Arquivo de Categorias

Atualidade - page 2

Lojas LIVEPLACE abertas durante período de emergência

Março 28, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Novos horários das lojas

A LIVEPLACE, líder nacional na venda de soluções construtivas, tem as suas lojas abertas durante o período de emergência, agora de 2ª feira a 6ª feira, no horário 8h00 – 12h30 e 14h00 – 18h00, sendo que ao sábado as lojas estão, agora, encerradas.



A LIVEPLACE tem, neste momento, 11 lojas em funcionamento no território nacional: Sabugal, Viseu, Santa Maria da Feira, Porto, Braga, Ourém, Vialonga, Sacavém, Sintra, Olhão e Albufeira.

“Devido à atual situação que todos enfrentamos, e em apoio às indicações do Governo e da Direção Geral de Saúde, a LIVEPLACE está a adaptar-se para assegurar o melhor funcionamento possível durante o período de emergência”.

“Estamos a dar preferência a pedidos de material para entrega em obra através do nosso serviço LIVEPLACE EXPRESS, um serviço semanal de entregas com mais de 40 rotas e que cobre centenas de localidades. Estamos a solicitar aos nossos clientes que nos contactem por telefone, e-mail ou SMS para fazerem as suas encomendas, evitando assim visitas desnecessárias às lojas. A nível de lojas, estamos a cumprir as regras de acesso condicionado e permanência nas mesmas, estamos também a fazer as entregas cumprindo todas as regras de higiene e segurança”. “Juntos faremos o melhor caminho.”, refere Tiago Vilar, Diretor-Geral e Comercial da LIVEPLACE.

Sob a marca comercial LIVEPLACE desde 2011, a história da Palegessos nasce em 1996 através da vontade e espírito empreendedor de Joaquim Vilar, que abriu a primeira loja no Sabugal, atual sede da empresa. O boom na construção, aliado a uma boa gestão e capacidade de inovação fez desta empresa líder nacional na venda de soluções construtivas, tendo atualmente 11 lojas espalhadas pelo país.

Imagem: LIVEPLACE.

COVID-19: Município de Barcelos ativa Plano de Emergência

Março 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão Municipal de Proteção Civil de Barcelos reuniu a 27 de março, tendo decidido ativar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, na sequência da aprovação, no dia 25 de março, com validação pela tutela a 26 de março, do Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil, numa altura em que o distrito está sob alerta amarelo devido à pandemia do novo Coronavírus COVID-19.



Na reunião, realizada por videoconferência, o Presidente da Proteção Civil Municipal, que é também o Presidente da Câmara Municipal, fez um ponto da situação sobre as medidas do Município quanto à contenção e mitigação da pandemia e, em geral, da presente situação epidemiológica.

Também os demais membros da Comissão apresentaram as suas posições sobre as instituições que representam e sobre a situação de pandemia no concelho.

Para além dos mecanismos de proteção civil nacionais e regionais, com a ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, o Município de Barcelos fica apto a utilizar os instrumentos previstos no seu próprio Plano de Emergência nas situações e nas necessidades que a pandemia possa vir a apresentar. Entre eles está a possibilidade do Município recorrer a entidades privadas para satisfazer qualquer necessidade que a todo o momento a situação de pandemia exija.

Ainda na mesma reunião, foi decidido, por unanimidade, delegar no Presidente da Proteção Civil Municipal todos os atos da competência da Comissão.

Fonte e foto (alterada): CMB.

COVID-19: PSD Barcelos apresenta 50 propostas à Câmara para apoio a famílias e empresas

Março 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, o PSD Barcelos fez chegar às redações as 50 propostas que enviou à Câmara Municipal de Barcelos, no sentido de, na sua opinião, ajudarem as famílias e empresas do concelho.



Fazendo questão de iniciar o documento, salientando que “concorda com as decisões tomadas pela Câmara na Reunião extraordinária do dia 11 de março, pela Presidente do CLAS (Vice-Presidente da Câmara), no dia 20 de março, e divulgadas aos Parceiros da Rede Social e pelo Presidente da Câmara, no dia 24 de março e divulgadas aos Vereadores”.

No entender do PSD Barcelos, e “atendendo aos prejuízos provocados pela pandemia COVID-19 no funcionamento e vida das Empresas, Escolas, Instituições e na vida dos Barcelenses em geral”, o principal partido da oposição apresentou à Câmara Municipal de Barcelos 50 sugestões e/ou propostas, dentro das competências da Câmara Municipal, “como contributo para ajudar a minimizar os efeitos negativos causados pela pandemia”, considerando que, “para tempos totalmente anormais, exigem-se respostas excecionais, de forte impacto, que cuidem de Barcelos e todos os Barcelenses, porque o momento não é partidário, mas de todos”.

Seguem-se, na íntegra, as 50 propostas:

«1 – Instalação de um Centro de Rastreio, a exemplo de outros grandes Municípios, por exemplo no Estádio Cidade de Barcelos, em parceria com outras entidades;

2 – Fornecimento, ao Hospital e ACES / Agrupamento de Centros de Saúde, de equipamentos e materiais para aumentar a capacidade de resposta, utilizando, entre outras, as verbas previstas para a Festa das Cruzes;

3 – Apoio logístico na mobilidade de Equipas de Saúde para combate ao COVID-19;

4 – Criação de uma Equipa de Apoio Psicológico, para apoiar pessoas idosas, doentes, isoladas e famílias com carência;

5 – Fornecimento de material de proteção – máscaras, luvas e batas – para distribuir de forma centralizada às IPSS, bombeiros e forças de segurança;

6 – Instalação de um Call Center para recolha e encaminhamento de pedidos;

7 – Suspensão das taxas de estacionamento durante seis meses;

8 – Suspensão de taxas dos Feirantes nas Feiras e Mercados durante seis meses;

9 – Aplicação da taxa mínima de IMI 2020 na parte variável do Município;

10 – Anulação da Derrama para 2020;

11 – Devolução às famílias da parte da participação do Município no IRS 2020;

12 – Suspensão da taxa RSU de resíduos sólidos a particulares e entidades durante seis meses;

13 – Suspensão da taxa por ocupação de Quiosques na via pública durante seis meses;

14 – Suspensão da taxa de ocupação do espaço público durante seis meses;

15 – Comparticipação do segundo escalão ao preço do primeiro no consumo doméstico de água;

16 – Apoio na suspensão do corte de água e saneamento por carência económica;

17 – Alteração do Regulamento de Apoio ao Arrendamento Habitacional para aumento do valor das comparticipações e escalões;

18 – Alteração do Regulamento de Apoio à Habitação Social para aumento do valor das comparticipações e escalões e alargamento do âmbito de legalizações;

19 – Alteração do Regulamento de Apoio a Projetos Sociais para fixação de prazos, caracterização e especificação dos apoios;

20 – Criação de um espaço para os Cidadãos sem abrigo em parceria com IPSS;

21 – Criação de um espaço para alojamento em quarentena para pessoas sem suporte familiar;

22 – Fornecimento de bens alimentares de primeira necessidade e medicamentos a cidadãos sem recursos económicos, através de vales para aquisição de bens, em parceria com Juntas de Freguesia e IPSS;

23 – Monitorização permanente dos cidadãos que vivem isolados, são vulneráveis e precisam de ajuda para aquisição de medicamentos, alimentos, etc., em parceria com Instituições da Rede Social, Juntas de Freguesia e Paróquias;

24 – Desenvolvimento do Programa de Voluntariado, nos termos do Regulamento Municipal, para a formação de novos Voluntários de apoio a Instituições ou Autarquias;

25 – Pagamento de encargos a Profissionais de Saúde que prestem serviço em regime de voluntariado no Hospital e ACES / Centros de Saúde;

26 – Fornecimento de equipamento informático a Instituições sem recursos económicos para “visita” virtual das Famílias aos seus familiares institucionalizados;

27 – Fornecimento de equipamento informático a Famílias sem recursos económicos para apoio de estudantes no ensino à distância;

28 – Ajuda no acompanhamento ao estudo para estudantes com necessidades;

29 – Apoio alimentar aos estudantes do escalão A e aos que integrem Famílias em situações excecionais de carência;

30 – Apoio aos estudantes do IPCA deslocados, nomeadamente aos alunos Erasmus que se encontram longe dos seus países, durante o período de suspensão das atividades letivas;

31 – Colaboração com o IPCA e outras Instituições de Ensino Superior na identificação e apoio a estudantes Barcelenses com carências familiares, derivadas da suspensão de trabalho ou perda de posto de trabalho do estudante e/ou de outros elementos do agregado familiar devido a baixa da atividade económica;

32 – Criação de um programa de apoios e descontos nos serviços municipais para os Jovens, a vigorar até final do ano 2020;

33 – Avaliação do cancelamento da Festa das Cruzes, outras festividades e comemorações, consoante a evolução da situação sanitária derivada do COVID-19;

34 – Aplicação alargada do regime de Teletrabalho aos Funcionários do Município com fornecimento de equipamento informático e equipamento de proteção aos demais Funcionários;

35 – Alargamento da higienização e lavagem dos espaços públicos a locais de contentores de lixo, ecopontos, paragens de autocarro, central de camionagem, estações ferroviárias e comércios, no concelho e em parceria com Juntas de Freguesia, para além dos locais anteriormente divulgados;

36 – Estabelecimento de medidas preventivas e concretas no funcionamento do Transporte Público Rodoviário e Estacionamento de Duração Limitada;

37 – Suspensão de cobrança das viagens do BarcelosBUS durante três meses;

38 – Uso exclusivo de meios eletrónicos na receção e emissão de correspondência recebida e enviada pelo Município, para além dos processos da divisão de planeamento urbanístico e ambiente;

39 – Reforço dos Serviços Municipais de Proteção Civil, em recursos humanos, equipamentos, materiais, articulação com Juntas de Freguesia e a divulgação semanal de um relatório de acompanhamento sobre a situação concelhia e a evolução das medidas adotadas;

40 – Redução do prazo de pagamento de faturas devidas pelo Município aos fornecedores, para ajudar as empresas a melhorar as suas tesourarias;

41 – Alargamento do prazo do pagamento de faturas emitidas pelo Município;

42 – Pagamento e transferência financeira das obrigações do Município para as Juntas de Freguesia (Protocolo) até ao fim do primeiro mês do Trimestre respetivo;

43 – Apoio financeiro e logístico ao alargamento dos Cemitérios Paroquiais sobrelotados, com carácter de urgência, para acautelar a higiene e saúde públicas;

44 – Com o encerramento da Feira e do Mercado Municipal, promover a criação de uma plataforma, do tipo “PROVE” de Vila Verde (http://www.prove.com.pt/www/sk-pubnucleos.php?ncl=33), para ajudar na comercialização de produtos, sementes e animais em crescimento, por parte dos pequenos agricultores;

45 – Instalação de um Gabinete de apoio ao Cidadão, para ajuda e apoio a situações de desemprego, salários em atraso e esclarecimentos dos apoios disponíveis;

46 – Instalação de um Gabinete de Apoio às Empresas do Concelho, em parceria e colaboração com o IEFP, SS e Associações empresariais, para ajuda na aplicação das medidas decretadas pelo Governo e de outras no âmbito do Município;

47 – Diligências junto do Governo para a criação de um Plano de Contenção de Danos na economia barcelense, para além das medidas aprovadas pelo Governo;

48 – Iniciativa de recomendação para aprovação das alterações legislativas necessárias para o enquadramento de novas realidades de intervenção das Autarquias;

49 – Funcionamento do Executivo da Câmara Municipal com reuniões quinzenais realizadas por videoconferência ou outro meio digital;

50 – Aprovação de alterações a Regulamentos Municipais e de Revisão ao Orçamento e Plano 2020, para integrar medidas de combate ao COVID-19, em reunião da Câmara e Sessão da Assembleia Municipal.»

Foto: José Santos Silva.

PAN pede ao Governo mais apoios à produção de culturas agrícolas

Março 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) pretende que o Governo promova a criação de apoios à produção de culturas agrícolas, na atual situação excecional em que o país se encontra afetado pelo surto da COVID-19.



Entre as propostas do PAN, conta-se, nomeadamente, a criação de apoios específicos destinados aos pequenos produtores e aos produtores com produção em modo biológico, cujas vendas são maioritariamente feitas em mercados de proximidade e de pequeno retalho que agora estão encerrados.

Assim, recomendou ao Governo que promovesse a criação de apoios à produção de culturas agrícolas, nomeadamente, a criação de apoios específicos destinados aos pequenos produtores e aos produtores com produção em modo biológico, cujas vendas são maioritariamente feitas em mercados de proximidade e de pequeno retalho, que agora estão encerrados; a definição de planos de contingência a adotar para garantir a segurança dos produtores e trabalhadores, que prevejam, nomeadamente, a criação de circuitos de trabalho que assegurem a ausência de contacto entre trabalhadores, assim como um plano de higienização das instalações mais rigoroso e eficiente e ainda de escoamento do produto e capacidade de abastecimento e circulação da cadeia de distribuição; a disponibilização de equipamentos de autoproteção aos produtores e trabalhadores que operam no sector, de acordo com as particularidades da função que se está a desempenhar; que a DGS defina boas práticas aplicáveis ao setor, com vista a promover uma maior proteção dos trabalhadores e dos alimentos, aliada à prevenção do contágio da COVID-19; promover incentivos para as cadeias de distribuição que fomentem a aquisição de produtos locais, diminuindo, por um lado, o trajeto dos alimentos e, por outro, evitar que haja escassez no abastecimento dos supermercados.

Foto: DR.

BECRI confirma dois casos de COVID-19 em funcionários

Março 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Em nota enviada às redações, assinada por todos os administradores (José Costa, Jorge Costa, Paulo Costa e Américo Alves), o Grupo BECRI, sedeado em Barcelos, confirma o resultado positivo para COVID-19 em dois dos seus funcionários.



“A toda família do Grupo Becri, funcionários, clientes, parceiros, vimos, neste difícil momento, do País e da BECRI, em consequência da Pandemia Mundial COVID-19, dar-vos conhecimento que foi confirmado o resultado positivo da doença em dois dos seus funcionários”, refere a nota.

Atualmente, e desde 26 de março, estão em quarentena 48 funcionários, tendo sido determinado, em concordância com as instruções dos serviços de Saúde, que todas as empresas do Grupo iniciarão um período de quarentena de todos os seus funcionários já a partir de amanhã, 28 de março.

“Desde os primeiros dias de início desta doença que a BECRI foi implementando todas as medidas de contingência que as melhores práticas cientificas aconselhavam”, continua a nota.

Desde a primeira suspeita de contágio de um seu funcionário que a BECRI, de imediato, não só entrou em contacto com a linha SNS24 e o departamento de medicina laboral, seguindo todas as instruções recebidas e as melhores práticas cientificas ao dispor do conhecimento atual, como, por iniciativa própria, implementou confinamento do trabalhador em questão.

“O Grupo BECRI atuará sempre tendo como principio fundamental, a defesa da saúde e do bem-estar dos seus colaboradores, sendo certo que esse bem-estar também passa pela certeza que o Grupo BECRI tudo fará para manter a sua atividade económica, a sustentabilidade do seu futuro e de todos os postos de trabalho”, salienta a administração.

“Este grupo fez 37 anos e é com a determinação de quem não vai falhar que daqui enviamos uma mensagem a todos os nossos colaboradores, de que não temam, sairemos desta crise, continuaremos a nossa função social e económica”, conclui.

Imagem: GM.

COVID-19: Amigos da Montanha propõem atividades científicas e ambientais para descobrir em casa

Março 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Numa altura em que os dias estão diferentes e é imperativo ficar por casa, os Amigos da Montanha propõem atividades científicas e ambientais para fazer em família.



No âmbito do projeto BiodiverCidade e da atividade ambiental que desenvolve, a Associação sugere experiências e jogos que permitem descobertas sobre a natureza e a interpretação e aprendizagem dos conteúdos científicos e ambientais de uma forma fácil, lúdica e prática.

Serão abordados três tipos de atividades: científicas, cujo objetivo principal é explorar a ciência do quotidiano e o desafio é transformar a cozinha num laboratório para desvendar alguns mistérios da ciência; de Bio-bricolage, considerando que a pressão urbana exercida nos ecossistemas é notável e umas das principais ameaças à biodiversidade é, sem dúvida, a destruição de habitat, são criadas atividades que têm como finalidade a promoção da biodiversidade nos espaços urbanos, transformando as janelas, varandas e jardins em autênticos oásis para a biodiversidade urbana; criativas em que o objetivo é despertar o interesse pela ciência, apelando à criatividade de cada um. Os conceitos de ecologia e biologia vão ser muito mais apelativos e intuitivos depois destas atividades.

Além da apresentação das trinta atividades propostas, sugerindo uma aventura em cada dia, são realizadas fichas de trabalho e de acompanhamento, disponíveis para download em www.amigosdamontanha.com. As experiências estão disponíveis no website da associação e através das redes sociais dos Amigos da Montanha.

Fonte e imagem: AM.

COVID-19: Santander lança serviço “Aqui e Agora” para maiores de 65 anos

Março 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Santander Portugal decidiu lançar, com efeitos imediatos, o reforço no serviço aos mais de 145.000 clientes não digitais com idade superior a 65 anos, com o propósito de contribuir para a sua permanência em casa durante o período da COVID-19.



Esta iniciativa que se denomina “Aqui e Agora” pretende “reforçar o apoio a todos os clientes pouco familiarizados com a adesão e funcionamento dos canais digitais e outras formas remotas de realização de operações bancárias do dia a dia, tornando desnecessárias as suas visitas aos balcões do banco nesta fase de emergência”, refere o banco em nota. Para esse fim, todos os gestores comerciais e outros colaboradores auxiliarão, em particular estes clientes, em todos os procedimentos de registo e operação dos canais digitais (Netbanco e App), bem como, com os seus pagamentos, quer seja por cartão ou transferência, não deixando posteriormente, cada um deles, de acompanhar pessoalmente os clientes que ajudou, até ao final do período de contingência.

“O Banco e os colaboradores do Santander Portugal estão empenhados e disponíveis para, em qualquer caso e dentro da medida do possível, encontrarem as alternativas para que os clientes em grupos de risco consigam não sair das suas casas para realizarem as operações bancárias inadiáveis”. refere.

“Todas estas ações serão totalmente gratuitas para os clientes e representam mais uma iniciativa do Banco de apoio à Sociedade no sentido de, todos juntos, prevalecermos sobre a COVID-19”, conclui.

Imagem: DR.

COVID-19: La Salle coloca em ação o seu protocolo de educação à distância

Março 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A partir de dia 16 de março, data em que o Governo decretou a suspensão temporal da atividade docente, os centros educativos e socioeducativos La Salle puseram em ação, em toda a Espanha e Portugal, o modelo educativo à distância.



“A proposta de trabalho à distância, coordenada a partir da rede de centros educativos La Salle de Espanha e Portugal, e a sua experiência prévia com o trabalho educativo online, estão a ser determinantes para ajudar a ultrapassar a crise que estamos a atravessar”, refere a instituição de ensino em nota.

A instituição La Salle em Espanha e Portugal (ARLEP) assumiu, a partir do dia 16 de março, uma série de decisões e recomendações de trabalho escolar a partir de casa com todos os centros educativos e socioeducativos. O objetivo final desta medida está centrado na tentativa de criar “uma escola de aprendizagem online” que permite a continuidade do processo de aprendizagem através da Internet.

“Desde o princípio desta crise que se colocou em andamento o teletrabalho, substituindo as habituais atividades presenciais por videoconferências. Também se adotaram medidas para dar continuidade à atividade letiva de forma telemática, com atenção permanente por parte dos educadores às necessidades que os alunos possam apresentar”, refere a Instituição.

Num primeiro momento, aos alunos foi entregue um documento base para terem acesso às videoconferências e, tanto a parte técnica, como educativa, “correu muito bem”, afirma a Diretora pedagógica. “Somos conscientes de que este formato de teletrabalho é um desafio para os nossos alunos, por isso, os diretores de turma, todas as semanas, dedicam um tempo de contacto virtual online com os alunos para ir captando a sua evolução”, acrescenta.

Outro fator fundamental que continua presente nos colégios La Salle é a proximidade entre todos os membros da comunidade educativa. Esta realidade manifesta-se no acompanhamento que cada diretor de turma realiza a cada aluno, através dos contactos com o encarregado de educação. Traduz-se, também, através de iniciativas nas redes sociais que permitem aos alunos “sentir-se mais próximos, como uma família que somos”, afirmam alguns deles.   

A avaliação da experiência destas duas semanas está a ser muito positiva, tanto no desempenho docente, como no acolhimento por parte dos membros das comunidades educativas. Várias famílias partilharam com os colégios La Salle o seu agradecimento e reconhecimento ao longo destas semanas; pela sua parte, os colégios tomaram a opção de estar próximos das famílias, disponibilizando-se para tudo o que for necessário. “É uma época complicada a nível social e económico e estar próximo das famílias é fundamental para que tudo funcione”, concluem.

Apesar deste tempo de incerteza que coincide com o encerramento das escolas, o Colégio La Salle de Barcelos mantém assegurados os serviços mínimos com a presença permanente de um membro da Equipa Diretiva, ao qual se junta a presença de três auxiliares educativos, que garantem o atendimento aos pais e encarregados de educação.  

Sobre o La Salle

La Salle é uma Instituição espalhada pelo mundo e representada em quase uma centena de países dos cinco continentes, que se dedica à educação, fundamentada em valores humanos e cristãos. Entre os seus objetivos encontra-se o de potenciar o desenvolvimento das capacidades para que cheguem a ser pessoas autónomas, competentes, criativas e implicadas na construção de uma sociedade mais justa e solidária. Como Instituição, está aberta ao seu meio e segue, atentamente, as demandas e necessidades do mundo educativo, laboral e empresarial, como também comprometida em levar à frente o seu Projeto como Comunidade Educativa. Para tal, conta com uma equipa de professores-educadores competentes, focados na melhoria contínua e na inovação.

Os Centros La Salle recebem este nome de São João Batista de La Salle quem, nos fins do século XVII, se associou com alguns ‘mestres’, para manter escolas dedicadas às crianças pobres. Com esses ‘mestres’ chegou a fundar o Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs (F.S.C.).

João Batista e estes mestres, vivendo e refletindo juntos, chegaram a partilhar um mesmo espírito (carisma) que enchia de sentido a sua tarefa educativa. Aqueles mestres converteram-se em Irmãos, pessoas que se Consagram a Deus em Comunidade e se comprometem com a Missão de “vivendo juntos e por associação” – o serviço educativo dos pobres.

Foto: DR.

COVID-19: IPCA e empresas parceiras produzem 10.000 viseiras de proteção para hospitais do Minho

Março 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Centro de Investigação em Inteligência Artificial (2Ai) da Escola Superior de Tecnologia (EST) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), com o apoio da Escola Superior de Design (ESD) e Escola Técnica Superior Profissional (ETeSP), e em parceria com as empresas LUCEMPLAST, POLIPOP, RIOPELE e ADILEVEL, desenvolveram uma metodologia de produção rápida de viseiras de proteção individual para profissionais de saúde.



O protótipo desenvolvido já foi validado por uma equipa clínica do Hospital de Barcelos. A abordagem de fabrico utilizada permite produzir, em tempo recorde, 10.000 viseiras que começam a ser entregues nos próximos dias em diversos hospitais do Minho.

Dada as atuais necessidades do Serviço Nacional de Saúde, estes dispositivos são essenciais para a proteção dos profissionais e auxiliares de saúde, cuja necessidade aumentou exponencialmente com a atual pandemia do Coronavírus.

Na foto de destaque, Fernando Veloso, um dos investigadores do 2Ai com protótipo da viseira desenvolvida no IPCA.

Fonte e fotos: IPCA.

COVID-19: Ativado o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil

Março 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

Em comunicado enviado às redações, assinado por Miguel Costa Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Barcelos e, neste caso, Presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil, do distrito de Braga, informa-se que está ativado o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil.



Segue, na íntegra, o referido comunicado:

«COMUNICADO DE IMPRENSA

No seguimento da Declaração do Estado de Emergência, a qual entrou em vigor às 00:00 horas do dia 22 de março de 2020, e como medida preventiva, deliberou a Comissão Distrital de Proteção Civil de Braga, no dia 25 de março de 2020, propor, ao membro do Governo responsável pela área da Proteção Civil, a ativação do Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil, para o Distrito de Braga. Esta proposta mereceu a anuência de Sua Excelência a Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, hoje 26 de março de 2020.

Neste sentido, informa-se que se encontra ativo o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil de Braga, com o objetivo de garantir a unidade de direção e controlo, bem como uma adequada articulação e coordenação dos Agentes de Proteção Civil e dos Organismos e Entidades de Apoio, a empenhar na gestão desta situação, de elevada complexidade, sustentando a ação das Autoridades de Saúde, considerando que, a epidemia da doença COVID-19, qualifica-se, de acordo Organização Mundial de Saúde, atualmente, numa situação de emergência de saúde pública internacional.

O âmbito territorial de aplicação deste Plano é o Distrito de Braga.

Braga, 26 de março de 2020.»

Foto: DR.

Ir Para Cima