Autor

barcelosnahora

barcelosnahora tem 6169 artigos publicados.

Em memória de Vítor Oliveira, Gil Vicente FC vence Rio Ave FC

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Vila-condenses homenagearam, igualmente, treinador que faleceu ontem

O jogo de hoje, no relvado do Municipal de Barcelos, foi marcado pela dor da perda de Vítor Oliveira (1953-2020), o homem, o marido, o pai, o amigo, o treinador…



Vítor Oliveira merecia uma homenagem de bancadas cheias e um imenso aplauso por tudo aquilo que fez em vida e que continuará a representar na nossa memória coletiva. O Barcelos na Hora deixa a sua sentida homenagem a Vítor Oliveira, sua família e amigos.

Até sempre, Mister!

Agora, vamos àquilo que fazia vibrar o mister…o jogo, propriamente dito.

Com arbitragem de Luís Godinho (AF de Évora), coadjuvado Rui Teixeira e Valter Rufo, com Rui Lima (AF Viana do Castelo) como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Gil Vicente FC – Denis, Rúben Fernandes, Rodrigo, Ygor Nogueira, Claude Gonçalves (Vítor Carvalho, 85’), Lucas Mineiro (Henrique Gomes, 94’), João Afonso, Joel Pereira, Lourency, Renan Oliveira (Léautey, 58’) e Samuel Lino (Miullen, 85’). No banco ficaram Daniel Fuzato, Boubacar Hanne, Fujimoto, Leandrinho e Ahmed Isaiah.

Rio Ave FC – Kieszek, Costinha (Jambor, 71’), Borevkovic, Aderllan Santos, Pedro Amaral, Lucas Piazón (Bruno Moreira, INT), Pelé (Meshino, 71’), Filipe Augusto (Francisco Geraldes, 70’), Carlos Mané, Diego Lopes e Gelson Dala. No banco ficaram Léo Vieira, Tarantini, Ronan, Gabrielzinho e André Pereira.

O inicio ficou marcado com muita emoção e sentimento, com as equipas a perfilarem-se em redor do circulo central do terreno (foto de destaque) e os capitães de ambas as equipas a encaminharem uma bonita coroa de flores, trazida pelo clube vila-condense até ao meio campo, onde foi realizado um minuto de silêncio em memória de Maradona, Reinaldo Teles e, principalmente, de Vítor Oliveira, que treinou o Gil na época transata, para além de noutros dois momentos da sua extensa carreira.

Ramo e camisola assinada, entregues pelo Rio Ave FC (Foto: Márcio Fernandes)

A imagem de Vítor Oliveira manteve-se no ecrã do estádio durante o minuto de silêncio e a equipa barcelense trajou com uma braçadeira preta no braço esquerdo, em homenagem ao “Rei das subidas”.

O início de jogo foi equilibrado, com os primeiros 15 minutos a serem disputados por ambas as equipas no miolo do terreno.

O Gil Vicente FC entrou melhor, com um autogolo de Filipe Augusto (Foto: BnH)

Aos 18 minutos, o Gil Vicente inaugura o marcador com a ajuda de um opositor. Lucas Mineiro desmarcou Lourency, que, no interior da área do Rio Ave, foi à linha de fundo, cruzou rasteiro e Filipe Augusto, na tentativa de corte, acabou por marcar na própria baliza.

Vila-condenses foram à procura do empate, mas a defesa gilista foi dando conta do recado (Foto: BnH)

Após o golo Gilista, o Rio Ave tentou reagir e subiu no terreno, mas o Gil Vicente, com contra-ataques perigosos, ia colocando os vila-condenses em sentido. À passagem da meia hora, os gilistas passaram a pressionar o Rio Ave à saída do seu meio campo, causando problemas de construção aos forasteiros. 

Ao intervalo, o marcador apontava a vantagem de 1-0 para os gilistas (Foto: BnH)

Ao intervalo, o marcador apontava o Gil Vicente em vantagem pela margem mínima: 1-0.

No segundo tempo, o Gil Vicente iniciou forte e, aos 46 minutos, poderia ter aumentado a vantagem, através de Lucas Mineiro, que aproveitou uma perda de bola do Rio Ave e rematou muito perto da baliza defendida por Kieszek.

O Rio Ave FC tentava o golo e o Gil Vicente FC apostava no contra-ataque (Foto: BnH)

Dois minutos volvidos, o Rio Ave dispôs de uma grande oportunidade de golo. Numa perda de bola infantil da defensiva gilista, os vila-condenses chegaram mesmo a mandar a bola ao poste da baliza de Denis.

Rio Ave FC não conseguia empatar o jogo (Foto: BnH)

Aos 56 minutos, um canto batido por Gelson Dala, da direita, causou calafrios à equipa gilista, uma vez que a bola andou perdida em ressaltos à entrada da pequena área gilista.

Aos 71 minutos, foi a vez de Denis provar que não estava lá apenas para assistir ao jogo e fez uma defesa tremenda, na resposta a um livre batido de forma exímia por Filipe Augusto. Pode dizer-se, mesmo, que levava selo de golo.

O perigo rondou a baliza gilista, mas foi o Gil Vicente FC quem “matou” o jogo (Foto: BnH)

Aos 81 minutos, Denis volta a aquecer as luvas, desta feita com um remate forte de Jambor, mas o guardião segurou a bola sem dificuldade.

O Rio Ave foi pressionando até ao final da partida para tentar chegar ao empate, foi tirando alguns cruzamentos, mas a defensiva gilista foi sacudindo o esférico.

Mas o momento do jogo chegou aos 90+4, quando Lourency rematou de fora de área, muito colocado, em que a bola entrou no ângulo da baliza de Kieszek.

Jogo bem disputado, com vitória dos gilistas, que já não venciam desde a 2ª jornada (Foto: Márcio Fernandes)

O Gil Vicente, que já não vencia desde a 2ª jornada do campeonato, voltou a vencer, desta feita na 8ª jornada. Agora soma 8 pontos na classificação e encontra-se no 11º lugar (provisório) da classificação. Na próxima jornada vai deslocar-se a Moreira de Cónegos para defrontar o Moreirense, no próximo sábado, dia 5 de dezembro, pelas 15h30.

Fotos: BnH e Márcio Fernandes.

Peça “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, selecionado para festival em Itália

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Depois da seleção para o Red Apple International Theater Festival, no Sri Lanka, o espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, foi, agora, selecionado para o Concorso Teatrale Internazionale “Città di Chivasso”, em Itália.



O trabalho é um dos 8 espetáculos finalistas de vários países, como Croácia, Itália e Portugal. A organização do festival é da Officina Culturale, com sede em Chivasso, Piemonte (Turim).

Cartaz (Imagem: DR)

O trabalho da companhia de teatro de Balugães (Barcelos) é, uma vez mais, premiado internacionalmente, depois de ter sido um dos três espetáculos finalistas nomeados para Melhor Espetáculo Internacional nos prémios ESCENAMATEUR da Confederação de Teatro Amador em Espanha, selecionado para o Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, e um dos representantes de Portugal no Festival Ibérico de Teatro Amateur, ambos festivais também realizados em Espanha.

Foto: TB.

“triciclo” apresenta “A Garota Não” em Barcelos

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Garota Não sobe ao palco do Theatro Gil Vicente, na próxima quinta-feira, às 20h30. A cantautora natural de Setúbal apresenta, em Barcelos, o seu disco de estreia “Rua das Marimbas”. O concerto está inserido no ciclo de concerto “triciclo”, promovido pelo Município de Barcelos. 



A Garota Não é um projeto de Cátia Mazari Oliveira. Sem artifícios, canta uma reflexão deliciosamente interventiva sobre os nossos tempos, fazendo uma abordagem atual, genuína e doce. Chega de pé descalço, toca guitarra e toca piano. Com influências que vão desde o rap português ao folk americano, passando pela música popular brasileira e pelo pop britânico. A Garota Não canta o que dói por dentro, o que ri por fora, o que os dias trazem. São eles, os dias e a vida que neles se derrama, o que a inspira: delicadeza, relações, sonhos, o respeito por quem está e a falta dele, o amor.

A lotação está limitada a 99 espectadores e os bilhetes estão à venda no Theatro Gil Vicente e nos locais habituais. A programação de 2020 do “triciclo” termina a 18 de dezembro, com o concerto de Stereoboy, na Biblioteca Municipal de Barcelos.

Cartaz (Imagem: triciclo)

Imagens: TRICICLO.

CIED Minho evidencia as mais-valias de alguns “projetos” e “produtos” apoiados pela UE

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

De 24 a 27 de novembro

O Centro de Informação Europe Direct Minho (CIED Minho), um projeto do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, em conjunto com a Representação da Comissão Europeia em Portugal, de 24 a 27 de novembro, dinamizou entrevistas/conversas no âmbito da iniciativa “Vitrine de “Projetos” e “Produtos” – “Caminhos da Coesão”, a empresários e ou responsáveis institucionais do Minho.



O principal objetivo desta iniciativa passou por exibir projetos cofinanciados pela União e que são considerados como boas práticas pela mais-valia no impacto económico relevante na nossa região. Através destas entrevistas, pretendeu-se apresentar projetos cofinanciados pela União Europeia (UE) que têm apoiado positivamente o desenvolvimento da sociedade e da economia da região do Minho.

Todos os “projetos” e “produtos” apresentados foram cofinanciados por um dos fundos da política de Coesão da UE: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), Fundo de Coesão (FC) e Fundo Social Europeu (FSE).

Foram convidados do CIED Minho, Nancy Oliveira, responsável pelo projeto Namorarte; José Canão, responsável pelo projeto Cognita; Raul Fangueiro, responsável pelo projeto Fibrenamics Green; e ainda, Maria José Fernandes, Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

Durante as conversas, moderadas por Alzira Costa, Coordenadora do CIED Minho, os cidadãos ficaram a conhecer o impacto da UE no nosso quotidiano e a importância dos fundos europeus para o desenvolvimento de ideias inovadoras de pequenas e médias empresas e de projetos no âmbito do Ensino Superior.

Cartaz (Imagem: CIED MINHO)

Imagem: CIED-MINHO.

COVID-19: “Os Verdes” exigem medidas de reforço do SNS nos Concelhos de Elevado Risco

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Mundo, Política, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

De Modo a Garantir a Vigilância e Controlo da Disseminação da Pandemia

A deputada Mariana Silva, do Grupo Parlamentar “Os Verdes”, entregou, na Assembleia da República, uma pergunta, questionando o Governo através do Ministério da Saúde, sobre as medidas que urgem ser tomadas para reforço do SNS e, em particular, das unidades de saúde pública para ser garantida a vigilância e controlo da disseminação da pandemia, principalmente nos concelhos de elevado risco situados, maioritariamente, a norte do país, onde estas unidades atravessam sérias dificuldades



Segue-se, na íntegra, a referida pergunta:

«A evolução do número de casos positivos, num momento em que se registam máximos de casos confirmados, adensa o número de acompanhamentos a pessoas infetadas e em isolamento por parte das autoridades de saúde que atuam no sentido de vigiar e controlar a disseminação na comunidade.

Este acompanhamento traduz-se em centenas de chamadas diárias e registos epidemiológicos, uma tarefa partilhada por delegados de saúde, médicos de família e enfermeiros que alteraram radicalmente o acompanhamento a outras áreas, estando muitos deles afetos exclusivamente à COVID-19.

Para os delegados de saúde, tal significa que outras funções ficaram praticamente suspensas, ou diminuídas, tais como, verificações e apoio aos lares, identificação e aplicação de medidas em empresas onde surgem casos de COVID-19, juntas médicas, vigilância de águas para consumo humano e estabelecimentos de restauração e bebidas, vistorias de projetos, vigilâncias epidemiológicas e sanitárias generalizadas, verificação das condições para que pessoas com limitações e motoristas de pesados possam conduzir, entre outras funções.

A falta de recursos humanos nas equipas de saúde pública, aliada à escassez de tempo em resultado da pressão imposta pela necessidade de manter a vigilância epidemiológica de milhares de casos de COVID-19, traduz-se, ainda, em atrasos significativos nos telefonemas realizados pelas autoridades de saúde aos infetados e aos contactos destes doentes positivos que se encontram em isolamento profilático.

Por conseguinte, há situações de infetados que são contactados 7 a 14 dias após iniciarem o isolamento. Consequentemente, os trabalhadores deparam-se com atrasos na emissão da declaração de isolamento profilático, para apresentar junto das entidades empregadoras, implicações no processamento salarial e adiamento do prazo para receção da remuneração da segurança social pelos dias em isolamento profilático.

A demora na obtenção de alta pelas autoridades de saúde, após cumprimento dos 14 dias de isolamento levou a que alguns trabalhadores regressassem ao trabalho sem a devida documentação, tendo havido falha no controlo dos sintomas e expostos terceiros a risco de contaminação.

A par dos concelhos limítrofes de Fafe, Vizela, Felgueiras, Lousada e Santo Tirso, Guimarães está entre os 10 concelhos com risco mais elevado e regista, à data de hoje, 1886 pessoas com COVID-19 por cada 100 000 habitantes.

O mesmo delegado de saúde afeto ao ACES Alto Ave – Guimarães, Vizela e Terras de Basto, tem a responsabilidade sobre os concelhos de Cabeceiras de Basto, Fafe e Vizela.

Os contactos da delegação de saúde tardam e dada a necessidade de obtenção de declarações comprovativas do isolamento profilático, algumas pessoas optaram por estabelecer ligação telefónica com a Unidade de Saúde Pública de Guimarães, instalada no Centro de Saúde de Urgezes, mas também por esta via não obtêm o atendimento necessário.

Anunciada em outubro pela Direção Geral de Saúde, a contratação de 150 enfermeiros, maioritariamente alunos de enfermagem, para reforçar as equipas de saúde pública na realização dos inquéritos epidemiológicos, não vêm reforçar efetivamente a capacidade de resposta do SNS, pois como reconheceu o Secretário de Estado e Adjunto da Saúde trata-se de inquéritos acionados pontualmente o que “não justificaria um vínculo”.

“Os Verdes” exigem esclarecimentos sobre as medidas que urgem ser tomadas para reforço do SNS e em particular das unidades de saúde pública para ser garantida a vigilância e controlo da disseminação da pandemia, em particular nos concelhos de elevado risco situados maioritariamente a norte do país, onde estas unidades atravessam sérias dificuldades.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S. Exª O Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte pergunta, para que o Ministério da Saúde possa prestar os seguintes esclarecimentos:

1. Quantos enfermeiros, dos 150 enfermeiros anunciados para o reforço nas unidades de saúde pública foram integrados nos ACES dos 10 concelhos de risco elevado?

1.1 – Qual a distribuição por estas unidades de saúde?

2. Qual o número médio de dias para estabelecimento do primeiro contacto pelas autoridades de saúde aos doentes COVID-19 em isolamento e contactos de casos positivos em isolamento profilático nos concelhos supramencionados?

3. O Ministério da Saúde confirma atrasos de 7 a 14 dias nas situações de acompanhamento, pelas autoridades de saúde, a infetados COVID-19 e de contactos em isolamento profilático?

4. O Governo tem conhecimento de falhas ou dificuldades no atendimento telefónico nas unidades de saúde pública? Continua a ser assegurado o serviço de atendimento telefónico nestas unidades para outras situações de saúde pública?

5. Qual o rácio de delegados de saúde e de coordenadores por número de habitantes designados nos ACES destes 10 concelhos?

6. O Ministério da Saúde pondera o reforço da contratação de administrativos clínicos, delegados de saúde, médicos e enfermeiros para responder às dificuldades enfrentadas pelas unidades de saúde pública e pelas unidades locais de saúde no combate à pandemia?»

Fonte: PEV.

Foto: DR.

Lionismo e diabetes

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Opinião, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Lionismo é um Movimento de Serviço Internacional, que está em mais de 200 países, com um leque de serviços amplo, desenvolvido através dos mais de 48 000 Clubes Lions no mundo, com ações que englobam a promoção da saúde na diabetes, na cegueira, no cancro infantil e em outras doenças que afligem a humanidade, a promoção da cultura, da saúde ambiental, o combate à fome, a prevenção da delinquência infantil e juvenil com programas orientados para essas idades, etc.



E, através da Fundação Lions Internacional, (LCIF), o movimento lionístico está sempre presente onde a catástrofe e a necessidade acontece como, atualmente, na pandemia do COVID-19.

Os clubes seguem os programas orientadores de Lions Internacional e da Governadoria do Distrito Lion a que pertencem, com ações de iniciativa própria, consoante as necessidades das comunidades em que assentam: organizam-se eventos de angariação de fundos, rastreios, colheitas de sangue, entrega de bolsas de estudo, bolsas de alimentação e outras, concursos literários, concursos de música, de fotografia, ações de apoio à velhice, e muitas outras.

O mês de novembro é dedicado à Diabetes, essa doença crónica que atinge 463 milhões de pessoas no mundo e se carateriza por demasiado açúcar (glicose) em circulação, consequência da não (ou pouca) produção de insulina pelo pâncreas, que não sendo diagnosticada atempadamente e controlada, pode provocar lesões graves no coração, nos olhos, nos rins, nos vasos sanguíneos, nos nervos, causando pouco a pouco a falência de todo o organismo.

O diabético precisa de aprender a manter a sua doença controlada. Dependerá disso o ter uma vida feliz, normal, ou uma vida de sofrimento. Ele deverá ser doente e médico no controlo da sua doença.

A Diabetes manifesta-se sob dois tipos: diabetes tipo1, que atinge especialmente jovens e crianças, mas pode atingir todas as idades. Os seus portadores terão de tomar, diariamente, a insulina, que o seu pâncreas não produz, e controlar a glicose em circulação; e a diabetes tipo 2, que atinge, preferencialmente, pessoas de meia-idade, mais ou menos obesas e sedentárias. Mas também, e cada vez mais (pensa-se que devido ao tipo de alimentação e à vida sedentária das crianças e jovens de hoje), jovens e crianças. Todavia, diagnosticada, seguindo disciplinadamente o tratamento e tendo uma alimentação saudável e exercício moderado, quer os diabéticos Tipo1, quer os do Tipo2 poderão levar uma vida ativa e feliz.

Durante o mês de novembro, cujo dia 14 é o Dia Mundial da Diabetes, os clubes Lions desenvolvem nas suas comunidades atividades decontrolo e promoção da saúde do diabético, com a organização de palestras sobre alimentação saudável, caminhadas, rastreios de glicose, colesterol, tensão arterial, índice de massa corporal, distribuição de panfletos alertando para as consequências de uma Diabetes descontrolada, etc.

E o Lions Clube de Barcelos, desde há anos, juntamente com os seus parceiros, organiza no dia 14 de novembro “As Jornadas da Saúde”, que englobam rastreios a esses valores diversos, importantes na saúde de todos nós, mas ainda mais na saúde do diabético.

Este ano foram adiadas, há dias, para quando o COVID-19 permitir a sua concretização.

Por: CL Jeracina Gonçalves*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Foto: DR.

Óquei de Barcelos recebe Tigres de Almeirim e vence por 6-2

Novembro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 11ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu o Tigres de Almeirim, tendo levado de vencida o jogo por 6-2.



Com arbitragem de Florindo Cardoso e Rui Torres (AP Minho), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

Aquecimento do OCB (Foto: BnH)

HC Tigres – Igor Alves, André Martins, Filipe Bernardino, Diogo Alves e Diogo David (cinco inicial); Pedro Santos, Miguel Feio, Hernâni Domingos, Frederico Neves Paolo Dias (banco inicial); André Luís (treinador).

HC Tigres de Almeirim (Foto: BnH)

Antes do apito inicial, foi realizado um minuto de silêncio por Delfim Mendes, árbitro da modalidade, barcelense, que faleceu na presente semana. Era dirigente da Associação de Patinagem do Minho.

O Tigres entrou melhor na partida, pressionando o OCB e, rapidamente, chegou ao golo. Aos 2 minutos, Filipe Bernardino inaugurou o marcador. Aos 9 minutos, o cenário piorou para o Barcelos, num contra-ataque rápido do Tigres, com Diogo David a isolar Diogo Alves, que na cara de Conti, stickou para o 2-0.

No minuto seguinte, o Barcelos respondeu da melhor forma e reduziu, através Luís Querido, estabelecendo o 1-2. O Óquei de Barcelos foi assumindo as despesas do jogo e, aos 15 minutos, Zé Pedro fez estremecer a barra da baliza do Tigres. A dois minutos do intervalo, o Óquei chega ao empate por intermédio de Rafael Lourenço, que emendou um remate de Tomás Pereira e restabeleceu o empate. Resultado ao intervalo: 2-2.

Aos 5 minutos da segunda parte, a “obra de arte” do jogo saiu do stick de Darío Giménez, que passou por trás da baliza do Tigres, levantou a bola e rematou à meia volta para o golo da remontada. Aos 8 minutos, a defesa do Barcelos deixou Miguel Feio isolado na cara de Conti, mas o guardião barcelense fez uma defesa monstruosa, segurando a vantagem. Aos 10 minutos, Darío Giménez amplia a vantagem de livre direto.

Momento do jogo (Foto: BnH)

A 6 minutos do final, Joca Guimarães aproveitou, da melhor forma, o passe de Miguel Rocha e cimentou a vantagem do Óquei de Barcelos sobre a turma de Almeirim.

A 3 minutos do final, foi Miguel Rocha quem fez o gosto ao stick e fez o sexto golo para o Barcelos, estabelecendo o resultado final com uma vitória do Barcelos num jogo com uma primeira parte bastante dividida. No entanto, no segundo tempo, o Barcelos foi, claramente, superior e justificou a vitória.

Com este triunfo, a turma barcelense mantém o posicionamento nos lugares cimeiros e mantém vivas as aspirações na luta pelo título.

Roda final do OCB (Foto: BnH)

As próximas duas jornadas serão de “fogo” para o Óquei, porque vai defrontar outros dois candidatos ao título, nomeadamente, a UD Oliveirense e o SL Benfica.

Fotos: BnH

Histórico treinador Vítor Oliveira falece durante caminhada matinal

Novembro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Treinador com lugar na história do Gil Vicente FC deixa-nos aos 67 anos

A hora do almoço de hoje, dia 28 de novembro, trouxe uma notícia que ninguém gosta de tomar conhecimento. Na mesma semana em que Diego Maradona e Reinaldo Teles, duas figuras do futebol, o “mundo do futebol” tornou a ficar chocado com o falecimento de Vítor Oliveira, o “Rei das Subidas”, somando 11 no total, numa carreira de quatro décadas.



Subiu Paços de Ferreira (por 2 vezes), Académica, União de Leiria, Belenenses, Leixões, Arouca, Moreirense, União da Madeira, Chaves e Portimonense.

Vítor Oliveira tinha uma grande ligação a Barcelos, tendo orientado o Gil Vicente FC em três ocasiões: entre 1992/1993 e 1994/1995; entre 2001/2002 e 2002/2003; e, finalmente, na época passada, tendo sido o seu último clube antes da ida para “ano sabático”.

Hoje, deixa-nos após, segundo relatam vários órgãos de comunicação social, uma caminhada matinal na zona de Angeiras, onde residia. Ter-se-á sentido mal e acabou por falecer.

Ciclo de Webinars em Direito no âmbito da 11ª edição do Mestrado em Solicitadoria

Novembro 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Organizados pela Escola Superior de Gestão do IPCA

No âmbito da unidade curricular de “Seminários Profissionais” da 11ª edição do Mestrado em Solicitadoria, a Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) leva a cabo um ciclo de webinars dedicados a temas de interesse para o referido mestrado.



Todas as sessões serão abertas a toda a comunidade académica, bem como, a todos os interessados nestas matérias.

O primeiro webinar é intitulado de “Partilhas – Aspetos Jurídicos e Fiscais”, no próximo dia 04 de dezembro, pelas 18h30, com preleção de Fernanda Pereira, da Escola Superior de Gestão do IPCA.

Para assistir:

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/82342504759

ID da reunião: 823 4250 4759

De seguida, realiza-se o webinar “Justificação de Direitos”, no dia 16 de dezembro, pelas 18h00, tendo como oradora Mónica Jardim, da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

Para assistir:

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/88364983496?pwd=Rk9aM2c3ZXRYbGMrTmRIc0RHQkJxZz09

ID da reunião: 883 6498 3496

Senha de acesso: 846312

Por fim, a 18 de dezembro, pelas 18h30, realiza-se o webinar “Legitimação de Direitos versus Trato Sucessivo”, por Virgílio Machado.

Para assistir:

https://videoconf-colibri.zoom.us/j/83609686598?pwd=dmRiMmRUNUh6c1hUQjNNQ214RGVaQT09

ID da reunião: 836 0968 6598

Senha de acesso: 074491

Imagem: IPCA.

Iniciativa Liberal de Braga promove conferência sobre “Liberalismo Social: a corrente progressista do Liberalismo”

Novembro 27, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Amanhã, 28 de novembro, às 10h30

Inserida no Ciclo de Conferências “O que é o Liberalismo.”, a Iniciativa Liberal (IL) de Braga realiza, no próximo sábado, dia 28 de novembro, pelas 10h30, em formato Webinar, a terceira sessão do módulo Correntes do Liberalismo, subordinada ao tema “Liberalismo Social: a corrente progressista do Liberalismo”.



Este evento será transmitido via Facebook na página da Iniciativa Liberal de Braga e contará com a presença de André Azevedo Alves, sendo moderado por Miguel Rocha.

O convidado é doutorado em Government pela London School of Economics and Political Science e, atualmente, professor na Universidade Católica Portuguesa, onde é Coordenador Científico do Centro de Investigação do Instituto de Estudos Políticos, em Lisboa. Desde 2017 é, também, Reader in Economics, Political Economy and Public Policy na St. Mary’s University, em Londres.

André Azevedo Alves (Foro: DR)

Este ciclo de palestras pode ser consultado no canal de YouTube da IL de Braga.

Imagens: IL.

1 2 3 617
Ir Para Cima