Arquivo de Categorias

Mundo

UF Barcelos disponibiliza e-balcão para resposta aos CENSOS 2021

Abril 17, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Portugal Por barcelosnahorabarcelosnahora

A União das Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha (São Martinho e São Pedro) informa que terá início na próxima segunda-feira, dia 19 de abril, o período de resposta aos CENSOS 2021, preferencialmente através da Internet em www.censos2021.ine.pt.

A resposta aos Censos 2021 pela Internet permite uma abordagem fácil, segura e rápida para os cidadãos no atual contexto epidemiológico.

A participação da população nestes recenseamentos, para além de obrigatória nos termos da legislação, é sobretudo, um direito de cidadania e um ato cívico fundamental para o conhecimento do País.

Quando a resposta pela Internet não for possível, a população tem ao dispor outras alternativas, nomeadamente o e-balcão, para apoio à resposta, que na União das Freguesias de Barcelos irá funcionar nos seguintes locais e horários :

Sede em Barcelos:

  • Terça e Sexta, das 14:30 às 17:30;
  • Sábado, das 9:30 às 13:00.

Sede em Vila Boa:

  • Segunda e terça, das 9:00 às 13:00;
  • Quarta, das 9:00 às 13:00 e das 16:30 às 20:30.

Sede em Vila Frescainha (São Martinho):

  • Segunda, terça, quarta e quinta, das 16:30 às 20:30.

Sede em Vila Frescainha (São Pedro):

  • Segunda, terça, quarta e quinta, das 16:30 às 20:30.

Para qualquer dúvida, não hesite em contactar a União das Freguesias de Barcelos, através dos números 253 812 694 / 914 677 967.

Recolha de sangue e de medula óssea dia 23 de abril em Alvito S. Pedro

Abril 17, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

Barcelos Solidário – Benemérita Associação Humanitária dos Dadores de Sangue do Concelho de Barcelos, vai realizar a seguinte recolha de sangue e de medula óssea:

No dia 23 de abril, em Alvito S. Pedro, na Junta de Freguesia das 15:00 às 19:00 horas. 

Como Ser Potencial Dador de Medula Óssea?

Ter entre 18 e 45 anos

Ter no mínimo 50kg e 1.50m de altura

Ser saudável

Nunca ter recebido uma transfusão de sangue, desde 1980

Atendendo à falta de sangue que se verifica no país, agravada pela pandemia do Covid-19, a Barcelos Solidário – Benemérita Associação Humanitária dos Dadores de Sangue do Concelho de Barcelos apela para a dádiva de sangue.

Município de Barcelos comemora o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Abril 16, 2021 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos volta a associar-se às Comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios que se realiza nos dias 17 e 18 de abril, este ano subordinado ao tema “Passados complexos. Futuros diversos”.

Este tema apela à reflexão crítica do passado, promovendo a criação de outros discursos, de diferentes abordagens que suportem pontos de vista inclusivos e diferenciados e impulsionando o entendimento do património enquanto fator de união, de partilha, de cidadania e de resiliência na evolução e valorização de sítios, paisagens, práticas e coleções.

Respondendo ao desafio da Direção Geral do Património Cultural, o Município Barcelos convida a uma descoberta dos recantos da antiga vila medieval, usando como guia um texto e um desenho do foral de Barcelos, disponível no site do Município.

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios foi criado pelo International Council on Monuments and Sites e aprovado pela UNESCO, com o objetivo de promover o património e sensibilizar o público para o esforço global despendido na proteção das heranças patrimoniais culturais.

Fonte: MB

Burocrática Regina

Abril 16, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

Nós, portugueses, sempre fomos um povo de navegadores. Descobrimos terras longínquas e desconhecidas e demos um grande contributo para o mundo global de hoje. Mas enquanto os nossos antepassados navegavam mares distantes, nós estamos condenados a navegar um mar burocrático, que cada vez mais nos afoga. O Estado e a sua burocracia são um problema, quando deveriam ser vistos como algo positivo e benéfico. É mais obstáculo para os cidadãos e as empresas, que têm de gastar dinheiro, tempo e recursos para o ultrapassar. E claro que isto afeta severamente a competitividade económica e afasta investimento estrangeiro. Interagir com o estado português é quase como se fosse mais um imposto.

O que eu acho mais engraçado é que isto é algo que as próprias instituições públicas reconhecem porque sentem a necessidade de incluir guias e manuais para nos ajudar a navegar a confusão burocrática. Neste tempo de pandemia e confinamento este problema agrava-se à medida que as empresas e os portugueses recorrem aos apoios. Por exemplo, o manual de apoio à candidatura ao Layoff Simplificado precisa de 26 páginas para explicar como se requer o apoio. E quando chegam a meio do processo e estão tão confusos que decidem que querem desistir? Simples, basta consultar o manual de 8 páginas a explicar como desistir do processo para perceber que não vão sair disto com a sanidade intacta.

Isto leva os portugueses a recorrer aos serviços de privados para resolver o problema da burocracia e poderem aceder aos apoios a que têm direito. Isto prejudica seriamente a eficácia dos mesmos. Primeiro, porque parte dos apoios recebidos são usados para pagar por estes serviços, reduzindo assim o apoio líquido. Segundo, o estado torna-se inacessível e afasta as pessoas dos apoios que precisam, principalmente aqueles com menos rendimentos e educação, que são exatamente os que mais necessitam.

Barcelos não é exceção. Alias, acredito que a Câmara de Barcelos esmera-se em burocracia e ineficiência. Processos ficam em espera durante meses, ou até mesmo anos, e durante esse tempo todo há uma falta de apoio e de transparência. Fica-se com a sensação de que a Câmara não tem um sentido de responsabilidade para com os Barcelenses, que apenas faz os seus deveres por obrigação. Obviamente que nem todos têm este problema, quem tem um amigo dentro da Câmara tem a vida mais simplificada. Depois há sempre a suspeita de que se calhar as coisas são assim de propósito, mas não ouviram isto de mim.

Isto cria problemas sérios para qualquer projeto em Barcelos, e daí o seu desenvolvimento, tanto económico como social. Afasta investimento vindo de fora do concelho, é preferível investir num concelho vizinho porque é mais fácil, mais rápido e há melhores condições do que em Barcelos; e abafa aqueles que já estão dentro do concelho, o que leva alguns a moverem-se para os concelhos vizinhos, inteira ou parcialmente. Esta derrama prejudica o emprego, os rendimentos e o desenvolvimento geral.

Mesmo quando a Câmara toma a iniciativa, faz-lho com tal peso burocrático que reduz a eficácia da mesma. Por exemplo, criaram as Bolsas de Estudo do Ensino Superior. Uma ideia nobel e com potencial. No entanto, criou-se um processo tão desnecessariamente burocrático que roça no ridículo; são precisos 15 tipos de documentos de todo o agregado familiar, mais 12 facultativos. Obviamente que isto desencoraja candidaturas. Se calhar o objetivo é esse! Demonstra que não há interesse na iniciativa em si, mas antes que o interesse está no seu valor político.

A Câmara Municipal deveria ser um companheiro para os Barcelenses que está lá para os apoiar. No mínimo que não estorve, mas idealmente deveria ser um ponto de apoio no desenvolvimento e crescimento de Barcelos. Mas na realidade, o que acontece é que a Câmara demonstra um desinteresse pelos seus deveres para com os Barcelenses e mesmo quando toma a iniciativa é apenas por interesse próprio.

Enquanto isso os Barcelenses, e os Portugueses em geral, são deixados de lado a navegar um atormentado mar de burocracias.

Por: João Cardoso* (Membro da Iniciativa Liberal)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

“Benfica está no seu melhor”, mas Gil Vicente quer pontos da Luz – Ricardo Soares

Abril 15, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O treinador do Gil Vicente considerou hoje que o Benfica atravessa a sua melhor fase, mas frisou a ambição de trazer pontos do Estádio da Luz, no sábado, na 27.ª jornada da I Liga de futebol.

“Espero um jogo difícil, diante de uma equipa que dispensa apresentações e que, provavelmente, está no seu melhor. Mas nós também estamos no nosso melhor e vamos ao Estádio da Luz claramente com a intenção de conquistar alguma coisa, fazer um bom jogo e trazer pontos de lá”, disse Ricardo Soares na conferência de imprensa de antevisão.

A derrota caseira da última jornada (2-1 com o Moreirense) pôs fim a um ciclo de três vitórias consecutivas dos minhotos, mas Ricardo Soares considerou que foi um jogo que “não traduziu” a evolução da equipa nas partidas anteriores.

“A equipa está bem, sinto-a confiante, confiança que há uns tempos não tinha, a equipa cresceu, está mais madura e segura de si própria e ciente das dificuldades que vai ter até ao fim”, afirmou.

Para o técnico da equipa de Barcelos, o Benfica, que vai com seis jogos seguidos a vencer no campeonato, todos sem sofrer golos, “está a ter o retorno do investimento que fez”.

“O Jorge Jesus disse há uns tempos que a equipa não rendia por causa de um conjunto de incidências [covid-19] que a enfraqueceram. Algumas pessoas pensavam que essa observação não fazia sentido, mas o tempo veio dar-lhe razão. Nós passámos por uma situação parecida que atrasou a evolução da equipa”, lembrou.

Questionado sobre se considera o Benfica a melhor equipa do campeonato neste momento, o treinador gilista notou ser “uma pergunta difícil” de responder.

“O que é a melhor? A que joga melhor em posse de bola, ou a que sai melhor em transições? É uma questão de gosto. O que sei é que o Benfica é uma equipa extremamente forte neste momento, como outras, uma das melhores equipas tendo em conta a qualidade defensiva e agressividade ofensiva”, disse.

Contudo, para Ricardo Soares, se “o Benfica está mais capaz, a defender e atacar com mais qualidade, o Gil Vicente também defende e ataca melhor”.

“Vamos ao Estádio da Luz discutir o resultado e queremos ter a capacidade e coragem de impor o nosso jogo em vários momentos”, reforçou.

O treinador admitiu ainda que “é claramente mais fácil jogar contra o Benfica com o estádio vazio”, lembrando ter já defrontado as ‘águias’ na Luz diante de 64 mil espetadores.

“Mas gostaria que o estádio estivesse cheio, mesmo sabendo que isso seria uma vantagem para o nosso opositor, porque o futebol sem público faz pouco sentido”, acrescentou.

Ricardo Soares deixou ainda elogios a Seferovic, melhor marcador do campeonato a par do sportinguista Pedro Gonçalves, com 16 golos.

“É um excelente jogador, um goleador, naquela zona do terreno é muito eficaz. Sai muito da marcação, faz um excelente apoio frontal e também ataca bem a profundidade. Tem uma perceção muito boa do jogo o que faz dele um jogador diferenciado”, disse.

O treinador considera também que “30 pontos não chegam” para garantir a manutenção.

“Isso está fora de questão. [Vão ser necessários] Nunca menos de 34 pontos e, mesmo assim, podem não chegar. O campeonato está muito competitivo para as equipas que estão lá em baixo e que lutam pela manutenção, como o Gil Vicente. Ao contrário de outros anos, em que havia uma equipa que ficava para trás e dava pontos a toda a gente, essa equipa, este ano, não existe”, notou.

Lucas Mineiro falhou o jogo com os ‘cónegos’, mas está apto para defrontar os ‘encarnados’ e Ricardo Soares considera que as notícias que o colocaram na rota do Benfica há umas semanas não vão perturbar o médio brasileiro.

“Conheço-o há muito tempo, além de um excelente jogador, claramente para outra dimensão, é um homem extremamente equilibrado e de grande caráter”, disse.

Ricardo Soares abordou ainda a semana de trabalho de Ygor Nogueira, que esteve em evidência, pela negativa, no último jogo ao cometer uma grande penalidade e ao fazer um autogolo.

“Confiamos no Nogueira, é um excelente profissional e um excelente jogador, para um nível diferente, um jovem com grande potencial. Mas quem perdeu foi o Gil Vicente, a responsabilidade é minha, eu é que ponho a jogar e que os treino”, concluiu.

Gil Vicente, 10.º classificado, com 28 pontos, e Benfica, terceiro com 57, defrontam-se a partir das 18:00 de sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Fonte: Lusa

Esposende, Comissão de Defesa da Floresta aprova plano contra incêndios

Abril 15, 2021 em Ambiente, Atualidade, Concelho, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão Municipal de Defesa da Floresta de Esposende aprovou o Plano Operacional Municipal (POM) para 2021, que pretende “agilizar procedimentos de atuação e mobilização de recursos”, visando proteger o território de incêndios rurais, anunciou hoje a autarquia.

Em comunicado enviado à Lusa, refere que o POM tem também por objetivo “clarificar o papel e a responsabilidade de cada interveniente” na proteção do território.

Com a aprovação daquele plano, a Comissão Municipal de Defesa da Floresta de Esposende está “apta a integrar o Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (SNDFCI)”, acrescenta.

O POM tem como “objetivos principais a avaliação da vulnerabilidade do território e a prevenção de incêndios rurais, bem como a otimização dos meios e dispositivos operacionais de Defesa da Floresta Conta Incêndios (DFCI) existentes”.

O plano, explica, “traduz o esforço conjunto de várias entidades” e a sua execução “visa otimizar as ações de vigilância, primeira intervenção, combate, rescaldo e vigilância pós-incêndio, com vista a uma resposta rápida, eficaz e coordenada face a eventuais ocorrências”.

Deste modo, “pretende-se garantir a segurança de pessoas e bens, proteger o património natural existente”.

A autarquia apela aos proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que, a qualquer título, detenham terrenos confinantes com edificações, para procederem à limpeza de matos e vegetação numa faixa de 50 metros, lembrando que o prazo para o efeito termina a 15 de maio.

Fonte: Lusa

Foto:@karsten116|unsplash

Propostas do Orçamento Participativo de Barcelos em votação de 15 de abril a 5 de maio

Abril 15, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Começa, hoje, 15 de abril, a fase de votação dos projetos do Orçamento Participativo (OP) do Município de Barcelos.

Em votação estão 69 propostas escolhidas por 14322 barcelenses que se inscreveram, nesta fase de votação, que decorre até 5 de maio, os cidadãos podem apenas escolher um dos 69 projetos admitidos.

Recorde-se que a votação é feita no portal do OP, em http://participe.cm-barcelos.pt, mas também é possível votar por sms, permitindo assim, simplificar o processo de votação.

Entre as propostas elegíveis a votação, alguns projetos inserem-se na área do desporto, saúde e bem-estar,  área cultural, ecologia, ambiente e energia, área da qualidade de vida, área do património material e imaterial, área da educação e juventude, a área da inovação e empreendedorismo, a área da democracia e cidadania, a área da solidariedade e coesão social e na área da mobilidade.

De referir que o montante destinado aos projetos do OP 2021 é de 500 mil euros, sendo que podem votar maiores de 16 anos, naturais, residentes, trabalhadores ou estudantes no concelho.

O orçamento participativo visa contribuir para o exercício de uma intervenção informada, ativa e responsável dos cidadãos nos processos de governação local, garantindo a participação dos cidadãos e das organizações da sociedade civil na decisão sobre a afetação de recursos às políticas públicas municipais.

O Orçamento participativo é um processo de caráter consultivo e deliberativo, através da instituição progressiva de mecanismos de co-decisão. As propostas da 2ª edição do Orçamento Participativo do Município de Barcelos tiveram que ser enquadradas no tema Felicidade e assentes nos principais fatores definidos pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, tais como: promover o desenvolvimento educacional para a inclusão social; preservar e promover os valores culturais, estimular a participação em atividades desportivas, promover a igualdade de género e liberdade de pensamento, promover a saúde como garantia da vida; promover a resiliência ecológica na base do desenvolvimento sustentável e promover o desenvolvimento sustentável para a inclusão e potencialização do nível de vida.

Conheça, mais detalhadamente, as 69 propostas em votação e saiba tudo sobre o OP Barcelos 2021 em participe.cm-barcelos.pt.

Participe e vote no projeto que quer ver concretizado!

Fonte:MB

Barcelos, Câmara Municipal aprova reforço financeiro dos contratos interadministrativos com as freguesias

Abril 14, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal de Barcelos vai reforçar a capacidade financeira das freguesias através de uma adenda aos contratos interadministrativos celebrados entre o Município e as freguesias do concelho.

O reforço das verbas deve-se a um excedente do Fundo de Financiamento das Freguesias (FFF) que, segundo a lei, terá de ser distribuído. Para Barcelos, o excedente é de 398.696,00€, valor a distribuir pelas 61 freguesias e uniões de freguesia em 2021, cabendo a cada uma a quantia de 6.536,00€.

À semelhança do que tem feito ao longo dos três últimos mandatos a Câmara Municipal decidiu duplicar o valor do excedente do FFF, aprovando a transferência de mais 797.392,00€ para as freguesias, cabendo a cada uma a quantia de 13.072,00€.

A decisão foi tomada pelo executivo municipal na reunião de 9 de abril e aprova a uma adenda que integra estes valores no contrato interadministrativo com as freguesia, que vai, agora, ser levada à Assembleia Municipal para autorização.

Os contratos interadministrativos de delegação de competências nas freguesias foram aprovados em fevereiro deste ano e substituem os contratos de cooperação técnico-financeira que vigoraram entre 2010 e 2020 e que atribuíam uma comparticipação financeira do Município às freguesias correspondente a duas vezes o valor da transferência do Fundo de Financiamento das Freguesias (FFF), vulgarmente conhecido como “protocolo dos duzentos por cento”.

Para além das verbas previstas no âmbito dos contratos administrativos para 2021, no valor de 3.610.040,00€”, o Município aprovou o acordo de transferência de recursos para as freguesias no quadro da descentralização e, para assegurar essa cooperação técnico-financeira transfere em 2021 a verba de 1.547.160,00€.

Desta forma, o valor total transferido da Câmara Municipal para as freguesias do concelho durante o ano de 2021, é de 5.954.592,00€, incluindo os 797.392,00€ previstos na adenda agora aprovada.

Fonte: MB

IPCA, apresentação do Orçamento Participativo contará com a intervenção de Nelson Dias

Abril 14, 2021 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Orçamento Participativo do IPCA de 2021 vai ser apresentado publicamente no dia 15 de abril, a partir das 15h00, numa sessão que contará com a participação de Nelson Dias, consultor e coordenador de inúmeros projetos na área em todo o mundo, entre os quais o Orçamento Participativo Portugal.

A sessão terá lugar no Auditório Eng.º António Tavares, no IPCA, em Barcelos, e poderá ser, também, acompanhada online.

O principal objetivo do Orçamento Participativo do IPCA é promover a participação dos estudantes na governação da instituição, convidando-os a apresentarem projetos que possam integrar o respetivo orçamento.

Além de ter sido coordenador do Projeto Orçamento Participativo Portugal, financiado pela União Europeia através da iniciativa comunitária EQUAL, Nelson Dias tem desempenhado inúmeras funções nesta área.

Entre os vários projetos em que está, ou esteve, envolvido, foi consultor do Banco Mundial para o desenvolvimento dos “Orçamentos Participativos para a Melhoria da Governação Mundial”.

Um trabalho que tem, também, realizado em Portugal, desde 2006, assessorando vários municípios na conceção, desenvolvimento e avaliação dos respetivos processos de Orçamentos Participativos, nomeadamente Lisboa, Cascais, Ponta Delgada, Funchal, Vila Verde e Caminha, entre outros.

A atividade de consultoria tem-se estendido, ainda, a processos de Orçamento Participativo Jovem, igualmente em inúmeros municípios.

Nelson Dias é o criador da “infoOP”, a primeira aplicação informática a nível mundial programada para apoiar a conceção, gestão e avaliação dos processos de Orçamentos Participativos.

É, igualmente, autor de várias publicações, incluindo a coordenação das duas edições do livro “Esperança Democrática – Orçamentos Participativos no Mundo”, bem como do “Atlas Mundial dos Orçamentos Participativos”.

O Orçamento Participativo do IPCA de 2021 será o segundo na história da instituição. A primeira edição aconteceu em 2019, tendo proposta vencedora resultado na implementação de melhoramentos no espaço disponível para o consumo e preparação das refeições trazidas de casa pelos estudantes, situado no edifício dos Serviços de Ação Social e da Cantina.

A sessão pública do Orçamento Participativo do IPCA 2021 decorre e direto através do canal de Youtube do IPCA: AQUI

Fonte|Foto: IPCA

Braga, Laboratório Ibérico de Nanotecnologia disponibiliza 3ME a empresas inovadoras

Abril 14, 2021 em Atualidade, Ciência, Concelho, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga, vai disponibilizar um total de três milhões de euros no apoio a empresas com soluções inovadoras contra a covid-19, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o INL refere que já está aberta a segunda e última chamada para que as empresas se candidatem aos apoios, no valor de 100 mil euros cada.

As inscrições podem ser feitas em http://www.inno4cov19.eu/open-call/ até o último dia de abril.

Para esta segunda chamada, a verba disponível é de 1,2 milhões de euros.

Em causa está o INNO4COV-19, um projeto liderado pelo INL e financiado pelo Programa da União Europeia “Horizon 2020”.

Desde novembro de 2020, o INNO4COV-19 selecionou e está a trabalhar com o primeiro grupo de 18 projetos vindos de toda a Europa para acelerar o desenvolvimento e comercialização de soluções inovadoras para combater a covid-19, num investimento inicial de 1,8 milhões de euros.

Neste grupo de 18 organizações, nove são pequenas e médias empresas (PME), sete são ‘startups’ e duas são empresas de grande dimensão.

Entre os projetos selecionados estão um monitor pulmonar telemédico, um revestimento antimicrobiano, um sistema que usa Inteligência Artificial (IA) para prevenir futuros surtos e um composto que promove a autolimpeza.

Uma plataforma de testes rápidos alimentada por IA, uma máscara facial de grafeno para maior segurança, um revestimento anti-covid-19 para equipamentos de proteção individual e um dispositivo de desinfeção do ar são outros dos projetos.

Segundo o INL, todos os projetos estão na fase final de desenvolvimento, com elevados níveis de prontidão tecnológica.

“O INNO4COV-19 já está a acelerar a respetiva disponibilização ao mercado, para oferecer um leque mais vasto de soluções para o combate à pandemia em todas as frentes”, acrescenta o comunicado.

Na primeira chamada, foram recebidas candidaturas de 135 PME e ‘startup’ de 21 países europeus.

A seleção é feita por um painel de jurados de toda a Europa, que inclui investigadores e diretores de empresas.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.947.319 mortos no mundo, resultantes de mais de 136,5 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.923 pessoas dos 828.173 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Fonte: LUSA

Foto: @fusion_medical_animation|unsplash

1 2 3 458
Ir Para Cima