Arquivo de Categorias

Atualidade

Próximo jogo em Tondela é importante e difícil

Julho 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Espero que se encontrem bem e com saúde. Não facilitem e protejam-se.



É isso que o FCP tem feito, não tem facilitado.

O jogo frente ao Paços de Ferreira foi “sofridinho”, mas o que interessava era mesmo a vitória. Gosto quando o Porto marca cedo pois a equipa solta-se e o discernimento é outro.

O Paços teve momentos em que encostou o Porto, mas depois da derrota do SLB na Madeira, era imperioso vencer, nem que fosse com os 18 em cima da linha de golo!

No regresso ao Dragão, frente ao Belenenses SAD, a equipa entrou confiante e com moral. Nem sempre a jogar bem, mas a ter bola, a jogar no último terço, a marcar, a falhar, a ter golos anulados, situações de possível penalty, etc.

Soares, com um golo à ponta de lança, mandava o Porto mais tranquilo para o descanso.

A segunda parte foi “à FCP dos antigos”. Dominador, esclarecido, criterioso e com “golo”. Trabalhar sobre vitórias é bem mais fácil e melhor.

Sente-se a harmonia e a felicidade no jogo e na relação entre todos.

Fiquei orgulhoso de ver que no banco do FCP mora muito do futuro desta equipa, jovens como Diogo Costa, Tomás Esteves, Vitinha, Fábio Vieira e Fábio Silva são frutos de uma grande escola que é a do Seixal…ups…do Olival! Para quem dizia que o FCP não apostava na formação, aí está a prova!

Na última crónica salientei que Luis Díaz não apresentava consistência. Parece que me ouviu e ficou enfurecido e nos brindou com um golo, não de levantar o estádio, porque não há adeptos, mas com um golo de levantar-me do sofá!

Queria, também, destacar a solidez defensiva da equipa.

O próximo jogo em Tondela é importante e difícil, já que os tondelenses estão aflitos.

O título está perto, mas continuo a ser muito realista, Porto e Benfica já foram capazes do melhor e do pior.

Era ótimo que o FCP fosse campeão, não só pelo “caneco”, mas para uma limpeza profunda no plantel, etc.

Por falar em Benfica, querem ver que o Nélson Veríssimo é o novo Mourinho e que vai ser brindado com renovação e cláusula de rescisão de 50 milhões?? Pensei que ia ser este o título do “A Bola” no domingo!…LOL

Para terminar, queria dar os parabéns ao Gil pela vitória frente ao Rio Ave e pelos 89% do objetivo atingido.

Abraços e cuidem-se.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Santander e MAPFRE distribuem em conjunto seguros não vida em Portugal

Julho 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Banco Santander e a MAPFRE anunciaram, hoje, um novo acordo que permite alargar a sua aliança de Banca Seguros à Península Ibérica. O banco irá distribuir, exclusivamente em Portugal, até dezembro de 2037, os seguros automóvel, multirrisco PME e seguros de responsabilidade civil da MAPFRE, que passará a controlar 50,01% do negócio conjunto de seguros no país, enquanto o Banco Santander Totta será titular dos restantes 49,99%.



Na sequência do acordo de banca seguros celebrado em janeiro do ano passado, o banco líder em Espanha e a seguradora de referência no mercado espanhol decidiram estreitar as suas relações corporativas, estudando a possibilidade de implementar acordos similares em outros mercados. Esta é a primeira materialização desse compromisso.

Este acordo é complementado com a aquisição, por parte da MAPFRE Vida, de 100% de uma carteira em run-off de seguros de vida, risco atualmente propriedade da Santander Totta Seguros.

Pedro Castro e Almeida, CEO do Santander Portugal assinala que “com esta colaboração com a MAPFRE, vamos impulsionar a nossa oferta comercial de forma importante a favor de clientes cada vez mais exigentes e informados”.

Jose Manuel Inchausti, CEO da MAPFRE Ibéria, refere que “este acordo vem reforçar uma aliança que mostra uma grande capacidade comercial. Os pontos de venda do Santander em Portugal vão permitir-nos aumentar notavelmente a nossa capilaridade no mercado português”.

O Santander é o maior banco privado do mercado português e ganhou todos os principais prémios internacionais relativos à banca portuguesa assim como as maiores distinções de reputação do sector financeiro.

A previsão é que a nova sociedade, cuja criação depende ainda da aprovação das autoridades competentes, possa começar a produzir seguros no quarto trimestre de 2020.

Imagem: DR.

PSD Barcelos preocupado com o não funcionamento do Conselho Municipal de Segurança

Julho 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

Em nota enviada às redações, o PSD Barcelos “manifesta preocupação e repudia o desleixo e a inação do executivo PS pelo não funcionamento do Conselho Municipal de Segurança, desde que foi empossado em 30 de novembro de 2018”, resultando, segundo as contas dos sociais-democratas, em 580 dias sem reunir.



De seguida, e em forma de questões/dúvidas, o maior partido da oposição elenca alguns tópicos e assuntos que considera que este Conselho deveria avaliar, algo que não está a fazer por não reunir.

Leia, na íntegra, a nota:

«Um Conselho Municipal de Segurança sem reunir em 580 dias!

O PSD Barcelos manifesta preocupação e repudia o desleixo e a inacção do executivo PS pelo não funcionamento do Conselho Municipal de Segurança, desde que foi empossado em 30 de novembro de 2018.

Desde a sua tomada de posse, solene, na Sessão da Assembleia Municipal de 30/11/2018, o Conselho nunca reuniu, para “contribuir para o aprofundamento do conhecimento da situação na área do Município através da consulta entre todas as entidades que o constituem”.

Perante a absurda negligência do Presidente da Câmara de Barcelos, perguntamos:

Quais foram as atividades que foram desenvolvidas por esse Conselho?

Não é necessário formular propostas para os problemas de marginalidade e de segurança de cidadãos na área do Concelho?

Não faz falta promover a discussão de medidas de combate à criminalidade e à exclusão social no Concelho?

Não é necessário avaliar os dados relativos à violência doméstica?

Não é necessário avaliar os números da sinistralidade rodoviária?

Os Conselheiros do CMS não se sentirão frustrados e enganados pela Câmara, convidados e empossados num Conselho que não funciona por inação ou inaptidão do Presidente da Câmara?

Será que estamos perante uma situação normal, porque ninguém a questiona?

Então para que foi instituído por Lei e foi empossado o Conselho Municipal de Segurança de Barcelos há 580 dias sem reunir?

O Conselho Municipal de Segurança do Município de Barcelos foi aprovado pela Assembleia Municipal em 28/09/2018, ao abrigo da Lei nº 33/98 de 18/07, com as alterações introduzidas pela Lei nº 106/2015 de 25/08 e integram o Conselho Municipal de Segurança o Presidente da Câmara, o Vereador do Pelouro, o Presidente da Assembleia e cerca de trinta representantes de Juntas de Freguesia e outras Entidades.

O Conselho Municipal de Segurança do Município de Barcelos tem um vasto conjunto de competências e objetivos e estabelece reuniões ordinárias uma vez por trimestre e extraordinárias sempre que para tal for convocado pelo Presidente da Câmara.»

Foto: José Santos Silva.

114 Anos, 1500 Triunfos!

Julho 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Mais uma vitória, desta feita, em Alvalade, contra um clube que também tenho no coração: Gil Vicente FC. Sporting Clube de Portugal 2 – 1 Gil Vicente FC. Na primeira volta, em Barcelos, perdemos, justamente, por 3-1. Desta vez, com domínio total do jogo, vencemos, justamente por 2-1.



Segundo as estatísticas, foi oficialmente o nosso triunfo n° 1500, no primeiro escalão do campeonato nacional de futebol.

O resultado – que, por este motivo, será sempre lembrado no futuro – começou a ser construído aos 21m, com golo de Wendel. Plata ampliou a vantagem para 2-0, aos 49m.

A equipa da nossa cidade, o Gil Vicente FC, reduziu aos 90m, marcando de penálti, por Rúben Ribeiro, estabelecendo o resultado final.

Para além de mais uma vitória, dos aspetos positivos do jogo foram, também, mais duas estreias na equipa principal!

Aos 81m, Rúben Amorim lançou Tiago Tomás, que na época passada marcou 28 golos pela equipa sub-17!!! Este ano, apontou 3 na Liga Revelação. Tem apenas 18 anos e promete ser mais um a tornar-se um avançado de referência no Sporting Clube de Portugal.

Aos 90’+1m entrou Joelson: com apenas 17 anos, é um dos nossos mais brilhantes jogadores do escalão júnior!!! Nem um, nem outro, esquecerão este dia de estreia.

Que foi, também, o dia do 114º aniversário, do nosso Sporting Clube de Portugal!

Rúben Amorim continua, para meu total agrado, a aposta na formação.

Fez alinhar 4 jogadores oriundos da nossa Academia, no 11 inicial (Luís Maximiano, Eduardo Quaresma, Nuno Mendes e Rafael Camacho), mais 3 sub-23 que têm completado a formação em Alvalade (Matheus Nunes, Wendel e Plata). Com Tomás e Joelson, já são 5 os jogadores que o nosso atual treinador estreou nos últimos desafios. Sem receios, sem inibições, nem complexos de qualquer espécie. Que o caminho continue a ser este!

Já agora, e como, sinceramente, gosto do nosso Gil Vicente FC, tenho a convicção, o desejo e a certeza absoluta que a manutenção, para minha felicidade, será uma realidade! Bem o merecem pela época que estão a realizar! Espero, e desejo mesmo, que o Gil Vicente se torne, a cada ano, melhor e maior!

Desporto é Vida! Viva o Desporto, com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Gil Vicente FC vence Rio Ave FC e garante tranquilidade

Julho 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Resultado final: 1-0

Numa tarde solarenga e bem quente, o Gil Vicente FC recebeu, pelas 17h00, o Rio Ave FC, em jogo a contar para a 30ª jornada.



A arbitragem ficou a cargo de Iancu Vasilica (AF Vila Real), coadjuvado por Tiago Mota e Tiago Leandro, com Cláudio Pereira (AF Aveiro) como 4º árbitro.

As equipas alinharam da seguinte forma:

Gil Vicente FC – Denis, Alex Pinto, Rodrigo, Rúben Fernandes, Edwin Vente, Soares, Claude Gonçalves (Vítor Carvalho, 70’), Rúben Ribeiro (Ahmed Isaiah, 80’), Lourency (Samuel Lino, 70’), Baraye (João Afonso, 56’) e Sandro Lima (Kraev, 80’). No banco ficaram Bruno e Hugo Vieira.

Rio Ave FC – Kieszek, Carlos Mané, Borevkovic, Nélson Monte (Bruno Moreira, INT), Matheus Reis, Tarantini (Leandro Silva, 90’), Al Musrati (Filipe Augusto, 22’), Gelson Dala, Diego Lopes (Nuno Santos, INT), Pedro Amaral (Messias, INT) e Taremi. No banco ficaram Paulo Vítor, Costinha, Nadjack e Rúben Gonçalves.

O Gil Vicente começou de forma prática, com Denis a tomar a iniciativa de lançar ataques rápidos nas costas da defesa vila-condense.  Aos 8 minutos, livre batido por Alex Pinto, mas o capitão do Rio Ave, Tarantini, a tirar o “pão da boca” a Sandro Lima. O Rio Ave respondeu no minuto seguinte por Gelson Dala que, na linha de fundo, tirou um cruzamento venenoso ao primeiro poste, onde apareceu Taremi a cabecear ao poste.

Aos 16 minutos, grande oportunidade para os gilistas. Baraye sai em velocidade pelo interior do terreno, desmarca Sandro Lima na esquerda, que toca de calcanhar para Rúben Ribeiro que, na cara do guarda-redes e com vários colegas no interior da área, decide-se pelo remate já com pouco ângulo, permitindo a defesa de Kieszek.

Aos 35 minutos, jogada de insistência do Gil Vicente, com vários cruzamentos a provocarem calafrios à defesa do Rio Ave. Três minutos mais tarde, golo do Gil Vicente. Livre na direita, grande cruzamento de Rúben Ribeiro para a grande área e Rodrigo a cabecear de cima para baixo sem qualquer hipótese para Kieszek.

Aos 45 minutos, outro grande cruzamento de Lourency da direita, Sandro Lima cabeceou para a baliza e Matheus Reis cortou em cima da linha.

A segunda parte iniciou com nova oportunidade para os gilistas, aos 48 minutos, com Lourency a isolar-se na cara de Kieszek, mas, com a pressão de Messias, rematou enrolado para as mãos do guardião.

Aos 54 minutos Rúben Fernandes é expulso por falta sobre Taremi, deixando o Gil Vicente reduzido a 10 unidades. Cinco minutos depois, o árbitro assinala grande-penalidade para o Rio Ave, mas após consulta do VAR, reverte a decisão e assinala reposição de bola para o Gil Vicente. Aos 65 minutos Rúben Ribeiro lança em profundidade para Lourency que, num contra-ataque rápido de 3 para 2, desperdiça a oportunidade, rematando para fora, deixando Alex Pinto e Sandro Lima em boa posição, a pedir a bola.

Após a expulsão, o Gil Vicente baixou as linhas e apostou apenas no contra-ataque rápido através de lançamentos longos, tentando aproveitar a subida do Rio Ave para arriscar um pouco mais no jogo.

Aos 86 minutos, contra-ataque perigoso de Ahmed Isaiah pela direita, cruzamento para o segundo poste, onde apareceu Lino com um remate cruzado ao lado da baliza do Rio Ave. Foram atribuídos 10 minutos de compensação, mas o resultado não se alterou e o Gil Vicente venceu sem contestação o Rio Ave por 1-0.

Com esta vitória, o Gil Vicente alcança os 36 pontos, ficando 9 acima do primeiro abaixo da linha de água. Na próxima jornada, dia 10 de julho, pelas 17h00, os gilistas visitam o Vitória de Guimarães.

Reciclagem: Barcelos no bom caminho, mas consegue ainda mais!

Julho 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Pedro Soares de Sousa

Caros leitores,

Antes de mais, espero que se encontrem bem ou, pelo menos, o melhor possível.

O artigo que hoje partilho convosco aborda a reciclagem, algo de que sou seguidor convicto, por vezes, quiçá, até em exagero. Mas sou-o com todo o gosto e isso faz-me sentir bem.



No início de junho, tive o prazer de ser recebido pelo Eng.º Rui Fernando Silva (Administrador Delegado) e pela Eng.ª Joana Cunha (Responsável pela Comunicação e Sensibilização) na sede da RESULIMA, em Vila Fria (Viana do Castelo), onde fiquei a conhecer melhor a empresa, assim como a central de separação e transferência. Desde já, agradeço por toda a atenção e amabilidade.

Esta empresa iniciou a atividade em 1998, com capital privado (51% – Grupo EGF) e público (6 municípios servidos pela empresa, sendo Barcelos, com 17,7%, o concelho com maior percentagem de capital). Serve uma área geográfica de 1.743 km2; 309,5 mil habitantes de população média anual residente; tem 99 colaboradores; e, em 2019, tratou 141 mil toneladas de resíduos. Encaminhou 14.506 toneladas de resíduos para valorização e reciclagem, resultando num crescimento da recolha seletiva de 16,9%. De 2018 para 2019, a retoma de recicláveis de vidro aumentou 11%, de papel/cartão 17%, de plásticos 7%, metais 18% e outros 14%. São dados que, certamente, nos agradam a todos!

Do aterro sanitário, que se encontra ao lado da referida central, resultou uma valorização energética de biogás, sendo vendidos 12 GWh de eletricidade à rede elétrica nacional. O valor da venda deste biogás, somado ao da venda (retoma) dos materiais para reciclar, ajuda a que a tarifa do lixo possa baixar, desde que permitido pelas entidades superiores que regulam, e bem, a RESULIMA, nomeadamente, o Governo e a ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, assim como, pelos acionistas.

A nível pessoal, gostei imenso de ver os profissionais a separarem o lixo, principalmente, chegado dos ecopontos amarelos, onde se deposita uma maior gama de produtos. A “máquina” estava muito bem “oleada” e a cadência de produtos a cair nos cestos correspondentes era impressionante! Tal como a quantidade de fardos de material a ser reencaminhado para as empresas que tratarão do seu aproveitamento. De salientar, que, devido à pandemia, a empresa viu-se forçada a ter que deixar os resíduos recolhidos 72 horas em quarentena, antes de os colocar nas cintas para a sua separação e enfardamento.

O aterro sanitário é mesmo ao lado e posso garantir-vos que não se sentia, no ar, aquele mau odor a lixeira (e eu sei bem do que falo, por causa de algumas atividades que tive de realizar em emprego anterior…já lá vão uns bons anos). E estava um dia ventoso!

Os responsáveis que me receberam, nomeadamente, o Eng.º Rui Fernando Silva, fizeram questão de salientar que Barcelos melhorou na recolha e aumentou a quantidade (toneladas) de lixo enviado para separação e reciclagem. Este responsável fez questão, mesmo, de destacar que estavam muito agradados com estas melhorias por parte do concelho barcelense, ressalvando que esperam que melhore ainda mais, pois veem Barcelos como um concelho com imensas potencialidades e com grande margem de crescimento.

Também os empresários e comerciantes foram alvo de atenção, com o Administrador da RESULIMA a salientar que o serviço de recolha “porta a porta” do comércio barcelense tem atingido números muito bons, tão bons que, em breve, haverão novidades em relação ao reforço desse serviço. Algo que agradou, igualmente, foi a informação de que haverá um reforço de ecopontos no concelho de Barcelos, com a instalação de mais 139, sob responsabilidade da Câmara Municipal de Barcelos e da RESULIMA.

Em suma, estamos a melhorar, mas podemos – claro está – melhorar ainda mais.  Eu julgo que, com dedicação e empenho, Barcelos vai conseguir ainda mais e melhor. O carácter dos barcelenses diz-me que sim, que é possível!

Algumas dicas:

. As embalagens de leite (e similares) continuam a ser alvo de confusão por parte de muita gente, disseram esses responsáveis. Fiquei a saber que ainda chegam muitas nos lotes de papel/cartão, ou seja, do ecoponto azul. Estas embalagens devem ser depositadas no ecoponto amarelo.

. As cuvetes de alumínio, assim como os aerossóis (sprays) podem ser tratados e reciclados. Devem ser depositados no ecoponto amarelo, onde se depositam, também, as latas de refrigerantes e conservas, por exemplo.

. Infelizmente, os tubos vazios de pasta de dentes ainda não são alvo de separação e retoma.

. Cartão e papel que esteja um pouco sujo (mesmo com gordura – por exemplo, de pizas e comida) pode, e deve, ser depositado no ecoponto azul. É reciclável, tal como o papel e cartão com fita-cola, agrafos e pequenos vestígios de plástico.

. O óleo depositado nos oleões também é direcionado para o Centro de Vila Fria, de onde é direcionado para empresas que o reutilizam. Assim como o que escorre das embalagens de óleo e azeite que são separadas para retoma.

. O esferovite é passível de tratamento e reciclagem. Deve ser depositado no ecoponto amarelo.

. O vidro continua a ser depositado nos ecopontos em muita quantidade, talvez por questões sociológicas, já que este material foi o primeiro a ser alvo de separação. Quem não se lembra dos primeiros vidrões brancos, verdes e castanhos?

. Quase todo o material separado é prensado em fardos e enviado para as empresas responsáveis pelo seu reaproveitamento/reciclagem.

UCPT Paradela traz a reciclagem para o Século XXI

Segue-se o futuro. Muito se tem falado sobre a nova Central de triagem automatizada, mais concretamente, UCPT – Unidade de Confinamento, Preparação e Tratamento de resíduos urbanos, já em construção na freguesia de Paradela – Barcelos.

Esta Unidade vai trazer a recolha, tratamento, separação e reciclagem dos concelhos abrangidos pela RESULIMA para o século XXI, já que a existente é ainda de finais do século passado!

Aliás, com ela, a empresa, os concelhos abrangidos e suas populações, poderão atingir as metas PERSU 2020 (Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos), estabelecidas pela Associação Portuguesa do Ambiente e pelo Governo.

Vai ser uma Unidade de alta tecnologia! Todo o lixo passará por uma máquina, numa cinta, que terá a capacidade, de uma forma automatizada, de separar o lixo por tipologia (plásticos, metais, papéis, cartões…). O lixo passível de compostagem será direcionado, igualmente, para um local onde essa será realizada, com o produto resultante a servir para, por exemplo, fertilizante. Apenas aqueles resíduos que não têm mesmo hipótese de serem tratados é que serão direcionados para aterro (espaços quadrados à direita na imagem que se segue), onde serão acondicionados e alvo de tratamento para prevenção de cheiros. Se já no atual aterro não se sentem cheiros (acreditem, estive lá ao lado e não senti, mesmo tendo sido num dia ventoso!), nesta Unidade, esses cheiros serão ainda mais difíceis de sentir. Para quem pensa que será igual à Unidade que “nasceu” na fronteira Laúndos – Barqueiros, desengane-se. Vai ser algo muito, mas mesmo, muito melhor, mais avançado e mais completo!

Compreendo que para as populações das zonas envolventes haja receios, que julgo serem quase todos infundados. Mas para mim, que ouvi as explicações destes responsáveis, esta Unidade deixou-me deveras agradado – também porque sou defensor acérrimo da reciclagem e tratamento do lixo e frontalmente contra os velhos aterros e as velhas lixeiras –, mais tranquilo e desejoso para que entre em funcionamento o quanto antes. Temos que entrar, finalmente, no século XXI!

Curiosidades:

Sabia que a RESULIMA “subcontrata” uma ave de rapina para afugentar outras aves, principalmente, as gaivotas, da zona do aterro para evitar que retirem lixo de lá e provoquem problemas sanitários? Eu não sabia e fiquei pasmo ao vê-la, quiçá, na sua hora de descanso, imponente, pousada no seu local de repouso!

Sabia que os funcionários da recolha, separação e tratamento de lixo, quer da RESULIMA, quer camarários, mantiveram-se sempre “na linha da frente”, não parando e continuando a ser dos profissionais que mais são expostos ao COVID-19? Mas a empresa garante que, por ora, ainda não teve um infetado sequer! Muito bem!!

Concluindo, deixo o apelo para que todos, quer barcelenses, quer de outras localidades, façam a separação do lixo e a sua correspondente deposição nos ecopontos, ilhas ecológicas ou outros locais destinados a isso. Vamos, todos juntos, lutar por um Ambiente melhor!

Por: Pedro Soares de Sousa* (Professor e Diretor do jornal Barcelos na Hora).

Preços do gás de botija demasiado elevados

Julho 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

Apesar da descida do preço de petróleo que se verificou desde final de 2019, o gás engarrafado continua a ser vendido por valores muito acima do que seria suposto. Na primeira semana de junho, uma garrafa de 13 kg de butano custava, em média, 24,10 euros na zona da capital e 23,60 euros na área da “Invicta”. Por uma garrafa de propano de 45 kg, paga-se, em média, 85,50 euros.



Embora estes valores sejam mais baixos do que os verificados no primeiro trimestre do ano, continuam sem refletir a queda que seria possível devido à descida do preço da matéria-prima. Ganham os operadores, que têm visto as suas margens aumentar, e perdem os consumidores dos 2,6 milhões de lares prisioneiros desta fonte de energia. 

Desde o primeiro trimestre, o preço de referência – inclui matéria-prima, transporte, reservas, enchimento, bem como taxas e impostos sobre estas componentes – baixou cerca de 4,50 euros. Já o preço final de venda ao público da garrafa de butano de 13 kg baixou apenas 2 euros. Tal como ilustram os relatórios mensais da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), a margem de retalho cresceu de 50% para 62%, entre janeiro e abril. Se a descida do custo da garrafa tivesse acompanhado a do preço de referência, estimamos que teria um valor a rondar os 20 euros.

O Governo fixou os preços máximos do gás, durante o estado de emergência. Quando este terminou, acabou também o regime de fixação de preços máximos para o gás engarrafado. No início de maio, os preços estavam idênticos aos cobrados antes da intervenção do Estado.

Os valores agora encontrados continuam sem refletir a descida no custo da matéria-prima. Ao analisarmos a evolução do preço do gás butano engarrafado, o mais utilizado em Portugal, concluímos que existe um desfasamento de cerca de 2 meses entre a variação do preço de referência e o seu reflexo no valor pago pelo consumidor. 

A fixação dos preços do gás revelou práticas desleais por parte de alguns revendedores. A taxa de entrega foi uma delas. Embora esta seja de livre definição, não foi correto aumentar o valor ou passar a cobrar pela entrega, para compensar a descida do preço, sobretudo quando muitos consumidores não podiam ou evitavam sair de casa.

Contudo, verificámos que, logo após o final do regime excecional de preços, os revendedores voltaram a “aliviar“ a taxa de entrega.

No imediato, a única forma de quebrar este impasse é a extensão do regime de preços máximos. E, desta vez, aplicável a todos os formatos e capacidades das garrafas, através da definição de um preço máximo por quilo, por exemplo. De facto, durante o estado de emergência, o regime de preços máximos só se aplicou às garrafas de aço, deixando de fora outras versões, como as mais leves. Não faz sentido, pois a acessibilidade económica a um serviço público essencial deve ser garantida sem importar o vasilhame usado.

A longo prazo, a definição de um regime de preços máximos não é uma boa solução, por não resolver os problemas do setor, que vão além do preço. É ainda uma opção que limita a criação de valor para o consumidor. Contudo, neste momento, é a mais adequada, dada a reação a que assistimos por parte do mercado.

A médio prazo, a ausência de uma dinâmica de preços neste setor, a ineficácia sistemática das medidas tomadas nos últimos anos e a dependência de um derivado do petróleo com custos ambientais e sociais evidentes levam-nos a equacionar uma alteração bem mais profunda: substituir o gás engarrafado por uma eletrificação dos consumos atualmente assegurados por este combustível fóssil.

Por haver dois terços de lares nacionais que dependem do gás engarrafado, iremos continuar atentos e a lutar por um mercado e soluções mais justos para os consumidores.

A DECO retomou o atendimento presencial na Avenida Batalhão Caçadores 9 em Viana do Castelo, mediante agendamento. Poderá contactar-nos telefonicamente 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt.*

Fotos: DR.

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade da DECO)

Sinto-me orgulhosa desta equipa!

Julho 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do Barcelos na Hora!

Na passada quarta-feira, o Gil Vicente deslocou-se a Alvalade para defrontar o Sporting CP, para mais uma final rumo ao objetivo final. Já sabíamos que ia ser um jogo difícil, até porque o Sporting está a passar uma fase boa, com o excelente trabalho de Rúben Amorim, mas também o Sporting não teria um trabalho muito fácil com esta equipa liderada, e muito bem, pelo mister Vítor Oliveira.



Aos 20 minutos, o marcador avançava para o 1-0 para a equipa da casa. Plata levou a bola até à linha de fundo, Wendel recolheu e rematou para a baliza de Denis. O Sporting insistia sempre pelo lado direito, o flanco onde estavam Ristovski e Plata.

O Gil Vicente respondeu, quase imediatamente, com um golo de Sandro Lima que viria a ser anulado como fora de jogo. A nossa equipa de Barcelos tentou o empate com um belo remate à baliza de Lourency, sendo defendido por Maximiano.

Ao início da segunda parte, Wendel apareceu isolado, próximo de Denis, mas este conseguiu desviar, evitando assim o golo. Logo a seguir, Plata fez o 2-0 num lance infeliz de Claude, que viria a ser fatal.

A partir daí, notava-se a tranquilidade da equipa da casa, ao vencer por 2-0, com um Gil Vicente sempre a pressionar, mas sem sucesso. Aos 89 minutos, Hugo Vieira foi derrubado por Doumbia na área, fazendo grande penalidade. Rúben Ribeiro, que já esteve ao serviço da equipa de Alvalade, aproveitou e marcou, reduzindo a vantagem para o 2-1.

Foi um bom jogo! Apesar do resultado, estivemos bem em campo, pressionámos, tivemos atitude, mas o resultado não ditou a nosso favor. Sinto-me orgulhosa desta equipa!

No próximo domingo (amanhã), temos mais uma final a ser disputada, em casa, com o Rio Ave, às 17h00.

Continuem a apoiar este grande clube, que tem feito uma excelente época e merece todo o apoio da nossa cidade.

Até domingo!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Óquei de Barcelos anuncia novo reforço: Bautista Acevedo

Julho 3, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Jovem argentino junta-se ao seu irmão Constantino

O Óquei Clube de Barcelos (OCB) anunciou a contratação de mais um jogador para o seu elenco que irá disputar a 1ª divisão de hóquei em patins: o guarda-redes argentino Bautista Acevedo.



Este jovem, de 20 anos, curiosamente, é irmão de outro guarda-redes argentino que o OCB já anunciou, o ex-HC Braga, internacional A argentino, Constantino Acevedo.

Constantino Acevedo

Bautista é natural de San Juan e representou anteriormente o Sindicato EC e o Concepción PC, seu último clube. Agora, entra na Europa pela quadra do Municipal de Barcelos e pela equipa do “Maior de Portugal”.

Veja o vídeo da sua apresentação, na página oficial de Facebook do OCB:

Presidente da Câmara de Barcelos reafirma apoio do Município aos projetos do IPCA

Julho 3, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

Secretária de Estado da Valorização do Interior visitou Instituto Politécnico do Cávado e do Ave

A Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, visitou ontem, 2 de julho, o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), acompanhada pelo Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e pela Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, tendo a agenda incluído uma reunião de trabalho e uma visita aos laboratórios e centros de investigação.



A Presidente do IPCA aproveitou para apresentar o projeto B-CRIC – Barcelos Collaborative Reserach and Innovation Center, um centro colaborativo com condições adequadas à promoção da investigação e inovação disciplinar e colaborativa, onde as diferentes entidades que compõem o ecossistema de I&D+I contribuem para a construção de projetos de relevância nacional e internacional, com impacto efetivo na sociedade.

Para Maria José Fernandes, “este centro de investigação é uma mais-valia na medida em que junta todas as áreas de investigação e dá melhores condições aos investigadores para que aumente a transferência de tecnologia e conhecimento para as empresas e para a sociedade”. “É uma necessidade da nossa instituição que junta 4000 estudantes em várias áreas de investigação e é importante para perceber a sensibilidade de que são as nossas necessidades de crescimento sustentado”.

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos mostrou-se satisfeito com este novo projeto, salientando que “a consolidação do IPCA na nossa região é muito importante e, nesse sentido, o ensino superior e a investigação científica são estruturantes para o desenvolvimento da região e do país. O Município está disponível para apoiar a concretização deste projeto fundamental e estruturante, quer para Barcelos, quer para a economia, mas a sua concretização da parte do município tem limitações e, por isso, apelo ao Governo para que também o apoie”.

A Secretária de Estado referiu que já tinha conhecimento deste projeto, acrescentando que “a ciência e a presença das instituições de ensino superior é fundamental para o desenvolvimento sócio económico dos territórios e o IPCA é um exemplo de um politécnico que cumpre a sua missão em função da comunidade”. “O IPCA tem esta necessidade legítima e, da nossa parte, haverá empenho para encontrar instrumentos que permitam concretizar a realização deste projeto na sua envolvência, quer em equipamentos, recursos humanos e formação”.

Isabel Ferreira felicitou ainda o Presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes pelo apoio ao Instituto e pela relação frutuosa entre o IPCA e o Município com retorno para o território.

No final da reunião de trabalho, realizou-se uma visita aos laboratórios dos centros de investigação em inteligência artificial, de contabilidade, fiscalidade e design onde foram apreciados alguns projetos desenvolvidos pelos investigadores.

Fonte e foto: CMB.

1 2 3 551
Ir Para Cima