Comprar um automóvel obriga a ponderação do consumidor: novo ou usado?

Fevereiro 25, 2021 Atualidade, Economia, Opinião

Os veículos em segunda mão podem ser um bom negócio, mas exigem cuidados redobrados em relação ao seu estado e garantias.

  • Carro usado está protegido por garantia?

Se optar por comprar carro usado a um particular, saiba que esse particular não é obrigado a dar-lhe qualquer garantia. Por isso, é aconselhável, pedir a um mecânico da sua confiança para fazer uma verificação exaustiva ao automóvel antes de tomar qualquer decisão. 

A obrigação da garantia só se aplica aos comerciantes, mas mesmo nestes casos existem algumas particularidades. Nos automóveis usados não têm de ser dados dois anos se comprador e vendedor acordarem outro prazo. Por norma, os standes de usados propõem apenas um ano, o período mínimo permitido, oferecendo como contrapartida um desconto no preço de venda. 

  • E a garantia do automóvel novo?

De acordo com a Lei a garantia é de dois anos a partir da data de compra. Durante este período, o vendedor está obrigado a assegurar a conformidade do carro, sem qualquer tipo de encargos para o comprador.

Algumas marcas de automóvel oferecem garantias com um prazo superior, designadas de garantias voluntárias, mas a obrigatoriedade é de dois anos, não incluindo pneus, escovas e pastilhas de travão, elementos de desgaste natural.

  • O que devo fazer se o carro apresentar um defeito? 

Se o carro ainda beneficiar do período de garantia, a partir do momento em que o consumidor encontra um defeito, tem 60 dias para fazer a comunicação, por escrito, ao vendedor. O vendedor tem até 30 dias para o reparar. 

Não precisa de um documento específico para acionar a garantia. Basta apresentar o comprovativo da compra, como o recibo de pagamento ou o contrato de compra e venda. Se não for possível reparar o automóvel, pode optar pela sua substituição por outro com características semelhantes ou terminar o contrato, reavendo o montante pago. 

Pode ainda exigir à empresa que lhe vendeu o carro uma indemnização pelos prejuízos causados. Por exemplo, se, por causa de uma avaria, for obrigada a faltar a um compromisso profissional; ou outras despesas que tenha de suportar – com o reboque e as deslocações – também devem ser pagas pelo vendedor.

Para mais informações a DECO – Delegação Regional do Minho, sita na Avenida Batalhão Caçadores, 9, Viana do Castelo encontra-se disponível podendo contactar-nos através do 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt.

Por: DECO*

Imagem: DR

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

PUB

Claudia-Campanha-Bnh.jpg

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima