Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do IPCA avaliado com “Muito Bom” pela FCT

Dezembro 12, 2019 Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) avaliou o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave com a classificação de “Muito Bom”.



O painel internacional de avaliadores destacou a relevância das atividades de I&D, assim como a qualidade e mérito da equipa do CICF. A investigação aplicada e orientada para a prática e o trabalho desenvolvido em parceria com a região e comunidade local foram igualmente relevados e incentivados no âmbito do plano de atividades dos próximos 4 anos.

O CICF é uma unidade de I&D criada pela Escola Superior de Gestão do IPCA em 2007, com 21 membros integrados, entre eles 5 estudantes de doutoramento, e ainda vários membros colaboradores. Para além do IPCA, o CICF integra membros de 5 Institutos Politécnicos e da Universidade de Aveiro. “Os resultados desta avaliação vêm reforçar as condições de financiamento para desenvolver o plano estratégico dos próximos 4 anos. Vários são os desafios que se colocam para a investigação na área da Contabilidade e da Fiscalidade, para os quais esta equipa dará um inegável contributo”, refere a instituição em nota.

“Este reconhecimento pela FCT vem reforçar o papel da área da contabilidade e fiscalidade no projeto educativo e científico da ESG e do IPCA. O IPCA nasceu com a oferta formativa nesta área e hoje vê reconhecido o percurso e o caminho de excelência feito ao longo dos anos”, continua.

“O IPCA vê, assim, reconhecida e consolidada a sua estratégia de I&D, depois de ter obtido, também, a classificação de ‘Muito Bom’ do 2Ai: Applied Artificial Intelligence e do ID+: Instituto de Investigação em Design, Media e Cultura (este em parceria com a Universidade de Aveiro e a Universidade do Porto).

Fonte e foto: IPCA.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Vendas automáticas

As vendas automáticas encontram-se regulamentadas pelo Decreto-Lei nº 24/2014, de 14 de
Ir Para Cima