Arquivo Mensal

Junho 2020

Estão abertas as candidaturas para Cursos Técnicos Superiores Profissionais do IPCA

Atualidade/Concelho/Educação/Mundo port

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) tem abertas, até 14 de agosto, as candidaturas aos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP) nas áreas da Gestão, do Design, da Tecnologia e da Hotelaria e Turismo.



O IPCA arranca o ano letivo 2020-2021 com três novos cursos: Metrologia, Instrumentação e Qualidade Industrial; Gestão de Seguros e Mobilidade Híbrida, tendo, assim, em funcionamento 24 CTeSP´s.

Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais são lecionados no Campus do IPCA, em Barcelos, e nos Polos em Braga, Guimarães e Vila Nova de Famalicão, em regime laboral e pós-laboral. Este ano, o IPCA aumentou a sua oferta educativa em regime pós-laboral dando oportunidade de ingresso a pessoas ativas que queiram melhorar as suas competências e reciclar conhecimentos.

Estes cursos têm uma vertente prática, tendo o IPCA uma estreita relação com as empresas da região, direcionando os estudantes para o mercado de trabalho.

As candidaturas realizam-se exclusivamente online, através da Plataforma de Candidaturas do IPCA: https://www.siga.ipca.pt/cssnet/.

Todas as instruções e informações úteis encontram-se no edital do concurso de acesso aos cursos técnicos superiores profissionais do IPCA para o ano 2020/2021.

LISTA DOS CURSOS TÉCNICOS SUPERIORES PROFISSIONAIS

ANO LETIVO 2020/2021

Aplicações Móveis

Apoio à Gestão

Comércio Eletrónico

Desenho Técnico e Maquinação

Desenvolvimento Web e Multimédia

Design de Calçado

Design de Moda

Design para Media Digitais

Eletrónica, Automação e Comando

Energia, Telecomunicações e Domótica

Exportação e Logística

Gestão de Seguros*

Gestão Financeira e Contabilística*

Gestão Industrial da Produção

Ilustração e Arte Gráfica

Manutenção Industrial

Mecânica Automóvel

Metrologia, Instrumentação e Qualidade Industrial

Mobilidade Híbrida

Organização e Gestão de Eventos

Redes e Segurança Informática

Sistemas Eletrónicos e de Computadores

Soldadura Avançada

Turismo, Natureza e Aventura

*Aguarda aprovação da Direção-Geral de Ensino Superior.

Fonte e imagem: IPCA.

PAN leva a debate no Parlamento importância da regulamentação do teletrabalho

A Assembleia da República discute, nesta sexta-feira, dia 3 de julho, a partir das 10h00, o Teletrabalho, por proposta do Grupo Parlamentar do PAN – Pessoas–Animais–Natureza. O PAN “pretende, desta forma, promover o debate sobre as vantagens do trabalho à distância, bem como, em particular, as necessidades de ajustamento ao nível de regulamentação existentes no panorama nacional sobre esta matéria”, refere em nota.



Com os constrangimentos decorrentes das medidas de combate ao surto do novo coronavírus, Portugal, que há cerca de um ano era um dos três países europeus com menor taxa de implementação do teletrabalho, viu, nestes últimos meses, ser adotada esta modalidade por 96% das empresas. “Desta forma, pôs-se, não só, fim a uma espécie de estigma quanto ao teletrabalho, como também ficaram por demais evidentes as lacunas que a nossa legislação laboral ainda apresenta nesta matéria”, afirma a líder parlamentar e deputada do PAN, Inês de Sousa Real. Ora, acrescenta, “é justamente para gerar o necessário debate na sociedade que levamos o tema ao Parlamento, com vista a que, aproveitando o conhecimento sobre as vantagens e fragilidades evidenciadas durante esta crise sanitária em matéria laboral, possamos trazer para a mesa a identificação e a apresentação de soluções para questões que o trabalho à distância sem a adequada regulamentação veio levantar”.

Não obstante os dados de vários estudos, que apontam nomeadamente para um aumento da produtividade em regime de teletrabalho ou uma maior conciliação entre a vida familiar e laboral, outros indicadores vão no sentido de que se verificou também um aumento do volume de trabalho ou o não cumprimento de benefícios contratualmente previstos, como é o caso do subsídio de alimentação. “Neste sentido, importa igualmente fazer uma reflexão sobre as competências e os meios ao alcance da entidade fiscalizadora, a Autoridade para as Condições do Trabalho, de forma a garantir um eficaz acompanhamento destas situações. Acreditamos que o caminho da regulamentação ajudará a mitigar algumas das fragilidades que se verificaram nos últimos meses no recurso ao teletrabalho e que irá contribuir para uma maior proteção dos interesses quer dos trabalhadores, quer da entidade patronal.”, acrescenta Inês de Sousa Real.

Fonte: PAN.

Foto: DR.

Como demonstrar a quebra de rendimentos para evitar suspensão dos serviços essenciais?

Atualidade/Concelho/Economia/Mundo/Opinião port

Lei nº 7/2020, de 10 de abril, veio estabelecer um conjunto de regimes excecionais e temporários de resposta à epidemia de SARS-CoV-2 em diversas matérias, nomeadamente, a proibição da suspensão do fornecimento de serviços essenciais durante o primeiro período de confinamento.



Apesar da evolução da situação epidemiológica em Portugal originada pela doença COVID-19 que permite, agora, uma retoma gradual da atividade económica, muitas destas medidas são ainda necessárias, sobretudo porque se destinam a agregados com reduções de rendimentos nos últimos meses e porque estas medidas excecionais permitem salvaguardar liquidez às famílias portuguesas.

Assim, o artigo 4º da Lei nº 7/2020, de 10 de abril, na sua redação atual, estabelece a proibição, até 30 de setembro de 2020, da suspensão do fornecimento de água, energia elétrica, gás natural e comunicações eletrónicas a consumidores em situação de desemprego, com uma quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20 %, ou infetados por COVID-19.

Faltava ainda regulamentar como se comprovava a redução de rendimentos do agregado familiar. Prevê a lei que devem os beneficiários do presente regime remeter aos fornecedores dos serviços essenciais declaração sob compromisso de honra que ateste quebra de rendimentos do agregado familiar igual ou superior a 20 %.

O disposto na presente portaria aplica-se ainda à cessação unilateral de contratos de telecomunicações e à suspensão temporária de contratos de telecomunicações, previstas no nº 3 do artigo 4º da Lei nº 7/2020, de 10 de abril, na sua redação atual.

A demonstração da quebra de rendimentos (igual ou superior a 20%) é calculada pela comparação entre a soma dos rendimentos dos membros do agregado familiar no mês em que ocorre a causa determinante da alteração de rendimentos e os rendimentos auferidos pelos mesmos membros do agregado no mês anterior.

No caso de rendimentos de trabalho dependente, o respetivo valor mensal bruto; No caso de rendimentos de trabalho independente, a faturação mensal bruta; No caso de rendimento de pensões, o respetivo valor mensal bruto; O valor mensal de prestações sociais recebidas de forma regular; Os valores de outros rendimentos recebidos de forma regular ou periódica.

Esta diminuição terá de ser comprovada pelos recibos de vencimento, ou por documentos emitidos pelas entidades pagadoras ou por outros documentos que evidenciem o respetivo recebimento, nomeadamente obtidos dos portais da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Segurança Social.

Para mais informações ou dúvidas, não hesite em contactar-nos, telefonicamente através do 258 821 083 e por escrito para deco.minho@deco.pt, podendo ser agendada videochamada Skype para maior proximidade com o consumidor.*

Foto: DR.

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade da DECO)

Piscinas municipais exteriores de Barcelos reabrem ao público no dia 1 de julho

O Município de Barcelos informa, em nota, que está marcada para amanhã, dia 1 de julho, a reabertura ao público das piscinas municipais exteriores de Barcelos, cumprindo as diretrizes do Governo e da Direção Geral de Saúde.



As piscinas exteriores estarão abertas até ao dia 13 de setembro, de segunda-feira a domingo, com dois períodos de utilização – das 09h00 às 13h00 e das 15h00 às 19h00 – ambos limitados a uma capacidade máxima de 180 pessoas.

A utilização dos balneários está interdita e é obrigatória a passagem pelo chuveiro no acesso às piscinas. As espreguiçadeiras, por serem objetos que implicam o contacto com grande parte do corpo das pessoas, não poderão ser utilizadas, libertando a área para diferentes corredores de acesso para os utentes, com as dimensões que as orientações da Direção Geral de Saúde indicam.

É ainda obrigatório o uso de máscara dentro do complexo desportivo, a higienização das mãos na entrada das piscinas e a utilização de calçado nos chuveiros, nas instalações sanitárias e nas áreas de circulação do recinto, cumprindo a etiqueta respiratória e respeitando a sinalética existente no local.

No que diz respeito ao distanciamento físico, os utilizadores deverão manter uma distância mínima de dois metros na zona de atendimento e áreas de circulação e uma distância de três metros dentro de água.

As normas de abertura das piscinas exteriores foram preparadas em linha com a Orientação 030/2020 da Direção Geral da Saúde e o Despacho nº 6134-A/2020. Estas regras serão devidamente afixadas no recinto e deverão ser cumpridas por todos que tenham acesso à piscina exterior.

Fonte e imagem: CMB.

Miguel Costa Gomes autorizado a contactar funcionários camarários

Atualidade/Concelho/Mundo/Política port

PSD Barcelos já reagiu

O juiz Carlos Alexandre decretou a redução das medidas de coação aplicadas ao Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, segundo notícia avançada por órgãos de comunicação social locais e regionais.



De acordo com o veiculado, o autarca tem autorização para voltar a contactar funcionários camarários, ficando ainda sujeito a Termo de Identidade e Residência.

Recorde-se que esta situação se deve à detenção, a 29 de maio de 2019, de Miguel Costa Gomes, no âmbito da Operação Teia, que envolveu o então Presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, Joaquim Couto, a sua esposa, Manuela Couto (empresária na área da comunicação), e Laranja Pontes (Presidente do Instituto Português de Oncologia do Porto).

O autarca barcelense ficou em prisão domiciliária durante quatro meses e quando essa medida de coação lhe foi retirada, manteve a de Termo de Identidade e Residência e proibição de contactar com os funcionários camarários, medida que deixa de se aplicar.

O Município já emitiu uma nota a confirmar esta redução de medidas de coação. Leia, na íntegra, a reação do Município:

O Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), de Lisboa, determinou o levantamento das medidas de coação mais gravosas aplicadas ao Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, mantendo, apenas, a medida de Termo de Identidade e Residência e a caução.

«Presidente da Câmara Municipal pode contactar com funcionários

No despacho proferido no passado dia 24 de junho, o Juiz Carlos Alexandre considerou “extintas por decurso do seu prazo máximo legalmente admissível” as medidas de coação impostas ao autarca no âmbito da Operação Teia, designadamente, “a proibição de contactos com os funcionários da Câmara Municipal de Barcelos, bem como funcionários da empresa Mediana e demais empresas da arguida Manuela Couto”.

Esta decisão surge depois do Tribunal da Relação do Porto ter anulado, em outubro de 2019, a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, com sujeição a meios de vigilância eletrónica, substituindo-a por uma caução de 20 mil euros. O Tribunal da Relação, recorde-se, considerou esta medida como “desproporcional, desadequada e desnecessária”.

Dos recursos apresentados por Miguel Costa Gomes nas instâncias judiciais, fica ainda por decidir, pelo Tribunal da Relação de Lisboa, a declaração de especial complexidade do processo, proferida pelo Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Com a decisão agora tomada pelo TCIC, o Presidente da Câmara recupera em pleno todos os contactos com os funcionários do Município, mantendo intactas todas as suas competências e funções de Presidente da Câmara Municipal de Barcelos.

O Município aguarda serenamente o desenvolvimento do processo e mantém plena confiança no trabalho de apuramento da verdade realizado pela Justiça.»

PSD Barcelos já reagiu: “Presidente continua na mira do Tribunal”

Em comunicado enviado hoje às redações, o PSD Barcelos salienta que Miguel Costa Gomes ainda está sob mira do Tribunal, visto manter a investigação ao Presidente da Câmara Municipal de Barcelos e, ainda, as medidas de coação de Termo de Identidade e Residência e de caução.

O maior Partido da oposição refere que “o Partido Socialista, nacional e local, e os Vereadores do PS, estão prisioneiros de Miguel Costa Gomes, cujo apego ao poder no cargo de Presidente da Câmara de Barcelos o levou a governar a partir da sua casa desde 3 de junho até 13 de outubro de 2019, durante 130 dias seguidos, acrescido de 5 dias detido na PJ”.

Leia, na íntegra, o Comunicado:

«INVESTIGAÇÃO AO PRESIDENTE DA CÂMARA

PRESIDENTE CONTINUA NA MIRA DO TRIBUNAL

O PSD Barcelos tomou conhecimento, através da comunicação social, da alteração de medidas de coação aplicadas ao Presidente da Câmara de Barcelos, as quais confirmam a gravidade do processo judicial da Operação Teia, no qual está implicado por suspeitas de corrupção e prevaricação nas funções.

O Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), de Lisboa decidiu manter a investigação ao Presidente da Câmara de Barcelos, no âmbito da Operação Teia, iniciada em 29 de maio de 2019 com a sua detenção pela Polícia Judiciária e a prisão domiciliária em 3 de junho até meados de outubro de 2019.

Apesar de o Juiz Carlos Alexandre autorizar o Presidente da Câmara a falar com os funcionários municipais, mantêm-se as medidas de Termo de Identidade e Residência e a Caução, segundo publicação na página do PS, e a investigação de um processo que contém fundados indícios da prática dos crimes de que vem acusado.

“Recorde-se que o presidente da Câmara de Barcelos foi detido em 29 de maio do ano passado, no âmbito da Operação Teia, que levou também à detenção do autarca de Santo Tirso, Joaquim Couto, e da sua mulher, Manuela Couto, empresária da área da comunicação, e do presidente Instituto Português de Oncologia do Porto, Laranja Pontes.

O processo está relacionado com alegados favorecimentos às empresas de Manuela Couto por parte do município de Barcelos e do IPO/Porto, a troco de favores políticos conseguidos por Joaquim Couto”.

O Partido Socialista, nacional e local, e os Vereadores do PS, estão prisioneiros de Miguel Costa Gomes, cujo apego ao poder no cargo de Presidente da Câmara de Barcelos o levou a governar a partir da sua casa desde 3 de junho até 13 de outubro de 2019, durante 130 dias seguidos, acrescido de 5 dias detido na PJ.»

Está aberta a votação para as “7 Maravilhas da Cultura Popular”

Atualidade/Concelho/Cultura/Mundo port

A organização das “7 maravilhas de Portugal”, e a RTP, abriu votações telefónicas para apurar os finalistas das “7 Maravilhas da Cultura Popular”.



O Município de Barcelos “está na linha da frente deste concurso, promovendo o património material e imaterial, apresentando três nomeações entre as sete finalistas do distrito de Braga:  o Figurado (na categoria Artesanato), a Banda Plástica (na categoria Músicas e Danças) e com a Lenda do Galo (Lendas e Mitos)”, refere em nota.

Estas três nomeações foram selecionadas para a fase final do distrito de Braga e vão agora ser sujeitas à votação do público: Banda Plástica (760207820); Figurado de Barcelos (760207822); Lenda do Galo de Barcelos (760207826). O custo da chamada é de 0,60€ + IVA.

O programa começou com 504 candidaturas, avaliadas por um painel de especialistas composto por sete elementos de cada um dos 18 distritos de Portugal continental e das regiões autónomas. Posteriormente, passaram pelo escrutínio de um júri de especialistas que reduziram para 140 finalistas regionais, onde Barcelos concorre com três nomeações.

Em cada programa na RTP, num total de 20 a realizar nos meses de julho e agosto, será apurado um pré-finalista que passa às semifinais.

Na fase seguinte, haverá um programa de repescagem, no qual os 20 segundos classificados das eliminatórias distritais/regionais serão submetidos a uma nova votação, com o objetivo de eleger os oito patrimónios mais votados.

Estes irão juntar-se aos outros 20 pré-finalistas já apurados.

Os 28 pré-finalistas vão ser divididos por sorteio pelas duas semifinais e em cada uma delas vão ser apurados as sete candidaturas que tenham mais votos contabilizados.

Na gala final, que decorrerá no dia 5 de setembro, vão ser eleitas as “7 Maravilhas da Cultura Popular”.

O concurso “7 Maravilhas de Popular” tem por objetivo a valorização e reconhecimento daquilo que carateriza o país e assenta, nesta edição, no património cultural material e imaterial das várias regiões e localidades do país, contribuindo para a diferenciação e promoção territorial.

Fonte e imagem: CMB.


Nunca caminharão sozinhos!

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo/Opinião port
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

No passado domingo jogámos em casa, com o Desportivo das Aves. Não estávamos a passar por um bom momento, mas era uma situação pontual porque a equipa, até agora, tinha dado provas que vinha para a primeira Liga para ficar. Esta situação pós-COVID, não é uma situação fácil para nenhuma equipa devido a toda esta situação e ao tempo que estiveram “parados”. Mas era inevitável: os resultados tinham de começar a aparecer.



Vítor Oliveira apostou no mesmo onze do último jogo, mas viu o seu Gil Vicente nas bancadas do Cidade de Barcelos, devido ao castigo.

Henrique Gomes abriu o marcador aos 10 minutos, na sequência de um canto batido por Kraev. O búlgaro ia fazer o segundo golo da partida, aos 12 minutos, mas foi anulado por fora de jogo.

Aos 21 minutos, Rúben Ribeiro obrigou o guarda-redes do Aves a uma grande defesa, com um cabeceamento ao segundo poste. Aos 36 minutos, o mesmo jogador volta à carga e aumenta a vantagem para o Gil Vicente. Íamos para o intervalo com uma boa vantagem, por 2-0.

Na segunda parte, e após 2 substituições, o Desportivo das Aves quis começar a dominar o jogo e aumentou a posse de bola e várias aproximações à baliza de Denis. Aos 84 minutos, foi a vez do Aves ver, também, um golo anulado por fora de jogo. Nos últimos minutos da partida, Samuel Lino fez o terceiro e último golo do jogo.

O Gil Vicente segue para a próxima jornada com uns, quase tranquilos, 33 pontos.

No final do jogo, o momento foi mágico!

Os jogadores foram ter com os “adeptos” que estavam presentes na bancada, da claque “Nação Barcelense”. Naidji avançou o gradeamento, tirou a baqueta do “adepto” que “tocava” bombo e entoou a batida que é costume os adeptos fazerem no final do jogo. Realmente, este momento foi mágico! Posso colocar este vídeo já a seguir, que merece ser visto. Isto mostra, assim, a união do clube e os adeptos. Porque em momento algum deixamos a equipa só. Nunca caminharão sozinhos.

Na próxima quarta-feira temos mais uma deslocação ao Sporting, às 21h15.

Obrigada pelo apoio que se tem visto à equipa nas redes sociais.

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Mais Unidos, Mais Fortes

Atualidade/Concelho/Desporto/Mundo/Opinião port
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Mais uma vitória, desta feita, contra o Belenenses SAD. Belenenses SAD 1 – 3 Sporting Clube de Portugal. Partida realizada, na denominada: Cidade do Futebol.



Mais um triunfo incontestável, apesar que, desta vez, entrámos muito mal no jogo, nos primeiros minutos. Aos 9 minutos, já perdíamos por 1-0, mas desde o golo do empate, aos 22 minutos, a partir daí o comando das operações – e do resultado – foi nosso até ao fim.

Mais 3 pontos amealhados, confirmando a nossa equipa como a mais bem-sucedida neste “pós-COVID” da Liga 2019/2020. Cinco desafios realizados sob o comando de Rúben Amorim – 13 pontos conquistados, em 15 possíveis!

Tudo isto agora, com uma média de idades de 23 anos! Para além de estarmos, hoje, sem 4 jogadores, que há 5 meses eram considerados fundamentais: Bruno Fernandes (transferido para o Manchester United), Acuña, Vietto e Mathieu (todos lesionados)!

Excelente trabalho, que está a ser realizado por Rúben Amorim, apostando em tantos jovens, cheios de dinamismo e vontade!

Só espero que, por causa desta fase final do campeonato, mais ou menos vitoriosa, que seja que não voltemos logo a “embandeirar em arco” e que, para o ano, já vamos ser Campeões! Este plantel não chega, nem pouco mais ou menos.

Obviamente, depois do que passámos nos últimos tempos, e com tanta saída de jogadores já formados, com maturidade e qualidade, é necessário reforçar o plantel com alguns jogadores credenciados e habituados a ganhar nos grandes palcos. Que venham para acrescentar qualidade e maturidade, com estes miúdos de enorme talento que temos e ajudá-los a crescer nas vitórias.

Estamos com uma boa equipa, acredito que, no futuro, com este treinador, seremos uma grande equipa! Claro que o Futebol é, a cada dia, mais negócio e urge de resultados quase no imediato!

Do pouco que conheço de Rúben Amorim, sei que ele jamais vai abdicar destes jovens talentosos!  Ainda bem, pois fico muito satisfeito com isso!

Falta saber se o Futebol negócio vai abdicar deste excelente treinador, caso os resultados não surjam no imediato!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play.

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Clientes do Santander já podem fazer pagamentos através de smartwatch

Atualidade/Concelho/Economia/Mundo port

Os clientes do Santander já podem fazer pagamentos por smartwatch, através do dispositivo Garmin Pay, dispondo assim de uma nova solução de pagamento contactless.



O Santander é o primeiro banco com ligação a este tipo de suporte em Portugal.

A funcionalidade pode ser utilizada para pagar em qualquer terminal de pagamento com tecnologia contactless, sem ser necessário ter consigo um cartão bancário ou o telemóvel.

Basta associar um cartão Mastercard ao relógio para ativar os pagamentos e pagar apenas aproximando o pulso do terminal de pagamento.

Com esta novidade, os utilizadores passam a usufruir, de uma forma mais completa, de todas as potencialidades de um smartwatch, algumas das quais ligadas a um estilo de vida mais saudável. Além disso, têm ao dispor um método de pagamento rápido e seguro, em qualquer lugar onde estejam.

“O Santander pretende ser a melhor plataforma aberta de serviços financeiros e, nesse sentido, tem vindo a acelerar a transformação digital, criando soluções simples e inovadoras, que melhorem a experiência do cliente”, refere o Banco.

Foto: DR.

Câmara Municipal de Barcelos apoia o Banco Alimentar

Atualidade/Concelho/Política port

A Câmara Municipal aprovou, na reunião de 26 de junho, o acordo de colaboração com a Associação de Recolha de Excedentes Alimentares (Banco Alimentar contra a Fome), que inclui uma comparticipação do Município no valor de 12.000,00€. Devido à pandemia do COVID-19 e consequente agravamento do cenário social, designadamente as dificuldades em assegurar as necessidades básicas de muitas famílias, o Banco Alimentar manifestou ao Instituto da Segurança Social a sua incapacidade logística e financeira na resposta a estas famílias, uma vez que o aumento de bens alimentares exige um maior número de equipamentos de refrigeração e de recursos humanos, situação que não estava prevista nos pressupostos iniciais do programa.



Nesse sentido, o Instituto da Segurança Social propôs que, num período transitório de quatro meses, fossem celebrados estes acordos de colaboração com a referida Associação.

Câmara Municipal vai mapear o setor artístico-cultural do concelho

Ainda na mesma reunião, a Câmara Municipal de Barcelos aprovou a implementação da plataforma “Mapeamento do Setor Artístico-Cultural”, tendo em vista o levantamento da comunidade artística barcelense através de uma plataforma digital de recolha de dados, como forma do Município promover e valorizar este setor e todos os seus intervenientes.

Esta iniciativa tem como objetivos: “recolher informação sobre os intervenientes nas diversas áreas da cultura; tratar os dados recolhidos para potenciais apoios e/ou contratações e candidaturas; conhecer de forma aprofundada a composição do tecido cultural e artístico barcelense; incentivar os artistas apoiando-os no seu processo criativo e encorajando-os à permanência no tecido cultural do concelho; reconhecer o trabalho desenvolvido em diferentes áreas culturais”.

O setor artístico-cultural será mapeado por áreas temáticas, nomeadamente artistas e outros agentes culturais, naturais ou residentes ou que exerçam atividades culturais regulares no concelho de Barcelos há pelo menos um ano, naturais do concelho de Barcelos que residam fora do concelho.

As áreas são as seguintes: música, teatro, dança, cinema/audiovisuais, fotografia/vídeo, stand up, magia, artes circenses, artes digitais, artes plásticas e visuais, outras com interesse cultura.

Para efeitos de inscrição será disponibilizado, oportunamente, o formulário adequado no site do Município.

Universidade do Minho oferece 2.000 viseiras

No âmbito da pandemia de COVID-19, a Câmara Municipal aprovou a aceitação de 2.000 viseiras de proteção individual, cedidas pelo Departamento de Engenharia da Universidade do Minho. Estes equipamentos serão distribuídos pelas instituições do concelho e de acordo com as necessidades do Município.

Outras deliberações

Ainda na mesma reunião, o executivo municipal aprovou seis contratos de desenvolvimento desportivo com desportistas e dez contratos de desenvolvimento desportivo com clubes do concelho, que incluem uma comparticipação financeira municipal no valor global de 32.800,00€.

Foram, também, aprovados os seguintes apoios: subsídios a cinco freguesias, no valor global de 57.905,00€; subsídios a dois agrupamentos escolares, no valor global de 11.272,00€; um subsídio à Associação Amigos de Barcelos e Remelhe D. António Barroso, no valor de 10.000,00€, como comparticipação nas obras de construção de capela para trasladação dos restos mortais do Bispo D. António Barroso; apoio à renda de 11 agregados familiares.

Fonte e foto: CMB.

1 2 3 13
Ir Para Cima