A criminalidade não está de quarentena

Março 23, 2020 Atualidade, Concelho, Mundo, Opinião
Iara Brito

Face a esta problemática de saúde que o País e o Mundo atravessam, a solidariedade humana é posta à prova. Em muitos casos, as comunidades têm-se unido e respondido às necessidades de quem mais precisa.



Porém, é importante lembrar que a criminalidade não está de quarentena. A par da onda de solidariedade, podemos ter de enfrentar uma onda de criminalidade. O leitor pergunta: a ideia é assustar ainda mais? Respondo que não. Mas é necessário estarmos alertas. Por si, pelos seus, por todos.

As notícias têm relatado que há nas ruas, pessoas a bater de porta a porta a oferecer rastreios para o COVID-19, ou dizem ser funcionários de alguma empresa de telecomunicações, entre outras ideias criativas. E tudo não passa de uma forma para furtar, roubar e enganar.

Dentro de portas, outras formas de criminalidade escalam ou se iniciam. A Violência Doméstica tem o “ninho” criado para perpetuação dos abusos. Mais tempo em casa, isolamento social, tudo o que o abusador precisa para se manter impune. Por favor, esteja atento. Como vizinho, amigo ou familiar, não deixe para amanhã a denúncia que tem de fazer hoje.

E as nossas crianças? Estão em segurança porque não saem de casa? Não! Não é por estar em casa que está, automaticamente, em segurança. A Internet é uma janela para o mundo, já ouvimos dizer. Como pais ou cuidadores, estejamos atentos ao que as crianças fazem na Internet, com quem comunicam, que sites consultam. A literatura aconselha a que o aparelho eletrónico seja usado pela criança num sítio com vigilância. O quarto não é o local mais apropriado.

E os adultos? Mais pesquisas na Internet, mais compras online. Teremos atenção para que não caiamos num ciclo de compras impulsivas e desnecessárias. Faça uso do antivírus. Diariamente, aparecem-nos à frente imensas divulgações de produtos e serviços. Uns, claramente, notamos que são fraudulentos. Outros, nem tanto. Por isso, estejamos atentos.

Se tiver conhecimento de alguma situação fraudulenta e criminosa, entre em contacto com as autoridades.

Por uma comunidade mais segura. Por uma quarentena mais segura. Esteja atento e vigilante.

Por: Iara Brito*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Sussurrar

Quantas vezes, Não vemos sentido Nas palavras que o coração Nos sussurra
Ir Para Cima