Arquivo Mensal

Abril 2020

Duo OPSOM lança, amanhã, primeiro álbum de originais “Começa a festa”

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

Amanhã, dia 01 de maio, feriado do Dia do Trabalhador, o duo OPSOM lança, em todas as plataformas digitais da editora PAÍS REAL, o seu primeiro álbum de originais intitulado “Começa a festa”.



Este duo, composto por Tiago Cortez e Hugo Castro, tem as suas raízes situadas bem no Minho, mais concretamente, em Areias São Vicente – Barcelos (no caso de Tiago Cortez) e em Deocriste – Viana do Castelo (no de Hugo Castro), sendo que a música tratou de os dar a conhecer e juntar, após vários anos de aprendizagem musical a solo e como autodidatas.

De destacar, na área musical, a passagem de Tiago Cortez pelo Grupo Coral de Areias e de Hugo Castro por várias Bandas e Orquestras Musicais, até que decidiram iniciar a solo, na animação de festas e eventos, mantendo-se assim durante vários anos até que se cruzaram em um desses eventos.

Em pouco tempo se juntaram e, desde logo, a sua empatia, visão musical e amizade fez com que, pouco tempo depois, criassem a empresa de animações com o mesmo nome do duo: OPSOM ANIMAÇÕES, com a qual, juntamente com vários colaboradores, asseguram uma grande variedade de animação de qualidade.

O Duo OPSOM tem já 20 anos de experiência em todo o tipo de palco, festa, evento ou arraial, com um reportório e uma animação direcionados e enquadrados em qualquer cenário e público.

Chegados ao ano 2020, e com a comemoração do seu 20º aniversário de parceria, união e carreira musical, decidiram que este será o ano de viragem de rumo e estratégia musical, colocaram “os pés ao caminho” e realizaram o seu grande “sonho de vida”. Como se de uma prenda a eles se tratasse, lançam o seu primeiro álbum, apostando no seu próprio trabalho, na sua própria música. Título do “sonho”: “Começa a festa”.

Álbum este, já há muito esperado, com grande ansiedade, pelos seus amigos, familiares e fãs, pois quem os conhece, reconhece-lhes grande capacidade e qualidade no trabalho apresentado ao longo de todos estes anos, bem como, grande humanidade e humildade como seres humanos. Com o lançamento do seu primeiro trabalho musical, esperam-se grandes façanhas do Duo OPSOM.

Para um primeiro trabalho, tiveram muita coragem e arrojo musical, decidindo ter vários estilos e melodias diferentes no mesmo álbum, com sonoridades variadas, desde música pimba, popular, kizomba, kuduro, valsa e até uma balada. Este é um álbum que promete agradar a todo o público em geral.

Em declarações ao Barcelos na Hora, os dois elementos deste Duo OPSOM, agradecem “a todos aqueles que sempre nos apoiaram e que nos ajudaram ao longo de todos estes anos, bem como, àqueles que colaboraram connosco para que a realização deste trabalho fosse possível. Um enorme obrigado a todos, sem exceção”

Longe de imaginar que, aquando do lançamento do seu trabalho, iriam estar a viver esta situação de emergência e pandemia Mundial, decidiram, de qualquer forma, manter tudo como previsto e idealizado, pois hoje, mais que nunca, o que as pessoas precisam é de música animada e de qualidade para ajudar nestes tempos muito difíceis.

Com a certeza que irão chegar, tocar e agradar à grande maioria das pessoas, e pôr toda a gente a cantar e a dançar, daqui para a frente “Começa a Festa” com os OPSOM.

“E já agora vamos todos ficar bem🌈!”, augura o duo.

Imagens: OPSOM/DR.

Câmara Municipal de Barcelos assinala Festa das Cruzes

Atualidade/Concelho/Cultura port

Momento assinalado através de mensagens e vídeos

A Câmara Municipal de Barcelos vai assinalar a Festa das Cruzes de 2020, através de mensagens e vídeos dos momentos mais marcantes da primeira grande romaria do Minho que, devido à situação epidemiológica provocada pelo COVID-19, não se realiza este ano.



A Câmara Municipal deliberou, no passado dia 3 de abril, suspender todas as atividades culturais, desportivas e recreativas, como medida de redução do contágio, prevenção e combate à pandemia, em conformidade com o decretado pelo Estado de Emergência.

Apesar destes constrangimentos e à semelhança das comemorações do 46º aniversário do 25 de Abril, a autarquia vai assinalar a Festa das Cruzes, destacando as tradições culturais e religiosas associadas ao mais importante evento anual da cidade e do concelho de Barcelos.

Assim, a partir de hoje, quinta feira, e até domingo, dia 3 de maio, feriado municipal, serão exibidos vídeos dos momentos mais importantes da Festa das Cruzes, através das plataformas digitais municipais – site e redes sociais. Para além de pequenos filmes de Festas das Cruzes de anos anteriores, serão realizados vídeos com o hastear da bandeira do Município pelo Presidente da Câmara Municipal, mensagens do Presidente da Câmara Municipal e do Presidente da Assembleia Municipal e, no dia 3 de maio, às 12h00, a missa solene da Festa das Cruzes, em direto da Igreja do Senhor da Cruz.

Os vídeos incidem sobre a Feira de Barcelos, os Arcos de Romaria, os Tapetes de Pétalas, as Rusgas, o Folclore e as Bandas Musicais, a Batalha das Flores, a Procissão das Cruzes e o Fogo de Artifício.

Fonte e imagem: CMB.

COVID-19: Campanha solidária “Nunca Desistir” ultrapassa os 500.000€

Atualidade/Concelho/Mundo port

O valor angariado pela campanha solidária nacional “Nunca Desistir”, que juntou dezenas de entidades, instituições, empresas e figuras públicas, ultrapassou os 500.000€.



A campanha, que termina hoje, foi constituída para angariar fundos para alimentar as famílias que precisam de apoio neste contexto de emergência nacional. A poucas horas de fechar, o valor é de 500.513,73€. Estes fundos serão entregues à Cruz Vermelha Portuguesa e à Rede de Emergência Alimentar e convertidos em alimentos para ajudar essas famílias.

Criada pela Independent Ideas e suportada pela LAPS Foundation, representada em Portugal por Joana Lemos, a iniciativa conta com o Santander enquanto parceiro financeiro. O Banco doou também 50.000€ (25.000€ à Cruz Vermelha Portuguesa e 25.000€ à Rede de Emergência Alimentar).

A iniciativa arrancou no dia 12 de abril, contando com a participação de várias figuras públicas. Com o mote “Nunca Desistir”, a imagem da campanha dá protagonismo à máscara de proteção, que já se tornou um símbolo de todo o esforço e dedicação para combater a pandemia.

Imagem: DR.

Fernanda Pereira ministra palestra online “Integração Direito Notarial e Registral Brasil x Portugal”

Atualidade/Concelho/Educação/Mundo port

Evento organizado pelo CBEPJUR – Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas Jurídicas

Hoje, dia 30 de abril, pelas 21h00, hora de Lisboa (17h00, em Brasília), o Centro Brasileiro de Estudos e Pesquisas Jurídicas organiza uma palestra online dedicada ao tema “Integração Direito Notarial e Registral Brasil x Portugal”, ministrada por Fernanda Pereira, Oficial de Registos no Espaço de Registos de Barcelos, estando no Instituto dos Registos e do Notariado desde 1989. É Especialista em Direito Notarial e Registos Públicos e Mestre em Solicitadoria. De relembrar que já foi destacada como “Barcelense Inspiradora” pelas autoras desta rubrica deste jornal.



A palestra online é gratuita, “visando intensificar os estudos do Direito Registral Comparado entre Brasil e Portugal, identificando as semelhanças e compreendendo as características que nos distinguem, bem como, o objetivo de proporcionar a amplitude de conhecimento dos sistemas registrais estrangeiros”, salienta a entidade organizadora.

Terá como conteúdos: Habilitação de herdeiros; Partilhas de Herança e de Património Conjugal; Documentos Instrutórios; Registo Predial; e Obrigações Fiscais.

Para participar, deve enviar e-mail sac@cbepjur.com.br, informando: nome completo, e-mail e número de tlm/tlf (colocar indicativo português: +351 ou 00351).

Como funcionará? O programa utilizado para a palestra online será o Zoom. O inscrito receberá um e-mail com passo-a-passo para acesso ao link da palestra.

Saiba mais em: https://www.facebook.com/events/237141370966412/?active_tab=about .

Imagem: CBEPJUR.

JSD Barcelos relembra situação da EB1/JI da Pousa

Atualidade/Concelho/Educação/Política port

Em nota enviada às redações, a JSD Barcelos relembrou que a situação da EB1/JI da Pousa continua por resolver e que ainda não notícia de lançamento do concurso para a realização da necessária empreitada. “Vivemos uma época difícil para todos, conturbada, cheia de incógnitas e incertezas. Não obstante, o tempo corre e o executivo municipal continua em funções, por isso, voltamos a trazer a temática para a ordem do dia”, refere a estrutura jovem do PSD Barcelos.



“Na nossa visão, acreditamos que este é um bom momento para o município lançar o concurso para a empreitada da escola da Pousa. Segundo informações fornecidas pelo município, o projeto está feito. Assim sendo, os próximos passos a dar serão o lançamento do concurso para, posteriormente, procederem à execução da obra”, salienta.

A JSD Barcelos ressalva que, devido ao momento de emergência nacional relacionada com a pandemia COVID-19, o país tem, por ora, as escolas quase vazias e, como tal, não existiria interferência das obras na dinâmica da referida escola. “Sabemos que o prazo de execução poderá, naturalmente, ultrapassar o 3º período e férias de verão, alargando-se até meados do próximo ano letivo. Mas parece-nos prudente e sensato, aproveitarmos este período que, infelizmente, vivemos, para atalhar caminho e minimizar os impactos que uma obra desta envergadura necessita, pelo menos num período letivo do ano escolar”, defende.

A estrutura recorda que o Presidente da Associação de Pais da referida escola, Cristiano Coelho, de acordo com o Jornal de Notícias, questionou o Presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes, sobre se os procedimentos para o arrancar das obras, por parte do Município, iriam iniciar mesmo em abril. “Pois bem, estamos em abril, e a próxima reunião de Câmara será no final do mês”, alertam os jovens sociais-democratas.

“A JSD Barcelos quer ser responsável e lutar por projetos que beneficiem os barcelenses, acreditamos que este é um deles. Por estes factos, pedimos ao executivo municipal que lance o concurso e faça a reabilitação do jardim de infância e da escola do 1º ciclo da Pousa, sem descurar, evidentemente, o trabalho difícil que é o combate a esta pandemia. Deixamos ainda uma palavra de gratidão a todos aqueles que estão a cumprir as regras impostas pela Direção Geral de Saúde”, conclui.

Foto: GM.

Posso desistir da compra/venda da minha casa?

Atualidade/Concelho/Economia/Mundo/Opinião port

Muitos consumidores foram surpreendidos pela pandemia da COVID-19 quando se preparavam para vender ou comprar casa. Face à incerteza do futuro, muitos acabaram por desistir do negócio, mesmo depois de terem celebrado o Contrato de Promessa de Compra e Venda (CPCV). Independentemente da situação que atravessamos, as regras mantêm-se: não cumprir o contrato pode ter custos.



Normalmente, o CPCV estabelece o pagamento de um sinal por parte do comprador, que funciona como uma garantia da sua intenção em formalizar a compra do imóvel.

O CPCV estabelece, também, sanções que se aplicam a qualquer uma das partes, no caso de a escritura não se chegar a concretizar. Por norma, se o incumprimento partir do vendedor, o comprador tem direito a receber em dobro o valor do sinal que deu inicialmente. Ou seja, se o comprador pagou um sinal por exemplo de 25 mil euros, tem direito a receber 50 mil euros. Já se for o comprador a inviabilizar o negócio, este perde o valor do sinal que entregou ao vendedor.

Caso uma das partes não cumpra o contrato, a parte lesada pode recorrer ao tribunal, de modo a garantir a execução do que havia ficado estipulado no CPCV.

Contrato de promessa de compra e venda no crédito à habitação

Embora não seja obrigatório, o CPCV é uma salvaguarda para assegurar a celebração do contrato definitivo, num determinado prazo, estabelecendo os direitos e os deveres das partes envolvidas.

É um instrumento útil sobretudo se o comprador recorrer a um crédito à habitação para a aquisição do imóvel e este ainda não tiver sido aprovado. Assim, assegura que, durante esse período, o imóvel não é vendido a outro interessado. Além disso, caso ambas as partes estejam de acordo, é possível incluir uma cláusula que permite terminar o contrato se o empréstimo for negado pelo banco, sem a perda do sinal. 

Ainda assim, o comprador deve ter o cuidado de se certificar de que o prazo para a celebração do contrato definitivo é razoável, tendo em conta o tempo necessário para as formalidades com o banco.

Se estava prestes a vender ou a comprar casa e desistiu do negócio por causa da pandemia, saiba então que as regras mantêm-se: se quebrar o contrato de promessa de compra e venda pode incorrer em encargos.

Para mais informações ou dúvidas, não hesite em contactar-nos, através de Videochamada (Skype),  telefonicamente através do 258 821 083 e por escrito para deco.minho@deco.pt.*

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade da DECO)

COVID-19: PAN quer regime tarifário para águas diferenciado para municípios com preocupações sociais e ambientais

O PAN – Pessoas – Animais – Natureza apresentou propostas de alteração à Proposta de Lei 26/XIV do Governo, que aprova um regime excecional e transitório para a celebração dos acordos de regularização de dívida no âmbito do setor da água e do saneamento de águas residuais. ​



O PAN propõe criar um apoio para os municípios que estejam disponíveis para acolher soluções que deem resposta às preocupações sociais e ambientais do contexto atual, designadamente, através da implementação da tarifa social da água e de medidas de uso eficiente como a otimização de perdas e criação de sistemas de recolha e reutilização de águas pluviais. No caso dos municípios que apliquem já a tarifa social da água, o PAN propõe que possam beneficiar deste bónus no caso de alargarem a tarifa existente a todas as pessoas ou famílias que tenham tido perdas de rendimento superiores a 20% devido à COVID-19.

“Esta proposta insere-se na lógica de uma resposta assente na justiça social e ambiental à crise que vivemos uma vez que, de acordo com a DECO, por ano, os municípios portugueses desperdiçam 180 milhões de metros cúbicos de água, o que seria suficiente para encher 197 piscinas olímpicas”, refere o Partido.

Foto: DR.

COVID-19: PAN chama Secretário de Estado da Agricultura ao Parlamento sobre bem-estar animal e saúde pública

Atualidade/Concelho/Mundo/Política port

O Secretário de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, será ouvido amanhã, dia 30, pelas 12h00, no Parlamento no âmbito da Comissão de Agricultura e Mar.



Será uma audição por videoconferência requerida pelo PAN – Pessoas–Animais–Natureza, para debater os efeitos da COVID-19 na proteção e bem-estar animal, assim como na saúde pública.

Foto: DR.

Albergue Cidade de Barcelos promove conversa informal sobre situação do Caminho de Santiago em tempo de COVID-19

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

No próximo dia 2 de maio de 2020, pelas 18h00, a Associação ACB – Albergue Cidade de Barcelos promove uma conversa informal (por videoconferência) relativa à atual situação do Caminho de Santiago em tempo de pandemia COVID-19, com o tema: “Quanto tempo pode o Caminho esperar?”.



A participação é gratuita. Contudo, por motivos de melhor organização, as inscrições são obrigatórias (até ao dia 1 de maio) e estão disponíveis no seguinte link:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf1s6NsskYW1dTTdqXAaZxKu-q0dYZsGD92NxOU5hUy-BaBLw/viewform?fbclid=IwAR2ZD-AKy4FMHwhYtWhd0it2iScoowvsaBEOpBG4saTaxTPjaXhspKTkZ2w

O evento é organizado pela referida Associação ACB, com o apoio do Pelouro do Turismo do Município de Barcelos, e terá a duração de 1h30.

Foto: Nika Vigo (alterada).

PSD Barcelos “lamenta posição modesta” do Município de Barcelos nos projetos aprovados no âmbito do “Norte 2020”

Atualidade/Concelho/Economia/Política port

Partido elogia desempenho das empresas barcelenses

Em nota enviada às redações, o PSD Barcelos fez saber que “lamenta a posição modesta da Câmara de Barcelos no ranking dos financiamentos dos diversos municípios” no que concerne aos projetos aprovados para apoio ao investimento municipal no âmbito do programa de apoio “Norte 2020”.



Segue, na íntegra, a referida nota:

«Mais uma vez…Empresários Barcelenses à frente da Câmara na captação de Fundos Comunitários

O NORTE 2020 publicou os valores de PROJETOS APROVADOS para apoio ao INVESTIMENTO MUNICIPAL nos 86 Municípios da CCDR-Norte, apoiados por Fundos Comunitários, contabilizados até à data de 31 de março 2020.

O PSD de Barcelos lamenta a posição modesta da Câmara de Barcelos no ranking dos financiamentos aos diversos Municípios, porque está ao nível dos Concelhos médios e muito abaixo do que é conseguido pelos Concelhos grandes.

1 – Porto – 24 projetos – 41.289.144,06€

2 – Gaia – 39 – 38.492.197,21

3 – Matosinhos – 55 – 27.467.037,60

4 – Braga – 24 – 26.828.840,16

5 – Bragança – 26 – 19.573.121,44

6 – Famalicão – 25 – 19.119.384,94

7 – Maia – 46 – 18.564.677,62

8 – Chaves – 51 – 17.741.728,79

9 – Viana Castelo – 38 – 17.076.396,22

10 – Valongo – 27 – 15.354.297,60

11 – Gondomar – 51 – 11.877.222,27

12 – Barcelos – 22 – 10.806.096,52

13 – Póvoa Varzim – 19 –10.452.715,25

14 – Guimarães – 18 – 10.104.081,18

15 – Ponte de Lima – 22 – 9.726.557,82

16 – Santo Tirso – 36 – 9.232.264,95

20 – Fafe – 17 – 8.887.063,51

26 – Arcos Valdevez – 14 – 7.291.232,22

Um desconfortável e pouco auspicioso 12º lugar.

Ora, os apoios ao investimento municipal destinam-se à “construção ou modernização de infraestruturas coletivas, de que são exemplo as escolas, a promoção do património cultural e natural, a aposta em eficiência energética, a promoção das TIC nos serviços públicos, bem como da reabilitação e mobilidade urbanas e ainda, neste domínio investimentos de caráter intermunicipal”.

É ESTA A AMBIÇÃO DA NOSSA CÂMARA PARA BARCELOS E PARA OS BARCELENSES!!!!

Felizmente os Empresários Barcelenses têm uma visão maior, e assim, nos “PROJETOS APROVADOS para apoio ao INVESTIMENTO EMPRESARIAL”, encontram-se em posição contrária!

1 – PORTO – 547 PROJECTOS – 64.442.250,48€

2 – GUIMARÃES – 386 – 54.701.347,38

3 – Braga – 345 – 41.692.144,95

4 – BARCELOS – 256 – 39.984.425,95

Um honroso e profícuo 4º lugar.

É caso para questionar a Câmara no que está a falhar face ao sector privado!

Falta de iniciativa, de garra e de acreditar no futuro de Barcelos.

Impõe-se à Câmara rever de imediato a sua política no que tange a esta matéria.»

Fotos: José Santos Silva e DR.

1 2 3 13
Ir Para Cima