Conferência “Maçonaria Espanhola e o Franquismo”, por Xavier Molina, realiza-se a 12 de novembro

Novembro 4, 2020 Atualidade, Cultura, Mundo

9ª Conferência do Ciclo das Grandes Conferências da Maçonaria Portuguesa

No próximo dia 12 de novembro, pelas 21h30, realiza-se a 9ª videoconferência do Ciclo das Grandes Conferências da Maçonaria Portuguesa, levado a cabo pela Grande Loja Simbólica de Portugal e pela Grande Loja Simbólica da Lusitânia, esta última, Obediência responsável pela organização desta 9ª Conferência, desta feita, com convidado internacional.



O tema a debate versará sobre a “Maçonaria Espanhola e o Franquismo”, tendo como preletor Xavier Molina, Grão-Mestre da Grande Loja Simbólica Espanhola (Obediência Mista), com sede em Madrid.

Xavier Molina Figueras, natural da localidade catalã de Girona, onde nasceu em 1972, é empresário farmacêutico e, tal como acima referido, é o Grão-Mestre, desde junho de 2018, da Gran Logia Simbólica Española, a maior das organizações maçónicas liberais de Espanha e a segunda maior, apenas atrás da Gran Logia de España (Obediência Masculina). Esteve presente no XIX Encontro da União Maçónica do Mediterrâneo, que teve lugar em Lisboa, igualmente organizado pelas duas Obediências responsáveis por este Ciclo de Conferências.

Molina que, ao Diário dos Avisos (órgão espanhol), a 29 de dezembro de 2018, salientou que “um dos princípios da Maçonaria é a de que todos se podem expressar livremente, não existem categorias, não existem ricos, poderosos ou pobres, não há patrão, existem apenas irmãos”. Nessa mesma entrevista, referiu que se interessou pela Maçonaria através da web: “ninguém me apresentou ou me apresentou o pedido, entrei em contacto porque tinha uma forte motivação para encontrar um lugar onde pudesse expressar-me livremente, onde pudesse crescer como pessoa e desenvolver-me fora do mundo dos negócios e da pressão do trabalho. A Maçonaria preencheu-me nos aspetos que a minha vida profissional não me trouxe”.

Xavier Molina, Grão-Mestre da Grande Loja Simbólica Espanhola (Foto: DR)

Sobre o tema a debate nesta 9ª Conferência, Xavier Molina tem expressado, publicamente e já por várias ocasiões, que “o franquismo causou-nos danos irreparáveis, mas vamos construir juntos o futuro da Maçonaria na Espanha” (The Citizen, 22 de abril de 2020). A este mesmo órgão, referiu que o “nosso objetivo não é apenas ser um fórum para o livre-pensamento, mas também, uma escola para os livres-pensadores. Adultos que refletem sobre as questões atuais e respeitam a liberdade e a pluralidade de opiniões. Esse respeito também implica que deveremos ser reservados ao comentar sobre o que outra pessoa pensa sobre qualquer assunto. Este exercício de liberdade não se relaciona muito bem com qualquer ditadura ou regime não transparente. Acho que é por isso que somos perseguidos onde a liberdade de pensamento está aprisionada apenas pela opinião do governante”.

Aquando da proposta da exumação dos restos mortais de Franco do Vale dos Caídos (Valle de los Caídos), o Grão-Mestre da Grande Loja Simbólica Espanhola afirmou, ao órgão 20 Minutos (a 10 de dezembro de 2019), que acreditava que Franco tinha para com eles “uma obsessão pessoal, uma espécie de desejo de vingança, um grande ódio. E não encorajamos o ódio. Franco está na história como o que ele foi, como um ditador, e a Maçonaria foi perseguida por todas as ditaduras durante três séculos, sejam de direita ou de esquerda. Os maçons espanhóis de hoje, eu acho, preferem olhar para frente. E, para isso, devemos curar as feridas da guerra civil e da ditadura”.

Xavier Molina irá, certamente, elencar estes e mais pensamentos sobre a Maçonaria, Franco e o franquismo, nesta conferência a que pode assistir através do Google Meet em https://meet.google.com/yqe-dukk-hrr ou do canal YouTube: https://youtu.be/ieC8IxCpVto.

A Grande Loja Simbólica da Lusitânia é a Obediência Mista Portuguesa. É membro da maior Organização Maçónica Europeia: AME – Aliança Maçónica Europeia. Trabalha o Rito Memphis Misraim, Rito Escocês Antigo e Aceite e o Rito de Emulação com as Cartas Patentes do Grande Oriente de França (maior Obediência Maçónica Francesa), transmitindo a legitimidade para a prática maçónica em Portugal.

Imagem e foto: DR.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima