Arquivo de Categorias

Mundo - page 3

CONFIA 2020 realiza-se em formato online

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Conferência organizada pela Escola Superior de Design do IPCA

A CONFIA (Conferência Internacional em Ilustração e Animação) decorre nos dias 23 e 24 de outubro, este ano em formato online. A conferência, organizada pela ESD- Escola Superior de Design do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) realiza-se no âmbito das linhas temáticas do Mestrado em Ilustração e Animação.



Esta é a oitava edição da conferência, que após se ter realizado em Ofir, no Porto, em Braga, em Barcelos, em Guimarães, em Esposende e em Viana do Castelo, este ano, devido à situação pandémica em que nos encontramos, decorrerá online.

A CONFIA é, todos os anos, um momento aguardado internacionalmente na discussão contemporânea sobre as áreas do Desenho e dos Audiovisuais no geral e da Ilustração e Animação em particular. Nestes dois dias pretende-se explorar espaços multidisciplinares de forma ampla, do desenho tradicional ao digital, da imagem fixa à animada, passando pela construção da narrativa ao desenvolvimento de personagens, da teoria da arte à reflexão crítica dos objetos que povoam o mercado e a indústria.

A conferência recebeu mais de uma centena de submissões originais, tendo sido selecionadas pela Comissão Científica cerca de sessenta propostas que estarão em discussão.

Todos os trabalhos aceites estarão presentes no livro atas da conferência, que é indexada pela Clarivate Analytics Conference Proceedings Citation Index (CPCI).

Nesta edição, são Keynotes: Miriam Harris, da Universidade de Tecnologia de Auckland – Nova Zelândia; Susan Doyle, da Rhode Island Scool of Design e Diretora da Galeria ISB; e Fernando Galrito, Diretor de Arte do Festival de Animação de Lisboa | MONSTRA e Professor na ESAD das Caldas da Rainha.

Fonte e imagem: IPCA.

Comissão Distrital de Proteção Civil de Braga também aconselha cidadãos a não se deslocarem a cemitérios nos dias 31 de outubro e 01 de novembro

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil de Braga encontra-se ativo

O Município de Barcelos já tinha decidido não abrir o Cemitério Municipal de Barcelos nos dias 31 de outubro e 01 de novembro, como medida de prevenção e combate à COVID-19. De igual forma, tinha aconselhado os cidadãos a não se deslocarem a cemitérios nesse mesmo período.



Agora, e em comunicado enviado às redações, a Comissão Distrital de Proteção Civil (CDPC) de Braga, presidida pelo Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, faz o mesmo apelo e aconselha os cidadãos a não se deslocarem a cemitérios nos dias 31 de outubro e 01 de novembro. Por outro lado, informa que devem ser evitadas aglomerações de pessoas e que se encontra ativo o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil de Braga e Planos Municipais de Emergência e Proteção Civil “para um controle efetivo e monotorização da situação epidemiológica no Distrito de Braga e respetivos municípios, garantindo a manutenção do estado de prontidão das forças e serviços de segurança, dos serviços de emergência médica e de todos os agentes de proteção civil, com reforço de meios para eventuais operações de apoio na área da saúde pública”.

Segue-se o referido comunicado:

Cópia do comunicado (Imagem: DR)

Partida do destino

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH.

De todo que não costuma ser a minha forma de estar, abordar um Clássico pelo lado mais negativo do jogo. Até porque acho que, de negatividade anda o País cheio. Gosto de ver o lado positivo das coisas.



Mas desta feita, não posso deixar passar em claro a vergonhosa atuação do árbitro Luís Godinho e o videoárbitro Tiago Martins, na noite de sábado, no Clássico. Em benefício, evidente, da equipa visitante.

Se íamos vencer o jogo? Não sou vidente!!! Se fomos prejudicados? Completamente!!!

Desde deixarem passar em claro uma entrada perigosíssima de Zaidu sobre Porro, aos 19′, merecedora, desde logo, do cartão vermelho direto. Ao expulsar o nosso treinador por ter dito a mesma palavra proferida pelo técnico do adversário, minutos antes. Num estádio vazio, tudo isto se percebe, perfeitamente.

Até ao ponto do VAR, Tiago Martins, recomendar ao árbitro Luís Godinho, já no tempo extra da primeira parte, que revertesse o penálti assinalado contra o adversário, que levou, também, à retirada do segundo amarelo a Zaidu, o tal jogador que, como referi, já devia ter sido expulso, aos 19’, com vermelho direto.

Ao proceder desta forma, o videoárbitro violou, de modo chocante, o protocolo de intervenção do VAR, que só autoriza este a pronunciar-se sobre um lance se houver “erro claro e óbvio”, o que não era manifestamente o caso! Ou então, não percebo nada do protocolo de intervenção do VAR! Chocante disparidade de critérios!!!

Mas nesta quarta-feira internacional houve uma “partida do destino”! Tanta revolta, tanta injustiça, talvez agora percebam melhor como nos sentimos no jogo do Clássico.

Jogo este, em que enfrentámos o FC Porto sem medo algum. Dominámos no quarto de hora inicial, em que marcámos um golo e estivemos quase a marcar outro. O adversário reagiu, como é óbvio. Deu a volta ao resultado, ainda na primeira parte. Mas, estivemos por cima durante quase toda a segunda parte.

Com Jovane a titular, como falso ponta-de-lança, que me parece não ser um jogador talhado para esta missão de desgaste e sacrifício, pressionado entre os centrais (embora viesse de uma lesão). Eu preferia que jogássemos com um ponta de lança de área, um verdadeiro 9, goleador (jogador esse, que neste momento, para mim, é a grande lacuna do nosso plantel)!

Com as substituições, Rúben Amorim colocou “a carne toda no assador”. Passámos a ser ainda mais superiores ao adversário. Superioridade essa traduzida no segundo golo, o do empate, já com o adversário encostado às cordas. No final, Sporting Clube de Portugal 2 – 2 FC Porto…acabou por saber a pouco!

Desporto é Vida! Viva o Desporto com Respeito e Fair-Play.

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Aprovado financiamento para obras e equipamentos nas unidades de saúde de Fragoso e Sequeade

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

Investimento global de 682 mil euros

Foram aprovadas as candidaturas a financiamentos comunitários para intervenção nas Extensões de Saúde de Fragoso e de Sequeade. São dois projetos que representam um investimento global de mais de 682 mil euros, com uma taxa de financiamento de 85 por cento por parte do Programa Operacional Norte 2020.



Apesar da responsabilidade dos investimentos nos cuidados de saúde primários competirem ao Ministério da Saúde, o Município de Barcelos chamou a si a realização das obras tendo, para o efeito, elaborado protocolos com a ARS Norte.

Na Extensão de Fragoso, que conta com cerca de 3700 utentes inscritos, o valor do investimento é de 462.538,48€ e tem como objetivo requalificar o edifício de uma antiga escola primária (propriedade do Município) para a instalação desta unidade de saúde e aquisição e instalação de equipamentos.

“As atuais instalações não correspondem às exigências de qualidade do serviço, pelo que se torna premente uma resposta ao nível das instalações, de acordo com o mapeamento dos investimentos prioritários em infraestruturas de saúde no concelho, contribuindo, assim, para a melhoria e consolidação da rede de cuidados de saúde primários”, refere o Município em nota.

As atuais instalações da Extensão de Saúde de Sequeade serão alvo de um investimento global de 220.957,60€. Serão melhoradas as condições físicas e o equipamento desta unidade, garantindo as condições adequadas para o funcionamento dos cuidados de saúde da população servida por aquela Extensão.

A unidade de saúde vai passar a funcionar no rés do chão do edifício da Junta de Freguesia, tendo sido aprovado um contrato programa com a autarquia para esse fim.

Estão a decorrer os procedimentos de contratação pública para a realização das obras nestas unidades de saúde.

Fonte: CMB.

Foto: DR.

Rendas – Medidas extraordinárias de proteção

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

Neste contexto difícil de pandemia e crise financeira, o pagamento da renda de casa é uma das principais preocupações das famílias



Muitos são os consumidores e famílias que perderam os seus rendimentos ou viram estes rendimentos reduzir de forma substancial, sentindo os efeitos económicos e sociais da pandemia provocada pela COVID-19. Assim, muitos são, também, os consumidores que se veem em dificuldades ou até impossibilitados de pagar a renda referente à sua habitação. Atendendo a estas dificuldades, foram legisladas um conjunto de medidas extraordinárias de proteção ao arrendatário.

A Lei nº 58-A/2020, de 30 de setembro, veio prolongar estas medidas de proteção aos arrendatários até 31 de dezembro de 2020.

Portanto, encontram-se suspensos, até à mencionada data, os efeitos de alguns dos mecanismos legalmente definidos para fazer cessar contratos de arrendamento, nomeadamente, caducidade, denúncias, oposições à renovação dos contratos.

Contudo, alertamos que, para beneficiar da prorrogação dos efeitos anteriormente identificados, o arrendatário terá de ter as rendas regularmente pagas que se forem vencendo nos meses de outubro a dezembro.

Encontram-se, ainda, suspensos os despejos, as execuções de hipoteca sobre imóvel que constitua habitação própria e permanente do executado.

O identificado diploma define, ainda, um novo prazo para apresentação de candidatura à concessão de empréstimo do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, I. P. até 31 de dezembro de 2020, para os arrendatários que tenham sentidos os efeitos económicos provocados pela pandemia da COVID-19.

Para mais informações a DECO – Delegação Regional do Minho encontra-se disponível na Avenida Batalhão Caçadores 9, Viana do Castelo, mediante agendamento obrigatório, podendo contactar-nos para o efeito telefonicamente através do contacto 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt .

Por: DECO – Delegação Regional do Minho*

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade da DECO – Delegação Regional do Minho)

Isabel Carvalhais sobre a Reforma da PAC: “Um longo caminho que importa concluir”

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Eurodeputada destaca as oportunidades que a PAC pode proporcionar aos agricultores, para os desafios que enfrentam

Terminou a negociação e sobe à votação no Parlamento Europeu (PE) a reforma da Política Agrícola Comum (PAC), que cruzou duas legislaturas e vários relatores. Foram alcançados alguns compromissos chave entre grupos políticos que representam uma maioria, nomeadamente, em relação à chamada arquitetura verde da PAC no regulamento dos planos estratégicos da PAC.



Na sua intervenção na sessão plenária desta terça-feira, a eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais, do distrito de Braga, considerou que este é o resultado dos compromissos que foram necessários realizar, “imperfeito para o que são as nossas posições e ambições de partida, mas necessários para conseguir progredir”, referiu.

Carvalhais julga que “é tempo de avançar em conjunto para as soluções que possam ajudar os agricultores europeus nos desafios importantes para uma agricultura cada vez mais sustentável em todas as suas dimensões”. Ressalva, ainda, aquele que considerou um bom resultado dos compromissos no dossier do regulamento da OCM (Organização Comum dos Mercados) que “penso, irão contribuir para o fortalecimento da posição dos agricultores e da defesa da produção agrícola europeia”.

No âmbito do regulamento dos planos estratégicos, a deputada portuguesa destacou os compromissos alcançados, “compromissos esses que representam um passo no sentido positivo em relação a um documento-base que deixava muito a desejar”. Destacou, ainda, a proposta de introdução do conceito da condicionalidade social por parte dos Socialistas e Democratas (S&D) no PE.

Desafios continuarão na agenda

Carvalhais voltou a sublinhar importância que a atividade agrícola tem para as áreas rurais, em particular no apoio à sua manutenção em zonas mais desfavorecidas com constrangimentos naturais. “Apoiar a manutenção da atividade agrícola nestas áreas, é também apoiar a manutenção de áreas agrícolas de elevado valor natural, contrariar o abandono das terras e, consequentemente, lutar pela preservação dos ecossistemas agrícolas e das espécies a eles associadas”, declarou.

A estratégia europeia para a preservação da Biodiversidade, com o Pacto Verde e a estratégia Farm to Fork – Do Prado para o Prato – continuarão na agenda do debate, com objetivos que deverão ser concretizáveis no âmbito da nova PAC.

Fonte: IEC.

MESA e ZERO preocupados com reduzido número de candidaturas a programa de remoção do amianto

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Movimento Escolas Sem Amianto (MESA) e a associação ambientalista ZERO estão preocupados com o reduzido número de candidaturas de escolas ao programa nacional de erradicação do amianto anunciado pelo governo em junho.



Recorde-se que, segundo a comunicação social, das 600 escolas onde o amianto deverá ser removido ao abrigo do programa do governo, apenas 112 têm as candidaturas em curso, ou seja, 18,6 por cento. As candidaturas estão a cargo das autarquias.

“É motivo de forte preocupação, a menos de duas semanas do fim do prazo estipulado pelo governo, terem sido submetidas menos de 20 por cento das candidaturas. Acresce a estas preocupações, o facto de municípios, como o de Vila Franca de Xira, alegarem que o dinheiro disponibilizado pelo governo não chega para retirar o amianto de todas as escolas do concelho”, avança André Julião, coordenador do MESA.

“Para além destas questões, receamos que a identificação dos Materiais Contendo Amianto apenas inclua as estruturas em fibrocimento conforme descrito no Despacho que refere as escolas a intervencionar. Existem diversos materiais que poderão conter amianto nas escolas e por isso o levantamento deve ser feito conforme legislação, pela Portaria nº 40/2014, por empresas acreditadas para o efeito e com recurso a exames laboratoriais sempre que necessário”, defende, por sua vez, Íria Roriz Madeira, da Associação ZERO.

Recorde-se que o programa nacional para erradicar o amianto nas escolas foi anunciado em junho e conta com 60 milhões de euros de fundos comunitários. O prazo termina a 31 de outubro.

“Importa saber o que vai acontecer a estas escolas que as autarquias dizem não caber no orçamento do programa e se vão continuar com amianto ou terão de ser intervencionadas fora do âmbito destas candidaturas. Para além disso, existem escolas que não serão alvo de candidatura por parte das autarquias, como todas as EB 2,3 e secundárias do Porto. Importa saber se estas escolas serão ou não incluídas nas remoções”, questiona André Julião.

“Temos denúncias de escolas onde apenas parte das telhas em fibrocimento foram removidas, como no caso da Escola Augusto Louro no Seixal. Quando as remoções são feitas por partes, nem sabemos como são classificadas, se como escola livre de amianto ou se como escola a intervencionar. É importante que todo este esforço e investimento na remoção de Amianto das escolas reflita a erradicação de todos os Materiais Contendo Amianto nestes edifícios e não apenas as estruturas em fibrocimento”, refere Íria Roriz Madeira.

Foto: DR.

ATEP alerta para falta de condições dos alunos com necessidades educativas especiais

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A ATEP – Associação Todos pela Escola Pública – alerta para o facto de os alunos com necessidades educativas especiais estarem a ser deixados para trás nestas primeiras semanas do ano letivo, não dispondo de condições condignas para o acesso ao ensino.



Para Miguel Azevedo, vogal da ATEP para a Escola Inclusiva, “num momento em que a escola pública faz o seu melhor para garantir que os seus alunos tenham acesso a um ensino cada vez melhor e com segurança, queremos chamar a atenção de que existem alunos a que não está a ser garantido o acesso condigno ao ensino”.

“Um ministério que fez aprovar o decreto de lei 54/2018 para garantir a inclusão de todos os alunos e que os mesmos tivessem a oportunidade de ter sucesso no seu percurso escolar, é o mesmo que não garante os meios necessários para que os alunos com necessidades educativas especiais possam atingir este sucesso”, adianta o responsável da ATEP.

Recorde-se que, em finais de setembro, ainda não estava garantido para todos os alunos com necessidades educativas especiais o seu transporte para as escolas, deixando muitos deles fechados em casa. Já em outubro, os encarregados de educação de alunos com necessidades educativas especiais denunciaram a falta de assistentes operacionais nas escolas de referência e também para acompanharem os alunos com acentuadas limitações.

“Nos últimos dias, têm surgido denúncias dos encarregados de educação e mesmo dos agrupamentos de escolas sobre a falta de docentes de educação especial”, aponta Miguel Azevedo.

“Para a ATEP, querer promover uma escola inclusiva não se coaduna com a falta de investimento e de recursos humanos que, infelizmente, as escolas têm para responder às necessidades destes alunos com necessidades educativas especiais e nem com os anúncios de mais assistentes operacionais que só virão para 2021”, conclui Miguel Azevedo.

Foto: DR.

Vai nascer um Parque de apoio ao Peregrino em Macieira de Rates

Outubro 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Foi aprovada a candidatura elaborada pela Viver Macieira e pelo Município de Barcelos de “Qualificação das experiências de touring cultural no Minho – De Passagem / Barcelos” e que integra a Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE MINHO INOVAÇÃO, no âmbito do Programa Operacional Norte 2020.



O investimento total é de 57.061,74€, sendo comparticipado em 46.374,46€ por aquele programa.

Trata-se de um projeto de promoção e valorização dos recursos e de apoio a infraestruturas turísticas voltados para o Caminho de S. Tiago no concelho de Barcelos e consiste na criação de uma infraestrutura de apoio ao peregrino, com parque de repouso, lazer e relação do peregrino de S. Tiago/turista com o território, a construir na freguesia de Macieira de Rates.

Na base deste projeto está a relevância e a diversidade dos recursos patrimoniais do concelho, materiais e imateriais, valorizando itinerários já existentes e estruturantes como é o Caminho de S. Tiago, dada a sua relevância para o turismo de Barcelos e para a divulgação da cultural local.

Está a decorrer o procedimento de contratação pública para a realização dos trabalhos.

Fonte: CMB.

Foto: DR.

[Ndr: notícia atualizada a 21.10.2020, pelas 15h05]

A Ascensão do Empreendedor

Outubro 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Raúl Peixoto

O meu nome é Raúl Peixoto, tenho 24 anos e vivo na pequena freguesia de Tamel Santa Leocádia, em Barcelos.

Desde muito novo que sempre gostei de me envolver em atividades, sejam elas associativas, recreativas, religiosas ou desportivas. Com o tempo e após finalizar a minha licenciatura em Gestão em Viana do Castelo, onde criei algumas iniciativas no associativismo, decidi criar os meus projetos no mundo empresarial. Sou uma pessoa simples, humilde e muito ambiciosa. Considero-me um empreendedor.



Sou fundador e gestor de 2 empresas, a B&BI, uma agência de marketing digital e a Proximus, uma empresa de saúde ao domicílio. Sou fundador de uma comunidade de empreendedores, a Royal Network, e fundador de um grupo empresarial chamado Ana.Vi Group. Sou um estudante para sempre e um íman de pessoas de valor.

Uma longa caminhada está pela frente, muitos desafios para superar e muitas vitórias para conquistar, com uma certeza premente: Sempre acompanhado por muitas e muitas pessoas.

Como tal, inicio o desafio na escrita desta crónica com o objetivo de lançar alguns conceitos que considero relevantes com o que vou aprendendo nos livros que leio, nas aprendizagens que tenho, na experiência que vou adquirindo. Espero, profundamente, que seja um ponto de motivação para ação para o leitor que lê os artigos de opinião, e que tenha a ambição de ser empreendedor em tudo o que faz na vida.

Se o leitor tem como objetivo, na sua vida, ser uma pessoa feliz, de bem com a vida, que gosta de fazer o bem aos outros, que valoriza a sua família, que quer experienciar o melhor que a vida tem para nos dar, então eu identifico-me consigo. Nos artigos desta crónica irá encontrar várias reflexões que podem ajudar a tomar as melhores decisões com o objetivo de atingir esse modo de viver. Se à medida que lê esta apresentação se identifica com esta forma de pensar, então acompanhe os artigos porque irá gostar e será valioso para si.

Então vamos a isso!! 🙂

Mentalidade de longo prazo: O segredo para a prosperidade

Existe, na sociedade, um pensamento de curto prazo, que defende que aquilo em que nos envolvemos deve dar resultado num curto espaço de tempo. Defende, também, que se os resultados não aparecem passado esse pequeno intervalo de tempo, significa que não nascemos para aquele desafio, seja ele sermos um bom namorado, um bom colaborador, um bom vendedor, ou até um bom empreendedor. Este é um dos principais fatores que faz com que as pessoas iniciem algo e, pouco tempo depois, se deixem de esforçar da mesma forma que se esforçavam no momento inicial e, aos poucos, vão deixando cair por terra as suas ambições…E à medida que vão estando cada vez mais estagnados, a sua crença de que não nasceram para ser empreendedores, ou para vencer nos desafios que se propõem, vai aumentando, criando uma experiência negativa e um sentimento negativo no que diz respeito ao desafio. Isto que faz com que nunca mais queiram sequer aproximar-se, novamente, de serem empreendedores e ainda influenciando pessoas à sua volta para que não o façam, porque não tiveram a capacidade de o fazer.

A verdade é que o erro não está no conceito de se ser empreendedor, nem nas suas origens, a verdade é que o erro está na mentalidade da pessoa que ainda não sabe o que precisa de saber para levar avante os projetos em que se envolve.

Olhando para a história das pessoas mais bem-sucedidas, percebemos que existe quase um padrão de comportamento em todas elas. Em muitos dos casos, grandes projetos começaram pequenos, alguns deles numa garagem e, em muitos deles, esse projeto passa meses e anos a ter prejuízo, até que esteja no ponto chave para começar a ter resultados, em alguns casos, a ter resultados absolutamente estratosféricos. Se hoje em dia perguntassem aos fundadores do Facebook, da Coca-Cola, da Amazon, do Alibaba, da Microsoft, da Apple, se voltando com o tempo atrás, tomariam a mesma decisão em continuar com os seus projetos visionários, mesmo eles passando meses e meses sem dar resultado nenhum, qual acham que seria a resposta de cada um deles?

Pois bem, certamente que todos eles persistiriam, porque está na mentalidade deles persistirem na dificuldade e não desistirem até atingirem o que realmente pretendem. E estas mentes são as mentes que mudam o mundo, que inovam, que geram prosperidade para si próprios, para as suas famílias, e para as pessoas de quem gostam. Estas mentes que não desistem são as que experienciam a vida ao máximo e que são livres de tomarem as suas próprias decisões, porque não dependem de ninguém, dependem apenas e só de si próprios, porque conquistaram o seu próprio caminho.

Então, se tivesse que qualificar o primeiro passo que devemos dar para nos tornarmos empreendedores, é adotarmos um hábito de pensamento a longo prazo, que irá permitir-nos persistir perante a dificuldade e perante o fracasso, e não desistir quando convivemos com estes acontecimentos. As pessoas que pensam a longo prazo, têm escrito, no seu sangue, que o fracasso não faz delas fracassadas, o fracasso é apenas uma passagem no processo para serem pessoas bem-sucedidas (o que quer que seja, para cada um de nós, o sucesso). Pessoas que pensam a longo prazo, sabem que a dificuldade momentânea, ou que a falta de resultado momentâneo, significa que ainda existe algo mais a fazer para reverter a situação. Pessoas com esta mentalidade assumem que a responsabilidade pelo seu futuro depende, única e exclusivamente, delas e não têm a coragem de culpar os outros (quem quer que seja) porque estão bem cientes de que a responsabilidade está sempre do seu lado.

Somando a tudo isto, as pessoas que pensam desta forma programam-se para sacrificar o seu prazer momentâneo em prol do prazer MAIOR futuro. Isto significa que não se preocupam em faltar a uma festa, em comprar um telemóvel mais fraco, em faltar a um jantar dispendioso, em andar num carro mais fraco, em colocar a sua viagem de sonho em fila de espera, tudo em prol da construção do seu futuro. Pensam que, neste momento, a sua atenção terá que ser direcionada para a construção daquilo que a médio/longo prazo dará a liberdade para fazer tudo o que poderia fazer, mas com muita mais liberdade, com menos privações e com mais possibilidades para escolherem aquilo que querem, e fazerem-no quando bem entenderem.

Porque, afinal, o objetivo é sermos pessoas livres que tomam as suas próprias decisões, no momento que entendem que é mais indicado.

Adotando o pensamento de longo prazo, e fazendo a coisa certa HOJE, pode dirigir-se tranquilamente ao encontro de uma vida próspera, possibilitando dar segurança à sua família, experienciando, junto deles, as melhores coisas que a vida tem para dar.

Gostou do conteúdo deste artigo?

Então não pare por aqui…

Se o leitor gosta de ler, sugiro que leia os seguintes livros, que são duas bíblias que deve ter na sua mesa de cabeceira e que vão ajudar a adotar esta forma de pensar:

Pense e Fique Rico, Napoleon Hill

Capa do livro “Pense e fique rico” (Imagem: DR)

Pai Rico e Pai Pobre, Robert Kiyozaki

Capa do livro “Pai Rico e Pai Pobre” (Imagem: DR)

Por: Raúl Peixoto* (Jovem Empreendedor Barcelense)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Imagens: DR.

Ir Para Cima