Cuidados a ter no recurso ao crédito para comprar um automóvel

Outubro 15, 2020 Atualidade, Economia, Mundo, Opinião

A decisão de adquirir um carro só deve ser tomada depois de ponderar o seu custo no orçamento familiar. Deve ter em conta que, para além do preço de compra, existem encargos com a sua manutenção que pesam nas despesas familiares.



O carro pode ser pago a pronto pagamento ou com recurso ao crédito. Se decidir contratar um crédito para comprar um carro, faça bem as suas contas primeiro: o total das dívidas não deve ultrapassar 35% do rendimento mensal líquido. Se possível, junte uma boa parte do dinheiro antes de avançar com o empréstimo. Além de reduzir o seu nível de endividamento, poderá obter condições de financiamento mais vantajosas.

Existem várias modalidades de crédito automóvel

O financiamento automóvel tem 3 modalidades: o crédito, o aluguer de longa duração e a leasing/locação financeira. Ainda antes de optar por uma delas, tem todo o interesse em negociar uma taxa de juro atrativa com o maior número de bancos possível, a começar por aquele em que tiver maior envolvimento.

Como escolher o crédito ao consumo?

Para escolher a melhor proposta, não se esqueça de utilizar a taxa anual de encargos efetiva global (TAEG), no crédito ao consumo, no caso da compra de automóvel, como principal indicador comparativo e a taxa anual efetiva (TAE), no crédito à habitação, e a taxa anual de encargos efetiva global (TAEG).

Sempre que o orçamento familiar permita, amortize (mesmo que parcialmente) o crédito. Assim, pagará menos juros. Mas tenha em conta eventuais penalizações bancárias.

Tente sempre baixar os custos

Nem sempre o ALD e o leasing ficam mais baratos do que o crédi­to. O seguro de danos próprios, que aconselhamos até aos 4 anos do carro, é obrigatório nas primeiras modalidades. Se não tiver interesse, o crédito pode ficar mais barato.

As taxas máximas que as instituições anunciam podem baixar com negociação. Comece por utilizar argumentos junto do seu banco. Anti­guidade, historial de bom cliente e produtos ou serviços contratados: use-os a seu favor. Se necessário, peça simulações noutras insti­tuições e apresente-as para melhor negociar.

Para mais informações a DECO – Delegação Regional do Minho encontra-se disponível na Avenida Batalhão Caçadores 9, Viana do Castelo, mediante agendamento obrigatório, podendo contactar-nos para o efeito telefonicamente através do contacto 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt.

Por: DECO – Delegação Regional do Minho*.

Imagem: DR.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima