Arquivo de Categorias

Mundo - page 2

Recolha de Sangue e medula óssea em Vila Cova no dia 18 de abril

Abril 12, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Barcelos Solidário – Benemérita Associação Humanitária dos Dadores de Sangue do Concelho de Barcelos, vai realizar a seguinte recolha de sangue e de medula óssea:

No dia 18 de abril, em Vila Cova, na Escola Básica e Secundária das 09:00 às 12:30 horas. 

Como Ser Potencial Dador de Medula Óssea?

Ter entre 18 e 45 anos

Ter no mínimo 50kg e 1.50m de altura

Ser saudável

Nunca ter recebido uma transfusão de sangue, desde 1980

Atendendo à falta de sangue que se verifica no país, agravada pela pandemia do Covid-19, a Barcelos Solidário – Benemérita Associação Humanitária dos Dadores de Sangue do Concelho de Barcelos apela para a dádiva de sangue.

Barcelos associa-se à iniciativa “Abril, mês da prevenção dos maus-tratos na infância”

Abril 12, 2021 em Ação Social, Atualidade, Concelho, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos, através da Biblioteca Municipal, está a desenvolver ao longo de todo o mês de abril, no âmbito da campanha “Abril, mês da prevenção dos maus-tratos na infância” um conjunto de iniciativas.

A decorrer até ao final do mês, está a iniciativa “Um laço… um livro”, que convida a população a oferecer à Biblioteca Municipal um laço azul com uma mensagem alusiva à temática, em troca, leva para casa um livro.

Destinadas a toda a família, existem mais duas iniciativas na Biblioteca Municipal: a exposição “Livros que fazem bater o coração” e “Sacos andarilhos”. Trata-se de um conjunto de dez sacos com uma seleção de cinco livros e um DVD. Cada saco é referente a uma temática, desde a família aos afetos, para ser trabalhada entre pais e filhos.

A iniciativa, desenvolvida em colaboração com a CPCJ de Barcelos, as Bibliotecas Escolares e as escolas do concelho, conta, ainda, com a inauguração do painel “Olhares sobre os nossos direitos”, no Centro Escolar de Barqueiros, dia 27, às 15h00. Será divulgado, também, o filme “Os direitos no olhar de uma criança”, baseado em testemunhos de alunos, que revisitaram os sete painéis anteriormente colocados em Agrupamentos Escolares do concelho.

Para o Dia Mundial do Livro, 23 de abril, às 10h00, está reservada a apresentação do livro “Ailé! Ailé! Zeca contado e cantado”, com José Fanha e Daniel Completo.

No mesmo dia, com sessões às 14h30 e às 18h00, será lançado o livro “Uma Caneca Mágica: Conto Redondo”, nascido do projeto Canecas, da EB Rosa Ramalho. Antes, dia 14, às 10h00, haverá uma conversa com a escritora Manuela Mota Ribeiro. Todas as iniciativas irão acontecer em formato digital.

O programa conta também com duas conferências: “O que me faz crescer”, com Inês Poeiras, da Associação Caminhos da Infância, dia 22, às 18h00, e “Políticas de Prevenção e Proteção de Risco Infantil em Tempos Pandémicos”, com Manuel Sarmento, investigador do Centro de Investigação em Estudos da Criança, da Universidade do Minho, dia 26, às 18h00.

Estas iniciativas também serão via ZOOM e as inscrições poderão ser efetuadas em biblioteca@cm-barcelos.pt.
Ao longo do mês, acontecem também jogos de tabuleiro e o ateliê “ A Cruzada das Crianças”, baseado no livro de Afonso Cruz, na Biblioteca Municipal, e sessões de cinema pela ZOOM – CineClube de Barcelos.

Fonte: CMB

Foto: @jonathanborba

PSD Vila Verde debate “Ação Social, Solidariedade e Voluntariado”

Abril 12, 2021 em Ação Social, Atualidade, Concelho, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

No dia 9 de abril, sexta-feira, o PSD Vila Verde organizou uma conferência online Vila Verde 2030, dedicada ao tema “Ação Social, Solidariedade e Voluntariado” conduzida pela vereadora e candidata do PSD à presidência do Município Júlia Fernandes, que juntou responsáveis da CNIS, Misericórdia do Porto e Centro Comunitário da Cruz Vermelha de Prado.

O presidente da Confederação Nacional das IPSS, Pe Lino Maia, denuncia que os resultados negativos a apresentar no final deste ano vão ser ainda mais gravosos do que vinha a acontecer, por força do impacto da atual crise pandémica. “Segundo um estudo da Universidade Católica, cerca de 40% das instituições de solidariedade em Portugal chega ao fim do ano com resultados negativos, mas este ano será ainda mais gravoso”, avançou Pe Lino Maia.

O provedor da Misericórdia do Porto, António Tavares, confirmou as perspetivas negativas para uma atividade que não é lucrativa e cujas dificuldades vêm sendo agravadas pela postura do Estado, que paga pouco e atrasado as obrigações e compromissos assumidos com as instituições de solidariedade social.

“O que estas instituições fazem nas comunidades e no seu serviço social são obrigações do Estado, que tem de assumir as suas responsabilidades. Caso contrário, corremos riscos sérios de colapso destas instituições ou, em alternativa, que elas se desviem das suas funções na área da solidariedade, o que seria catastrófico para a realidade social do nosso país”, alertou Pe Lino Maia.

Excetuando respostas especializadas de apoio social, o Estado comparticipa em cerca de 30% as respostas sociais, sendo que os utentes assumem em média 40% dos custos. O provedor portuense e o líder da CNIS defendem que é urgente que o Estado se reaproxime do mínimo de comparticipação na ordem dos 50%, para superar a situação de permanente e crescente sufoco financeiros das IPSS. “As instituições sociais estão preparadas, são fortes e resilientes. Mas o Estado, muitas vezes, não é amigo destas instituições, nem das pessoas, sobretudo as mais carenciadas”, lamentou António Tavares, que confessou esperar que o Plano de Recuperação e Resiliência apresentado pelo governo “ainda dê uma grande volta” e se torne “mais inclusivo”.

Júlia Fernandes realçou o exemplo do trabalho em rede que vem sendo desenvolvido no concelho de Vila Verde, envolvendo as instituições de solidariedade social com o Município, as juntas de freguesia e demais instituições, como comprovou Raul Maia, do Centro Comunitário da Cruz Vermelha de Prado, dando ainda conta da intervenção especializada junto de pessoas mais desfavorecidas.

Na sessão foi sublinhada a importância do voluntariado e da mobilização dos jovens para o trabalho social. Os intervenientes defenderam a importância da formação para o voluntariado, em contraponto com o voluntarismo e descomprometimento. A introdução de uma disciplina ou cadeira específica no ensino normal é encarada como uma solução, até porque “o voluntariado é um pilar da solidariedade e das IPSS”.

Fonte|Foto: PSD Vila Verde

Plano de combate ao Racismo em consulta publica até 10 de maio

Abril 10, 2021 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O governo apresentou esta sexta-feira o Plano Nacional de Combate ao Racismo e à Discriminação 2021-2025, que entra em consulta pública.

Este documento está organizado em quatro princípios transversais e dez linhas de intervenção. A desconstrução de estereótipos, Coordenação, governança integrada e territorialização, Intervenção integrada no combate às desigualdades, Intersecionalidade. As áreas de intervenção são “Governação, informação e conhecimento para uma sociedade não discriminatória”, “Educação e cultura”, “Ensino superior”, “trabalho e emprego”, “Habitação”, “Justiça, segurança e direitos”, “Participação e representação”, “Desporto” e “Meios de comunicação e o digital”.

No documento que o Barcelos na Hora teve acesso, está previsto para a área do trabalho e emprego, “Promover através de fundos europeus, a integração de trabalhadores de grupos discriminados, contribuindo para o combate ao racismo e à discriminação, e simultaneamente responder ao desafio demográfico do país na correção de assimetrias territoriais, apoiando as economias locais, a atração e fixação de talento e a criação de emprego digno e qualificado.”

Está previsto na saúde e ação social, “Reforçar as respostas de proximidade, no âmbito dos cuidados de saúde primários, incluindo saúde mental, e da Rede de Cuidados Continuados Integrados, em articulação com as restantes estruturas da comunidade incluindo as organizações da sociedade civil (no quadro do Plano de Recuperação e Resiliência).”

O documento vai estar em consulta pública até ao dia 10 de maio, o envio de comentários, no âmbito da presente consulta pública, faz-se exclusivamente pelo portal na plataforma ConsultaLEX.

Fonte: consultalex.gov

Foto: @yasinyusuf

Webinar “Olhar a Violência a partir da Cidadania – Espaço e género, a experiência de crianças e jovens em contexto escolar”

Abril 9, 2021 em Atualidade, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) é um organismo nacional responsável pela promoção e defesa do principio da igualdade entre homens e mulheres, principio fundamental da Constituição da República Portuguesa, procurando responder às profundas alterações sociais e políticas da sociedade em matéria de cidadania e igualdade de género.

A CIG promove no dia 12 de abril um Webinar , “Olhar a Violência a partir da Cidadania – Espaço e género, a experiência de crianças e jovens em contexto escolar” do Projeto EEA Grants Oficina dos Afetos – Educar para a Igualdade, promovido pela Questão de Igualdade, através do Programa Conciliação e Igualdade de Género.

No mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, esta iniciativa conta com a presença das seguintes oradoras: Joana Marteleira – CIG | Programa EEA Grants Conciliação e Igualdade de Género; Joana Pestana Lages – Investigadora no DINÂMIA_CET.ISCTE e associada-fundadora das “Mulheres na Arquitetura”; Ana Carolina Ferraz – Doutoranda em Estudos de Género pela Universidade de Lisboa/UNL e Professora CEFET/RJ, Brasil.

Formulário de inscrição aqui.

Fonte|Foto: CIG

Câmara Municipal adquire 600 computadores para a área da Educação

Abril 9, 2021 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal adquiriu mais 600 computadores portáteis e respetivos kit’s de acesso à internet para a área da Educação.

Os equipamentos serão distribuídos pelos agrupamentos escolares, que farão, posteriormente, a entrega, a título de empréstimo e de forma temporária, a alunos carenciados e abrangidos pela Ação Social Escolar do concelho. Esta medida assume particular relevância devido ao contexto de pandemia em que vivemos há mais de um ano, na medida em que os computadores serão entregues a alunos com vulnerabilidades socioeconómicas e em risco de abandono escolar.

Este reforço de equipamentos contribui, ainda, para uma efetiva aposta na escola digital e nasce de um protocolo, assinado entre a Câmara Municipal e os diretores dos agrupamentos escolares, decorrente da candidatura ao Aviso n.º Norte D4-2020-79. Este concurso desenvolve-se no âmbito da universalização da Escola Digital, uma das medidas do Programa de Estabilização Económica e Social e do Plano de Ação para Transição Digital, que prevê a universalização do acesso e da utilização de recursos didáticos e educativos digitais por todos os alunos e docentes do ensino básico e secundário.

A par destes equipamentos, o Município adquiriu outros 30 computadores portáteis para os serviços municipais, que serão afetos, em boa medida, a colaboradores em regime de teletrabalho. Serão também utilizados em videoconferências.

Os equipamentos implicaram um investimento de 384.018,30 € (IVA incluído). Em maio de 2020, a autarquia tinha já adquirido 200 computadores, com a respetiva conetividade à internet, que tinham sido, de igual forma, distribuídos pelos agrupamentos escolares com a mesma finalidade.

Fonte: MB

Feira de Barcelos reabre em pleno

Abril 8, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O dia 8 de abril de 2021 volta a ser marcante para o comércio a retalho em banca, com a reabertura em pleno da Feira Semanal de Barcelos, uma das maiores e mais antigas feiras ao ar livre do país.

Durante a manhã, o Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, visitou o espaço e contactou com dezenas de comerciantes e clientes, que mostraram a sua satisfação e contentamento pela reabertura deste tão importante mercado de venda ao ar livre para a economia local e da região.

Acompanhado pela Vereadora com o Pelouro das Feiras e Mercado, Anabela Real, e pelo Presidente da Assembleia Municipal, Horácio Barra, Miguel Costa Gomes aproveitou também o momento para dialogar com feirantes e fazer votos de que sejam cumpridas todas as regras de segurança, higiene e etiqueta respiratória. “A Feira de Barcelos cumpre todas as exigências e normas legais e sanitárias determinadas pelas autoridades de saúde, garantindo a segurança de comerciantes e visitantes”, afirmou o Presidente do Município.

Recorde-se que a Feira Semanal foi encerrada, pela primeira vez no atual contexto de pandemia, em março de 2020, reabrindo, semanas mais tarde, com os setores da alimentação, legumes e venda de animais vivos. A 28 de maio de 2020, o espaço reabriu na totalidade, no entanto, devido ao agravamento da situação epidemiológica, foi necessário proceder ao seu encerramento parcial no início deste ano.

A Feira de Barcelos acolhe mais de 650 feirantes, de vários setores, o que implica uma enorme logística levada a cabo pelo Município para que sejam garantidas todas as condições de higiene e segurança.
O recinto continua vedado com gradeamento, havendo seis entradas controladas, com portarias de entrada e saída, monitorizadas por funcionários do Município e agentes da PSP. O uso de máscara ou viseira é obrigatório, assim como a desinfeção das mãos à entrada do recinto.

Fonte: MB

Comissão Política do PSD Barcelos repudia nomeação de Mário Constantino como candidato à Câmara Municipal

Abril 8, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Conforme comunicado do PSD Barcelos na rede social Facebook, a Comissão Política da secção de Barcelos, repudia a nomeação de Mário Constantino como candidato à Câmara Municipal.

Relembramos que, o nome escolhido como candidato à Câmara Municipal pela concelhia e pela distrital foi o independente e empresário João Sousa. No entanto a decisão da comissão política nacional do PSD foi aprovar Mário Constantino para candidato, deixando cair o nome escolhido pela concelhia.

Reproduzimos o comunicado do PSD Barcelos na íntegra,

“A Comissão Política de Secção do PSD Barcelos (CPS) foi absolutamente surpreendida pela notícia de que a Comissão Política Nacional do PSD (CPN), na sua reunião de 6 de abril de 2021, indicou como candidato à presidência da Câmara Municipal de Barcelos o companheiro Mário Constantino.

Tal decisão foi tomada em clara contradição com o processo que conduziu à escolha do candidato, bem como em clara contradição com a escolha generalizada de todos quantos foram ouvidos sobre este assunto.

Mas vamos por partes:

DO PROCESSO

O candidato escolhido deveria colher a pré-aprovação da Secção, da Comissão Política Distrital (CPD) e da CPN.

No dia 7 de março de 2021 o companheiro Bruno Torres viu a sua propositura à presidência da Câmara Municipal de Barcelos ser recusada pela CPS. Na sequência dessa recusa apresentou a sua demissão do cargo de presidente da CPS.

Em articulação com o Sr. Presidente da CPD, Dr. Paulo Cunha, e de acordo com os Estatutos do Partido assumiu a presidência deste órgão o companheiro António Lima.

De imediato foi solicitada uma reunião entre o Sr. Presidente do Partido, Dr. Rui Rio, o Presidente da CPD e o Presidente da CPS. Por dificuldades de agenda, esta reunião apenas teve lugar no dia 22 de março.

Nessa reunião foi referido pelo Sr. Presidente da CPS que estava a auscultar diversas sensibilidades do partido, desde os membros da CPS, passando pelos Sr. Presidentes de Junta, deputados e ex-deputados, membros da lista vencedora e membros da lista opositora à CPS, e as estruturas locais da JSD e dos TSD. O objetivo era claro: reduzir a tensão interna, apontar soluções para a nomeação de candidato, sendo de imediato referido que a prioridade passaria pela indicação de um independente, com forte vocação empresarial.

O Sr. Presidente do Partido e o Sr. Presidente da CPD validaram esta estratégia e, em conjunto, articularam um calendário: agendar um plenário de secção para validar perfil de candidato, cuja primeira data disponível seria a 31 de março; continuar a ouvir as pessoas até àquela data; articular entre CPS, CPD e CPN a proposta de candidato; se o candidato proposto pela CPS colhesse a aprovação da maioria das pessoas da CPS e da CPD, a CPN iria certamente aprovar o nome indicado. E foi este caminho que foi percorrido pelo Presidente da CPS. Tratou que fosse agendado um plenário e continuou a ouvir os militantes e simpatizantes do PSD até ao dia aprazado.

De permeio, ocorreram novas reuniões entre o Sr. Presidente da CPS, da CPD e o Sr. Secretário-Geral do PSD Dr. José Silvano que acompanhou todas as ações desenvolvidas, quer pela concelhia, quer pela distrital, no sentido de ter uma solução vencedora para o PSD Barcelos. O único alerta que este deu, foi que, se a solução fosse interna, teriam de ser considerados os resultados das sondagens realizadas, no entanto era conhecedor de que o plano concelhio e distrital sempre passaria por uma solução externa. Mais teve conhecimento prévio do nome, perfil e curriculum do candidato que viria a ser apresentado e não levantou qualquer obstáculo ou esgrimiu qualquer argumento contra.

Ora, depois de ouvidos militantes, Presidentes de Junta e outras personalidades, foi apresentado o nome do empresário João Sousa que colheu o parecer favorável do presidente da CPD e do Secretário-geral do Partido.

Só depois de obtido este parecer é que foi votado, por unanimidade, quer na JSD, nos TSD e na CPS, o nome do candidato proposto pelo Sr. Presidente da CPS.

No dia seguinte, a CPD aprovou também a proposta apresentada pela CPS, e remeteu-a à CPN.

O nome do empresário João Sousa colheu aprovação implícita e explicita das mais diversas sensibilidades do partido, com exceção do companheiro Mário Constantino e de uma pequena entourage a ele afeta.

Pelo que, se a solução proposta pela CPS colheu unanimidade interna das estruturas locais, colheu amplo consenso local, colheu aprovação distrital, conforme plano gizado em articulação com o líder do PSD e com o seu Secretário-Geral não se percebe a razão pela qual não foi atendida esta indicação.

DO CANDIDATO

A CPS fez uma análise à situação atual do Município de Barcelos e sinalizou evidentes debilidades:

Imagem externa do Município prejudicada pelos processos protagonizados pelo seu Presidente;

Ausência de tomada de decisões estratégicas para o nosso concelho, em dossiês tão importantes como o da água e saneamento, da circular urbana, do hospital, etc;

Ausência de trabalho em equipa;

Ausência de investimento, primando por uma política de redistribuição de recursos financeiros do orçamento municipal.

Apego ao poder por parte dos intervenientes locais, que se preparam para uma troca de cadeiras, qual oligarquia russa.

Do trabalho de auscultação das bases do partido, ficou também claro e foi informada a Direção da CPS que seria impossível encontrar uma solução interna que colhesse a aprovação da maioria dos militantes. Mais foi defendido pela maioria das pessoas ouvidas que deveria ser apresentada uma cara nova para o partido.

Pelo que a solução encontrada primava por suprir as debilidades da proposta do PS bem como resolvia os problemas internos do PSD.

Efetivamente, a proposta do Sr. João Sousa tem como principais virtudes:

O espírito de missão de alguém que aos 64 anos, não sendo político, deixa o conforto dos seus projetos pessoais, para dar o melhor de si em favor da terra que o viu nascer e onde criou riqueza;

A capacidade de tomar decisões em tempo útil. É alguém que sabe que atrasar uma decisão implica a perda de tempo e dinheiro. Infelizmente, e da pior das formas, os Barcelenses também já sentiram na pele este facto;

A capacidade de sinalizar prioridades de investimento e de investir em diversos domínios, desde o têxtil até ao vinho;

A capacidade de, trabalhando em equipa e em família, fazer florescer diversos projetos de sucesso, dos quais dependem diretamente mais de 400 agregados familiares do nosso concelho;

A ligação às marcas de elevada notoriedade nacional Ana Sousa e Temperatura, que rapidamente poderão projetar a notoriedade do candidato;

A disponibilidade para o projeto 24 horas por dia, 7 dias por semana;

Não precisar da política, nem dos vencimentos que ela proporciona;

O entusiasmo que o candidato demonstrou para com o convite e a possibilidade de ele alargar horizontes para lá do eleitorado natural do PSD Barcelos;

Ser alguém externo ao partido e, por essa via, ser mais bem aceite pelos diversos players locais do nosso partido;

Assim, o candidato proposto pela CPS e aprovado pela CPS e CPD vai ao encontro do perfil defendido pela maioria dos militantes que defendiam uma cara nova, ataca as debilidades do executivo camarário e teria condições para resolver os problemas internos do PSD Barcelos.

Pelo que,

Não se compreende a razão pela qual a CPN não validou a proposta apresentada pela CPS e pela CPD, porquanto a mesma obedeceu ao processo defendido pelo Sr. Presidente do Partido, e o candidato corresponde ao perfil defendido pelos militantes colhendo unanimidade junto das estruturas locais.

JUSTIFICAÇÃO PARA A DECISÃO

No dia 7 de abril, o Sr. Secretário-Geral contactou o Sr. Presidente da CPS e comunicou-lhe a decisão de indicar o Dr. Mário Constantino como candidato à Câmara Municipal de Barcelos.

Instado a fundamentar tal decisão, foi justificado pelo Sr. Secretário-Geral que a decisão baseia-se no facto de que o Dr. Mário Constantino ter sido a pessoa melhor colocada na sondagem realizada em Janeiro de 2021.

Ora, tal argumento surge ao arrepio da retórica da Direção do Partido que sempre tem vindo a desvalorizar as sondagens realizadas a nível nacional. Acresce que, o Sr. João Sousa não foi incluído na sondagem realizada em janeiro de 2021, pelo que tal argumento não colhe qualquer fundamento que justifique a decisão tomada.

Mais foi referido que, para a decisão, muito contribuiu a facto de o Dr. Domingos Pereira, na qualidade de líder do movimento independente BTF, apenas aceitar coligar-se com o PSD caso o candidato fosse o Dr. Mário Constantino. Daqui se depreende que o Sr. Domingos Pereira teve maior importância para a decisão tomada, de que as estruturas locais e distritais do PSD.

Não foi referido pelo Sr. Secretário-Geral quem é que na CPN auscultou os militantes do concelho de Barcelos para tomar esta decisão.

Tão-pouco foi tida em consideração a absoluta rejeição do nome do Dr. Mário Constantino por parte da totalidade dos Srs. Presidentes de Junta do PSD.

Estranhamos ainda que na cerimónia de apresentação de candidatos realizada no dia de ontem não tenha sido dada qualquer justificação pública para esta tomada de posição. O facto de que Barcelos ser a segunda secção do país com mais militantes ativos, e ser o 6º concelho que mais votos contribui para o PSD certamente deveria merecer outra atitude por parte dos responsáveis do nosso partido.

EM SÚMULA

A CPS, reunida a dia 7 de abril de 2021 deliberou o seguinte:

1. Repudiar veementemente a tomada de decisão por parte da CPN, que surge ao arrepio dos estatutos e das mais elementares regras democráticas;

2. Lamentar que o processo não tenha sido avocado no seguimento da demissão do companheiro Bruno Torres, contribuindo assim para expor de forma grosseira os membros do PSD, os membros da CPS e da CPD e em particular um industrial de sucesso, João Sousa, que é alheio a todo este processo;

3. Solicitar uma reunião com carácter de urgência com o Sr. Presidente do Partido, Dr. Rui Rio, para que nos sejam apresentadas as justificações para a tomada de posição da CPN. Lembrar que há mais de 20 anos que nenhum processo do distrito de Braga havia sido avocado pela CPN;

4. Apresentar um voto de louvor a todo o trabalho desenvolvido pelo Sr. Presidente da CPD, por toda a colaboração demonstrada ao longo deste processo.

Os Barcelenses, que tantas e tantas vitórias deram ao PSD, a grandeza da secção de Barcelos, a grandeza do nosso concelho e sobretudo o empresário e empreendedor João Sousa não mereciam este comportamento indecoroso por parte da Direção Nacional do Partido, pelo que, depois de ouvidas as devidas explicações a CPS reserva-se ao direito poder vir a tomar outras ações em defesa da nossa dignidade e dos superiores interesses dos Barcelenses.

Barcelos, 8 de abril de 2021

A Comissão Política do PSD Barcelos.”

Fonte: Facebook PSD Barcelos

Foto: Coligação Mais Barcelos

Valores em dívida relativos ao fornecimento de água, eletricidade, gás e comunicações eletrónicas

Abril 8, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

Tem faturas de consumos domésticos em atraso?

Atualmente, devido ao circunstancialismo que vivemos designadamente situações de desemprego e lay-off verificam-se inúmeras dificuldades no pagamento das faturas.

 Se estiver com dificuldades em pagar o serviço, recomendamos que contacte o fornecedor do respetivo serviço e procure uma solução, por exemplo propondo renegociar o seu contrato para um valor mensal mais acessível. Note, contudo, que a alteração do contrato pode implicar um novo período de fidelização, sempre que o operador lhe conceda benefícios ou vantagens contratuais que o justifiquem.

Mais, se tem valores em dívida relativos ao fornecimento de água, eletricidade, gás e comunicações eletrónicas, os respetivos fornecedores, devem elaborar, em tempo razoável, um plano de pagamento adequado aos seus rendimentos atuais.

O plano de pagamento em causa deve ser acordado consigo.

Por outro lado, se tem faturas em atraso e ainda não lhe foi proposto um plano de pagamento, contacte o respetivo fornecedor, podendo celebrar um acordo de pagamento, devendo o mesmo ser sempre efetuado por escrito.

Para mais informações a DECO – Delegação Regional do Minho encontra-se disponível para o atender, seja nosso associado ou não, podendo contactar-nos através do 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt.

Por: DECO*

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Espaços culturais em Barcelos reabrem com cinco exposições

Abril 7, 2021 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Turismo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Museu de Olaria, a Galeria Municipal de Arte, a Casa da Azenha, o Posto de Turismo e a Torre Medieval, já reabriram dando continuidade ao plano de desconfinamento definido pelo Governo.

Rosa Ramalho está em destaque no Museu de Olaria. Neste privilegiado espaço no coração histórico de Barcelos continua patente a exposição “O figurado de Rosa Ramalho na coleção do Espanhol”, do galego Juan Yebra-Pimentel Rodríguez. A exposição conta com mais de uma centena de peças feitas pelas mãos da conceituada artesã.
“ReconFigurado” é a outra mostra a não perder no Museu de Olaria. Estudantes do curso de Design Gráfico da Escola Superior de Design do IPCA redescobriram a arte com assinatura de Rosa Ramalho e transformaram-na em exposição.

A Galeria Municipal de Arte também já reabriu portas e conta com uma nova mostra. “Do Esquisso ao Esquema” apresenta desenhos de alunos da Escola Superior de Design do IPCA. Trata-se de uma mostra dedicada ao desenho, que procura pensar sobre o mesmo, naquilo que são as suas possibilidades e caminhos de investigação e de reflexão. Cada trabalho apresentado conduz por uma descoberta sobre modos de fazer, técnicas e materiais, e aspetos plásticos, estéticos e concetuais. Cada desenho surpreende e conduz a vários pensamentos e diversos sentidos. Através desta exposição cumpre-se um dos propósitos do IPCA, na medida em que aproxima a comunidade à Escola de Design e à própria instituição.

A Casa da Azenha reabriu portas e volta a receber turistas e caminheiros com a exposição de pintura e escultura “Santiago pelas mãos dos artistas barcelenses”.

À espera de visitantes estão também o Posto de Turismo e a Torre Medieval. “Louça tradicional de Barcelos, um passado com futuro…” apresenta trabalhos da Cerâmica João Vasconcelos do Vale, Lda. Tratando-se de uma exposição com vista à divulgação, promoção e valorização de um produto identitário e diferenciador do território barcelense.

Fonte: MB

Ir Para Cima