ter a atenção do mundo durante 5 minutos, o que dirias ou farias?

Pediria a Paz, mais Amor, mais respeito, mais liberdade, igualdade e exortaria a que fossem desativadas todas as armas de destruição, sobretudo, o arsenal nuclear.

Qual foi o acontecimento que mais te marcou até hoje?

O regresso, com vida, da guerra colonial. E o 25 de Abril de 1974.

Curiosidades do Convidado 

Qual é o teu livro preferido? E o teu filme?

A obra poética de Fernando Pessoa e de Luís de Camões.

O filme “A Vida é Bela”.

Qual foi a viagem que mais te marcou?

A viagem de barco, de regresso de Moçambique, em 1970.

Que viagem de sonho ainda pretendes realizar?

Um cruzeiro pelo Mediterrâneo.

Qual é a tua atividade de tempo livre preferida?

Ler, investigar sobre espiritualidade, cantar, ir sossegar-me junto ao mar.

Qual é a tua maior habilidade?

Ser ator.

O que seria para ti um dia perfeito?

Um dia de sol, temperatura amena, sossego, em boa companhia, ouvindo o mar, ou um rio, ou a brisa agitando brandamente as árvores no bosque.

Diz-nos um barcelense e um não barcelense que te inspirem e porquê.

Normalmente, a minha inspiração não advém de humanos, mas do Infinito.

Não reporto nenhum barcelense. Admiro vários, ligados às artes, mas nenhum me inspirou. Figuras mundiais que muito me marcaram foram Mahatma Gandhi e Nelson Mandela. Das artes, posso citar Cervantes, Pablo Neruda, Garcia Lorca, Fernando Pessoa, Camões, Vinícius de Morais, Sophia de Mello Breyner, Salvador Dali e outros.

Pergunta mistério do convidado da semana anterior, Fátima Miranda.

O que fizeste, até agora, para cumprir o teu sonho?

Transformei o sonho em realidade, com trabalho, dedicação, persistência, desviando do meu caminho todos os obstáculos que porventura me impedissem a concretização dos meus objetivos.

Uma mensagem* inspiradora…

Para amares alguém de verdade, ama-te primeiro a ti mesmo.

Antes de quereres mudar o Mundo, muda-te primeiro a ti.

Nunca estás só enquanto estiveres no teu próprio colo.

A realidade não é aquilo que vês, mas o que tu constróis.

* Nota: Mensagem em latim significa mens agitat molem, ou seja, “o espírito agita a matéria”.

Por: Sandra Santos (Poeta e Tradutora) e Iara Brito (Criminóloga)*.

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade das autoras)

Iremos duas vezes ao Marquês

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo/Opinião port
Hugo Pinto

Esta semana há crónica desportiva e homenagem a um velho amigo. Ou se calhar, antigo. Talvez o mais antigo. Como dizia Vinícius de Moraes “não precisa de ser velho. Não precisa apenas de ser novo. Precisa apenas ser amigo”. E este, velho de umas formas, novo de outras, mas de certeza o mais antigo que conservo (há mais de 30 anos, diria…) oferece-nos esta semana o artigo para esta crónica. Um grande abraço, David Matos.



Na quinta-feira passada, algures durante a manhã, este amigo colocou no Facebook a seguinte mensagem: “O Benfica hoje não passa. Se quiserem, logo explico porquê”. Não sei qual era o efeito pretendido, mas se era aguçar a curiosidade alheia, foi um sucesso estrondoso. Choveram comentários de toda a espécie, uns mais objetivos do que outros, mas tudo à volta do mesmo: Estamos a jogar pouco.

Umas horas depois, o Benfica é eliminado das competições europeias. Inevitavelmente, foi toda a gente perguntar ao David a que se deveu tão certeiro prognóstico. Ao que ele respondeu lembrando as palavras de LFV, que disse que iríamos duas vezes ao Marquês, sendo que ainda estávamos a disputar três competições. Logo, na leitura deste amigo, LFV estava a descartar as competições europeias.

Eu concordo com esta leitura, parcialmente. Acredito que para a Estrutura de Gestão do Benfica, o projeto desportivo seja um mero empecilho nesta indústria de especulação de passes de jogadores. O problema é que, tal como aquele aluno que trabalha em mínimos, para o satisfaz, e depois apanha uns baldes de água fria, também este Benfica de serviços mínimos tem tido uns belos amargos de boca. E uma boa explicação pode residir precisamente nesta mentalidade. Serviços Mínimos.

Está na hora de mudar de paradigma. Ou de…“Estrutura de Gestão”.

O Benfica é muito mais do que os homens que por lá passam.

E já agora, muitos parabéns, Glorioso, que no dia de hoje completas a bela idade de 116 anos.

Viva o Benfica.

E pluribus unum.

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

O resultado mais justo era o empate

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo/Opinião port
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

Na passada segunda-feira, recebemos o SL Benfica na nossa fortaleza! Grande jogo no Estádio Cidade de Barcelos! Quase uma semana antes, já os bilhetes haviam esgotado! Queria sempre assim o estádio da minha cidade: cheio. O ambiente é outro! Mas, na passada segunda-feira, não foi, de todo, o ambiente que eu queria. Queria um estádio todo a torcer pelo clube da minha cidade.



Um jogo muito difícil contra um campeão nacional, que vinha de duas derrotas seguidas para o campeonato, e um Gil Vicente que precisava de pontuar para conseguir a manutenção.

Criámos bastantes oportunidades de golo, mas a eficácia do Benfica valeu o golo, logo na primeira parte, aos 15 minutos, que veio ditar o resultado final.

Mas o Gil Vicente não se deixou abalar e continuámos na luta, corremos sempre atrás do golo. Aos 62 minutos, Sandro Lima viria a ser tocado na grande área, ainda reclamando penalty, mas de nada serviu. Conseguimos encostar o Benfica no seu meio campo. No final, o resultado mais justo era o empate.

Na próxima jornada, que será no próximo sábado, vamos ao Bessa e com o apoio de todos queremos trazer de lá os 3 pontos!

Para isso, precisamos de todos vocês!

Reservem o vosso lugar na página da claque oficial Nação Barcelense!

Até sábado, Lucília.

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Finito

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo/Opinião port
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

E agora?

Resta-nos, apenas e só, lutar pelo 3° lugar na Liga (e ainda estamos em fevereiro)!



Obviamente que não se previa uma época nada fácil!

Depois do “trauma” de Alcochete, das rescisões, de toda a controvérsia que continuamos a viver com as claques, com a “dança de treinadores”, com os melhores jogadores que se foram! Silas, digas o que disseres, B. Fernandes a 50% faz falta a esta pseudo-equipa, que simplesmente não consegue segurar um resultado, para garantir a passagem da eliminatória, contra uma equipa tão fraquinha como o Basaksehir!

Eu disse, que no meio de toda esta turbulência, podíamos aproveitar para este ano ser o tal “ano zero”! Mas, na minha opinião, de todo, foi um ano desperdiçado! Neste momento, “todos ralham e ninguém tem razão”.

Tudo começou a 4 de agosto, com derrota pesada contra o Benfica, para a Supertaça (0-5 – começar tão mal a época tem o seu peso). Seguiu-se 18 de outubro, derrota contra o Alverca na Taça de Portugal (0-2 – uma equipa do Campeonato de Portugal).

Veio 21 de janeiro, derrota contra o Braga na Taça da Liga (1-2 – éramos os detentores da Taça da Liga).

E, agora, 27 de fevereiro, derrota contra o Basaksehir, na Liga Europa (1-4).

Depois de no jogo da primeira mão (realizámos um excelente jogo), no nosso estádio, termos ganho por 3-1, e podiam ter sido uns 7!!! Eis que, passada uma semana, fazemos uma péssima exibição, contra uma equipa fraca! Nem estofo tivemos, na parte final do jogo, para, pelo menos, segurarmos o resultado e a eliminatória!

Reflexo da nossa época, uma autêntica “montanha-russa” nas exibições, e fora das quatro linhas, infelizmente, é a péssima imagem que continuamos a mostrar!

Pior de tudo, o futebol Português vive de controvérsias, vive de polêmicas, vive de “violência”, vive de agressividades, vive de falta de transparência, vive do negócio (obscuro tantas vezes)… e isso reflete-se a nível Europeu, onde já nem numa Liga Europa (quanto mais numa Liga dos Campeões) conseguimos ser fortes e, por isso mesmo, estamos já todos eliminados!!!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Não sabemos que Porto iremos ter até final

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo/Opinião port
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Mais uma jornada e não foi desta que o FCP passou para primeiro…LOL!



Se tiver que passar, que seja apenas na última jornada. Daria mais gosto e maior produção de melão, mas até acontecer, o melão está a ser produzido por nós. 

Falando agora do jogo atípico frente ao Portimonense, confesso que senti, nos primeiros minutos, que o Porto estava ansioso em querer marcar cedo para libertar a tensão, mas isso não aconteceu, o tempo ia passando; o Portimonense cada vez mais fechado; as tomadas de decisão eram precipitadas; o Dragão começava a tremer e a roer unhas. A entrada de Nakajima agitou o jogo, mas o ataque estava desinspirado…e até que o suspeito do costume, Alex Telles, decide arremessar um “saco de cimento” para a baliza do Portimonense e, dessa forma, desbloquear o jogo e conseguir a vitória! Infelizmente, o FCP, nestes momentos, acusa imensa pressão! É evidente a falta de estofo e isso é preocupante porque não sabemos que Porto iremos ter até final.

Valeu-nos, neste jogo, o Jackson Martínez atirar a bola para a Ponte do Freixo, na grande penalidade! Ele, que na época 2014-2015, falhou, da mesma forma, frente a Oblak, numa meia final da Taça da Liga! Mas isso, alguns não se lembraram!

Que nunca nos chamem os nomes que chamaram ao Jackson, nem que nunca nos metam em causa o carácter, honra e profissionalismo, tal como fizeram com o colombiano. Que mesmo, infelizmente, “coxo” é um grande avançado e que, mesmo neste jogo, nos deu muito trabalho. Aliás, ele, em boas condições físicas, não estava no nosso campeonato. 

O jogo frente ao Santa Clara será tremendamente difícil.

Permitam-me que dê uma breve palavra a cerca do Gil Vicente x SLB. Não vou falar do golo irregular, nem do penalty claro que favorecia o Gil Vicente. 

Vou falar de uma coisa que me entristeceu.  Sim, todos são livres de apoiar quem quiser e ainda bem que é assim! Mas ver sócios do Gil a apoiar o Benfica na mesma cadeira em que apoiam o Gil no resto do ano é “inacreditável”! Eu não sou nenhum “santo”, mas nesta situação pedia-se discrição e respeito pela cidade e clube, que são, orgulhosamente, de todos nós! Dessa forma, nunca chegaremos a ser “Guimarães”!

Viva Barcelos, o Gil e o FCP!

Boa sorte para o OCB frente ao SCP.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

[Ndr: o artigo foi entregue à redação, pelo autor, antes do jogo de dia 27.02.2020, a contar para a Liga Europa]

Workshop gratuito “Entender Autismo” em Barcelos

Atualidade/Concelho/Cultura/Educação/Mundo port

A Associação Vencer Autismo, através do projeto “Entender Autismo” irá desenvolver um workshop,nos dias 3 e 5 de março, das 18h00 às 21h00, no auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos.



Trata-se de um workshop gratuito para residentes e profissionais dos municípios da região do Cávado e tem como objetivo a partilha de técnicas e estratégias de intervenção no autismo com famílias e profissionais.

As inscrições devem ser efetuadas através do formulário: http://bit.ly/2CPefBH (basta clicar no link para aceder automaticamente).

Neste workshop, os participantes irão poder:

– Compreender o autismo e os desafios da criança;

– Aprender estratégias para implementar com a criança;

– Ver vídeos exemplificativos de técnicas específicas a serem utilizadas com crianças e jovens com autismo;

– Participar em dinâmicas de grupo;

– Entender as diferentes áreas de desenvolvimento do programa “Autism Rocks!”;

– Participar em períodos de perguntas e respostas e assim ver esclarecidas muitas das suas preocupações e desafios;

– Atitude: será dedicado tempo para que possam recarregar energias e ser a melhor versão sua, para a sua família e para a criança;

Brainstorming e Network: uma oportunidade única de partilhar estratégias e conhecer outros pais, profissionais e professores que atravessam desafios semelhantes.

O workshop não é exclusivo para pessoas que acompanhem crianças com autismo, é aberto a todos os que tenham interesse em saber mais sobre o tema. Mais informações sobre o projeto “Entender Autismo” em  http://vencerautismo.org/entender-autismo.

Imagem: AVA.

Primeiras cinco viaturas de recolha de resíduos urbanos já entregues

Atualidade/Concelho/Política port

O Município de Barcelos conta com cinco novas viaturas de recolha de resíduos urbanos de 20 metros cúbicos de carga traseira, que vão começar a operar no concelho.



Estas viaturas, que serão caraterizadas com mensagens alusivas ao ambiente, correspondem ao segundo lote adquirido pelo Município, num valor de 921.885,00€ (IVA incluído), esperando-se que, dentro de aproximadamente um mês, o primeiro lote de viaturas seja também entregue. Este é composto por três viaturas de recolha de vinte metros cúbicos de carga lateral e equipadas com grua, no valor de 885.231,00 € (IVA incluído).

A aquisição das oito viaturas de recolha de resíduos urbanos representa um investimento do Município de Barcelos de 1.807.116,00€ (IVA incluído).

Com a entrega destas cinco primeiras viaturas dar-se-á início à formação de motoristas, seguida da formação dos cantoneiros de recolha, de mecânicos e do pessoal afeto à lavagem das viaturas. A formação será periódica, ocorrendo várias vezes ao longo de dois anos.

“A entrega das viaturas ocorre muito antes dos 180 dias, prazo máximo para execução do contrato por parte da empresa adjudicatária”, refere o Município.

“À medida que estas entregas são feitas, vai diminuindo o número de viaturas alugadas pelo Município para a recolha de resíduos urbanos, ficando, desta forma, salvaguardada a realização do serviço, sem qualquer quebra”, conclui.

Fonte e foto: CMB.

19ª edição dos Prémios SAPO já tem shortlist de nomeados

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

Os vencedores serão conhecidos no dia 18 de março

Já são conhecidas as 56 campanhas que integram a shortlist de nomeados da 19ª edição dos Prémios SAPO, galardões que identificam e premeiam anualmente a criatividade e o talento digital. A entrega de prémios está marcada para o dia 18 de março, no Centro de Congressos do Estoril.



De um total de 135 trabalhos de 46 anunciantes diferentes, o Primeiro Júri reduziu a lista para 56 campanhas que estão, agora, mais perto de levar para casa os galardões das 22 áreas de atuação a concurso, este ano distribuídas por cinco categorias diferentes:

Prémios Setoriais (Criatividade e Meios), Prémios de Estratégia, Prémios para Formatos Especiais, Prémios de Media Digital e Prémios do Júri.

Os trabalhos foram avaliados pelo Primeiro Júri, presidido por Alberto Rui, CEO da IPG Mediabrands Portugal, e composto por mais de 20 profissionais do mercado da publicidade, do marketing e da comunicação: Andrea Valenti (FCB LISBOA), Catarina Barata (BMW), Cláudia Roque (SEAT), Duarte Frade (UZINA), Filipa Castro (FIDELIDADE), Filipa Real (HAVAS MEDIA), Filipa Ribeiro (YOUNG & RUBICAM), Leonor Fernandes (OMD), Márcio Martins (FULLSIX), Mário Alves (SUPER BOCK), Mário Lima (AMNET), Miguel Lourenço (WIZINK), Pedro Rigueira (CAETSU), Raquel Pinheiro (LEO BURNETT), Ricardo Beleza (REPRISE DIGITAL), Susana Santos (FULLSIX), Teresa Albuquerque (MEDIACOM) e Tiago Pereira (APOSTAS SOCIAIS).

Depois da escolha do Primeiro Júri, o Segundo fica agora responsável por eleger as campanhas vencedoras. Este Júri é composto por: Ana Rita Almeida (BBDO), António Fuzeta da Ponte (WORTEN), Filipa Caldeira (FULLSIX), João Cardoso (GROUPM), Ricardo Clemente (MEDIACOM), Sandra Alvarez Baptista (PHD), Susana Doutor (RENAULT Portugal), Teresa Burnay (UNILEVER) e Vítor Matos (T-INSIGHT).

Os Prémios de Media Digital recompensam websites de informação que se destaquem pela produção de conteúdo jornalístico inovador e que tirem melhor proveito das capacidades do meio digital. Estes Prémios serão atribuídos pelo Júri de Media, que será, uma vez mais, presidido pelo Professor Gustavo Cardoso.

Para manter uma já antiga tradição dos Prémios SAPO, o SAPO volta a oferecer o valor arrecadado com as inscrições a uma instituição, escolhida pela Fundação ALTICE. Este ano, a eleita é a Associação Padre Amadeu Pinto, uma associação no Pragal que apoia jovens e crianças em situações vulneráveis e em contextos socioeconómicos desfavorecidos.

Os Prémios SAPO nasceram no ano de 2000 e já atribuíram mais de 1000 troféus ao longo dos anos, destacando o que de melhor se faz em Portugal no campo da publicidade digital.

Este ano, no mesmo dia da entrega dos Prémios SAPO 2020 – 18 de março –, decorre, também no Centro de Congressos do Estoril, o evento Disruption for Brands by SAPO, uma conferência sobre tendências e práticas de marketing e publicidade digital onde os participantes terão oportunidade de explorar três palcos e de ouvir dezenas de oradores de renome do mercado nacional e internacional.  

Fonte e imagem: ALTICE.

Orientação dos Amigos da Montanha leva 27 atletas ao Portugal “O” Meeting

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

Decorreu, no fim de semana alargado de Carnaval, em Santiago do Cacém, o Portugal “O” Meeting (POM), a maior prova de Orientação que se realiza em Portugal.

Estiveram presentes 2429 atletas, oriundos de 36 países, sendo o maior contingente estrangeiro da Finlândia, com 306 atletas. Portugueses foram 673.



Neste ambiente altamente competitivo, são poucos os portugueses que conseguem aproximar-se dos primeiros lugares.

O POM é constituído por quatro etapas. Este ano, a primeira etapa aconteceu em ambiente urbano, na cidade de Santiago do Cacém, no sábado. As três restantes etapas realizaram-se em floresta.

No domingo, decorreu uma etapa de Distância Longa onde as opções alternavam entre utilizar caminhos ou seguir a corta mato. Nestas etapas, o fator corrida assume grande importância. Mas sem esquecer que se trata de orientação, é importante que a corrida seja acompanhada de uma correta leitura do mapa.

Na segunda-feira e na terça-feira de Carnaval, disputaram-se duas etapas de Distância Média. Neste caso, as pernadas eram mais curtas e o terreno mais técnico. Os atletas tinham que ser rápidos a tomar a direção correta e seguir sempre sobre a “linha vermelha”, ou seja, pela distância mais curta.

Os Amigos da Montanha participaram com 27 atletas [Ndr: e, pela foto de destaque, mais um canito!!], sendo 20 atletas dos escalões de formação.

“O mais importante neste tipo de eventos é a experiência que se ganha no contacto com atletas de países onde a orientação é desporto nacional. Se eles são assim tão rápidos, nós também poderemos ser. Aliás é sintomático que, nos AM, os melhores resultados tenham sido obtidos por atletas H/D12, ou seja com 12, ou menos anos. Quer dizer, se nós começarmos cedo e se treinarmos, também conseguiremos”, refere Jorge Silva, atleta e Vice-Presidente dos Amigos da Montanha para a Orientação. E foi o caso de José Maia, que em H12 venceu 2 etapas, classificando-se no final em 3º lugar. Miguel Costa, no mesmo escalão, obteve a classificação final de 4º classificado.

No setor feminino, em D12, Beatriz Ribeiro classificou-se em 5º lugar, sendo a melhor atleta portuguesa. Ainda em H12 participou Hugo Mira (16º); em H14 Simão Carvalho (10º); Duarte Reis (8º); Rodrigo Jaques (15º); Guilherme Razão (19º) e Daniel Martins (18º); em D14 estiveram Inês Laranjeira (15ª), Rita Maia (17ª); Edite Dias (18ª); Carolina Marques (32ª); Clara Barbosa (27ª); em H16, participaram Rodrigo Lima (8º) e Diogo Rocha (29º); Mariana São Bento (20ª) e Antónia Brito (24ª) competiram em D16; Fábio Baptista (32º) e José Vieira Maia (50º) em H18; António J. Silva (52º) em H21A; LR Gouveia (17ª) em D21B; AF Gouveia (9º) em H40; Anabela Freitas (30º) em D40; José Barros Maia (65º) em H45; Lucília Esteves (57º) em D55; e Jorge Silva (54º) em H60.

Por equipas, os AM classificaram-se em 16º lugar, entre mais de 400 formações participantes.

Fonte e fotos: AM.

Amigos da Montanha realizam atividade no cume do Espiguete

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo port

Quatro montanhistas dos Amigos da Montanha (AM) realizaram a ascensão ao cume do Espiguete (2451 m), pelo corredor nordeste, nos dias 22 e 23 fevereiro.

As condições meteorológicas estiveram excelentes, com muito sol e neve dura/gelo.

A subida iniciou-se no parque de Pinollano (1341 m), seguindo até ao refúgio de Mazobre (1572 m). A partir daqui, a neve exigiu que a progressão fosse feita com crampões e piolet, sendo realizada em escalada até ao cume este (2444 m).

O grupo seguiu, depois, para o cume principal (2451) pela aresta. A descida foi feita pelo corredor norte, em direção à cascata de Mazobre.

Fonte e fotos: AM.

1 2 3 17
Ir Para Cima