Arquivo de Categorias

Mundo

VilaWork – Barcelos Business Center comemora 5º aniversário

Janeiro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 23 de janeiro, quinta-feira, o VilaWork – Barcelos Business Center comemora o seu 5º aniversário com um rol de atividades, com início previsto para as 16h30.



O Vilawork é, até a data, o único centro de negócios de Barcelos, contando já com 5 anos de história e onde várias empresas desenvolvem a sua atividade profissional. São, também, uma entidade creditada pelo IAPMEI para prestar serviços de incubação a empresas.

Segue abaixo o programa para esta comemoração:

Imagens: VW – BBC.

Peça “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, na final do Concurso Nacional de Teatro

Janeiro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, é um dos finalistas selecionados a nível nacional para o CONTE – Concurso Nacional de Teatro, que é organizado pela Federação Portuguesa de Teatro em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.



Nove companhias de todo o país sobem ao palco do Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, apresentando-se o Teatro de Balugas no dia 28 de fevereiro, pelas 21h45. O certame conta com 12 prémios, sendo de destacar o Prémio Ruy de Carvalho (patrono do CONTE).

Esta produção do Teatro de Balugas, com texto de Cândido Sobreiro, resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

Imagens: DR.

Barcelenses “Doutor Assério” lançam novo disco a 14 de fevereiro

Janeiro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Os Doutor Assério vão lançar o novo disco “Onde o sol não brilha” a 14 de fevereiro. O concerto de apresentação realiza-se no Plátano, em Roriz, freguesia do concelho de Barcelos. Já está disponível a primeira canção do álbum “Gonorreia“, que foi lançada com videoclipe no sábado.



Os Doutor Assério são punk romântico. A definição, aparentemente contraditória nos termos, tem a sua razão de ser no encontro da espontaneidade e espírito festivo do punk com letras que versam sobre amor e lascívia. O desejo carnal é um tema central, sim, mas aqui fala-se sobretudo de amor, amor à vida, ou não fosse cada cantiga dos Doutor Assério um hino ao hedonismo, um elogio maior aos prazeres da vida. Da boa e da má.

O trio formou-se em 2016, no turbilhão musical de Barcelos, juntando ex-elementos de Loops, Fucklore e Azia: Leonel Miranda (baixo), Tó Meira (bateria) e Pedro Silva (guitarra e voz).

Em finais de 2017, editaram o seu álbum de estreia, “Homónimo“, que os levou a tocar em vários pontos do país e da Galiza e a apresentarem-se em festivais como o Souto Rock, Rodellus, Braga Music Week e Prata da Casa.

Em 2020, os Doutor Assério voltam à carga com “Onde o sol não brilha“, um conjunto de canções rock tão libidinosas quanto sarcásticas, que se embebedam em José Vilhena e Pierre-Félix Louÿs.

Gravado e produzido por José Arantes, o novo disco dos Doutor Assério traz mais sete temas que convidam ao deboche e provocação e que, ao vivo, serão o combustível para aquecer grandes festins e bailaricos.

Gonorreia” é o tema de avanço, com direito a videoclipe, realizado por Gonçalo Costa e Ana Maria Dinis.

“Onde o sol não brilha” vê a luz do dia a 14 de fevereiro (“sim, no Dia dos Namorados, estamos a falar de ‘punk romântico’…”, refere a banda) com apresentação ao vivo no Club Souto, em Barcelos (Plátano, Roriz), numa noite em que serão acompanhados por Insdomena, Sour Mago e DJ Vassouras.

Foto: DR.

Karate d’Os Académicos com dois 3º lugares no Torneio Internacional de Vila das Aves

Janeiro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Karate do F.C. “Os Académicos”, com os karatecas, Bruna Gonçalves, em kata feminino, escalões Sub-21 e seniores, Tiago Ribeiro e Inês Miranda, em kumite, escalão cadetes, categoria -57 kg e +54 kg, respetivamente, acompanhados pelo treinador, Jorge Perestrelo, participaram, no passado sábado, 18 de janeiro, no XXVI Grande Torneio Internacional de Vila das Aves, o mais antigo e mais prestigiado torneio de Karate em Portugal.



Bruna Gonçalves, no seu primeiro ano destes novos escalões, obteve dois excelentes terceiros lugares.

Já Inês Miranda ficou na 5ª posição e Tiago Ribeiro na 7ª.

Fotos: FCA-SK.

Programa “Forma-te” no IPCA

Janeiro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave recebe nos dias 31 de janeiro, 1 e 2 de fevereiro, o “Forma-te Barcelos 2020”, organizado pela Federação Nacional das Associações de Estudantes do Ensino Superior Politécnico (FNAEESP), em conjunto com a Associação Académica do IPCA (AAIPCA).



Este projeto intitulado de “Forma-te”, dirigido a dirigentes associativos e associações académicas e de estudantes federadas da FNAEESP, tem como objetivo promover um fim de semana de formações relacionadas com a política educativa onde são abordados temas como bolsas de estudo, orçamento de estado, desporto universitário, ação social, propinas universitárias, entre outros.

O IPCA vai receber cerca de 15 associações, num total de cerca de 80 dirigentes associativos, num fim de semana que promete um ambiente de partilha, de conhecimento e de aprendizagem.

João Pedro Pereira, Presidente da AAIPCA, refere que “este tipo de projetos são uma mais valia na medida em que damos a conhecer o IPCA e a cidade de Barcelos, mostrando o movimento associativo que se encontra em crescimento. Agradecemos, assim, à FNAEESP, na sua pessoa de Presidente, Tiago Diniz, pela oportunidade de trazermos um evento de renome à nossa cidade e ao IPCA.”

As formações são realizadas em formato de palestra ou workshop e, para além destas, vão ser proporcionadas atividades e momentos de lazer promovendo a interação entre os participantes.

Fonte e imagem: IPCA.

Gil Vicente empata a 0 em Paços de Ferreira

Janeiro 19, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Numa tarde solarenga, mas num relvado irregular e em mau estado nalguns locais, realizou-se mais uma partida da Liga NOS, a contar para 17ª jornada (última da primeira volta), opondo o FC Paços de Ferreira ao Gil Vicente FC.



O Estádio da Mata Real, na “Capital do Móvel”, recebeu a equipa de arbitragem, liderada por Manuel Mota (AF Braga), e composta igualmente por Jorge Fernandes e Luciano Maia, com Bruno Nunes como 4º árbitro. De igual forma, recebeu as seguintes constituições de equipas:

FC Paços de Ferreira – Ricardo Ribeiro, Reabciuk, Maracás, Marco Baixinho, Jorge Silva, Adriano Castanheira, Pedrinho, Stephen Eustáquio (Diaby, 61’), João Amaral (Welthon, 69’), Douglas Tanque e Hélder Ferreira (Zé Uilton, 84’). No banco ficaram Simão Bertelli, Bruno Teles, Vasco Rocha e Murilo.

Gil Vicente FC – Denis, Fernando Fonseca, Rodrigo, Rúben Fernandes, Henrique Gomes, Kraev (Baraye, 61’), Soares, Claude Gonçalves, Naidji (Romário Baldé, 69’), Lourency (João Afonso, 75’) e Sandro Lima. No banco ficaram Wellington, Arthur Henrique, Edwin Vente e Ahmed Isaiah.

Este foi um jogo repartido, principalmente na primeira parte, com os pacenses a disporem de 2 ou 3 lances de realce, com os gilistas a responderem na mesma moeda, sendo que todos eles não resultaram em golo, com o intervalo a chegar e as equipas empatadas a 0.

Na segunda parte, os da casa tiverem mais momento a realçar, mas o nó não desatou. A igualdade era tal que os técnicos optavam por substituições ao mesmo tempo, nomeadamente, aos 61’ e aos 69’ de jogo.

No final, as estatísticas mostravam empate nos remates (9) e cartolinas amarelas (1); FC Paços de Ferreira com mais posse de bola (53%-47%), faltas cometidas (16-13) e cantos (7-4).

Com este empate, os gilistas estão no 8º lugar, com 22 pontos. Na próxima jornada, o Gil Vicente FC visita o Dragão, para defrontar o FC Porto.

Óquei de Barcelos empata com Lleida e garante quartos de final da CERS

Janeiro 18, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Pavellò Onze de Setembre, em Lleida – Lérida, recebeu o segundo jogo dos oitavos de final da Taça CERS, que opôs o CE Lleida ao Óquei Clube de Barcelos (OCB).



Os barcelenses levavam uma vantagem de 4 golos (vitória por 5-1 em Barcelos) para gerir, tendo conseguido a passagem aos quartos de final, onde encontrará o Igualada.

Com arbitragem da dupla alemã Thomas Ullrich e Torsten Flössel, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

CE Lleida – Lluís Tomàs, Oriol Vives, Andreu Tomàs, Alex Joseph e Marc Palazon (cinco inicial); Gerard Folguera, Joan Cañellas, Sergi Duch, Nathan Gefflot e Sergi Folguera (banco inicial); Albert Folguera (treinador).

OCB – Ricardo Silva, Zé Pedro, Ezequiel Mena, Luís Querido e Franco Ferruccio (cinco inicial); Joka, Gonçalo Meira, Gonçalo Nunes, Miguel Rocha e Alvarinho (banco inicial); Paulo Pereira (treinador).

A primeira parte ficou marcada pelo golo dos homens da casa, por Vives, aos 14’, e pelo livre direto falhado por Mena.

Na segunda parte, Alvarinho empatou, aos 4’. Pela 10ª falta, Ferruccio concretiza o livre direto correspondente e coloca os barcelenses na frente do marcador, aos 17’. Curiosamente, no minuto seguinte, foi o OCB a chegar à 10ª falta, tendo Andreu Tomàs também concretizado o correspondente livre direto, apontando o golo do empate, com que o jogo fechou: 2-2.

Barcelenses Inspiradores: Bruno Lopes

Janeiro 18, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Entrevistas, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O segundo convidado da 2ª edição da rubrica é o músico e professor Bruno Lopes.

Se tiver interesse em participar ou em sugerir alguém inspirador para esta rubrica, escreva para o e-mail: barcelensesinspiradores@outlook.pt.

Nesta 2ª edição, temos várias novidades, entre elas, na entrevista, que conta com novas perguntas e secções, com uma pergunta mistério do convidado da semana anterior e, ainda, uma grande surpresa.

Esta rubrica foi um dos projetos selecionados pelo Orçamento Participativo da Câmara Municipal de Barcelos com o título “Barcelenses Inspiradores – do papel para o palco”. Para saber mais detalhes, aceda a este link: https://participe.cm-barcelos.pt/projetos/opb-ref-06-2019/. Este projeto será sujeito a votação, por isso, para nos apoiar, terá que se inscrever até 31 de janeiro na plataforma online, seguindo-se o período de votação online de 7 a 21 de fevereiro. Para esses procedimentos, entre e inscreva-se em https://participe.cm-barcelos.pt/inscricao-no-op-barcelos/.



Bruno Lopes é um músico nascido em Lisboa no ano de 1978, tendo mudado, pouco tempo depois, para a cidade de Barcelos.

Desde cedo se começou a interessar pelas artes, principalmente, pela literatura. Estas fortes influências literárias acompanharam as musicais, na área do Folk, Rock e Blues.

Por volta de 1995, forma os “The Pisces”, grupo com o qual grava dois trabalhos: “Oceans”, editado em 1998, e “Inner Truth”, editado em 2001.

A banda permite a Bruno Lopes o primeiro contacto com o meio musical português. Em 2001, lança doze poemas numa obra intitulada “Escritos”, obra essa que será, mais tarde, gravada em disco no álbum “Escritos”, em 2007. Em 2003, inicia o projeto a solo High Flying Bird, tendo lançado a seguinte discografia: “Songs of freedom” (2003); “Autumn” (2004); “Backyard Desert” (2005); “Escritos” (2007); “Ruas” (2010); “O desassossego” (2013).

Em 10 anos dá cerca de 150 concertos por todo o país nas variadas tours de promoção dos respetivos discos.

Em 2010, com o apoio da Associação Desportiva e Cultural de Manhente e da Junta de Freguesia de Manhente, cria o projeto Guitarras de Manhente: Escola de Rock. Escola de Música localizada na freguesia de Manhente com o objetivo de promover o ensino da música na nossa região e junto das pessoas de todas as faixas etárias e de diferentes classes sociais. Ao tornar o ensino da música mais acessível, ajuda a uma melhor integração social e cultural. As suas aulas são dadas nas instalações da antiga Escola Primária de Manhente. Atualmente, conta com mais de 100 alunos das mais variadas freguesias do concelho de Barcelos, possibilitando a aprendizagem de vários instrumentos, entre os quais, o Canto, Guitarra, Bateria, Baixo, Piano, Violino, Cavaquinho e Ukelele.

A escola rapidamente se tornou uma referência em Barcelos, onde são efetuados concertos regulares, workshops e várias apresentações de cariz social nas escolas do conselho.

Em 2016, cria, com alunos formados nas Guitarras de Manhente, a banda L-Blues. O Folk, Country, Blues e Rock caminham lado a lado na ideologia desta banda. O seu nome faz uma homenagem à mitologia do pacto com o diabo, de Robert Johnson, e da encruzilhada (crossroads) dos Blues. O CD de estreia “L-Blues” foi editado em 2016, o que permitiu à banda percorrer o país durante dois anos.

Em 2018, a banda lançou o novo disco “Vol.2” que foi gravado no AMP Studio com a produção do Paulo Miranda. É um disco de puro Rock N’ Roll e Blues e tem distribuição digital mundial nas principais lojas online: Spotify, Amazon, Itunes, Hmv digital, Googleplay e Soundcloud. O CD físico poderá ser comprado nas lojas Fnac.

Os singles “Outono” e “Ódio de amor” tiveram honras de entrar em muitas playlists de várias rádios nacionais.

A banda vai lançar este ano o 3º disco.



Quem és tu? Conta-nos quem és apenas como tu te conheces.

Eu sou o Bruno. Casado e pai de dois filhos, músico e professor na Escola Guitarras de Manhente: Escola de Rock.

Uma pessoa que gosta de arte, principalmente, de música e de tudo o que a envolve, desde a criação, desenvolvimento e promoção da mesma. Gosto sempre de ter o tempo ocupado, seja a trabalhar, a criar, fazer música, a dar aulas e passar tempo com a minha família.

O que fazes é uma extensão de quem és e do teu propósito de vida?

Sim. O que nos define é aquilo que fazemos por nós e pelos outros.

Fazer música é deixar um legado aos meus filhos e a todos os que me rodeiam de que devem sempre até ao fim acreditar em nós mesmos, nos nossos sonhos e lutar pelos nossos objetivos. Vamos ter sempre, ao longo da nossa vida, pessoas que nos dizem que é difícil fazer algo, mas devemos pegar nessa adversidade e a tornar no nosso objetivo de vida.

Se pudesses ter a atenção do mundo durante 5 minutos, o que dirias ou farias?

Acho que compunha uma canção sobre a paz interior! Acredito plenamente que se não formos felizes com nós mesmos também não fazemos os outros felizes.

A vida é curta demais para não ser partilhada com o resto do mundo.

Qual foi o acontecimento que mais te marcou até hoje?

São muitos, porque o meu percurso de vida sempre foi uma luta e um caminho.

Que não foi feito sozinho, por isso, agradeço à minha esposa por acreditar em mim e por me dar o espaço necessário para ser eu mesmo.

Agradeço também a todas as pessoas que encontrei ao longo da minha vida e que contribuíram para eu ser o que sou hoje.

Mas há três momentos específicos que me marcaram e foram um ponto de viragem na minha vida! Passo a numerar:

– A primeira vez que tomei consciência do poder da música. Foi aos 6 anos, ao assistir na televisão, com a minha mãe, ao filme “Hard´s Day Night”, dos Beatles, e de lhe perguntar porque as pessoas gritavam tanto.

– O nascimento dos meus filhos!

– A criação e o desenvolvimento das Guitarras de Manhente: Escola de Rock.

Curiosidades do Convidado

Qual é o teu livro preferido? E o teu filme?

Livro: “No One Here Gets Out Alive”. A primeira biografia de Jim Morrison, vocalista e letrista da banda rock norte-americana The Doors.

Filme: “Forrest Gump”, um filme norte-americano de 1994, dirigido por Robert Zemeckis, com Tom Hanks.

Qual foi a viagem que mais te marcou?

A viagem de Lua de Mel à Madeira.

Que viagem de sonho ainda pretendes realizar?

Adorava ir aos Estados Unidos da América. “Home of the free and the brave”.

Qual é a tua atividade de tempo livre preferida?

Ler, escrever música e ver filmes.

Qual é a tua maior habilidade?

Tocar Guitarra!

O que seria para ti um dia perfeito?

Um dia perfeito seria fazer a minha família feliz e compor a música perfeita.

Diz-nos um barcelense e um não barcelense que te inspirem e porquê.

Na verdade, quem me inspirou e ainda me inspira em Barcelos são todos os músicos Barcelenses da minha geração e da nova geração. Porque é preciso força e coragem para fazer arte na nossa cidade, e, quanto mais os artistas forem apoiados, mais a nossa cidade enriquece e se desenvolve.

De igual modo e muito sinceramente, quando vejo alguém que luta em prol da arte essa pessoa me inspira, por isso, faço a minha homenagem aos poetas, músicos, agentes culturais, promotores artísticos e políticos que apoiam o desenvolvimento artístico no nosso país.

Pergunta mistério do convidado da semana anterior, Nuno Calçada Loureiro

Se tivesse a possibilidade de alterar as coisas, tendo em conta a cidade e/ou sociedade barcelense, o que alteraria de imediato e o que ficaria imutável no tempo?

Tentaria descentralizar culturalmente a nossa cidade. É um processo que acredito que está a ser feito e deve ser feito aos poucos, porque é preciso educar as pessoas a irem aos teatros, aos eventos musicais e culturais. Acredito que há muitas pessoas com vontade em fazer muitas coisas a nível artístico e cultural nas suas freguesias, mas que, por vezes, não são apoiadas, por falta de conhecimento ou vontade, tanto pelas suas entidades locais, quer pela população geral. Em Manhente, por exemplo, tive a sorte de ter um apoio incondicional da população, da Junta de Freguesia e da nossa Associação Cultural e Desportiva de Manhente.  Leva tempo e dedicação, mas os resultados aparecem. E é esse desenvolvimento que tornaria imutável. Uma sociedade rica culturalmente é uma sociedade desenvolvida.

Uma mensagem* inspiradora…

Deixo o poema da Florbela Espanca, “O Que Alguém Disse”, do livro “Livro de Soror Saudade“.

“Refugia-te na Arte”, diz-me Alguém

“Eleva-te num voo espiritual,

Esquece o teu amor, ri do teu mal,

Olhando-te a ti própria com desdém.

.

Só é grande e perfeito o que nos vem

Do que em nós é Divino e imortal!

Cega de luz e tonta de ideal

Busca em ti a Verdade e em mais ninguém!”

.

No poente doirado como a chama

Estas palavras morrem… E n’Aquele

Que é triste, como eu, fico a pensar…

.

O poente tem alma: sente e ama!

E, porque o Sol é cor dos olhos d’Ele,

Eu fico olhando o Sol, a soluçar…

.

* Nota: Mensagem em latim significa mens agitat molem, ou seja, “o espírito agita a matéria”.

Por: Sandra Santos (Poeta e Tradutora) e Iara Brito (Criminóloga)*.

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade das autoras)

Festa do Mártir São Sebastião em Negreiros este fim de semana

Janeiro 17, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Negreiros recebe mais uma festa em honra do Mártir São Sebastião já este próximo fim de semana.



Amanhã, dia 18 de janeiro, pelas 21h45 há espetáculo de Augusto Canário e Amigos”, com a noite a terminar com a sessão de fogo de artifício.

Domingo, dia 19 de janeiro, pelas 9h30, celebra-se missa em honra de São Sebastião. Pelas 15h00, iniciam os atos religiosos, entre eles a procissão, acompanhada pela Fanfarra de Lemenhe.

Imagem: DR.

Vitória justa e importante do Porto

Janeiro 17, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Espero que se encontrem bem. 

Queria começar a crónica desta semana, enviando sentidas condolências à família, amigos e fãs de Paulo Gonçalves.  Um grande ser humano e um atleta de excelência deixou-nos de forma trágica e inesperada. Que descanse em paz e deveremos estar gratos pelo seu exemplo e legado. 



Falando de futebol e do FCP, o nosso clube tinha uma deslocação tremendamente difícil a Moreira de Cónegos. Aliás, não vencíamos lá desde 2014. O Porto começa o jogo a perder, aos 3 min., num lance em que Nakajima e Marega chocam e é daí que nasce o golo.  A equipa reagiu bem e dá a volta ao marcador com personalidade e, quando tudo fazia prever que fossemos para o intervalo a vencer, eis que um lance inofensivo e caricato dá o empate ao Moreirense, num lance em que Marchesín não está isento de culpas.  O Moreirense baixou todas as linhas para trás da linha da bola, o que dificultou a penetração no último terço e, mais uma vez, Luís “SOS” Díaz fez das suas e marcou o golo que nos tranquilizou. Reconheço que pode existir uma falta de Soares sobre João Aurélio.  O último golo de Corona é uma pintura e selou uma vitória justa e importante do Porto.

Para a Taça de Portugal, vencemos o Varzim sem jogar nadinha! Mas os serviços mínimos e um jogo “pastoso” serviram para passar às semifinais!

Saliento a aposta em mais um jovem, Vítor Ferreira, que é um jovem campeão da Europa pelos sub-19.

Esta fase é delicada devido à quantidade e exigências dos jogos.  Podíamos estar com a distância reduzida na classificação para o líder, mas Xistra não deixou…LOL.

Espero que o FCP vença o seu próximo jogo e que o SCP vença…e por muitos. 

Que a reabertura da janela de transferências não nos traga notícias que prejudiquem a espinha dorsal da equipa.

Deixo uma palavra de carinho para o Gil Vicente pela vitória frente ao Belenenses SAD e pela atmosfera lindíssima no Estádio Cidade de Barcelos!

Abraço a todos…e desculpem qualquer coisinha!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

1 2 3 313
Ir Para Cima