Boavista vence Gil Vicente e garante manutenção na I Liga

Maio 20, 2021 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O Boavista venceu por 2-1 na visita ao ‘tranquilo’ Gil Vicente, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga de futebol, e garantiu a permanência no escalão máximo do futebol português.

Em Barcelos, a equipa da casa adiantou-se no marcador aos 36 minutos, com Samuel Lino a aproveitar uma grande penalidade, mas o Boavista conseguiu chegar ao empate aos 56, através do avançado Yusupha.

Na segunda parte, Samuel Lino desperdiçou um novo castigo máximo a favor da equipa gilista, os 72 minutos, com Yusupha, avançado da Gâmbia, a dar a vantagem à equipa ‘axadrezada’ aos 88, também de grande penalidade, e a garantir a manutenção.

Com esta vitória, o Boavista está no 13.º lugar, com 36 pontos, e garante a permanência, enquanto o Gil Vicente é 11.º, com 39.

Declarações após o jogo da 34.ª e última jornada da I Liga de futebol entre Gil Vicente e Boavista (1-2), que decorreu em Barcelos:

Ricardo Soares (treinador Gil Vicente): “Sim, sinto-me orgulhoso, completamente, é certo que queríamos acabar com uma vitória porque isso transportaria a equipa para um lugar da primeira metade da tabela, que seria mais condizente com o que produzimos, principalmente no último terço do campeonato.

Quando chegámos cá, o Gil Vicente estava em segundo lugar, a contar do fim, com baixa autoestima e demorou a implementar os nossos processos, mas os jogadores foram de uma grande abnegação e a equipa cresceu e só posso estar orgulhoso, passou com distinção e valorizámos muito os jogadores do Gil Vicente, esse era um dos meus objetivos, depois, claro, da manutenção.

Durante a época, o Gil Vicente teve bons resultados e grandes exibições, o Gil Vicente fez jogos de altíssimo nível, de grande dinâmica. O grande desafio que tive foi tentar convencer os jogadores, queríamos muito ir à final da Taça de Portugal, foi um sonho que tentei ‘vender’ aos meus jogadores, mas isso deu uma densidade de jogos fruto também da covid-19, que reduziu o calendário da época. Sei os riscos que corri, que podia ser despedido a qualquer momento, mas não abdiquei porque sabia da qualidade dos jogadores. A equipa não estava a evoluir da forma que eu entendia, mas depois de começarmos a treinar em campo em vez de mostrar tantos vídeos, houve uma libertação, um ‘click’, os jogadores acreditaram e a estrutura também e a equipa deu um salto muito rápido, uma coisa anormal, foi a primeira vez que me aconteceu. Tenho pena que o campeonato não tivesse mais 10 jornadas.

Claramente o penálti falhado é o momento do jogo, entrámos muito bem, com um jogo positivo e podíamos ter feito mais golos e até resolvido o jogo na primeira parte. Iniciámos a segunda na mesma toada, podíamos ter feito o 2-0, o Boavista depois fez um golo numa transição, voltámos ao jogo e podíamos ter feito o 2-1 [no penálti falhado]. Depois, aconteceu o que não quero para as minhas equipas: quando o jogo fica partido e caótico, o Gil Vicente não lucra nada com isso, o nosso adversário marcou, foi eficaz, mas nós fomos sérios e dignos”.

Fonte: Lusa

Foto: GVFC

* Atualização 9h15m 20/05/2021

PUB

WhatsApp-Image-2021-04-09-at-14.18.52.jpeg

PUB

Captura-de-ecra-2021-04-12-as-11.19.30.png

PUB

Claudia-Campanha-Bnh.jpg

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima