Arquivo de Categorias

Mundo - page 311

Natação dos Amigos da Montanha obtém dois recordes pessoais no Torneio do Sporting de Braga

Fevereiro 8, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A equipa de formação de natação Amigos da Montanha/Becri participou, no dia 27 de janeiro, no 20º Torneio do Sporting Clube de Braga, onde se fez representar por três atletas cadetes, treinados por José Capelo.



De destacar a obtenção de dois recordes pessoais, em 5 provas nadadas.

Nuno Coelho representa Seleção Regional

Também no dia 27, Nuno Coelho, juvenil A, participou na Taça Vale do Tejo em representação da seleção regional da Associação de Natação do Minho, nadando os 100 costas (5º lugar), os 200 estilos (8º lugar) e fez parte das estafetas de 4×100 livres e 4×100 estilos.

Fonte: AM.

Foto: SCB.

Amigos da Montanha são vice-campeões regionais de lançamentos

Fevereiro 8, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A equipa de formação de atletismo dos Amigos da Montanha/E.Leclerc de Barcelos participou, no dia 3 de fevereiro, no Campeonato Regional de Lançamentos e alcançou a segunda posição por equipas.


A competição, que decorreu em Guimarães, na pista Gémeos Castro, atribuiu à equipa 120 pontos, amealhados em todos os lançamentos, de ambos os géneros, em todos os escalões.

Em destaque estiveram Francisca Veiga, que revalidou os títulos de campeã regional de iniciados no disco e no dardo; Carolina Rodrigues que, em infantis, alcançou o ouro no peso e no disco, o júnior Nuno Mota que venceu no dardo, assim como o iniciado Diogo Azevedo na mesma disciplina.

 

Francisca Veiga (ao centro)

 

Um total de 6 campeões regionais e 13 pódios dos quais ainda merecem relevância a prata de Beatriz Almeida no martelo e de Pedro Sá no dardo e no peso.

 

Nuno Mota



Fonte e fotos: AM.

Capítulo 9 – Diabetes: como diagnosticar? (Parte 3)

Fevereiro 7, 2018 em Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora
Sara Barbosa

Relativamente ao diagnóstico da Diabetes existem várias formas de o fazer. Este pode ser efetuado aquando o aparecimento de sintomas clássicos como poliúria (muita urina), polidipsia (muita sede) e perda de peso inexplicável e um só valor de glicemia ocasional superior a 200mg/dl, a qualquer hora do dia.



Outra forma, e a mais fácil, é a determinação da glicemia em jejum, sendo que jejum consiste na ingestão energética nula há pelo menos 8 horas. Se a glicemia ou glicose plasmática em jejum for superior a 126mg/dl em duas determinações diferentes, o diagnóstico é positivo.

Para valores de glicemia em jejum superiores a 110mg/dl o diagnóstico é incerto e recomenda-se fazer uma Prova de Tolerância à Glicose Oral (PTGO). Esta prova consiste na ingestão de 75g de glicose e é realizada conforme recomendações da OMS (em jejum, podendo beber água e durante os 3 dias precedentes fazer uma alimentação normal, nomeadamente em hidratos de carbono). Neste caso, o diagnóstico de Diabetes é positivo se PTGO com glicemia às 2 horas for superior a 200mg/dl.

Para um bom controlo glicémico é recomendado o exame de hemoglobina glicosilada (A1C), uma vez que este apresenta o grau de controlo de um determinado período de tempo e não apenas de um único momento, como a glicemia em jejum e a capilar. A1C dá-nos o estado do controlo do doente nos últimos 3 meses.

Em caso de presença de Diabetes em crianças, grávidas e idosos, estes necessitam de cuidados especiais. De modo generalizado, a modificação do estilo de vida baseada na adoção de hábitos alimentares saudáveis e no exercício físico regular é fundamental.

Para concluir, indivíduos diabéticos devem vigiar os seus níveis de glicemia e os de pressão arterial, de modo a mantê-los o mais próximo possível dos valores normais, vigiar o seu perfil lipídico, de forma a diminuir o risco de doença vascular, e também devem garantir as suas necessidades nutricionais.

Na quarta parte deste capítulo irei falar sobre a contagem de hidratos de carbono.

Por: Sara Barbosa*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Ténis de Mesa: equipa “A” da Casa do Povo de Alvito tem fim de semana 100% vitorioso

Fevereiro 6, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No fim de semana passado, a equipa “A” da Casa do Povo de Alvito teve um fim de semana 100% vitorioso, ao vencer a equipa de Vitória de Guimarães, por 3-2, e a do Lourosa por 4-0, em jogos a contar para o Campeonato Nacional de Equipas – 2ª Divisão de Honra.



Campeonato Nacional de Equipas – 2ª Divisão

Já a equipa “B” teve uma jornada dupla, este fim-de-semana, e arrecadou uma vitória frente à equipa do Vitória de Guimarães “B”, por 4-0, e uma derrota frente à forte equipa do Guilhabreu, por 4-2.

Fonte e foto: TM-CPA.

Dumiense vs. Martim não se realiza (Honra) e MARCA é o novo líder da Série “A” (1ª divisão)

Fevereiro 6, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Este último fim de semana jogou-se mais uma jornada dos campeonatos distratais da Associação de Futebol de Braga (AF Braga), onde várias equipas barcelenses competem e competiram.



Para se ser mais correto, nem todas competiram. Na Série “A” da Divisão de Honra, o AFC Martim tinha uma deslocação muito difícil ao terreno do Dumiense. Ambas as equipas estão no topo da tabela e são candidatas à subida. No entanto, por causa de um problema de falta de policiamento, a cargo da equipa da casa, a equipa de arbitragem achou por bem não realizar o jogo por não estarem reunidas as condições de segurança. Entretanto, sabe-se que o Dumiense terá mesmo requisitado policiamento, com alguns dias de antecedência, sendo, por isso, alheio a esse problema do âmbito da segurança no jogo. Fica-se a aguardar pelo que a AF Braga irá deliberar em relação a este jogo.

Quem “aproveitou” a não realização deste jogo foi o Santa Maria FC que, mesmo não tendo ido além de um empate sem golos na receção ao Caldelas, conseguiu subir ao 2º lugar, ficando com os mesmos pontos que a equipa de Dume – 30 – mas com melhor diferença de golos (9 contra 4). No entanto, não se deve esquecer que estes últimos estão com menos um jogo. Na jornada que se segue, a 10 de fevereiro, desloca-se ao terreno do GDB Misericórdia.

Já o AFC Martim está, agora, em 4º, com 29 pontos e, igualmente, com menos um jogo. Na próxima jornada, a 11 de fevereiro, tem nova deslocação, desta feita a casa do GD Caldelas.

O FC Roriz não foi feliz na receção ao Soarense, tendo sido derrotado por 0-2. Com este resultado, a equipa rorizense é 10ª, com 21 pontos. No próximo fim de semana joga no terreno do Sequeirense FC.

Quem defrontou também um adversário da área do Gerês foi a ARC Águias de Alvelos, que se deslocou a Terras de Bouro para defrontar os locais. O empate a um golo foi o resultado final, que deixou a equipa de Alvelos em 12º lugar, com 20 pontos. Dia 10 de fevereiro recebe o GD Gerês.



1ª Divisão, Série “A”: MARCA é novo líder

O MARCA recebeu e goleou o Cabanelas, por 5-2. Este resultado, aliado ao número de golos marcados e sofridos, fez com que a equipa de Vila Cova se tornasse no novo líder da Série “A”, da 1ª Divisão. Tem 29 pontos mas uma melhor (14) diferença de golos para o 2º classificado. Na próxima jornada, a 10 de fevereiro, desloca-se ao terreno do AD Gondifelos.

E o 2º é mesmo o GFC Pousa, que tem os mesmos pontos (29) que o líder mas uma diferença de golos ligeiramente pior (12). Isto porque a equipa da Pousa visitou o Louro (3º) e trouxe de lá um empate a duas bolas. No próximo fim de semana fica a descansar porque o jogo relativo à 15ª jornada – um “dérbi” barcelense com o “vizinho do lado de lá do rio”, SC Ucha – já se realizou a 8 de outubro de 2017, terminando num empate a 2.

Por falar no SC Ucha, este também teve um “dérbi” barcelense pela frente, recebendo o CDC Viatodos. Tal como o jogo anteriormente referido, com o Pousa, este dérbi também terminou empatado a dois golos. Assim, a equipa da Ucha está no 4º lugar, com 24 pontos e não tem que jogar no próximo fim de semana. Já a de Viatodos está em 6º, com 22 pontos, e não próxima jornada, a 11 de fevereiro, disputa novo dérbi, desta feita com os vizinhos AD Carreira.

Por falar na equipa de Carreira, nesta última jornada foi derrotada, em casa, pelo Gondifelos, por 0-3. Assim, está em 13º lugar, com 5 pontos.

Quem está um pouco acima é o Granja FC, que se encontra na 11ª posição, com 17 pontos. Esta semana recebeu o Realense e goleou por 4-1. Na próxima jornada visita o terreno do “lanterna vermelha” Cabanelas.

Barcelense Joaquim Sousa com bons resultados no “3º Meeting de Orientação Dão Lafões”

Fevereiro 5, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No último fim de semana realizou-se, na zona de Sátão, o “3º Meeting de Orientação Dão Lafões”, que contou com a presença do atleta barcelense Joaquim Sousa.



Esta foi a terceira prova da Taça de Portugal de Orientação Pedestre e, embora para a Taça de Portugal, apenas duas provas contavam, para este Meeting contaram três provas, porque para além das duas da Taça de Portugal (sábado de manhã e domingo de manhã), no sábado à noite realizou-se uma prova aberta que contou para o ranking final deste Meeting.

Joaquim Sousa, atleta Barcelense de Galegos Santa Maria, mesmo tendo sido 2º classificado nas duas provas da Taça de Portugal, como não participou na prova de sábado à noite acabou por ser 7º classificado no Meeting, conseguindo, no entanto, um 2º e um 1º lugares para o Ranking da Taça de Portugal.

Neste fim de semana, e num terreno muito complicado para os atletas, quer física, quer tecnicamente, Joaquim Sousa cometeu alguns erros de navegação que, embora tenham sido suficientes para ser o melhor português, não deixou o atleta Barcelense muito satisfeito com o seu desempenho durante o fim de semana.

As próximas provas são já no fim de semana de Carnaval, nos dias 10, 11, 12 e 13 de fevereiro, na prova internacional mais importante realizada em Portugal e uma das mais importantes realizada na Europa, o ‘Portugal “O” Meeting 2018’, evento que se realiza na zona de Évora e conta já com mais de 2000 inscritos.

Em nota enviada às redações, Joaquim Sousa deixou um agradecimento à SERFÍSIO Barcelos “pelo apoio prestado, muito importante para o meu desempenho”.

Fonte e imagens: JS.

Gil Vicente visita União da Madeira e traz empate a 0 na bagagem

Fevereiro 4, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Jogo entre “aflitos” no Estádio do Centro Desportivo da Madeira, arbitrado por Bruno Rebocho (AF Lisboa), coadjuvado por António Franco e Rui Amaral. O 4º árbitro foi Pedro Mota (AF Lisboa). O União da Madeira, 16º e a 1 ponto da linha de água, enfrentou o Gil Vicente FC, 18º e a 1 ponto dos madeirenses (22 para 23 dos insulares).



Ricardo Chéu, treinador do União, apresentou Chastre, Allef, Nduwarugira, Ciss, Sylla (Peterson, 66’), Tiago Moreira (Júnior, 81’), Tiago Almeida, Miguel Lourenço, André Carvalhas (Betinho, 66’), Luan e Laércio no onze inicial. No banco ficaram Ravi, Flávio Silva, Mendy e Bruno de Morais.

Já Paulo Alves, treinador gilista, fez alinhar no onze inicial Rui Sacramento, Gabriel, Luiz Eduardo, Sandro, Dimba (João Vasco, 63’), Jonathan Rubio (Ricardinho, 93’), Aldaír, Alphonse, James Arthur (Miguel Abreu, 81’), Frédéric Maciel e Gonçalo Abreu. No banco ficaram Rafa Pires, Rui Faria, André Fontes e Fall.

O jogo foi muito repartido, sendo o resultado final o espelho disso mesmo. E, já agora, as estatísticas do jogo também. Senão, vejamos: os da casa tiveram mais posse de bola (56%-44%) e mais cantos (9-5). Já os gilistas tiveram mais remates (14-12) e mais faltas cometidas (12-11). Ambas as equipas tiveram dois jogadores admoestados com cartão amarelo (Miguel Lourenço, aos 47’, e Peterson, aos 88’, pelo lado dos unionistas; Alphonse, aos 40’, e Rui Sacramento, aos 93’, pelos gilistas) e nenhum com a cartolina vermelha.

Assim sendo, o Gil Vicente soma um ponto, ficando com 23, e na próxima jornada, dia 11 de fevereiro, pelas 11h15, com transmissão televisiva, recebe a candidata ao título e à subida, Académica de Coimbra.

Óquei de Barcelos volta às vitórias e derrota Valença por 4-2

Fevereiro 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No Pavilhão Municipal de Barcelos, a contar para a 15ª jornada da 1ª divisão de Hóquei em Patins, estiveram frente a frente o 7º classificado Óquei Clube de Barcelos (OCB), com 23 pontos, e o 9º Valença HC, com 13.



O jogo foi arbitrado por uma dupla de arbitragem mista, o que é sempre de louvar, composta por Orlando Panza e Sílvia Coelho, da AP Porto.

Paulo Pereira, técnico do OCB, fez alinhar de início Ricardo Silva, Zé Pedro, João Almeida, Hugo Costa e Rúben Sousa. No banco, de início, estavam André Almeida, Joca Guimarães, Pedro Silva, Afonso Lima e Marinho.

Já o técnico valenciano fez alinhar de início Rodolfo Sobral, Luís Viana, Guido Pellizari, Zé Braga e Miguel Fernandes. No banco, de início, ficaram Carlos Silva, Sérgio Jesus, José Campos, Tiago Pereira e Hélder Martins. De salientar que Orlando Graça, o treinador principal, foi expulso, com vermelho direto, tal como o seu jogador Nuno Pereira, no jogo anterior, frente ao HC Braga, e não pôde estar no banco, sendo substituído pelo seu 2º treinador, Pedro Gomes.

O jogo começou equilibrado, com as equipas a procurarem o golo. Aos 11 minutos, Rúben Sousa, que anda de “stick quente”, não conseguiu concretizar uma grande penalidade. Cerca de 5 minutos depois, foi o internacional moçambicano Marinho a abrir o marcador para o OCB, fazendo o 1-0 com que se foi para intervalo.

Poucos minutos após o reinício da partida, sensivelmente aos 4, foi a vez de José Campos falhar uma grande penalidade para os homens de Valença, mantendo-se o OCB na frente do marcador.

Este momento serviu de aviso para os jogadores da casa, que num espaço de 1 minuto, por volta dos 11, fizeram dois golos. Primeiro por Hugo Costa e depois por João Almeida, colocando a vantagem em 3 golos. Vantagem que foi reduzida logo no minuto seguinte, aos 12, por Zé Braga. Com o jogo parado, Hugo Costa foi admoestado com um cartão azul. Ainda no mesmo minuto, o Valença cometeu a sua 10ª falta mas o capitão Zé Pedro não conseguiu desfeitear o guarda-redes visitante. Foram, por isso, um par de minutos bem animados na quadra barcelense.



Aos 22 minutos, o OCB teve nova oportunidade de concretizar uma grande penalidade, algo que Marinho não deixou de fazer, apontando o 4-1. No minuto seguinte foi a vez da equipa da casa cometer a sua 10ª falta mas a 2 minutos do final, o jogo parecia “bem encaminhado”. No entanto, os livres têm que ser marcados e Zé Braga, de novo, não se viu rogado e apontou o segundo golo forasteiro, reduzindo a desvantagem para dois golos. O marcador ficou a marcar o 4-2 com que o jogo finalizou.

O OCB voltou às vitórias e somou mais 3 pontos. Na próxima jornada, que é só a 21 de fevereiro, pelas 21h00, a equipa barcelense desloca-se ao sempre difícil Valongo.

Fotos: Hugo Brito.

Gil Vicente exige o cumprimento das decisões judiciais e indemnização à Liga

Fevereiro 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em comunicado enviado às redações, datado de ontem e assinado pelo seu Presidente Francisco Dias da Silva, a SDUQ do Gil Vicente exige que a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) cumpra a recomendação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e o reintegre na primeira liga na época 2019/2020.



Mais, informa que exigirá uma indemnização “que compense o Gil Vicente pelos graves prejuízos sofridos” mas ressalva que não o fará em relação à SAD do Belenenses por reconhecer que a “atuação dos dirigentes do Belenenses na época dos factos ocorreu em estrita defesa dos interesses da instituição que representavam”.

Leia o referido comunicado, aqui plasmado na íntegra:

«A Gil Vicente Futebol Clube – Futebol SDUQ, Lda., vem por este meio comunicar aos associados, adeptos, simpatizantes, opinião pública em geral e comunicação social o seguinte:

  1. Em 11.12.2017. foi proferido Acórdão pelo Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa que confirmou como nulo o acórdão do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol (F.P.F.) que determinou a descida de divisão da equipa do Gil Vicente Futebol Clube (Gil Vicente).
  2. Esta decisão reconhece que a razão e o direito sempre estiveram com o Gil Vicente, que durante cerca de 10 anos travou uma luta desportiva e jurídica pelos seus direitos, com tenacidade, coragem e sofrimento, numa longa espera por uma decisão justa.
  3. As partes nesse processo, após recomendação e patrocínio da F.P.F. para a reintegração do Gil Vicente na 1ª Liga, alcançaram um acordo amigável, em termos tais que a L.P.F.P. e a Belenenses SAD não recorreram da decisão judicial, que transitou em julgado, de modo a que o Gil Vicente possa ser integrado na época 2019/2020 na 1ª Liga, sendo que o Gil Vicente reconhece que a atuação dos dirigentes do Belenenses na época dos factos ocorreu em estrita defesa dos interesses da instituição que representavam e por isso nenhum eventual direito irá exercer contra tal sociedade desportiva ou o clube que esta representa.
  4. Cumpre agora à L.P.F.P. vai dar cumprimento à recomendação da F.P.F. e à decisão judicial, levando a cabo as decisões internas necessárias para que essa integração se torne realidade.
  5. A integração do Gil Vicente na 1ª Liga deve, agora, ser seguida pela prestação da indemnização que compense do Gil Vicente pelos graves prejuízos sofridos.

Barcelos, 02 de Fevereiro de 2018.

O Presidente,

Francisco Dias da Silva»

Foto: DR.

Paulo Alves antevê jogo frente ao União da Madeira: “Em termos de motivação temos que ser superiores”

Fevereiro 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O treinador do Gil Vicente FC, Paulo Alves, fez o lançamento do próximo jogo, frente ao União da Madeira, a contar para a 23ª jornada da LEDMAN LigaPro, que se realiza no domingo, pelas 15h00, na Madeira.



Sobre o processo evolutivo da equipa, sob orientação da equipa técnica por si dirigida, Paulo Alves salientou “que a equipa tem respondido bem e tem já demonstrado, em termos de jogo coletivo, alguns dos conceitos que nós estamos a tentar introduzir. A equipa tem demonstrado já alguma qualidade e alguma preponderância nos jogos. Mas, de facto, temos que também olhar para as coisas de uma forma objetiva e direta, porque não estamos a fazer golos, não estamos a ter aquilo que nós todos, nesta altura, queremos, que são vitórias e pontos. Temos que, de uma forma competitiva, coletiva, organizada, chegar a esse mesmo golo e chegar às vitórias, que, acredito, irão dar a confiança e retirar a ansiedade que, neste momento, tolhe um bocado a lucidez e o raciocínio, para poder fazer as coisas bem feitas. Mas a equipa está consciente disso. Está a lutar por isso. Pior seria se isso não estivesse a acontecer. Acredito que é isso mesmo que falta: um clique e uma pontinha de sorte, também, que é fundamental nestas alturas que surja e que vire a situação aqui. Vamos acreditar nisso e fazer com que isso seja possível já no domingo”.

Sobre aquilo que o balneário tem sentido nestes últimos tempos, o treinador gilista referiu que os jogadores têm a “convicção de que estão a fazer coisas boas e os processos começam a espelhar-se em campo. Eles sabem disso, eles percebem isso. Nós falamos, em grupo, em relação a isso”. Já a vitória “não vai acontecer só porque nós estamos todos a contar que isso aconteça. Mais jogo, menos jogo, vai acontecer porque vamos continuar neste registo. Quando digo neste registo não é para fazer confusão. As coisas não estão bem. Não há como esconder. O otimismo reina nesse sentido. Mas precisamos de algo mais palpável, de golos e de pontos”.

Por fim, sobre o adversário do próximo domingo, uma equipa orientada, ainda esta época, por Paulo Alves, este ressalvou que “é um adversário que conheço bem, embora esteja também, à semelhança do Gil, em transformação. Entraram muitos jogadores novos. Será diferente daquilo que conheci”.

Mas o objetivo gilista passa apenas pela vitória. “O discurso tem que ser no sentido de vitória, de entrega, de capacidade de luta, independentemente daquilo que adversário possa colocar em campo, da questão dos modelos de jogo. Nós, respeitando todos os adversários, percebendo e analisando as capacidades de cada um, temos é que, sobretudo, em termos de motivação própria das equipas que querem ganhar, temos que ser superiores nesse sentido. E, se o formos, estamos mais perto de ganhar”.

Ir Para Cima