Balanço I Liga: Melhoria no ‘último terço’ garante permanência ao Gil Vicente

Maio 20, 2021 Atualidade, Concelho, Desporto

O Gil Vicente manteve-se na I Liga portuguesa de futebol, após ter somado mais pontos nas últimas 12 jornadas do que nas primeiras 22, atingindo a 11.ª posição, uma abaixo do 10.º lugar da época passada.

Após a 22.ª jornada, o Gil ocupava o 16.º lugar, com 19 pontos, mas o triunfo em Guimarães na ronda seguinte, sobre o Vitória (4-2), ‘embalou’ a equipa para um registo de seis triunfos, dois empates e quatro derrotas no ‘último terço’ do campeonato, que lhe permitiu garantir a segunda permanência consecutiva à 33.ª jornada, com a vitória por 2-0 no reduto do Paços de Ferreira.

Os ‘galos’ de Barcelos atingiram o objetivo definido para a temporada, após um início atribulado, face à morte do diretor-geral Dito, em 03 de setembro, fruto de um mal-estar súbito, e aos 15 casos de covid-19 que condicionaram jogadores, equipa técnica e outros elementos da estrutura de futebol, ditando o adiamento da primeira jornada, frente ao Sporting, de setembro para 28 de outubro (derrota perante os ‘leões’ por 3-1).

Após a saída de Vítor Oliveira, treinador que viria a morrer em 28 de novembro de 2020, também subitamente, o Gil Vicente começou a época com Rui Almeida no comando técnico, mas contratou o ex-Moreirense Ricardo Soares para esse lugar ao cabo de sete jornadas, quando estava na 17.ª e penúltima posição, com sete pontos.

Com o novo ‘timoneiro’, o Gil Vicente alternou uma fase inicial positiva, com oito pontos que valeram a subida ao 10.º lugar após a 12.ª ronda, e um período intermédio do campeonato com duas vitórias e oito derrotas, que ‘empurrou’ os barcelenses para o lugar de acesso ao ‘play-off’ de manutenção, após a 22.ª jornada.

A partir daí, a formação orientada por Ricardo Soares somou 20 pontos, apresentando o quinto melhor registo das 12 derradeiras jornadas, atrás de FC Porto (32 pontos), Benfica (31), Sporting (27) e Famalicão (21).

Habitualmente organizada num sistema tático 4x3x3, a equipa minhota somou 16 pontos no Estádio Cidade de Barcelos e 23 a jogar fora, tendo mesmo batido o recorde de vitórias a jogar nessa condição – sete -, entre as 20 participações no escalão maior.

Os avançados Samuel Lino, com nove golos marcados, Lourency, com cinco, e Pedro Marques, autor de outros cinco depois de contratado no ‘mercado do inverno’ por empréstimo do Sporting, foram os melhores marcadores gilistas, enquanto Lucas Mineiro foi o atleta mais utilizado no meio-campo (2.489 minutos) e aquele que mais se evidenciou no setor, tendo marcado por duas vezes.

Fonte: Lusa

Foto: GVFC

PUB

218910333_904017513661701_8501182798823808285_n-1.png

PUB

Captura-de-ecra-2021-04-12-as-11.19.30.png

PUB

Claudia-Campanha-Bnh.jpg

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima